Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 18/9/2018, 20:09
Dia 1 do reboot (hard mode).

A queda de ontem não me afetou muito, foi bem rápida. Dei um jeito de fechar a brecha, daria trabalho pra destravar.

Meu maior problema agora é apenas falta de dopamina. Se eu tiver minha dose diária, tá tudo certo no reboot.

Hoje de tarde fui pra praia. Andei, tomei banho de mar, tomei sol, depois voltei pra casa andando. Fez uma diferença grande. Ainda hoje vou fazer uma sessão mindset e dormir na paz.

Li agora de noite, e daqui a pouco vou dormir.

Planos pra amanha:

ir na praia de novo, pela manhã
estudar por pelo menos 1 hora
ir pra academia

Hoje um amigo me enviou um vídeo interessante pelo facebook. Seria sobre o que aqui chamamos de mindset. Vale a pena assistir.

https://www.youtube.com/watch?v=L-UPDDoPOd0

Por hoje é só. Boa noite pra vocês.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 20/9/2018, 07:11
Dia 2 do reboot (hard mode). [isso foi ontem, dia 19, hoje faço um edit complementando sobre como foi o dia 3]

De manhã, fui pra praia. Caminhei por 50 minutos, tomei banho de mar e de sol. Isso fez uma diferença grande.

De tarde, fui malhar. Não fiz todos os exercícios, mas fiz o suficiente pra sentir o efeito de malhar. Me senti um pouco angustiado (sair da estagnação rumo ao movimento as vezes dá angústia, mas passa depois de um tempo fazendo isso). To pensando em mudar de academia, vou ver o preço de outra amanhã. Se for mais caro, fico na mesma e vou malhar amanhã. A ideia é manter 4x na semana.

Depois, fui pra casa. Infelizmente, eu não me sinto bem em casa. Não tenho minha casa como um lugar pra descansar, pra ficar tranquilo. Me deprimi quando cheguei em casa. Notei que tenho que focar muito no mindset. É horrível cultivar pensamentos e sentimentos ruins, isso é altamente anti produtivo pra todos os setores da vida, atrasa o lado de um jeito impressionante. Eu fiz muito isso durante a maior parte de minha vida, mas sempre é hora de mudar. Mindset é importantíssimo pra qualquer coisa que se queira. Quem cultiva o negativo, (pensamentos, sentimentos) colhe o negativo. Vejam o vídeo que postei ontem, no post anterior.

Agora de noite fui dar uma volta com um amigo. Fumei um beck com ele. Não vou dizer que é bom (desorganiza meus pensamentos, logo eu, que tenho problemas com isso), e influencia na minha sobriedade. Mas ao mesmo tempo, estou aqui, e me sinto bem.

Notei que estou sentindo uma falta grande de contato íntimo, carinho e talvez até sexo, embora não sinta minha libido alta. Comecei a pensar muito na ex namorada. Fiquei em dúvida se pensei nela porque me sinto ligado a ela, ou se pensei nela porque ela é minha única referência de amor e sexo. Se for pelo primeiro motivo, isso é péssimo, pois é realmente muito imbecil ficar pensando em alguém que não está nem aí pra você, que nem mesmo quer falar com você (preciso me livrar desse sentimento, tá começando a me fazer muito mal). Se for pelo segundo motivo, também é ruim, mas é menos mal. Minha vida social tá em baixa, não estou inserido em nenhum grupo onde possa conhecer pessoas novas, então diria que a possibilidade deu conhecer uma mulher e ficar com ela é quase nula. A falta que sinto de sexo e contato (contato mais do que sexo! as vezes penso que sexo casual iria me deixar até pior do que já estou) é totalmente diferente de quando eu era virgem.

Das metas que coloquei, cumpri duas. Fui pra praia e malhei. Não estudei. Preciso focar o mindset na faculdade, pois esse é um ponto de minha vida onde os bloqueios e os sentimentos ruins são muito fortes. Passei a maior parte da faculdade perdido num monte de porcaria (consumindo pornografia de forma irrestrita, inclusive ficando em situações de risco e até de humilhação por causa disso). Muita das vezes, acompanhado de álcool e maconha. Imagina a cena; eu no meu quarto, em uma república, me masturbando um monte, fumando maconha e bebendo cerveja, alguém olha pelo vidro (tinha um vidro na porta, dava pra ver do lado de fora) e me flagra. Acho que isso nunca aconteceu, mas poderia ter acontecido. O fato é que boa parte do meu potencial, das experiências da universidade, do campo profissional....foi tudo pro lixo, e isso em boa parte por causa da pornografia. Virgindade, só fui perder no meu último semestre na cidade universitária, imaginem. Quase 6 anos convivendo entre estudantes, várias gatinhas, festinhas, todo mundo transando, e eu chapando, pra depois me acabar na punheta na hora de chegar em casa. Triste realidade. Isso tudo é passado, é claro, mas o sentimento de frustração (em relação à universidade, especificamente), ainda permanece muito forte. Eu tenho que me livrar desses sentimentos, senão não vou conseguir concluir o curso.

Metas para amanhã:

Sessão mindset, de manhã ao acordar e de noite antes de dormir
Caminhada ou corrida pela manhã
Malhar, e talvez mudar de academia
Estudar por no mínimo 1 hora (raramente eu consigo fazer isso, pelos motivos citados, mas não vou desistir, eu quero concluir meu curso)
Ver algum curso ou atividade pra fazer, qualquer coisa que envolva gente, e onde eu possa conhecer gente nova

É isso. Tá complicado, admito. Ter desabafado um pouco aqui me ajudou.

Até a próxima!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 23/9/2018, 22:26
Dia 6 do reboot.

Esqueci completamente do reboot esses dias. Me masturbei ontem, pois me veio na mente (do nada) as lembranças das últimas experiências sexuais. Não achei ruim lembrar disso e me masturbar. O orgasmo foi meio sem graça, e o reboot continua.

Tomei a decisão de retornar pra cidade universitária pra terminar a faculdade. Com isso minha rotina vai mudar completamente, e com certeza pra melhor, pois aqui onde estou agora é péssimo pra mim. Acredito que vou conseguir viver melhor minha vida, terminar minha tese e até mesmo me aplicar mais no reboot (incluindo rotina de exercícios físicos). Vou ver alguma academia lá no interior pra malhar.

Arranjei também um computador antigo pra usar (vou precisar dele, é onde escreverei meu trabalho). Pouca memória, lento, mas pra mim tá ótimo, pois preciso do mínimo de recurso. Ainda assim, me preocupei em comprar outra chave do blok lite. Já fiz a compra, amanhã configuro e bloqueio. Ainda é estranho usar um computador sem nenhum bloqueio; eu jamais conseguiria completar o reboot tendo um computador pessoal totalmente liberado.

Amanhã vou ter um dia cheio, o que é bom.

Por hoje é só. Até a próxima!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 27/9/2018, 09:56
Dia 10 do reboot.

Dias corridos, resolvendo várias coisas. Isso afasta P da mente. O ócio é um dos piores inimigos de um rebooter, eu sofria muito desse mal, mas já estou com estratégias pra evitar isso.

Estou na cidade universitária, procurando um lugar pra ficar. A ideia é pegar 2 disciplinas na faculdade, focar no trabalho final do curso e seguir minha vida. Na casa dos meus pais eu tenho condicionantes psicológicas muito fortes que me impedem de fazer qualquer coisa, então aqui eu acredito que tenho muito mais chance de formar, de correr todo dia de manhã, de pegar mais firme no reboot, etc. Totalmente diferente. Um amigo aqui tá me ensinando alguns exercícios que não precisam de aparelho, vou aprender e fazer todo dia.

Me masturbei de novo pensando nas últimas experiências sexuais. Estou impressionado com o nível de conexão que eu estabeleci com essa ex namorada, tem 6 meses que eu não vejo ela, e penso nela todo dia. O sexo com ela ficou marcado com muita profundidade na minha mente, eu lembro de cada segundo, de cada pedaço do corpo dela. Sempre que eu penso nisso, consumir pornografia perde completamente o sentido pra mim. Nesse sentido, esse contato ajudou muito a me curar do vício, e de várias outras coisas também.

Ainda estou com o computador desbloqueado, mas vou resolver isso hoje. O blok supreme já tá ativado, é só configurar (tenho a configuração certinha já, é rapidinho) e colocar a senha.

Vou retomar a rotina de exercícios também, correndo de manhã e fazendo exercícios de força em casa. Parece que agora que vou me mudar, novas perspectivas se abriram pra mim, e isso é excelente.

Por enquanto é só. 10 dias é um bom número, já dá pra dar uma clareada, ainda mais pensando que minhas quedas tem sido bem espaçadas e rápidas.

Até a próxima!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 330
Data de inscrição : 05/01/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 27/9/2018, 11:17
parabéns man,pelos 10 dias vencidos, continue firme e acho que será uma boa viver na cidade universitária agora, é so engatar o reboot e vc provavelmente terá experiências maravilhosas cara, em relação a sua EX acho que isso na vdd é só carência pois ela foi a única que vc se relacionou e teve sexo real, a chave para esquece-la é sair em busca de novas paqueras cara, isso também está acontecendo comigo, acabei me iludindo em uma garota que provou que tava nem ai pra mim e está se envolvendo com outro, é difícil esquece-la pois estamos meio que na zona de conforto sem possibilidade de encontros reais com novas mulheres, mas a gente tem que retirar essa fraqueza e se aventurar pra conhecer garotas que realmente valem a pena. ABRAÇOS
avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 28/9/2018, 11:47
Heitor, já que você falou sobre isso, vou desabafar um pouco sobre isso aqui.

Eu não acho que seja carência. O fato é que eu fiquei com essa menina por 5 meses, e honestamente, me sentia realizado do ponto de vista sexual e afetivo. O sexo era divino, mesmo eu não conseguindo ejacular (25-30 dias em hard mode curam minha ER). E era um sexo com um sentimento muito profundo, o famoso "fundir-se ao outro". Não era só pênis na vagina, mas também pele com pele, espírito com espírito, muito profundo. Talvez achem que eu estou exagerando na descrição, mas era essas coisas que eu sentia. Nesse sentido, eu dei sorte de ter perdido a virgindade com alguém por quem eu tinha tanto sentimento. Eu sentia um tesão imenso por ela, eu nunca teria uma disfunção erétil com ela. A excitação era muito alta. Frequentemente eu notava que a lubrificação dela era muito intensa, ela ficava um rio, haha, sinal de que ela também sentia um tesão muito grande por mim, e tinha muitos orgasmos, todos verdadeiros, eu via a perna dela tremer intensamente nesses momentos. A propósito, em uma das vezes que a gente tava transando, eu senti um desejo fluir de dentro de mim, um desejo de engravidar ela. Não que eu quisesse, é claro, isso estava fora de cogitação, mas eu senti esse desejo vir de dentro de mim. Pergunto aos mais experientes se isso é normal. Eu fiquei meio assustado quando senti isso, até mesmo com medo,  já que estávamos transando sem camisinha, mas tava tranquilo por causa do ciclo dela.

E não era só sexo: fora da cama, a relação também era maravilhosa. A gente fazia tudo juntos; cozinhar, estudar, passear, assistir série, tomar banho, tudo mesmo. Eu a via como uma companheira. Uma coisa que eu reparei é que o ato de dormir junto (nus e agarrados) cria uma conexão muito forte com a pessoa, a tal ponto que depois de um tempo eu até mesmo esquecia que era um ser individual e só. Era como se estivesse sempre acompanhado, sempre com ela. E como a gente dormia junto quase todo dia, isso ficou muito marcado em mim. Agora eu entendo perfeitamente porque os homens vão embora pela pela parte da manhã, depois da festa e depois do sexo: isso realmente cria um vínculo forte.

Pra concluir esse desabafo, uma vez que tive essa experiência que relatei acima, eu não via nenhum motivo de me envergonhar por só ter tido uma única parceira. Faz parte da cultura machista achar que os homens tem que ficar com várias mulheres, que com quanto mais gente o homem transa, mais másculo ele é, e de que isso é uma coisa boa, etc. Pra mim isso tudo é besteira, uma vez que eu me sentia absolutamente satisfeito com ela, não tendo necessidade nenhuma de ter outras parceiras, ou de me queixar de falta de experiência sexual. E minha experiência foi tão forte que 6 meses depois, sempre que eu encontro alguma mulher por quem sinto desejo, eu penso imediatamente nela, e aí fico triste porque não é ela e até perco o interesse. Eu imagino que pra ela também foi muito forte, e acho que é muito provável que ela pense em mim. Eu não fui atrás dela por uma questão de orgulho e de respeito (se a pessoa diz que não quer me ver mais, não vou ficar indo atrás dela, implorando, ou até mesmo incomodando ou sendo inconveniente). Por outro lado, as vezes eu penso em tentar reconquistar ela. Quando ela terminou comigo, ela tava magoada, mas não com muita profundidade, acredito eu. A gente não brigou nem discutiu. Nossa relação não era abusiva nem tóxica, pelo contrário, fazíamos muito bem um ao outro. Eu sempre respeitei ela e os momentos dela. Eu realmente acho que nós dois poderíamos dar certo. Talvez ela tenha elaborado várias coisas nesses 6 meses. Eu fiquei sabendo que ela não ficou com ninguém desde então, o que é um indício de que ela ainda pode pensar bastante em mim.

Bom, esse foi mesmo um desabafo, já que essas coisas todas não saem de minha cabeça.

Reboot continua, dia 11 hoje.

EDIT

Vou colocar outro contador, dessa vez pra MO. Não consumi pornografia, mas me masturbei de novo, pensando nas últimas experiências sexuais. Uma mistura de falta de dopamina (erro do reboot, é preciso mudar isso, vou continuar tentando) e não saber lidar com meu desejo pela ex. Como isso aconteceu algumas vezes de uns dias pra cá e minha proposta era fazer no hard mode, esse contador vai ser útil. Não quero ficar me masturbando com frequência, quero ficar pelo menos uns 15 dias em hard mode.

Então, MO - dia 0 em 28/9.

Amanhã de manha, corrida. E por enquanto é só.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 1/10/2018, 20:28
Dia 14 do reboot.

Dia tenso, de explosão de raiva e de muito ódio.

Alguma vontade de consumir pornografia agora de noite. Estou na casa de um amigo, totalmente sozinho e com um computador meio bloqueado.

Sempre que penso na potência do contato sexual que tive, consumir pornografia perde totalmente o sentido pra mim. Eu diria que nada no mundo vale mais a pena do que abdicar da pornografia pra vivenciar mais o amor sexual (melhor ainda pra quem tem uma parceira). Me reconectar com minha sexualidade é me reconectar com uma das forças mais potentes que existem dentro de mim, capaz de coisas grandiosas. Estou disposto a tudo que for preciso pra vivenciar essa parte da vida de forma plena.

Como hoje fiz bastante exercício físico (corrida, apoio, abdominal, etc) estou bem cansado e vou tomar um banho e dormir (assim que terminar de escrever esse relato).

Hoje presenciei uma aula de capoeira, só com mulheres (6 ou 7 mulheres treinando, e eu de fora). Como a energia da aula tava boa, não me veio nenhuma fantasia, pelo contrário; apesar deu não estar participando da aula, sinto que presenciar isso fez bem pra minha cabeça. Me senti mais conectado comigo mesmo (e no meu eu verdadeiro não existe pornografia). O treino é bem pesado, elas chegaram a me chamar pra participar dos treinos, é uma boa ideia, mas o que eu vi hoje exige muito do corpo, eu não chegaria nem na metade da aula. Mas se o convite foi feito, eu posso perfeitamente aparecer.

Ainda não encontrei um lugar pra ficar na cidade universitária, o que é péssimo. Amanhã vou sair pra tentar resolver isso.

Por hoje é só. Bom reboot pra todos.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 3/10/2018, 16:09
Dia 16 do reboot.

Dias tensos. Estou me sentindo terrivelmente oprimido.

De manhã, corri. Aqui na cidade universitária eu vou conseguir fazer isso diariamente, não tenho dúvidas, isso já é um grande ganho. Falta fazer uns exercícios de força (to com um programa de calistenia aqui, sou iniciante nisso e tenho pouco conhecimento, mas fazendo devagar e com cuidado, começando pelos movimentos mais simples, fica tudo certo). A outra possibilidade seria eu entrar no treino de capoeira (que exigiria muito de mim, não apenas do corpo, mas também do comportamento). Hoje vai ter aula de novo, estou bem cansado pois andei muito, mas vou descansar e se tiver me sentindo bem, eu faço a aula.

Como estou me sentindo oprimido, estou fumando feito um condenado. Isso faz bastante mal, ontem eu tive um pouco de dificuldade de respirar na hora de dormir. A corrida diária vai me ajudar muito a diminuir o cigarro, espero colher os resultados dessa prática em breve. Cigarro é horrível, ainda mais quando se fuma muito, isso significa claramente não saber lidar com problemas emocionais. Tenho também fumado bastante maconha esses dias, isso realmente é um péssimo sinal. Quando eu fumo maconha com muita frequência, a coisa desanda completamente. Sinal de alerta quanto a isso.

Ainda estou com o pc com um bloqueio bem leve. Como corri hoje, e tive um dia super ocupado, a vontade de consumir pornografia é 0. Hoje fiquei bastante no computador (o que a princípio não é bom pra um viciado em pornografia), mas não fiquei navegando a esmo, só entrei em sites úteis que acrescentam alguma coisa. Fiquei pensando que talvez eu me sinta solitário aqui, ocasionalmente, e que usar mais o computador pode ser uma boa. Hoje mesmo descobri um ótimo curso de francês no youtube. Por outro lado, não posso abusar disso, então vou usar o blok supreme no modo bloqueio total, e vou criar uma lista bem ampla de sites permitidos. Eu usei o youtube hoje, tem muito conteúdo excelente lá, mas também tem pornografia (eu sei de um tipo de material bem específico que tem lá, vocês ficariam assustados. Tem tempo que não acesso esse material no youtube, eu até esqueci a tag pra achar o conteúdo. Enfim, esse é um pequeno dilema. Talvez com uma rotina controlada, com exercício físico e produtividade, dê pra pegar um pouco mais leve no bloqueio, vamos ver como vão ser as coisas por aqui.

Estava pensando na aula de capoeira que assisti (só com mulheres), em como seria impossível participar dessa aula se eu estivesse consumindo pornografia. Sério, eu não conseguiria, iria simplesmente fugir da aula, sair correndo se fosse o caso. Minha última tentativa de atividade foi exatamente assim. Me inscrevi em um curso de teatro, fui pra 3 ou 4 aulas, em algum momento eu consumi um monte de pornografia, dai eu fui pra aula e já não estava a mesma coisa. Uma menina tava lá fazendo uma dinâmica e eu não conseguia parar de fantasiar e de olhar (na aula anterior, eu tinha achado ela atraente, mas até ai tudo bem, eu não ficava olhando muito pra ela nem fantasiando, pois minha mente tava mais ou menos limpa de P). Mas é só consumir pornografia que parece que eu não consigo mais interagir com mulheres. Baixo os olhos, evito até olhar. É complicado. Então eu não posso cair, dentre outros motivos pelo fato de que consumir P desanda TUDO, é simplesmente absurdo o efeito dessa porra. É estranho pensar que milhões de adolescentes estão nesse momento destruindo suas almas e seus cérebros, sem ter a mínima ideia das consequências disso. Somos vítimas da ignorância (ao menos é assim que eu me sinto, eu realmente não tinha nenhuma ideia dos efeitos do consumo de pornografia, me sinto vítima da situação, vítima pelo desconhecimento. Seria diferente se começasse a consumir depois dos 18 anos, com algum esclarecimento a mais sobre isso tudo).

Pra finalizar, estou vendo os últimos detalhes de minha mudança. Arranjei um quarto que não é tão bom, mas é lá que vou ficar provisoriamente, se arranjar outro melhor, eu me mudo de novo. Em breve vou bolar uma rotina bem planejada, com todas as atividades que tenho que fazer (corrida, calistenia, trabalho da faculdade, outros afazeres), e seguir a risca. Isso vai ajudar bastante.

Por hoje é só. Bom reboot pra todos.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 4/10/2018, 08:24
Uma queda no dia 17.

Dessa vez não foi falta de dopamina (tenho me exercitado esses dias todos). Na verdade era previsível, o nível de tensão e de angústia ficou alto de 4 dias pra cá e por isso eu recorri à pornografia hoje. Eu diria que um sistema eficiente de bloqueio teria feito com que eu chegasse mais longe nessa tentativa, tava usando o computador esse tempo todo totalmente liberado. Um grande descuido.

Outra coisa é a total falta de perspectiva de sexo. Tenho tido lembranças constantes das últimas experiências sexuais, sentindo muita falta de sentir aquilo, e pode ser que eu demore muito pra transar. Não tem jeito a não ser lidar com isso da melhor forma possível. Mas na hora da saudade (de um bom sexo, com orgasmo, com tudo que tiver direito) a ideia é fazer umas flexões, hehe, que a vontade passa. Não vou entrar no modo caça, mas vou tentar ficar atento no ambiente ao meu redor, talvez tenha alguém interessante por aí, ainda mais no ambiente da universidade.

A primeira medida óbvia é tacar imediatamente uma senha no blok supreme (já tá instalado e até configurado, realmente é só colocar senha).

A segunda é não cair uma segunda vez, pois isso seria o fim.

A terceira é lembrar de todos os meus sonhos e metas, me lembrar da aula de capoeira que eu fui ontem, e em como aquilo é bom, lembrar que eu to indo morar numa república com mais 2 meninas, e em como seria um mergulho no inferno conviver com elas consumindo pornografia. Lembrar em como minha vida já foi terrível, e de como eu me sinto mil vezes melhor hoje, na batalha pra chegar aos 90 dias. Lembrar que eu quero ter uma vida sexual saudável, que sexo é uma das melhores sensações do mundo.

Nos últimos 37 dias, cerca de 5 minutos de pornografia (essa queda de hoje foi rápida também, mais demorada do que a anterior, mas consideravelmente rápida). Estou bem no processo. Segunda vez seguida que caio antes de completar 21 dias.

É isso, senhores. Estou de pé, totalmente confiante e disposto, retornando mais uma vez ao dia 0. Buscarei sempre meios de me fortalecer e jamais permitirei que a pornografia tome conta de mim novamente.

Bom reboot para todos!

PS: estou mudando meu avatar, primeira vez que faço isso em 2 anos ou mais de fórum.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 144
Data de inscrição : 02/10/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 4/10/2018, 09:05
Fala, Vierkenes!

Comecei a acompanhar o seu diário hoje e achei muito interessante a sua trajetória!

O que senti ser uma boa saída para te ajudar é você tentar uma reaproximação com a sua ex-namorada, uma vez que ainda lembra muito das experiências que teve com ela. Já considerou isso? Seria até uma forma de trabalhar o seu orgulho em relação a isso, como você mesmo alegou ter. Se o tempo que passaram juntos foi bom e marcante para ambos, por que não revivê-lo em um outro contexto? Penso que, se você se abrir para ela nesse aspecto e falar claramente todo o sentimento que ainda tem, é muito provável que ela se dê uma nova chance e também queira uma reaproximação. Pelo que você relatou, o envolvimento de vocês não foi algo tão simples assim a ponto de ela descartar sumariamente qualquer possibilidade de reatar.

Que o seu novo reboot dê certo!

Abraço!

_______________________________________
Meu diário:
http://www.comoparar.com/t8382-diario-do-seeker


Meta principal: 90 dias

Submetas: 10 ( X )   30 ( X )  60 (  )  90 (  )



avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 7/10/2018, 10:36
Seeker: então, cara, é um pouco complicado. Eu não fui atrás porque ela foi tão firme quando disse que não queria mais me ver, que eu optei por não insistir. Talvez eu devesse ter feito isso? Sim, é uma possibilidade, mas prefiro não correr o risco de ser inconveniente. Fora que eu nem tenho como falar com ela (ela me bloqueou de todos os meios virtuais, e até hoje não me desbloqueou). A opção que resta é encontrar com ela por acaso e ver sua reação. Quanto ao motivo do término, nem eu sei o que aconteceu. Sei que ela teve contato com minhas mazelas relativas à sexualidade e ao vício (deve ser realmente muito duro pra uma mulher ouvir o tipo de coisa que eu disse, mesmo em clima de total arrependimento e redenção, como foi o caso), fora a questão do ciúme (e meu "olhar pornográfico" também não ajudava em nada, ainda que isso diminua com o tempo do reboot). Mas enfim, eu acho que finalmente to parando de pensar tanto nela.

Dia 2 do reboot.

Pensei em me afastar um pouco do fórum, mas estou aqui de volta.

Estou muito angustiado esses dias todos. Esse mal estar emocional contínuo me dá vontade de ficar chapado, e isso é um fator de risco pro reboot (ter ficado vários dias fumando bastante maconha contribuiu pra minha última queda). Tive algumas recaídas com álcool também, bebi anteontem e ontem, por exemplo. Hoje não vou beber de jeito nenhum, amanhã tenho uma rotina cheia e provavelmente nem pensarei nisso.

Tive mais uma queda depois da última relatada, no dia seguinte (caí pela smart tv na casa de meus pais, acho que nem tem como bloquear essa porra, complicado...). Me masturbei com O 2 vezes num período de 1 hora, rápido, como quase todas as últimas quedas. Acho que não tenho mais estômago pra uma "sessão", minha mente já criou um forte bloqueio pra esse tipo de comportamento, o que é realmente maravilhoso e indica que minha relação com P já é outra.

Tenho sentido muita falta de sexo (um pouco mais de 6 meses desde a última transa). Não sei ao certo se é uma necessidade física ou criada por minha mente, mas eu sempre fico pensando o seguinte: "a sensação de ejacular dentro, com penetração e sem camisinha é uma das melhores sensações do mundo, preciso experimentar isso de novo!". É como se fosse uma droga muito poderosa. Só pra vocês terem ideia,  essas lembranças que tenho das últimas transas estão mais marcadas na minha mente do que os vídeos que assisti durante anos minha vida toda. Agora eu entendo porque sexo é uma das melhores atividades de religação que tem (e é mesmo! um contato amoroso pode ajudar muito a curar um viciado em pornografia). E é claro que não me refiro a "pênis na vagina"; a potência do sexo está em algo a mais do que somente a parte física. Se fosse assim, era só eu transar com uma prostituta que eu ia ficar satisfeito, mas eu sei que não é assim que funciona. Enfim, eu fico constantemente excitado lembrando dessa sensação, fico ereto. No limite, isso pode levar a uma fissura por P, mas agora eu sei bem a diferença entre uma coisa e outra: sexo saudável e prazeroso não tem absolutamente nada a ver com pornografia. Se tiver que me masturbar, vai ser sem P.

Decidi que vou entrar no grupo de capoeira. Não vai ser fácil (o treino é puxado, vou estar fortalecendo coisas que eu nunca fortaleci antes, isso cria uma resistência), mas estou disposto. Esse esporte vai entrar no lugar da academia (é bem melhor por vários motivos, e ainda tem a parte de interação social). O lance que eu tenho que prestar atenção é na parte do pensamento; não permitir de jeito nenhum ceder a pensamentos do tipo "você não vai conseguir", "não vá, você vai atrapalhar o treino porque é iniciante", ou coisas do tipo. O segredo é continuar indo sempre e persistir.

Meu PC pessoal já está bloqueado. Talvez ainda falte algum último ajuste, eu vou conferir. A senha já está anotada num papel, é só se livrar dela (vou dar pra minha mãe guardar). Enquanto isso, manter todas as medidas do reboot, pois não tenho como bloquear todos os dispositivos ao meu alcance. Não quero ser escravo dos bloqueadores (depender deles pra manter o reboot). A meu ver, os bloqueadores servem pra salvar naqueles momentos de emergência, de grande estresse, etc.

Felizmente, as últimas quedas não me afetaram muito. Fantasias diminuem a cada dia que passa, mas ainda não está do jeito que eu quero. Pelo menos minha vida não é um inferno constante, como era no auge do vício, quando eu fantasiava com qualquer mulher que eu via. Isso não acontece mais hoje em dia.

Pra finalizar o relato, esses dias eu sai com uma menina aí. Percebi que finalmente to parando de pensar na ex (embora ainda sinta muito desejo por ela!), e isso tende a diminuir se eu começar a procurar por outras pessoas. Rolou um certo clima, mas eu não encontrei abertura pra avançar mais (ou talvez seja eu mesmo que ainda não estou aberto o suficiente).  Mas vou chamar ela mais vezes pra sair, eu gosto dela, e ela é muito atraente e bonita. Embora eu não saiba se vou transar com ela (seria ótimo, mas não sei se vai acontecer), só esse contato, de sair com uma mulher, já diminui aquela sensação de "falta total de perspectiva de sexo", e isso ajuda no reboot, mesmo que não dê em nada. Paquerar é mesmo muito importante pra um bom rebooter. Só agora, mais de 2 anos depois de entrar no fórum, eu consigo seguir o conselho do saudoso Toguro!

Bom, por hoje é só. A ideia é me manter afastado de álcool, fazer umas flexões, bolar minha rotina diária pra quando eu tiver na cidade universitária...e é isso aí.

Bom reboot pra todos!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 144
Data de inscrição : 02/10/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 7/10/2018, 17:18
vierkenes escreveu:Seeker: então, cara, é um pouco complicado. Eu não fui atrás porque ela foi tão firme quando disse que não queria mais me ver, que eu optei por não insistir. Talvez eu devesse ter feito isso? Sim, é uma possibilidade, mas prefiro não correr o risco de ser inconveniente. Fora que eu nem tenho como falar com ela (ela me bloqueou de todos os meios virtuais, e até hoje não me desbloqueou). A opção que resta é encontrar com ela por acaso e ver sua reação. Quanto ao motivo do término, nem eu sei o que aconteceu. Sei que ela teve contato com minhas mazelas relativas à sexualidade e ao vício (deve ser realmente muito duro pra uma mulher ouvir o tipo de coisa que eu disse, mesmo em clima de total arrependimento e redenção, como foi o caso), fora a questão do ciúme (e meu "olhar pornográfico" também não ajudava em nada, ainda que isso diminua com o tempo do reboot). Mas enfim, eu acho que finalmente to parando de pensar tanto nela.

Dia 2 do reboot.

Pensei em me afastar um pouco do fórum, mas estou aqui de volta.

Estou muito angustiado esses dias todos. Esse mal estar emocional contínuo me dá vontade de ficar chapado, e isso é um fator de risco pro reboot (ter ficado vários dias fumando bastante maconha contribuiu pra minha última queda). Tive algumas recaídas com álcool também, bebi anteontem e ontem, por exemplo. Hoje não vou beber de jeito nenhum, amanhã tenho uma rotina cheia e provavelmente nem pensarei nisso.

Tive mais uma queda depois da última relatada, no dia seguinte (caí pela smart tv na casa de meus pais, acho que nem tem como bloquear essa porra, complicado...). Me masturbei com O 2 vezes num período de 1 hora, rápido, como quase todas as últimas quedas. Acho que não tenho mais estômago pra uma "sessão", minha mente já criou um forte bloqueio pra esse tipo de comportamento, o que é realmente maravilhoso e indica que minha relação com P já é outra.

Tenho sentido muita falta de sexo (um pouco mais de 6 meses desde a última transa). Não sei ao certo se é uma necessidade física ou criada por minha mente, mas eu sempre fico pensando o seguinte: "a sensação de ejacular dentro, com penetração e sem camisinha é uma das melhores sensações do mundo, preciso experimentar isso de novo!". É como se fosse uma droga muito poderosa. Só pra vocês terem ideia,  essas lembranças que tenho das últimas transas estão mais marcadas na minha mente do que os vídeos que assisti durante anos minha vida toda. Agora eu entendo porque sexo é uma das melhores atividades de religação que tem (e é mesmo! um contato amoroso pode ajudar muito a curar um viciado em pornografia). E é claro que não me refiro a "pênis na vagina"; a potência do sexo está em algo a mais do que somente a parte física. Se fosse assim, era só eu transar com uma prostituta que eu ia ficar satisfeito, mas eu sei que não é assim que funciona. Enfim, eu fico constantemente excitado lembrando dessa sensação, fico ereto. No limite, isso pode levar a uma fissura por P, mas agora eu sei bem a diferença entre uma coisa e outra: sexo saudável e prazeroso não tem absolutamente nada a ver com pornografia. Se tiver que me masturbar, vai ser sem P.

Decidi que vou entrar no grupo de capoeira. Não vai ser fácil (o treino é puxado, vou estar fortalecendo coisas que eu nunca fortaleci antes, isso cria uma resistência), mas estou disposto. Esse esporte vai entrar no lugar da academia (é bem melhor por vários motivos, e ainda tem a parte de interação social). O lance que eu tenho que prestar atenção é na parte do pensamento; não permitir de jeito nenhum ceder a pensamentos do tipo "você não vai conseguir", "não vá, você vai atrapalhar o treino porque é iniciante", ou coisas do tipo. O segredo é continuar indo sempre e persistir.

Meu PC pessoal já está bloqueado. Talvez ainda falte algum último ajuste, eu vou conferir. A senha já está anotada num papel, é só se livrar dela (vou dar pra minha mãe guardar). Enquanto isso, manter todas as medidas do reboot, pois não tenho como bloquear todos os dispositivos ao meu alcance. Não quero ser escravo dos bloqueadores (depender deles pra manter o reboot). A meu ver, os bloqueadores servem pra salvar naqueles momentos de emergência, de grande estresse, etc.

Felizmente, as últimas quedas não me afetaram muito. Fantasias diminuem a cada dia que passa, mas ainda não está do jeito que eu quero. Pelo menos minha vida não é um inferno constante, como era no auge do vício, quando eu fantasiava com qualquer mulher que eu via. Isso não acontece mais hoje em dia.

Pra finalizar o relato, esses dias eu sai com uma menina aí. Percebi que finalmente to parando de pensar na ex (embora ainda sinta muito desejo por ela!), e isso tende a diminuir se eu começar a procurar por outras pessoas. Rolou um certo clima, mas eu não encontrei abertura pra avançar mais (ou talvez seja eu mesmo que ainda não estou aberto o suficiente).  Mas vou chamar ela mais vezes pra sair, eu gosto dela, e ela é muito atraente e bonita. Embora eu não saiba se vou transar com ela (seria ótimo, mas não sei se vai acontecer), só esse contato, de sair com uma mulher, já diminui aquela sensação de "falta total de perspectiva de sexo", e isso ajuda no reboot, mesmo que não dê em nada. Paquerar é mesmo muito importante pra um bom rebooter. Só agora, mais de 2 anos depois de entrar no fórum, eu consigo seguir o conselho do saudoso Toguro!

Bom, por hoje é só. A ideia é me manter afastado de álcool, fazer umas flexões, bolar minha rotina diária pra quando eu tiver na cidade universitária...e é isso aí.

Bom reboot pra todos!

Vierkenes,

Bom, então o que parece ser mais viável pra você, hoje, em termos de "perspectiva de sexo", é investir nessa menina com quem saiu, pois assim 'mataria dois coelhos com uma só cajadada': deixaria de ter desejos por sua ex-namorada e não mais correria o risco de novas recaídas, além de voltar a fazer sexo e seguir firme no seu reboot.

Força!


_______________________________________
Meu diário:
http://www.comoparar.com/t8382-diario-do-seeker


Meta principal: 90 dias

Submetas: 10 ( X )   30 ( X )  60 (  )  90 (  )



avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 14/10/2018, 12:43
Dia 9 do reboot.

Sem nenhuma vontade de consumir P. Computador 100% bloqueado, começando a me habituar a ter a internet extremamente limitada.

Correndo todo dia de manhã (acho que fui todo dia nos últimos 5 dias, por exemplo). Fiz treino de calistenia algumas vezes, mas ainda não peguei o ritmo da coisa.

Ainda não bolei minha rotina diária. Como teve uma festa importante aqui na cidade esses dias todos, resolvi esperar tudo acabar pra começar as coisas mais a sério. Me permiti beber também, esses dias. Não foi ruim, mas foi só pelo clima atípico mesmo, a cidade toda em festa, etc. Não bebi muito, to com um pouco de ressaca hoje (nem sei porque), mas to bem. A partir de amanhã, vou seguir a rotina.

Parei de pensar nas últimas experiências sexuais, e isso é bom, porque parei de pensar em sexo, se tenho perspectiva de sexo ou não, etc. Agora to mais tranquilo quanto a isso (como sempre fui, na verdade). Também não estou mais inflamado pela ex (embora ainda a deseje muito), o que também é bom. Ontem eu tava andando quando de repente eu vi ela. Ela passou perto de mim (não tinha como passar distante), eu olhei bem pra ela e dei um oi, ela não respondeu e ainda virou a cara. Eu realmente acho que o único motivo pra ela me tratar assim foram as coisas que eu falei pra ela sobre pornografia, e outras coisas mais, talvez ela tenha ficado com nojo de tudo, ache que eu sou um monstro misógino que desrespeita mulheres, etc. Mas não é bem assim. Quando eu vi ela, eu  me inflamei de novo e fiquei louco. Dei um jeito de fazer um fake no facebook só pra enviar uma mensagem, e enviei. Uma mensagem bonita, amorosa. Disse pra ela que que queria ficar só com ela e mais ninguém, que se passaram 6 meses e eu não fiquei com ninguém porque só penso nela. Disse que o contato com ela me curou. Que quando lembro do sexo com ela, a pornografia se reduz a pó e é levada pelo vento. Que não objetifico mais as mulheres, pois esse contato íntimo com ela me mostrou que uma mulher é exatamente como eu, que todos sentimos desejo, precisamos de  carinho e afeto, temos sentimentos, nos machucamos, etc.

No meu caso em particular, eu sempre precisei desse contato pra concluir o reboot. Acho que vivi muito tempo sem o carinho de ninguém, sem afeto, andando sempre sozinho, isso me adoeceu. Ficar consumindo pornografia sem saber o que é esse contato tornou tudo ainda pior. Mas quando senti o afeto verdadeiro, intimidade, muito carinho, amor e um ótimo sexo, a pornografia realmente perdeu totalmente o sentido pra mim.

Ainda ontem, tive uma conversa interessante sobre maconha. Um amigo, que fuma faz muito tempo, me disse que parou de fumar. Eu fiquei surpreso, pois sempre achei que ele se dava bem com aquilo, que ele realmente gostava, ele era militante e tudo. Mas aí ele me disse que não é bem assim. Disse que fumar maconha tem seus inconvenientes (que os usuários não gostam de falar). Eu vi que é verdade. Eu quero parar de fumar maconha. Acho que tá chegando a hora de parar com isso, to ficando velho, tenho outras coisas pra fazer da vida. Já curti o suficiente esse  lance de drogas, agora preciso preservar mais minha saúde, me manter sóbrio e centrado.

Fantasias estão quase desaparecendo, mas eu sinto que dá pra ficar ainda melhor. Ontem, na festa, tinha muita mulher bonita, mas eu fiquei tranquilo. Me senti feliz ao ver que meu olhar está sob controle. Esse é um dos meus objetivos com o reboot. Estou satisfeito com o resultado, é realmente maravilhoso não ter esse olhar condicionado, não ficar pensando em sexo, conseguir curtir a festa tranquilamente, conversar com qualquer um, sem ficar pensando porcaria.

Devo passar dos 21 dias dessa vez. Mas por enquanto, é só.

Bom reboot pra vocês!

_______________________________________
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 1810
Data de inscrição : 10/12/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 14/10/2018, 17:50
Fala Bro!

Parabéns pelos textos sempre bem escritos. Acredito que já tenha elogiado isso em você em outra oportunidade, mas nunca é demais.

Você me parece bem autoconsciente, uma característica muito importante para um reboot de qualidade. Acho que um ponto que você já etá melhorando e que pode aprimorar ainda mais é a sua forma de lidar com a solidão. Solidão não é por si só ruim, é uma situação como outras que pode ser transformada em inferno pelas nossas mentes. Aprender a lidar com a falta de uma parceira é uma questão que você deve investir logo para que seu reboot vá longe. Dane-se se não tem mulheres por agora, você pode ficar extremamente bem mesmo sem elas. Para isso, é importante saber enxergar a situação de outros pontos de vista.

Assim como sua solidão, você também tem um saudosismo das suas relações com sua ex. É compreensível, mas será que isso não te atrapalha um pouco para deixar ela no passado e seguir com sua vida? Ela não pode ser a motivação única pela qual você consegue tocar um reboot, até porque isso não é nem mesmo saudável, ser independente é condição extremamente necessária para chegar lá em cima.

Reconheço que você já fez avanços e você também sabe disso, mas acho que se você conseguir matar essa questão da sua ex ou voltando com ela ou esquecendo dela de uma vez por todas, assim como aprendendo a lidar com a solidão, você será capaz muito provavelmente de equilibrar seu cérebro o suficiente para se livrar da maconha, álcool, PMO e qualquer outra tranqueira que esteja atravancando sua vida.

É só a opinião sincera de um amigo, pegue o que achar válido e descarte o que eu possa estar falando de forma incorreta porque eu não te conheço o suficiente para um grande diagnóstico, só estou falando o que eu noto pelos seus relatos aqui no fórum.

Abração!

_______________________________________


Meu diário I > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem
Meu diário II > http://www.comoparar.com/t5904-virando-homem (continuação)
avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 15/10/2018, 20:36
Grande Broda! Já tava sentindo falta de um post seu aqui, hehe.

Então, algumas coisas batem, outras nem tanto. Eu lido razoavelmente bem com a solidão (só o fato de morar com outras pessoas já ajuda bastante), mas talvez devesse explorar mais isso, conseguir tirar proveito. Aprender a lidar com a falta de uma parceira é absolutamente fundamental pro reboot. Na maior parte do tempo, eu não me preocupo com isso, só de uns tempos pra cá que fiquei assim, mas no geral, sou tranquilo. Já li relatos de que depois dos 100 dias fica complicado não ter uma parceira, mas ao mesmo, a libido deve subir e se manifestar de forma plena, então é só seguir o fluxo da natureza que dá certo.

Sobre essa mulher com quem fiquei, reconheço que já estava me atrapalhando um pouco (embora não tenha bloqueado minha vida, mas ao contrário, foi depois dela que eu comecei a fazer uma série de coisas, coisas que eu nem imaginava). É como se minha libertação sexual repercutisse também em outras áreas, e isso é maravilhoso. E eu não faço por ela, mas ao mesmo tempo, um dos meus objetivos com o reboot é experimentar o amor sexual na sua potência máxima. Isso é impossível com pornografia. Fora que eu quero ter um relacionamento saudável (que é algo espetacular), e definitivamente, quando eu arranjar outra namorada, vou estar totalmente distante disso tudo. Ainda sobre ela: não vou mais falar mais nada sobre isso aqui, já estou bem resolvido.

Dia 10 do reboot (hard mode até aqui).

Corri pela manhã (não vai demorar pra virar um hábito, vou até sentir falta em algum momento).

Pensando na minha rotina, estabeleci 3 coisas para se fazer, diariamente.

1) correr pela manhã

2) dedicar no mínimo 1 hora (de início) pra fazer o trabalho da faculdade, objetivo é conseguir fazer isso por 2 horas ou mais  

3) algum exercício de força, que pode ser a aula de capoeira, ou então treino de calistenia.

Por enquanto tem esses 3 itens. Conseguindo realmente faze-los diariamente, já vai ser um excelente avanço.

Parei realmente de pensar na ex, ou em sexo. Isso é bom, pois o reboot segue mais tranquilamente. Flatline total, 10 dias sem tocar no pênis e quase sem ter ereções. Percebi também que o fato de que todas as últimas quedas foram muito rápidas fez uma grande diferença. Estou me sentindo como se tivesse com 30, 40 dias.

As fantasias estão parando de me atormentar, e aqui quero agradecer ao Projeto e a todos que fazem parte desse fórum, pois o reboot realmente funciona! Sem vocês eu estaria perdido, mergulhado no inferno! Obrigado, e mantenham esse espaço sempre, é um dos pontos de resistência mais importantes de toda a internet. Nunca mais largo esse fórum.

Fui pra aula de capoeira hoje. Meu maior problema é a parte mental (fico sempre achando que não vou conseguir, etc). Isso é um problema grave, pois pode realmente me impedir de progredir, me fazer deixar de ir, etc. Mas eu vou continuar indo de qualquer jeito, eu não tenho dificuldade de aprendizado, então é só ir, repetir os movimentos e tal que vai dar tudo certo, naturalmente. To pensando até em ir todo dia (de segunda a sexta), pois tenho tempo pra isso, e assim vou progredir mais rápido. Capoeira foi o que arranjei por aqui, e é uma ótima atividade.

Por hoje é só. Devo demorar um pouco pro próximo post (5 ou 6 dias), exceto se tiver alguma coisa relevante pro reboot.

Até a próxima!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 144
Data de inscrição : 02/10/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 16/10/2018, 07:03
vierkenes escreveu:Grande Broda! Já tava sentindo falta de um post seu aqui, hehe.

Então, algumas coisas batem, outras nem tanto. Eu lido razoavelmente bem com a solidão (só o fato de morar com outras pessoas já ajuda bastante), mas talvez devesse explorar mais isso, conseguir tirar proveito. Aprender a lidar com a falta de uma parceira é absolutamente fundamental pro reboot. Na maior parte do tempo, eu não me preocupo com isso, só de uns tempos pra cá que fiquei assim, mas no geral, sou tranquilo. Já li relatos de que depois dos 100 dias fica complicado não ter uma parceira, mas ao mesmo, a libido deve subir e se manifestar de forma plena, então é só seguir o fluxo da natureza que dá certo.

Sobre essa mulher com quem fiquei, reconheço que já estava me atrapalhando um pouco (embora não tenha bloqueado minha vida, mas ao contrário, foi depois dela que eu comecei a fazer uma série de coisas, coisas que eu nem imaginava). É como se minha libertação sexual repercutisse também em outras áreas, e isso é maravilhoso. E eu não faço por ela, mas ao mesmo tempo, um dos meus objetivos com o reboot é experimentar o amor sexual na sua potência máxima. Isso é impossível com pornografia. Fora que eu quero ter um relacionamento saudável (que é algo espetacular), e definitivamente, quando eu arranjar outra namorada, vou estar totalmente distante disso tudo. Ainda sobre ela: não vou mais falar mais nada sobre isso aqui, já estou bem resolvido.

Dia 10 do reboot (hard mode até aqui).

Corri pela manhã (não vai demorar pra virar um hábito, vou até sentir falta em algum momento).

Pensando na minha rotina, estabeleci 3 coisas para se fazer, diariamente.

1) correr pela manhã

2) dedicar no mínimo 1 hora (de início) pra fazer o trabalho da faculdade, objetivo é conseguir fazer isso por 2 horas ou mais  

3) algum exercício de força, que pode ser a aula de capoeira, ou então treino de calistenia.

Por enquanto tem esses 3 itens. Conseguindo realmente faze-los diariamente, já vai ser um excelente avanço.

Parei realmente de pensar na ex, ou em sexo. Isso é bom, pois o reboot segue mais tranquilamente. Flatline total, 10 dias sem tocar no pênis e quase sem ter ereções. Percebi também que o fato de que todas as últimas quedas foram muito rápidas fez uma grande diferença. Estou me sentindo como se tivesse com 30, 40 dias.

As fantasias estão parando de me atormentar, e aqui quero agradecer ao Projeto e a todos que fazem parte desse fórum, pois o reboot realmente funciona! Sem vocês eu estaria perdido, mergulhado no inferno! Obrigado, e mantenham esse espaço sempre, é um dos pontos de resistência mais importantes de toda a internet. Nunca mais largo esse fórum.

Fui pra aula de capoeira hoje. Meu maior problema é a parte mental (fico sempre achando que não vou conseguir, etc). Isso é um problema grave, pois pode realmente me impedir de progredir, me fazer deixar de ir, etc. Mas eu vou continuar indo de qualquer jeito, eu não tenho dificuldade de aprendizado, então é só ir, repetir os movimentos e tal que vai dar tudo certo, naturalmente. To pensando até em ir todo dia (de segunda a sexta), pois tenho tempo pra isso, e assim vou progredir mais rápido. Capoeira foi o que arranjei por aqui, e é uma ótima atividade.

Por hoje é só. Devo demorar um pouco pro próximo post (5 ou 6 dias), exceto se tiver alguma coisa relevante pro reboot.

Até a próxima!

Fico feliz com o seu progresso, Vierkenes! Parabéns e siga firme!

_______________________________________
Meu diário:
http://www.comoparar.com/t8382-diario-do-seeker


Meta principal: 90 dias

Submetas: 10 ( X )   30 ( X )  60 (  )  90 (  )



avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 21/10/2018, 08:20
Obrigado pelo apoio, Seeker.

Dia 16 do reboot (hard mode até aqui) - (dia 21/10, apenas para fins de registro)

Sem muitas novidades no que diz respeito ao reboot.

Notei que a compulsão por P está diminuindo de forma muito significativa. Eu quase não penso nisso. Nem mesmo no reboot eu fico pensando. Os vídeos me parecem uma lembrança distante, sinto isso se enfraquecer mais a cada dia que passa. As vezes entro no fórum, escolho 2 ou 3 diários, dou uma lida rápida, demoro mais se o diário me interessar por algum motivo. Mas pretendo diminuir a frequência com que entro aqui, ou o tempo que passo.

Aparentemente, estou caminhando para um período de verdadeira recuperação (16 dias ainda é pouco, mas estou me sentindo realmente muito bem com relação ao reboot). Vou conferir os bloqueios do computador que uso, e até mesmo considerar fazer um "detox" de internet, acredito que isso vai me ajudar muito. Já estou me habituando ao fato de que vou ter a internet limitada sempre, e isso é bom (eu acho, ao menos!). Os prejuízos causados por tudo isso de P foram tão grandes pra mim que eu fico até feliz em não ter um computador, ou em só conseguir 4 ou 5 sites. Vou levar isso pro resto de minha vida: eu já não faço questão nenhuma da "liberdade" da internet. Precisando de algo com mais urgência (uma pesquisa, uma informação) é só ir num lan house, acessar por 10 minutos e ver o que for preciso. É assim que quero levar minha vida daqui em diante: com o mínimo de internet possível.

Não corri nos últimos 2 dias, nem fiz exercício nenhum. A partir de amanhã retomo tudo. Ontem de noite saí com uns amigos, bebi, a mais do que deveria inclusive, mas acordei me sentindo bem. Meus amigos estavam aflitos, querendo ficar com alguma mulher, e eu tava absolutamente tranquilo quanto a isso. Hoje vou ter um dia cheio,  acho que isso é suficiente pra não pensar nem fazer besteira.

Estou notando também uma consciência maior em relação aos maus hábitos gerais de minha vida. Estou me sentindo mais direcionado e focado (não sei dizer porque estou me sentindo assim, haha). Meu compromisso em me manter longe de P está bastante fortalecido. Não vou cair no erro de subestimar o vício, e vou revisar meu processo até aqui, o que posso aprimorar, o que posso acrescentar à minha rotina, etc.

Por enquanto é só. Até a próxima!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 246
Data de inscrição : 17/02/2018
Idade : 27
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 21/10/2018, 20:40
Parabéns cara pelo seu desempenho!

Abraço.
avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 24/10/2018, 14:24
Muito obrigado, The King! Bom ver que você acompanha meu diário!

Dia 19 do reboot.

Quebrei o hard mode hoje.

Na verdade, nem tinha necessidade de postar aqui hoje, mas vou postar por ter achado curioso o que aconteceu.

Voltei a ficar pensando em sexo. Vontade de consumir P é -100, e também não penso em P nem em nenhum vídeo, nem nenhum tipo de fantasia pornográfica, mas exclusivamente em sexo.

Estou tendo mais ereções. Meu pênis parece maior, mais bonito (já tinha reparado esse efeito do reboot uma vez que cheguei aos 60 dias). Mas o fato é que hoje, ao ficar revirando na cama pensando em sexo, resolvi me masturbar. Pra minha surpresa, eu não senti prazer nenhum nisso, nem quando tava chegando perto do orgasmo. Interrompi antes e resolvi simular uma transa, eu sozinho com meu colchão. Fiquei por cima e comecei a fazer os movimentos de uma transa, com o corpo todo. Comecei a esfregar meu pênis no colchão, com um movimento parecido com o da penetração, e pra minha surpresa eu vi que dava pra ejacular desse jeito. Parei um pouco, achando isso um tanto quanto ridículo, e até mesmo estranho. Feri um pouco o pênis, creio que por causa do tecido que cobre o colchão - coloquei um pano mais macio por cima e voltei com o mesmo movimento, fantasiando que tinha alguém comigo aqui. Até que ejaculei, sem tocar o pênis com minha mão. Eu nunca tinha feito isso, nunca tinha pensado em fazer isso. Curioso que estou sentindo falta exclusivamente de sexo, me masturbar do jeito usual (com a mão), não me satisfaz.

Bom, aprender a lidar com isso faz parte do reboot. Tem que paquerar de vez em quando, como recomendava o Toguro, to meio devagar nesse sentido. Prostituição está fora de qualquer cogitação. Sexo casual seria ótimo agora, mas não com qualquer pessoa. Anteontem eu entrei por acaso em um bar, simpatizei com o espaço. A dona era uma mulher bem coroa (55 anos). Começamos a conversar, simpatizei com ela e ela comigo. Conversa vai, conversa vem, acabei tomando uma cerveja pequena, e ela ficou lá conversando comigo. Ela vende produtos eróticos, perguntou se eu queria. Perguntou se eu tinha namorada ou uma parceira, eu disse que não, ela disse que eu não ia ter dificuldade porque eu era muito bonito. Ela começou a descrever os produtos, a meu ver, de um jeito que parecia estar insinuando alguma coisa (ela ficava falando que "fuder é uma delícia, eu bem que to precisando" !!!). Eu não fiquei constrangido, porque simpatizei com ela, e achei que ela devia ser daquele jeito mesmo. No final, acabei entrando na casa dela pra fumar um cigarro de maconha (foi ela que convidou, e eu nem conhecia ela, primeira vez que conversava com ela na minha vida!). Fumamos, ficamos um pouco lá, e aí eu comecei a pensar se ela tava realmente querendo transar comigo, se era coisa de minha cabeça. Achei ela bonita até, apesar de não ter nada a ver com o tipo de mulher que eu ficaria, em nenhum aspecto. Enquanto eu observava o ambiente (que era um tanto quanto estranho, depois eu fiquei pensando que eu nem devia ter entrado ali), ela se aproximou mais de mim e me olhou com um olhar de desejo. Aí eu vi que ela queria mesmo, e quando eu vi onde eu tava metido, achei melhor sair imediatamente. Ela entendeu, se ofereceu pra me levar até a porta, perguntou se eu queria mais alguma coisa, eu disse que não. Aí eu fui embora.

Eu sei que aqui não é exatamente um diário de minha vida, mas achei que seria interessante compartilhar essa experiência. A lição aprendida foi: não fazer sexo com pessoas estranhas e aleatórias, pois pode ser bem ruim. Tenho certeza que se eu tivesse feito sexo com essa mulher, eu iria me arrepender amargamente depois.

Fora isso, tudo mais ou menos normal. Dei uma relaxada nos exercícios físicos, mas vou retomar em breve, to meio perdido com umas coisas aqui. Ainda falta muita coisa pra organizar e tal.

Por hoje é só. Até a próxima!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 50
Data de inscrição : 07/11/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 24/10/2018, 17:17
Interessante este último relato.

As vezes não podemos sair transando com qualquer uma pelo simples fato de estarmos em abstinência.
Agora sobre o fato de você transar com o colchão, este é um dos jeitos de o cérebro tentar te convencer que você não está quebrando o reboot, mas que na verdade está.
Pois isto causa os mesmos efeitos de uma masturbação e acabou ejaculando sem mesmo fazer sexo..

Um abraço e boa retomada.

_______________________________________
"No dia que você tiver vencido você mesmo, você terá vencido o inferno!"

avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 27/10/2018, 09:30
Obrigado por sua visita ao meu diário, PauloXXX. A situação tá mais difícil do que eu imaginava...é o que vou relatar no post de hoje.

Dia 22 do reboot.

Me masturbei de novo ontem, duas vezes (do jeito usual mesmo, nada daquela maluquice de "transar" com o colchão).

Nenhuma vontade de ver P. Nada de fissura quanto a isso, nem pensamentos nem nada. To sentindo minha mente praticamente limpa disso (e estou muito feliz!).

Porém, estou agora com outra dificuldade, que é lidar com minha sexualidade, lidar com meu desejo. Ao que parece, agora eu não tenho mais a pornografia pra inventar desculpas pra me esquivar de qualquer contato sexual. Não tenho mais a pornografia pra ficar satisfeito sozinho, na solidão do meu quarto, pra fazer "vazar" minha energia sexual. Não tenho DE, minha ER vai sumir de vez em breve.

Em relação ao vício, estou me sentindo seguro. É só manter o sistema de bloqueio eficiente, e diria que as chances deu cair são nulas. Se der merda, ou bater uma fissura doida do nada, os bloqueadores vão me salvar.

Admito que está mais difícil lidar com essa questão sexual do que com o vício em si.

Parece que a ideia de se satisfazer com P sumiu de minha mente. Sinto falta do contato com outra pessoa, do toque. De carinho, de beijo. De estar com outra pessoa. Não teria nenhuma dessas coisas consumindo P na frente do computador, e isso está totalmente claro pra mim. Quando me masturbo, não penso em P, mas só em eventuais contatos reais.

Bom, como não tenho parceira, vou me masturbar de vez em quando. Claro que ultrapassei a medida (2 vezes no mesmo dia, 3 vezes num período de de 3 dias), mas vou tentar ficar períodos de 10-15 dias em hard mode, no mínimo, e ir regulando.

Fora isso, tenho passado por alto estresse onde moro. Tá muito complicado, tenho que arranjar outro lugar pra ir logo. Admito que bebi uns dias, me droguei com maconha também. Estou um pouco fraco (em todos os sentidos). A rotina de fortalecimento tem que ser constante, realmente.

Alguns dias sem fazer exercícios físicos também. Isso é altamente arriscado, pois ficar muito tempo assim pode me levar de volta ao vício, facilmente. Tenho que retomar a rotina de fortalecimento físico logo, rápido, eu diria, ou a queda é certa. Mas ainda dá tempo de retomar isso sem o prejuízo imenso da queda.

Espero realmente que dessa vez eu consiga completar os 90 dias. Ainda está longe, mas estou confiante. Essa tentativa é a que estou me sentindo mais seguro, mais limpo, a que menos pensei em P, e menos tive fissura. Vai dar certo.

Metas pros próximos dias:

1) voltar imediatamente à rotina de exercícios físicos
2) ver outro lugar pra morar, e enquanto isso se esforçar pra manter a rotina estabelecida
3) conferir bloqueio e tapar possíveis brechas, posso ter esquecido de alguma coisa
4) entrar no hard mode por no mínimo 15 dias

Amanhã, dia de eleição (e isso tá me deixando tenso também). Se acontecer o pior, é aí que devemos todos nos fortalecer ainda mais, se comprometer ainda mais com o reboot e com tudo que isso implica. Se a gente ficar se masturbando na frente do PC, ficar ocioso, sem se mexer, aí que o bicho vai pegar mesmo, não vamos conseguir resistir, vamos recorrer à primeira droga que tiver pela frente (incluindo P), nos afundar nela, esvaziar nossa energia vital...e aí vamos simplesmente ceder ao autoritarismo, à inércia, ao ódio e a tudo de ruim que existe por aí.

Por enquanto é só. Bom reboot pra todos!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 30/10/2018, 23:09
Dia 25 do reboot.

Um pouco a continuação do post anterior.

A coisa tá desandando bastante. Vários dias sem nenhum exercício físico. Passando por peregues pesados (que espero resolver definitivamente nos próximos 4 ou 5 dias). Me drogando muito.

É horrível ter problemas com maconha ou álcool. É MUITO ruim. Não sei qual dos dois é pior. O álcool me deixa cínico, descrente, irônico. Com o tempo, me deixa profundamente deprimido, muito angustiado, um peso horrível no peito. Tira minha vitalidade, tira o brilho de minha vida. Já a maconha, confunde totalmente a mente. Me deixa desatento, diminui muito minha capacidade de conexão o externo. Fico perdido, não consigo me conectar com as pessoas, nem com o ambiente ao redor. Enfim, é realmente foda ter esse problema.

Na minha cidade, eu ia mais ou menos 1 vez por semana no AA, as vezes mais, e admito que ajudava bastante (poderia até mesmo parar de vez, se frequentasse lá sempre). Aqui onde eu estou tem AA também, eu já vi uma placa na rua, mas nunca fui lá. Apesar de ser meio receoso quando à cidade (é interior, tem muita gente com problema com álcool, etc), eu vou lá um dia desses, só pra ver como é.

Me masturbei de novo ontem. Não é por vício, nem por fuga nem nada disso, é desejo mesmo. Fico constantemente ereto. Meu olhar sobre os corpos femininos tá diferente, acho que to olhando mais, mas não de forma pornográfica, só as vezes, mas eu sempre corto logo. É realmente muito difícil lidar com isso. Tem que tomar muito cuidado pra não virar frustração (admito que está acontecendo comigo, estou me sentindo frustrado por não estar conseguindo uma parceira, por não conseguir arranjar uma mulher pra fazer sexo).É ruim "ser escravo" disso - não sei se é o termo correto pra expressar o que eu sinto, mas é mais ou menos isso. Antes eu era escravo da pornografia, não precisava de uma parceira, era só bater uma e pronto. Mas agora a situação é totalmente diferente. Na verdade, talvez eu só precise aprender a redirecionar essa energia, a lidar com ela. Ela tá fluindo, e eu não to sabendo administrar isso.

Aí é que entram os exercícios físicos. Eles ajudam a regular a energia do corpo, abrandar o que tá em excesso, ativar o que tá deficiente, e assim conseguir mais equilíbrio. O exercício dá prazer ao corpo, faz ele relaxar. Mas a questão é que to parado a vários dias, só me drogando. Tá foda.

E por incrível que pareça, mesmo extremamente mal, não pensei em pornografia 1 segundo sequer. Estou realmente impressionado em como minha mente tá limpa de qualquer coisa relacionada a isso.

Não cumpri nenhuma das metas estabelecidas no post anterior. Vou tentar amanhã de novo.

Em relação à eleição, admito que isso também me deixou extremamente mal. Aqui não é o lugar de falar disso, mas a questão é que pra mim, pro lugar que eu moro, e pras pessoas ao meu redor, o bicho vai pegar feio. Isso vai afetar, diretamente, minha vida pra pior, pra bem pior mesmo. É impossível que eu não me sinta diretamente afetado, atingido, por isso.

Só espero conseguir fazer de tudo força, pra conseguir superar meus problemas. Vou erradicar de vez e completamente o diabo da P da minha vida, não importa o que aconteça. Nunca mais vou drenar minha energia desse jeito.

Até a próxima!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 144
Data de inscrição : 02/10/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 31/10/2018, 06:57
vierkenes escreveu:Dia 25 do reboot.

Um pouco a continuação do post anterior.

A coisa tá desandando bastante. Vários dias sem nenhum exercício físico. Passando por peregues pesados (que espero resolver definitivamente nos próximos 4 ou 5 dias). Me drogando muito.

É horrível ter problemas com maconha ou álcool. É MUITO ruim. Não sei qual dos dois é pior. O álcool me deixa cínico, descrente, irônico. Com o tempo, me deixa profundamente deprimido, muito angustiado, um peso horrível no peito. Tira minha vitalidade, tira o brilho de minha vida. Já a maconha, confunde totalmente a mente. Me deixa desatento, diminui muito minha capacidade de conexão o externo. Fico perdido, não consigo me conectar com as pessoas, nem com o ambiente ao redor. Enfim, é realmente foda ter esse problema.

Na minha cidade, eu ia mais ou menos 1 vez por semana no AA, as vezes mais, e admito que ajudava bastante (poderia até mesmo parar de vez, se frequentasse lá sempre). Aqui onde eu estou tem AA também, eu já vi uma placa na rua, mas nunca fui lá. Apesar de ser meio receoso quando à cidade (é interior, tem muita gente com problema com álcool, etc), eu vou lá um dia desses, só pra ver como é.

Me masturbei de novo ontem. Não é por vício, nem por fuga nem nada disso, é desejo mesmo. Fico constantemente ereto. Meu olhar sobre os corpos femininos tá diferente, acho que to olhando mais, mas não de forma pornográfica, só as vezes, mas eu sempre corto logo. É realmente muito difícil lidar com isso. Tem que tomar muito cuidado pra não virar frustração (admito que está acontecendo comigo, estou me sentindo frustrado por não estar conseguindo uma parceira, por não conseguir arranjar uma mulher pra fazer sexo).É ruim "ser escravo" disso - não sei se é o termo correto pra expressar o que eu sinto, mas é mais ou menos isso. Antes eu era escravo da pornografia, não precisava de uma parceira, era só bater uma e pronto. Mas agora a situação é totalmente diferente. Na verdade, talvez eu só precise aprender a redirecionar essa energia, a lidar com ela. Ela tá fluindo, e eu não to sabendo administrar isso.

Aí é que entram os exercícios físicos. Eles ajudam a regular a energia do corpo, abrandar o que tá em excesso,  ativar o que tá deficiente, e assim conseguir mais equilíbrio. O exercício dá prazer ao corpo, faz ele relaxar. Mas a questão é que to parado a vários dias, só me drogando. Tá foda.

E por incrível que pareça, mesmo extremamente mal, não pensei em pornografia 1 segundo sequer. Estou realmente impressionado em como minha mente tá limpa de qualquer coisa relacionada a isso.

Não cumpri nenhuma das metas estabelecidas no post anterior. Vou tentar amanhã de novo.

Em relação à eleição, admito que isso também me deixou extremamente mal. Aqui não é o lugar de falar disso, mas a questão é que pra mim, pro lugar que eu moro, e pras pessoas ao meu redor, o bicho vai pegar feio. Isso vai afetar, diretamente, minha vida pra pior, pra bem pior mesmo. É impossível que eu não me sinta diretamente afetado, atingido, por isso.

Só espero conseguir fazer de tudo força, pra conseguir superar meus problemas. Vou erradicar de vez e completamente o diabo da P da minha vida, não importa o que aconteça. Nunca mais vou drenar minha energia desse jeito.

Até a próxima!

Bom dia, meu caro! Fico sentido por você estar passando esse momento difícil, mas te desejo muita força para superá-lo!

Abraço!

_______________________________________
Meu diário:
http://www.comoparar.com/t8382-diario-do-seeker


Meta principal: 90 dias

Submetas: 10 ( X )   30 ( X )  60 (  )  90 (  )



avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 1/11/2018, 17:08
Dia 27 do reboot.

Risco de queda a qualquer momento...

Sem nenhuma brecha no computador. Dopamina -100. Já começando a ficar desesperado. Me sentindo morto, inútil, incompetente, incapaz, escravo. Pensando constantemente em fazer besteira.

Eu consumiria P agora mesmo, se estivesse disponível. E é estranho eu dizer isso, pois se eu consumisse um monte de P agora, minha situação iria ficar tão ruim, que eu poderia até mesmo colocar a corda no pescoço e me enforcar.

Digo aqui, principalmente pros iniciantes, ou pros que estão pensando em cair: não façam isso de jeito nenhum. Poucas coisas destruíram tanto minha alma quanto o vício em pornografia. Acredito que vai levar anos pra todo o mal que isso me causou realmente desaparecer, pra compulsão sumir.

Tem que mudar de vida, não tem jeito. Tenho que me tornar outra pessoa. Enquanto isso não acontecer, enquanto eu mantiver os mesmos hábitos, o mesmo estilo de vida, a mesma visão de mundo,  nada disso vai mudar, e eu vou continuar sofrendo com o vício e a com a compulsão.

Ainda dá pra mudar tudo isso. Hoje eu li em um livro que "cada novo dia é como uma página em branco", e é verdade. Amanhã eu posso tomar decisões diferente das de hoje (posso acordar e ir correr, depois me alongar calmamente, o que faria muita diferença no meu dia).

O processo é lento, mas estamos aí. Estou orgulhoso dos 27 dias, mas infelizmente, estou 100% dependente dos bloqueadores. Vontade 0, totalmente perdido.

Espero que meus posts não estejam chatos, tenho escrito muito aqui. Mas vou ficar um tempinho sem postar, até eu consegui me estabilizar minimamente. Escrever aqui diminuiu um pouco minha vontade de ver P (mas ainda está forte, eu realmente veria um vídeo agora, mas não tenho nenhum meio disponível).

Espero estar me sentindo melhor no próximo post. Até a próxima!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 231
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Vierkenes

em 2/11/2018, 15:53
Uma queda depois de 28 dias.

Vou reiniciar o reboot imediatamente. Eu sei que cada queda é um grande atraso, então tem que reiniciar na mesma hora, não tem conversa. Nunca vou me acomodar, achar que isso é normal.

Usei o computador de um amigo pra baixar um programa, que me permitiu rápido acesso à P. Já exclui o programa do pendrive

Daqui a pouco vou sair pra correr, depois fazer uns exercícios aqui. Deve ser suficiente pra segurar minha onda por hoje. Amanhã, repetir a mesma coisa, aconteça o que for. É o único meio de sair dessa.

Só vou postar no mínimo daqui a 7 dias. E vou esquecer completamente sexo.

Até a próxima.

_______________________________________
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum