Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Alinepb
Mensagens : 3
Data de inscrição : 28/09/2018

Efeitos colaterais e a minha história Empty Efeitos colaterais e a minha história

em 28/9/2018, 15:27
Pessoal, boa tarde.

Tenho 32 anos, sou nova aqui no grupo e entrei para ajudar o meu marido, ou melhor, nos ajudar. A seguir vou contar minha história, mas antes de começar, gostaria já de deixar uma pergunta para aqueles que já conseguiram, por mais de ano, se ver livres do vício: vocês ainda apresentam algum efeito colateral dos anos e anos de consumo de P.?

Bom, vou tentar resumir. Sou casada a 8 anos e estou com meu marido desde 2004. Em 2006 descobri pela primeira vez que ele me escondia este habito de assistir P. Na época, início de namoro, com praticamente todos os meus amigos envolvidos nos grupos de e-mail que ele recebia pornografia, me senti uma namorada ciumenta e possessiva, apenas implorei para que ele parasse com aquilo, pois me fazia muito mal. Enfim, continuamos nosso relacionamento, nos casamos e eu sempre continuei desconfiada (a neurótica), com medo de que ele me traísse e voltasse a consumir P. Essa minha desconfiança começou a aumentar com o tempo, questionava ele frequentemente, mexia nas coisas dele e não encontrava nada, mas tinha certeza de que ele estava me escondendo algo (mais da esposa neurótica querendo achar pelo em ovo). Eis que um dia, no final de 2015, eu desisti e, mesmo sem ter a confirmação de que algo estava de fato acontecendo, sentei para conversar definitivamente com ele e foi neste momento que ele se abriu. Acredito que ele tenha feito isso principalmente por desespero, pois aquilo já o fazia mal a muito tempo.

O que ele me contou foi que consumia P. no banheiro do trabalho, no carro, em casa e sempre que tinha a oportunidade de ficar sozinho, nunca comigo por perto e, no último ano, desde que eu comecei a minha pós e ele tinha mais tempo sozinho em casa, o consumo tinha aumentado significativamente. Depois que terminava seu ritual, ele se sentia culpado, com nojo, triste. Não conseguia fazer os trabalhos da pós pq aproveitava a minha ausência pra ficar sozinho no banheiro. Aproveitava que eu estava no happy Hour pra ir mais cedo pra casa e mais uma vez aproveitar as oportunidades. Enfim, ele cansou de me esconder e resolveu me contar isso e mais um pouco, com alguns detalhes. Ele não chegou a perder totalmente a libido em mim, mas é claro que ela vinha diminuindo , e também não chegou às vias de fato fisicamente com outra mulher pq o negócio dele era mais só dele com seus vídeos e sua intimidade.

Entre o final de 2015 e o início de 2016 ele iniciou um tratamento espiritual, como se fosse com um psicologo normal só que um médico espiritual. Eu também fui procurar ajuda e na época não encontrei esse site  (uma pena), mas conseguir descobrir que isso é, de fato, um vício e que deve ser tratado da mesma maneira que qualquer outro. Claro que me senti mal na época, muito mal. Pensei seriamente em me separar dele pelos anos de mentiras, me fazendo acreditar que eu era a "esposa neurótica que estava procurando pelo em ovo", mas no momento que eu senti que ele realmente acreditou se tratar de um vício (inicialmente ele relutou bastante em acreditar), aceitei seguir com ele nesta jornada.

Hoje, passados quase três anos desde que ele parou com a P., estamos passando por uma nova crise. Ele me disse que o tratamento segue, que ele nunca mais assistiu nenhum vídeo e que se esforça para parar de olhar para todas as mulheres gostosas com cunho sexual (tipo todas mesmo. O problema aqui, segundo ele, não é o fato de olhas, mas sim oq vem depois e a frequência que isso acontece). Só que este esforço parece estar acabando mais uma vez com a sua libido. Estamos conversando pra procurar a melhor saída. Além disso e tema deste post, ele me conta que sempre teve e continua tendo algumas visões. Então ele está conversando com uma colega e, de repente, se imagina em cima dela, imitando algo agressivo (sempre agressivo), imagens e cenas que ele tem gravadas na memória. O mesmo acontece nos seus sonhos, do nada ele começa a sonhar que está fazendo algo agressivo com alguma mulher). Estas visões estão incomodando muito ele, chegam a deixá-lo triste, irritado, desanimado e nada disso é bom, principalmente já estando longe dos videos a tanto tempo.

Enfim, se vocês também estão tendo estes efeitos ou sabem como controlá-los ou sei lá, qualquer coisa que possa nos ajudar, agradeço.

Para aqueles que estão no processo de abandonar a P., a melhor dica que posso lhes dar é, sejam sinceros com suas parceiras. Quanto mais cedo vocês assumirem e aceitarem, mais fácil será o tratamento e, com uma boa conversa, vocês não precisarão passar por tudo isso sozinhos. Esse problema não é só de vocês, é nosso também.
avatar
masala
Mensagens : 16
Data de inscrição : 02/09/2018

Efeitos colaterais e a minha história Empty Re: Efeitos colaterais e a minha história

em 28/9/2018, 17:12
Boa tarde, Aline. Este vício, como qualquer um, não tem cura. Existe, com uma determinação acima do normal de um compulsivo/viciado, o controle diário, para toda a vida dos gatilhos que podem levar ele a cair na armadilha da pornografia e consequentemente à masturbação e voltar a ter disfunção erétil, ejaculação precoce ou retardada e/ou diminuição da libido pela parceira. O fórum tem muitos exemplos de pessoas q estão livres do vício há muito tempo, outros q estão tentando e alguns que precisam mais do q a abstinência, de tratamento clínico p se manter longe do vício. Se o seu marido ainda mantém pensamentos eróticos com outras mulheres, isso significa que ele é um compulsivo/viciado em P. Uma coisa leva à outra. Fantasias sexuais com outras mulheres levam ao consumo de P ou masturbação com base nessas fantasias. É um viciado e ELE precisa buscar o caminho para se manter longe do vício. APENAS ele pode chegar à essa conclusão. No mais, pelo seu relato aqui, sofreu muito com esse vício e teve sua autoestima abalada por todos esses anos. Busque se fortalecer por si própria, cuidando de si mesma e se possível, buscar uma terapia cognitiva-comportamental, praticar exercícios físicos e cuidar da sua espiritualidade. Ser codependente de um viciado não irá ajudá-lo e nem trará sua autoestima de volta. Sucesso na sua jornada.

Broda
Broda
Mensagens : 1828
Data de inscrição : 11/12/2015

Efeitos colaterais e a minha história Empty Re: Efeitos colaterais e a minha história

em 28/9/2018, 17:28
Olá!

Hoje, passados quase três anos desde que ele parou com a P

Olha, o tempo MÉDIO para se recuperar do vício é 90 dias, o que significa que pode ser que a pessoa se recupere em menos tempo (improvável) e pode ser que demore mais de 90 dias para se recuperar (mais provável), mas três anos e continuar com esses problemas é um tanto quanto estranho.

Seria legal conversar com ele para ver como ele esta se portando com relações a gatilhos e se ele está REALMENTE totalmente em abstinência há tanto tempo, tudo com muito cuidado para não assustá-lo e não parecer estar ficando "neurótica", senão ele pode se fechar novamente. Isso que você relatou de "visões" com outras mulheres tem nome, se chama fantasias, ele está fantasiando relações com outras mulheres. Pode ser que ele tenha somente se segurado para não assistir pornografia e continuado com todos os péssimos hábitos de viciados, tais como fantasiar, ficar vendo gatilhos na internet ou coisas similares com pornografia e com o efeito que ela gera no cérebro, enfim, alguma coisa ele veio errando e é importante investigar.

Espero ter ajudado, abraços!

_______________________________________


Meu diário I -> http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem
Meu diário II -> http://www.comoparar.com/t5904-virando-homem (continuação)
avatar
Alinepb
Mensagens : 3
Data de inscrição : 28/09/2018

Efeitos colaterais e a minha história Empty Mudaram o post de lugar

em 28/9/2018, 18:11
Não é uma fase fácil, para nenhuma das partes. Entrei aqui super sensível, tirando o fato de eu estar grávida , precisando de ajuda, só que a ajuda que eu precisava era dos homens que estão passando ou já passaram por isso e não das suas companheiras. Por isso postei lá, onde eles olham e respondem mas me senti excluída, menosprezada, quando mudaram meu post de lugar. Se eu tivesse criado uma conta e me passado por ele, talvez eu pudesse ter mais respostas, mas eu quis ser honesta e saí mais triste e desanimada do que eu entrei.

Não sei quais são as regras do grupo, mas pelo visto eu não estou fazendo o certo em tentar ajudá-lo desta maneira. Melhor eu deixar ele tentar resolver sozinho por que falando por mim aqui não vou conseguir muitas respostas de quem está em tratamento.

Peço só um pouco mais de sensibilidade por parte dos moderadores.

Me desculpem mas eu não esperava e desabei aqui
avatar
masala
Mensagens : 16
Data de inscrição : 02/09/2018

Efeitos colaterais e a minha história Empty Re: Efeitos colaterais e a minha história

em 28/9/2018, 18:26
Olha, Aline. Não vi falta de sensibilidade dos moderadores daqui, não. Os homens que estão aqui lutando para se manter longe do vício são muito prestativos, na sua grande maioria. Seu marido já admitiu ser um viciado/compulsivo. Então, ele gostaria de se manter longe do vício? Quer buscar abstinência por meio do reboot de no mínimo 90 dias? Que ele entre no fórum e mantenha um diário e interação com os demais membros q estão na mesma jornada. O que vc pode fazer, é mostrar p ele que existe uma esperança para se manter longe do vício, mas o comprometimento com o processo precisa ser dele e não, seu. O seu relato de ser rotulada de neurótica parte do princípio que vc precisa cuidar de si mesma tb. Por isso, o moderador a transferiu para esta seção. Nada de falta de sensibilidade da parte dele, pelo contrário. Os relatos dos homens q passam pelo processo de recuperação são públicos e vc pode ler e tirar proveito deles quando desejar. Abraço!
avatar
Alinepb
Mensagens : 3
Data de inscrição : 28/09/2018

Efeitos colaterais e a minha história Empty Finalizando

em 28/9/2018, 19:41
Pois é. Não existe receita de bolo, cada lar funciona de um jeito, cada um responde de maneira diferente a um estímulo. Não podemos colocar todos num saco separado por rótulos. Eu e meu marido estamos juntos nessa e meu papel não será de expectadora, Vou ficar ao lado dele e estamos em tratamento juntos. O vício dele vou até o céu, onde D'us me permitir, para conseguir ajudá-lo. Uma pena eu não poder ser eu mesma e ser respeitada da maneira como eu gostaria.

Sobre minha preocupação em ser a neurótica, experimente ouvir todos os dias por 5 anos seguidos que você é doido, que ninguém te esconde nada, que você é ciumento possessivo e está procurando algum motivo pra acabar com seu relacionamento, que sua companheira é um anjo e você não para de implicar com ela. Olha, se não passar pela sua cabeça que você está sendo neurótico, vc merece um prêmio. Pela minha cabeça passou, em 2015. Estamos em 2018 e a única coisa que eu quero hoje é ajudá-lo, ou melhor, nos ajudar.
Beren Erchamion
Beren Erchamion
Mensagens : 491
Data de inscrição : 25/06/2018
Idade : 27

Efeitos colaterais e a minha história Empty Re: Efeitos colaterais e a minha história

em 29/9/2018, 15:22
AlinePb, me solidarizo com sua situação. E concordo com o que você disse: honestidade e franqueza com nossas parcerias é essencial, talvez o primeiro passo para superar esse quadro.

Você deixou claro que fará de tudo para ajudar seu parceiro e isso é louvável, mas não se esqueça de ajudar a si mesma, cuidar da sua autoestima, cuidar de si, investir nos seus sonhos e projetos. Você não pode ser uma mera "espectadora" ou um simples "apoio" no Reboot. Você é um ser humano com seus próprios sonhos e objetivos.

Fique ao lado do seu parceiro, reconheça o quanto ele já se esforçou até aqui, mas deixe claro que o processo de Reboot é tarefa principalmente dele. Incentive-o a se inscrever no fórum e acompanhar os materiais. A ajuda de outros membros é essencial.

Você está no período de gestação, e o apoio dele ao seu lado é essencial nesse momento tão difícil. Se ele te ama e ama essa criança, o vício não terá lugar.

_______________________________________
Acompanhe meu Diário

Reboot (inicial): 10/90 (11.1%)

Metas:
- 15 dias (66.6%)

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum