Compartilhe
Ir em baixo
Mensagens : 9
Data de inscrição : 06/01/2017
Ver perfil do usuário

Um novo resumo.

em 6/1/2017, 09:07
Novo resumo, com user novo e tudo novo.

Bem, aos que não me conhecem: 22 anos, gay desde dos 17 (assumido aos 18). Comecei com PMO aos 13 anos (sim!!!) vendo pornô no celular na longínqua época da navegação wap. A primeira vez que tive orgasmo foi vendo fotos de homens nus num celular de 32 cores e desde então a pornografia me acompanhou por toda a minha vida.

Nunca deixei de fazer sexo real e não tenho falta de habilidades sociais. O meu maior problema é a falta de prazer no sexo, o que me faz pensar toda vez em fantasias para poder gozar na hora H. Ou seja, não consigo viver o momento (apenas muio bêbado esse prazer "real" é mais fácil de conseguir)

Já namorei duas vezes. A primeira por dois anos, com muitas traições e muito PMO - já cheguei inclusive a me esconder na casa dele para conseguir PMO. A segunda é com meu atual namorado, faço esse reboot a fim de conseguir uma vida melhor para mim e para que meu relacionamento não desande como o outro.

Já contei em outra oportunidade, a coisa que mais me incomoda com esse vício além da questão do prazer é a questão do TEMPO. Mano eu fico pensando nas horas, nos meses perdidos procurando vídeos, porque uma coisa que acontecia muito comigo era procurar e procurar, vídeos e vídeos. Foram horas desperdiçadas em algo inútil e sem valor. Imagina se tivesse lido livros nesse tempo todo kkkk

Enfim é isso. Vou encher meu fórum de publicações, porque fiquei um tempo fora e quero atualizar tudo.
Mensagens : 9
Data de inscrição : 06/01/2017
Ver perfil do usuário

1a Recaída - 11 dias sem PMO

em 6/1/2017, 09:16
Pois é pessoal. Eu achei que ia conseguir de primeira, ficar 90 dias de uma vez só... Ledo engano!

Recaí e foi péssimo. Meu cérebro de aproveitou das "emoções de fim de ano" e acabei recaindo muitas vezes desde o dia 02 desse novo ano. O que me frustrou imensamente, uma vez que eu pensei que entraria 2017 em um novo ritmo. Porém não vou desistir!

Recaí dias 02 e 04/01/2017, o que é péssimo, Bati que nem um animal sedento e jorrei litros, o que me fez questionar a animalidade do meu vício: somos deveras modernos e mesmo assim, deveras animais. Ontem (05/01/2017) comecei um novo reboot, dessa vez vai.

Aquele argumento do e-book é certeiro, você TEM QUE RACIONALIZAR SEU VÍCIO. É difícil, mas possível. Eu comecei bem, muito racional, devorei o e-book em 2 dias e consegui 11 dias sem PMO de longe minha maior marca, mas daí fui deixando de racionalizar e o cérebro foi preparando a armadilha. Para mim a questão é essa: preciso sempre reforçar para mim que o pornô é péssimo para minha vida, mas por meio de argumentos racionais, mesmo depois de 20 ou 30 dias.

Agora tudo fica mais claro, sem essa racionalização você simplesmente não consegue!!! Eu, por exemplo, entendo agora porque todas as tentativas de "parar de punhetar" na minha adolescência foram frustradas, pois se baseavam em argumentos sobrenaturais (Deus) ou ideológicos (não é certo).

Enfim, é isso. Vamos que vamos!
Mensagens : 9
Data de inscrição : 06/01/2017
Ver perfil do usuário

Recaída atrás de recaída, desânimo total e crise existencial

em 18/1/2017, 10:31
Gente, desculpe o tom dramático do post, mas estou numa situação bem bad.
Tinha planejado, desde o final do ano passado (2016) avançar na minha recuperação enquanto "ser humano", e o principal objetivo seria parar com PMO. Os outros objetivos eram: ficar sem fumar cigarro (estou conseguindo de boas), ficar sem beber durante a semana (também de boas), tentar fazer exercícios físicos na minha rotina apertada (falha total) e chapar menos de beck (o que estou fazendo de boas);

Acontece que de todos esses objetivos, PMO tem se revelado o pior. Minha intenção era avançar e chegar ao final do janeiro com 45 dias de reboot e, hoje (18/01), estou tentando reiniciar o reboot novamente. Decidi cortar as coisas que me levavam ao porn, principalmente a maconha (depois da brisa sempre batia um tesão monstro) e o álcool.

Tenho falhado miseravelmente e isso me deixa muito mal. Sempre sentia uma certa "tristeza" quando praticava PMO, mas agora fica cada vez mais pesado, me sinto cada vez pior.

As racionalizações do meu cérebro são muito intensas (já cheguei até pensar "aquele fórum é para gente beste, alienada" / "punheta é a coisa mais normal do mundo" etc e etc). Isso é o poder do vício e me assusta muito!

Soma-se a tudo isso um certo desentendimento do meu namoro. Tipo, eu amo meu namorado, não me vejo sem estar ao lado dele, mas preciso a cada dia mais forçar meu orgasmo com ele e isso me exaspera. Eu tenho noção de que isso é sim fruto do PMO, pois quando eu fiquei uma semana sem, o sexo com ele era maravilhoso.

Deixamos de fazer nossas queridas "putarias" à três desde o começo do ano, não por que decidimos, mas por não dar certo nossos encontros com os outros rapazes. Acontece que isso gerava uma frustração que eu descarregava no PMO.

Venho pedir ajuda à vocês, dicas e tudo o mais. Instalei o filtro DNS no meu trabalho (trabalho sozinho), mas em casa não consigo porque meu padastro curte ver porn e não sei porque a bosta do meu celular não aceita o bloqueio via DNS, tentei de tudo, mas ele até aceita as configurações de bloqueio mas não funfa o wifi (fica desconectando toda hora).

E tudo isso fica mais foda porque tenho uma rotina de merda: trabalho das 08h às 17h30) e depois tenho que estudar pro meu mestrado (19h às 23h30), depois falar com meu namorado (23h30 as 00h) e fazer alguma coisinha para distrair... Com essa rotina todas aquelas dicas de "exercício físico", "atividades e hobbys" não se aplicam, não sou rico e não tenho como parar de trampar.

Acho que a falta de lazer, exercício físico e essas coisas de burguês tipo hobby (rs) acabam por descambar no vício pela PMO, tipo uma válvula de escape (o que me faz pensar nos milhões de jovens nessa mesma situação, trabalho e estudo, e no nível do vício em PMO, é assustador!!!).

Sei que meu texto ficou enorme, mas é mais ou menos isso que venho passando, hoje fiquei lendo relatos e diários, buscando forças e histórias inspiradoras. Mas parece que tudo é tão mais difícil para mim Neutral Neutral Neutral
Convidado
Convidado

Re: Um novo resumo.

em 18/1/2017, 12:13
maier2222 escreveu:Gente, desculpe o tom dramático do post, mas estou numa situação bem bad.
Tinha planejado, desde o final do ano passado (2016) avançar na minha recuperação enquanto "ser humano", e o principal objetivo seria parar com PMO. Os outros objetivos eram: ficar sem fumar cigarro (estou conseguindo de boas), ficar sem beber durante a semana (também de boas), tentar fazer exercícios físicos na minha rotina apertada (falha total) e chapar menos de beck (o que estou fazendo de boas);

Acontece que de todos esses objetivos, PMO tem se revelado o pior. Minha intenção era avançar e chegar ao final do janeiro com 45 dias de reboot e, hoje (18/01), estou tentando reiniciar o reboot novamente. Decidi cortar as coisas que me levavam ao porn, principalmente a maconha (depois da brisa sempre batia um tesão monstro) e o álcool.

Tenho falhado miseravelmente e isso me deixa muito mal. Sempre sentia uma certa "tristeza" quando praticava PMO, mas agora fica cada vez mais pesado, me sinto cada vez pior.

As racionalizações do meu cérebro são muito intensas (já cheguei até pensar "aquele fórum é para gente beste, alienada" / "punheta é a coisa mais normal do mundo" etc e etc). Isso é o poder do vício e me assusta muito!

Soma-se a tudo isso um certo desentendimento do meu namoro. Tipo, eu amo meu namorado, não me vejo sem estar ao lado dele, mas preciso a cada dia mais forçar meu orgasmo com ele e isso me exaspera. Eu tenho noção de que isso é sim fruto do PMO, pois quando eu fiquei uma semana sem, o sexo com ele era maravilhoso.

Deixamos de fazer nossas queridas "putarias" à três desde o começo do ano, não por que decidimos, mas por não dar certo nossos encontros com os outros rapazes. Acontece que isso gerava uma frustração que eu descarregava no PMO.

Venho pedir ajuda à vocês, dicas e tudo o mais. Instalei o filtro DNS no meu trabalho (trabalho sozinho), mas em casa não consigo porque meu padastro curte ver porn e não sei porque a bosta do meu celular não aceita o bloqueio via DNS, tentei de tudo, mas ele até aceita as configurações de bloqueio mas não funfa o wifi (fica desconectando toda hora).

E tudo isso fica mais foda porque tenho uma rotina de merda: trabalho das 08h às 17h30) e depois tenho que estudar pro meu mestrado (19h às 23h30), depois falar com meu namorado (23h30 as 00h) e fazer alguma coisinha para distrair... Com essa rotina todas aquelas dicas de "exercício físico", "atividades e hobbys" não se aplicam, não sou rico e não tenho como parar de trampar.

Acho que a falta de lazer, exercício físico e essas coisas de burguês tipo hobby (rs) acabam por descambar no vício pela PMO, tipo uma válvula de escape (o que me faz pensar nos milhões de jovens nessa mesma situação, trabalho e estudo, e no nível do vício em PMO, é assustador!!!).

Sei que meu texto ficou enorme, mas é mais ou menos isso que venho passando, hoje fiquei lendo relatos e diários, buscando forças e histórias inspiradoras. Mas parece que tudo é tão mais difícil para mim Neutral Neutral Neutral

Primeiramente bem vindo ao fórum, ninguém tinha postado no seu diário antes então espero que consiga terminar o reboot o quanto antes.

Você diz que não tem tempo para fazer exercícios ou praticar um hobby, trabalha e estuda o dia inteiro mas tem tempo para praticar PMO. Se você tem tempo pra praticar PMO então tem tempo pra fazer exercícios ou então qualquer outra coisa que te ajude no reboot, acho isso muito lógico.

E essas 1:30 min entre 17:30 e 19:00 ??? Os intervalos entre o estudo de mestrado ? O horário de almoço ?

Sobre bloqueador eu não uso Android, mesmo assim há a seção de Ferramentas e bloqueadores do fórum que o pessoal já discutiu muito sobre isso, o AppLock para bloquear os navegadores e play store são uma opção, mas procurando na loja não creio que seja difícil encontra filtros para bloquear o pornô.

Para o PC temos K9, Kurupira, Quostodio entre outros.

Você já leu o ebook ? Há a versão gratuita aqui: http://comoparar.forumeiros.com/t3070-e-book

Espero que consiga bloquear bem seus dispositivos para evitar mais recaídas.

Abraços !

avatar
Mensagens : 23
Data de inscrição : 17/01/2017
Ver perfil do usuário

Re: Um novo resumo.

em 26/1/2017, 23:04
maier2222 escreveu:Gente, desculpe o tom dramático do post, mas estou numa situação bem bad.
Tinha planejado, desde o final do ano passado (2016) avançar na minha recuperação enquanto "ser humano", e o principal objetivo seria parar com PMO. Os outros objetivos eram: ficar sem fumar cigarro (estou conseguindo de boas), ficar sem beber durante a semana (também de boas), tentar fazer exercícios físicos na minha rotina apertada (falha total) e chapar menos de beck (o que estou fazendo de boas);

Acontece que de todos esses objetivos, PMO tem se revelado o pior. Minha intenção era avançar e chegar ao final do janeiro com 45 dias de reboot e, hoje (18/01), estou tentando reiniciar o reboot novamente. Decidi cortar as coisas que me levavam ao porn, principalmente a maconha (depois da brisa sempre batia um tesão monstro) e o álcool.

Tenho falhado miseravelmente e isso me deixa muito mal. Sempre sentia uma certa "tristeza" quando praticava PMO, mas agora fica cada vez mais pesado, me sinto cada vez pior.

As racionalizações do meu cérebro são muito intensas (já cheguei até pensar "aquele fórum é para gente beste, alienada" / "punheta é a coisa mais normal do mundo" etc e etc). Isso é o poder do vício e me assusta muito!

Soma-se a tudo isso um certo desentendimento do meu namoro. Tipo, eu amo meu namorado, não me vejo sem estar ao lado dele, mas preciso a cada dia mais forçar meu orgasmo com ele e isso me exaspera. Eu tenho noção de que isso é sim fruto do PMO, pois quando eu fiquei uma semana sem, o sexo com ele era maravilhoso.

Deixamos de fazer nossas queridas "putarias" à três desde o começo do ano, não por que decidimos, mas por não dar certo nossos encontros com os outros rapazes. Acontece que isso gerava uma frustração que eu descarregava no PMO.

Venho pedir ajuda à vocês, dicas e tudo o mais. Instalei o filtro DNS no meu trabalho (trabalho sozinho), mas em casa não consigo porque meu padastro curte ver porn e não sei porque a bosta do meu celular não aceita o bloqueio via DNS, tentei de tudo, mas ele até aceita as configurações de bloqueio mas não funfa o wifi (fica desconectando toda hora).

E tudo isso fica mais foda porque tenho uma rotina de merda: trabalho das 08h às 17h30) e depois tenho que estudar pro meu mestrado (19h às 23h30), depois falar com meu namorado (23h30 as 00h) e fazer alguma coisinha para distrair... Com essa rotina todas aquelas dicas de "exercício físico", "atividades e hobbys" não se aplicam, não sou rico e não tenho como parar de trampar.

Acho que a falta de lazer, exercício físico e essas coisas de burguês tipo hobby (rs) acabam por descambar no vício pela PMO, tipo uma válvula de escape (o que me faz pensar nos milhões de jovens nessa mesma situação, trabalho e estudo, e no nível do vício em PMO, é assustador!!!).

Sei que meu texto ficou enorme, mas é mais ou menos isso que venho passando, hoje fiquei lendo relatos e diários, buscando forças e histórias inspiradoras. Mas parece que tudo é tão mais difícil para mim Neutral Neutral Neutral

Olá, amigo!
Que barra você passou esses dias, mas não desista nem um cadinho!
Nosso cérebro é assustador quando o assunto é o apego à pornografia.... sério, levando em consideração as coisas que tenho sentido, é cada vez mais assombroso. Pensamentos do tipo "eu posso muito bem deixar de fazer sexo e viver de pornografia pra sempre", "eu não preciso me relacionar com outras pessoas mesmo", e assim por diante. Todo tipo de armadilha pra fazer a gente voltar ao vício!
Mas tenho fé nos relatos que dizem que depois das primeiras semanas melhora. É só juntar forças sempre e continuar. E se der errado uma vez, se levantar e tentar de novo e de novo e nunca desistir. Acho que nunca voltamos à estaca 0, cada intervalo cada vez maior que conseguimos dar já é um passo adiante.

Você falou com o seu namorado sobre a PMO? Talvez ele possa ser um bom aliado nessa batalha e, entendendo o seu lado, diminuir cobranças e neuras relacionadas ao sexo.
Porque, pela minha experiência, o outro lado sempre sente que alguma coisa tá errada... e quanto mais ele divagar sobre o que é, pior pode ficar.

Quanto a ter tempo pra atividade ou hobby, é o que Limbo falou: como você não tem tempo pra isso mas tem pra PMO? Tente fazer alguma coisa em casa mesmo, como flexões, ou sair pra dar uma volta no quarteirão, que é o que seus horários permitem... acho que qualquer maneira de movimentar o corpo ao invés de ficar pensando em PMO é melhor!

Quanto aos bloqueadores, tem um tópico fixo na seção de ferramentas que é uma grande ajuda!

Abraços e seguitei acompanhando sua luta!

_______________________________________


Passem no MEU DIÁRIO também =) !

Mensagens : 5
Data de inscrição : 06/01/2017
Ver perfil do usuário

Re: Um novo resumo.

em 21/2/2017, 10:28
Oi tudo bem?
Achei muito legal seus relatos mas pena que não escreveu mais. Ta namorano ainda?
Eu me identifiquei muito com vc. Tambem já tive 3 namos e tinha muita dificuldade de ter orgasmos e prazer com eles. Aí começava a fantasiar e meu problema era que eu ficava com essas fantasias na cabeça e queria realizar a maioria delas, mas com outros e nao com ele.
Por exemplo nesse meu ultimo relacionamento eu traí algumas vezes meu namorado principalmente no segundo ano (namoramos por 2 anos). Eu queria sempre mais sexo, mais fantasia e tbm queria fazer isso com diferentes pessoas, não só com ele. Entao eu tomava coragem as vezes de passar da fantasia para a realidade, ou seja buscava alguns caras para sair e voltava pra casa como se nada tivesse acontecido. Até que um dia eu resolvi terminar pq eu nao aguentava mais essa vida dupla e tbm antes dele descobrir tudo!
Como é pra vc?  Já caiu na besteira de raelizar suas fantasias com algum outro rapaz por conta do vicio em PMO ou fantasias suas? As vezes fico me achando fraco e me arrependo por ter terminado pq eu amo muito ele... mas eu nao queria machucar ele dessa forma...
Espero que vc continue com os relatos.. to curioso pra ver como vc esta se saindo... fique bem e boa sorte independentemente como! Wink
Mensagens : 9
Data de inscrição : 06/01/2017
Ver perfil do usuário

Avanços na mente, poucos avanços na prática

em 22/2/2017, 09:06
Oi gente, tudo bem?
Há semanas que não escrevo aqui....
Mas vou tentar recontar mais ou menos como foi o movimento da minha tentativa até agora.
Baixei um APP muito bom se chama "HabitHub", que vc coloca alguns objetivos e todo dia checa se cumpriu eles ou não, eu uso muito, para várias coisas, pois dá uma ótima visão quantitativa do vício. Na questão de P ele diz que o hábito de parar com ele tem 53% de "força no meu cérebro", é pouco ainda, mas quero avançar (esse cálculo leva em conta a quantidade de dias seguidos que você para em relação aos dias de falha).

Mas, apesar de tudo, venho sentido mudanças positivas, pelo menos na minha mentalidade. Há mais ou menos quatro semanas eu e meu namorado tivemos uma conversa bem franca sobre PMO, conversamos muito e ele foi super fofo me apoiando em tudo. Naquele tempo eu consegui uma meta ímpar antes: 10 dias sem nadica de PMO. Eu senti flat line, fiquei muito frígido, sexo de jeito nenhum e mesmo assim ele me apoiou.

Acontece que quando ele foi embora, na segunda, tudo aconteceu de novo: eu me acabei em PMO. Tenho bem claro para mim que meu maior problema é o trabalho. Vocês falaram "como você tem tempo para PMO e não tem para hobbys" e a minha resposta é simples: a maioria das vezes é no trabalho que me masturbo (trabalho sozinho, num escritório da empresa do meu padrasto como faz tudo e, apesar dele ficar no escritório alguma parte do tempo, na maioria das vezes ele está atendendo na rua e eu solo). Atuei sobre essa questão: coloquei o filtro DNS no modem do escritório, baixei o K9 no PC que eu uso e pronto: minha reincidência em PMO diminuiu bastante, se antes eu batia umas trÊs ou quatro, reduzi muito para uma vez.

Mas mesmo assim, o vício é forte: passei a usar o notebook do meu padrasto!!!! Olha que raivaaaa! E o pior que eu sou muito reflexivo (sou de humanas, futuro acadêmico kkk) e fico analisando sempre como é pesado esse vício! O mundo não está ciente disso ainda!!!! Eu usei até o youtube para me excitar!

As semanas seguintes foram de determinação vacilante, segui um "ritmo": sexta, sábado e domingo (dias que meu namorado fica comigo) sem PMO absoluta, segunda, terça, quarta, quinta marcados por conflito existencial pesado e punheta.

Resolvi voltar a escrever aqui justamente hoje porque meu namorado brigou comigo ontem. Ele descobriu que eu estava acessando o grupo de fóruns do VK para ver P e ficou me questionando se eu REALMENTE estava a fim de largar P. Ele reclamou bastante do nosso sexo e de fato ficamos até duas semanas sem penetração (apenas nas punhetas ilusórias).

Então, reanimei minha "força de vontade". Quero parar com essa droga. Quero para mesmo.
Mensagens : 9
Data de inscrição : 06/01/2017
Ver perfil do usuário

Re: Um novo resumo.

em 22/2/2017, 09:11
alvinegro0 escreveu:Oi tudo bem?
Achei muito legal seus relatos mas pena que não escreveu mais. Ta namorano ainda?
Eu me identifiquei muito com vc. Tambem já tive 3 namos e tinha muita dificuldade de ter orgasmos e prazer com eles. Aí começava a fantasiar e meu problema era que eu ficava com essas fantasias na cabeça e queria realizar a maioria delas, mas com outros e nao com ele.
Por exemplo nesse meu ultimo relacionamento eu traí algumas vezes meu namorado principalmente no segundo ano (namoramos por 2 anos). Eu queria sempre mais sexo, mais fantasia e tbm queria fazer isso com diferentes pessoas, não só com ele. Entao eu tomava coragem as vezes de passar da fantasia para a realidade, ou seja buscava alguns caras para sair e voltava pra casa como se nada tivesse acontecido. Até que um dia eu resolvi terminar pq eu nao aguentava mais essa vida dupla e tbm antes dele descobrir tudo!
Como é pra vc?  Já caiu na besteira de raelizar suas fantasias com algum outro rapaz por conta do vicio em PMO ou fantasias suas? As vezes fico me achando fraco e me arrependo por ter terminado pq eu amo muito ele... mas eu nao queria machucar ele dessa forma...
Espero que vc continue com os relatos.. to curioso pra ver como vc esta se saindo... fique bem e boa sorte independentemente como! Wink

Olá! Obrigado por ler e comentar. Estou sim, firme e forte no namoro.

Eu sei bem como é essa questão de trair o namorado. Meu primeiro namorado (fiquei com ele por dois anos) eu traí razoavelmente bastante, principalmente porque ele morava há 450km de distância. Logo, era bem solto para trair.

Com meu atual, não acontece isso. Eu decidi nunca trair ele e hoje (1 ano e 6 meses) me orgulho muito de saber q não aconteceu nunca, que sou honesto,100%.

Quanto as vontades e fantasias? Encontramos um jeito bem legal de resolver: fazemos às vezes uns encontros sexuais juntos com outros carinhas (apesar de há um mês não praticarmos) o que aumenta muito meu tesão e o dele também. Isso ajuda bastante porque saímos da hipocrisia da monogamia (uma pessoa pra sexo pra sempre gente? jura mesmo?) e não sofremos com o ciúmes que um relacionamento aberto (porque eu já tive relacionamento aberto e fiquei bem zoadinho).

Enfim, espero ajudar. Quero escrever sempre aqui!!!!
Mensagens : 5
Data de inscrição : 06/01/2017
Ver perfil do usuário

Re: Um novo resumo.

em 23/2/2017, 14:01
maier2222 escreveu: "às vezes uns encontros sexuais juntos com outros carinhas (apesar de há um mês não praticarmos) o que aumenta muito meu tesão e o dele também. Isso ajuda bastante porque saímos da hipocrisia da monogamia (uma pessoa pra sexo pra sempre gente? jura mesmo?) e não sofremos com o ciúmes que um relacionamento aberto (porque eu já tive relacionamento aberto e fiquei bem zoadinho).

Que sorte a sua...! Eu até dei essa ideia pra ele na epoca mas ele desconversava, ficava irritado e confundia as coisa... entao me vi encurralado e ia atrás sozinho. Mas eu fico muito feliz por voce, voce vai conseguir superar isso e que bom que ele te apoia.
Procura descontar sua vontade sexual nele... faça joguinhos de sedução para ele, aposto que vai apimentar muito a relação de voces e no fim vc nem vai lembrar de pmo. Very Happy
Mensagens : 9
Data de inscrição : 06/01/2017
Ver perfil do usuário

Re: Um novo resumo.

em 23/2/2017, 16:19
alvinegro0 escreveu: Procura descontar sua vontade sexual nele... faça joguinhos de sedução para ele, aposto que vai apimentar muito a relação de voces e no fim vc nem vai lembrar de pmo. Very Happy

Eu queria muuuito isso! Mas acho que sou meio mongol para isso kkk nem sei o que são "joguinhos de sedução", mas vou procurar no google.

Obrigado pela ajuda!
Mensagens : 5
Data de inscrição : 06/01/2017
Ver perfil do usuário

Re: Um novo resumo.

em 27/2/2017, 14:58
Pode estar ligado com a alta estima isso tb. Mas confie em vc que vai dar tudo certo. Tenha confiança que ele vai gostar de tudo q vier de vc ... vai dar certo
Estou saindo com um cara e ele me estimula muito... pq eu tbm me sentia assim sem confiança pra fazer as coisas. Agora ele eh que faz cmgo e eu me sinto muito auto confiante. É tudo questão de você viver aquele momento que o tesao vem Wink
Fique bem, amigo. Curta o carnaval com juízo rsrsrs e volte pra contar como foi!!
Mensagens : 9
Data de inscrição : 06/01/2017
Ver perfil do usuário

De volta, quase dois anos depois.

em 6/12/2018, 18:18
Sério! Eu sou um completo desastre. Não sei nem como voltar a escrever aqui, não sei como o fórum está (se ainda tem gente aqui comentando). O que sei é que o vício é algo MUITO, MUITO FORTE em mim.
Eu reli os meus relatos aqui (tinha esquecido do quanto tinha contato/escrito). Acontece que muita coisa mudou desde então e só uma coisa permaneceu: o maldito vício em PMO.
Eu estou de cara em como essa questão é forte em mim. Eu passei praticamente o ano todo de 2017 e agora, o de 2018, tentando largar essa maldição e eu NÃO CONSEGUI.
Parece que o vício se intensificou, muito!
Vou tentar fazer um "resumo" da minha vida até agora. Será bem sintético, porém vai me ajudar a estabelecer um novo rumo na vida.

1. Como eu estava em 2017 (começo do ano). Eu entrei no fórum pela primeira vez nos anos finais de 2016. Estava querendo parar com PMO há muito tempo, antes desse tempo, eu achava realmente que a pornografia era uma questão resolvida no mundo moderno e parte da vida sexual saudável de qualquer pessoa. Eu não tinha consciência de tudo de ruim que isso causava em mim. Conheci o fórum, li o ebook e decidi começar o reboot. Ganhei forças no final de 2016 (engraçado como estou voltando, dois anos depois, para o mesmo lugar) e tentei parar. Esse foi o período que consegui avançar mais. Até março/abril de 2017 eu tentava parar com muito mais afinco. Consegui nesse período reboots de 11 dias (máximo), 10 dias, 7 dias e depois um padrão muito irregular, no estilo 3 dias sem, 3 com, 2 sem, 4 com e por aí vai. Nunca mais consegui ficar mais de uma semana sem PMO.

2. O ano de 2017 avançou, tive mtas conquistas (entrei no mestrado, fiz as disciplinas), porém o diabo da PMO ainda me acompanhava (para todos os lugares). Meu namoro continuou na mesma: sexo muito mais baseado na punheta/oral do que em penetração (não conseguia ereções fortes o suficiente e não conseguia ter tesão pra dar). A raridade do sexo penetrativo manteve-se até o final do meu namoro (espoiller kkkk). Enfim, passei por esse ano feliz, fiz algumas viagens e mesmo assim, o vício se manteve. Lembro que numa viagem para um congresso me hospedei numa rep e mesmo lá, numa rep lotada de gente, conseguir me trancar no banheiro e bater uma. O sentimento de vergonha, de irracionalidade e animalidade me dominava. Nesse tempo conversei muito com meu namorado sobre PMO, ele tentava me ajudar, mas mesmo assim, eu sempre vi como uma guerra solitária que eu perderia - diariamente - até conseguir um dia, enfim, vencer.

3. O fim de 2017 trouxe, mais uma vez, aquela pretensão de ir atrás do tempo perdido (essa é a minha maior tristeza com esse vício: as infinitas horas, dias, meses e anos que eu perdi com PMO). Como já conhecia o método "reboot" fui atrás de tentar solucionar tudo. Instalei bloqueadores, contadores de hábitos e tudo mais. Mais uma vez: nada funcionou. Eu nunca consegui atingir o meu "recorde" de novo (ficar 11 dias sem PMO). Parecia que meu cérebro estava mais viciado do que nunca.

4. O primeiro semestre de 2018 foi um TERROR. Sério. Eu acabei as disciplinas do mestrado. Estava um pouco desanimado com a perspectiva da vida acadêmica (governo Temer né pessoal, rs) e tentei prestar um concurso. O concurso seria no final de março. Eu achei que seria de "boas" passar os meses de janeiro, fevereiro e março estudando pro concurso, passar e, daí, voltar pro estudo/escrita da dissertação. Eu continuei meu namoro que se intensificou (ele começou a morar na minha cidade, antes ele morava a uns 50 km). Eu não sei o que aconteceu. Eu sei que tenho um diferencial (uma memória ótima) e achei que isso me garantiria a vaga no concurso (e o futuro salário de quase 6k rs). Acontece que eu não consegui, fiquei por UM FUCKING PONTO para ser aprovado na minha cidade. Isso me desestabilizou em relação a tudo. Eu comecei a procurar "culpados": meu namorado (por tomar meu tempo de estudos e me desviar do caminho dos estudos), a maconha (que diminuía a minha memória), minha família (que ficava me pressionando)... Mas nenhum dos "culpados" era tão grande quanto a maldita PMO. MALDITA! Quando eu comecei a estudar pro concurso eu tinha esse pensamento "eu vou conseguir, é uma provinha besta de nível médio, é só eu focar totalmente que eu passo, só preciso controlar o tempo perdido na punheta"... ledo engano. Não aprovei e nem venci a PMO....

5. Passada a frustração do concurso eu voltei aos meus estudos do mestrado, porém sem o "tesão" de antigamente. Era tudo muito procedimental, as leituras de repente se tornaram muito chatas. Eu estava um verdadeiro caco. Meu namoro começou a descambar, acho que a proximidade maior (eu comecei a passar TODOS os fds com ele e, muitas vezes, a gente se via no meio da semana) trouxe mais problemas e eu comecei a identificar nele um fator que agravava meus vícios, tanto na maconha quanto em PMO. Na maconha pq era de lei: nos encontrávamos e 15 minutos depois já estávamos com um baseadinho na boca. O fator PMO era diferente: cada vez mais eu recorria às fantasias da memória para gozar. Parece que o tempo junto dele criava em mim uma repulsa GIGANTESCA dele e era só eu ir embora da casa dele (normalmente no domingo a noite ou na segunda de manhã) que eu chegava em casa e literalmente ME ACABAVA EM PMO. Era uma rotina negativa horrível, que me tomava muito tempo e foi me afastando ainda mais do meu mestrado. Nesse tempo todo, o máximo sem PMO que eu ficava era o tempo perto do meu namorado (sexta, sabado e domingo) e só. O resto era toda hora, sempre.

6. O término com meu namorado de três anos. Eu continuei estudando, entrei pra uma academia e comecei a ficar mais otimista. Ao mesmo tempo a minha relação com ele foi se deteriorando... até que no começo de novembro, terminamos. Foi um término "tranquilo", não teve traição, não teve desrespeito... eu simplesmente pedi para terminar pq sentia que precisava lidar com a minha vida (e os meus demônios) sozinho. Foi difícil terminar, pq eu gostava muito dele. Enfim, terminado eu fiz uma promessa pra mim: pararia com PMO assim que ficasse solteiro, ia canalizar toda a minha energia vital para o meu mestrado, a minha academia (luta) e sair com novas pessoas. A promessa não durou nem três dias e eu só avancei ainda mais em PMO, acessando por outras formas e redes sociais. Foi péssimo. Ao mesmo tempo, comecei a sair com alguns carinhas e daí percebi o ESTRAGO que a PMO causou na minha sexualidade....

7. A PMO alterou completamente a minha vida sexual, completamente. Duas semanas depois do término eu decidi que já estava na hora de "voltar pra pista". Conversei com um carinha e fui pra casa dele e foi OK. Eu senti tesão no cara, porém na hora H eu só consegui gozar fantasiando. Sério, foi péssimo. O cara era SUPER GOSTOSO (em todos os aspectos) e eu ainda não conseguia me conectar "carnalmente" com ele. Na outra semana, eu tentei de novo, com outro cara. Dessa vez era REALMENTE um príncipe, educado, papo bom, inteligentíssimo. Na hora H eu BROXEI, broxei não uma, mas TODAS AS VEZES que a gente tentou se pegar. Eu tive que inventar um monte de mentira para não me sentir ainda mais constrangido (o que me conforta é que esse segundo carinha é realmente mto "príncipe", super compreensivo e desconstruído e estamos nos falando até hoje).

8 (final). Mais uma vez: estou de volta. Agora mais focado do que antes pq vejo tudo ao meu redor desmoronando. Eu não tenho mais confiança de sair com um cara pq tenho medo de broxar com ele (aqui cabe um "PS": com o 1o cara eu não broxei pq além de ele ser muito gostoso, o cara tinha um "membro" de ator pornô - até isso o PMO acabou comigo, se o cara não tem "pau de jegue" eu perco completamente o interesse, o que é TOTALMENTE ERRADO para mim... o 2o carinha, em comparação, tinha o membro super "do bem" kkkk e eu não tinha o mínimo tesão por ele, mesmo achando que ele era muito mais "meu tipo" do que o primeiro). Eu sinto que o PMO me transformou num "monstro pornográfico". Eu só me interesso na mala dos caras, no que eles tem "mais embaixo". O papo, o rosto, o jeito, são só preliminares pra eu conhecer o "pau". Isso é horrível! Ao mesmo tempo, sinto que não consigo desenvolver a minha dissertação no mesmo nível de antes. Estou SUPER ATRASADO com os prazos e tenho medo de falhar (isso seria a morte pra mim, sério).

No começo dessa semana (03/12) eu fiz muita PMO, muita mesmo e decidi parar. Retornei com meus bloqueadores e tudo mais. Aguentei praticamente três dias e hoje, 06/12/2018, falhei novamente. Por isso a minha decisão de voltar aqui. Tenho medo de não conseguir me livrar dessa maldição. Vou tentar no modo SUPER FOCADO agora. Como estou de frente pro computador (bloqueado há 3 anos, nunca mais vi P nele, apenas no celular) toda vez que sentir vontade vou entrar aqui e tentar racionalizar o vício. Para mim é o que mais importa. Espero superar esse transtorno e desabrochar minha vida. Estou com 24 anos e sinto que ainda não "mostrei pro mundo quem sou eu". Eu preciso me achar e, nesse processo, eu preciso me superar.

Dessa vez eu vou conseguir. Bem-vindxs mais uma vez ao meu reboot Very Happy
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum