Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Brit
Moderador
Moderador
Mensagens : 1102
Data de inscrição : 09/01/2017
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 21/9/2017, 00:24
Eaí meu amigo! Muito bom os teus relatos, me identifico demais contigo mesmo.
Cara, eu ainda acho que é importante cortar a masturbação, pois todos os caras aqui do fórum que diziam manter isso, acabavam recaindo depois, infelizmente, mas acho que vc está se fortalecendo a não sucumbir a esse desejo, e ao menos fez isso sem fantasias, isso é importante.

Brother, vou responder aquele post que vc fez sobre HOCD... Olha mano, dos 7 pontos que vc listou, eu passei por todos eles, como é difícil isso cara, vc tbém passou por aquilo tudo? É mto importante esse conhecimento e saber que outros passam por esse tipo de coisa. Achei interessante o ponto que fala sobre ter medo de estar confundindo o sentimento de amizade por um amigo. Eu sempre fui bem solitário, então nem sabia bem como era ter um amigo, mas acabei tendo dois amigos que eu gostava muito e com os quais eu fui criando mais intimidade, mas comecei a ter esse medo de que eu pudesse me apaixonar por eles e fui me afastando. Com certeza eu não desenvolvi mtas amizades por esse medo.

Mas como vc disse, bem lá no fundo, eu sabia sim o meu interesse real. Eu tbém mano, não tenho mais desejo por consumir esse tipo de P contrária a minha orientação, lógico que nunca mais eu vou me testar com nenhum tipo de P, mas é bom saber que eu não sinto esse desejo mais e antes eu simplesmente não conseguia me controlar e acessava esses conteúdos. Além disso, a vida real isso não me interessa mesmo, os meus desejos sexuais atuais e as minhas fantasias são com mulheres, aquilo que eu desejo é ter uma mina ao meu lado e ser feliz, então acho que isso tudo mostra que estou me livrando disso e graças tbém a toda ajuda que vc me deu, pois vc passou pelas mesmas coisas e hoje está bem.

Não lembro se foi vc mesmo quem me disse isso... mas é meio assim que eu me sinto as vezes e vejo que é como vc estava nesse momento aí, parece que o nosso cérebro é nosso inimigo e que está só esperando um deslize nosso pra nos sabotar. O jeito é não dar espaço pra tanto pensamento, lembra que vc me falou isso? É o que eu tenho feito, estou me mantendo ocupado e deixando tanta reflexão de lado. Não fique pensando em M ou em sexo a toda hora, foque em outras coisas que aí vc vai tendo mais domínio sobre essas vontades e pensamentos.

Um grande abraço irmão! Tá indo bem!

_______________________________________
 

Meu diário:
http://www.comoparar.com/t4440-diario-do-brit
RYUDO
Mensagens : 61
Data de inscrição : 01/10/2016

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 21/9/2017, 18:12
Brit, meu amigo, obrigado por visitar meu diário e me fazer lembrar de coisas que disse à você e que as vezes esqueço.
Cara e que marca você está! 109 dias já! Você é um exemplo para mim. Prometi a mim mesmo que cansei de tudo isso e não vou mais sucumbir.
Hoje organizei todo o quarto que estava uma bagunça e deixei rolando um canal muito bom de auto desenvolvimento, o Arata Academy. Você conhece? Vale a pena passar lá. Depois fui ler um pouco.
Sobre meu HOCD ele se manifestava das seguintes formas:

Temor que a presença de pensamentos, sentimentos ou sensações contrários à sua orientação original significa que agora você está definido por outra orientação;
Medo de viver "na negação" de sua orientação sexual;
Medo de os outros vêem você como sendo de uma orientação diferente;
Temor que as situações da vida sejam indicadores de questões de orientação (por exemplo, relacionamentos problemáticos, gostos na música, mudanças na libido);
Medo de que reconhecer qualidades atraentes em alguém significa que você está orientado para esse gênero.

Eram esses principalmente. Mas principalmente o "medo" de ter a relação sexual. Depois você percebe que é tudo medo exagerado de sua mente. E que vale a pena viver a vida na plenitude, em todos os aspectos.
Continuarei a traduzir mais do livro.

Grande abraço
Paz!!

_______________________________________
RYUDO
Mensagens : 61
Data de inscrição : 01/10/2016

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 23/9/2017, 09:35
Atualizando o diário

Quinto dia sem P ou M. Não sinto vontade de ambos.
Ontem passei o dia com libido baixa, não estava pensando muito em sexo. Acho que isso é o normal, pois ficava pensando quase toda hora, como se tivesse obrigação de estar excitado.
Saí com minha namorada e saquei que ela queria. Passeamos um pouco e depois fomos a um motel. Tudo muito bom, preliminares, adoro fazer oral nela e testei outra camisinha, ainda da marca Preserv (para mim a melhor), só que esta tem o diâmetro um pouco maior. Achei ótima. Parti para a penetração e percebo que hoje consigo controlar melhor a minha ejaculação. Fiquei bastante contente com isso. Depois ficamos ali e cochilamos um pouco. Saímos e fomos comer um lanche.
Hoje já acordei com ereção matinal, libido alta e só de escrever e lembrar já me dá vontade de novo.
E agora, definitivamente, não quebrar o reboot. Quero chegar nesse tal 90 dias.

Abraço a todos
Paz!!

_______________________________________
RYUDO
Mensagens : 61
Data de inscrição : 01/10/2016

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 23/9/2017, 10:02
Continuando a tradução do livro (pp. 130-131)

Aqui há algumas compulsões comuns no HOCD:

- Revisão mental de experiências de vida destinadas a provar ou refutar a orientação;
- Reafirmação de segurança (incluindo auto-segurança) que você está na orientação escolhida;
- Evitar vários gatilhos (por exemplo, bairros homossexuais, mídia gay, roupas associadas a orientação temida, etc.);
- Verificação mental ou fisica para provas de estimulação na presença de pensamentos sobre uma pessoa do mesmo sexo;
- Uso compulsivo de reafirmações de reorientação (por exemplo, observando a pornografia hétero mais do que o habitual na tentativa de tranqüilizar-se que é hétero);

Quais são as maneiras pelas quais você tenta ter certeza de que seus medos HOCD não são verdadeiros?


O que é atração?

Nós geralmente conceituamos esse sentimento "de ser puxado" como evidência de nosso desejo de estar perto de alguém ou algo. Quando olhamos para uma paisagem atraente, desejamos estar nela. Quando estamos com uma pessoa atraente, desejamos demorar ao lado dessa pessoa - mandamos uma mensagem para o universo: "parabéns, universo, você criou uma pessoa atraente". O HOCD promove uma falsa suposição de que toda atração é a atração sexual. A desordem interfere com a capacidade mental sobre a possibilidade de sentir-se "atraído" por alguém enquanto não desejamos envolver sexualmente com essa pessoa.

_______________________________________
avatar
Bender Rodriguez
Mensagens : 392
Data de inscrição : 05/10/2015

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 23/9/2017, 10:33
voltei pro forum agora e li tudo, então vou comentar no geral,

1 - vc não é gay, nem bi. a atração tem que ser muito maior do que sexual, ou no seu caso simplesmente assistir um vídeo. se vc não pensa em passear no parque, assistir um filme abraçadinho, fazer coisas de casal com um homem então vc não sente atração por homem!

2 - vi vc falando antes, não sei como está agora, sexo oral é OBRIGAÇAO, PORRA! certa dia um sábio em um forum que eu frequento disse "mulher que não chupa, não tem função no mundo". Very Happy a minha ex quis lançar essa ae nos últimos anos, 12 anos de relacionamento, e de uns anos pra cá começou a falar que não gostava, fazia quase obrigada, egoísta do caralho. lógico que vc não tem que impor isso, mas tem que negociar e deixar claro que isso é essencial no relacionamento.

3 - não faça sua vida girar em torno desse relacionamento, não sei se estou certo, mas de deu a impressão que vc esta fazendo isso, e quando acabar (e vai acabar, nem que seja temporariamente), vc vai sofrer e ficar sem chão, como eu estou agora, mesmo sendo macaco velho de relacionamento eu to sofrendo pra cacete com o fim do meu casamento, pq fiz minha vida girar em torno dessa mulher e não sei viver sem ela.

4 - atividade física, vc não falou nada disso, nem de atividade física, nem de atividades extras, elas substituem muito bem o desejo de M.

5 - corte M da sua vida, lugar de ejacular e no fundo de uma mulher ou na boca dela Very Happy as vezes nas costas só pra ver ela sofrendo pra se limpar Very Happy Very Happy Very Happy Very Happy não na sua mão. eu aconselho seriamente vc a fazer 2 ou 3 contadores diferentes. 1 pra P, 1 pra M e outro pra PMO.

6 - bloqueia essas merdas de pesquisas de vc faz, um ano de reboot e ainda consegue acessar essas porcarias, issó é relaxo.

7 - tira essa merda de camisinha do seu relacionamento, já sei até a desculpa da tua mina pra não tomar pílula "engorda" informe a ela que existem diversas formas de prevenção, DIU por ex. não engorda ninguém, nada melhor do que dar uma ejaculada dentro, todos tem a ganhar.

_______________________________________






avatar
Nirvanaman
Mensagens : 103
Data de inscrição : 15/05/2017

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 3/10/2017, 13:08
RYUDO escreveu:Brit, meu amigo, obrigado por visitar meu diário e me fazer lembrar de coisas que disse à você e que as vezes esqueço.
Cara e que marca você está! 109 dias já! Você é um exemplo para mim. Prometi a mim mesmo que cansei de tudo isso e não vou mais sucumbir.
Hoje organizei todo o quarto que estava uma bagunça e deixei rolando um canal muito bom de auto desenvolvimento, o Arata Academy. Você conhece? Vale a pena passar lá. Depois fui ler um pouco.
Sobre meu HOCD ele se manifestava das seguintes formas:

Temor que a presença de pensamentos, sentimentos ou sensações contrários à sua orientação original significa que agora você está definido por outra orientação;
Medo de viver "na negação" de sua orientação sexual;
Medo de os outros vêem você como sendo de uma orientação diferente;
Temor que as situações da vida sejam indicadores de questões de orientação (por exemplo, relacionamentos problemáticos, gostos na música, mudanças na libido);
Medo de que reconhecer qualidades atraentes em alguém significa que você está orientado para esse gênero.

Eram esses principalmente. Mas principalmente o "medo" de ter a relação sexual. Depois você percebe que é tudo medo exagerado de sua mente. E que vale a pena viver a vida na plenitude, em todos os aspectos.
Continuarei a traduzir mais do livro.

Grande abraço
Paz!!


Cara eu também tenho medo de ter a relação sexual, por muitas vezes eu preferi ficar na P do que ter sexo, tinha medo de não sentir prazer, de falhar, de ter EP, de ter DE...
Mal sabia eu que era por causa da P.
Depois de experimentar o reboot por algum tempo, esses pensamentos sumiam e eu estava sempre pronto para o sexo.
A única coisa que me atrapalha no reboot é a flatline, devido a ela, as vezes eu fico sem vontade de transar, isso sempre acontece depois de uns 15 dias sem P.
Então começa o TOC me aborrecer e os testes vem na minha mente...e fatalmente por medo deles, começo a me testar...
Estou sempre empacando nessa parte..

_______________________________________
RYUDO
Mensagens : 61
Data de inscrição : 01/10/2016

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 12/10/2017, 10:18
Obrigado pelas considerações, Bender. Respondendo algumas:

Bender Rodriguez escreveu:voltei pro forum agora e li tudo, então vou comentar no geral,

1 - vc não é gay, nem bi. a atração tem que ser muito maior do que sexual, ou no seu caso simplesmente assistir um vídeo. se vc não pensa em passear no parque, assistir um filme abraçadinho, fazer coisas de casal com um homem então vc não sente atração por homem!
Sim, eu sei. Não me imagino fazendo "coisas de casal" com um homem. É puramente pensamento obsessivo.

2 - vi vc falando antes, não sei como está agora, sexo oral é OBRIGAÇAO, PORRA! certa dia um sábio em um forum que eu frequento disse "mulher que não chupa, não tem função no mundo".  Very Happy  a minha ex quis lançar essa ae nos últimos anos, 12 anos de relacionamento, e de uns anos pra cá começou a falar que não gostava, fazia quase obrigada, egoísta do caralho. lógico que vc não tem que impor isso, mas tem que negociar e deixar claro que isso é essencial no relacionamento.
Cara do céu... que difícil. Eu passo um tempão no oral nela. Curto demais... mas a outra parte é bem difícil. "Ai tenho nojo, não gosto do gosto". E olha que sou limpo, aparo, tudo isso.

3 - não faça sua vida girar em torno desse relacionamento, não sei se estou certo, mas de deu a impressão que vc esta fazendo isso, e quando acabar (e vai acabar, nem que seja temporariamente), vc vai sofrer e ficar sem chão, como eu estou agora, mesmo sendo macaco velho de relacionamento eu to sofrendo pra cacete com o fim do meu casamento, pq fiz minha vida girar em torno dessa mulher e não sei viver sem ela.
Não gira, é que aqui escrevo mais sobre isso. Mas tem hora que percebo que dou um valor muito grande à ele.

4 - atividade física, vc não falou nada disso, nem de atividade física, nem de atividades extras, elas substituem muito bem o desejo de M.
Pouco tempo, mas essa semana já retornei à academia e marquei também nutricionista. Não sou gordo não, mas tô com uma barriga que tá me chateando. Então é hora de mudar.

5 - corte M da sua vida, lugar de ejacular e no fundo de uma mulher ou na boca dela  Very Happy  as vezes nas costas só pra ver ela sofrendo pra se limpar  Very Happy  Very Happy  Very Happy  Very Happy  não na sua mão. eu aconselho seriamente vc a fazer 2 ou 3 contadores diferentes. 1 pra P, 1 pra M e outro pra PMO.
Já cortada

6 - bloqueia essas merdas de pesquisas de vc faz, um ano de reboot e ainda consegue acessar essas porcarias, issó é relaxo.
A pesquisa serve para entender um pouco mais sobre mim e como penso. A tradução do livro acho que ajudaria outras pessoas aqui do fórum

7 - tira essa merda de camisinha do seu relacionamento, já sei até a desculpa da tua mina pra não tomar pílula "engorda" informe a ela que existem diversas formas de prevenção, DIU por ex. não engorda ninguém, nada melhor do que dar uma ejaculada dentro, todos tem a ganhar.
Essa é a mais dificil

_______________________________________
RYUDO
Mensagens : 61
Data de inscrição : 01/10/2016

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 12/10/2017, 10:21
Eu caí, estou péssimo e percebo como o vício nos domina.
Já voltei, faz quatro dias sem PMO... Não é fácil. Não é nada fácil.
Fico pensando a força de vontade que terei que ter quando for morar sozinho, no início do ano que vem. Vejo que já será uma batalha muito grande para ser travada.

Abraços e um bom feriado a todos

_______________________________________
avatar
Cachorro Monstro
Mensagens : 184
Data de inscrição : 12/10/2017

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 12/10/2017, 10:56
Ruydo, acabei ler seu diario. Como todo compulsivo, vc pensa demais... sugiro a pratica de meditação. Pode ser feito a qquer hora e em qquer lugar. No YouTube tem muitas. Comece com a da bolha rosa, do jardim secreto e depois com a dos chakras. Faça sempre que tiver compulsivo. Esvazie sua mente. Tente não se apegar tanto ao relacionamento. Tente nayse culpar. A meditação ajuda a cura. Pesquise. Levante a cabeça! Vc é um guerreiro e tenho certeza que todos nos temos orgulho da sua luta! Lute mais! Seu histórico eh mais difícil! Medite amigo. Levanta a cabeca! Disciplina é liberdade!

_______________________________________


Cachorro monstro! affraid

Primeira tentativa: 51 dias

Segunda tentativa :43 dias
RYUDO
Mensagens : 61
Data de inscrição : 01/10/2016

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 12/10/2017, 11:13
Monster Dog escreveu:Ruydo, acabei ler seu diario. Como todo compulsivo, vc pensa demais... sugiro a pratica de meditação. Pode ser feito a qquer hora e em qquer lugar. No YouTube tem muitas. Comece com a da bolha rosa, do jardim secreto e depois com a dos chakras. Faça sempre que tiver compulsivo. Esvazie sua mente. Tente não se apegar tanto ao relacionamento. Tente nayse culpar. A meditação ajuda a cura. Pesquise. Levante a cabeça! Vc é um guerreiro e tenho certeza que todos nos temos orgulho da sua luta! Lute mais! Seu histórico eh mais difícil! Medite amigo. Levanta a cabeca! Disciplina é liberdade!

Muito obrigado pela contribuição, Monster. Agradeço do fundo do meu coração, mesmo... nossa mente é cheia de pensamentos e sei que o processo de ruminação faz parte da minha característica... melhorei muito depois que entrei no fórum e fiz alguns meses de terapia. Vou seguir os seus conselhos, de cabeça em pé!

Um bom feriado!

_______________________________________
RYUDO
Mensagens : 61
Data de inscrição : 01/10/2016

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 13/10/2017, 08:42
Atualizando o diário...

A. Preciso voltar mais aqui. Me faz falta escrever e quando saio daqui a tentação de PMO é maior. Aqui, enquanto escrevo, consigo racionalizar.
B. Preciso zerar meu contador.
C. Ontem, no feriado, rolou sexo. Saímos, fomos passear e no final acabamos no motel. Sabe aqueles dias que o tesão fala alto? Bem esse dia... e consegui dar duas e por mim acho que até continuava. Foi um dos melhores dias.
D. Marquei nutricionista para semana que vem e voltarei também a academia.

Reboot continua... 04 dias sem PMO.

_______________________________________
avatar
5&4
Moderador
Moderador
Mensagens : 1730
Data de inscrição : 18/08/2017
Idade : 32
Localização : Daily War - A guerra ainda não acabou!

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 28/11/2017, 06:15
Como vão as coisas RYUDO? Você sumiu cara.

Mande notícias. O reboot segue firme? Abraços.

_______________________________________
“Quando até o laço do sapato tentar te derrubar, ande sozinho, ande descalço, mas não pare de andar.” 


  
RYUDO
Mensagens : 61
Data de inscrição : 01/10/2016

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 8/2/2018, 21:44
Boa noite, caros colegas. Acho que tenho que colocar um atualização aqui para um lugar que me acolheu tão bem.

Em relação ao reboot: gostaria de dizer que ele vai bem, mas não é assim. Mas não tenho mais a compulsão que anteriormente eu tinha. Vídeos para mim parece que perderam a graça, não consigo explicar. A graça toda está no real. Porém, admito que as vezes gosto de ver imagens e ler contos eróticos. O máximo que consegui ir de reboot foram três semanas.

Em relação ao sexo em si: está tudo bem. Vou retornar ao que tinha escrito em um tópico que tudo o que passei foi fruto de uma péssima educação sexual aliada à minha ansiedade. Aí ferra tudo mesmo. Eu queria sim voltar no tempo e ter feito tudo diferente, mas eu fiz o que poderia ter sido feito naquele momento. O que tenho que pensar é daqui para frente e que muita coisa boa ainda virá. Hoje eu encaro na maior naturalidade perder a ereção em algum momento e depois ela retornar. O lance é não encucar. Antes eu ficava encucado se não conseguir "dar duas". Tem dias que consigo, tem que dias que uma já é uma beleza, para mim e para ela. Sexo é bom (é muito bom), mas tem que ser encarado com naturalidade. Tem que ter se entregar e estar ali de corpo, para curtir mesmo. Demorou, mas hoje entendo com uma grande clareza isso.

HOCD: Fim. Não tenho dúvidas ou questionamentos ou angústias... perdeu força e o que é real prevaleceu.

Gostaria de continuar a minha terapia (pois tenho TOC e Transtorno de Ansiedade), porém por questões financeiras não consigo ir adiante. Mas estou bem, estou ótimo. E desejo a todos que estiverem passando por essa caminhada (principalmente HOCD) que consigam vencer e entender que pensamento é pensamento. Eu sei que é difícil, mas merecemos todos sermos felizes!

Grande abraço (e continuarei postando)

_______________________________________
avatar
Marco
Mensagens : 1639
Data de inscrição : 09/01/2017

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 19/2/2018, 15:14
Que bom Ryudo que tudo está caminhando bem. Li os eu diário e achei muito inspirador. Não some não cara. Aparece aqui pelo menos pra dizer como está indo. Não precisa relatos elaborados.

Sobre sua percepção do passado acho muito importante e acertada. Nós fomos vítimas de nosso tempo. E vítimas de nossa péssima educação junto com ansiedade.

Mas temos um futuro. Vamos lutar por ele. Sua vida já está indo muito bem apesar das dificuldades. E vai melhorar mais ainda livre da PMO.

Sucesso amigo!
RYUDO
Mensagens : 61
Data de inscrição : 01/10/2016

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 25/3/2018, 18:55
Boa noite, meus amigos. Meu relato de hoje não é muito animador, é um desabafo, mas é preciso.

O usuário Bender já tinha cantado a pedra, eu que não tinha percebido. Estava preso pela paixão. Mas paixão acaba. E quando ela acaba, a gente começa a perceber algumas coisas que não estavam tão certas. Enfim, dei um tempo no meu relacionamento, que já estava virando noivado. Mas sei que quero terminar.

Não vou comentar aqui as várias coisas que passei (só para dar um gosto: ela achava ruim que eu passasse na casa da minha mãe para jantar, pois dou aula a noite em outra cidade e saio da faculdade às 22:00; a desculpa era "não vamos ter muito tempo para conversar a noite"). Enfim, ela me queria só para ela. Me tirou do convívio da minha família, para ficar só na dela ou preso no nosso mundo. Confesso que eu gostava. Mas chegou uma hora que senti falta do almoço em família, das minhas coisas, do meu tempo. Tudo foi negligenciado. Na visão dela, eu era "metódico". Tinha que ficar da sexta a tarde até domingo a noite APENAS com ela. Algumas vezes pode ser bom sim, mas sempre? Tudo tem seus limites e os meus não foram respeitados. Isso é apenas a ponta do iceberg... sei que virei uma panela de pressão... juntando pequenas coisas, pequenos desgastes, pequenos desentendimento por bobeiras (e sempre eu sendo apontado como o "culpado"). Enfim, quando decidi levantar a cabeça porque havia tempo que ela estava baixa, decidi fazer isso.

Mas dói. Principalmente agora a noite. Querer ligar e conversar. Dá um nó na garganta, um aperto no peito. Mas passa, tudo passa.

Com tudo isso, a ansiedade aumentou um pouco e percebo que até alguns pensamentos característicos do HOCD. Mas sei que tudo é pensamento. No fundo, meu desejo é conhecer novas mulheres, novas sensações, novas perspectivas. E tudo isso sem um pingo de medo... Porque percebo que também não quero ficar sozinho, faz falta ter alguém do lado. Depois de tudo isso, aprendi a me valorizar e sei que tenho minhas características positivas. Eu só quero que essa sensação de angústia passe logo.

No mais, as relações sexuais com minha ex eram ótimas. A química era muito boa entre nós, disso não posso negar. Nós aprendemos o que é sexo um com o outro e eram cheios de entrega mesmo. Saímos de aprendizes para brincar com as relações sexuais. E sei que quero continuar nessa pegada gostosa,  talvez agora com outra pessoa.

Enfim, é isso. Um grande abraço a todos.

_______________________________________
avatar
Brit
Moderador
Moderador
Mensagens : 1102
Data de inscrição : 09/01/2017
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 26/3/2018, 01:11
Eaí mano! Que pena isso cara, eu sinto muito, sinto a sua dor.
Relacionamentos são complicados, assusta pra caramba, mas vc teve um relacionamento que foi lindo demais cara, acho que se fosse eu, na ânsia de fazer dar certo, eu ia me perder, não ia conseguir me entregar de forma sincera, você conseguiu fazer isso e evoluiu muito como pessoa.
As vezes eu queria que as coisas fossem mais simples, que vivêssemos no tempo de casamentos arranjados em que as pessoas eram obrigadas a encontrar uma forma de fazer a convivência dar certo, mas esse não é o mundo em que vivemos. Acho que tem coisas que são muito difíceis de serem superadas, se nessa convivência ela te ofendeu de alguma forma, como vc disse ela te colocava pra baixo, te chamando de metódico, entre outras coisas, e vc não conseguia olhar pra ela da mesma forma que olhava antes, com o mesmo encantamento, então acho que é melhor seguir sem ela. O mundo já nos coloca tão pra baixo, e a gente não merece se entregar pra uma pessoa que não esteja 100% com a gente, torcendo pela gente sempre, querendo sempre o nosso melhor. As pessoas erram, talvez ela queria tanto fazer dar certo que acabou se perdendo e estragando tudo, mas isso não é problema teu.

Como eu não entendo muito de pessoas e relacionamentos vou dividir uma experiência que eu passei um tempo atrás em uma dinâmica de grupo e lembro sempre dela, pois me ajudou, quem sabe te faz refletir também, é mais ou menos o seguinte:
Foram distribuídas folhas e canetas aos participantes, cada uma começava um desenho, de repente todos tinham que parar e passar o papel para a pessoa do lado que devia continuar o desenho, assim seguia até o desenho de cada um voltar pra própria pessoa, todo diferente, cheio de outros rabiscos e ela perguntava se o desenho estava melhor, pior etc.
No final, a mulher do RH que estava fazendo essa dinâmica compartilhou alguns pensamentos que eu até anotei, pois achei muito bonito. Ela disse:

"A gente começa desenhando a nossa vida, e ao longo de toda a nossa trajetória, pelas várias idades pelas quais passamos, pessoas entram na nossa vida e desenham nela, não dá pra segurar, não tem jeito. A gente sai de dentro da nossa mãe porque alguém falou que era a hora e deu um tapa e você sai rsrs, você não tem controle sobre isso... Eu quero dizer o seguinte, existem riscos (rabiscos) na vida da gente que a gente gostaria muito de apagar, muito: uma pessoa que a gente não queria que tivesse entrado nela, alguém que a gente não queria que tivesse ficado nela, alguém que a gente não queria ter conhecido, alguém que a gente não queria ter permitido o que a gente permitiu... e isso vai continuar acontecendo. O que eu posso ter controle é a capacidade que eu preciso ter de fazer outras coisas com esses riscos. Os riscos que as pessoa fazem na gente não são apagáveis. O máximo que eu posso fazer é pegar esse desenho, levar pra casa e refazer desses riscos outros riscos, criar novos desenhos a partir desses riscos. Vocês estão nas vidas de outras pessoas, assim como eu estive na de vocês hoje. Então todo cuidado do mundo com os riscos que vocês vão dar, não risca de qualquer jeito não, é a vida do outro que tá na sua mão, prefira até não fazer, mas não risca de qualquer maneira. Eu quero que vocês pensem o seguinte, tenha um novo olhar sobre os riscos da sua vida. Pegaram a vida da gente, tentaram te derrubar, faz um desenho do lado e olha para aquilo de outra maneira. De modo geral, na vida, nós estamos com uma caneta na mão riscando a vida do outro, e eles a nossa. Se você recebeu um risco ruim, pega e faz um por cima, puxa uma linha e faz uma flor, mas não aceita qualquer risco não, refaz! Não deixa aquilo continuar fazendo parte da sua vida, estragando teu desenho, como se fosse um problema seu, pois isso só empaca a vida da gente. A gente vai encontrar muita gente fazendo riscos feios, as vezes não é nem por querer, apenas não sabem riscar de forma diferente... mas agora, depois desse conversa a gente mudou, isso já vai fazer a gente mudar de atitude quando encontrarmos com outras pessoas, sejam boas ou ruins, pois não podemos ficar presos as circunstancias, nem aos exemplos negativos."

A mensagem era essa, espero que te seja útil pra vc seguir em frente, isso é importante, chorar faz parte, vc é humano, mas siga em frente e faça desse risco uma flor pra embelezar o teu desenho Smile

Um abraço irmão! Fica com Deus!

_______________________________________
 

Meu diário:
http://www.comoparar.com/t4440-diario-do-brit
avatar
Marco
Mensagens : 1639
Data de inscrição : 09/01/2017

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 26/3/2018, 05:46
Bender escreveu:não faça sua vida girar em torno desse relacionamento, não sei se estou certo, mas de deu a impressão que vc esta fazendo isso, e quando acabar (e vai acabar, nem que seja temporariamente), vc vai sofrer e ficar sem chão, como eu estou agora, mesmo sendo macaco velho de relacionamento eu to sofrendo pra cacete com o fim do meu casamento, pq fiz minha vida girar em torno dessa mulher e não sei viver sem ela.

O Bender já cometeu esse erro. Você cometeu esse erro. Eu cometi esse erro.

O que aconteceu foi uma falta de simetria. A expectativa dos dois (vc e ela) sobre um e outro eram diferentes e isso gerou conflitos, exigências fora do normal e, por fim, esse tempo.

Rapaz, a angústia passa. Mas você vai ter que lidar com a mente obsessiva agora. A todo momento sua mente vai cogitar se ela estará mais feliz com vc. Se instalará em sua mente uma espécie de competição onde a felicidade dela sem vc pode lhe fazer triste e vice versa.

O processo de desvincular seus sentimentos será lento, mas o método para vc fazer isso é afirmar SEUS OBJETIVOS DE VIDA, SEUS VALORES. Como o Bender disse não podemos fazer tudo girar em torno de nosso relacionamento. Você tem que ter valores que vc não pode nem deve abrir mão: o almoço com sua mãe é um exemplo disso. Ter um tempo para vc mesmo é um exemplo disso. Não abra mão. Não se resigne.Ficar sem a PMO é outro objetivo que vc não pode abrir mão.

Perceba que uma boa vida para nós será sem PMO e não "apesar da PMO".

Boa sorte Ryudo. Saí de casa, conversa com amigos, desvia tua mente dela.

Sucesso em sua vida.
RYUDO
Mensagens : 61
Data de inscrição : 01/10/2016

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 26/3/2018, 16:58
Marco e Brit, muito obrigado! Brit, obrigado por essa dinâmica, vou usar em sala de aula, espero ter força para não cair no choro no meio da aula, rs.

Colegas, eu estou bem. Só para vocês verem, domingo conversamos foi uma conversa tão boa, até propomos de irmos ficando ao longo de algum tempo, para ver se a gente podia reatar. Mas hoje, nesse momento, ela começou a discutir comigo novamente, dizendo um monte de coisas desnecessárias e a única coisa que eu quero é que ela esteja feliz. Mas não é comigo mais. Relacionamento possessivo cansa e foi o que aconteceu comigo. Hoje me senti livre e ela ficou nervosa porque eu parecia bem. Não dá para manter um relacionamento assim. Quero viver minha vida em paz.

Brit escreveu: As pessoas erram, talvez ela queria tanto fazer dar certo que acabou se perdendo e estragando tudo, mas isso não é problema teu.
Essa é a maior verdade, meu amigo.

Em relação à pornografia: vejo que não tenho necessidade. Masturbação eu sei que vez ou outra vou cair. Mas o pornô não quero mais. Eu quero encontrar uma outra mulher e viver coisas boas com ela. Ficar com minha ex foi ótimo, aprendi tanto. Não estou inseguro em relação ao sexo... minha libido tá lá em cima... eu quero mais é aproveitar tudo. E principalmente, não é tudo sexo. Quero aproveitar a casa que mudei e nem pude chamar meus amigos para fazer um churrasco porque ela não deixava (!!!), quero ler os livros que estão aqui parados desde quando começamos a namorar, quero jogar videogame que faz tempo que não jogo, quero conversar com amigos que há tempos não converso, quero viajar, quero ver se começo um projeto de doutorado, quero curtir mais minha família. Quero ser livre de novo.

Obrigado gente, por tudo. Pode parecer pouco, mas vir aqui escrever é ótimo. Obrigado mesmo, de coração.

_______________________________________
RYUDO
Mensagens : 61
Data de inscrição : 01/10/2016

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 15/4/2018, 08:02
Bom dia, pessoal.

Queria dizer que está tudo bem, mas não está. Uma vontade de choro, uma angústia, um nó na garganta. Minhas mãos estão frias, lembro que ficava assim no início do namoro, perturbado se ia conseguir manter uma relação sexual com minha namorada.

Vamos aos fatos... voltei com minha namorada. Quando toda minha ansiedade passa, eu vejo que fiz a coisa certa. Mas quando a ansiedade começa a agir, minha mente é inundada de perguntas: será que fiz a coisa certa? Será que estou melhor assim? Será que estou feliz? Eu não consigo responder. Eu sei que aquela fase da paixão acabou, aquele fogo que sempre ardia e não estou conseguindo lidar com isso. Eu lembro de nossa última relação sexual antes de toda essa discussão: foi ótima, cheia de entrega e amor... ela está guardada na minha memória. Depois de todas essas discussões parece que meu amor ficou quebrado e está meio difícil de consertar. Eu sei que gosto dela mas reconstruir meu amor está difícil. Apos nossas discussões ela ficou muito mais compreensiva em muitas coisas... para ser sincero, as vezes até sinto falta dos nossos primeiros meses. Aquela paixão que queima, que toda hora você pensa na pessoa. Eu fico com medo de não corresponder a todo amor que ela tem por mim.

Em relação ao sexo... já tivemos três relações. Como estamos nos vendo só no final de semana, as três foram no sábado. Não tenho problema de ereção... mas aquela paixão que eu tinha parece que diminuiu um pouco. E o que é mais engraçado... nas três vezes eu que propus irmos ao motel. Mas não é como antes. Minha mente fica me questionando se eu realmente tive prazer, se realmente foi bom, se realmente foi gostoso. Olhando a de ontem, por exemplo, consegui inovar, um posição diferente, dá vontade de repetir mas não estou conseguindo curtir o momento da forma como curtia. É muito confuso e contraditório, pois agora estou com saudade e sei que foi bom e quero de novo. Não estou conseguindo lidar com o fim da paixão e a reconstrução do que eu sinto por ela. Acho que fiquei muito magoado e algumas vezes essa mágoa retorna...

É aí que o HOCD retorna. Esse inferno na minha vida. Vou ter que colocar bloqueadores no meu computador, pois acessei pornografia essa semana. Foi só uma espiada, mas o suficiente para retornar toda essa angústia. Minha mente pensa que se eu não estou tendo muito prazer com minha namorada é porque sou gay. Que devo terminar e assumir perante todo mundo que sou gay. Eu sei que não teria problema, sou adulto, pago minhas contas e não devo nada a ninguém. Mas não consigo me ver em um relacionamento com homem, dormir com um homem e fazer coisas de casal com um. O engraçado é que assim que terminei com minha namorada senti-me livre para procurar outras mulheres. Voltei a conversar com uma amiga e estava cheio de segunda intenções. E eu percebo que estou olhando muito outras mulheres e desejando elas. Aí eu me pergunto: porque essa droga de HOCD? Estou lembrando da relação de ontem e já estou excitado... a vontade é mandar uma mensagem e dizer: vamos repetir ontem? E porque minha cabeça ferra com tudo? Tenho medo dela perceber toda essa ansiedade na relação, mas ela diz que gosta, que sente bastante prazer comigo e sei que realmente ela está satisfeita.

Escrever isso agora diminuiu um pouco esse nó. É horrível a mente ficar pensando, pensando, pensando... uma angústia que parece que nunca tem fim. A sensação que tenho é que minha mente parece que não tem muito controle, ela pensa sem eu querer pensar, vai formando uma bola de neve de pensamentos, e tudo ali é irreal. Mas dá essa angústia horrível, que agora deu uma melhorada.

Uma coisa boa essa semana é que voltei a academia. Gosto bastante, me dá mais energia e disposição. Vou voltar a acupuntura.

É isso meus amigos.
Paz para todos que estão neste caminho.

_______________________________________
avatar
Marco
Mensagens : 1639
Data de inscrição : 09/01/2017

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 15/4/2018, 20:00
Olá Ryudo, espero que seu reboot esteja bem apesar da dificuldade emocional que você está enfrentando.

Sobre a questão da tua namorada, cara, eu vou opinar com base em minha experiência. Eu acabei recentemente com a minha. Ao contrário de você, eu encerrei o contato de vez com ela. E encerrei o contato não porque deixei subitamente de gostar dela ou de desejar ela, mas porque nossa briga fechou toda perspectiva de futuro entre nós. Sem futuro em vista nosso namoro não tinha muito sentido.

Então acho que nesse momento não é pela paixão que vc tem que se perguntar. Paixão é sentimento que vai e volta. Que surge com alguns momentos e desaparece em outros. Vc tem que se perguntar pelo futuro: há futuro com essa garota, do jeito que ela é, com seus defeitos e qualidades?

Nos seus relatos vc claramente demonstrou a vontade de conhecer novas garotas, ter experiências novas, voltar para si mesmo, normal...

Vc então precisa saber porque voltou porque não há convicção em sua volta para ela. Foi por insegurança? Por certeza e convicção? Uma coisa é certa cara: se um namoro se reduz a um mero acordo entre duas pessoas para transar então ele não se sustenta.

Então cara, há futuro com a garota?
RYUDO
Mensagens : 61
Data de inscrição : 01/10/2016

Re: Em busca de paz! - Diário do Ryudo

em 22/4/2018, 17:01
Marco, obrigado pela resposta.

Conforme o tempo passa, cada vez mais tenho a certeza que gosto de ficar com ela. Esse final de semana ela veio ficar aqui na minha casa. E como eu gosto de ficar com ela... Gosto da presença dela, gosto de ver que ela está ali sentada no sofá, gosto de sentar com ela e ver TV, gosto de deitar no colo dela, gosto de ficar abraçado... acho que estamos reconstruindo nossa relação, com mais abertura e diálogo. Então, Marco, percebo que não estamos juntos por transar. Estamos juntos porque nos gostamos e tentar dar certo nossa relação. Porque há carinho demais, amor demais e também atração.

Mas tenho que falar sobre meu TOC... maldito HOCD.

Ela veio no sábado e tivemos uma relação sexual. Muito boa, sei que tanto para mim quanto para ela. Eu fico louco com ela e cheio de desejo.

Saímos depois no sábado, dormimos e quando acordamos no domingo começamos com carícias e quando já vemos estávamos transando. É só começar a beijá-la que já fico excitado e com ereção... ficamos brincando, mas acho que depois de um tempo (uma meia hora) eu cansei, perdi o tesão... não consegui gozar.
Isso é óbvio, tive uma relação no sábado a noite. Estava cansado. E ao invés de curtir o momento me obriguei a ejacular.
O que minha mente faz? Responde que sou gay. Responde que sou fraco. Responde que não gosto de mulher. Fico com medo de acontecer na próxima, na próxima, na próxima... Fico com isso martelando o dia inteiro até que consigo chegar numa resposta racional que não sou. Mas até chegar nisto é muito sofrimento.

Meu reboot está está indo bem... completo 08 dias sem masturbação e pornografia.

Obrigado, meus amigos.
Uma excelente semana com muita paz para todos nós.

_______________________________________
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum