Compartilhe
Ir em baixo
Convidado
Convidado

BSDM é prejudicial para o reboot?

em 1/1/2018, 16:43
Semana passada assisti 50 tons de cinza com minha ficante e depois resolvemos experimentar algumas coisas. O que aconteceu foi que ela gostou de ser submissa. Sinceramente eu não tive tanto tesão assim como ela teve em fazer algumas paradas sado-masoquista. Minha dúvida é se essas práticas podem ser prejudiciais ao reboot.

?
avatar
Blpr
Moderador
Moderador
Mensagens : 5142
Data de inscrição : 30/05/2015

Re: BSDM é prejudicial para o reboot?

em 1/1/2018, 17:37
Corpo&Mente escreveu:Semana passada assisti 50 tons de cinza com minha ficante e depois resolvemos experimentar algumas coisas. O que aconteceu foi que ela gostou de ser submissa. Sinceramente eu não tive tanto tesão assim como ela teve em fazer algumas paradas sado-masoquista. Minha dúvida é se essas práticas podem ser prejudiciais ao reboot.

?

Considerando que o sexo deve ser um ato de afetividade mais importante do casal, essas atitudes de pessoas verem ou lerem sobre práticas sexuais específicas e querer "imita-las" só revela a insegurança e imaturidade de se expressarem autenticamente no ato sexual. Assim, tem que buscar práticas convencionalizadas para ser e fazer algo. Juntando a isso, a pornografia se constitui de violência implícita contra a mulher. Ou seja, aceitar isto seria até prejudicial ao Reboot.

_______________________________________
Link do e-book grátis:

https://drive.google.com/open?id=0B_ZBYrwrvOuJTDctSjhvdGQ1V1E


"A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, uma hora, um dia, um mês ou talvez um ano. Mas, eventualmente, ela irá sumir e outra coisa ocupará o seu lugar. Porém, se você não lutar e superar essa dor, ela vai durar para sempre". (Lancy Armstrong)


avatar
Antônio71
Moderador
Moderador
Mensagens : 1070
Data de inscrição : 16/01/2016
Idade : 46

Re: BSDM é prejudicial para o reboot?

em 1/1/2018, 20:43
Oi, amigo, boa noite! O maior erro da pornografia é colocar o sexo na cabeça e nos genitais, mas não no coração. É importante que aprendamos a sentir, a usar a nossa afetividade, o nosso contato físico numa relação sexual. Essa relação sexual acontecerá de uma forma totalmente natural, espontânea, não planejada, guiada pelo coração e não pelo intelecto. É como por exemplo um encontro com amigos queridos, onde não se pode planejar nada, pois os diálogos, as conversas, a alegria se desenvolvem espontaneamente sem nenhum planejamento prévio.

Querer "intelectualizar" a relação sexual usando técnicas para isso, é tentar rotulá-la e prendê-la dentro de uma garrafa, limitando a expressão do coração e da afetividade.

O que é pior a busca teórica dessas técnicas levam o indivíduo necessariamente de volta à pornografia. Até mesmo filmes eróticos como 50 Tons de Cinza muitas vezes funcionam como poderosos gatilhos para levar o indivíduo de volta a PMO, principalmente em se tratando de mulheres.

Eu particularmente sinto-me com quase dois anos longe de PMO, de filmes eróticos e de técnicas extremamente realizado sexualmente com minha esposa de modo que o prazer que sinto na relação sexual atualmente não se compara a nenhum filme pornográfico e nem erótico por melhor que ele tenha sido.

O prazer não é apenas no momento da relação sexual em si mas após, quando ficamos abraçadinhos, juntos ou até mesmo antes quando o clima é criado e uma forma romântica para que haja a intimidade física.

Nada dá mais prazer sexualmente falando do que deixar a coisa rolar de uma forma espontânea, surpreendente, inusitada, totalmente sem planejamento, ao sabor do Prazer docente e da emoção.

É isso, amigo! Respondendo sumariamente a sua pergunta: o que prejudica o Reboot não é a relação sexual real em si com a sua namorada, mas a busca teórica de técnicas que intelectualizam a relação. Isso com certeza pode lhe levar de volta à pornografia se você não tiver cuidado.

_______________________________________
Convidado
Convidado

Re: BSDM é prejudicial para o reboot?

em 3/1/2018, 10:38
Antônio71 escreveu:Oi, amigo, boa noite! O maior erro da pornografia é colocar o sexo na cabeça e nos genitais, mas não no coração. É importante que aprendamos a sentir, a usar a nossa afetividade, o nosso contato físico numa relação sexual. Essa relação sexual acontecerá de uma forma totalmente natural, espontânea, não planejada, guiada pelo coração e não pelo intelecto. É como por exemplo um encontro com amigos queridos, onde não se pode planejar nada, pois os diálogos, as conversas, a alegria se desenvolvem espontaneamente sem nenhum planejamento prévio.

Querer "intelectualizar" a relação sexual usando técnicas para isso, é tentar rotulá-la e prendê-la dentro de uma garrafa, limitando a expressão do coração e da afetividade.

O que é pior a busca teórica dessas técnicas levam o indivíduo necessariamente de volta à pornografia. Até mesmo filmes eróticos como 50 Tons de Cinza muitas vezes funcionam como poderosos gatilhos para levar o indivíduo de volta a PMO, principalmente em se tratando de mulheres.

Eu particularmente sinto-me com quase dois anos longe de PMO, de filmes eróticos e de técnicas extremamente realizado sexualmente com minha esposa de modo que o prazer que sinto na relação sexual atualmente não se compara a nenhum filme pornográfico e nem erótico por melhor que ele tenha sido.

O prazer não é apenas no momento da relação sexual em si mas após, quando ficamos abraçadinhos, juntos ou até mesmo antes quando o clima é criado e uma forma romântica para que haja a intimidade física.

Nada dá mais prazer sexualmente falando do que deixar a coisa rolar de uma forma espontânea, surpreendente, inusitada, totalmente sem planejamento, ao sabor do Prazer docente e da emoção.

É isso, amigo! Respondendo sumariamente a sua pergunta: o que prejudica o Reboot não é a relação sexual real em si com a sua namorada, mas a busca teórica de técnicas que intelectualizam a relação. Isso com certeza pode lhe levar de volta à pornografia se você não tiver cuidado.

É verdade, cara. Tipo, eu andei lendo sobre posições sexuais, acho que isso também contribuiu para a minha recaída. Em relação ao filme que assisti com ela, eu não tive fissura. Tive receio de assisitir, mas não tive nenhum percebi nenhum tipo de alteração fisiológica.
Convidado
Convidado

Re: BSDM é prejudicial para o reboot?

em 3/1/2018, 10:41
Eu já assisti P sado-masoquista e já fiz parte de um grupo de whatsapp, mas nunca cheguei a ir aos encontros, também nunca fiz nada do tipo. Experimentei pra ver como era, mas sinceramente não achei tanta graça assim, só com o gelo, e em dar tapa na bunda da menina, mas o resto das paradas eu não curti tanto assim, ela quer assistir o segundo filme comigo, porém já estou enjoando se ficar com ela, vou me sair aos poucos.
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum