Compartilhe
Ir em baixo
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 17/5/2018, 10:09
Dia 51 do reboot.

Estou me encaminhando muito bem nessa tentativa. Embora esteja com alguns problemas em outros setores de minha vida (o que está me deixando levemente deprimido e ansioso), eu já sinto vários dos benefícios do reboot, com mais força do que nas outras vezes. Eis alguns:

- Fantasias praticamente sumiram. Consigo falar com qualquer mulher, seja quem for, olho sempre nos olhos e não tenho pensamentos escrotos sobre elas
- Menor timidez para flertar e dar em cima de mulheres. Eu continuo tímido, como sempre fui, mas agora consigo fazer as coisas acontecerem naturalmente
- Controle da libido e cura da ER (ainda não testei, mas com certeza 51 dias são suficientes pra isso desaparecer, já havia sumido antes com 30 dias)
- Pênis maior, com uma aparência melhor, ereções mais vigorosas e firmes
- Maior empatia pelas pessoas, especialmente pelas mulheres. Melhor capacidade de conexão com as pessoas
- Maior energia para as atividades de modo geral (é impressionante o quanto o vício em pornografia rouba nossa energia...)
- Diminuição geral da ansiedade
- Maior auto confiança para todas as situações da vida (quando cheguei aqui eu mal conseguia comprar uma passagem de ônibus, olhava pra atendente e pensava várias merdas, começava a gaguejar na frente dela e ia embora sem a passagem, felizmente isso é passado)
- Fortalecimento brutal da vontade, da perseverança, da fé e da constância. O reboot me ensinou que eu consigo qualquer coisa que eu quiser, que se eu trabalhar firmemente pra algum propósito, eu vou conseguir

Eis alguns benefícios. Usei como parâmetro para comparação o primeiro dia em que cheguei aqui no fórum. Sou uma outra pessoa, sem dúvidas. Ainda não cheguei ao pódio, resolvi escrever isso como uma maneira de me motivar a continuar a jornada. Vamos ao meu relato.

Vontade de ver pornografia: -1  Confiança e firmeza de que vou concluir o reboot de 0 à 10:  10. Isso é obviamente muito positivo. Eu tinha dito no post anterior que ia entrar num longo período de abstinência, mas acho que não vai ser assim. Na verdade, está acontecendo uma coisa curiosa comigo. Tenho tido ereções constantes e tenho pensado MUITO em sexo, mas ao mesmo tempo esses pensamentos não me parecem muito naturais, eles me parecem um pouco compulsivos, condicionados. Não estou sentindo uma vontade real e verdadeira de sexo, mas os pensamentos condicionados vêm e eu fico ereto, me revirando, me contorcendo. Em nenhum desses momentos eu penso em pornografia, meu comportamento e meus pensamentos não vão nesse sentido, eles vão pro sexo real mesmo. Ontem eu tive um momento de fissura muito forte. Abri uns sites de acompanhantes, tinha até fotos lá, mas eu não tava no intuito de ficar olhando as fotos. Apenas as olhei rapidamente, escolhi uma que me atraia mais, peguei o telefone e liguei. Combinamos local, preço, hora e tudo. Saí pra sacar dinheiro (150 reais, olha só o que eu ia jogar fora) e já ia me encaminhando pro local, quando parei pra refletir se era aquilo mesmo que eu queria. Bom, eu nunca compactuei com prostituição, nunca transei com uma prostituta. Nem quando eu era virgem eu pensava nisso. Me senti ridículo por uma certa incapacidade de lidar com minhas energias sexuais. Estou no momento de conter elas (antes eu não conseguia me expressar sexualmente, agora eu consigo, mas tenho que me conter, já que não posso transar a hora que eu quiser). Fiquei dividido entre dois pensamentos; uma parte de mim dizia que eu nunca compactuei com aquilo, que provavelmente eu ia me arrepender, que eu devia aguardar, cultivar a tranquilidade dos meus pensamentos, ter o mérito e a honra da conquista e da naturalidade. O outro lado dizia que aquilo era só um serviço como todos os outros, que não tem absolutamente nada de errado nisso, que eu ia pagar, gozar, ficar satisfeito e ir embora, que eu ia me sentir aliviado depois. O primeiro lado venceu. Me lembrei que a prostituta se encaixava em fetiches meus (mulher negra, meio gorda, seios fartos), e que isso seria péssimo, pois iria alimentar as fantasias e as objetificações e pensamentos poderiam retornar. Pensei no dinheiro que ia gastar. Pensei em como minhas últimas experiências sexuais foram mágicas e absolutamente espirituais, com uma conexão profunda, e que por ter experimentado isso, eu não iria me satisfazer com aquela prostituta. Desisti da experiência e estou aqui (escrever está me ajudando a refletir melhor sobre o ocorrido). Eis minha missão agora: conter minhas energias sexuais e faze-las fluir no momento certo e adequado. Outra coisa que reparei sobre isso é que tenho que conter meus pensamentos também. Não posso sair com o pensamento voltado para sexo, pois isso gera um grau de insatisfação muito grande e diria até mesmo que diminui as possibilidades de ocorrer. Eu mesmo já experimentei isso e é horrível. Eu tenho que desviar minha atenção e foco pra outras coisas....e aí quando eu menos esperar, vai acontecer.

Ontem aconteceu outra coisa que vai me ajudar no processo de reboot. Me encontrei com meu orientador, depois de ter dado bolo nele 2 vezes. Eu estava totalmente desmotivado e inseguro com minha pesquisa, mas decidi ir ao encontro assim mesmo. Chegando lá ele me deu total apoio, encontramos juntos um tema que desperta meu interesse, criamos um cronograma com prazos (isso foi fundamental pra mim!) e acho que agora eu vou conseguir começar esse trabalho. Será uma atividade pra me manter ocupado (na verdade a minha profissão, já que não trabalho e minha mãe me banca, pelo menos até eu terminar a faculdade). O fato de que não vou seguir na área é o que mais me desmotiva, mas até o instrutor da academia pergunta pelo meu trabalho, diz que eu devo fazer esse esforço final pra pegar o diploma. Pensando objetivamente, é o correto a se fazer. Agora que tenho o material, que tenho um plano e tenho um cronograma, vou fazer disso uma atividade diária; cumprirei os prazos e tudo vai dar certo no final. Estou pensando nisso como o término de um ciclo (que vai coincidir com o termino do reboot, vejam só!). Me parece um ótimo horizonte pra se ter em vista: formado e com o reboot concluído. Vou fortalecer meu mindset e dirigir minha vontade para esses dois objetivos. 2018 está sendo um ótimo ano pra mim, as mudanças começaram a ocorrer no final do ano passado, já estou colhendo frutos, e outros estarão no ponto da colheita muito em breve.

Em relação à academia, eis meu controle dos últimos 7 dias:  fui 3 vezes, apenas, abaixo da meta mínima que estabeleci, de 5 dias. Não é o ideal, obviamente. Hoje eu estarei lá. Decidi que não vou ficar sem ir por mais de 1 dia seguido. Se não for em um 1 dia, vou obrigatoriamente no outro. Na realidade, eu escolhi o plano mais barato, cujo horário é das 12:00 às 16:00. Não estou muito afim de gastar mais dinheiro nisso. Como na grande maioria das vezes eu não tenho compromisso pela tarde, acaba que serve perfeitamente pra mim, mas quando eu tenho algum compromisso, ir malhar e fazer outra coisa logo depois fica apertado. Acho que alguma dessas vezes que não fui foi por causa disso, por algum compromisso pela tarde. Mas eu vou me ajeitando aos poucos. Ainda não estou do jeito ideal na academia, mas dei o passo mais importante, que foi o primeiro. A academia é fundamental pra combater a depressão e também pra regular minhas fissuras. Ela é parte do reboot pra mim.

Ainda preciso melhorar algumas coisas em minha rotina, o que vai ser mais fácil depois de minha decisão em relação ao trabalho da faculdade. Preciso sair mais de casa também, tenho passado muito tempo aqui, só tenho saído pra me divertir aos fins de semana. Vida social tá em baixa já tem algum tempo. Eu tento arranjar pequenas tarefas pra cumprir durante o dia (exemplo: ir no mercado de manhã, sair e resolver algo no banco pela tarde), isso ajuda a me dar a sensação de que algo foi feito, de que eu pelo menos sai de casa e resolvi alguma coisa. E pra terminar, gostaria de dizer que eu quase não estou bebendo álcool. Certamente tem a ver com a academia. Ontem eu bebi uma cerveja, depois de mais de 7 dias sem consumir uma gota de álcool. Ocorreu devido a um problema familiar que tem esquentado muito minha cabeça, e que eu não sei bem como lidar. Mas até nisso o reboot tem me servido, pois ontem depois de beber a cerveja (uma só), eu pensei em como teria sido melhor se eu não tivesse bebido, pois piora a situação. Bom, isso não teve consequências mais graves. Fui pra casa normalmente, depois dormi e tá tudo certo.

Por enquanto é isso. Força para todos nós!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 23/5/2018, 21:01
Dia 57 do reboot.

É amigos, a situação não tá fácil. Esses são momentos bons para cair - momentos de crise forte, situações complicadas que exigem emocionalmente da gente, problemas dos mais variados. Mas felizmente, apesar de todas as provas, em nenhum momento passou na minha cabeça a ideia de recorrer à pornografia. Parece que a compulsão (aquele impulso doido que já te leva pro computador, que você não controla) está desaparecendo. Minha vontade (falsa e artificial) de sexo também desapareceu. Se eu tivesse recorrido à prostituta, isso poderia facilmente se tornar um novo vício, que também ia me levar pro buraco de alguma forma. Ainda bem que não aconteceu (nem vai ocorrer, eu realmente não dou pra isso, e já tive problemas demais com a pornografia pra me envolver com outros). Estou na fase de conhecer e dominar minha energia sexual, e isso pra mim é de extrema importância. Admito porém que me masturbei ontem e hoje. Ambas as vezes foi para extravasar algum tipo de angústia muito forte que eu estou sentindo, e não necessariamente é algo sexual, mas foi a forma que eu encontrei ali na hora. E isso realmente não é nada bom. Não vou zerar o contador, pois seria extremamente contraproducente, iria atrapalhar o meu progresso, fora que meu objetivo real é largar a pornografia. Mas estou assumindo aqui continuar o reboot a partir de hoje no hard mode. Pelo que tenho lido em outros diários, os efeitos gerais são até mais benéficos do que mantendo a masturbação ocasional. Não tem como ser bom se masturbar por estar angustiado, eu não quero isso pra mim. Vamos ver no que vai dar.

Hoje de tarde, depois de ter me masturbado (por um acaso, no mesmíssimo quarto que eu já fiz isso centenas de vezes com pornografia, vejam só como é a vida), eu me senti fraco (espiritualmente, acima de tudo). Tinha a opção de ir pra academia, mas não tive vontade nenhuma - estou deprimido, me sentindo sem energia e extremamente desmotivado pra tudo. Fiquei em casa, sozinho, o computador de meu irmão lá em cima da mesa aberto (sim, o computador continua lá, mas eu não toco nele pra nada tem uns 3 meses). A situação em que me encontro agora é semelhante à situação do auge do vício: falta de perspectiva, uma casa vazia com uma tv em que dá facilmente pra colocar um cabo hdmi, tudo se parece, até o sofá é o mesmo. Mas agora eu não consumo mais pornografia. Eu tenho um motivo maior para fazer o reboot: purificar tudo relacionado à sexualidade e conseguir expressar isso de forma profunda e honesta. 28 anos virgem não foi nada fácil pra mim e se eu continuasse na pornografia, eu ia continuar virgem. E mesmo que não fosse virgem, seria uma sexualidade imunda, pobre e perversa. Não serve pra mim.

Mesmo considerando tudo isso, passou pela minha cabeça recorrer ao álcool. Foi uma decisão sóbria e ponderada: avaliei e pensei bem sobre os contras (não tem pró, na realidade...recorrer ao álcool ou à pornografia, seja lá por que motivo for) e fui beber do mesmo jeito, sabendo perfeitamente que a situação que tanto me incomoda iria continuar do mesmo jeito quando eu voltasse, e ainda por cima eu estaria mais fraco. Estou aqui alcoolizado e chapado, pensando que tenho que tomar medidas fortes pra não ir pro buraco de novo; se eu voltar a beber de novo todo dia, não sei o que vai ser de mim. Poderia até mesmo cair no reboot, pois o álcool realmente enfraquece o espírito e a vontade.

É evidente que a Providência está testando minha vontade e minha perseverança. Devo carregar esse fardo da melhor forma possível, e com o máximo de paciência e agradecer profundamente à Deus por estar me livrando do inferno moral em que vivi a maior parte de minha vida (as fantasias e os pensamentos que vinham na minha cabeça quando eu falava com uma mulher eram um tormento absolutamente infernal pra mim). A vida continua, novos desafios vão vir, mas essa fase especificamente, eu não retorno nunca mais. As vezes fico meio paranoico com a ideia de cair, como se eu não fosse suportar a dor e a humilhação que eu iria sentir. A ideia de sentir prazer com pornografia não existe mais na minha cabeça.

Não existe, nesse momento, nada que eu queira mais do que me livrar desse vício para sempre. Chegar aos 90 dias (que é simbólico, e justamente por isso tem um peso tão grande), e depois aos 120, 150, 200 e seguindo.

Se alguém tiver lendo e quiser comentar alguma coisa... eu ficaria feliz nesse momento com o retorno de algum de vocês.

Até a próxima.

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 26/5/2018, 15:34
Uma queda no dia 60.

Eu já estava fraquejando a vários dias, embora não estivesse necessariamente sentindo vontade de consumir pornografia.

Minha situação aqui em casa está complicada. Estou submetido à uma pressão grande e já não sei o que fazer. Estou a vários dias sem dormir direito, não consigo relaxar de jeito nenhum, meu corpo e meu espírito estão fracos. Considero seriamente a possibilidade de arranjar um emprego e sair de casa. Não consigo aguentar o esquema da casa dos meus pais, e isso não é de hoje.

Não estou desanimado, pois sei que meu progresso foi grande. Agora só tenho que trancar tudo pra não cair de novo, porque aí quem sabe eu consiga manter os benefícios que consegui até aqui. Essa vai ser minha prioridade número 1.

Percebi que o correto é fazer do fortalecimento (físico, espiritual, emocional) uma rotina diária. É justamente quando começo a perder a linha nesse fortalecimento que o desânimo e a desesperança me abalam. E quando a desesperança toma conta, é só uma questão de tempo pra esquecer de tudo e simplesmente ceder ao vício...

Não sei quando volto a postar aqui. Acho que vou tentar esquecer um pouco essa questão da quantidade de dias, eu estava realmente muito ansioso em relação a isso, especialmente depois de uma meta tão alta. Meu próximo objetivo é, obviamente, bater essa meta de 60 dias.

Depois retorno para mais detalhes de meus planos. Por enquanto, apenas engatar um novo reboot imediatamente, o que pra mim só vale depois dos 21 dias. Com muito trabalho duro, essa queda vai ser apenas uma única queda. E logo estarei aqui, com muitos dias na contagem. Não vou permitir de jeito nenhum que isso tome conta de mim de novo.

Dia 26/5 fica sendo o dia 0 de minha nova tentativa.

Até a próxima!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 14/6/2018, 15:29
Aqui estou eu, de novo, relatando mais uma queda.

Não consegui engatar o reboot. Tenho consumido pornografia a cada 3 dias, mais ou menos, o máximo que fiquei do dia 26/5 pra cá foi 4 dias...

Também nunca mais consegui fazer sessões longas, ou me masturbar várias vezes...das vezes que caio é sempre rápido, só me masturbo e pronto. Não fico mais olhando os vídeos por muito tempo, nem procurando muito coisas específicas. Ao contrário, vejo sempre os mesmos vídeos. A evolução de gêneros, de ficar vendo coisas diferentes e mais pesadas não ocorreu comigo.

Instalei o blok supreme lite no pc que eu uso...no modo bloqueio total. Achei que seria o melhor pra mim, já que nesse percusso pra concluir o reboot eu me tornei mestre em assistir pornografia mesmo com todo tipo de bloqueio. Dia desses encontrei uns sites asiáticos do tipo "tube" que simplesmente não eram bloqueados pelo K9.

Evidentemente minha força de vontade está muito baixa, do contrário não estaria caindo tanto e já teria engatado pelo menos uns 10 ou 15 dias. Ainda insisto na academia, apesar de que minha frequência está cada vez mais baixa. Hoje mesmo, quando meu irmão saiu e eu fiquei sozinho em casa, com o pc dele bem na minha frente, eu sabia que eu poderia ir malhar, e eu sabia que depois de malhar, minha vontade de consumir pornografia iria à 0 (sim, funciona mesmo, recomendo muito academia). Mas como estou tomado por um torpor, por uma falta de vontade pra absolutamente tudo, não consegui sair de casa e acabei caindo.

Minha vida está muito pobre, com poucas perspectivas. Preciso sair pra tentar arrumar um emprego (eu quero sair de casa, já me decidi), mas ao mesmo tempo não consigo. Fico muito tempo em casa, vendo televisão (não por gosto, mas por puro desgosto e imobilidade mesmo), não consigo fazer o trabalho da faculdade por uma total falta de motivação para tal...as vezes eu saio pra rua quando sinto que fiquei demais em casa, mas é estranho, pois não me sinto bem. Ando sem nenhuma perspectiva de nada, como se tudo ao redor fosse vazio, como se não tivesse oportunidade de nada pra mim em lugar nenhum, ando pela rua com medo. Preciso urgentemente ampliar minha perspectiva de vida, entender que é possível viver de forma diferente, mas não sei bem como fazer isso.

Ontem me consultei com uma terapeuta que trabalha o corpo. É impressionante o nível de angústia que carrego dentro do meu peito, como minha garganta está presa e travada. Chorei bastante lá, e sinto que tenho muito o que chorar ainda. Percebi de modo muito claro como eu fumo cigarro pra diminuir o peso no peito, mas em como o efeito real é contrário (só alivia temporariamente, mas o peso continua lá). Respirei e percebi que a respiração sim, alivia e solta o peso. Eu vou voltar nela, e fazer essas práticas (algumas são até simples) em casa por conta própria. Isso, é claro, se o primeiro impulso automático diante de tanta desgraça não for fumar um cigarro ou tomar uma cerveja...

Carrego chagas terríveis em meu corpo. Na parte mental, tenho sofrido de pensamentos invasivos constantes (algo que já ocorria antes), o que ocasiona uma tortura mental muito grande. As vezes quando estou ouvindo alguém, eu nem mesmo consigo ouvir tudo o que a pessoa fala, pois esses pensamentos invasivos vêm, é como se fosse um ruído grande, ou uma mosca voando ao redor, entrando no ouvido...que me impede de me concentrar e prestar a atenção devida seja lá a quem for. Fora o estado de depressão que estou; totalmente "morgado", literalmente olhando pro teto, inerte. O ócio está corroendo minha alma a cada dia que passa; eu realmente preciso de um emprego. Vamos ver como vai ser. Como não tenho experiência, eu topo qualquer coisa.

Comecei a ler "O Poder do Hábito", por recomendação dos colegas do fórum. Larguei "Crime e Castigo" de lado (muito pesado, estava realmente me fazendo mal), é melhor sair um pouco do mundo da ficção nesse momento e se ater ao real. Li as primeiras páginas e já vi que vai ser uma leitura extremamente útil e motivadora pra mim.

Sem nenhuma perspectiva de vida sexual no momento. Não paro de pensar na ex namorada, e ao mesmo tempo feliz de que ela não esteja comigo, pois eu sou uma pessoa extremamente problemática, sem maturidade emocional, sexual e afetiva, além de ser muito atormentado. Nessas condições, é melhor ficar sozinho. A essa altura do campeonato, já devo estar com ER de novo, só 1 mês de reboot no hard mode pra curar isso. Mas não estou preocupado com sexo ou com namorada nesse momento. Pelo contrário, agorinha quando me masturbei, vi de modo muito claro que isso é uma fuga de contato, algo que fiz a vida inteira, e que continuo fazendo. Não me relacionaria com alguém de forma séria enquanto tiver esse problema com pornografia, e nem transaria sem no mínimo 1 mês de reboot hard mode, pois não quero ver a ER na prática. Na realidade, eu nem sei como consegui ficar 6 meses com uma mulher, as vezes me parece que foi um sonho, e que eu não vou conseguir repetir essa proeza de novo.

Eu sei que ninguém aqui vai resolver meus problemas. Se alguém puder postar algum tipo de mensagem encorajadora, com bastante ânimo pra continuar a luta, eu já agradeço. Aceito sugestões também.

Minhas medidas por enquanto:

1 - manter bloqueio no modo bloqueio total, que é 100% infalível (só de digitar um site que não tá na lista, ele já fecha o navegador na hora...esse é o método mais brutal e eficiente de todos)

2 - manter a academia e entender que quanto mais eu for, mais meu cérebro vai entender que essa é a verdadeira recompensa, a que vai me tornar uma pessoa melhor. Minha meta é ir 5 vezes na semana, de segunda a sexta pelo menos. Inclusive vou agora mesmo, mesmo sem muita vontade e mesmo depois de ter me masturbado com pornografia

Tenho uma terceira meta em mente, que é mais ousada e que tenho vontade de fazer desde o início do reboot, que é a meditação. Quero fazer meditação, pois tenho certeza que é a única coisa que vai me proporcionar paz mental. Meu sintoma tá muito foda, tá muito forte, eu realmente não tenho paz. É como se tivesse um rádio com vozes, ligado 24 horas na minha cabeça, com um ruído constante. Não consigo me concentrar em nada com isso. Ainda por cima os pensamentos invasivos são desagradáveis (pensamentos misóginos e racistas, por exemplo), são contrários à minha conduta de vida e à minha orientação. O tormento é grande...se eu conseguisse limpar um pouco minha mente com meditação seria maravilhoso. Eu vivo assim: tormento mental constante, um peso terrível no corpo, como se vestisse uma armadura muito pesada, a garganta extremamente comprimida, e uma dor no peito que não passa. Pra conseguir viver desse jeito, eu fumo bastante cigarro e bebo de vez em quando. O caminho pra tirar esse peso de cima do meu corpo e conseguir me manter equilibrado é longo, mas vamos lá, um dia de cada vez...

Por enquanto é isso. Só volto a postar aqui com no mínimo 10 ou 15 dias de reboot, afinal, ninguém aqui tem nada a ver com o rumo terrível que minha vida tomou. O negócio é continuar tentando terminar o reboot, com cada vez mais armas e conhecimento, cada vez mais experiência e maturidade. Vamos lá...

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 25/6/2018, 21:25
Dia 11 do reboot (hard mode dessa vez; vou relatar se por acaso eu me masturbar sem P)

Ainda estou no início dessa tentativa, mas estou confiante. Ia demorar mais pra postar, mas quero relatar algumas coisas aqui.

Mantenho a academia 5 vezes na semana, é o que está me salvando. Se eu estiver com vontade de consumir pornografia, é só ir malhar que a vontade passa pelo resto do dia, e isso é maravilhoso. Vou continuar nesse mesmo ritmo, com absoluta disciplina. Meu corpo tá começando a mudar também (já dá pra perceber alguma diferença), o que é um grande incentivo pra continuar com essa atividade.

Na sexta eu encontrei uma menina que eu já conhecia faz um tempinho, sempre rolou um clima entre a gente mas eu nunca fiquei com ela. Ela me deu algumas indiretas que me deram a entender que poderia rolar algo entre nós (se eu chamasse ela pra sair ou algo do tipo, poderia conseguir uns beijos perfeitamente). Percebi que emocionalmente ainda estou muito ligado à minha ex, isso é estranho pois não tenho vontade de ficar com ninguém (ainda que seja alguém legal e atraente, como é o caso desse menina que eu reencontrei).  Não sei por quanto tempo vou me sentir assim, nem tenho como saber...ao mesmo tempo não posso me fechar muito, ficar preso ao passado. Vou aguardar minha libido subir. Se eu mantiver o reboot certinho, alguma hora eu vou sentir muita vontade de sexo, e então eu vou encontrar alguém que queira o mesmo.

Não fui atrás de emprego. A situação aqui em casa deu uma aliviada (mas nunca se sabe quando a pressão pode subir de novo, é complicado). Sai um dia desses com um amigo que faz uns lanches pra vender, peguei um pouco da dinâmica da coisa e pensei em fazer o mesmo. Ele me incentivou e tudo. Eu acho que consigo, de repente pode ser uma boa. To vendo o que faço nesse sentido, se tudo der certo minha primeira experiência será na quinta feira, vamos ver como vou me sair (não tenho nenhuma experiência profissional, nunca trabalhei com nada, o que me dá bastante insegurança, mas vamos lá).

Li um relato de um diário que me chamou a atenção e que fala sobre algo que eu tenho que resolver enquanto viciado em pornografia (esse era o tema que eu mais queria falar nesse post, foi por isso que vim escrever aqui). Pra mim, um dos maiores problemas deu consumir pornografia está no fato de ser algo radicalmente contrário às minhas convicções morais. A ideia de sexo, a ideia de mulher, a forma de ver e lidar com o corpo, tudo isso, da forma que é "passado" pela pornografia me soa altamente abjeto e profundamente repugnante. É muito estranho esse sentimento de estar enredado em algo que não me representa nem nunca vai me representar, em nenhum aspecto. Outro coisa que me atormenta muito é a questão das fantasias com as mulheres. Mas ainda pior do que isso é o fato de que durante um bom tempo eu consumi vídeos de crianças japonesas, de 10-14 anos (sem nu, sem sexo, altamente pornográfico). Essa tag era de longe, a que mais me excitava, eu vi bastante desse tipo de material. Isso afetou meu olhar, e eu desenvolvi um certo gosto por pré adolescentes nessa faixa de idade (até menos do que isso, na verdade), por olha-las na rua. As vezes eu olhava tanto que eu tinha consciência de que alguém poderia perceber, mas o prazer era muito grande. Eu acredito que isso surgiu por consumir esse material mesmo, pois antes disso eu não me recordo desses fantasias (foi um tipo de pornografia que descobri mais tardiamente). Vocês conseguem imaginar o quanto isso me atormentou...

Com isso tudo, eu percebi que estava faltando um ponto fundamental no meu processo de reboot (em sentido amplo): eu preciso me perdoar. Sim, porque muitas vezes eu me culpo em excesso por tudo isso (ainda mais quando eu olho pra crianças, esse olhar é o que mais me machuca). O passado é passado, eu estou construindo um novo presente e um novo futuro. Pra isso, eu preciso me aliviar do peso causado pelos erros que já cometi...se eu conseguir engatar esse processo de auto perdão, meu reboot vai andar mais rápido, mais leve, com mais ânimo e entusiasmo. É foda, porque sempre que me vêm uma fantasia pedófila na cabeça eu me lembro que eu passei horas da minha vida me masturbando pra crianças japonesas, e aí eu sempre me sinto culpado, eu realmente me  martirizo muito com tudo isso. Esses sentimentos são altamente anti-produtivos, parece que mais me arrasta pro passado do que me leva pro futuro. Fora que pesa um absurdo...

Preciso urgentemente me auto perdoar. Estou nesse processo. Esse vai ser mais um benefício do reboot.

Pra finalizar, queria dizer que estou com tudo nessa nova tentativa, no intuito de superar a marca dos 60 dias. Percebi que metas menores funcionam melhor comigo, então já bati a primeira, que foi 10 dias. A próxima é 20 dias, quando postarei mais uma vez aqui, pra manter meu diário ativo.

Até a próxima!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 1/7/2018, 11:40
Dia 17 do reboot (hard mode).

Relatando aqui como foram esses dias, isso me ajuda a manter o foco.

Fiquei doente. Isso geralmente é altamente negativo pro meu reboot, pois sempre que fico doente fico...emocionalmente alterado, frágil, as vezes revoltado, etc. A pior parte já passou, embora eu ainda me sinta um pouco indisposto e esteja com uma tosse bastante persistente. Fiquei sem ir pra academia por vários dias, já que estava me sentindo fraco, acho que não ia adiantar muito. Ao invés disso, fiz algumas caminhadas, que também ajudam bastante. Pretendo caminhar hoje também. A partir de terça, se eu estiver me sentindo melhor, retomo a academia (aqui amanhã é feriado, não sei se vai abrir).

O pessoal aqui em casa teve a ideia de comprar uma televisão bem maior do que a que tinha antes, e é uma smart tv. Bom, isso é realmente péssimo pra mim, mas não posso fazer nada. Decidi simplesmente que não vou assistir nada nessa tv (ver a qualidade da imagem, o tamanho, me bate uma leve curiosidade de experimentar P nessa definição), vou evitar ela sempre, seja lá que hora do dia for. Em relação à internet, nem vou mexer em nada...to com meu pc maravilhosamente bem bloqueado aqui, me acostumando a acessar só uns 4 ou 5 sites e tá tudo certo. As vezes sinto falta de acessar a internet de forma mais livre (sem P, mas com todo o resto: pesquisa, informação, etc), mas vou manter o bloqueio extremo por precaução. No momento de fissura, reviro o google de ponta de cabeça até achar uma forma de burlar, então vou manter esse pequeno sacrifício, é melhor.

Como sempre, altos estresses em relação à vida familiar. No pico do estresse, bate uma vontade de consumir pornografia, não tão forte assim, depois passa. Percebi que o mais importante é não deixar o estado mental ficar muito negativo. Quando isso acontece, parece que nada vale a pena, que não interessa se vou cair ou se vou ficar horas me masturbando, todo o reboot, os diários, tudo isso cai por água abaixo. Bom, isso é um trabalho mental, emocional e espiritual...é algo que pode eventualmente acontecer. Pelo menos minha motivação esta alta (ter de novo um orgasmo, sentir de novo o sexo e a intimidade como deve ser, essas coisas são da mais extrema importância pra mim). Por ora estamos aqui, no dia 17.

Fora isso, meus sintomas mentais diminuíram (graças a Deus! o nível de tortura mental estava muito alto!). Tenho lido algumas coisas da faculdade, espero que se eu continuar lendo, tome gosto e retome o trabalho que tenho que fazer em algum momento. Vou tentar fazer isso, criar de novo um interesse pela minha área acadêmica. Também estou sentindo que finalmente estou me liberando emocionalmente da minha ex, estou me sentindo mais leve e meu coração já não tá tão apertado. Consegui internalizar o aprendizado com tudo que aconteceu (essa é uma lição que vale pra todos na vida, inclusive para nós, viciados em pornografia). Tenho tido um empenho maior em relação aos olhares, e estou tendo resultados razoáveis pra esses 17 dias (notei que fantasio mais quando meu estado mental está mais negativo). Olhar sempre nos olhos é um exercício como qualquer outro, quanto mais se faz, melhor se fica.

Fiz também um breve histórico de meu percusso de um tempo pra cá, em termos de quantidades de dias. Eis o que averiguei:

Fiquei 45 dias limpo
1 mês tendo recaídas, conseguindo ficar em média 3 a 4 dias limpo
60 dias limpo
19 dias tendo recaídas, com no máximo 4 ou 5 dias limpo
17 dias limpo e adiante

Meu progresso é evidente. O fato de que tem bastante tempo que não enfio o pé na jaca com força total (virar noite consumindo P, ficar o dia todo, todo dia) me faz pensar que a influência da pornografia sobre mim diminuiu consideravelmente. Isso é maravilhoso.

Por ora é isso. Até a próxima!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 4/7/2018, 23:21
Dia 21 do reboot (hard mode).

Postando aqui pra enriquecer meu diário e manter o foco no processo.

MInha situação está complicada. De novo em um período de tensão grande, e o tal estado mental negativo está tentando se apossar de mim. Sentimentos e ideias ruins estão me rondando. Tenho dormido pouco e isso tá me deixando ainda pior. Os pensamentos misóginos voltaram com força, e é evidente o quanto isso pioraria de um modo severo se eu consumisse pornografia.

De manhã tive que desativar o modo bloqueio total, pois tive que fazer uns currículos. De tarde fiquei sozinho em casa, ainda com o pc desbloqueado. Como esses dias de modo geral estão bem extremos pra mim, me deu uma vontade de consumir pornografia, mesmo com o bloqueio. Fui malhar, mas foi estranho, pois eu estava com ódio; fiz os movimentos muito rápido, como se estivesse realmente enfurecido, com muito pouco controle e consciência do movimento, e a experiência não foi nada boa pra mim, apesar de que diminuiu muito a fissura. Fora que eu não to 100% ainda, to achando a academia meio pesado pra minha condição, não to conseguindo malhar de forma calma e concentrada, tá complicado. Meu estado mental está bastante abalado.

De tarde conversei com minha mãe sobre várias coisas. Depois sai com amigos, bebi um pouco e fumei maconha, de forma moderada é verdade, mas ainda assim, não estou na fase de me permitir isso. To fumando bastante cigarro, só hoje de manhã eu fumei uns 7, bem acima do que eu costumo fumar nesse período.

Tenho que sair pra distribuir currículos. Cheguei à conclusão de que realmente é o melhor pra mim arranjar um emprego e depois sair de casa. Eu tenho que fazer isso com certa urgência, não posso ficar procrastinando isso por muito tempo. Cair em pornografia agora seria absolutamente fatal, eu mergulharia muito fundo e iria atrasar meu lado de uma forma inimaginável. Eu simplesmente não posso cair agora, na situação em que me encontro no momento.

Medidas a tomar pros próximos dias:

1 - malhar diariamente - ou se por algum motivo não for malhar, andar por 1 hora, fazer flexão, abdominal e outros exercícios
2 - manter o bloqueio modo total sempre, enquanto eu estiver atravessando essa fase ruim
3 - sair mais de casa - distribuir currículo, caminhar, estudar em alguma biblioteca
4 - dar uma revisada no ebook afim de avaliar meu reboot, ver possíveis falhas, elaborar estratégias, etc.


Finalizando, completei mais uma meta. 21 dias - concluído. Próxima meta é 30 dias.

Até a próxima.

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 12/7/2018, 22:59
Dia 28 do reboot (hard mode).

Postando aqui pra enriquecer o diário, manter o foco e ter consciência do percurso e do meu progresso (um dia vou me orgulhar disso tudo!).

Passe por trancos emocionais pesados nesses últimos dias. Frustração, raiva, problemas sentimentais complexos pra resolver. O cenário perfeito pra recair em pornografia, mas felizmente não aconteceu. Eu estou realmente feliz de vir aqui e dizer que estou limpo, essa foi uma prova de fogo, de fato. Ainda tentei pateticamente burlar o computador que uso, mas eu fiz o bloqueio perfeito, impossível de contornar, envolve restrição severa de internet, mas eu não ligo. Cheguei até mesmo a digitar nomes de atrizes no facebook (primeira vez que faço isso!), até achei perfil com algumas fotos, mas eu obviamente não me contentaria apenas com isso. Se não fosse o bloqueador nessa hora o que seria de mim? Absolutamente nada. Engraçado que logo as desculpas mais absurdas me ocorreram na mente. "eu não to fazendo esse reboot tão bem, melhor zerar pra fazer direito" (essa é clássica, eu já cai nesse pensamento várias vezes). Ou ainda: "eu não tenho namorada, nem sei quando vou transar de novo, então não tem problema se eu tiver ER" (sem comentários). Felizmente eu logo me lembrei de todas as desgraças que esse vício me proporcionou, de como pornografia é uma coisa escrota e filha da puta, e ficou tudo de bem. Quanto mais dias limpo melhor, não interessa se o reboot não tá indo tão bem assim. Uma vez que se caí, SEMPRE se cai mais várias vezes e é muito difícil retomar o fio da meada. Não vou jogar esses quase 30 dias no lixo de forma tão boba.

No mais, esse é o maior tempo que permaneci no hard mode. Eu realmente não tenho perspectiva nenhuma de sexo, mas esse é o tempo médio que leva pra ER desaparecer, no meu caso especificamente. Eu vou continuar no hard mode por gosto mesmo, é mais bacana e mais desafiante, apesar do fato de que masturbação nunca foi problema pra mim. Acho que ainda dá pra segurar bem mais.

Mantenho a academia, que é o que segura a minha onda. Vou passar a me empenhar mais, pois quero mais benefícios dessa atividade. Já virou hábito (eis outra vitória que veio com o reboot: deixei de ser sedentário!). Inclusive, vou procurar outras atividades físicas para fazer e manter a academia como uma "base". Ainda tenho muito o que aprimorar no quesito atividade física, quero me tornar uma pessoa mais ativa, regular melhor meu corpo (sono, alimentação), diminuir cigarro. Eu já comecei esse processo, agora é ir aprimorando cada vez mais.

Hoje de manhã eu fui pra cidade universitária. Foi muito bom por um lado, embora um pouco doloroso também. Vi a importância de terminar esse ciclo da universidade (até hoje estou enrolado com o trabalho final, mas eu não quero deixar coisas por terminar em relação a essa cidade). Portanto isso vai ser um foco a partir de agora. Reencontrei amigos e vi como minha vida esta pobre, aqui na cidade onde estou morando. Revisando o ebook, vi que tenho uma falha óbvia e grave na parte social. Estou quase sem amigos, bastante tempo isolado, sentindo uma falta de contato terrível...o reboot continua, é claro, mas viver assim dá um desânimo e um desgosto grande. Imagine só viver assim e consumindo pornografia? (ultimamente tenho pensado bastante isso, em como minha situação estaria 1000x pior se eu estivesse consumindo pornografia). O que eu pensei pra resolver isso foi entrar em algum esporte ou alguma outra atividade que envolva grupo. Eu preciso urgentemente de algo assim! Tem umas aulas de capoeira na federal daqui, é baratinho e dá pra socializar bem, posso fazer amigos e até mesmo conhecer umas gatinhas, quem sabe. Seria realmente ótimo. Vou ver isso essa semana. Fora isso, visitei amigos (os quais eu sentia bastante falta, isso me fez bem). Vi de relance a ex, e refleti ainda mais sobre tudo o que aconteceu. Lembrei o quanto foi humilhante fazer ela passar pelo que ela passou, por causa do meu vício, e em como eu quero que isso nunca mais aconteça com mulher nenhuma. Percebi também o quanto eu vivi privado de algo muito importante pra vida: carinho, afeto e sexo (sexo é maravilhoso, mas carinho e afeto me fazem mais falta). Tirando essa experiência com essa ex namorada, eu nem mesmo me lembro qual foi a última vez que deitei no colo de alguém, que recebi um cafuné de alguém. Isso faz uma falta terrível! Fico me perguntando porque tenho que passar por essa privação, onde eu tenho falhado, o que eu tenho que desenvolver numa condição dessa. Um dia eu consigo essas coisas todas.

O reboot continua, sempre. A pornografia me afasta profundamente de todas essas coisas que busco. Contato, amor, sexo, carinho, afeto. Está chegando a hora da grande virada (já começou, na verdade!). O fato deu ter perdido a virgindade pode parecer besteira, mas foi uma experiência que iniciou uma nova fase no meu reboot....ampliou totalmente minhas perspectivas (tanto é que foi durante o namoro que fiquei 45 dias pela primeira vez, antes tinha conseguido só 30, se não me engano). Foi uma sensação indescritível experimentar o sexo, e ver que pornografia é algo TOTALMENTE diferente. Depois disso tudo, ficou muito claro a frieza e o isolamento que o vício causa (aconteceu comigo, assim como muitos aqui).

Meus amigos, eu sei que nunca mais quero retornar pra vida que eu levava.

Estou absolutamente confiante nessa tentativa. Vou pegar pesado na academia (e em outros setores também) e seguir em frente!

Até a próxima!

_______________________________________
avatar
Coymacoy
Mensagens : 18
Data de inscrição : 02/06/2018
Idade : 26

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Sua perseverança está sendo muito importante pra mim...

em 13/7/2018, 00:18
Estou desde o ultimo dia 4 sem me masturbar e já nao vejo pornografia desde o dia 30/04, porem a vontade de recair ta sendo grande e seus relatos estão sendo de suma importancia pra mim. Quero alcançar os simbolicos 90 dias em hard mode ou no minimo não deixar de bater meu recorde sem punheta, que é de 17 dias.
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 18/7/2018, 08:31
Coymacoy: é isso aí companheiro. Vou procurar seu diário depois e ler sua história. Muito bom ter um retorno do que eu escrevo aqui, isso é parte fundamental do processo de cura. É só se ater ao fórum e ao método que todos nós vamos chegar em muito mais de 90 dias. Liberdade já!

Dia 34 do reboot (hard mode)

Reboot segue tranquilo.

Ao que parece, estou atravessando uma grande flatline. Tenho ereção pela manhã, as vezes ela dura um pouco mais de tempo. Penso na única parceira sexual que tive, me excito um pouco e depois esqueço tudo. A última vez que fiz sexo tem mais de 3 meses. Eu sei que não devo ligar pra isso, mas é que é uma sensação tão boa (orgasmo com penetração, de preferência com muita intimidade e sentimento) que não tem como não sentir falta ou querer de novo.

Vontade de pornografia 0, embora as vezes a ideia passe pela minha cabeça. Não chega a ser uma vontade, apenas uma ideia que passa de forma passageira e vai embora rapidamente, sem maiores efeitos. Isso é um pouco estranho pra mim. É como se eu tivesse me habituando ao fato de que eu nunca mais vou fazer isso. Ou então (e aí isso se torna um fator de risco e de extrema atenção) significa que minha vida não está tão boa, frustrado, entediado, etc e aí a ideia passa na minha cabeça. Isso tem acontecido com uma certa constância, sinal de que eu tenho que aprimorar mais o reboot, ter mais foco e dar atenção a outros setores de minha vida (socialização especialmente, tá complicado). Minha motivação nunca esteve tão alta como agora. E a experiência que adquiri desde de que estou aqui tá me ajudando bastante...já não me considero um iniciante no reboot.

Um dia desses resolvi usar o tinder pra ver no que dava. Eu já fiz isso algumas vezes, durante o reboot (mesmo sabendo que não é recomendável), mas cheguei a conclusão definitiva de que isso não serve pra mim (ainda que reconheça que é possível encontrar muita coisa lá: sexo casual, um amigo ou até mesmo um relacionamento). É só mais uma ferramenta para conhecer pessoas...mas pra mim não serve. Com o tempo de reboot aprendi a me desligar cada vez mais desse mundo virtual. Fora que o tinder, pelo menos em mim, gera uma sensação de frustração muito grande...e é ainda pior quando percebo que estou lá a muito mais tempo do que deveria, já meio inerte, apertando o botão sem saber direito o que estou fazendo. Uma sensação parecida com a de consumir pornografia, mas eu não uso o tinder com esse intuito (de me excitar). Uma amiga me disse que a ideia do tinder é usar de forma descompromissada e sem neura, na esportiva. Talvez ela tenha razão. Um dia, quando eu tiver tranquilo o suficiente pra entrar nesse clima, eu tento. Mas de modo geral, eu me sinto um idiota no tinder, por isso vou passar um bom tempo sem usar.

Agora que estou esse tempo todo no hard mode, meus reboots de agora em diante vão ser sempre nesse esquema. Percebo que os benefícios são bem maiores, o processo no hard mode é muito mais rico e vantajoso, na minha opinião. Fazer o reboot em hard mode é aprender a lidar com sua energia sexual de forma plena, sentir ela fluir, redirecionar ou fazer jorrar nos momentos certos. A minha ideia é fazer com que isso chegue até o limite. Fora que eu quero muito me sentir "impulsionado" a arranjar sexo na vida real, e isso vai acontecer alguma hora. Curioso que nunca na minha vida eu achei que iria adotar esse estilo de vida, da contenção sexual, contenção da masturbação, mas eu estou realmente gostando muito da coisa! Prefiro de longe mesmo, muito melhor fazer o reboot no hard mode. Ficar 60, 90 dias em hard mode deve deixar o cidadão um verdadeiro cavalo de energia!

Enquanto isso, a ideia é ir focando em outros aspectos. Estou aproveitando essa fase inicial (30 e poucos dias não são nada pra mim! eu quero muito mais - 100, 150, 200!) pra avaliar bem a minha vida, que setores merecem mais atenção, o que preciso melhorar (e isso é parte fundamental do processo pra mim). A leitura de diários de usuários bem mais experientes me ajudaram muito, esses diários são extremamente ricos em lições de vida, dicas, aprendizado...o que extraio desses diários vai muito além do reboot. O do Wolverine foi o último que li  (não todo! haha, mas um dia quem sabe) e aquilo vale ouro. Li posts altamente instrutivos de usuários pró (+ de 200 dias de reboot) falando sobre fantasias e gatilhos que vão me servir muito. Na verdade, tenho ficado bastante tempo no fórum. Percebi que dedicar 1 hora do dia pra navegar nos diários, responder tópicos, etc, dá uma sensação muito parecida com o AA. Cria um senso de comunidade, fortalece o propósito e a vontade, alivia sentimentos ruins, diminui qualquer possível desejo de cair. Se não fosse essse espaço, estaríamos ferrados! Mas o fato é que eu tenho ampliado esse sentimento de pertencimento nesse grupo. Meus relatos estão mais longos pois eu quero ter total consciência, no futuro, de como eu era e de quem me tornei. Quero que cada passo do processo, mesmo os piores e mais vergonhosos estejam registrados aqui. Queria dizer também que vou me esforçar mais pra postar nos outros diários (sou tímido pra interação!). Talvez seja por isso que pouca gente poste aqui, porque eu não interajo nos outros diários. Mas vou ser mais presente no fórum.

Pra completar o relato, eis uma reflexão interessante. Ontem fui pra psicóloga e falei sobre o reboot. Aproveitei pra colocar pra fora toda minha história com pornografia, inclusive lembrando do meu auge enquanto viciado, mergulhado em todo tipo de prática e conduta bizarra e horrível. Acho que isso mexeu comigo, me deixou mal. De qualquer modo, essa é uma lição importante, a de aprender com o passado, entender que o passado é a ponte para o futuro. Sai de lá e a primeira coisa que fiz foi fumar um cigarro (tenho tentado diminuir o cigarro por esses dias). Fiz quase por impulso, quase automaticamente. Só tive essa consciência pelo meu processo de reboot (sim, porque o reboot me ajuda também a lidar com todas as minhas outras compulsões e vícios). Mais tarde fui malhar, voltei pra casa e curti a sensação pós academia. Mas depois me bateu um vazio danado...e todas aquelas sensações (frustração, tédio, etc). Porque eu to falando isso? Pelo simples fato de que, em grande parte da vezes, as quedas em pornografia (ou em outras coisas, no meu caso foi com álcool) são anunciadas de antemão. Pode ser um sentimento, uma fase, ou um estado mental. As vezes tudo isso se acumula dia após dia, e aí certamente a queda sera inevitável. Mas acho que a questão é detectar esses momentos quando eles surgem e ter um plano possível pra esses momentos. No meu caso, eu sai na rua andando na rua que nem um retardado e logo bateu a vontade de beber. Nem passei pela frente do bar onde costumava beber. Liguei pra um amigo, ele tava numa situação parecida com a minha. Ficamos conversando, ambos frustrados, cada um por seus motivos. Falamos sobre vícios (ele bebe, fuma maconha, mas assim como eu, está buscando o equilíbrio). Falei pra ele da história do AA, que os criadores do grupo tinham uma espécie de pacto onde eles se encontravam e conversavam sempre que batia a vontade de beber. Mesmo falando sobre isso sóbrio, reconhecendo sua possível relação problemática com álcool, ele deu a ideia de beber. No fundo eu também queria...acho que se eu tivesse sozinho eu não teria feito isso, mas fiz. Bom, não bebemos tanto. Fui pra casa, dormi, acordei com um pouco menos de disposição do que o normal por causa das cervejas de ontem, tudo sem maiores danos. Mas ficou claro pra mim em como as quedas são dadas previamente. Perceber a situação e onde ela pode terminar é o primeiro passo. Depois é preciso cuidar da mente tentando justificar o erro, e finalmente, ter um plano (até mesmo formulado de forma prévia) pra esses momentos. No meu caso, eu poderia ter ido caminhar ou ler um livro, teria resolvido meu problema.

Próximas metas:

1 - ver alguma atividade de socialização (urgentíssimo!). Qualquer coisa que envolva grupo, um esporte, um curso, sei lá

2 - Fazer caminhadas matinais. Tentar corrida. Ter maior controle sobre a rotina. Dedicar mais tempo para tarefas domésticas (pela parte da manhã, principalmente).

3 - incorporar definitivamente a atividade acadêmica à rotina (admito que minha motivação pra isso não é tão alta, mas eu vou ter que dar um jeito, na marra mesmo!. Vou me forçar até virar um hábito, eu inclusive já comecei...vou me encontrar com meu orientador hoje).


Terceira meta (30 dias) concluída. Agora é ir rumo aos 40.

Por hoje é só. Até a próxima!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 23/7/2018, 08:44
Dia 39 do reboot.
Hard mode: dia 4 (recorde anterior: 35 dias)

Estou me sentindo aflito, por isso vim postar aqui.

Quebrei o hard mode no dia 35 do reboot. Uma única masturbação, pensando na minha última experiência sexual. Admito que estava angustiado no momento, mas não entrei em um loop, nem em fissura nem em nada. To tranquilo quanto a isso. Dava pra ter segurado mais, teria sido melhor se estivesse em hard mode esse tempo todo, mas como eu já disse várias vezes aqui, eu nunca tive problema de compulsão com M, então não tenho motivo pra me sentir mal com isso. Mas quero ver se fico mais 35 dias ou mais sem me masturbar, eu continuo achando o hard mode mais interessante e benéfico.

Bom, esses dias que passaram tive recaídas com álcool. Na sexta enchi a cara legal e me chapei bastante com maconha. Tinha um tempo que eu não fazia isso, e a tendência com o reboot é ir eliminando esse estilo de vida, mas aconteceu. Eu senti logo as consequências, inclusive de forma mais grave do que o normal, ao que parece: uma depressão monstra no dia posterior. Fiquei o dia inteiro me sentindo péssimo, sem vontade de fazer absolutamente nada, sem energia pra nada, foi horrível. Dormi, e fui pra casa de um amigo, e lá ocorreu uma situação extremamente desagradável entre eu e ele.

Eu terminei uma amizade de mais de 10 anos, mas acredito que vai me fazer bem. Já a algum tempo que ele tinha umas atitudes nada boas comigo, e eu estava mesmo refletindo se valia a pena continuar a andar com ele. Optei por cortar relações com essa pessoa. É um pouco difícil, pois a gente tinha um vínculo forte, mas vai ser melhor pra mim. Além do mais, um dos vínculos que me prendia a essa pessoa era o vício, ele tinha uma energia de vício muito grande, então melhor ainda, pois assim me afasto de pessoas com esse tipo de energia. A parte ruim disso é que ele me faz falta como companhia. Eu tenho pouquíssimas pessoas pra sair, que eu posso ligar pra dar uma volta ou ir pra qualquer outro lugar. Agora eu tenho uma a menos, o que pra mim é muito.

Diante disso e de como está minha a um tempo, vou encarar tempos difíceis, mas tenho que ser paciente. Vou levar uma vida com pouco contato com amigos, interagindo pouco com pessoas (só com minha mãe, basicamente). Não era o que eu queria, mas é o que vai ser até eu conseguir mudar isso. Quero redescobrir o prazer em atividades domésticas (cozinhar, por exemplo, é uma excelente habilidade a ser desenvolvida, eu estaria fazendo muitíssimo bem se aprimorasse isso). Tem outras também: arrumar, limpar, varrer...eu não gosto taaaaanto assim dessas coisas, mas elas vão ser muito importantes pra mim, vão me ajudar a me manter calmo e sereno.

Esses dias bebendo também me fez pensar em como é fácil retornar pra antigos hábitos, em como é fácil desencaminhar tudo. Eu poderia, por exemplo, ter recaído (e ia recair, se continuasse nesse esquema, sem sombra de dúvidas). Durante esses dias, eu fiquei sem me exercitar. Não fiz caminhada, nem fui pra academia. Basta alguns dias assim pra sentir vontade de consumir pornografia, é impressionante (na verdade, o reboot é pra sempre, quando eu chegar aos 90, vou continuar com metas, sempre pensando na mesma mentalidade que to pensando agora). Retomo a academia hoje (5x na semana), mas tenho planos de intercalar academia com alguma outra atividade física (ainda não sei qual).

Outra boa notícia é que consegui me dedicar à vida acadêmica. Como eu tinha dito antes, minha motivação não é tão alta, pois infelizmente eu tive muitas frustrações durante o curso (incluindo ser viciado em pornografia, eu ainda me lembro bem em como durante a maior parte da minha graduação eu estava totalmente entregue à PMO). Perdi muitas oportunidades de trabalhar na área, de participar de projetos, de me dedicar à coisa mesmo. As oportunidades de ficar com meninas bacanas foram inúmeras também, só perdi a virgindade praticamente no final do curso. Mas mesmo assim, eu consegui iniciar meu projeto final. Por sorte, estou pesquisando um tema que realmente me interessa, então mesmo que eu esteja desestimulado, é só eu começar a ler que o interesse surge, e eu percebi isso esses dias. Meu orientador está me apoiando, me incentivando, ele diz que eu tenho talento pra área acadêmica e que posso fazer um excelente trabalho. Então agora é mãos à obra, eu já consegui começar. Vou estabelecer uma meta semanal de páginas e de coisas pra ler, eu escrevi nos últimos dias, só parei nesses dias que fui beber, mas hoje é segunda feira, então é dia de voltar à disciplina.

Eis os pilares da minha rotina - que já estão estabelecidos, só preciso aprimorar e fortalecer: 1-academia/caminhadas 2- vida acadêmica 3-tarefas domésticas 4-frequentar o fórum (extremamente fundamental pra manter o propósito do reboot).

Por hoje é só. Com fé em Deus e com a ajuda de vocês, eu vou conseguir superar tudo isso. Amanhã completo 40 dias, uma boa marca.

Limpo por hoje e com o propósito renovado.

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 23/7/2018, 19:27
Amigos, orem por mim, estou à beira de uma queda.

Dia 39 aqui...a experiência que relatei no post passado se tratou de uma agressão verbal extrema, com uma carga de negatividade muito alta, eu tenho certeza de que isso me afetou com muita profundidade (to me sentindo como se tivesse tomado uma rajada de arma de fogo, cada palavra uma bala). To lutando contra os sentimentos ruins que vieram com isso, é foda (ódio, mágoa, ressentimento, raiva). O corpo tá completamente tenso, e os pensamentos também ficaram extremamente negativos. Meu "amigo" que fez isso tá tranquilo, já que ele só vira o demônio quando bebe. Tentei falar com ele de forma "positiva" pra ver se diminui esse meu sentimento. Eu tenho uma ligação emocional forte com ele, isso contribui pra me deixar ainda mais abalado. Mas vou mesmo parar definitivamente de andar com ele, não posso correr o risco dessa situação acontecer de novo (e pode perfeitamente acontecer de novo, se eu continuar a andar com ele). Não tem sentido em eu andar com uma pessoa que emite uma carga negativa tão poderosa quanto ele.

Não sei se foi só isso que me afetou (mas foi o que aconteceu de pior esses dias), mas o fato é que de novo meu estado mental está ficando altamente negativo. Início da tarde fui malhar, mas acho que não tinha me alimentado o suficiente, me senti fraco e fui embora. Ou talvez seja meu estado mental, eu simplesmente não consegui ficar na academia, sai de lá meio desesperado, com um peso forte no peito. Fumei 3 cigarros seguidos (coisa que nunca faço). Me segurei pra não ir beber, fui direto pra casa. Cheguei aqui entrei no facebook e comecei a digitar os nomes das atrizes que eu sempre me masturbava (os mesmos malditos nomes! acho que eu NUNCA vou esquecer deles), encontrei perfil de várias, cheguei a ver algumas fotos provocantes e tive uma ereção (acho que eu tinha feito isso só uma vez). Mas obviamente, essas fotos não são pornográficas, e eu não me contentaria com fotos, teria que ser o vídeo mesmo. Não tem como eu me masturbar com essas fotos.

Eu me estimulei artificialmente de forma leve, mas com gatilhos EXTREMAMENTE PODEROSOS (imagina só, ver fotos das atrizes que eu mais gostava! Isso deve ter reativado mil circuitos no meu cérebro). Não vou zerar o contador. Vou me ater, me vigiar, fazer o que for necessário pra esse estado passar e continuar essa tentativa.

Bom, ainda bem que minha motivação está extremamente alta, que eu tenho frequentado o fórum todo dia, tenho lido as desgraças que a pornografia causa, e até mesmo postado em outros diários. Vou continuar fazendo isso. Acho que vou parar de postar com tanta frequência no meu diário também, to fazendo muito post, falando muito, deve estar chato já.

Agora vou cuidar de minha parte espiritual, que é a que mais tá precisando, obter minha fonte de dopamina amanhã e ficar fora de casa o dia todo se for preciso. Ficar totalmente distante de álcool também, se bater vontade de beber vou no AA. Espero que esse estado de fissura ou pré fissura passe logo...

_______________________________________
Broda
Broda
Mensagens : 1828
Data de inscrição : 11/12/2015

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 23/7/2018, 22:33
Fala Bro!

Deve ter sido horrível mesmo essa experiência com seu ex-amigo, mas essas coisas acontecem porque relações se desgastam, pessoas mudam e é assim a vida mesmo. Já me desfiz de dois amigos muito próximos também, não houve uma treta muito agressiva na hora, só fui deixando claro que não rolava mais mesmo e foram decisões que até hoje eu não me arrependo de ter feito. Eram amigos de longa data mas que, só com aquela convivência constante que fui capaz de perceber que não eram pessoas que eu deveria andar junto.

Fica calmo que essas sensações ruins logo passam e em algumas semanas você esquece esse cara. Por experiência, eu diria que seria interessante ficar pelo menos uns 3 dias off da internet, pois você se estimulou e o vício costuma cobrar caro nesses casos.

No mais, vê se continua tocando sua vida, se for necessário saia de casa sozinho, mas não deixe de viver sua vida por conta desse maluco aí, você não precisa dele pra nada e se a relação tinha alguma coisa de dependência entre vocês dois é porque não era uma relação muito saudável.

Forças ae Bro, abração!

_______________________________________


Meu diário I -> http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem
Meu diário II -> http://www.comoparar.com/t5904-virando-homem (continuação)
Bolseiro_carioca
Bolseiro_carioca
Mensagens : 708
Data de inscrição : 27/08/2016
Idade : 28

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 24/7/2018, 14:00
Amizades toxicas prejudicam o reboot e sua vida, vc fez muito bem em se livrar delas. Não de tanta importância pra isso. Eu já me livrei de pessoas assim e pra mim foi muito bom, pois aprendi a me amar mais, por mais que a vida às vezes pareça solitária é assim que conseguimos nos conhecer de verdade. Bola pra frente. Como disse o Broda se vc precisava dele pra alguma coisa não era lá muito saudável.
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 27/7/2018, 10:26
Companheiros, é com muito pesar que venho relatar uma queda no dia 43. A ação foi muito rápida, durou uns 30 segundos, foi, literalmente, ver um trecho de cena, me masturbar em poucos segundos e gozar. Acabou de acontecer. Eu tenho certeza que os gatilhos de dias atrás me afetaram, não por acaso eu assisti um vídeo daquela mesma atriz...

Curiosamente, tinha acabado de ler um post do Charizard em que ele fala sobre reconexão. Eu acho que esse é o ponto mais falho do meu processo....eu tenho muita dificuldade de me conectar às pequenas coisas, prazeres e pessoas ao meu redor, mesmo quando estou com 40, 50 dias sem PMO. Ainda estou descobrindo muita coisa na vida, tentando me conectar.

Agora estou absolutamente sozinho em casa, com um tablet lá na sala com conexão com a internet (achei por acaso, eu nem tinha ciência que tinha um desses aqui em casa), uma televisão de altíssima definição e um cabo que liga o tablet à televisão (curiosamente, eu não consigo assistir pornografia em dispositivos pequenos, como celular. A coisa fica muito mais feia quando tem uma tv com uma imagem e um som excelentes).

A questão é: se eu conseguir, EXATAMENTE AGORA, fortalecer o que for possível e engatar o reboot, NESSE MOMENTO, vou manter muitos benefícios e não vou pro buraco. Na verdade, eu nem posso ir pro buraco, minha vida não tá nada boa, se eu entrasse num loop de consumir pornografia, todos os meus planos iriam por água abaixo.

Essa queda não deu pra impactar tanto na minha percepção. Vou sair de casa agora e ir pra praia, o sol tá forte, mas pelo menos um mergulho rápido dá pra fazer, sinto que vai fazer uma grande diferença.

Enfim, foi um momento de fraqueza espiritual. Eu admito que me entreguei...é isso que acontece quando o mindset tá fraco, quando você tá se achando um lixo, etc. A discussão com meu amigo realmente me afetou bastante. Eu nunca mais falo com esse filho da puta - ele inclusive, expôs de forma indireta meu problema com pornografia na frente de várias pessoas ("tá frustrado porque não transa é? Vai fazer o que, se masturbar pra pornografia na internet?" É isso que você faz, não é?). Sim, o cara falou isso na frente dos outros. Isso, vindo de alguém por quem eu tinha uma relação próxima, foi um golpe duríssimo na minha auto estima. Antes de cair eu ainda pensei na minha ex namorada, que eu perdi ela exatamente por causa desse maldito vício. Curiosamente, isso deveria ter me servido de estímulo, mas como minha auto estima está em um nível extremamente baixo, o que aconteceu foi o contrário. Me coloquei no lugar de merda, de lixo, exatamente como eu me senti em uma ocasião em que eu estava no quarto dela, com um notebook com linux, bloqueado, e eu tentando zerar tudo só pra acessar P quando chegar em casa (ela sabia de meu problema, e ela percebeu que eu tava altamente fissurado naquele momento).

Bom, não vou pensar em filho da puta nenhum, nem em mulher nenhuma, nem em ninguém. Eu to aqui sozinho agora, não tem ninguém comigo e é assim que é na maior parte do tempo. Se eu não me sentir bem comigo mesmo, não vou me sentir bem com ninguém. Se eu continuar a consumir pornografia, minha auto estima vai despencar pro nível mais baixo possível, e aí eu não vou nem conseguir ir pra academia, vou ficar achando que todo mundo tá olhando pra mim e pensando que eu sou um merda. Eu não quero isso (e essa única queda não foi suficiente pra fazer esse efeito).

Anteontem eu fiz uma tentativa de corrida, seguindo uma tabela que encontrei na internet. Me senti muito bem! É uma atividade maravilhosa, que eu sempre tive vontade de fazer, e agora vou começar, durante o reboot. Só preciso comprar um tênis, eu fiz com o que eu tinha aqui, mas fiquei com umas dores no pé. Vou ver se compro hoje. Meu plano é intercalar um dia de academia, outro de corrida. Tomara que eu não emagreça muito nesse esquema (não quero ficar mais magro do que já sou).

Obviamente, aqui no meu diário vai ficar registrado que tive uma queda no dia 27/07/18, depois de 43 dias. Mas não vou "zerar" o contador. Vou evitar de pensar nisso de dia 0, pois isso é muito desestimulante. Vou parar de pensar nos dias, focar na conexão (isso é o que importa mais), fazer com que essa queda seja apenas um lapso, agir como se ainda estivesse no dia 43. Desse modo eu consigo continuar minha caminhada exatamente do mesmo modo como tava fazendo. Se trata de um recurso psicológico, pra que eu não fique desestimulado. De qualquer modo, o registro está feito aqui, não tem como fugir disso.

Planos:

1 - ir na academia hoje e conseguir minha dopamina. Me exercitar DIARIAMENTE, SEM EXCEÇÃO, intercalando academia e corrida. Sacrificar o que for preciso em nome disso.
2 - fortalecer minha vida espiritual. Pedir à Providência e aos bons espíritos que me protejam, que me enviem boas energias. Lembrar que sou filho de Deus, que ele nos criou para sermos perfeitos, e que a escolha do meu caminho está apenas na minha mão e na de mais ninguém. Fazer isso no mínimo 1 vez por dia.
3 - fortalecer o mindset, limpar a mente desses pensamentos de auto estima baixa, repetir pra mim mesmo que eu posso o que eu quiser, ter clareza de que posso falhar de vez em quando, mas tenho muita coisa boa em mim. Entender que essa queda não é o fim, que estou mais forte e mais perto de erradicar isso de minha vida.
4 - me livrar/bloquear esse tablet que encontrei. Verificar se há outros dispositivos semelhantes pela casa.
5 - fazer O POSSÍVEL E O IMPOSSÍVEL pra que essa queda seja A ÚNICA e engatar IMEDIATAMENTE o reboot.

Quero postar de novo daqui a 5 dias, depois 12 e 21, apenas para confirmar que essa queda se tratou de um lapso.

Eu não vou me entregar à essa porra nem fodendo. Se um dia eu parar de postar e não voltar mais ao fórum, é porque estou morto, tenham certeza disso.

Broda e Bolseiro_carioca, muitíssimo obrigado pelas mensagens. Bom saber que posso contar com vocês. Infelizmente houve essa queda, mas vou me lembrar dos outros guerreiros aqui do fórum e me reerguer imediatamente, de espada na mão, disposto a tudo pra chegar no pódio. O diário de vocês são um ótimo exemplo!

Por enquanto é isso. Conselhos são bem vindos.

_______________________________________
avatar
mocaccino
Mensagens : 31
Data de inscrição : 19/07/2018

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 27/7/2018, 11:48
É isso aí. Mude o mindset dos dias. Lógico que é frustrante resetar. Mas esses 90 dias e uma média que funciona para a maioria. O que quero dizer é que: imagine vc chegar nos 90, vc vai ver pornografia só pelo fato da conquista? Não, vc nao vai ver pq vc reprogramou sua mente. É esse o mindset.
avatar
mocaccino
Mensagens : 31
Data de inscrição : 19/07/2018

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 27/7/2018, 11:49
E esse seu "amigo" hein? Por mais que ele estivesse em um momento estressado, se fosse um amigo de verdade, nunca ia expor um segredo na frente de outros.
avatar
mocaccino
Mensagens : 31
Data de inscrição : 19/07/2018

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 27/7/2018, 11:49
Uma curiosidade: vc usa linux por vontade propria?
Bolseiro_carioca
Bolseiro_carioca
Mensagens : 708
Data de inscrição : 27/08/2016
Idade : 28

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 27/7/2018, 16:17
Que trairagem vc levou, cara. Sofro com vc mas te adianto que se vc não excluir QUALQUER pessoa tóxica da sua vida vai ser difícil conseguir progredir na vida e no reboot. Que esse seu "amigo" sirva de exemplo daqui pra frente. E se vc resetar o contador (ou não resetar) não importa os dias são só um acompanhamento nunca uma maneira de ostentar nada. Eu já exclui pessoas assim e se não fosse por isso não estaria aqui. Provavelmente ainda me sentiria um lixo.
Batman23
Batman23
Mensagens : 306
Data de inscrição : 24/09/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 27/7/2018, 18:22
E aí Brother
Mano, não essas quedas ocorrem, tente manter uma disciplina com as atividades, e evitar os gatilhos pela raiz.

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 27/7/2018, 21:29
mocaccino e Bolseiro_carioca: é isso aí mesmo. Agora que vocês falaram isso da quantidade de dias, eu vou mesmo zerar o contador, não importa tanto, contanto que eu mantenha a disciplina e torne essa queda apenas um lapso. Quanto a esse "amigo", o que ocorreu é que antes eu tinha falado uma coisa que ele não gostou. Só que ele tem problemas com álcool (quando bebe fica extremamente agressivo e violento, até em briga ele se mete), aí nesse mesmo dia ele encheu a cara e deu nisso. Depois ele me mandou uma mensagem pedindo desculpas, dizendo que se tivesse sóbrio jamais teria falado isso desse jeito, etc. Como ele bebe constantemente, é muito melhor ficar longe de problemas. Andar com quem tem problemas com álcool é horrível, você nunca sabe o que pode acontecer, até mesmo situação de risco de vida, inclusive (já aconteceu comigo). To fora desses esquemas. Vou me esforçar pra arranjar amigos novos que não usem drogas, to precisando bastante, na verdade. Esse lance do linux foi só um período que eu tava sem computador e usei por um tempo, é um sistema extremamente complicado pra quem precisa fazer um bloqueio eficiente, a não ser que seja alguém que tenha muito conhecimento. Depois de muito tentar, me livrei dele e fiquei sem notebook.

Batman23: sim. Comprei o tênis hoje, vou correr amanhã de novo. Tava pensando que vale a pena sacrificar, por exemplo, o hábito de beber, pelo hábito de praticar atividade física. Beber é prazeroso, mas o prazer da atividade física é muito mais interessante. Vamos ver como vou me sair. Quanto aos gatilhos, admito que pensei em excluir o facebook por um tempo (eu fui atrás de gatilhos duas vezes nesses 43 dias, sempre naqueles momentos desesperados em que eu teria efetivamente caído em PMO), mas uma parte de mim resiste um pouco. Vou ver como me encaminho nas minhas medidas, tentar me educar de outra forma...não quero abrir mão do facebook por enquanto (eu nunca fui do tipo que fica adicionando mulheres, vendo fotos de bikini ou vídeos de funk ou esse tipo de coisa, então acho que to mais tranquilo quanto a isso).

Quanto à queda de hoje, acredito que o motivo foi uma crise momentânea, mas muito forte, de auto estima. Agora eu sei que aqueles períodos em que você tá se sentindo péssimo, achando que não vai conseguir o que você quer, ou ouve palavras como as que eu ouvi (de alguém que você gosta é pior ainda), são momentos mais propensos à queda. Espero que eu aprenda a não me afetar tanto com isso, ou a me fortalecer de alguma forma, quando eu tiver me sentindo assim.

Dia 27/7 - dia 0 do reboot (hard mode).

Até a próxima!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 29/7/2018, 11:47
Voltando aqui pra comentar um pouco de minhas estratégias pra essa nova tentativa, e de como foi meu dia ontem.

Eu sempre postava os dias no início do post, mas vou deixar de fazer isso. Notei que esse negócio de dias estava me deixando ansioso (eu tava me colocando uma certa pressão pra atingir os 90) e isso teve um efeito ruim em mim. Vou simplesmente registrar as quedas e M aqui no diário e deixar rolar, sem nenhum tipo de ansiedade ou algo do tipo. Vou focar no que tenho que fazer e pronto, esquecer que estou a x ou y dias. Lembrando que essa tentativa é hard mode.

Outro ponto que vou implementar é a diminuição drástica do uso do computador. Eu bloqueio aqui com o Blok Supreme, só tenho acesso a uns 5 ou 6 sites, mas mesmo assim as vezes eu venho pro pc e fico um bom tempo...sem fazer nada de produtivo. Reparei que todas as vezes que faço isso é porque não estou muito bem (ou entediado, ou frustrado, ou sem perspectiva). Quando fico assim, não fico navegando a esmo, eu fico no facebook, no fórum, vendo notícias e ouvindo música. Mas a questão é que essa prática é prejudicial e altamente contraproducente pro reboot, mesmo com o computador seguro. Daí pra ir atrás de um gatilho é rapidinho. Não vou excluir o facebook (único meio que tenho pra falar com pessoas, saber de eventos, etc), mas sim apostar na restrição do uso do computador. Não ligar e pronto!

Pretendo também cortar completamente o álcool, focando nos exercícios físicos. Eu sempre tive vontade de ser uma pessoa saudável, ativa, e me livrar dos meus vícios, então essa é uma grande oportunidade pra tudo isso. Noitada e álcool prejudicam a coisa toda....então vou cortar. Eu vou conseguir, pois estou muito focado nesse lance dos exercícios, isso pra mim é muito importante. Eu também tinha que me alimentar melhor (não me alimento mal, mas não bem o suficiente pra rotina que estou tendo), esse é um outro passo que vou implementar em algum momento. Continuo fumando cigarro, eu tenho muita vontade de parar um dia, mas ainda não tenho um método, ainda não tá claro na minha mente minha intenção e meus objetivos quanto a isso. Quem sabe não paro durante o reboot?

Bom, tem 2 dias que caí, mas graças a Deus que não cai de novo, que corri ontem, não fui malhar porque a academia tava fechada (eu tinha esquecido disso). No lugar da academia, vou pra praia e fazer uns exercícios em casa. A queda que aconteceu não teve nenhum efeito sobre mim, não estou com fissura e a forma com que olho na rua continua a mesma de antes da queda.

Ontem fui pra um show, e fui sozinho (não costumo fazer isso). É ótimo pra exercitar a liberdade e a independência. Estou cansado dos amigos que tenho (só se drogam, bebem muito, quero dar um tempo dessa galera). São ótimas pessoas, mas tá complicado pra mim andar com quem vive assim. Eram 3 bandas, eu gostei muito da primeira e me diverti bastante. Uma menina puxou conversa comigo e isso foi legal. Não era muito bonita, mas era bem simpática, e era novinha também (18 anos só). Ficamos falando sobre sair sozinho e tal, conversamos sobre várias coisas (a conversa fluiu bem, eu gostei). Uma hora eu enjoei de ficar no lugar que a gente tava, eu disse pra ela que ia pro meio do show, ela disse que ficaria no mesmo lugar e que a gente se veria em outro momento. Fiquei lá, e pra minha surpresa, depois de um bom tempo no meio do show, eu senti falta dela. Comecei a pensar na possibilidade de tentar ficar com ela, mas logo conclui que isso era uma carência muito grande, ela parecia bacana, mas eu não tava realmente atraído por ela. Fiquei pensando um pouco sobre isso (sobre minha carência e minha falta), o segundo show começou e minha energia já não tava a mesma. Eu devia ter ido embora nesse momento, em que eu comecei a me fechar, mas ainda fumei maconha com um pessoal que tava do meu lado, cheguei e pedi pra fumar, fumei com eles. Isso me deixou pior. Mas no fim deu tudo certo, fui pra casa e pronto. A questão é que cuidando de mim, eu vou ficar mais atraente (fisicamente e espiritualmente), minha libido vai se regular e se manifestar de forma saudável, eu vou adquirir mais maturidade afetiva e um vasto etc. Isso é o que importa: cuidar de si. O resto (as faltas), é ter um pouco de paciência, porque eu tenho certeza que alguma hora vai aparecer uma mulher muito legal na minha vida, e eu vou estar muito mais maduro do que minha última experiência amorosa. Não tenho sentido falta de sexo, mas sim de afeto e carinho. Flertar também me faria bem, tenho sentido falta de exercitar isso.

Essa semana que vêm acredito que vai ser tranquilo, porque vai ser bem movimentada. Vou continuar na minha vida de estudante (escrevendo o trabalho final do curso. Meu lema é: devagar e sempre!) e com outras atividades. Eu me matriculei em uma oficina de teatro (sempre tive vontade!), acho que vai ser fantástico, pois além de socializar, vou desenvolver uma série de habilidades e competências muito importantes, teatro é muito bom pra várias coisas. Eu sou muito inseguro, mas lá eu vou me jogar, expor meu corpo e minha voz, partir pro desafio....vai ser muito bom. Eu relato aqui como foi a experiência.

Vou dar um espaçamento maior entre os posts também. Por enquanto é só e até a próxima!

_______________________________________
Broda
Broda
Mensagens : 1828
Data de inscrição : 11/12/2015

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 29/7/2018, 20:27
Fala Bro!

Boa, se necessário, continue saindo sozinho mais vezes. Que se fodam as más influências, acho que se você parar de colar com gente que usa drogas, você vai conseguir parar mais facilmente também e o melhor: de forma bem mais natural.
Continua firme, torcendo por você, abraços!

_______________________________________


Meu diário I -> http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem
Meu diário II -> http://www.comoparar.com/t5904-virando-homem (continuação)
avatar
Coymacoy
Mensagens : 18
Data de inscrição : 02/06/2018
Idade : 26

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 7/8/2018, 00:43
Estou há 33 dias sem me mastubar e ja estou sentindo alguns resultados. Minha concetração estar muito boa alem de ter ereções com frequencia, sem contar que no futebol com os amigos estou voando e muito concetrado rumo ao final do reboot.
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 370
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 8/8/2018, 21:59
Aqui estou, amigos, dessa vez no fundo do poço (tinha tempo que não acontecia), ou seja: entregue ao vício, depois de 9 dias sem consumir pornografia.

Vamos ver como vai ser...

EDIT:

Bom, quando disse no fundo do poço, quis dizer que fiz sessões de P (abrir várias abas, ficar mais de 40 minutos assistindo, esse tipo de coisa). Todas as últimas vezes que cai tirando essa, tinham sido quedas rápidas, de 1 ou 2 minutos, e pronto. Eu considero ter uma "sessão" de P o fundo do poço. Fiz uma ontem, outra hoje de manhã, e ainda assisti mais P agora de tarde.

Infelizmente, eu não tenho como bloquear ou me livrar dos dispositivos pelos quais cai. A essa altura do campeonato já deve estar claro meus esforços nesse sentido, de que eu realmente abdicaria completamente de internet, destruiria o computador se fosse o caso, mas infelizmente eu moro com outras pessoas. Eu já pedi pro meu irmão colocar uma senha no computador 3 vezes, ele falou alguma coisa mas não fez nada, o que significa que ele não quer fazer isso, ele tá no direito dele. Como eu já pedi 3 vezes, não vou pedir a quarta; vou ter que lidar com o fato de que tem um notebook que fica em cima da mesa da sala o tempo todo, e sempre aberto. Mesma coisa com o tablet de minha mãe; eu pedi pra ela várias vezes pra ela guardar, mas ela se recusa, diz que eu tenho que me esforçar, exercitar a minha vontade. Se eu morasse sozinho, eu simplesmente não teria caído, pois teria apenas o computador que uso, totalmente bloqueado e nenhum outro dispositivo. Essa é minha condição e não tem mais nada que eu possa fazer a respeito. Vou mesmo ter que "usar minha força de vontade", como quer minha mãe, não tem jeito.

Outra coisa que reparei é que ainda não aprendi a lidar com os momentos de altíssimo estresse, aqueles momentos de revolta e de explosão (que foi o que ocorreu ontem). A meu ver, é justamente nesses casos que o bloqueador funciona, porque por mais puto da vida que você esteja, tá tudo bloqueado e consumir pornografia não é possível. Mas como aqui tem outros dispositivos, existe a possibilidade de consumir pornografia. Não sei o que fazer nesses momentos...quando a raiva e esses sentimentos explosivos são grandes, o impulso é realmente de descontar na pornografia, e pior, sem pensar direito. Se alguém tiver alguma dica específica pra esses momentos eu to aceitando.

Sai na rua a pouco e reparei que meu olhar já se alterou. Uma pena, porque meu olhar estava quase se normalizando (45 dias, depois 60 e por fim 43 dias limpo, com quedas ocasionais e sem muita demora entre uma tentativa e outra deram uma boa desintoxicada no meu cérebro). É claro que se eu engatar mais....digamos, 30 dias, o olhar vai se normalizar de novo, mas vamos ver como vai ser. Eu ia pra oficina de teatro agora de manhã, mas não tive coragem por causa da sessão de ontem, eu sei que ia interferir totalmente na minha auto estima, na minha capacidade de acreditar que eu sou capaz daquilo, fora os olhares escrotos que provavelmente ia rolar na aula. É foda.

Claro que vai ser muito difícil retomar a caminhada depois da quantidade absurda de dopamina que rolou ontem e hoje, mas estamos aí. Em relação a bloquear os dispositivos, não tenho o que fazer, o máximo que posso é me manter afastado deles e só. Vai ser, literalmente, 1 dia de cada vez.

Outra coisa que to notando é o desejo por sexo. Não é que eu esteja querendo sexo, mas os pensamentos das transas com a ex não param de vir na mente. Infelizmente sexo não é algo muito comum na minha vida, então eu suponho que outra oportunidade de transar pode demorar muito (mais de 1 ano). Quando eu era virgem eu sentia falta, mas era diferente, porque eu não tinha experimentado. Mas agora as lembranças das últimas experiências não param de vir na mente, e isso torna a abstinência sexual mais difícil. Agora to tendo que lidar com esse fator, que é completamente novo pra mim. Deus sabe quando vou beijar alguém, que dirá ter sexo, é complicado.

De novo eu permiti que os mesmos problemas de sempre me afetassem. Eu tava caminhando bem, mas cá estou de novo na mesma situação. Pelo menos to mais maduro e preparado.

As medidas emergenciais são as mesmas que coloquei em um post acima...agora vou ver se malho 5x na semana, de segunda a sexta, e dou uma corridinha pela manhã...o complicado é que minha vida tá meio desordenada, não to cuidando tão bem de mim, então espero que meu corpo não reclame, ou que eu esteja cobrando ele acima de seus limites. Mas vou tentar de qualquer jeito. Só não vou malhar hoje porque to exausto, to me sentindo um lixo....vou descansar, arrumar a casa e orar. Amanhã já volto à academia.

As vezes fico em dúvida se dou um tempo do fórum pra já chegar aqui com 21 dias, ou se retorno pra cá pra relatar o início da caminhada. Vou fazer o que der na telha.

Últimos registros: 3 quedas bem rápidas entre os dias 27 e 30/7 (antes disso: 43 dias limpo)
9 dias limpo
Várias quedas (incluindo "sessões") no dia 8 e 9/8
Nova tentativa: dia 9/8

Até a próxima.

_______________________________________
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum