Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Mensagens : 481
Data de inscrição : 22/12/2017
Idade : 19
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 26/2/2018, 05:22
Força cara, vc vai sair dessa! Conseguiu uma marca alta, agora foca numa maior ainda e definitiva

Enviado pelo Topic'it
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 2/3/2018, 16:01
Obrigado pela mensagem, Spartan! É exatamente isso que farei!

Atualizando minha situação. Consumi pornografia por 2 dias seguidos, hoje seria o dia 3, mas caí novamente, então estou no dia 0 de novo (02/03).

Bom, estou ficando um pouco cansado de ainda estar no reboot, de ficar caindo por motivos bobos....quero turbinar meu reboot, ir ainda mais longe do que já fui. E por enquanto, minha estratégia será a seguinte:

1 - não ter acesso à nenhum computador desbloqueado (isso inclui computador pessoal), e aprimorar o máximo possível os bloqueios, pra que eu não caia através de um dos vários métodos possíveis pra se burlar um computador. Nesse quesito, já estou mais ou menos encaminhado. Desativei a internet do notebook com linux (mexi nos arquivos de placa de rede, alterei caracteres de forma aleatória, agora só um técnico pra botar a internet de novo!). Assim eu fico com o computador pra tudo que eu precisar (digitar algo, ver um filme), mas sem internet. Quanto ao computador de mesa da casa dos meus pais (de onde to escrevendo agora), assim que cheguei em casa fui terminar de bloquear ele....descobri um furo e consumi pornografia hoje de manhã. Mas já estou resolvendo isso, e acho que vou conseguir um bloqueio muito eficiente. Pretendo ser o mais radical possível nessa medida, não ligo mais pra alguns prazeres que a internet pode me proporcionar, só quero me ver livre desse vício!

2 - Exercícios físicos. Sim, eu ainda não desisti deles! Me parece ser o ideal pra turbinar o reboot, facilitar o processo e tudo o o mais. Não é nada fácil (desde o início do reboot que eu digo que vou fazer isso!), mas como sinto que estou em outro patamar do processo, talvez agora eu consiga incorporar isso.

Por enquanto é só. Se tudo der certo, só devo postar depois do dia 10, pra informar sobre o reboot, e sobre essas duas medidas básicas. Conforme o tempo for passando, e outras necessidades surgirem, posso mudar de estratégia.

Até a próxima!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 246
Data de inscrição : 25/01/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 6/3/2018, 17:40
E ai Vierkenes!
Cara, parabéns pela sua atitude em relação aos bloqueadores. No meu caso, ser radical com eles foi um divisor de águas na qualidade de meu reboot. É como eu costumo dizer pra mim mesmo: Tenho que usar os bloqueadores como um homem, pô! Nada de deixar brechas que inconscientemente eu sei que um dia eu posso burlar. Então parar, sentar, e configurar os bloqueadores com muita atenção, e sem dó, é essencial para um bom reboot. Desejo tudo de bom. Força em sua luta!

_______________________________________


http://www.comoparar.com/t6843-diario-sevenfalls
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 12/3/2018, 18:17
Obrigado pela mensagem, Sevenfalls. Eu já devia ter tudo isso resolvido, mas ainda estou tendo problemas com a mudança de sistema operacional.

DIa 7 do reboot.

Eu ia postar só com 10 ou 15 dias, mas vim aqui compartilhar um pouco do que estou sentindo.

Estou tendo uma vivência muito intensa, enriquecedora e boa com minha namorada. Estive com ela esses dias todos, enquanto me dedicava aos fazeres academicos. Essa posssibilidade na minha vida (vida afetiva, vida sexual, etc), se tornou mais um fator do meu processo de reboot. Pelo que vi até aqui, é muito mais fácil terminar o reboot com uma vida sexual ativa e saudável. Eu e ela estamos fazendo muito sexo, e um sexo carregado de muito amor, confiança e sintonia. Dopamina maravilhosa, natural, libertadora, puríssima.  Eu realmento a amo. Sinto que esse sentimento me torna uma pessoa melhor - embora, por outro lado, signifique a chegada de novos desafios, talvez mais complexos até.

Em relação ao sexo: muito bom. O fato de confiar nela e ter essa sintonia, ajuda muito. O único efeito da PMO que sinto no sexo é a ER, e a falta de sensibilidade (mas os mais de 50 dias que fiquei recentemente melhoraram muito essa questão). As últimas quedas que tive (que foram algumas - não me masturbei por horas a fio) foram o suficiente pra me fazer concluir de forma definitiva e profunda o impacto que a pornografia exerce sobre a vida sexual. E não é nada bom. Desde nossa primeira transa que ela sabe do meu vício. Mas só recentemente, ela tem acompanhado e entendido o real efeito disso. Eu partilhei com ela todo o problema, explicando em detalhes como funciona a coisa, como eu me sinto em relação a isso, falei dos computadores e bloqueadores, e falei até mesmo algumas coisas mais pesadas (como a objetificação da mulher, por exemplo). Talvez eu não devesse ter me aberto tanto. Mas a reação dela foi muito boa. Percebi que ela ficou machucada quando eu disse que consumi pornografia a 7 dias atrás. Que se sentiu diminuida, achou que não me atraía o suficiente, que eu não queria ela perto de mim. Ver ela ter essa reação teve um efeito muito forte sobre mim. Com certeza esse fato se tornou mais um grande incentivo pro meu reboot, um incentivo de peso. Ela também tornou evidente um certo comportamento auto sabotador meu, que eu mesmo não tinha percebido, e nem mesmo reconhecia. Mas ela estava certa, e agora eu percebo isso. Ela disse que está comigo nessa. E disse que não vai passar a mão na minha cabeça, que vai ser rigorosa quando necessário. Esse comportamento, e também o fato de ter uma companheira que me apoia nisso, é algo fundamental. Faço o reboot por mim, evidentemente, mas também penso nela. Se eu me entregar ao vício, por exemplo, talvez ela me largue. Talvez meu próprio amor por ela enfraqueça, dimínua. Não vou ser capaz de satisfazer ela sexualmente,e, pior, ela vai ver toda a porcaria e os maus pensamentos que passam pela minha cabeça (porque eu não consigo ocultar essas coisas, olhando nos olhos dela). Ela sente e eu sinto a diferença quando eu consumo pornografia.

Vim aqui mais pra compartilhar esse momento mesmo. Fora isso, nenhuma novidade. Estou finalizando o semestre, fazendo os trabalhos finais. Reativei a placa de rede do notebook (reinstalei o sistema operacional!), talvez eu não devesse ter feito isso, mas fiz pra terminar um trabalho que preciso entregar quinta, e para o qual eu preciso de internet. Não encontrei outra solução. Assim que terminar o trabalho, desativo tudo (e penso no que vou fazer com esse computador, poderia por exemplo dar pra um técnico, pra ele fazer toda a configuração dos bloqueadores). Mas no ritmo que a coisa está, não devo cair nos próximos dias.

Volto no dia 15. Até a próxima.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 1782
Data de inscrição : 09/01/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 21/3/2018, 07:05
Caramba Vierkeness que reboot privilegiado vc ta tendo cara. É uma graça ter uma namorada que te entenda e te ajude a enfrentar a barra.

Vc está certo: lute por vc mas pelo seu relacionamento também. Vale a pena dar uma olhada na seção das mulheres/namoradas de rebooters para entender como as mulheres entendem e veem essa situação.

Segue firme. Vc evoluiu monstramente. Parabéns. Sucesso!

_______________________________________
Crux Sacra sit mihi lux, non draco sit mihi dux. Vade retro satana!

Diário 1: http://www.comoparar.com/t4437-diario-de-marco-de-volta-para-a-realidade
Diário 2 (atual): http://www.comoparar.com/t7541-diario-de-marco-construindo-uma-vida
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 24/3/2018, 23:52
Mais uma queda (tive várias nos últimos dias).

Desânimo bateu muito forte. Estou totalmente sem perspectiva de nada. Estou me sentindo um lixo por ainda estar consumindo pornografia.

To totalmente perdido. Eu SEMPRE descubro uma forma nova de burlar, estou me tornando especialista nisso. Parece que não tenho limites. E o pior é que eu sinto perfeitamente como o consumo de pornografia me deprime ainda mais profundamente (sim, estou profundamente deprimido).

...

Sinto que preciso de ajuda, mas ao mesmo tempo sei que ninguém vai me ajudar, porque minha vontade não é firme suficiente. Sou refém da ignorância, a falta de vontade e o medo me impedem de conseguir qualquer coisa que eu queira. Continuo afundado em algo que vai me prejudicar cada vez mais. Opto por permanecer nessa vida de merda. Eu realmente não sei o que fazer. Eu nem mesmo sei porque estou aqui nesse fórum. Eu sou totalmente inútil pra sociedade, não faço nem produzo nada, reclamo 99% do tempo, tomo decisões erradas, as vezes conscientemente, e me lamento pelos resultados depois (não tem o mínimo sentido). Minha vida espiritual é péssima, e eu nunca consegui fortalecer ela do modo devido. Não sou grato a nada nem a ninguém. Na minha mente, só os piores pensamentos. Minha auto estima é um lixo, sempre foi assim, e continua sendo. Eu não me acho merecedor da minha namorada. Minha fraqueza e meu vício vai acaber com meu relacionamento, ela não vai suportar isso. Ela vai embora, eu vou continuar sendo essa pessoa, e a próxima vai me largar, pelo mesmo motivo. Sou fumante, sedentário, álcoolatra e viciado em pornografia. Se eu continuar vivendo assim, vou morrer cedo, ou adoecer gravemente muito cedo. To a vários dias bebendo muito, fumando muita maconha, consumindo pornografia e tá difícil retomar a caminhada. Sinto que estou péssimo pra qualquer pessoa que se aproximar de mim. Tenho rezado pra que alguma doença grave me pegue e me deixe na merda, talvez assim eu aprenda.

Parece que nada vale a pena. Vem logo a ideia de suicídio na cabeça. Quando vou comer, desejo que o alimento me faça mal, me destrua por dentro. To emborcando bebida que nem água e to sentindo meu corpo enfraquecendo.

Foda. Vim aqui desabafar...

_______________________________________
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 24/3/2018, 23:55
Marco: obrigado pela mensagem. Na verdade, eu acho que errei em contar isso pra ela. Pra mim tá claro que ela não vai suportar isso do meu vício, embora ela tenha dito que estava disposta a lidar e até a me ajudar. Mas ao mesmo tempo, eu não me arrependo; não queria esconder uma parte de mim pra ela. Se ela me largar...não posso fazer nada. A fraqueza, o egoísmo, a falta de amor e de sentimentos bons vai ter sido maior do que a pureza que eu buscava. Estou perdendo a batalha (outras também!), e aparentemente não me importo tanto com isso.

Jogar a toalha não é uma possibilidade. Ao mesmo tempo, me pergunto se estou sendo honesto comigo mesmo vindo aqui no fórum, estando aqui a mais de 2 anos (se não me engano), e tendo alcançado só 45 dias. Será que eu realmente quero terminar o reboot? Estou fazendo o necessário pra terminar o reboot? Eu estou disposto a fazer isso? E se eu não estiver disposto, como eu me torno disposto? (considerando que eu também não quero levar uma vida de viciado?).

Essas são minhas questões. Pra mim é evidente que meu problema maior e central em todos os setores de minha vida é VONTADE. Ela é muito esvaziada, parece que eu nunca exercitei isso em minha vida. É por falta dela que eu não chego onde eu quero chegar. E aí entro num loop altamente neurótico de sofrimento e vício, que vai acaber derretendo meu cérebro ou adoecendo muito meu corpo em algum momento.

_______________________________________
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 1825
Data de inscrição : 11/12/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 25/3/2018, 01:44
Fala Bro!

Passando aqui para te desejar forças nesse momento difícil, eu consigo imaginar o quão complicado está sendo para você lidar com isso tudo. Vou dar algumas ideias aqui, talvez te ajudem.

Primeiramente, você disse que está consumindo em excesso outras drogas, provavelmente está viciado nelas também. Seria extremamente interessante você buscar algum grupo de recuperação de viciados, no estilo do AA ou o próprio. Lá você encontraria forças para lutar contra isso tudo e poderia te ajudar também na luta contra a pornografia. Eu sei que você não deve estar com nem um pouco de vontade de dar esse passo, mas a vontade nunca virá, porque você está viciado demais para a parte de tomada de decisão do seu cérebro funcionar adequadamente. Nesse caso, você vai ter que literalmente se obrigar a ir lá, se dê essa chance de se tratar mano, porque claramente somente o fórum não será o suficiente.

Em segundo lugar, você vai ter que começar a se mudar pela mentalidade. Não há como conseguir prosseguir com o reboot enquanto você estiver com seu mindset nesse estado. Vou dar o exemplo do meu caso.

Eu estou até há mais tempo que você no fórum. Consegui o reboot uma única vez e depois disso fiquei uns 2 anos afundado no vício. De repente, cá estou eu, praticamente na metade do processo. O que eu fiz de diferente após tentar bilhões de vezes sem sucesso para que eu conseguisse chegar onde estou agora?

Bem, duas coisas essencialmente: mudei minha percepção quanto ao vício e comecei a trabalhar minha motivação em um nível insano. Primeiro passei a acreditar que era possível vencer esse vício, mesmo após dois anos só tomando na cara, para isso acontecer não foi muito simples. Tive que começar a me motivar e trabalhar minha mentalidade TODO SANTO DIA.

O começo do meu reboot foi eu falando comigo mesmo durante uma hora no primeiro dia: eu consigo fazer essa porra, eu vou resistir, eu vou fazer o possível e o impossível para alcançar o que eu quero e eu vou vencer essa merda de uma vez por todas, não vou mais voltar pro fórum para dizer que eu recaí nunca mais na minha vida.

Daí ok, minha motivação ficou legal e consequentemente a minha força de vontade para resistir ficou ok também. Então passou-se um dia e eu sabia que eu ia estar uma merda de novo, porque já tinha acontecido milhares de vezes de eu falar para mim mesmo que essa seria a última vez e de repente no dia seguinte o negócio desandar novamente.

Então aqui entra o ponto mais importante que vem me mantendo de pé ainda. Fui lá e me motivei durante mais um tempo absurdo no dia seguinte, no dia após esse, no outro dia subsequente a esse outro e assim foi indo. Reservava pelo menos uns 30 minutos por dia para mentalizar o tanto que aquele objetivo era de extrema importância para mim e o quão importante era resistir. Durante esse período em que conversava comigo mesmo, eu buscava instigar o meu ódio à pornografia e manter minha raiva sempre de pé, pois sabia que essa seria a emoção correta para combater as fissuras.

Estou nessa até hoje. Hoje em dia não preciso me motivar durante muito tempo, o hábito de dizer não à cada pequena oportunidade de fazer merda já está bem mais forte, mas ainda assim costumo ficar pelo menos nem que seja uns 5 minutos meditando sobre o objetivo e no resto do dia eu me mantenho alerta o tempo todo. Eu respiro reboot e o tempo todo estou focado, porque eu sei que para voltar ao vício basta um pequeno deslize.

Para isso tudo funcionar, eu precisei me motivar para algo ainda mais difícil do que simplesmente resistir à vontade de assistir P. Não, a luta não começa com a gente abrindo o site pornô e indo direto bater uma. Começa nas fantasias, nos olhares maliciosos na rua, nos pequenos gatilhos do dia-a-dia que vão nos corroendo aos poucos e que nos fazem falhar. Você tem que se manter extremamente motivado para resistir a esses riscos, porque são eles que te derrubam e não a P propriamente dita. Você perde quando se deixa levar pelo o que parece menos relevante e de repente é engolido pela P novamente.

Também busquei pedir a intervenção divina no meu caso, pois sabia que sozinho ia ser praticamente impossível e Deus ao ver o tamanho do esforço que estou fazendo está me ajudando a me manter de pé. Cara, a motivação não é algo racional, não é algo que você alcança pensando racionalmente sobre as questões, motivação não é nada mais nada menos que um sentimento e, como todo sentimento, ela vai embora após algum tempo e é por isso mesmo que você tem que se motivar todo santo dia. Por ser um sentimento, a melhor forma de ter essa vontade de fazer o reboot é tendo diálogos emocionais consigo mesmo, em que você manipule suas emoções para onde você quer que elas vão. Mais vale um "eu não vou recair nessa porra hoje nem fodendo" do que um "pô, seria interessante conseguir resistir hoje para avançar no reboot, mas tá tão difícil". A primeira frase mexe com seu espírito de luta, a segunda não gera nada a nível emocional e para combater a fissura que é um processo irracional, nada melhor do que uma emoção ainda mais forte que se sobrepõe a essa vontade de assistir P.

Espero ter ajudado, depois de tanto tempo me fodendo eu finalmente estou conseguindo resultados, se funcionou para mim, acredito fielmente que pode funcionar para você também. Não é fácil, mas é possível, o primeiro passo é voltar a acreditar.

Torcendo por você e pela sua recuperação, forte abraço Bro!


_______________________________________


Meu diário I -> http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem
Meu diário II -> http://www.comoparar.com/t5904-virando-homem (continuação)
avatar
Mensagens : 419
Data de inscrição : 09/03/2018
Idade : 27
Ver perfil do usuáriohttp://www.comoparar.com/t7140-diario-do-morfeu-uma-jornada-em-b

Re: Diário Vierkenes

em 26/3/2018, 08:59
vierkenes escreveu:Marco: obrigado pela mensagem. Na verdade, eu acho que errei em contar isso pra ela. Pra mim tá claro que ela não vai suportar isso do meu vício, embora ela tenha dito que estava disposta a lidar e até a me ajudar. Mas ao mesmo tempo, eu não me arrependo; não queria esconder uma parte de mim pra ela. Se ela me largar...não posso fazer nada. A fraqueza, o egoísmo, a falta de amor e de sentimentos bons vai ter sido maior do que a pureza que eu buscava. Estou perdendo a batalha (outras também!), e aparentemente não me importo tanto com isso.

Jogar a toalha não é uma possibilidade. Ao mesmo tempo, me pergunto se estou sendo honesto comigo mesmo vindo aqui no fórum, estando aqui a mais de 2 anos (se não me engano), e tendo alcançado só 45 dias. Será que eu realmente quero terminar o reboot? Estou fazendo o necessário pra terminar o reboot? Eu estou disposto a fazer isso? E se eu não estiver disposto, como eu me torno disposto? (considerando que eu também não quero levar uma vida de viciado?).

Essas são minhas questões. Pra mim é evidente que meu problema maior e central em todos os setores de minha vida é VONTADE. Ela é muito esvaziada, parece que eu nunca exercitei isso em minha vida. É por falta dela que eu não chego onde eu quero chegar. E aí entro num loop altamente neurótico de sofrimento e vício, que vai acaber derretendo meu cérebro ou adoecendo muito meu corpo em algum momento.

Eae, mano

Vc atribui suas últimas recaídas à falta de vontade? O que acha que pode fazer para modificar isto?

Forte abraço.

_______________________________________
- S/ MASTURBAÇÃO:


- S/ PORNOGRAFIA:
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 27/3/2018, 10:47
Colegas, estou em um momento de profundo desespero. Vim aqui no fórum e logo me apeguei às palavras do Broda, que é um cara com muito conhecimento sobre vícios, sempre disposto a ajudar, e que sempre dá dicas muito valiosas. Sobre o AA: pesquisei na internet, li um pouco e parece se encaixar perfeitamente no meu caso. A primeira frase do primeiro passo já me tocou muito: "Quem se dispõe a admitir a derrota completa? Quase ninguém, é claro". Talvez eu esteja mesmo nesse processo (que é o início!). Sim, eu tenho interesse em ir pro AA, já descobri onde tem reuniões aqui perto de minha casa. Vai ser difícil ir, meu orgulho, vaidade, ignorância ou sei lá o que me impedem de admitir que eu realmente não tenho poder nenhum contra o álcool, ou contra a pornografia. Mas a essa altura do campeonato, isso já está bem evidente; terei paciência pra desconstruir as barreiras que me impedem de buscar ajuda e de me libertar. Sim, eu estou viciado demais pra tomar decisões, ou ter vontade de ir buscar ajuda. Eu vou me forçar a ir pro AA.

Sobre o mindset: de novo, o Broda tem razão. Meu mindset hoje está o pior possível, apesar de que o pessimismo, a desesperança, a falta de confiança em mim mesmo são características antigas. É realmente complicado, porque estou em uma fase em que nem minhas qualidades eu consigo enxergar (e eu sei que as tenho!). Ontem mesmo eu acordei e fiz uns alongamentos, dediquei cerca de 30 minutos pra fazer movimentos com o corpo, o que já melhorou meu estado. Depois dediquei mais 10 minutos pra respirar, fazer afirmações pra mim mesmo.....senti que melhorei significativamente depois disso. Passei a manhã toda produtivo, longe de computador e de televisão. Mas no final da tarde/noite, o desespero bateu forte, não resisti e fui beber.....depois fumei maconha e quando cheguei em casa tentei consumir pornografia, mas não consegui por causa dos bloqueadores. Dormi pouco e mal (resquício da chapação, com certeza), e assim que acordei, me lembrei de uma brecha e consumi pornografia agora de manhã logo....lamentável. Hoje já comecei o dia na merda, mas se eu repetir amanhã de manhã o que eu fiz ontem, já vou ter tido uma pequena vitória. Começar o dia mexendo um pouco o corpo e se fazendo afirmações é o ideal, se eu fiz isso ontem, eu consigo fazer amanhã (contanto que hoje eu não vá dormir chapado, porque aí eu já acordo me sentindo péssimo). Me chamou a atenção você falar sobre intervenção divina, eu realmente acredito nisso, mas desprezei tanto minha vida espiritual, e cultivei tantos hábitos que minaram ela, que tenho que literalmente começar do 0 pra restaurar a minha fé. Estou aqui, estou na luta, e sinto que estou no início (sim, ter a consciência do 0 é angustiante, mas é o único modo de se alcançar alguma coisa nisso tudo). Obrigado pelas palavras, Broda, vou sempre retornar a elas e seguir suas orientações. Você me ajudou muito...

Agora, respondendo ao Morfeu. Cara, eu não sei isso é depressão ou sei lá o que. Não é exatamente tristeza, é uma apatia, e uma falta de vontade de sair do lugar, de conquistar coisas novas...é como se eu visse uma oportunidade passando lá fora e dissesse pra mim mesmo "vou ficar aqui de perna pro ar, que se dane essa oportunidade. Não consigo/não posso/não quero ir atrás dessa oportunidade". Essa é o pensamento que cultivei durante muitos anos de minha vida, em relação a várias coisas, e justamente por isso percebo que conquistei muito pouco do que eu sempre quis. O medo me impede de realizar minhas conquistas. A falta de confiança (eu não consigo, não sou capaz), a inércia. Parece que me falta aquela chama interna que faz as pessoas se moverem rumo aos seus objetivos. Eu gostaria muito de "curar" isso um dia, é um processo longo, é algo de muitos fatores (psicológicos, químicos, espirituais), e por isso mesmo muito complexo. Cada dia que passa eu aprendo um pouquinho mais sobre essa condição.

Agora que dei as respostas, eis a situação de minha vida, atualmente. Resolvi terminar com a namorada. Algumas coisas já vinham dando errado, eu não aguentei o tranco da intensidade emocional. Como me masturbei muito nos últimos dias, ela obviamente percebeu isso. Jogou uma série de coisas na minha cara (a maioria delas era verdade, infelizmente), e eu reconheci todos os meus erros. Disse algumas coisas pra ela também (afinal ela também errou em várias coisas!), e chegamos a conclusão de que era melhor não nos vermos mais. Depois eu fui procurar ela de novo, e acabei falando uma coisa totalmente fatal pra ela....foi sem querer, mas era verdade. Depois dessa coisa que eu disse, estou considerando oficialmente terminada minha relação com ela. A pornografia teve uma participação nisso tudo...mas foi até melhor assim. Esse termino foi um golpe duro na minha auto estima, as palavras dela, verdadeiras, também foram um golpe durrissimo, mais ainda por serem verdadeiras. Estou me sentindo um lixo por não conseguir respeitar e conviver com 50% da população mundial (as mulheres!), não conseguir ter uma parceira, namorada, amiga ou algo do tipo. Eu sei que isso não é uma condição permanente, pode ser revertida pelo reboot (quando fiquei 45 dias limpo, eu conseguia respeitar, conviver, transar, olhar, partilhar com uma mulher, na maior tranquilidade). Mas basta consumir um pouco de pornografia que tudo isso cai por água abaixo e eu não consigo nem mesmo manter uma conversa com uma mulher. Triste realidade. O bom de tudo isso é que pelo menos eu vi que sim, eu consigo ter uma companheira. Mas só se eu não consumir pornografia.

Outra coisa também mudou em minha vida. Terminei de pegar as últimas disciplinas da faculdade, só me faltando o TCC. Então eu caí fora do interior, onde eu morava, e vim pra casa dos meus pais. Essa mudança me afetou muito. Só pra vocês terem ideia, lá nem internet eu tinha em casa, e aqui vivo em uma casa com pelo menos 4 computadores....então já deu pra perceber que a situação vai complicar bastante. O quarto onde durmo é um caos (a casa toda é um caos!), e eu não posso fazer nada, pois se eu mexer, arrumar ou otimizar o espaço, reclamam. Até pra estudar aqui vai ser difícil. Meu irmão fica o dia todo no computador na sala, as vezes ele sai e deixa o computador lá, aberto. Eu pedi pra ele botar senha, mas ele não fez isso, e eu não vou pedir de novo. Eu não gosto nem um pouco daqui, mas por enquanto vou ter que ficar aqui. Preciso primeiro me estabilizar um pouco que seja, depois ver o que faço de minha vida...

Como meu estado tá o pior possível, eis minhas metas (modestas, afinal, estou no dia 0)

1 - acordar e mexer um pouco o corpo, e depois fazer uma sessão motivação (consegui ontem, não consegui hoje porque acordei de ressaca e me sentindo péssimo)
2 - fechar a brecha no computador de mesa que me fez cair hoje
3 - ir no AA algum dia dessa semana

Estou me sentindo, literalmente, no início de tudo. Talvez isso seja bom.

Até a próxima.

_______________________________________
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 1825
Data de inscrição : 11/12/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 27/3/2018, 14:55
Fala Bro!

Gostei das atitudes que você elencou. Está no caminho certo, vá na reunião do AA o quanto antes, todo mundo que eu conheço que foi conseguiu se livrar do álcool, pois lá eles são muito bem estruturados e sabem o que fazem, de tal forma que posso até dizer que vencer o álcool possivelmente será até fácil para você. Um fator interessante é que um tio meu que frequentou durante muito tempo as reuniões nunca mais voltou a mexer com bebida, o cara tá há 32 anos sem beber e não se arrepende nem um pouco disso. Ele sabe que se ele voltar a beber, nem que seja somente por um dia, não será como se ele estivesse começando novamente, mas sim como se ele estivesse voltando exatamente do ponto onde parou, ou seja, do ponto onde tinha destruído a própria vida.

Lamento muito pela situação com a sua namorada, mas creio que isso possa ser usado como combustível para começar a reviravolta na sua vida. Chega dessa merda de pornografia, tá na hora de reagir. Um pensamento que me ajudou muito no começo foi: "eu já perdi tudo, estou no fundo do poço absoluto, não tenho mais nada a perder. E é por isso mesmo que a única alternativa que eu tenho agora é vencer, custe o que custar."

Acompanhando, abração!

_______________________________________


Meu diário I -> http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem
Meu diário II -> http://www.comoparar.com/t5904-virando-homem (continuação)
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 29/3/2018, 12:23
Dia 2 do reboot (29/03)

Minha situação está a pior possível. Minha depressão (ou seja lá qual seja o nome do que eu tenha) esta em um grau muito severo.

Tenho tentado burlar o bloqueador sem sucesso, mas quem muito quer, acaba conseguindo. Consegui descobrir mais uma brecha, cheguei a acessar um site porno, mas como minha situação está altamente emergencial (a corda tá praticamente no pescoço), medidas extremas tem que ser tomadas, senão não sei o que vai ser de mim. Entrei no site e fechei imediatamente e resolvi bloquear TUDO através do K9 mesmo, só liberando 2 horas por dia. Desse modo, eu não vou conseguir ficar fuçando e descobrindo novos modos de burlar. Depois dessa medida, não tem mais nada a ser feito, em termos de bloqueio. Aproveitei e exclui o facebook também, além de jogar ele no bloqueio. Facebook não representa risco de queda com pornografia ou gatilho pra mim, mas estou sentindo necessidade de me abster disso pelo menos por um tempo, acho que vai me fazer bem.

Ontem eu consegui fazer meu momento "mindset" pela manhã, teve um bom efeito. Eu tenho que fazer  duas vezes por dia, principalmente final de tarde e início de noite, que é quando todos meus sintomas pioram. De manhã eu sempre tenho mais controle de tudo, me sinto melhor, consigo ter esperança, mas no final da tarde e início da noite tudo que eu quero é beber até morrer, me jogar num carro ou algo parecido. Minha manhã ontem foi boa. Final de tarde, o desespero a desesperança tomaram conta de mim novamente. Sai de casa, com vontade de beber, mas fiquei na luta comigo mesmo (não devo ir beber, é melhor eu ir caminhar sem rumo, ficar sentado numa praça, ou fazer qualquer outra coisa), mas não resisti e bebi. Bebi uma quantidade menor do que a usual, porque não consegui beber a mesma quantidade de sempre. Vim pra casa, de noite fiquei pensando na minha namorada. Foi aí que eu percebi que a pornografia foi sim um motivo chave pra nosso termino. Perceber isso - que eu perdi alguém que eu amo - por causa da pornografia foi algo extremamente humilhante pra mim. Fiquei com muita vontade de falar com ela, resisti, arranjei um jeito de enviar uma mensagem pra ela. Depois me arrependi, pois parando pra pensar, eu não vejo sentido nenhum de falar nada com ela (nem com mulher nenhuma, na verdade), estando no auge do vício em pornografia. Exclui e bloqueei o facebook, não quero saber o que ela respondeu, quando eu tiver pelo menos limpo de pornografia, 1 mês que seja, aí eu posso avaliar melhor a situação, ver o que eu realmente quero. Sei que mesmo depois de enviar a mensagem, eu não consegui dormir. Hoje acordei um lixo (por não ter conseguido dormir), descobri mais uma brecha, bloqueei tudo, e agora estou aqui.

Agora pela tarde vou dormir um pouco, pra ver se me sinto um pouco melhor. E hoje, sem falta, eu vou no AA, especificamente no horário que eu sempre costumo beber (hoje certamente eu vou sentir essa vontade no mesmo horário). Mas vou sair de casa antes, ficar por perto do lugar da reunião até o horário, entrar lá e ver se alguém pode me ajudar. Como tem bem uns 10 dias que estou bebendo diariamente, pelo 2 garrafas de cerveja, acredito que isso está começando a me afetar, está piorando MUITO minha depressão, tirando minha esperança, e a única solução agora é interromper isso, caso contrário só vou piorar, com risco até mesmo pra minha vida.

Acho que nunca me senti tão vitorioso por apenas 2 dias limpo. Hoje, as 6 da tarde, estarei na reunião do AA. Espero que consiga reverter um pouco, e aos poucos, esse estado em que fiquei.

Me desejem boa sorte.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 246
Data de inscrição : 25/01/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 29/3/2018, 20:34
E ai Vierkenes.
Cara eu sinto muito por essa fase complicada em sua vida. Mas quero te parabenizar pelas atitudes drásticas tomadas. Com certeza isso mostra o quanto vc quer se livrar do lixo da PMO. E com certeza esses sacrifícios lhe renderão frutos. Se mantem ai nessa pegada mesmo!

E realmente acho que ir no AA é uma ótima decisão. Falar nisso, como foi lá?

Sigo por aqui, torcendo por vc e acompanhando sua luta.
Força meu guerreiro!
Forte abraço.

_______________________________________


http://www.comoparar.com/t6843-diario-sevenfalls
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 30/3/2018, 20:12
Dia 3 do reboot.

Meu caro Sevenfalls, obrigado pela mensagem. Sobre o AA, segue o relato.

Broda, você não tem ideia de como sua dica iluminou meu caminho. Fui ontem no AA, fiquei meio tímido no começo, mas logo vi que essa foi uma das melhores decisões que tomei nos últimos tempos. Espero que meu ingresso na irmandade represente mais um marco fundamental no meu progresso como ser humano, e mais uma forte aliada no combate não só ao álcool, como também à pornografia.

Sou um membro do AA! Estou muito feliz com isso! Tenho certeza absoluta que muita coisa vai mudar na minha vida a partir desse passo. Não sabia o que eu encontraria lá, pois nunca tinha ido numa reunião, mas quando saí, estava renovado, cheio de esperança. Ouvir os outros companheiros me fez ver que não existe hora tardia pra se largar o vício, que sempre podemos conquistar coisas maravilhosas. Ouvi relatos de pessoas com mais de 30 anos de álcool, tiveram só destruição durante esse tempo, e aos 50 ou 60 anos, estão maravilhadas com as descobertas, experiências e coisas boas que a vida pode proporcionar.

Sem dúvidas, o AA vai me ajudar profundamente em muitas coisas, e também no combate à pornografia. O lema "só por hoje", vale pra qualquer vício. Pretendo adota-lo também com a pornografia. Estou me sentindo grato por não ter consumido álcool hoje, e nem pornografia. Não estou preocupado com o amanhã, deixarei pra me preocupar com isso.....amanha!

Sobre meu dia hoje: acordei, fiz uns alongamentos e a sessão "mindset". Como tenho sentido de uns dias pra cá uma forte efervescência espiritual, tenho aproveitado pra aliar as duas coisas. Auto afirmação e vida espiritual. Isso me faz um bem danado, e vou continuar fazendo, me tornando mais efetivo e colhendo um resultado melhor com o tempo. Fiquei em casa pela manhã com minha mãe, dormi pela tarde, agora por volta de 6 da tarde saí pra caminhar por 1 hora., e fiz uns exercícios quando cheguei em casa. Deu pra sentir uma diferença. Mais uma vez, vou tentar estabelecer essa prática como rotina.

Não vou fazer mais muita coisa hoje. Daqui a pouco o K9 vai bloquear a internet, talvez eu vá ler um pouco ou algo do tipo. Antes de dormir, vou me dedicar um pouquinho à minha vida espiritual, agradecer pelo dia de hoje, principalmente por ter ficado longe de pornografia, álcool e outras drogas.

Pretendo me tornar mais ativo no fórum também, quem sabe postando mais nos outros diários. Ainda não estou totalmente recuperado do mal estar recente, mas estou sentindo uma energia muito boa nessa tentativa. Parece que o fato de ter chegado a uma situação grave renovou minha fé e minha esperança. Ter ido ao AA também fez isso comigo, é absolutamente fundamental pra mim frequentar as reuniões. Pretendo ir 2 vezes na semana, ou toda vez que sentir vontade de beber. Gostei muito do AA, se encaixa comigo, mas vou também no NA (narcóticos anônimos), pra dar uma olhada, como eu problema com outras drogas também, talvez seja mais adequado, ou talvez eu goste mais do clima de lá.....vou ver como é.

Obrigado a todos que estão me acompanhando. Hoje fui vitorioso, e sou muito grato à Deus por isso.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 2/4/2018, 23:59
Dia 7 do reboot.

Minha energia baixou novamente. Fumei maconha e bebi hoje. Também não fui de novo pro AA, mas irei amanhã sem falta. É mais difícil do que eu imaginei, mas eu vou conseguir. Vou tomar cuidado dobrado pra que essa maré não se estabeleça. Amanhã vou no AA exatamente no horário em que costumo beber, essa pra mim é uma boa estratégia pra me manter afastado do álcool. O foco mesmo, o verdadeiro foco é o reboot (hoje percebo que muito provavelmente foi o vício que mais me prejudicou, mais do que o álcool ou a maconha). É melhor ir numa coisa de cada vez.

Vou dormir e tentar me recuperar adequadamente. Quero me manter no ritmo que estava a uns dias atrás. Amanhã tenho que terminar um trabalho, o que não vai me tomar muito tempo, depois vou ocupar meu tempo com útil e que envolva sair de casa.

Na quarta, vou pegar minhas coisas na cidade universitária, entregar a casa e depois não volto mais lá. Preciso urgentemente construir minha rotina aqui na casa dos meus pais, ainda estou meio perdido e sem saber o que fazer, mas vou decidir melhor quando tiver definitivamente instalado aqui. Como não estarei estudando (só o TCC) nem trabalhando, preciso fazer atividades que envolvam sair de casa...algum tipo de curso ou qualquer outra coisa do tipo, a famosa atividade extra net. Hoje eu me deprimi um pouco justamente por causa disso, pela falta do que fazer.

Meus planos pra ocupar o tempo (que agora parece ser a questão mais urgente, ficar como eu fiquei hoje é queda certa):

1) estabelecer um tempo diário de estudo. Ainda não sei quantas horas, se vou estudar um pouco em cada turno....vou simplesmente começar o trabalho e ver como eu desenvolvo. Vou forçar aos poucos pra aumentar o tempo. Posso também ir estudar em uma biblioteca aqui perto de casa, é até melhor porque é mais silencioso e eu saio um pouco de casa. Vou focar meu trabalho intelectual nesse trabalho.

2) me matricular em uma academia. Eu não gosto do ambiente de academia, mas vou tentar de novo. Considerando a situação (que estarei desocupado boa parte do tempo), acho que vai ser bom. Posso ir na hora que eu quiser, como um horário mais vazio. Com certeza vai fazer uma diferença significativa. Quero ficar pelo menos 1 mês pra ver se me adapto bem. Se não der certo, posso fazer alguma outra atividade física, mas inicialmente vou fazer academia mesmo.

3) ir no AA ocasionalmente, o que ocupa uma parte do meu tempo. Pretendo também entrar em um grupo de estudos espíritas, o que vai ocupar uma outra parte do meu tempo.

4) caçar atividades complementares na faculdade, o que pode ocupar algum horário aleatório da minha semana.

Mesmo assim, talvez essas três coisas não sejam suficientes pra ocupar meu tempo. Vou tirar minha carteira de estudante pra ir num cinema de vez em quando, por exemplo, principalmente durante a semana que o tédio é maior. Também não vou sair com amigos durante a semana (só se for algo discreto, rápido e perto de casa). Vou deixar pra badalar só no final de semana.

O tédio e a falta do que fazer é muito complicado pra mim. Teoricamente, o que eu preciso fazer na minha vida, por agora, é terminar o TCC (um trabalho escrito, teórico) e fazer atividades complementares. O importante é ser produtivo e não se deixar abater pelo tédio, pela falta do que fazer, evitar ficar em casa muito tempo (pois isso me deprime). E paralelamente (mas sem tanta pressa), ir pensando no meu futuro próximo (daqui a alguns meses, quando provavelmente vou formar).

Por enquanto é isso. Aceito sugestões para esse momento de minha vida. Até a próxima.

PS: meu irmão acabou de chegar de viagem, ele vai novamente colocar o notebook dele na sala e deixa-lo lá o dia inteiro, sem senha. Ele não quer ou não tem interesse de botar senha, e eu não posso fazer nada. Esse é o verdadeiro teste que Deus colocou na minha vida, fazer um reboot em uma situação dessa! Foda. Vou ter que me manter fortalecido sempre, qualquer vacilo ou queda brusca de energia numa condição dessas é complicada. O negócio é orar mesmo...

_______________________________________
avatar
Mensagens : 1782
Data de inscrição : 09/01/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 13/4/2018, 08:48
São muitas mudanças, muitos desafios, muitas lutas Vierkness. Ótimo que tenha adotado tais estratégias e que tenha percepção das dificuldades que enfrenta. Procure sair ao ar livre, ir para uma praça, sentar, respirar e fundo e se deixar ser acalmado pela natureza. Um momento de silencio, um momento de não pensar em nada. Recarregue suas energias e vá a a luta.

Sucesso!

_______________________________________
Crux Sacra sit mihi lux, non draco sit mihi dux. Vade retro satana!

Diário 1: http://www.comoparar.com/t4437-diario-de-marco-de-volta-para-a-realidade
Diário 2 (atual): http://www.comoparar.com/t7541-diario-de-marco-construindo-uma-vida
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 16/4/2018, 23:46
Obrigado pela mensagem, companheiro Marco.

Dia 21 do reboot.

Me mantive afastado do fórum por decisão própria, mas retornei aqui pra dizer como está meu processo.

Pra mim, 21 dias é apenas a desintoxicação inicial. A partir de agora que realmente começa o reboot. Ainda estou na flatline, minha libido está 0. As vezes isso me incomoda um pouco, admito que tenho sentido uma certa "vontade de caçar"; estou solteiro, quero colocar um pouco em prática esse lado social, ver como me saio tentando ficar com alguém aleatório, mas não dá pra fazer isso com a libido baixa. Tenho saído nos finais de semana, tenho me divertido, mas estou ansioso pra minha libido ficar alta e poder "caçar", conseguir sexo real com alguém por meu próprio mérito e vontade, apesar do meu corpo mesmo não me mover nessa direção. Não me masturbei nesses 21 dias, e praticamente não estou tendo ereção nenhuma (geralmente minha flatline dura menos), muito menos sentido desejo por pornografia. É estranho essa sensação, mas vou aguardar.

Consegui fazer algumas coisas que disse que ia fazer. Como fiquei doente nesse meio tempo, me demorei mais, mas consegui. Amanhã vou me matricular na academia (já sei onde vou malhar, os preços, to até com o dinheiro na mão). Vai ser bom começar agora aos 21 dias, perto do período crítico, imagino. Tenho saído quase todo dia de manhã, ido bastante à praia. Tenho saído sozinho - o que é algo que nunca fiz - e é extremamente interessante; aumenta a auto estima e dá uma sensação de descoberta e de liberdade muito grande. Essas minhas saídas sozinho tem sido prazerosas, e quero fazer isso mais. Se eu não tiver com quem sair no fim de semana, saio sozinho, e posso até ir pra uma festa ou algo parecido.

Parei de ir no AA. Na primeira vez que fui, entrei pro grupo, mas talvez eu tenha cometido um erro. Parando pra pensar, não me considero alcoólatra (no máximo, com alguma tendência a isso, mas sem ser). Entrei no AA naquele momento pois estava em desespero (o término com minha namorada doeu muito, o que fez com eu entrasse num período de várias semanas bebendo todo dia). Mas como isso está mais ou menos superado, esse desejo de beber todo dia desapareceu. Meu plano com relação ao álcool é limitar isso somente ao fim de semana. E também limitar a quantidade (não ficar bêbado, apenas alcoolizado). Eu acho que vou conseguir. A academia também vai me ajudar muito em relação a isso.

Ainda não consegui organizar uma rotina de estudos. Na verdade, estou me formando em um curso que não vou seguir, então estou desanimado pra fazer o trabalho final, embora o tema até seja do meu interesse. Hoje briguei com minha mãe, pois ela percebeu minha falta de vontade de concluir o curso, e me cobrou isso de alguma forma. No fundo, ela esta certa. Não quero desperdiçar o investimento da velha em mim. Sem contar que seria bom pra manter um foco. Vou conseguir terminar esse curso. Não sei como, mas vou terminar.

Meu desejo de parar de ver pornografia está muito forte. A última vez que caí foi dolorosamente marcante pra mim; me lembrei de minha ex, me lembrei de todo meu histórico com pornografia, exatamente no momento em que comecei a consumir o material. Me masturbei assistindo pornografia e chorando ao mesmo tempo. Depois que ejaculei, tive uma crise forte de choro, seguido de raiva e revolta. Acho que isso nunca tinha acontecido comigo. Desde então estou trabalhando MUITO na parte mental, afirmando e cultivando dentro de mim a ideia de que, não importa o que acontecer, mesmo no mais alto estresse, ou na mais alta desesperança, eu não vou mais cair em pornografia. Algumas vezes esse desejo chega mesmo ao desespero. A essa altura do campeonato, consumir pornografia me encheria de um ódio profundo por mim mesmo. Não vou tolerar mais isso. Chega de perder coisas, pessoas e oportunidades por causa disso. Eu sinto que estou em uma fase de transição, estou florescendo; até pouco tempo atrás eu era virgem, tinha medo de falar com pessoas, gaguejava muito, não saia sozinho, tremia, uma insegurança muito alta que não me permitia fazer nada. Mas esse modo de ser e existir está mudando; eu finalmente estou me abrindo pro mundo. Estou vendo o mundo de outra forma. Até minha postura mudou, estou andando mais reto, olhando pra frente. Meu bloqueio com a fala diminuiu, e estou muito mais seguro. A pornografia é totalmente incompatível com esse modo de ser.

Esse processo todo (do qual o reboot faz parte, desde o primeiro dia que postei aqui) foi extremamente doloroso pra mim, mas está valendo muito a pena. Nunca mais vou ser o garoto virgem que não pega ninguém, e que se recusa a sair de casa com os amigos. Agora eu tenho o mundo inteiro pra descobrir.

Por enquanto é isso. Até a próxima!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 700
Data de inscrição : 27/08/2016
Idade : 27
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 17/4/2018, 11:23
Muito bom ver seu desenvolvimento e sua visão sobre o reboot é parecida com a minha no que tange os 21 dias iniciais. Que na vdd é uma desintoxicação primária, o reboot mesmo começa depois dos 21 dias.

Te aconselho a não consumir o alcool, pelo menos não nos períodos que vc está vulnerável - terminou com a namorada, está sozinho em casa muito mais tempo que o normal, tem livre acesso a internet. Tudo isso te deixa vulnerável e a sobriedade é a principal arma para não resetar. Repense sua vontade de consumir alcool apenas em finais de semana.
avatar
Mensagens : 700
Data de inscrição : 27/08/2016
Idade : 27
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 17/4/2018, 11:25
E não apenas o alcool te deixa embriagado e sujeito a resete. Mas a ressaca tbm te afeta, a noite mal dormida igualmente. A droga cria várias brechas pro vício em PMO adentrar. Atenção redobrada.
avatar
Mensagens : 497
Data de inscrição : 10/09/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 17/4/2018, 16:29
Olá amigo, tudo bem? Venho lhe parabenizar pela marca de 21 dias. Como tu disse, 21 dias é a desintoxicação inicial, além de não ser fácil levar o reboot nessas primeiras semanas. Agora que temos um pouco mais de experiência, é importante dar chance 0 aos gatilhos. Nada de testar bloqueadores a toa, navegar a esmo na Internet, dar corda para as fantasias ou ficar tocando no pênis. Enfim, lhe desejo todo sucesso do mundo e espero que as coisas melhorem cada vez mais. Abraços e tudo de bom.

_______________________________________


A dor da disciplina é muito menor que a dor do arrependimento.

Meu diário: http://www.comoparar.com/t3860-diario-de-vencedor1989
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 25/4/2018, 11:57
Dia 29 do reboot.

Amanhã completo 30 dias. Vontade de consumir pornografia é 0, e meu desejo de cortar isso de vez de minha vida continua muito alto. Todo dia de noite agradeço por mais um dia distante disso. Isso é muito positivo.

Estou também diante de um outro marco no meu reboot: finalmente, depois de muito tempo, consegui engatar os exercícios físicos na minha rotina. Sim, estou indo todo dia na academia. Comecei no dia 17, e de lá pra cá fui todo dia, menos sábado e domingo. A diferença é absurda em todos os aspectos, em muitos níveis. Melhora TUDO, é realmente impressionante. Estou muito focado em continuar indo diariamente pra academia, pelo menos de segunda a sexta. Pretendo ir até mesmo sábado e domingo, caso eu não saia e durma cedo (fim de semana só funciona pela parte da manhã). Respondendo ao Bolseiro_carioca, com esse novo fator na minha vida, a vontade de consumir álcool desapareceu completamente. Álcool e exercício físico são totalmente incompatíveis pra mim, já tive a experiência de beber e malhar no dia seguinte, é horrível, puro desperdício. Me sinto fraco, indisposto, passo até mal, dependendo da situação. Mas como estou focado em ir todo dia, e quero colher o máximo de benefícios, é natural a vontade e até mesmo o desejo simplesmente sumir. Só vou me permitir beber na sexta ou no sábado (não que eu tenha necessariamente que beber, mas se a ocasião estiver propícia, e eu achar que vai cair bem, não vejo motivo pra não fazer). O dia seguinte seria o do descanso da academia (se é que vou ter descanso, pois realmente estou pensando em ir TODO DIA, caso eu esteja disposto e em condições). Não tenho dúvidas de que agora meu reboot vai mais longe ainda. Estou muito feliz, pois essa era uma meta muito antiga (deve estar lá na primeira página do meu diário, se duvidar). Fui malhar na segunda, fui ontem, vou hoje, e vou amanhã e depois de amanhã. A ideia é incorporar de uma vez por todas e pra vida toda algum tipo de exercício físico na minha rotina, de preferência, diariamente.

Aparentemente, minha flatline chegou ao fim (não tenho certeza). Tenho tido alguns picos de desejo, e ereções, mas tenho a impressão de que está bem mais sobre controle do que o normal (talvez seja efeito da malhação). Me masturbei no dia 26 (primeira vez nesses 29 dias). Eu podia ter segurado mais, apesar da vontade grande, mas não vi motivo pra isso. Depois fiquei bem aliviado. Só devo me masturbar de novo daqui a uns 10 ou 15 dias, pelo menos. Masturbação não é problema pra mim, nunca tive compulsão só por masturbação, e consigo me masturbar sem fantasiar.

Sobre sexo: uma coisa que eu reparei é que eu estava na flatline até uns dias atrás, mas eu sentia uma vontade (psicológica, não física), de que eu precisava de sexo. Talvez (e só talvez, realmente não tenho certeza) isso seja algum resquício do vício em pornografia. Meu corpo não demonstrava sinal de que queria sexo, mas minha mente dizia que eu devia procurar, devia ir atrás. Isso é estranho. Com certeza ter ficado tantos anos vendo cenas de sexo fez uma parte de mim superestimar isso, achar que tenho que ficar transando, que tenho que pegar todas. Outra coisa é o fato de só ter perdido minha virgindade aos 28 anos. Quando eu penso nisso, me vem a ideia de que eu tenho que "correr atrás do prejuízo", adquirir experiência, ter a fase de pegação, de comer várias, etc. Na realidade, pensando racionalmente, eu vejo que nenhuma dessas coisas combinam realmente comigo. Eu nunca fui "pegador" e não é agora que serei, simplesmente porque isso não corresponde à mim, à minha personalidade e ao meu jeito de ser. É como se essas ideias fossem "intrusas". Provavelmente é fruto do vício mesmo. Espero que com o reboot tudo isso desapareça e eu consiga me reconectar melhor comigo mesmo, com quem eu sou de verdade, assim como me reconectar com a minha verdadeira expressão sexual (que é o meu grande sonho). Estou no processo de tirar essas ideias da cabeça, ficar absolutamente tranquilo quanto a isso, sem pressão, sem angústia nem frustração por causa dessas ideias. Obviamente que se surgir uma oportunidade, eu saberei aproveitar (agora que não tenho mais bloqueio com mulheres). E eu sei também que é só questão de tempo pro meu corpo pedir sexo (ai sim, é a hora de caçar), e então vai ficar tudo certo. Lembrando que a única experiência sexual que tive foi com a ex namorada, transamos muito, expressão sexual boa, sem DE nem nada, só com ER que desapareceu com o reboot.

Vou continuar implementando novos hábitos. Permanecei firme indo na academia. O próximo hábito que preciso incorporar, com uma certa urgência até, é o estudo. Graças ao reboot, eu consegui desenvolver absurdamente minha perseverança, ir firme atrás de um objetivo, exercitar minha disciplina. Parece que algo se alterou em minha mente: agora eu vejo que eu posso conseguir qualquer coisa que eu queira. O dia após dia é, pra mim, uma das lições mais fundamentais do reboot. Com todo esse aprendizado, com essas qualidades bem trabalhadas ao longo desse processo, eu certamente vou conseguir implementar uma rotina diária de estudos (que vai ser muito útil pro futuro, uma vez que pretendo prestar concurso público). É um hábito a se levar pra toda vida, e que só vai somar.

Bolseiro_carioca e Vencedor1989: muitíssimo obrigado pelas mensagens. É bom receber palavras de incentivo aqui. Estou firme, e agora, chegando perto dos 30 dias, me manterei mais alerta do que nunca, cultivando mais ardentemente o desejo de sair do vício. Minha próxima meta é 45 dias, que foi o tempo mais longo que consegui, na época estava fazendo bastante sexo com a namorada, inclusive, mas não tem problemas, pois a academia dá uma aliviada monstra na fissura, relaxa o corpo, é bastante prazeroso, sem contar que aumenta a testosterona e deixa o corpo mais bonito, o que aumenta minhas chances de ficar com alguém. Tudo que eu preciso agora é paciência pra aguardar a colheita dos bons frutos.

Até a próxima!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 1782
Data de inscrição : 09/01/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 25/4/2018, 23:37
Parabéns Vierkeness pelos 30 dias. Vc está fechando ótimas marcas e agora com esse reboot de qualidade que vc tá fazendo vc irá chegar mais longe ainda.

Amigo o seu diário é um dos melhores desse fórum. A cada post seu vejo uma história de superação sendo escrita.

Siga firme e forte rumo a liberdade.

Sucesso!

_______________________________________
Crux Sacra sit mihi lux, non draco sit mihi dux. Vade retro satana!

Diário 1: http://www.comoparar.com/t4437-diario-de-marco-de-volta-para-a-realidade
Diário 2 (atual): http://www.comoparar.com/t7541-diario-de-marco-construindo-uma-vida
avatar
Mensagens : 497
Data de inscrição : 10/09/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 28/4/2018, 23:19
vierkenes escreveu:Só devo me masturbar de novo daqui a uns 10 ou 15 dias, pelo menos. Masturbação não é problema pra mim, nunca tive compulsão só por masturbação, e consigo me masturbar sem fantasiar.

Na minha opinião, o ideal seria cortar a masturbação também, pois ela pode ser um gatilho para a PMO. Mesmo que você não tenha compulsão por masturbação e consiga se masturbar sem fantasiar, é preferível praticar atividades extranet. Eu sinceramente acredito que a masturbação atrapalha o reboot, mas é você quem decide. A masturbação pode ser válida quando você estiver muitos dias sem se masturbar e não estiver aguentando mais. Aí você poderia praticar MO como uma última solução e fazer isso o mais rápido possível e sem fantasiar. Mas insisto, acredito que é bom fazer o máximo possível para evitar a masturbação também. Eu mesmo pratiquei MO hoje após 34 dias e estou arrependido, pois sei que dava pra ter aguentado muito mais. No entanto, hoje mesmo postei sobre minha queda em MO no meu diário e o principal motivo que me fez recair em MO foram as fantasias (não foram fantasias pornográficas, pois isso seria quase uma queda), apesar de eu não ter fantasiado na hora de praticar MO. Fique atento com as fantasias e racionalizações, não dê corda a elas, pois elas podem te levar a prática de MO, como aconteceu comigo. O ideal é que você poste aqui em seu diário caso vier a se masturbar, pois assim é mais fácil não perder o controle e se masturbar mais vezes depois. Entendo que você falou que não tem compulsão por masturbação, mas é bom sempre se manter precavido. Abraços e sucesso.

_______________________________________


A dor da disciplina é muito menor que a dor do arrependimento.

Meu diário: http://www.comoparar.com/t3860-diario-de-vencedor1989
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 1/5/2018, 22:50
Dia 35 do reboot.

Bom, esses dias eu percebi que nem todos os dias do reboot são de glória e bem estar. Os problemas e as outras questões da vida continuam a nos desafiar, e nós temos a missão de passar por tudo isso sem recorrer à pornografia pra nos socorrer.

Um resumo dos últimos 5 dias: minha libido está alta, porém mais controlada do que o normal. A partir de agora, que saí da flatline, tenho que ligar o sinal de alerta, pois a situação se complica muito mais. Tenho tido ereções pela manhã e até mesmo em outras horas, as vezes fico muito excitado do nada. Felizmente minha exposição à gatilhos é quase 0 (uso restrito do computador, pouca televisão), o que torna tudo mais fácil. Percebo também que muitas vezes a excitação parte do pensamento, e não do visual. Estou começando a sentir a vontade de ir atrás de sexo, as lembranças de sexo com minha ex tem aparecido cada vez mais forte na minha cabeça - e eu não sei porque isso, eu nem tava pensando nela antes. Seria fantástico algum tipo de atividade que me desse mais controle sobre os pensamentos, os meus são muito soltos e isso é ruim. A vontade de consumir pornografia também é 0. Minha vontade é extravasar minha energia sexual só com experiências reais, eu não sei quando isso vai acontecer, mas vou ser paciente. Nada mais substitui o real pra mim, é só ele que eu quero.

Continuo indo regularmente à academia, de segunda a sexta. Estou na terceira semana, meu corpo está mais adaptado, vou seguir nessa, já é algo totalmente fundamental pro meu reboot. Na verdade, se eu largasse a academia agora, a chance de simplesmente cair seria muito alta, então vou permanecer. Estou começando a gostar da coisa.

Um ponto que está muito falho é a vida social. Quase não to saindo com pessoas, estou com uma rotina regrada, to conseguindo cumprir mais ou menos com essa rotina, e isso é bom, mas minha vida social está realmente péssima. Tenho sentido uma vontade muito grande de conhecer pessoas, estar inserido em novos círculos e contextos, e conhecer umas gatinhas, mas está realmente difícil. Eu tenho poucos amigos, e esses amigos só saem pra se drogar muito. Eu gosto deles, saio com eles ocasionalmente, mas esse tipo de programa não dá mais pra mim. O pior é que eu realmente não tenho tantas opções assim. Estava pensando em fazer algum tipo de curso pra resolver isso, o importante pra mim é fazer qualquer coisa com um grupo de pessoas com interesse em comum, pessoas novas e diferentes, e que eu possa interagir com elas. Ainda não sei o que vou fazer, mas eu preciso disso.

No mais, problemas familiares e uma discussão com um amigo me abalaram bastante de 2 dias pra cá. Recorri ao álcool hoje, bebi muito, não fui malhar porque tava fechada a academia. Tirando hoje, eu bebi na sexta feira e acho que só. Fiquei de ressaca na sexta e é realmente uma situação altamente arriscada. É realmente complicado de lidar com nossas emoções, as vezes a gente não sabe o que fazer. Eu não sei exatamente o que fazer com relação a isso, mas sei que consumir pornografia realmente não é uma opção. Posso não estar na situação ideal, mas o fato de não ter consumido pornografia, de que estou a 35 dias limpo, e que minha vontade de eliminar isso de minha vida continua altíssimo, só por essas coisas, está valendo a pena. Aos poucos, a gente vai se livrando de nossas falhas morais e se aprimorando cada vez mais. Uma coisa de cada vez, e um dia de cada vez.

Companheiro Marco: não esperava alguém dizer que meu diário é um dos melhores. Realmente eu imagino que meu progresso é muito visível. Excelente saber que, daqui a um tempo, alguns poderão se espelhar em mim de algum modo, que minhas palavras podem tocar alguém de forma particular e ajudar elas em seus processos de libertação. Obrigado pelo reconhecimento.

Vencedor1989: eu só me masturbo quando to no ápice da excitação e só pra me aliviar. Realmente nunca tive a prática de ficar me masturbando, só o mínimo necessário mesmo. Me masturbei 1 vez só nesses 35 dias, não estou sentindo vontade por enquanto, apesar da libido estar subindo, e estou muito tranquilo quanto a isso. Obrigado pela preocupação, de qualquer jeito.

Até a próxima. Nos vemos todos no pódio.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 9/5/2018, 11:34
Dia 43 do reboot.

Vim aqui mais uma vez desabafar um pouco sobre minha vida.

Desde meu último post que os pensamentos sobre minha ex não paravam de vir à minha cabeça. Logo logo eu estava simplesmente queimando de desejo por ela, revirando na cama, ficando altamente excitado e ereto, pensando exclusivamente nela (pornografia ou mesmo sexo com outra mulher não iriam me satisfazer, eu tinha consciência disso). Não tava nem conseguindo dormir, e em uma dessas noites, eu me masturbei. Vontade de ver pornografia 0, vontade de ir atrás de sexo baixa, eu realmente queria só ela. Nós terminamos por meio virtual, e eu estava achando isso bastante injusto. Então tomei a decisão de viajar por 2 horas e meia só pra ver ela, pra conversar com ela (e com um desejo muito forte de reatar a relação, mesmo considerando que ela poderia recusar tudo). Chegando lá, eu estava com o coração aberto, sem mágoa, sem rancor, e com um desejo intenso de me aprimorar ao máximo (meus mais de 40 dias de reboot são prova disso). Ela bateu a porta na minha cara e disse que não queria me ver, nem me ouvir. Eu ainda tentei impedir ela de fechar a porta, pra pelo menos falar alguma coisa, mesmo que rapidamente, tentar convence-la a me ouvir, mas ela deu um grito, fechou a porta de novo e disse que não adiantava nada, que ela não ia me ouvir, nem me ver mais. Saí da porta da casa dela com uma dor forte no peito, senti vontade de chorar e não consegui. Fui tomar uma cerveja e decidi comigo mesmo que tomaria somente aquela cerveja, e mais nenhuma, por causa dessa dor, e assim foi.

Vi um posto do Marco em outro diário, ele falando sobre relacionamentos. Eu via futuro com ela, condicionado à algumas mudanças de comportamento minhas (concluir o reboot estava incluído nisso, pois ela realmente não suportaria de jeito nenhum que eu caísse nisso de novo). Mas ela não acreditou em mim, achou que não conseguiria lidar com essas coisas e desistiu de tudo. Não tenho como julgar ela, ela fez o correto. Eu, por outro lado, resolvi não sofrer por não estar com ela, mas tentar ao máximo redirecionar todo o sentimento que eu tinha por ela em meu próprio benefício, me utilizando até mesmo de uma fantasia (algo que evidentemente eu sei que não vai se concretizar, mas que me ajuda a alcançar meus objetivos): de que ela me encontraria daqui a 3 ou 4 meses totalmente diferente, transformado em outra pessoa, através do meu próprio mérito e esforço. Provar pra ela que eu posso superar tudo isso. Como disse, isso é só um recurso psicológico, não estou contando com a ideia de que vou ver ela de novo. Como meu sentimento por ela era muito forte, e eu estou conseguindo redirecionar isso em meu próprio benefício, acredito que essa situação toda vai dar força total ao meu reboot. Estou com 43 dias, quase a metade do processo, mas minha vontade e meu desejo estão tão firmes que os 90 dias estão logo ali, pra mim.

Outra coisa que isso tudo auxiliou no reboot diz respeito à minha vida sexual. Pelo que conheço de mim, acredito que sou um cara de poucas parceiras, pois gosto de me envolver profundamente com quem transo, e faço pouca questão de relações superficiais e casuais. Com esse término com ela, eu sei que talvez eu entre em um período longo de abstinência sexual, até meu laço com ela se desvanecer. Ou seja, meu desejo por sexo está novamente baixo, creio que mais por uma questão emocional mesmo. Isso vai ajudar no reboot. Pra mim é ótimo, pois sexo vai rolar, independente de qualquer coisa, eu não sofro de DE e estou mais ou menos bem com tudo isso (apesar de minha pouca experiência). O foco mesmo do negócio é concluir o reboot e nada mais, todo o resto é acessório. Assim, além de restaurar minha sexualidade e minha libido, nunca mais vou levar esse problema comigo pra outro relacionamento. Vou arranjar uma namorada, satisfazer ela, ser feliz com ela, sem essa sombra da pornografia, sem ocultar nada, sem ER ou qualquer outro problema.

Percebi também que minhas fantasias diminuíram consideravelmente. Não olho tanto pras mulheres de forma indevida. Consigo olhar nos olhos delas, e enxerga-las como um ser humano individual e particular, constituída de corpo, pensamento, emoção e espírito. O corpo é apenas uma pequena parte do todo da pessoa, talvez nem seja a mais importante. Eu estou muito feliz com isso, essa questão já me atormentou por tempo demais na minha vida e isso está simplesmente desaparecendo. Parece até mágica, as vezes! Daqui pros 90 dias vai diminuir ainda mais, acredito. Os benefícios desse processo são os melhores possíveis. Finalmente, depois de anos e anos de olhares desregrados e escrotos, eu estou conseguindo tomar as rédeas do meu olhar, o que condiciona todo o resto junto.

No mais, mantenho a academia. Fiz um checklist marcando os dias em que vou e os que não vou, assim posso ter um controle forte do processo. Vou continuar dando total prioridade à isso, esse é um pilar básico não só do reboot, mas como da minha vida também. Fortalecendo o corpo, liberando dopamina, relaxando o corpo....se vai muito longe. Fora o efeito psicológico disso. Infelizmente ainda não consegui fazer o mesmo com os estudos, estou bastante perdido nessa parte de minha vida. Minha motivação pra concluir a faculdade é baixíssima, vou ter que tirar leite de pedra pra fechar esse ciclo na minha vida. Tenho tentado encarar como questão de honra retornar pra cidade universitária, terminar TUDO que tem pra ser feito lá e ficar em paz. Eu me sentiria estranho sabendo que passei tanto tempo lá, estudando, e que isso simplesmente não foi concluído. Provavelmente me sentiria mal (não tanto por não ter formado), mas por não ter concluído uma história em um lugar, um lugar que dificilmente retornaria depois.

Em relação à internet e televisão: estou lidando com isso do melhor jeito possível pra mim. Na verdade, tem bastante tempo que faço um uso restrito de computador e televisão. Parece que meu cérebro finalmente entendeu que computador não é algo interessante, que não tem muito o que fazer nele, a não ser entrar e responder uma mensagem, o que leva 5 minutos e só. Até o hábito de ouvir música no PC ou jogar paciência eu perdi. Eu realmente quase não uso o computador. Isso tem um lado negativo, de certa forma (ainda mais em nossa sociedade, em que tudo funciona através de tecnologia, em que muita coisa se resolve através do computador), as vezes eu sinto que estou indo na contramão da maior parte das pessoas de minha geração, não colho os benefícios de um bom uso da tecnologia e tal. Na verdade, eu nem sei se tenho interesse de ser assim, mas de qualquer modo a restrição é o preço que tenho que pagar por não ter conseguido lidar bem com a liberdade que a internet oferece. Um preço extremamente baixo, na verdade, considerando todo o sofrimento por que já passei. Fora que depois de um tempo o cérebro simplesmente se acostuma e não sente falta (o que está acontecendo comigo), então tá tudo tranquilo.

Acho que por hora é só, companheiros. Pelo andar da carruagem, os 45 dias estão garantidos, e muito mais do que isso, na realidade. Estou considerando como vencida a minha meta de 45 dias, que tinha sido o tempo mais longo que permaneci limpo.

Até a próxima!

_______________________________________
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum