Compartilhe
Ir em baixo
Kaue
Mensagens : 38
Data de inscrição : 03/11/2017

Pós reboot

em 8/11/2017, 10:56
Olá, boa tarde a todos!
Meu nome é Kaue e é a primeira vez que escrevo aqui. Fui viciado em PM durante boa parte da vida, e boa parte do meu relacionamento. Durante os 4 primeiros anos meu marido não sabia do meu vício e eu fazia quando estava sozinho. Pior: quando transava com ele ficava fantasiando e relembrando as cenas porno que havia assistido, as vezes eu chegava até mesmo a assistir durante o dia pq sabia que a noite a gente iria transar e eu queria ter um "repertório" novo. Depois que ele descobriu eu contei tuuudo pra ele, ele fez questão de saber até mesmo as pessoas conhecidas com quem eu fantasiava (existiam muitas), e foi um impacto muito grande no nosso relacionamento, acho que até hoje não superamos totalmente. Mas após ele descobrir eu fiz o reboot, parei com tudo, desde pornografia até redes sociais eu exclui nesse período. Mas ao mesmo tempo, muitas vezes enquanto a gente transava vinha flashes de P na minha cabeça e quebrava o clima. Enfim, depois eu conto minha história mais detalhadamente, quem sabe nas "histórias de sucesso"? Porque depois que fiz o reboot há aproximadamente um ano atrás, não houve recaída. Até que a gente terminou há um mês. Ele é de outra cidade e voltou pra cidade dele, e em dois dias seguidos pratiquei PMO. Não foi bom, eu entrei em um desses sites de show de webcam, a M durou alguns segundo e depois veio a culpa. No outro dia novamente a mesma coisa. E eu percebo que não gosto mais disso, de verdade. Foi uma coisa mecânica, não foi prazeroso. Eu acho (posso estar errado) que não sou mais viciado, até porque depois dessas "recaídas" eu parei pra pensar que não fazia sentido e não fiz mais. PORÉM acontece que nós voltamos, à distância. E desde que ele foi embora a gente ainda não se vou pessoalmente, mas estamos fazendo sexo por chamada de vídeo no whatsapp quase diariamente (faz quase um mês). E mais recentemente percebi que alguns fetiches voltaram, mas com ele. Gostaria de saber a opinião de vocês, mesmo eu estando seguro a respeito de que eu não vou voltar a assistir P (não tenho vontade mesmo), eu deveria parar com as chamadas de vídeo com ele? Querendo ou não é um estímulo virtual né.... Mas é meu marido de cinco anos, e eu estou sentindo prazer só com ele sem ter que recorrer a P. Me arrisco a dizer que nunca senti tanto prazer com ele quanto ultimamente, e desejo ver ele pessoalmente pra gente fazer sexo real.
Enfim, espero não ter me estendido muito, isso porque não contei tudo. Por favor, me digam o que acham a respeito dessa atual situação. Obrigado a todos.
avatar
David Silva
Mensagens : 1317
Data de inscrição : 20/01/2015
Idade : 32

Re: Pós reboot

em 8/11/2017, 16:28
Kaue escreveu:Olá, boa tarde a todos!
Meu nome é Kaue e é a primeira vez que escrevo aqui. Fui viciado em PM durante boa parte da vida, e boa parte do meu relacionamento. Durante os 4 primeiros anos meu marido não sabia do meu vício e eu fazia quando estava sozinho. Pior: quando transava com ele ficava fantasiando e relembrando as cenas porno que havia assistido, as vezes eu chegava até mesmo a assistir durante o dia pq sabia que a noite a gente iria transar e eu queria ter um "repertório" novo. Depois que ele descobriu eu  contei tuuudo pra ele, ele fez questão de saber até mesmo as pessoas conhecidas  com quem eu fantasiava (existiam muitas), e foi um impacto muito grande no nosso relacionamento, acho que até hoje não superamos totalmente. Mas após ele descobrir eu fiz o reboot, parei com tudo, desde pornografia até redes sociais eu exclui nesse período. Mas ao mesmo tempo, muitas vezes enquanto a gente transava vinha flashes de P na minha cabeça e quebrava o clima. Enfim, depois eu conto minha história mais detalhadamente, quem sabe nas "histórias de sucesso"? Porque depois que fiz o reboot há aproximadamente um ano atrás, não houve recaída. Até que a gente terminou há um mês. Ele é de outra cidade e voltou pra cidade dele, e em dois dias seguidos pratiquei PMO. Não foi bom, eu entrei em um desses sites de show de webcam, a M durou alguns segundo e depois veio a culpa. No outro dia novamente a mesma coisa. E eu percebo que não gosto mais disso, de verdade. Foi uma coisa mecânica, não foi prazeroso. Eu acho (posso estar errado) que não sou mais viciado, até porque depois dessas "recaídas" eu parei pra pensar que não fazia sentido e não fiz mais. PORÉM acontece que nós voltamos, à distância. E desde que ele foi embora a gente ainda não se vou pessoalmente, mas estamos fazendo sexo por chamada de vídeo no whatsapp quase diariamente (faz quase um mês). E mais recentemente percebi que alguns fetiches voltaram, mas com ele. Gostaria de saber a opinião de vocês, mesmo eu estando seguro a respeito de que eu não vou voltar a assistir P (não tenho vontade mesmo), eu deveria parar com as chamadas de vídeo com ele? Querendo ou não é um estímulo virtual né.... Mas é meu marido de cinco anos, e eu estou sentindo prazer só com ele sem ter que recorrer a P. Me arrisco a dizer que nunca senti tanto prazer com ele quanto ultimamente, e desejo ver ele pessoalmente pra gente fazer sexo real.
Enfim, espero não ter me estendido muito, isso porque não contei tudo. Por favor, me digam o que acham a respeito dessa atual situação. Obrigado a todos.


Na minha opinião de todo jeito é virtual.
Para não ser radical, sugiro não parar totalmente mas apressar o encontro real de vocês e fazer com que vocês tem mais encontros reais sempre que possível para que não precisem do virtual. Pois pode levar a recaídas. Minha singela opinião. Abraços.

_______________________________________
Recordes:
90 dias - em 2015
71 dias - em 2016
32 dias - 2017 - maio
15 dias - 2017 - junho/julho
32 dias - 2017 - agosto - último
26 dias - 2018 - janeiro


Kaue
Mensagens : 38
Data de inscrição : 03/11/2017

Re: Pós reboot

em 8/11/2017, 16:37
Meu maior medo não é nem a recaída... Pq eu realmente não sinto vontade e tenho vídeos do meu marido para um caso emergencial hahahha. Mas tenho medo de estar me viciando no virtual e isso me deixa inseguro ao pensar no sexo real... Será que vai ser tão bom quanto? Eu sou a pessoa mais neurótica do mundo.
Mas vou fazer isso sim, até mesmo pra quando a gente se ver a saudade e vontade estarem maiores e ser tudo melhor. Obrigado David!
31abj
Mensagens : 237
Data de inscrição : 01/10/2017

Re: Pós reboot

em 9/11/2017, 06:54
Kaue escreveu:Meu maior medo não é nem a recaída... Pq eu realmente não sinto vontade e tenho vídeos do meu marido para um caso emergencial hahahha. Mas tenho medo de estar me viciando no virtual e isso me deixa inseguro ao pensar no sexo real... Será que vai ser tão bom quanto? Eu sou a pessoa mais neurótica do mundo.
Mas vou fazer isso sim, até mesmo pra quando a gente se ver a saudade e vontade estarem maiores e ser tudo melhor. Obrigado David!

tbm acho que seria bom cessar com o virtual...
nada substitui a fricção dos corpos, o contato.
Acho que se vc continuar com as videochamadas, será sempre um boicote a sua libertação desses vícios.
abraços,

_______________________________________
Meu Diário: http://www.comoparar.com/t5901-diario-do-abj

Recorde: 28 dias sem PM em set/out – 2017
avatar
Domi1
Moderador
Moderador
Mensagens : 381
Data de inscrição : 20/09/2015

Re: Pós reboot

em 9/11/2017, 12:09
O contato virtual nada difere da pornografia, pois todos partem do mesmo princípio da fantasia e do não contato com a realidade.
Ver vídeos do seu marido é pornografia, ver alguém tirando a roupa na cam é pornografia.
Qual a diferença dos vídeos da cam para um vídeo amador?
Não é porque você sabe quem é a pessoa que muda a relação entende?

Boa parte dos viciados em pornografia recorrem a relacionamentos virtuais e nunca passam para o real porque a parada do cérebro é ficar na imaginação, no menor risco e só.

Você deve parar com o contato sexual virtual e partir para a realidade e somente a realidade, do contrário você não estará fazendo o reboot e sim se enganando.

Beijos
avatar
David Silva
Mensagens : 1317
Data de inscrição : 20/01/2015
Idade : 32

Re: Pós reboot

em 9/11/2017, 16:44
Domi1 escreveu:O contato virtual nada difere da pornografia, pois todos partem do mesmo princípio da fantasia e do não contato com a realidade.
Ver vídeos do seu marido é pornografia, ver alguém tirando a roupa na cam é pornografia.
Qual a diferença dos vídeos da cam para um vídeo amador?
Não é porque você sabe quem é a pessoa que muda a relação entende?

Boa parte dos viciados em pornografia recorrem a relacionamentos virtuais e nunca passam para o real porque a parada do cérebro é ficar na imaginação, no menor risco e só.

Você deve parar com o contato sexual virtual e partir para a realidade e somente a realidade, do contrário você não estará fazendo o reboot e sim se enganando.

Beijos

Oi Domi
Sábias palavras. Me esclareceu ou melhor me fez confirmar - ou seja tirar aquele tendência de racionalizar de que sexo virtual não é pornografia. Eu mesmo nesta semana resetei devido a ter praticado sexo pela cam e também ter visto vídeos de homens se beijando. Qualquer carga erótica, qualquer nudez já é indício de pornografia.
Agora só queria um conselho seu para o fato de alguém que não tem uma vida social muito forte e que não consegue se relacionar a não ser na virtualidade. O que fazer? Qual o primeiro passo vc diria?

_______________________________________
Recordes:
90 dias - em 2015
71 dias - em 2016
32 dias - 2017 - maio
15 dias - 2017 - junho/julho
32 dias - 2017 - agosto - último
26 dias - 2018 - janeiro


Kaue
Mensagens : 38
Data de inscrição : 03/11/2017

Re: Pós reboot

em 9/11/2017, 16:55
Obrigado a todos!!! Eu já tinha pensado nisso, mas ao mesmo tempo queria "justificar" que era o único meio atual que a gente tinha pra se relacionar devido a distância....
E nessa última semana meu relacionamento tá por um fio novamente por conta dos fetiches que voltaram e o medo dele de passar por tudo novamente. Quando fiz reboot estávamos vivendo juntos e eu tinha ele do lado pra me dar apoio, mas foi uma fase difícil. Agora não sei o que vai ser de nós, ele não estando perto tem medo que eu tenha recaídas, e eu entendo essa insegurança dele. Mas fico triste de ver um relacionamento escapar dos dedos desse jeito.
Kaue
Mensagens : 38
Data de inscrição : 03/11/2017

Re: Pós reboot

em 9/11/2017, 17:03
David, aproveitando o gancho, você evita certas séries e filmes que tem "gatilhos" (mesmo que leves)? Eu comecei a assistir narcos essa semana e teve uma cena que me deixou excitado, aí depois disso abandonei e fico até meio assim de começar a assistir alguma coisa e ter que parar por causa dessas coisas.

Sobre o que você disse de não ter vida social, e o que fazer... Eu acho que o fato de você não usar P vai te dar o estímulo de sair e conhecer pessoas reais. Vai ser uma coisa natural e você vai passar a ter sim vida social.
avatar
David Silva
Mensagens : 1317
Data de inscrição : 20/01/2015
Idade : 32

Re: Pós reboot

em 10/11/2017, 09:20
Kaue escreveu:David, aproveitando o gancho, você evita certas séries e filmes que tem "gatilhos" (mesmo que leves)? Eu comecei a assistir narcos essa semana e teve uma cena que me deixou excitado, aí depois disso abandonei e fico até meio assim de começar a assistir alguma coisa e ter que parar por causa dessas coisas.

Sobre o que você disse de não ter vida social, e o que fazer... Eu acho que o fato de você não usar P vai te dar o estímulo de sair e conhecer pessoas reais. Vai ser uma coisa natural e você vai passar a ter sim vida social.

O melhor a fazer é evitar essas séries sim. Aliás evitar tudo que leve a P. Mas veja que é todo um processo. Se você já conseguir ficar sem a P mesmo literal, já é um passo bom. Não é tudo. Mas já é um passo. Porque as vezes você está vendo até um telejornal e vem cenas pornográficas na TV. Você não está ileso o tempo todo, mas precisa bloquear sua mente para isso. Obrigado pela dica.

_______________________________________
Recordes:
90 dias - em 2015
71 dias - em 2016
32 dias - 2017 - maio
15 dias - 2017 - junho/julho
32 dias - 2017 - agosto - último
26 dias - 2018 - janeiro


Kaue
Mensagens : 38
Data de inscrição : 03/11/2017

Re: Pós reboot

em 10/11/2017, 09:33
Sim... A pornografia está em todo lugar, MESMO. As vezes vc tá de boa andando na rua e passa um cara sem camisa. Se perder o foco um pouco, já era. Eu percebi que nesse último mês que eu recaí e voltei pra P, já me peguei olhando pra caras na rua, coisa que meses atrás eu não fazia mais. Daí a gente vê como essa merda muda o nosso cérebro mesmo né... E quando volta ativa o tal do "riozinho da pornografia". Tem que ficar alerta sempre.
avatar
Domi1
Moderador
Moderador
Mensagens : 381
Data de inscrição : 20/09/2015

Re: Pós reboot

em 10/11/2017, 11:16
Sobre a vida social isso é complicado porque depende um pouco do seu perfil de vida neh?

Já pensou em fazer algum curso onde as pessoas são obrigadas a interagir com as outras? Como circo ou teatro?

Os dois vão trabalhar seus bloqueios em falar com as pessoas e de interação, pois você terá que falar, tocar, brincar com todo mundo e vai ver que é algo normal.
Eu quando era criança era muito tímida e o teatro me ajudou muito, eu me sinto ansiosa com gente nova, porém falo normalmente com elas.

Geralmente a timidez está associada ao medo do julgamento, ai exageramos um pouco nesse julgamento, achamos que coisas comuns são estranhas e assim vai.
Aprender a interagir só interagindo e isso significa que vai ter que se frustrar bastante também, pois todo o ser humano é complexo e as redes sociais nos da um pouco de tempo para pensar em respostas e fazer algumas pesquisas neh?

Mas pensa assim: Se você não tem vergonha de ver alguém nua, na sua maior intimidade, porque terá que ter vergonha de alguém vestida?
Uma pessoa na Cam geralmente está em casa e você vai interagir com alguém vestida e na rua, ou seja, é a menor intimidade possível, então para que a vergonha? Você quem deve se convencer disso e encarar as próximas interações como treino, ou seja, se permita errar um pouco.



Não tente relacionamentos de cara ok? Tente apenas arrumar amigos, ir a um restaurante de dia com eles e assim vai evoluindo as interações.
Quando perceber nem saberá mais onde está o moço tímido.

Espero ter te encorajado um pouco.
Beijos
Kaue
Mensagens : 38
Data de inscrição : 03/11/2017

Re: Pós reboot

em 19/11/2017, 14:34
Fazia tempo que eu não entrava aqui, e to seguindo o reboot certinho e tal, inclusive estou sentindo que estou passando pela flatline (nos últimos dias tô sentindo ereções matinais LEVES, mas fazia um bom tempo que não sentia nem isso). Agora há pouco tava fazendo aquela limpa no celular, pq as vezes o pessoal manda fotos e vídeos pelo whatsapp e vai lotando a galeria né (nada sexual, aquelas imagens de bom dia e cachorrinhos fofos)
Porém ao fazer essa limpa achei umas fotos e vídeos que meu marido me mandou quando a gente estava na fase de sexo virtual, estavam lá embaixo na galeria e eu esqueci de apagar no começo do reboot... Não abri nenhuma foto nem vídeo, mas não vou mentir que só de ver as miniaturas na galeria ja me deu um comichão (não sei como explicar isso) mas se eu não estivesse firme no reboot, teria recaído. Fechei tudo e abri o fórum pra compartilhar com vocês. Eu não tô nem com coragem de ir lá apagar pq eu sei que vou ter dó de apagar e vou querer assistir tudo antes de apagar, então acho melhor simplesmente deixar lá e não abrir mais o "whatsapp vídeos" porém queria saber se eu tenho que zerar o reboot depois disso ou se tá tudo bem por eu não ter assistido nem praticado P.
Kaue
Mensagens : 38
Data de inscrição : 03/11/2017

Re: Pós reboot

em 20/11/2017, 12:55
Compartilhando a resolução do caso: eu baixei um app que chama app Lock, coloquei todos os arquivos lá, assim eles não ficam a vista e isso não vai mais se repetir... E zerei o reboot.
avatar
Gregory16
Mensagens : 654
Data de inscrição : 15/08/2017

Re: Pós reboot

em 21/11/2017, 16:19
Kaue escreveu:Compartilhando a resolução do caso: eu baixei um app que chama app Lock, coloquei todos os arquivos lá, assim eles não ficam a vista e isso não vai mais se repetir... E zerei o reboot.
Acompanhando.

_______________________________________
Clique aqui para acompanhar meu diário
Kaue
Mensagens : 38
Data de inscrição : 03/11/2017

Re: Pós reboot

em 28/11/2017, 07:42
Bom, depois de muita conversa (por whatsapp) resolvemos terminar mesmo, e seguiremos como amigos. Desde que ele foi embora, o que faz quase dois meses, a gente não se vê. A gente se ama de verdade, e se for pra gente ficar juntos, vamos nos reencontrar. Mas o importante é que vou continuar firme no reboot, só que dessa vez sozinho. Mas eu to confiante que vai dar tudo certo em relação ao reboot, e eu vou conseguir ter uma vida "normal", como eu acho que já estou tendo, porém eu acho que saber que segui o reboot pelo tempo estipulado meio que confirma né? Não sei, eu vejo assim. Então por mais que pareça estar tudo bem, não vou parar até atingir o objetivo (estou no hard mode).
avatar
David Silva
Mensagens : 1317
Data de inscrição : 20/01/2015
Idade : 32

Re: Pós reboot

em 29/11/2017, 07:55
Kaue escreveu:Bom, depois de muita conversa (por whatsapp) resolvemos terminar mesmo, e seguiremos como amigos. Desde que ele foi embora, o que faz quase dois meses, a gente não se vê. A gente se ama de verdade, e se for pra gente ficar juntos, vamos nos reencontrar. Mas o importante é que vou continuar firme no reboot, só que dessa vez sozinho. Mas eu to confiante que vai dar tudo certo em relação ao reboot, e eu vou conseguir ter uma vida "normal", como eu acho que já estou tendo, porém eu acho que saber que segui o reboot pelo tempo estipulado meio que confirma né? Não sei, eu vejo assim. Então por mais que pareça estar tudo bem, não vou parar até atingir o objetivo (estou no hard mode).


Olá estamos juntos
Bola pra frente....

_______________________________________
Recordes:
90 dias - em 2015
71 dias - em 2016
32 dias - 2017 - maio
15 dias - 2017 - junho/julho
32 dias - 2017 - agosto - último
26 dias - 2018 - janeiro


avatar
Domi1
Moderador
Moderador
Mensagens : 381
Data de inscrição : 20/09/2015

Re: Pós reboot

em 14/12/2017, 21:07
Olá.

Como andam as coisas depois do termino?
Kaue
Mensagens : 38
Data de inscrição : 03/11/2017

Re: Pós reboot

em 10/1/2018, 23:18
Peço desculpas por ter meio que abandonado aqui, mas estou trabalhando em um emprego que me consome muito, e por isso nem tenho atualizado. Mas a gente voltou hahahah e nos vimos algumas vezes depois disso, fizemos sexo maravilhoso várias vezes. Tudo certo, nada de fantasias e nem nada. Até que na última visita, resolvemos fumar maconha (não sei se é proibido falar isso aqui, mas espero que não) fazia anos que a gente não fumava, e resolvemos fumar juntos no ano novo. Logo após fumar o clima esquentou e começamos as preliminares, porém nessa hora bateu a bad. Eu comecei a sentir culpa por tooodo o transtorno que o vício me causou, e pro nosso relacionamento tambem, comecei a lembrar das coisas desagradáveis, flashes vieram na minha cabeça de P e fantasias que eu tinha, mas de um jeito péssimo. Não me excitei com essas coisas, muito pelo contrário, na minha cabeça eu fiquei com medo de me excitar sabe? E eu broxei. Foi desesperador a ponto de eu parar pq não conseguia me concentrar. Tive que falar pra ele o que estava acontecendo, cortou super o clima e foi péssimo. Depois de um tempo começamos de novo e foi bom, mas durante o sexo vinham pensamentos que eu afastava, e me concentrava, depois vinha de novo. Enfim, e toda essa situação abalou nosso relacionamento de novo. Pq era uma situação que estava "resolvida" e parece que dei vários passos pra trás. Durante os dias seguintes me vieram alguns pensamentos sobre P e eu evitei eles, até que foram diminuindo.... Mas essa situação toda me desestabilizou e estou construindo minha confiança em mim mesmo de novo. E estamos no chove e não molha novamente. Eu amo ele e quero muito que nosso relacionamento de certo, mas parece que o "fantasma da P" sempre nos persegue quando parece estar tudo bem.
marcosbanc
Moderador
Moderador
Mensagens : 274
Data de inscrição : 07/01/2018

Re: Pós reboot

em 11/1/2018, 04:31
Kaue tudo bem ?

Li seus posts é uma coisa que me intrigou foi a dependência que temos do sexo para manter nosso relacionamento. Muitas vezes casais héteros conseguem superar problemas, dar a volta por cima, passar semanas sem sexo caso haja algum problema, ser compreensível, mas nós gays exigimos sempre que o outro esteja sempre pronto para dar prazer. Se ele não for capaz de fazer isso o relacionamento acaba, não deveria ser assim.
Seu marido precisa entender que não é culpa sua, você precisa de tempo pra digerir tudo isso.
Vamos focar nos aspectos positivos do reboot.

Abraços!

_______________________________________
Visite meu diário e me ajude a vencer!

http://www.comoparar.com/t6668-reboot-marcos

Kaue
Mensagens : 38
Data de inscrição : 03/11/2017

Re: Pós reboot

em 11/1/2018, 13:22
Oi Marcos!
Então, eu nunca tinha parado pra analisar a situação nesse ângulo. Eu acho que essa necessidade de sexo dentro do relacionamento, no meu caso, vem da época que eu tava bem lixo, trocava facilmente uma noite de sexo com meu marido por um dia de PMO, sabe? Passava o dia na PMO e a noite eu tava com dor de cabeça, ou cansado, ou com sono, ou qualquer outra desculpa que eu arranjava pra não fazer sexo. Quando fazia, era fantasiando P ou fantasiando com outros homens. Eu errei muito comigo mesmo, e com ele nesse sentido. E isso gerou traumas em nós dois, que fazia pensar que se o sexo tava bom, o relacionamento tava indo bem. Se não, não. Várias vezes a gente já chegou na conclusão que estávamos nos tornando amigos, mas no sentido ruim. Pq a gente se dava bem no dia a dia, mas na cama muitas vezes faltava disposição. Mas sobre a compreensão dele eu falo isso sempre, e ele me disse que a chateação foi por já termos passado toda essa fase, e agora que parecia estar tudo bem, meio que voltou sabe? Não com a mesma intensidade que era antes, óbvio. Mas na última vez que nos vimos, o efeito que a maconha fez foi me deixar inseguro sobre meu próprio progresso dentro do reboot. Agora que estou ficando mais seguro sobre isso e reconstruindo minha fé em mim.
Kaue
Mensagens : 38
Data de inscrição : 03/11/2017

Ajudar outro viciado

em 11/1/2018, 18:32
Boa noite gente!
Estou em um dilema moral, e gostaria da opinião de vcs. Lá no trabalho tem um cara, vamos chamar ele de Pedro pra proteger sua identidade, rs.
Pedro tem sinais clássicos de vício em PMO. Ele é gay, casado há mais de 10 anos, mas passa o dia olhando homens e fazendo comentários sobre o corpo, a bunda, o volume na calça dos caras, ele já disse que imagina os caras na cama enquanto olha. Pedro já disse também em uma rodinha de conversa que não transa muito com o marido. Em outra ocasião, disse que estava com o habito estranho de assistir pornô hétero, mesmo sendo gay. Também já disse que pra começar o dia tem que assistir P.
Todos esses comentários foram feitos em um ambiente de trabalho, com a maior naturalidade. Ou seja, ele ainda não sabe que isso é um problema na vida dele. E eu vendo esses sinais tenho muita vontade de alertar ele sobre o mal que isso causa, pra abrir os olhos dele mesmo sabe? Mas acontece que eu e Pedro não somos tão amigos assim, eu nunca mencionei pra ele o fato de estar fazendo reboot nem nada (não é uma coisa que a gente sai falando por aí, né?). E por não sermos tão próximos, eu não sei qual seria a reação dele. Ele pode tanto querer saber mais sobre isso, quanto pode falar que sou louco, que não tem mal nenhum, que pornografia é super saudável. Entendem? Ele pode se ofender, falar sobre o meu caso pra todo mundo da empresa, sei lá. As pessoas são imprevisíveis.
O que eu faço? Falo com ele ou deixo ele chegar na conclusão se quer ou não parar sozinho?
avatar
sombra
Mensagens : 31
Data de inscrição : 10/01/2018

Re: Pós reboot

em 11/1/2018, 19:52
Não sei muito o que fazer, pois essas relações interpessoais em que você não conhece a pessoa muito, a reação é imprevisível.
E você até pode se prejudicar querendo ajudar alguém. Já vi vários casos desses.
Então, eu sugiro que você pode mandar um email pra ele falando desses vício.
avatar
sombra
Mensagens : 31
Data de inscrição : 10/01/2018

Re: Pós reboot

em 11/1/2018, 20:13
Kaue escreveu:Peço desculpas por ter meio que abandonado aqui, mas estou trabalhando em um emprego que me consome muito, e por isso nem tenho atualizado. Mas a gente voltou hahahah e nos vimos algumas vezes depois disso, fizemos sexo maravilhoso várias vezes. Tudo certo, nada de fantasias e nem nada. Até que na última visita, resolvemos fumar maconha (não sei se é proibido falar isso aqui, mas espero que não) fazia anos que a gente não fumava, e resolvemos fumar juntos no ano novo. Logo após fumar o clima esquentou e começamos as preliminares, porém nessa hora bateu a bad. Eu comecei a sentir culpa por tooodo o transtorno que o vício me causou, e pro nosso relacionamento tambem, comecei a lembrar das coisas desagradáveis, flashes vieram na minha cabeça de P e fantasias que eu tinha, mas de um jeito péssimo. Não me excitei com essas coisas, muito pelo contrário, na minha cabeça eu fiquei com medo de me excitar sabe? E eu broxei. Foi desesperador a ponto de eu parar pq não conseguia me concentrar. Tive que falar pra ele o que estava acontecendo, cortou super o clima e foi péssimo. Depois de um tempo começamos de novo e foi bom, mas durante o sexo vinham pensamentos que eu afastava, e me concentrava, depois vinha de novo. Enfim, e toda essa situação abalou nosso relacionamento de novo. Pq era uma situação que estava "resolvida" e parece que dei vários passos pra trás. Durante os dias seguintes me vieram alguns pensamentos sobre P e eu evitei eles, até que foram diminuindo.... Mas essa situação toda me desestabilizou e estou construindo minha confiança em mim mesmo de novo. E estamos no chove e não molha novamente. Eu amo ele e quero muito que nosso relacionamento de certo, mas parece que o "fantasma da P" sempre nos persegue quando parece estar tudo bem.

Opa, Kaue! Essa culpa é algo muito ruim. Já tive durante muito tempo. Mas ela foi sumindo quando eu passei a entender que eu não sou culpado de muitas coisas que eu me responsabilizava. Esse sentimento começou a surgir em mim com os pós-masturbações. Onde eu sempre me arrependia de fazer me culpando depois. Mas caia na PMO de novo e de novo, pois é um vício, então me culpava de novo e de novo também. Mas agora sei que não sou culpado de nada. O vício me levou a crer nisso. Um grande mentira! O problema da culpa é que além de ser mentira, ela aparece nas piores horas. E não agrega nada. Só faz piorar a situação. Então, bola pra frente, cabeça pra cima, que você não é culpado de nada.
Só é culpado de buscar uma melhora em sua vida através do reboot e da luta contra a PMO. Você vai vencer esse vício, cara, e esses sintomas irão embora! Olha para as coisas boas que você conquistou, suas qualidades. Valorize-as. Se ame. Muito!
Kaue
Mensagens : 38
Data de inscrição : 03/11/2017

Re: Pós reboot

em 11/1/2018, 21:53
Pois é. Até porque pra eu falar com ele sobre isso eu vou ter que me expor e contar minha história, coisa que não quero fazer. Ele me chama de puritano, porque sempre que ele vem com essas conversas eu desvio o assunto, até pra preservar meu próprio reboot, e por um lado eu queria falar o motivo disso. Eu ja pensei em mandar pra ele de uma forma mais anônima, mas penso que pode assustar o cara, ou se o marido dele ver pode mais atrapalhar do que ajudar, pq não sei se ele sabe dessas coisas. Daí nessa eu fico na minha, vendo a vida de uma pessoa ser destruída e ela nem percebendo, e eu sem fazer nada Neutral
avatar
sombra
Mensagens : 31
Data de inscrição : 10/01/2018

Re: Pós reboot

em 11/1/2018, 21:59
Kaue escreveu:Pois é. Até porque pra eu falar com ele sobre isso eu vou ter que me expor e contar minha história, coisa que não quero fazer. Ele me chama de puritano, porque sempre que ele vem com essas conversas eu desvio o assunto, até pra preservar meu próprio reboot, e por um lado eu queria falar o motivo disso. Eu ja pensei em mandar pra ele de uma forma mais anônima, mas penso que pode assustar o cara, ou se o marido dele ver pode mais atrapalhar do que ajudar, pq não sei se ele sabe dessas coisas. Daí nessa eu fico na minha, vendo a vida de uma pessoa ser destruída e ela nem percebendo, e eu sem fazer nada Neutral

Eu acredito que mandar um email anonimamente não custe nada. Principalmente, em relação a destruição que o vício, sim, causa. Duvido que o email informativo sobre o problema do PMO cause algum mal. Pelo contrário, ele vai expor o mal que ele está fazendo contra si mesmo. Pq, pelo q vc descreveu, ele realmente está doente. Ele já chega no ponto de conversar essas coisas e visualizar fotos mesmo todo mundo sabendo. Isso quer dizer que ele não tem nenhum constrangimento sobre isso. Pq não tem a menor noção do que é P nem PMO.
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum