Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Blpr
Moderador
Moderador
Mensagens : 5205
Data de inscrição : 30/05/2015

Re: Diário da Lavínia

em 6/12/2016, 04:10
superando esta merda escreveu:Oi, gente. Estive por muito tempo longe, só agora li as respostas e vi o novo design do fórum.

Estou mal.
As fantasias não cessam. Tentei meditação, mas não consigo fazer toda semana; faço esportes, saio, tenho vida ativa; compartilho a luta contra o vício com alguns... Eu realmente não sei quando isso vai parar. De certo algumas vezes eu consigo interromper, mas não para. As imagens ficam dançando na minha cabeça... Às vezes acho que esse é meu real vício hoje, fantasiar com a pornografia mais que vê-la. Vê-la eu estou convencida que não.

Doi demais isso. Sexualmente minha relação melhorou muito, principalmente com as conversas com meu companheiro sobre; mas por que eu ainda não consigo deixar de fantasiar?
O que eu faço???? Já não sei mais e estou muito triste.

Vou tentar postar todos os dias; também marco no app as recaídas que tenho com as fantasias pornográficas (e quando não são essas, são outras talvez até piores), e são muitas...

Não sei mais o que fazer.


Seja novamente bem vinda, Lavínia.

Uma vez li um ensinamento de um mestre budista, afirmando que "nunca vamos controlar os pensamentos". Ele dizia assim, pois inúmeros adeptos de meditação acham que tal prática vai produzir um estado mental de pura paz e felicidade. Porém, meditação não gera estes supremos estados. Expressões como "aquietar o pensamento", "aliviar o estresse pela respiração" ou "sentir uma grande paz interior" são resultados expressos pelo "sucesso" da prática meditativa. O sentido expresso por estas experiências advém não de um domínio sobre pensamentos. Na verdade, a meditação ensina a ser um observador imparcial de tudo o que acontece, dentro ou fora de nós. É deixar tudo fluir, sem se apegar a nada. Meditação significa compreensão. Portanto, querer controlar os pensamentos ou sentimentos "negativos" pela meditação se torna improficuo. Meditação, enfim, é um processo que muda a percepção dos fenômenos e o sentidos de nossas experiências, sem o rótulo de "Bom ou Mal".

O mesmo se aplica no contexto do reeboot, no qual o processo de gerenciar emoções e pensamentos sexuais deve ser administrado eficazmente. As fantasias se tornam mais fortes porque tentamos controla-las. Se tentamos controlar o oposto, este oposto só cresce. Qualquer pensamento que discriminamos é resultado da lei da ação/reação que cria na mente as experiências de "bem e mal". Já que para um adepto do reboot as fantasias se tornam "ruins", queremos controlar elas, fazendo oposição ferrenha em nossa mente. Resultado: uma verdadeira batalha psíquica. Como paliativo, buscamos meios externos para controlar pensamentos. Atividades de relaxamento, a dita meditação, prazeres intensos, etc. Porém, são meios externos. Se não gerenciadas e sem saber os verdadeiros usos destas práticas para contribuir ao bem estar mental, tais procedimentos não geram o total controle de fantasias. No máximo, elas causam alivios temporários.

Sendo assim, quais as formas eficazes de "combater fantasias"? É o que o Broda disse. Também isto significa "deixar fluir" as fantasias. Eis onde a meditação pode contribuir. Aliás, não atribua significado emocional a fantasias. Com o tempo, perceberá que fantasias são apenas fantasias. Agora, se tentamos dominar e controlar isto, criamos o denominado apego (vínculo emocional negativo as coisas). Ou seja, geramos inimigos mentais. Assim, o "deixar fluir" representa um meio mais proativo de fazer que fantasias percam energia emocional e significado. Como dizia Bruce Lee: "lute como se não houvesse inimigos".

Se você quiser mais esclarecimentos, se for possível, conheça o programa Freemind, do Augusto Kury, isto pode revelar mais sobre os mecanismos do pensar na geração de vícios e como gerenciar melhor os pensamentos e sentimentos nos focos de tensão.

Sucessos na jornada.
superando esta merda
Mensagens : 13
Data de inscrição : 14/11/2015
Idade : 24

Re: Diário da Lavínia

em 6/12/2016, 08:11
Broda, obrigada pela ajuda. Ficou bem compreensível sim. Vou ao seu diário procurar a discussão sobre isso. Estou procurando psicóloga, não por esse problema em si, mas vou abrir essa questão. Acho que a questão da fantasia envolve outros detalhes, de violências sofridas na infância e adolescência, que me fazem ainda estar com isso sempre tão vivo. Talvez eu precise desenvolver uma "sexualidade mais saudável", no sentido de me curar dessas questões e estar apta a sentir tanto prazer com outras práticas, sem ter que fantasiar.

Deu pra entender? É difícil falar disso. Se não der, eu explico melhor.
É difícil não racionalizar as coisas, é muito característica minha. Não sei muito o que dizer. No link que eu postei acima, vi algo interessante, que é o de parar na hora e recomeçar quando as fantasias vierem. É uma forma de se focar melhor no momento. Dá uma olhada.

Beijo e obrigada. Força pra tu

_______________________________________
Sem PMO e/ou tentando me livrar das imagens pornográficas mentais desde:
superando esta merda
Mensagens : 13
Data de inscrição : 14/11/2015
Idade : 24

Re: Diário da Lavínia

em 6/12/2016, 08:19
Oi, Blpr, obrigada por comentar.

Tô um caco. Acabei de receber por email o Freemind, vou dar uma lida agora. Fica muito difícil pra mim não racionalizar a questão, como comentei acima. Outra vez vou tentar voltar pra meditação, ler esse material, tô tentando uma psicóloga, vou tentar uma política mais eficiente de combate à fantasia (parar e recomeçar, ficar no momento, não na minha cabeça).

Mas tenho muitas dúvidas. Tem pontos dessa discussão sobre fantasia e porno que estão muito ligados a questões da minha infância e adolescência. E que está cada vez mais claro pra mim.
É algo interno. Não é falta de vida social, por exemplo; de planos ou fortes emoções. É minha cabeça presa em traumas.

Tô divagando.
Me é estranho não pensar... Mas comente aí...

Muito obrigada por tudo.

_______________________________________
Sem PMO e/ou tentando me livrar das imagens pornográficas mentais desde:
avatar
Blpr
Moderador
Moderador
Mensagens : 5205
Data de inscrição : 30/05/2015

Re: Diário da Lavínia

em 6/12/2016, 16:19
superando esta merda escreveu:Oi, Blpr, obrigada por comentar.

Tô um caco. Acabei de receber por email o Freemind, vou dar uma lida agora. Fica muito difícil pra mim não racionalizar a questão, como comentei acima. Outra vez vou tentar voltar pra meditação, ler esse material, tô tentando uma psicóloga, vou tentar uma política mais eficiente de combate à fantasia (parar e recomeçar, ficar no momento, não na minha cabeça).

Mas tenho muitas dúvidas. Tem pontos dessa discussão sobre fantasia e porno que estão muito ligados a questões da minha infância e adolescência. E que está cada vez mais claro pra mim.
É algo interno. Não é falta de vida social, por exemplo; de planos ou fortes emoções. É minha cabeça presa em traumas.

Tô divagando.
Me é estranho não pensar... Mas comente aí...

Muito obrigada por tudo.

Há casos parecidos com o seu aqui no fórum. Se nao me engano, nesta seção no diário da Geeway, há um relato dela sobre a relação entre um certa preferência por tipo de conteúdo pornográfico e fatos de experiências sexuais traumáticas na adolescência. Também há outro reebooter que tinha uma associação parecida entre preferência por conteúdo erótico homoafetivo e sua vinculação a abuso sexual quando jovem. Ou seja, fazer uma psicoterapia adjacente ao reboot seria até salutar.
superando esta merda
Mensagens : 13
Data de inscrição : 14/11/2015
Idade : 24

Re: Diário da Lavínia

em 19/3/2017, 19:56
Obrigada pelas dicas, blpr. Ainda estou na luta por psicólogo pra tratar esse e outros problemas.
Ainda um caco por causa disso. Faço reboot de até duas semanas, acho que as fantasias morreram, mas logo elas voltam. Hoje mesmo só consegui transar assim. Tentei respirar, parar, mas, bom, fica muito gostoso e eu não consigo... Converso tudo com meu namorado e ele também fica se sentindo péssimo.

Tô me sentindo horrível.

_______________________________________
Sem PMO e/ou tentando me livrar das imagens pornográficas mentais desde:
avatar
Luis Santos
Mensagens : 1299
Data de inscrição : 13/01/2015

Re: Diário da Lavínia

em 21/3/2017, 09:07
superando esta merda escreveu:Obrigada pelas dicas, blpr. Ainda estou na luta por psicólogo pra tratar esse e outros problemas.
Ainda um caco por causa disso. Faço reboot de até duas semanas, acho que as fantasias morreram, mas logo elas voltam. Hoje mesmo só consegui transar assim. Tentei respirar, parar, mas, bom, fica muito gostoso e eu não consigo... Converso tudo com meu namorado e ele também fica se sentindo péssimo.

Tô me sentindo horrível.


Lavínia

Tem voltado a praticar meditação? Parece que quando você praticava constantemente isso era benéfico pra tu. Sugiro que faça todos os dias, ao menos 5 ou 10 minutos. O ideal é fazer isso em momentos que perceba que a vontade de fantasiar é mais tensa.

Pelo que li em seu diário seu problema maior tem sido as fantasias. Isso é oriundo do vício mesmo, a pornografia/masturbação são coisas fantasiosas, a pessoa viciada precisa utilizar a imaginação pra poder sentir prazer. É justamente deixando de utilizá-la que conseguimos vencer essa luta.

Busque fazer coisas reais, uma saída com seu namorado, malhar, praticar um esporte, aprender a tocar um instrumento musical, algo que você tenha prazer real, não apenas no sexo mas também coisas que te deixem satisfeita; isso ajuda muito.



Sucesso,
Luís Santos.

_______________________________________



https://docs.google.com/document/d/1e16jZBv1CEYco_rYgNzlwXdQt-WvuYhLAYuuQIsT_fQ/edit

Minimize as chances de dar errado que você maximizará as chances de dar certo. (Taaviin)

Meu diário: http://www.comoparar.com/t199p150-comecando-o-processo-de-reboot?highlight=Luis+Santos

História de sucesso: http://comoparar.forumeiros.com/t525-90-dias-completos-o-reboot-funciona
superando esta merda
Mensagens : 13
Data de inscrição : 14/11/2015
Idade : 24

Re: Diário da Lavínia

em 21/3/2017, 20:22
Oi, Luis, obrigada pela resposta.

Não tenho conseguido voltar a praticar meditação. Não sei até que ponto foi isso que ajudou, pois não era algo cotidiano, era raro. Tô depositando as fichas na terapia, mas vou tentar voltar a fazer meditação.

Todo o resto eu já faço.. dança, sair juntos, aulas, etc. Não sei o que fazer e tá se tornando mais frequente, logo, eu to me sentindo péssima.

_______________________________________
Sem PMO e/ou tentando me livrar das imagens pornográficas mentais desde:
avatar
din1976
Mensagens : 21
Data de inscrição : 04/01/2018
Idade : 41
Localização : bahia

Re: Diário da Lavínia

em 6/1/2018, 07:58
superando esta merda escreveu:Retrocede.

Gente, depois de muitos e muitos meses sem masturbação, há três semanas me masturbei e hoje também; muito, muito, muito tesão, não dava pra segurar. Foi sem ver pornografia, mas ainda fantasiando com alguns atores, cenas, posições que lembro da dita cuja.

Fiz algumas sessões de meditação, acho que três ou quatro, e incrível como começou a me ajudar. Comecei a ter mais controle dos meus pensamentos, então conseguia evitar os pensamentos e voltar a me concentrar no que tava fazendo, ou pensar no meu companheiro, em algo mais quente, mas com ele. Foi mais de uma semana mantendo bem o controle sobre as imagens pornográficas mentais.

Mas hoje aconteceu um problema. Eu, como antes, não consegui parar e continuei me envolvendo nos pensamentos. Acho que se deve ao fato de não estar mantendo a meditação frequente; a última que fiz tem mais de 5 dias. Acredito que deve ser um processo contínuo, diário, ou não funcionará comigo. Eu tenho a libido muito, muito alta, e hoje a noite das três vezes que eu gozei, a primeira foi sem conseguir fugir das imagens mentais; a segunda eu joguei no google palavras-chave que iam me dar vídeos de sexo e só olhei, sem abrir, mas me deu muito tesão... e eu acabei me masturbando (tudo isso no espaço de tempo em que meu companheiro foi fazer um sanduíche pra ele); e depois, quando ele voltou, gozei com oral, mas ainda assim vieram uns pensamentos que eu conseguia fugir, mas depois voltavam, e enfim, no fim das contas, acabou sendo por isso também... Tô citando isso porque comentei sobre a dificuldade de brecar as fantasias quando tô recebendo oral... Pois é, o problema se mantém.

O balanço geral é: meditação ajuda muito, mas tem que ser contínuo, diário; vou me policiar pra isso, me policiar pra que vire tarefa diária como escovar os dentes.
Não consigo entrar em hardmode. Minha libido não deixa e minha ansiedade também não.

Continuem me acompanhando e me deem dicas.

Beijos!

Isso tem em ajudado muito não só no combate a PMO mais em outras áreas...
Uma dica, tudo o que o ser humano faz com dedicação no período de 10 dias consecutivos se torna habito é isso que vc deve fazer já que notou melhoras significativas ao meditar, substituir o habito ruim da PMO por um bom no seu caso a meditação.
Tenho feito isso e obtido exito, sempre que termino a rotina do dia separo 30 minutos depois do banho para relaxar e meditar e esse momento é só meu e de ninguém mais. Existem musicas e técnicas que ajudam muito.

Espero ter ajudado, forte abraço.

_______________________________________



Já experimentou acreditar em você? Tente... Você não faz ideia do que é capaz!
avatar
Mateus
Mensagens : 137
Data de inscrição : 20/01/2015

Re: Diário da Lavínia

em 16/2/2018, 19:01
Olá, lendo o seu relato fica evidente que somente o fim da pornografia não resolverá o caso. Bem, eu também tenho o mesmo problema seu: fantasiar. E da última transa só tenho nojo, pois resolvi fazer como num script porno, igualzinho sem tirar nem por. Resultado ? Olhei para a mina e falei: " vai embora por favor ", e ela era minha amiga, desde então nunca mais falei, porque eu não consigo dissociar ela das cenas... Então, resolvi entrar em hard mode. E faltam alguns dias para a metade do reboot; ansiedade eu também tenho, por isso mesmo decidi esse modo, uma vez que sou forçado a conviver com isso e enfrentar o problema de frente. Libido alta eu também tenho, não consigo nem ao menos olhar para uma mulher na rua minimamente arrumada, o coração chega dá palpitações.
Mas eu continuo no hard mode, e as fantasias esvaindo-se a cada dia mais. Tudo bem se não quiser tentar você tem seus motivos, mas eu te digo que não adianta uma parcimônia com esse vício, ou arranca-se o mal pela raiz, ou continua sofrendo pro resto da vida. É fácil? Definitivamente não, já estou com os testículos doendo, às vezes sai esperma espontaneamente, as imagens aparecem, dá vontade de desistir. Mas eu fujo, vou para a biblioteca às 8 da manhã e volto às 23 para quebrar o ciclo : Lugar que te lembra PMO + Pensamentos intrusivos + fantasias + excitação + " é a última vez" + " não tem nada de errado, todo mundo faz" + PMO = arrependimento e frustrações.
Mas enfim, cada um é cada um boa sorte

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum