Ir em baixo
avatar
ampity27
Mensagens : 23
Data de inscrição : 10/04/2020

Diário do Ampity Empty Diário do Ampity

em 17/4/2020, 23:32
Olá. Eu estava erroneamente postando no fórum de idade entre 25-29, até que vi que tinha uma seção própria para LGBT. O meu diário antigo é: http://www.comoparar.com/t10353-diario-do-ampity#282640

Então, hoje eu estou completando o meu sétimo dia e penso que talvez não tenha sido totalmente claro mesmo que a verdade estivesse sempre presente no meu tópico antigo. Sou o LGBT que namorou seis anos com uma mulher, enquanto se matava na pornografia escondido e iria seguir o flow, porque apesar do meu armário ser de vidro, tinha que me obrigar a ser HOMEM, coisa que não me lembro de ter deixado de ser. Aliás, me sinto mais homem desde que me assumi pra todo mundo, pra minha família homofóbica. Enfim.

Passar pelo reboot vem sendo uma experiência extraordinária porque aumenta a minha inteligência emocional, permite o meu amadurecimento, me faz não desistir apenas de um vício, mas de um ciclo vicioso que inclui comida e até paranóias. Faz sentido pra mim.

Várias vezes no dia, tenho vontade de ver pornô. Quando passo por homens, independente do tipo físico, tenho o desejo de fazer algo com eles. E não me assusto tanto, mas me permito compreender que essa impulsividade é uma referência da pornografia. Hoje acordei com uma ereção violenta e me senti tentado. Deu pra resistir, mas me traz a vontade de ter relações, apesar de não estar na vibe de tinder e similares. Quero conhecer, quero compreender, quero escolher se eu quero ou não transar com a pessoa. Por que não? Agora que eu sei que a foda instantânea do pornô ensina a subverter o sexo e até mesmo o amor, fecho o ciclo deste aprendizado.

E vamos em frente.

Gente, seria massa poder conversar com as pessoas daqui por e-mail, ter aquele apoio e fazer amigos também; unir-se através de algo em comum. Fiz um e-mail para isso e, quem precisar de alguém pra conversar, to super animado pra auxiliar e agregar forças. ampity27@gmail.com Smile

Dia 6 de 90 - Fase #1

EDIT: vou quebrar um protocolo agora e dizer que quase fiz M. Entrei num grupo de skype de uma prática chamada G0y e quase deixei o meu desejo cair por terra. É foda porque eu queria muito, meu coração bateu forte, cheguei até a abrir conversa, mas desisti no quase lá. Fico chateado neste momento porque não tive muitas relações e as que tive foram bastante ruins. Pensei até assim: se eu descobrisse isso mais cedo, teria sido melhor (não teria). Eu só quero ter vida sexual e afetiva normais. Saí do armário de vez recentemente e é doloroso sentir como se tivesse perdido minha juventude. Faz tempo que não tenho vontade de chorar como tenho agora. Sinceramente, já passei por fases horríveis com pessoas perversas e não quero me prender a P, que potencializa perversões no nosso subconsciente. Eu to mais que fazendo um reboot, to aprendendo a ser gente.

_______________________________________
Quiser alguém pra conversar, manda um e-mail:
ampity27@gmail.com

Rene.Gade
Rene.Gade
Moderador
Moderador
Mensagens : 1286
Data de inscrição : 06/08/2019

Diário do Ampity Empty Re: Diário do Ampity

em 19/4/2020, 15:28
Olá Ampity, seja muito bem-vindo ao fórum!

Você gostaria de transferir seu diário para esta seção, certo? Aqui no fórum podemos ter apenas um diário, então é necessário que seu diário fique em apenas uma seção, assim que você confirmar eu mudo para você.

Sinta-se livre para vir para cá, pois esta seção é justamente para termos pessoas com experiências mais próximas e nos sentirmos mais incluídos no fórum, apesar do nome não é exclusiva para homossexuais, sendo mais relacionada com experiências de vida similares. Então sinta-se livre para decidir entre ela, ou a seção correspondente a sua idade, opte por onde você se sentir mais confortável.

Eu imagino o quanto deve ter difícil para você passar por esse processo de esconder sua verdadeira identidade, nunca é fácil superar, mas que bom que você conseguiu. Parabéns por ter feito essa mudança, pela coragem, e por agora estar buscando melhorar mais com o reboot!

Eu sempre digo que o reboot é uma grande mudança de vida, e como você disse, um amadurecimento. Também penso que ele nos traz mais controle sobre nós mesmos, e nos faz entender e compreender melhor nossos impulsos sexuais, nossa sexualidade como um todo, passando também a ter mais compreensão das outras pessoas como seres humanos e não objetos sexuais.

Não se julgue por ter quase cedido a essa prática, essas situações fazem parte do processo, são oportunidades para entendermos melhor como lidar com nós mesmos. É importante analisarmos a situação e propormos mudanças para evitá-las.

Espero que se sinta acolhido nesse espaço. Todos nós LGBT+ temos nosso tempo de descoberta e aceitação da nossa verdadeira identidade, por mais que tenha sido uma época complicada não se culpe, você deve ter dado seu melhor na condição em que vivia. O importante é você estar bem agora, e aberto para se entender e melhorar cada dia mais. Espero que tenha um ótimo reboot, não hesite de se expressar aqui sempre que precisar.


Deixarei aqui alguns links recomendados para você ficar por dentro do fórum, caso ainda não tenha lido:

Certifique-se de ler as normas do fórum por meio das Regras de Participação e das Proibições.

Para saber mais sobre o método proposto confira dúvidas básicas sobre o reboot e vício em PMO, além disso baixe o Guia Introdutório, que servirá como suporte para entender o processo de reboot, dentre outras informações importantes.

Lembre-se de estar instalando bloqueadores de P nos seus dispositivos e colocando um contador de dias na sua assinatura aqui, para te auxiliarem durante seu processo de reboot. Para instalar bloqueadores você pode seguir os tutorias dos Tópicos Recomendados, e se ficar com alguma dúvida dê uma olhadinha na Seção de Ferramentas e Bloqueadores. Para instalar um contador confira Como Instalar um Contador de Dias.

Para mais informações ou falar com a moderação visite a Seção de Orientações Básicas, e para alguma dúvida sobre o método procure, ou pergunte, na Seção de Dúvidas.

Não se esqueça de nos manter atualizados sobre seu processo aqui no seu diário.

Até maais!

_______________________________________



RECORDE SEM M.O: 51 DIAS
MEU DIÁRIO DE PRINCESA  
avatar
Jhoniel
Mensagens : 42
Data de inscrição : 14/04/2020

Diário do Ampity Empty Re: Diário do Ampity

em 22/4/2020, 11:07
ampity27 escreveu:Olá. Eu estava erroneamente postando no fórum de idade entre 25-29, até que vi que tinha uma seção própria para LGBT. O meu diário antigo é: http://www.comoparar.com/t10353-diario-do-ampity#282640

Então, hoje eu estou completando o meu sétimo dia e penso que talvez não tenha sido totalmente claro mesmo que a verdade estivesse sempre presente no meu tópico antigo. Sou o LGBT que namorou seis anos com uma mulher, enquanto se matava na pornografia escondido e iria seguir o flow, porque apesar do meu armário ser de vidro, tinha que me obrigar a ser HOMEM, coisa que não me lembro de ter deixado de ser. Aliás, me sinto mais homem desde que me assumi pra todo mundo, pra minha família homofóbica. Enfim.

Passar pelo reboot vem sendo uma experiência extraordinária porque aumenta a minha inteligência emocional, permite o meu amadurecimento, me faz não desistir apenas de um vício, mas de um ciclo vicioso que inclui comida e até paranóias. Faz sentido pra mim.

Várias vezes no dia, tenho vontade de ver pornô. Quando passo por homens, independente do tipo físico, tenho o desejo de fazer algo com eles. E não me assusto tanto, mas me permito compreender que essa impulsividade é uma referência da pornografia. Hoje acordei com uma ereção violenta e me senti tentado. Deu pra resistir, mas me traz a vontade de ter relações, apesar de não estar na vibe de tinder e similares. Quero conhecer, quero compreender, quero escolher se eu quero ou não transar com a pessoa. Por que não? Agora que eu sei que a foda instantânea do pornô ensina a subverter o sexo e até mesmo o amor, fecho o ciclo deste aprendizado.

E vamos em frente.

Gente, seria massa poder conversar com as pessoas daqui por e-mail, ter aquele apoio e fazer amigos também; unir-se através de algo em comum. Fiz um e-mail para isso e, quem precisar de alguém pra conversar, to super animado pra auxiliar e agregar forças. ampity27@gmail.com Smile

Dia 6 de 90 - Fase #1

EDIT: vou quebrar um protocolo agora e dizer que quase fiz M. Entrei num grupo de skype de uma prática chamada G0y e quase deixei o meu desejo cair por terra. É foda porque eu queria muito, meu coração bateu forte, cheguei até a abrir conversa, mas desisti no quase lá. Fico chateado neste momento porque não tive muitas relações e as que tive foram bastante ruins. Pensei até assim: se eu descobrisse isso mais cedo, teria sido melhor (não teria). Eu só quero ter vida sexual e afetiva normais. Saí do armário de vez recentemente e é doloroso sentir como se tivesse perdido minha juventude. Faz tempo que não tenho vontade de chorar como tenho agora. Sinceramente, já passei por fases horríveis com pessoas perversas e não quero me prender a P, que potencializa perversões no nosso subconsciente. Eu to mais que fazendo um reboot, to aprendendo a ser gente.



Ampity, esse último parágrafo do seu diário é tão compreensível. Obrigado por expor suas emoçoes. Aqui estamos amparados pela solidariedade de pessoas que nos entendem, somos um grupo com história bem parecidas pode ler os diários, em algum momento tudo é muito similar.
Participei de um grupo uma vez que dizia: eu não posso encher um copo se minha jarra está vazia.
Faz todo sentido p mim, acredito que se reordenar os pensamentos e pulsões de minha mente, vou ter mais sucesso na busca pela vida afetiva e sexual que eu desejo.
É isso, boa sorte. Jesus abençoe
ANDRÉ-
ANDRÉ-
Mensagens : 131
Data de inscrição : 06/04/2020
Localização : Belo Horizonte

Diário do Ampity Empty Re: Diário do Ampity

em 22/4/2020, 16:55
ampity27 escreveu:Olá. Eu estava erroneamente postando no fórum de idade entre 25-29, até que vi que tinha uma seção própria para LGBT. O meu diário antigo é: http://www.comoparar.com/t10353-diario-do-ampity#282640

Então, hoje eu estou completando o meu sétimo dia e penso que talvez não tenha sido totalmente claro mesmo que a verdade estivesse sempre presente no meu tópico antigo. Sou o LGBT que namorou seis anos com uma mulher, enquanto se matava na pornografia escondido e iria seguir o flow, porque apesar do meu armário ser de vidro, tinha que me obrigar a ser HOMEM, coisa que não me lembro de ter deixado de ser. Aliás, me sinto mais homem desde que me assumi pra todo mundo, pra minha família homofóbica. Enfim.

Passar pelo reboot vem sendo uma experiência extraordinária porque aumenta a minha inteligência emocional, permite o meu amadurecimento, me faz não desistir apenas de um vício, mas de um ciclo vicioso que inclui comida e até paranóias. Faz sentido pra mim.

Várias vezes no dia, tenho vontade de ver pornô. Quando passo por homens, independente do tipo físico, tenho o desejo de fazer algo com eles. E não me assusto tanto, mas me permito compreender que essa impulsividade é uma referência da pornografia. Hoje acordei com uma ereção violenta e me senti tentado. Deu pra resistir, mas me traz a vontade de ter relações, apesar de não estar na vibe de tinder e similares. Quero conhecer, quero compreender, quero escolher se eu quero ou não transar com a pessoa. Por que não? Agora que eu sei que a foda instantânea do pornô ensina a subverter o sexo e até mesmo o amor, fecho o ciclo deste aprendizado.

E vamos em frente.

Gente, seria massa poder conversar com as pessoas daqui por e-mail, ter aquele apoio e fazer amigos também; unir-se através de algo em comum. Fiz um e-mail para isso e, quem precisar de alguém pra conversar, to super animado pra auxiliar e agregar forças. ampity27@gmail.com Smile

Dia 6 de 90 - Fase #1

EDIT: vou quebrar um protocolo agora e dizer que quase fiz M. Entrei num grupo de skype de uma prática chamada G0y e quase deixei o meu desejo cair por terra. É foda porque eu queria muito, meu coração bateu forte, cheguei até a abrir conversa, mas desisti no quase lá. Fico chateado neste momento porque não tive muitas relações e as que tive foram bastante ruins. Pensei até assim: se eu descobrisse isso mais cedo, teria sido melhor (não teria). Eu só quero ter vida sexual e afetiva normais. Saí do armário de vez recentemente e é doloroso sentir como se tivesse perdido minha juventude. Faz tempo que não tenho vontade de chorar como tenho agora. Sinceramente, já passei por fases horríveis com pessoas perversas e não quero me prender a P, que potencializa perversões no nosso subconsciente. Eu to mais que fazendo um reboot, to aprendendo a ser gente.

FOI BOM TER LIDO UM POUCO DE VOCÊ POR AQUI NO GRUPO LGBT+ ....RSRSRS
ESTAMOS PRATICAMENTE NO MESMO BARCO. COM PASSADOS SEMELHANTES, MEDOS, DECEPÇÕES. CADA VEZ QUE LEIO ALGUM DIÁRIO AQUI ( SOU RECENTE POR AQUI) VEJO O QUANTO COMPARTILHAMOS DAS MESMAS EXPERIÊNCIAS SOCIAIS, FAMILIARES , FÍSICAS E PSICOLÓGICAS.
ESTOU COMEÇANDO MEU PRIMEIRO REBOOT E TB ESTOU TENDO A MESMA FISSURA QUE VC. VONTADE DE PULAR NO PRIMEIRO HOMEM QUE PASSA PELA MINHA FRENTE.
POR UM LADO, ESTOU ATÉ GOSTANDO, POIS A PORNOGRAFIA ME IMPRIMIU FORTEMENTE UM TESÃO APENAS POR CARAS MÁSCULOS, GRANDES , ETC. BEM ESTEREOTIPADOS .
HOJE TENHO VISTO NA TV E NA RUA CARAS BEM INTERESSANTES QUE OUTRORA NÃO REPARARIA. OU SEJA , ESTOU OLHANDO ESSA FISSURA PELO LADO BOM DA COISA...
CUIDADOS COM ESSES CHATS, SKIPE E AFINS.
PRECISAMOS REALMENTE SERMOS MUITO HOMENS PARA SAIR DO ARMÁRIO E ENCARARMOS O PRECONCEITO DA SOCIEDADE E MUITAS VEZES DA NOSSA PRÓPRIA FAMÍLIA COMO ACONTECEU COMIGO E COM VC.

FORÇA AÍ!!!

_______________________________________
https://www.comoparar.com/t10330-em-busca-do-equilibrio
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum