Compartilhe
Ir em baixo
Mensagens : 4
Data de inscrição : 22/09/2015
Ver perfil do usuário

SOU QUARETONA E NOVA POR AQUI.

em 22/9/2015, 20:59
HÁ SÉCULOS que sofro dessa MALDIÇÃO SATÂNICA que é o vício em P e M. Não sofri nenhum abuso sexual quando pequena, mas fui exposta à nudez muito cedo em revistas de bancas e algumas que apareciam na minha casa inadvertidamente. Criança é curiosa e eu folheava estas revistas e sentia excitação. Porque criança não tem defesa NENHUMA contra isso. Se adulto não tem... imagine uma criancinha? Não era intencional por parte dos meus pais. Mas como minha mãe tinha salão de beleza, ela recebia caixas e mais caixas de revistas usadas de tios meus, donos de bancas etc. Ela as usava para colocar na sala de espera do salão. Obviamente que as de sacanagem ela jogava fora. Mas enquanto elas estavam nas caixas eu ia lá e pegava. Porque eu gostava de ver as revistas de modas, não era alfabetizada ainda. Gostava muito das revistas Cláudia, que eram enormes e havia alguns exemplares dos anos 60 no meio. Mas numa ou numas dessas vezes eu acabei topando com revistas de mulheres nuas. E ficava folheando. Vendo os homens agarrados nelas sem entender nada direito. A única coisa que eu sentia era uma urgente vontade de me tocar lá. E desde então (eu devia ter uns 5, 6 anos) eu não parei mais. E vira-e-mexe eu fazia o que eu nem sabia, mas era M. Eu também costumava segurar muito o xixi, porque tinha preguiça de ir ao banheiro ou porque estava distraída brincando, coisa que criança faz direto. E essa vontade me fazia apertar as pernas. E eu sentia vontade de M. E corria pra ver as revistas. Eu comecei com isso muito cedo mesmo. Uma coisa espantosa. Jamais, jamais mesmo fui abusada. Eu sou filha única e passava o dia com minha mãe e meus avós. Meus avós eram super moralistas e minha mãe também. Meu pai jamais fez nada contra mim. Se fosse eu lembraria. De resto eu passava também muito tempo com as crianças da escola, da minha rua, com meus primos e primas que tinham mais ou menos a mesma idade que eu. Impossível eu ter sofrido abuso, eram todas crianças da mesma faixa etária.Dizem que a criança quando exposta à P em revistas ou filmes, ou mesmo vendo os pais ou parentes fazendo sexo acaba por adquirir a doença cedo. Por isso é importante proteger muito bem as crianças disso. E eu sou mesmo viciada e isso me causou um sem-número de problemas de comportamento que me fizeram perder a adolescência e o começo da vida adulta num labirinto de relações tóxicas: promiscuidade, angústia, ansiedade, baixa auto-estima, depressão, consumo desenfreado de P na internet (PIOREI MUITO COM O ADVENTO DA INTERNET e principalmente da BANDA LARGA e smartphone -e segui os tópicos aqui e NÃO CONSEGUI DE JEITO NENHUM, NENHUM BAIXAR ALGUM BLOQUEADOR QUE REALMENTE FUNCIONE. NENHUM, ESTOU DESESPERADA), cheguei a fazer tratamento psiquiátrico, mas nada resolveu. Alguns remédios me faziam aumentar a vontade, aumentar a libido (antidepressivos). Namoro atualmente, tenho 42 anos, meu namorado me ama, nos damos bem na cama, mas como todo viciado, eu já tive muitos problemas, inclusive, pouco antes de conhecê-lo eu fiz muita bobagem. Tirei foto pelada de mim e mandei pra um monte de caras do facebook. Meu namorado é super moralista e se descobrir isso termina comigo e vai me odiar pra sempre. Nunca consegui casar, agora que arrumei um cara bacana tenho receio, pânico que meu passado me comprometa. Já pensou se os caras pra quem enviei as minhas fotos descobrem que estou namorando e resolvem me sacanear e manda as fotos pra ele????? Estou PARANOICA! Eu percebi também uma coisa: TODOS os caras que pediram minhas fotos e falavam sacanagem comigo na internet (não sai com NENHUM, quase saí com um só deles, pouco antes de começar o namoro sério, mas eu desisti) todos eles eram também viciados como eu. Só que pra eles isso era "normal" e eu VI que era anormal. Fora isso, consumi e ando consumindo muita pornografia contendo sexo entre mulheres e tive vontade, MUITA vontade de fazer e NOJO de mim. NOJO, CULPA, REMORSO. Foi aqui que descobri que praticas que não condizem com a nossa orientação também fazem parte da doença do vício. Porque eu sempre amei e quis HOMENS, jamais amaria ou me relacionaria amorosamente com uma mulher, sinto até vontade de vomitar quando penso nisso.... Mesmo em minhas fantasias não me imagino nem mesmo beijando mulher. Acho nojento. Mas quando vejo os vídeos, eu só quero fazer sexo com mulher pelo sexo e nada mais. Mas se eu estivesse frente a frente com uma, acho que não sentiria vontade. Sentiria nojo, vergonha. A coisa é mesmo da doença. EU PRECISO ME LIVRAR DISSO. ESTOU CANSADA! E só me confessar para o padre na igreja não está adiantando...Estou em plena crise. Fico 24h por dia excitada. Ando nervosa e ansiosa por causa de uns problemas de trabalho e saúde e parece que isso é como uma válvula de escape, mas que está me destruindo e fazendo mal...
Convidado
Convidado

Re: SOU QUARETONA E NOVA POR AQUI.

em 23/9/2015, 08:10
Querida amiga, permita-me chama-la assim.

A sua história e semelhante a de muitos por aqui, mais do que você imagina.

Tenha calma, é devagar que você se libertará. A decisão você já tomou, os primeiros 40 dias são tensos, aguenta firme, talvez você sofra bastante no início. Um ansiolítico pode ajudar com este transtorno de ansiedade que é conhecido como HOCD.

Se você puder se abstenha de ver televisão também, isto tem incrivelmente me ajudado bastante, porque os apelos sensuais implícitos e também as cenas mais quentes, nos atingem bastante.

O meu conselho para você é que mude o paradigma, o sexo não pode mais ser objetal , aprofunde a construção de sua relação afetiva com seu namorado, e seja
muito feliz ao lado dele.

A perversão sexual, pode ser corrigida, com bastante esforço e paciência. Quanto aos bloqueadores não posso ajudar pois nunca os usei, com receio de comprometer o funcionamento do meu computador.

Fazer um compromisso espiritual com Deus, ajuda bastante. Seja perseverante e não desanime.

Um Grande Abraço



avatar
Mensagens : 73
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: SOU QUARETONA E NOVA POR AQUI.

em 23/9/2015, 11:45
Tristonha73 escreveu:HÁ SÉCULOS que sofro dessa MALDIÇÃO SATÂNICA que é o vício em P e M. Não sofri nenhum abuso sexual quando pequena, mas fui exposta à nudez muito cedo em revistas de bancas e algumas que apareciam na minha casa inadvertidamente. Criança é curiosa e eu folheava estas revistas e sentia excitação. Porque criança não tem defesa NENHUMA contra isso. Se adulto não tem... imagine uma criancinha? Não era intencional por parte dos meus pais. Mas como minha mãe tinha salão de beleza, ela recebia caixas e mais caixas de revistas usadas de tios meus, donos de bancas etc. Ela as usava para colocar na sala de espera do salão. Obviamente que as de sacanagem ela jogava fora. Mas enquanto elas estavam nas caixas eu ia lá e pegava. Porque eu gostava de ver as revistas de modas, não era alfabetizada ainda. Gostava muito das revistas Cláudia, que eram enormes e havia alguns exemplares dos anos 60 no meio. Mas numa ou numas dessas vezes eu acabei topando com revistas de mulheres nuas. E ficava folheando. Vendo os homens agarrados nelas sem entender nada direito. A única coisa que eu sentia era uma urgente vontade de me tocar lá. E desde então (eu devia ter uns 5, 6 anos) eu não parei mais. E vira-e-mexe eu fazia o que eu nem sabia, mas era M. Eu também costumava segurar muito o xixi, porque tinha preguiça de ir ao banheiro ou porque estava distraída brincando, coisa que criança faz direto. E essa vontade me fazia apertar as pernas. E eu sentia vontade de M. E corria pra ver as revistas. Eu comecei com isso muito cedo mesmo. Uma coisa espantosa. Jamais, jamais mesmo fui abusada. Eu sou filha única e passava o dia com minha mãe e meus avós. Meus avós eram super moralistas e minha mãe também. Meu pai jamais fez nada contra mim. Se fosse eu lembraria. De resto eu passava também muito tempo com as crianças da escola, da minha rua, com meus primos e primas que tinham mais ou menos a mesma idade que eu. Impossível eu ter sofrido abuso, eram todas crianças da mesma faixa etária.Dizem que a criança quando exposta à P em revistas ou filmes, ou mesmo vendo os pais ou parentes fazendo sexo acaba por adquirir a doença cedo. Por isso é importante proteger muito bem as crianças disso. E eu sou mesmo viciada e isso me causou um sem-número de problemas de comportamento que me fizeram perder a adolescência e o começo da vida adulta num labirinto de relações tóxicas: promiscuidade, angústia, ansiedade, baixa auto-estima, depressão, consumo desenfreado de P na internet (PIOREI MUITO COM O ADVENTO DA INTERNET e principalmente da BANDA LARGA e smartphone -e segui os tópicos aqui e NÃO CONSEGUI DE JEITO NENHUM, NENHUM BAIXAR ALGUM BLOQUEADOR QUE REALMENTE FUNCIONE. NENHUM, ESTOU DESESPERADA), cheguei a fazer tratamento psiquiátrico, mas nada resolveu. Alguns remédios me faziam aumentar a vontade, aumentar a libido (antidepressivos). Namoro atualmente, tenho 42 anos, meu namorado me ama, nos damos bem na cama, mas como todo viciado, eu já tive muitos problemas, inclusive, pouco antes de conhecê-lo eu fiz muita bobagem. Tirei foto pelada de mim e mandei pra um monte de caras do facebook. Meu namorado é super moralista e se descobrir isso termina comigo e vai me odiar pra sempre. Nunca consegui casar, agora que arrumei um cara bacana tenho receio, pânico que meu passado me comprometa. Já pensou se os caras pra quem enviei as minhas fotos descobrem que estou namorando e resolvem me sacanear e manda as fotos pra ele????? Estou PARANOICA! Eu percebi também uma coisa: TODOS os caras que pediram minhas fotos e falavam sacanagem comigo na internet (não sai com NENHUM, quase saí com um só deles, pouco antes de começar o namoro sério, mas eu desisti) todos eles eram também viciados como eu. Só que pra eles isso era "normal" e eu VI que era anormal. Fora isso, consumi e ando consumindo muita pornografia contendo sexo entre mulheres e tive vontade, MUITA vontade de fazer e NOJO de mim. NOJO, CULPA, REMORSO. Foi aqui que descobri que praticas que não condizem com a nossa orientação também fazem parte da doença do vício. Porque eu sempre amei e quis HOMENS, jamais amaria ou me relacionaria amorosamente com uma mulher, sinto até vontade de vomitar quando penso nisso.... Mesmo em minhas fantasias não me imagino nem mesmo beijando mulher. Acho nojento. Mas quando vejo os vídeos, eu só quero fazer sexo com mulher pelo sexo e nada mais. Mas se eu estivesse frente a frente com uma, acho que não sentiria vontade. Sentiria nojo, vergonha. A coisa é mesmo da doença. EU PRECISO ME LIVRAR DISSO. ESTOU CANSADA! E só me confessar para o padre na igreja não está adiantando...Estou em plena crise. Fico 24h por dia excitada. Ando nervosa e ansiosa por causa de uns problemas de trabalho e saúde e parece que isso é como uma válvula de escape, mas que está me destruindo e fazendo mal...

Resposta a tristonha Arrow

Olá. Ter sido abusada ou não, não influencia sobre o vicio em pornografia. Você descobriu as revistas quando era criança, crianças são curiosas e acredite ou não: é natural crianças explorarem o próprio sexo desde muito cedo. Eu comecei com 8 anos.

Exclamation O problema mesmo é o seu vicio em porno e masturbação. Exclamation

O primeiro passo você já deu, que é reconhecer o vicio, parabéns por isso, o segundo passo é estudar sobre o reboot se afastar do vicio, cada dia longe do vicio é uma luta.
Like a Star @ heaven Se você ainda não leu a apostila sobre o vício leia nesse site:
http://vicioempornografiacomoparar.com/

Eu criei uma estratégia: quando eu recaio eu tenho que pagar a recaida com bens materiais como dinheiro e livros. Na ultima vez que recai tive que doar um livro e doar dinheiro, se eu recair de novo terei que doar essas coisas em dobro, isso me motiva a nao recair, pois qualquer recaída pesará no meu bolso. Você pode desenvolver suas estratégias, não se desespere, esfrie a cabeça e siga em frente.

Quanto ao bloqueador, tente instalar o k9, ele está disponivel na google play, mas não é só o bloqueador que vai lhe impedir de se masturbar é importante que você desenvolva suas estratégias e se comprometa com a recuperação. Evite a internet e ocupe o seu tempo o máximo que puder com coisas saudáveis, se for possível faça algum esporte ou ginastica.

Desejo forças, abraços. cheers

_______________________________________
O vício tem somente como recompensa o arrependimento.
Mensagens : 4
Data de inscrição : 22/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: SOU QUARETONA E NOVA POR AQUI.

em 23/9/2015, 16:14
OBRIGADA pela força!!! Esse grupo me parece ser um tipo de grupo nos moldes do AA (Alcoólicos Anônimos). É uma iniciativa MUITO, MUITO bem -vinda e também muito importante, já que pesquisei muitos hospitais psiquiátricos públicos, como o Instituto de Psiquiatria do HC de São Paulo e ele não possui nenhum programa de recuperação e tratamento de viciados em P e M. O interessante é notar que muitos dos problemas onde os psiquiatras e psicólogos nos classifica (TOC, Ansiedade Generalizada, Compulsão Sexual, Transtornos sexuais -frigidez, libido exagerada etc- e Transtorno do Gênero não são os problemas CENTRAIS e PRIMÁRIOS que nos levaram à pornografia e SIM O CONTRÁRIO, é a M associada à P que provoca os transtornos mentais!!!! Fora que muitos psicólogos INCENTIVAM a prática de M.
avatar
Mensagens : 57
Data de inscrição : 11/09/2015
Idade : 45
Localização : Rio de Janeiro
Ver perfil do usuário

APOIO ESPIRITUAL E FÍSICO

em 25/9/2015, 09:05
Prezada,

Bom Dia !!

É muito difícil se libertar sozinho, analisando os relatos aqui,  vemos como somos todos fracos e percisamos de apoio. Iniciei minha jornada em 11.09.2015 , tenho 42 anos e sou viciado em Pornografia, Masturbação desde muito jovem. Ultimamente perdia horas - ja fiquei um dia inteiro vendo pornografia e acessando salas de bate-papo, chegava a ejacular sem me tocar, de tão "tenso e ansioso" que ficava. Não preciso dizer que a vida sexual real não existia, pois alem de ter problemas de relacionamento com minha mulher, não sentia vontade de transar fisicamente, apenas vendo pornografia cada vez mais "pesada" e de todo tipo.
Tenho administrado desde então e estou há 14 dias sem ver pornografia nem me masturbar.
As vezes a tentação e forte ( como hoje que no portal da globo.com tem fãs de uma banda do rock in rio com os seios de fora....olhei e "quase" escorreguei...) mas tenho tambem contado com o feito a seguinte estratégia : exercícios físicos (  "gastar" a energia e ganhar serotonina e semanalmente visitar o mosteiro de Santo Antonio no Centro do RJ, onde me confesso e assisto a missa...)

Enfim, jamais deixe de manter a regularidade nas confissões e como voce parecer ser catolica, lhe indico também o site do Padre Paulo Ricardo, que fez um trabalho fantastico sobre Pornografia e Masturbação : https://padrepauloricardo.org/cursos/o-mal-da-pornografia-e-da-masturbacao
num aspecto amplo : espiritual / físico / pisquico


Além do apoio espiritual ( mantenha as confissões - mesmo que recaia -  chega uma hora que a tendencia e voce ficar mais "forte" é como um musculo...)  e físico ( exercícios - mesmo que seja uma caminhada... )  leia todo o livro que está no site e  as mensagens deste forúm !!

Força e Liberdade !!  





Tristonha73 escreveu:HÁ SÉCULOS que sofro dessa MALDIÇÃO SATÂNICA que é o vício em P e M. Não sofri nenhum abuso sexual quando pequena, mas fui exposta à nudez muito cedo em revistas de bancas e algumas que apareciam na minha casa inadvertidamente. Criança é curiosa e eu folheava estas revistas e sentia excitação. Porque criança não tem defesa NENHUMA contra isso. Se adulto não tem... imagine uma criancinha? Não era intencional por parte dos meus pais. Mas como minha mãe tinha salão de beleza, ela recebia caixas e mais caixas de revistas usadas de tios meus, donos de bancas etc. Ela as usava para colocar na sala de espera do salão. Obviamente que as de sacanagem ela jogava fora. Mas enquanto elas estavam nas caixas eu ia lá e pegava. Porque eu gostava de ver as revistas de modas, não era alfabetizada ainda. Gostava muito das revistas Cláudia, que eram enormes e havia alguns exemplares dos anos 60 no meio. Mas numa ou numas dessas vezes eu acabei topando com revistas de mulheres nuas. E ficava folheando. Vendo os homens agarrados nelas sem entender nada direito. A única coisa que eu sentia era uma urgente vontade de me tocar lá. E desde então (eu devia ter uns 5, 6 anos) eu não parei mais. E vira-e-mexe eu fazia o que eu nem sabia, mas era M. Eu também costumava segurar muito o xixi, porque tinha preguiça de ir ao banheiro ou porque estava distraída brincando, coisa que criança faz direto. E essa vontade me fazia apertar as pernas. E eu sentia vontade de M. E corria pra ver as revistas. Eu comecei com isso muito cedo mesmo. Uma coisa espantosa. Jamais, jamais mesmo fui abusada. Eu sou filha única e passava o dia com minha mãe e meus avós. Meus avós eram super moralistas e minha mãe também. Meu pai jamais fez nada contra mim. Se fosse eu lembraria. De resto eu passava também muito tempo com as crianças da escola, da minha rua, com meus primos e primas que tinham mais ou menos a mesma idade que eu. Impossível eu ter sofrido abuso, eram todas crianças da mesma faixa etária.Dizem que a criança quando exposta à P em revistas ou filmes, ou mesmo vendo os pais ou parentes fazendo sexo acaba por adquirir a doença cedo. Por isso é importante proteger muito bem as crianças disso. E eu sou mesmo viciada e isso me causou um sem-número de problemas de comportamento que me fizeram perder a adolescência e o começo da vida adulta num labirinto de relações tóxicas: promiscuidade, angústia, ansiedade, baixa auto-estima, depressão, consumo desenfreado de P na internet (PIOREI MUITO COM O ADVENTO DA INTERNET e principalmente da BANDA LARGA e smartphone -e segui os tópicos aqui e NÃO CONSEGUI DE JEITO NENHUM, NENHUM BAIXAR ALGUM BLOQUEADOR QUE REALMENTE FUNCIONE. NENHUM, ESTOU DESESPERADA), cheguei a fazer tratamento psiquiátrico, mas nada resolveu. Alguns remédios me faziam aumentar a vontade, aumentar a libido (antidepressivos). Namoro atualmente, tenho 42 anos, meu namorado me ama, nos damos bem na cama, mas como todo viciado, eu já tive muitos problemas, inclusive, pouco antes de conhecê-lo eu fiz muita bobagem. Tirei foto pelada de mim e mandei pra um monte de caras do facebook. Meu namorado é super moralista e se descobrir isso termina comigo e vai me odiar pra sempre. Nunca consegui casar, agora que arrumei um cara bacana tenho receio, pânico que meu passado me comprometa. Já pensou se os caras pra quem enviei as minhas fotos descobrem que estou namorando e resolvem me sacanear e manda as fotos pra ele????? Estou PARANOICA! Eu percebi também uma coisa: TODOS os caras que pediram minhas fotos e falavam sacanagem comigo na internet (não sai com NENHUM, quase saí com um só deles, pouco antes de começar o namoro sério, mas eu desisti) todos eles eram também viciados como eu. Só que pra eles isso era "normal" e eu VI que era anormal. Fora isso, consumi e ando consumindo muita pornografia contendo sexo entre mulheres e tive vontade, MUITA vontade de fazer e NOJO de mim. NOJO, CULPA, REMORSO. Foi aqui que descobri que praticas que não condizem com a nossa orientação também fazem parte da doença do vício. Porque eu sempre amei e quis HOMENS, jamais amaria ou me relacionaria amorosamente com uma mulher, sinto até vontade de vomitar quando penso nisso.... Mesmo em minhas fantasias não me imagino nem mesmo beijando mulher. Acho nojento. Mas quando vejo os vídeos, eu só quero fazer sexo com mulher pelo sexo e nada mais. Mas se eu estivesse frente a frente com uma, acho que não sentiria vontade. Sentiria nojo, vergonha. A coisa é mesmo da doença. EU PRECISO ME LIVRAR DISSO. ESTOU CANSADA! E só me confessar para o padre na igreja não está adiantando...Estou em plena crise. Fico 24h por dia excitada. Ando nervosa e ansiosa por causa de uns problemas de trabalho e saúde e parece que isso é como uma válvula de escape, mas que está me destruindo e fazendo mal...

_______________________________________
avatar
Mensagens : 15
Data de inscrição : 24/12/2015
Idade : 30
Ver perfil do usuário

Problema parecido

em 14/1/2016, 12:45
Olá amiga!
Também passei por experiências parecidas com a sua e tenho um relacionamento bacana, mas que trouxe a questão de trabalhar sobre este vicio que nos impede de sermos plenos em nossas relações.
Hoje lendo um livro sobre Psicologia achei uma parte bem interessante que fala sobre a angústia (que é a nossa porta aberta para a pornografia).
"As angústias são basicamente resultado de uma inabilidade de contactar com o mundo e consigo mesmo. Surge a desordem da conduta como resultado do conflito entre duas opções básicas: entre a necessidade de mudar-se (de ser) e de manter-se inalterado (não ser). Da ansiedade daí resultante nasce o desajuste; este nada mais é do que a forma que o indivíduo desenvolve para lidar com o peso da sua angústia."
Achei esta parte do livro muito interessante! De fato fiquei quase 1 ano instalando bloqueadores tentando atacar o problema com táticas sem conseguir vencer este vicio!
Ainda tenho as ferramentas instaladas, mas comece a observar mais a minha mente e a fazer caminhadas solitárias mas extremamente benéficas.
A culpa que sentimos por estes atos prejudica nossa relação com o mundo e com as pessoas e vira um ciclo vicioso! Quando entramos em um bom relacionamento damos um jeito de se sabotar, porque idealizamos imagens de um sexo egoísta e sem envolvimento (num mundo de mentira criado por uma indústria bilionária!).
Somos vitimas , mas todos tem seu ponto de fuga! Uns são bebidas, outros drogas, outros a TV e nos infelizmente aceitamos em determinados momentos a pornografia como fonte de fuga e prazer.
Para sermos autênticos, não adianta confessar com alguém ou fugir. Recomendo do fundo do meu coração que você procure se encontrar.
Tire um tempo pra você! Sem TV, sem celular,sem computador, está dando muito certo pra mim!
Só estou usando meu notebook 4 horas por dia para assuntos de trabalho! Foquei neste projeto porque cansei de sofrer também!
Desejo que você encontre esta mulher maravilhosa que existe dentro de você! Forte abraços!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 214
Data de inscrição : 11/04/2016
Ver perfil do usuário

nossa

em 26/2/2017, 21:24
esse relato é tão forte e difícil... por onde anda essa usuária? força.

_______________________________________



Acompanhe meu diário: http://www.comoparar.com/t4568-mozart-26-anos
avatar
Mensagens : 21
Data de inscrição : 04/01/2018
Idade : 41
Localização : bahia
Ver perfil do usuário

Re: SOU QUARETONA E NOVA POR AQUI.

em 4/1/2018, 18:52
Tristonha73 escreveu:HÁ SÉCULOS que sofro dessa MALDIÇÃO SATÂNICA que é o vício em P e M. Não sofri nenhum abuso sexual quando pequena, mas fui exposta à nudez muito cedo em revistas de bancas e algumas que apareciam na minha casa inadvertidamente. Criança é curiosa e eu folheava estas revistas e sentia excitação. Porque criança não tem defesa NENHUMA contra isso. Se adulto não tem... imagine uma criancinha? Não era intencional por parte dos meus pais. Mas como minha mãe tinha salão de beleza, ela recebia caixas e mais caixas de revistas usadas de tios meus, donos de bancas etc. Ela as usava para colocar na sala de espera do salão. Obviamente que as de sacanagem ela jogava fora. Mas enquanto elas estavam nas caixas eu ia lá e pegava. Porque eu gostava de ver as revistas de modas, não era alfabetizada ainda. Gostava muito das revistas Cláudia, que eram enormes e havia alguns exemplares dos anos 60 no meio. Mas numa ou numas dessas vezes eu acabei topando com revistas de mulheres nuas. E ficava folheando. Vendo os homens agarrados nelas sem entender nada direito. A única coisa que eu sentia era uma urgente vontade de me tocar lá. E desde então (eu devia ter uns 5, 6 anos) eu não parei mais. E vira-e-mexe eu fazia o que eu nem sabia, mas era M. Eu também costumava segurar muito o xixi, porque tinha preguiça de ir ao banheiro ou porque estava distraída brincando, coisa que criança faz direto. E essa vontade me fazia apertar as pernas. E eu sentia vontade de M. E corria pra ver as revistas. Eu comecei com isso muito cedo mesmo. Uma coisa espantosa. Jamais, jamais mesmo fui abusada. Eu sou filha única e passava o dia com minha mãe e meus avós. Meus avós eram super moralistas e minha mãe também. Meu pai jamais fez nada contra mim. Se fosse eu lembraria. De resto eu passava também muito tempo com as crianças da escola, da minha rua, com meus primos e primas que tinham mais ou menos a mesma idade que eu. Impossível eu ter sofrido abuso, eram todas crianças da mesma faixa etária.Dizem que a criança quando exposta à P em revistas ou filmes, ou mesmo vendo os pais ou parentes fazendo sexo acaba por adquirir a doença cedo. Por isso é importante proteger muito bem as crianças disso. E eu sou mesmo viciada e isso me causou um sem-número de problemas de comportamento que me fizeram perder a adolescência e o começo da vida adulta num labirinto de relações tóxicas: promiscuidade, angústia, ansiedade, baixa auto-estima, depressão, consumo desenfreado de P na internet (PIOREI MUITO COM O ADVENTO DA INTERNET e principalmente da BANDA LARGA e smartphone -e segui os tópicos aqui e NÃO CONSEGUI DE JEITO NENHUM, NENHUM BAIXAR ALGUM BLOQUEADOR QUE REALMENTE FUNCIONE. NENHUM, ESTOU DESESPERADA), cheguei a fazer tratamento psiquiátrico, mas nada resolveu. Alguns remédios me faziam aumentar a vontade, aumentar a libido (antidepressivos). Namoro atualmente, tenho 42 anos, meu namorado me ama, nos damos bem na cama, mas como todo viciado, eu já tive muitos problemas, inclusive, pouco antes de conhecê-lo eu fiz muita bobagem. Tirei foto pelada de mim e mandei pra um monte de caras do facebook. Meu namorado é super moralista e se descobrir isso termina comigo e vai me odiar pra sempre. Nunca consegui casar, agora que arrumei um cara bacana tenho receio, pânico que meu passado me comprometa. Já pensou se os caras pra quem enviei as minhas fotos descobrem que estou namorando e resolvem me sacanear e manda as fotos pra ele????? Estou PARANOICA! Eu percebi também uma coisa: TODOS os caras que pediram minhas fotos e falavam sacanagem comigo na internet (não sai com NENHUM, quase saí com um só deles, pouco antes de começar o namoro sério, mas eu desisti) todos eles eram também viciados como eu. Só que pra eles isso era "normal" e eu VI que era anormal. Fora isso, consumi e ando consumindo muita pornografia contendo sexo entre mulheres e tive vontade, MUITA vontade de fazer e NOJO de mim. NOJO, CULPA, REMORSO. Foi aqui que descobri que praticas que não condizem com a nossa orientação também fazem parte da doença do vício. Porque eu sempre amei e quis HOMENS, jamais amaria ou me relacionaria amorosamente com uma mulher, sinto até vontade de vomitar quando penso nisso.... Mesmo em minhas fantasias não me imagino nem mesmo beijando mulher. Acho nojento. Mas quando vejo os vídeos, eu só quero fazer sexo com mulher pelo sexo e nada mais. Mas se eu estivesse frente a frente com uma, acho que não sentiria vontade. Sentiria nojo, vergonha. A coisa é mesmo da doença. EU PRECISO ME LIVRAR DISSO. ESTOU CANSADA! E só me confessar para o padre na igreja não está adiantando...Estou em plena crise. Fico 24h por dia excitada. Ando nervosa e ansiosa por causa de uns problemas de trabalho e saúde e parece que isso é como uma válvula de escape, mas que está me destruindo e fazendo mal...



Boa noite, Tenho 41 anos, sou viciado desde 7 anos de idade quando comecei a ter acesso a revistas pornográficas e mesmo arrumando parceiras ao longo desses anos e tendo com elas uma vida sexual muito ativa, nunca consegui parar com esse vicio pervertido que muito atrapalhou as áreas de minha vida.
Já tentei parar até mesmo no passado e sem sucesso.

Hoje aos 41 anos percebo o quanto da minha vida perdi com isso e o quanto me limitei na vida por conta disso, poderia ter levado outros relacionamentos de forma mais salvável. Em fim, passou e o que interessa hoje é jogarmos a bola pra frente e parar de olhar pra traz.

Hoje tenho 23 dias longe do vicio e confesso que n estou tentado ao extremo em assistir nada pornográfico e tão pouco me masturba sei que cada individuo age e pensa diferente logo as formas de evitar e ficar longe disso pode ser diferente das minhas, mas não custa nada compartilhar com vocês principalmente com você minha amiga que me identifiquei muito com sua historia por ser parecida com a minha sei o que passa alias sei o que cada um aqui esta passando com esse vicio...

Então decidir por mim mesmo dessa vez parar de vez, comecei a meditar todos os dias, existem várias técnicas no youtube tem autores (profissionais) sérios como o professor Helio Couto que mostra técnicas de reprogramação do nosso subconsciente.

O nosso subconsciente é formado desde quando nascemos passamos pela adolescência e chegamos a fase adulta e nele esta contido nossas crenças e hábitos, ou seja, o vicio da masturbação que se tornou um habito no nosso subconsciente já esta programado e virou um paradigma que haje praticamento no automático, basta ver uma sena ou assistir um momento ou ate mesmo imaginar ou se imaginar em uma sena que se vacilar já estamos nos masturbando pra valer.

Não sou expert no assunto de reprogramação mais existe vários videos sobre isso no youtube muito bons que podem ajudar vocês assim como esta me ajudando da para escultar ate dormindo sem presta atenção, pois o nosso subconsciente absorve tudo, mesmo que estejamos adormecidos é incrível da para relaxar deitado e é tão bom que acabo adormecendo e só acordo no dia seguinte.

Percebi que não fico mais com vontade de me masturbar e a minha mente não procura mais por esses estímulos já faz 23 dias e estou passando por isso sem fazer esforço algum, não é incrível?  Muito bom mesmo, voltei a fazer exercícios físicos e minha vida esta mudando muito me sinto mais confiante me sinto outra pessoa.
Vou deixar esse link só para quem tiver interesse de experimentar essa técnica. Aconselho ficar deitado e relaxado em casa e de preferencia de olhos fechados.
Muito bom...

https://www.youtube.com/watch?v=xy7-SmURQtk&list=PLpz8msuhKzZiJiALY9k2q7Isduiqx0FqX&index=40

Espero ter ajudado, abraços e boa sorte a todos.
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum