Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Mensagens : 1
Data de inscrição : 24/11/2018
Ver perfil do usuário

NoFAP morando sozinho

em 24/11/2018, 10:15
Olá! Há alguns anos moro sozinho e desde muito tempo possuo algum nível de ansiedade social, consegui permanecer ileso durante muito tempo antes de morar sozinho, quando ainda morava com meus pais, aconteceram pouquíssimos episódios de masturbação, e sempre com estímulos mais leves como fotos de garotas seminuas no google images, paparazzo, playboy, videos no youtube ou coisa assim. Quando passei a morar sozinho é que a coisa pegou. Havia tido pouquíssimas experiências com garotas reais e tinha muita dificuldade nisso, não sabia mais o que fazer, a curiosidade e a repressão me levaram aos primeiros episódios compulsivos: tentava cada vez algo diferente, fosse uma atriz que eu lembrasse que nunca havia buscado, alguma palavra que ainda não havia digitado na pesquisa, nomes de garotas para buscar no facebook, e aos poucos já estava muito envolvido naquilo. Havia visitado sites de vídeos pornográficos poucas vezes, ainda tinha alguma resistência, mas, pouco a pouco, os outros estímulos foram perdendo força e por muitas vezes acabava acessando. A frequência era de 4 a 6 vezes por semana, demorando de 2 horas a até 8h contínuas procurando o vídeo perfeito e se masturbando. Acabei desistindo de muita coisa por causa desse vício, que já não encontrava mais saída. Tentei comprar um celular sem internet, instalar bloqueadores, até cortar completamente a internet, mas sempre dava um jeito de me sabotar, usava a TV, ou roubava a internet de algum lugar perto, de repente desistia e tudo voltava ao horrível estado repetitivo de sempre. Repetição.. a vida indo embora, minha saúde, alegria, tranquilidade, tudo o que eu tinha de sobra antes já não fazia mais parte da minha vida. Tentei fazer terapia, mas eu tinha uma crença muito clara de que não era capaz, minha auto-confiança estava muito abalada. Os melhores avanços que tive foram quando surgia alguma ideia nova, aquilo durava um tempo, mas depois tudo voltava a ser como antes. Meu maior erro, ao longo desses 6 anos de luta, foi ter me concentrado tanto em parar, e nunca em buscar uma vida diferente. Não me permitia sentir alegria até estar curado, e esse era o meu erro. É praticamente impossível tirar uma coisa da sua vida se você não coloca outra no seu lugar. Hoje percebo que tenho muito mais clareza do que antes. Não posso usar bloqueadores, pois já tentei de tudo, e sempre encontro uma vulnerabilidade, justamente por morar sozinho. Uso apenas um bloqueador de imagens no navegador, com a intenção de evitar gatilhos e foi o que funcionou melhor até hoje. Consegui muitos avanços, conseguindo chegar a 54 dias sem PMO. O que mais me ajudou até hoje foi ouvir dicas e relatos de pessoas do movimento NoFAP no YouTube principalmente, ter clareza sobre gatilhos, a mudança de ambiente, meditação para fortalecer a mente, e nada mais eficaz que buscar construir uma vida diferente. Realmente a falta de um parceiro de prestação de contas foi o que atrapalhou mais nesse sentido, e por isso, vou começar a relatar minha evolução aqui. Espero que isso possa ajudar outras pessoas que também desejam vencer esse vício e que possuam dificuldades parecidas.



Última edição por newme em 25/11/2018, 10:31, editado 1 vez(es)
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 465
Data de inscrição : 10/06/2018
Idade : 31
Ver perfil do usuáriohttp://www.comoparar.com/t7742-diario-the-survivor-idade-30-anos

Re: NoFAP morando sozinho

em 24/11/2018, 17:01
newme escreveu:Olá! Há alguns anos moro sozinho e desde muito tempo possuo algum nível de ansiedade social, consegui permanecer ileso durante muito tempo antes de morar sozinho, quando ainda morava com meus pais, aconteceram pouquíssimos episódios de masturbação, e sempre com estímulos mais leves como fotos de garotas seminuas no google images, paparazzo, playboy, videos no youtube ou coisa assim. Quando passei a morar sozinho é que a coisa pegou. Havia tido pouquíssimas experiências com garotas reais e tinha muita dificuldade nisso, não sabia mais o que fazer, a curiosidade e a repressão me levaram aos primeiros episódios compulsivos: tentava cada vez algo diferente, fosse uma atriz que eu lembrasse que nunca havia buscado, alguma palavra que ainda não havia digitado na pesquisa, nomes de garotas para buscar no facebook, e aos poucos já estava muito envolvido naquilo. Havia visitado sites de vídeos pornográficos poucas vezes, ainda tinha alguma resistência, mas, pouco a pouco, os outros estímulos foram perdendo força e por muitas vezes acabava acessando. A frequência era de 4 a 6 vezes por semana, demorando de 2 horas a até 8h contínuas procurando o vídeo perfeito e se masturbando. Acabei desistindo de muita coisa por causa desse vício, que já não encontrava mais saída. Tentei comprar um celular sem internet, instalar bloqueadores, até cortar completamente a internet, mas sempre dava um jeito de me sabotar, usava a TV, ou roubava a internet de algum lugar perto, de repente desistia e tudo voltava ao horrível estado repetitivo de sempre. Repetição.. a vida indo embora, minha saúde, alegria, tranquilidade, tudo o que eu tinha de sobra antes já não fazia mais parte da minha vida. Tentei fazer terapia, mas eu tinha uma crença muito clara de que não era capaz, minha auto-confiança estava muito abalada. Os melhores avanços que tive foram quando surgia alguma ideia nova, aquilo durava um tempo, mas depois tudo voltava a ser como antes. Meu maior erro, ao longo desses 6 anos de luta, foi ter me concentrado tanto em parar, e nunca em buscar uma vida diferente. Não me permitia sentir alegria até estar curado, e esse era o meu erro. É praticamente impossível tirar uma coisa da sua vida se você não coloca outra no seu lugar. Hoje percebo que tenho muito mais clareza do que antes. Não posso usar bloqueadores, pois já tentei de tudo, e sempre encontro uma vulnerabilidade, justamente por morar sozinho. Uso apenas um bloqueador de imagens no navegador, com a intenção de evitar gatilhos e foi o que funcionou melhor até hoje. Consegui muitos avanços, conseguindo chegar a 54 dias sem PMO. O que mais me ajudou até hoje foi ouvir dicas e relatos de pessoas do movimento NoFAP no YouTube principalmente, ter clareza sobre gatilhos, a mudança de ambiente, meditação para fortalecer a mente, e nada mais eficaz que buscar construir uma vida diferente. Realmente a falta de um parceiro de prestação de contas foi o que atrapalhou mais nesse sentido, e por isso, vou começar a relatar minha evolução aqui. Espero que isso possa ajudar outras pessoas que também desejam vencer esse vício e que possuam dificuldades parecidas.



Olá, newme!

Seja bem-vindo ao fórum!

Para ajudar no seu Reboot:

1 - Leia o novo Guia Introdutório – Vício em Pornografia. Como Parar?
Link: http://vicioempornografiacomoparar.com/ebook/ebook-introdutorio/

2 - Instale bloqueadores no pc/notebook e celular:
Link da seção Ferramentas e Bloqueadores: Ferramentas e Bloqueadores

3 – Utilize um Contador de Dias para acompanhar o seu progresso:
Link: Como Instalar Um Contador de Dias Alternativo

_______________________________________


Mensagens : 8
Data de inscrição : 14/11/2018
Ver perfil do usuário

Re: NoFAP morando sozinho

em 25/11/2018, 20:01
seja forte.

estava lendo uma coisa que voce postou e é verdade, esse fato de se permitir sentir prazer apenas quando terminar o reboot, eu mesmo mudei um habito que me causava incomodo demais, que era tomar banho apenas frio por anos, agora me dei ao luxo de tomar banho quente ou morno e estou mais feliz.. não entendo por que fiquei tantos anos assim
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum