Compartilhe
Ir em baixo
Mensagens : 2
Data de inscrição : 14/09/2017
Ver perfil do usuário

Diário da Melka - HOCD

em 16/9/2017, 11:15
Vou usar o nome fictício de Melka, pois assim me sinto mais confortável!

Vou falar um pouco sobre mim, e ir falando mais e mais no decorrer dos dias, e também sobre meu dia a dia.

Tenho 23 anos, sou universitária, trabalho e tenho um namorado.

Quando achei HOCD na internet, eu senti uma paz muito grande, pois achava que estava ficando louca. Fico aliviada em saber que o que acontece comigo é um tipo de transtorno, e fiquei muito feliz quando achei esse fórum, para ajudar e ser ajudada.


Tenho um irmão um pouco mais novo, e ambos crescemos ouvindo que nossa mãe jamais aceitaria um filho gay ou uma filha lésbica. Acho que pode ter influenciado no HOCD.

Ps.: ano passado, minha mãe me contou que pensamentos homossexuais passavam muito por sua mente. Ela não falou a sigla HOCD, mas pelo teor, imagino que tenha também.

Hoje, mesmo namorando, o HOCD faz da minha vida um inferno. Amo meu namorado. Mas as vezes, esse negócio de ficar me testando, e o medo aterrorizante de me descobrir lésbica, faz com que eu duvide até do que sinto por ele. Fica passando na minha mente que posso ser lésbica enrustida, e viver uma mentira com ele.

Nunca me senti atraída por mulheres, nem nunca tive vontade de ficar, nem que seja pra "experimentar". Mas os pensamentos homossexuais do tipo: "e se você for lésbica?", já fazem parte de minha rotina.

O que atrapalha até minhas transas, pois às vezes, tais pensamentos surgem nos momentos mais inusitados. Fora eu ficar me testando, toda vez que encontro uma menina na rua, se não vou sentir nada que demonstre homossexualismo. Se acho alguma menina bonita, mesmo não sentindo qualquer atração por ela, surge na minha mente: "viu, você achou uma menina bonita, sinal de que é lésbica". Aí tenho que ficar me imaginando com uma mulher, até sentir repulsa, e me sentir aliviada.

Sobre pornografia, eu assistia todo dia antes de dormir. E me masturbava também. Eu percebi que isso deu uma diminuída na minha libido. Pois antes, conseguia me masturbar e sentir prazer só me imaginando com homens, agora, preciso ver pornografia para sentir mais prazer. Atrapalha o sexo também. Pois não sinto mais tanto prazer como antes, sinto que falta algo, a pornografia. Gostaria de me libertar disso, e sentir o prazer que sentia sem pornografia, e transar sem ter a sensação de que falta algo, a pornografia.

Fiz um resumo de tudo. E irei falando mais sobre mim no dia a dia.

Ah, eu fiz o famoso teste para verificar se tenho de fato HOCD. Respondi afirmativamente na maioria das questões com condutas de quem sofre deste transtorno, e o alivio foi grande, em saber que posso me ver livre desse mal. Recebi um e-mail me orientando a buscar tratamento profissional.

Por enquanto é isso. Darei mais detalhes nas próximas postagens.
avatar
Mensagens : 21
Data de inscrição : 15/08/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Melka - HOCD

em 16/9/2017, 15:51
Ola Melka td bom..

Bom eu sou novo no reboot mas também sofro com HOCD e td começou com uma DE e já ter visto alguns PMO com "shemales" isso nunca me incomodou exatamente por não conseguir ver se não fossem femininas.

Bom se você já leu o e-book vai entender melhor o pq acabamos vendo PMO com teor contrario a nossa orientação sexual, não sei se é seu caso.

Referente ao HOCD você não é homo ou bi, geralmente quem é já se identifica com isso desde criança, quando comecei a ter esses pensamentos procurei de td sobre pq eu estava muito confuso, cheguei a conversas com amigos homossexuais, pq não me entrava na cabeça isso. Nunca tive nenhum pensamento homossexual, tive até minhas paixõezinhas no ensino fundamental quando nem sabia oq era sexualidade, outro ponto é q vejo q muitos homossexuais não ligam muito pro pensamento da família e acabam mesmo que escondido se relacionando com pessoas do mesmo sexo, já existiu até pesquisa que foram encontrados padrões diferente no cérebro dessas pessoas, ninguém se torna homossexual, a pessoa nasce assim, voltando as conversa que tive com esse amigo, ele mesmo disse que quando ele era pivete as paixãozinhas dele eram os meninos da sala.

Bom isso é q eu posso te ajudar, leia o e-book e faça o reboot, e sim praticar PMO td dia a noite, já caracteriza vicio, já virou habito, o reboot vai te ajudar, espero que alguém com mais experiência possa vir responder seu tópico, torço pela sua melhora.

Referente ao que eu passo hoje fazendo o reboot, é o HOCD ter praticamente sumido, fora os outros benefícios.


Última edição por Firenze em 19/9/2017, 15:07, editado 2 vez(es)

_______________________________________

http://www.comoparar.com/t5787-chega-de-ser-zoombie-do-pmo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Mensagens : 2
Data de inscrição : 14/09/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Melka - HOCD

em 7/12/2017, 14:16
Boa tarde!
Gente, estou em crise, mais uma vez.
Será que é possível ter HOCD e Toc Gay ao mesmo tempo? Acho que tenho ambos! Piorou depois da pornografia, mas eu já tinha. Tive outros pensamentos intrusivos também. Pelo que busquei na internet, tenho o Toc Religioso também, com repetitivos pensamentos vender a alma, xingar Deus e até de conotação sexual. Parece que com o passar dos anos, esses pensamentos intrusivos e repetitivos só foram mudando de "tema".
Não tenho vontade de ter um relacionamento ou ficar com uma mulher. Não me sinto atraída por elas. Sempre me vi namorando, noivando, casando e tendo filhos. Esses pensamentos me trazem grande angústia! :/ Na minha mente fica assim: "mas e se eu for lésbica?", "e se eu estiver vivenddo uma mentira, e na verdade for lésbica?".
Consumo pornografia hétero e gay. Estou há 2 dias sem P ou M. Eu também tenho essa necessidade de me testar, e se acho uma mulher bonita logo penso: "achei ela bonita... será que sou lésbica?". Sempre fiquei com vários homens, e nunca me interessei em ficar uma mulher.
Eu fico bem, daí eu penso: "tenho certeza da minha heterossexualidade, então P e M não irão me afetar", daí após P e M tudo piora.
Se eu fosse lésbica, iria sentir repulsa? Porque não me vejo com uma mulher, não é o que quero pra mim. Só que esses pensamentos e essa necessidade de olhar e testar, me perguntando se ficaria com fulana ou ciclana que é bonita estão acabando comigo.
Todo mundo aqui sente essa repulsa? E ao mesmo tempo medo de se descobrir lésbica/gay?
Eu tenho namorado, e quando transamos alivia bastante. Pois me dá certeza de ser heterossexual, só que ainda caio na besteira de P e M e volta tudo :/
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 5142
Data de inscrição : 30/05/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Melka - HOCD

em 8/12/2017, 06:57

"Quando achei HOCD na internet, eu senti uma paz muito grande, pois achava que estava ficando louca. Fico aliviada em saber que o que acontece comigo é um tipo de transtorno, e fiquei muito feliz quando achei esse fórum, para ajudar e ser ajudada."

O fórum trata especificamente quem desenvolveu HODC oriundo do consumo de pornografia. Já que você alega que antes já demonstrava tipos de TOC, pode ser que o vício agravou o problema. Então, fazer o Reboot para matar a compulsão por pornografia vai ajudar muito. Também buscar terapia convencional para sanar o problema de TOC também.


"Tenho um irmão um pouco mais novo, e ambos crescemos ouvindo que nossa mãe jamais aceitaria um filho gay ou uma filha lésbica. Acho que pode ter influenciado no HOCD. Ps.: ano passado, minha mãe me contou que pensamentos homossexuais passavam muito por sua mente. Ela não falou a sigla HOCD, mas pelo teor, imagino que tenha também."

Vocês podem manter um diálogo sobre isso. Assim vocês podem saber a origem do distúrbio. Provavelmente, creio que a pornografia, repressão sexual na infância e algum trauma está na base dessas disfunções.

"Hoje, mesmo namorando, o HOCD faz da minha vida um inferno. Amo meu namorado. Mas as vezes, esse negócio de ficar me testando, e o medo aterrorizante de me descobrir lésbica, faz com que eu duvide até do que sinto por ele. Fica passando na minha mente que posso ser lésbica enrustida, e viver uma mentira com ele. Nunca me senti atraída por mulheres, nem nunca tive vontade de ficar, nem que seja pra "experimentar". Mas os pensamentos homossexuais do tipo: "e se você for lésbica?", já fazem parte de minha rotina. O que atrapalha até minhas transas, pois às vezes, tais pensamentos surgem nos momentos mais inusitados. Fora eu ficar me testando, toda vez que encontro uma menina na rua, se não vou sentir nada que demonstre homossexualismo. Se acho alguma menina bonita, mesmo não sentindo qualquer atração por ela, surge na minha mente: "viu, você achou uma menina bonita, sinal de que é lésbica". Aí tenho que ficar me imaginando com uma mulher, até sentir repulsa, e me sentir aliviada."

Vivemos numa sociedade que supervaloriza a produção frenética de pensamentos, estímulos sexuais constantes de mídias e estresse e ansiedades. Então, sem um gerenciamento de pensamentos e emoções, agir no automático só vai causar distúrbios psíquicos. Busque na internet sobre o programa FREEMIND, idealizado por Augusto Cury.

"Sobre pornografia, eu assistia todo dia antes de dormir. E me masturbava também. Eu percebi que isso deu uma diminuída na minha libido. Pois antes, conseguia me masturbar e sentir prazer só me imaginando com homens, agora, preciso ver pornografia para sentir mais prazer. Atrapalha o sexo também. Pois não sinto mais tanto prazer como antes, sinto que falta algo, a pornografia. Gostaria de me libertar disso, e sentir o prazer que sentia sem pornografia, e transar sem ter a sensação de que falta algo, a pornografia."

O consumo de pornografia vai causando dessensibilização a médio e longo prazo, pois atua da mesma forma que o vício em psicotrópicos. Com o tempo você não sente prazer no sexo real. Aí vira um escravo da pornografia.

Enfim, busque atividades de substituição que liberam dopamina para você ir restaurando seu cérebro a estímulos reais de prazer.

_______________________________________
Link do e-book grátis:

https://drive.google.com/open?id=0B_ZBYrwrvOuJTDctSjhvdGQ1V1E


"A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, uma hora, um dia, um mês ou talvez um ano. Mas, eventualmente, ela irá sumir e outra coisa ocupará o seu lugar. Porém, se você não lutar e superar essa dor, ela vai durar para sempre". (Lancy Armstrong)


avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Melka - HOCD

em 22/2/2018, 13:35
Oi Melka, como vai ?
Gostaria de te ajudar também com algumas palavras. Primeiro é tentar ocupar a mente com algum lazer, Hobby, esporte, enfim.... Qualquer coisa saudável para ocupar sua mente e assim expulsar esses pensamentos ruins. Digo isso por experiência própria, eu voltei a praticar alguns Hobbies como: desenhar, tocar violão, exercícios. E isso me ajuda bastante. Outra coisa é não ficar se testando, pois só vai te deixar mais nervosa e com mais dúvidas. Leia o e-book e faça o reboot certinho que sua mente vai voltar ao normal. Se quiser leia meu diário, talvez possa te ajudar.
Força vc vai conseguir !

_______________________________________
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum