Ir em baixo
avatar
Bon gcm
Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/04/2020

Pornografia na infância Empty Pornografia na infância

em 28/4/2020, 22:34
Olá a todos. Vou evitar meu verdadeiro nome para evitar problemas. Não imaginava que havia tantas pessoas sofrendo de um mal tão sorrateiro quanto a pornografia. Meu caso começou muito cedo, eu creio que por volta dos 4 anos tive meus primeiros contatos visuais com pornografia. O primeiro foi acidental, porém através da minha curiosidade. Impressionante como me lembro dos detalhes. Havia um monte de tralhas jogadas em um lote vazio que havia na minha rua. E eu vi que tinha revistas, fui até lá para ver as revistas e pro meu espanto era nudez em desenho. Não sei se era mangá, mas era da "Druna". Foi péssimo pra mim aquilo, pois eu já tinha ereção e sabia que aquilo era extremamente prazeroso. Fiquei mal, sem fôlego, minha temperatura subiu, meu rosto "queimou"...
Quem conhece sabe que essa revista contém conteúdo adulto com histórias de sexo e violência. E seus desenhos são extremamente bem feitos. Os artistas eram muito bons mesmo. Aquilo me encheu de sensações que eu desconhecia, pois até então só esfregava meu bigulin na cama e sentia um muito prazer, tanto que fazia onde desse, mas como era criança, não tinha noção do que fazia. Porém depois deste dia com a revista em mãos fiquei maravilhado!
E uma coisa ficou no meu inconsciente desde o fatídico dia. As feições de prazer eram, na maioria das vezes, a mulher quem fazia. Era algo violento, mas ela mostrava gostar daquela situação!!!
Fui crescendo sem expor aquilo pra ninguém, por vergonha... Porém cresci desde então tendo acesso a revistas pornográficas com fotos reais. Meu pai era viciado e tinha essas revistas em casa, e desde dos meus 5 ou 6 anos eu já sabia disso e sempre que tinha a oportunidade eu fazia de tudo para folear e ver as revistas. Sempre sentindo as mesmas coisas, calor, coração acelerado, passava mal,.mas era um passar mal que me dava prazer. Um misto de descoberta e prazer. Enfim, fui crescendo neste contexto, mas fazia tudo normal, estudava, brincava! Era feliz! Passei por todas as fases de meninos, tamanho de pinto... Porque uns eram maiores, e outros médios e outros bem pequenos. O meu é médio, mas sempre queria ter o pênis igual ao dos outros garotos que tinham maiores e mais grossos, cabeludos, etc. Coisas de meninos. Minha primeira vez no sexo foi com oral em uma vizinha no carro velho que meu pai tinha no quintal de casa. Eu e um amigo propomos pra ela que nós a chupassemos! Isso eu devia ter uns 6 anos e ele menos!!! Cada hora um chupava ela no banco de trás. Não foi tão prazeroso,mas divertido!
A segunda vez foi aos 12 anos mais ou menos, com um primo. Estávamos vendo cine privê na Band, e comecei a fantasiar estar no lugar da "Druna" dos quadrinhos, afinal ela sentia mais prazer que o cara! Meu primo e eu estávamos na casa do meu avô que havia viajado e nós dormimos lá pra casa não ficar vazia. Eu fiquei fantasiando com meu primo dormindo e tocou ele, ele percebeu e como era mais experiente que eu disse: Você não vai aguentar meu pau. Eu virei pra ele e fiquei calado. Ele tentou e foi terrível! Porque era grosso demais da conta, senti uma dor insuportável e desisti ali mesmo! E fui dormir me odiando por ter feito aquilo! Me sentia um lixo por estar me permitindo ser homossexual. Frustração total de não suportar o desejo. E isso tudo sempre comigo viciado em pornografia desde o primeiro dia que havia visto aquilo! Aos 12 fui na casa de um vizinho que era meio afeminado, estávamos brincando de algo na casa dele em uma mesa, acho que era um jogo de tabuleiro, bem comum nos anos 90. E ele começou a me tocar o pênis. Foi muito gostoso! Eu, sem muita experiência, aceitei e ele me levou pro quarto dele! Foi então que aconteceu o contrário, ele me dominou e acabou me penetrando no chão do quarto. Eu gozei o chão todo e depois saí correndo desesperado pelo que tinha feito! Fiquei muito mal com aquilo! O tempo passou e conheci o sexo hétero aos 15 anos quando namorei uma moça de 21. A gente transava muito! Feito loucos! Que coisa maravilhosa sexo com mulher!!! Me apaixonei loucamente por ela e olha que foram apenas três meses de relacionamento. Depois dela fiquei com algumas garotas,.mas sem sexo em si, somente beijos e amassos. E o vício em pornografia sempre ao meu lado, um verdadeiro peso, karma. Comecei a namorar novamente aos 17 anos. É a minha atual esposa. E o pior, me apaixonei por uma pessoa que não tem a mesma frequência de libido que a minha! Começamos a transar, era muito bom! Eu adorava sexo sexo com meninas! Era incrível. Delicioso! Maravilhoso! Mas meu vício em pornografia sempre me empurrava para algo mais além de sexo comum. Via muito sexo anal, e isso foi aos poucos permeando minha mente para estar no lugar daquelas mulheres que nos filmes sentiam mais prazer do que os homens, assim como foi na primeira imagem pornográfica que vi na vida! O foco de prazer na mulher. Afeição no rosto e gritos, gemidos de prazer! Isso foi ficando pesado de suportar, a mente sempre puxando pra aquilo. Comecei a me masturbar com cabo de vassouras, o que dava eu fantasiava e usava como consolo. Fiquei viciado naquilo, porém a frequência variava muito! As vezes ficava muito tempo sem nem lembrar daquilo! Dos 17 anos quando iniciei meu namoro, fui ter uma relação completa com um homem aos 23 anos. Conheci um cara no chat gay e marquei com ele na minha casa, pois iria estar sozinho. Foi como eu já fantasiava, e eu reproduzi tudo o que via nos filmes e revistas, porém eu era a mulher! Eu fantasiava ser, estar no lugar dela! Sentir tudo que ela sentia! Fiz oral, anal, tudo! Foi muito prazeroso. Estava ansioso pra estar naquela condição!!! Mas a dor que eu sentia depois de terminar era intensa. Doía na alma! Era intenso e destruidor!!! Eu nunca quis ser gay!!! No mesmo dia e no seguinte eu me mantive em um luto, como se tivesse morrido alguém. Uma tristeza sem igual! Que parecia não ter fim. Até que foi passando aos poucos, e eu disse o que todo viciado diz, nunca mais faço isso na minha vida! Eu juro! Mas ainda ocorreu mais coisas que me deixava sempre afim de reproduzir na vida real... Tem muito o que ser contado aqui. É bom ter com quem contar, compartilhar! E saber que isso é mais comum do que pensava! O mal que a pornografia faz na vida das pessoas...
Rene.Gade
Rene.Gade
Moderador
Moderador
Mensagens : 1286
Data de inscrição : 06/08/2019

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 29/4/2020, 17:03
Olá Bon, seja muito bem-vindo ao fórum!

Que bom que você percebeu o quanto a P foi prejudicial durante todo seu processo de desenvolvimento e está se propondo a deixá-la para trás, espero que dê tudo certo com seu processo de reboot e que você melhore da compulsão.

Sobre seu relato, sinta-se livre para se expressar aqui sempre que precisar, e da sua maneira, apenas certifique-se de não detalhar muito as partes mais sexualizadas, para acabar não gerando gatilho em nenhum colega do fórum, ou também você pode colocar um aviso de que a mensagem pode conter gatilhos.

Não se pressione sobre sua orientação sexual, busque seguir com o reboot com calma, e conforme você for se desintoxicando as coisas vão ficando mais claras para você. Se por qualquer motivo você não se sentir mais confortável nessa seção e quiser mudar para alguma das seções de idade, não hesite em me avisar aqui, ou falar com a moderação. No entanto, nossa seção estará sempre aberta para aqueles que se sentem mais confortáveis aqui, por conta de suas experiências ou outros motivos, independente da orientação sexual.

Espero que se sinta bem acolhido no fórum. Aqui muitos de nós passamos por experiências similares por conta da presença da P em nossas vidas, e ter a presença de outros colegas ajuda bastante.

Deixarei aqui alguns links recomendados para você ficar por dentro do fórum, caso ainda não tenha lido:

Certifique-se de ler as normas do fórum por meio das Regras de Participação e das Proibições.

Para saber mais sobre o método proposto confira dúvidas básicas sobre o reboot e vício em PMO, além disso baixe o Guia Introdutório, que servirá como suporte para entender o processo de reboot, dentre outras informações importantes.

Lembre-se de estar instalando bloqueadores de P nos seus dispositivos e colocando um contador de dias na sua assinatura aqui, para te auxiliarem durante seu processo de reboot. Para instalar bloqueadores você pode seguir os tutorias dos Tópicos Recomendados, e se ficar com alguma dúvida dê uma olhadinha na Seção de Ferramentas e Bloqueadores. Para instalar um contador confira Como Instalar um Contador de Dias.

Para mais informações ou falar com a moderação visite a Seção de Orientações Básicas, e para alguma dúvida sobre o método procure, ou pergunte, na Seção de Dúvidas.

Não se esqueça de nos manter atualizados sobre seu processo aqui no seu diário.

Até maais!

_______________________________________



RECORDE SEM M.O: 51 DIAS
MEU DIÁRIO DE PRINCESA  
avatar
Bon gcm
Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/04/2020

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 29/4/2020, 22:57
Entendi. Obrigado pelo toque e resposta! Eu vi o site e fiquei muito feliz de ver pessoas com problemas em comum se ajudando. Eu, na verdade tenho já conseguido ficar muito tempo sem pornografia, e vim contar minha experiência que de fato a presença da pornografia na minha vida é o que me incentivava a práticas sexuais diversas, desejos diversos. A gente não leva a sério isso, mas quando está no fundo do poço existencial é que começa a cair a ficha do quão prejudicial é o ato.
Tive umas três recaídas em 1 ano mais ou menos. Nelas houve o desejo incontrolável novamente, acabei me masturbando nessas três ocasiões. Os dois atos estão correlacionados, a masturbação e a pornografia. Andam de mãos dadas. E logo após vem as fantasias, sendo saudáveis ou não. Meu caso, ultimamente tem sido algumas recaídas quando por acaso vejo algo que me influencia visualmente, seja alguma foto ou mesmo no dia a dia. Mas nada se compara a exposição que a pornografia traz para nossas vidas. Obrigado por realizar este trabalho tão necessário. Me ajudou bastante ler e ver que pessoas estão procurando ajuda pelo mesmo motivo que eu. E obtendo sucesso! Obrigado!
David Silva
David Silva
Mensagens : 2629
Data de inscrição : 20/01/2015
Idade : 34

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 30/4/2020, 12:07
Querido amigo,
Como uma das pessoas mais presente aqui na seção, venho te dar as boas vindas e fazer alguns comentários sobre o seu caso, para tentar te ajudar.
Nossa! Você começou a vida sexual muito cedo! Não estou julgando! Apenas constatando um fato. Eu até meus 12 ou 13 anos nunca tinha tocado meu pênis pra me masturbar e relação com outra pessoa mesmo, até mesmo beijo, só aso 16 anos!
Bom mas só usei meu exemplo para mostrar que a sexualidade é dinâmica e fluida e são várias as experiências.
Fiquei com algumas dúvidas sobre sua trajetória e vou aqui perguntar, mas fique livre para responder ou não, lembrando-se sempre do anonimato.

1 - Você ainda está casado? Com a mesma mulher?
2 - Tem filhos?
3 - Qual idade tem hoje?
4 - Se eu entendi bem você traiu ou tem costume de trair, ou melhor, sair com outras mulheres mesmo estando casado é isso? Isso ainda continua?
5 - Você ficou ou fica com homens também? Tem ficado com algum?
6 - Onde são as sessões de pornografia? São sempre escondidas? Onde?
7 - Você trabalha fora de casa? De que tipo é o seu trabalho mais braçal? Mais técnico? Mais intelectual?
8 - Como tem enfrentando o vício nesse período de pandemia? Está fazendo home office.

Abraços! Paz!

_______________________________________
Recordes:
90 dias - em 2015
71 dias - em 2016
32 dias - 2017 - maio
15 dias - 2017 - junho/julho
32 dias - 2017 - agosto
26 dias - 2018 - janeiro
81 dias - 2018 - julho
20 dias - 2018 - dezembro
15 dias - 2019 - janeiro/fevereiro
44 dias - 2019 - março/abril
43 dias - 2019 - julho
39 dias - 2020 - janeiro
______
Início do meu diário: http://www.comoparar.com/t206-reboot-de-david-silva
(Porque ficou muito grande e foi separado pelo próprio fórum)

sbtrktr
sbtrktr
Mensagens : 44
Data de inscrição : 23/06/2019

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 3/5/2020, 15:34
bom dia, Bon gcm

eu sempre me identifiquei como gay e sou bem tranquilo quanto a isso. imagino que para um cara hétero seja difícil o começo dessa exploração da sexualidade, mas o jeito é tentar ficar tranquilo e encarar os seus desejos como algo natural. na verdade percebo em você e outros colegas aqui essa vontade de escolher entre ser hétero ou gay, quando vocês podem simplesmente ser bissexuais! você não precisa escolher entre homem e mulher!

sempre tive essa duvida se meus desejos vinha da pornografia ou se a pornografia apenas viabilizava meus desejos. eu agora acho que acontece um pouco dos dois, um alimenta o outro. sua vontade de as vezes ser mais dominado na cama pode ser só um aspecto das suas fantasias que não tem a ver com ser bissexual ou gay.

_______________________________________
meu diário: https://www.comoparar.com/t9324-diario-do-sbtrktr

Períodos sem PMO: 06/06 - 14/07; 29/09 - 29/10; 12/06 ...
Períodos hard mode: 01/07 ...

avatar
Bon gcm
Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/04/2020

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 4/5/2020, 21:28
David Silva, sim, ainda estou casado com a mãe das minas duas filhas. Mas voltei pra ela em 2018, pois em 2016 me separei e tive dois relacionamentos com mulheres e um deles durou mais de 1 ano. E fiquei com muitas, sempre que possível estava me relacionando sexualmente com alguma mulher. No tempo que fiquei "sozinho" tive um deslize e fiquei acabei *dando" pra um travesti, foi péssimo, horrível, ainda mais que foi "pago", me senti enojado comigo mesmo. Hoje tenho 36 anos. Voltei pra minha família, fui aceito novamente pela ex e estou a reconstruir tudo que eu mesmo fiz desabar. Traía minha esposa a partir dos 6 anos de namoro. Dali em diante não conseguia me concentrar somente nela. Tava sempre pulando cerca, mas uma só com homem, as demais foram com mulheres! Até que decidi me separar por tanto trair ela. Eu mesmo tinha certeza de que aquilo não era papel de companheiro. Mas me dei muito mal e ainda envolvi outra mulher na jogada. A magoei muito quando decidi terminar também e voltar para minha ex esposa. Depois que voltei não tive interesse em trair na prática sexual, só nas virtuais e vi que isso estava em mim. Mesmo estando aqui novamente, os mesmos "erros" e desejos ainda existiam, vinham a ocorrer. Foi quando percebi sozinho que sempre sentia desejos e vontade de realizar fantasias quando via pornografia. Decidi por conta própria parar. Consegui por mais de um ano. Foi muito bom. Parei de seguir todas as atrizes porno no Instagram. Exclui Facebook, pois cantava muita mulher ali, parece que fica mais fácil. E não entrava mais em site de pornô. Foi muito bom. Tive umas 3 recaídas como já disse,.mas percebi uma boa diferença, o ato parece ter perdido a graça e intensidade que havia em toda a minha vida. Mas queria me ver livre disso. As recaídas surgem principalmente quando minha esposa demora demais para aceitar transar. Ela não tem a mesma frequência sexual que eu. Quando fazemos é sempre ótimo para ambos. Mas as vezes demora tipo uma semana e eu não dou conta, e enfim, procuro me satisfazer sozinho. Enfim, é isto. Obrigado a todos que responderam.
Mateus97
Mateus97
Mensagens : 194
Data de inscrição : 13/05/2020
Idade : 17

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 14/5/2020, 23:32
Oi, sou novo aqui no fórum.  Só queria dizer que você não está sozinho nessa. Eu também tive meu primeiro contato com pornografia aos 4/5 anos e eu me senti exatamente como você. Devo dizer que esse contato extremamente prematuro me prejudicou nas mais diversas maneiras. Criei essa conta no site para ver se consigo abandonar o habito do PMO e acabar com a confusão mental que sinto a anos. Até o início desse ano(quando decidi parar) eu assistia pornografia quase que diariamente e não era qualquer pornografia que me agradava, então eu passava horas navegando em sites para achar um conteúdo que me agradasse. Eu particularmente não lembro se já fiquei mais de 1 mes sem me masturbar desde que vi pornografia pela primeira vez. Hoje tenho 18 anos.


Última edição por Mateus97 em 13/6/2020, 16:05, editado 1 vez(es)

_______________________________________


Metas: 7 dias()    15 dias ()   30 dias()   60 dias()   90 dias()    120 dias()   180 dias()     300 dias()
record atual: 28 dias.
Outras marcas: 21 dias, 11 dias.

Meu diário>> Diário do Mateus
Joseph
Joseph
Mensagens : 1133
Data de inscrição : 14/01/2018
Idade : 25
Localização : Brasil - josephreboot90@gmail.com
http://josephreboot90@gmail.com

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 24/5/2020, 23:58
Li seu relato cara, espero que esteja bem, diz ai como esta atualmente?

_______________________________________



1º meta: 15 dias;
2º meta: 21 dias;
3º meta: 30 dias;
4º meta: 40 dias;
5º meta: 60 dias;
6º meta: 75 dias;
7º meta: 90 dias.
.






DIÁRIO  JOSEPH: https://www.comoparar.com/t6731-diario-joseph
avatar
Marcão
Mensagens : 128
Data de inscrição : 23/05/2020
Localização : @marco.sughatto

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 26/5/2020, 18:29
Bon gcm escreveu:Olá a todos. Vou evitar meu verdadeiro nome para evitar problemas. Não imaginava que havia tantas pessoas sofrendo de um mal tão sorrateiro quanto a pornografia. Meu caso começou muito cedo, eu creio que por volta dos 4 anos tive meus primeiros contatos visuais com pornografia. O primeiro foi acidental, porém através da minha curiosidade. Impressionante como me lembro dos detalhes. Havia um monte de tralhas jogadas em um lote vazio que havia na minha rua. E eu vi que tinha revistas, fui até lá para ver as revistas e pro meu espanto era nudez em desenho. Não sei se era mangá, mas era da "Druna". Foi péssimo pra mim aquilo, pois eu já tinha ereção e sabia que aquilo era extremamente prazeroso. Fiquei mal, sem fôlego, minha temperatura subiu, meu rosto "queimou"...
Quem conhece sabe que essa revista contém conteúdo adulto com histórias de sexo e violência. E seus desenhos são extremamente bem feitos. Os artistas eram muito bons mesmo. Aquilo me encheu de sensações que eu desconhecia, pois até então só esfregava meu bigulin na cama e sentia um muito prazer, tanto que fazia onde desse, mas como era criança, não tinha noção do que fazia. Porém depois deste dia com a revista em mãos fiquei maravilhado!
E uma coisa ficou no meu inconsciente desde o fatídico dia. As feições de prazer eram, na maioria das vezes, a mulher quem fazia. Era algo violento, mas ela mostrava gostar daquela situação!!!
Fui crescendo sem expor aquilo pra ninguém, por vergonha... Porém cresci desde então tendo acesso a revistas pornográficas com fotos reais. Meu pai era viciado e tinha essas revistas em casa, e desde dos meus 5 ou 6 anos eu já sabia disso e sempre que tinha a oportunidade eu fazia de tudo para folear e ver as revistas. Sempre sentindo as mesmas coisas, calor, coração acelerado, passava mal,.mas era um passar mal que me dava prazer. Um misto de descoberta e prazer. Enfim, fui crescendo neste contexto, mas fazia tudo normal, estudava, brincava! Era feliz! Passei por todas as fases de meninos, tamanho de pinto... Porque uns eram maiores, e outros médios e outros bem pequenos. O meu é médio, mas sempre queria ter o pênis igual ao dos outros garotos que tinham maiores e mais grossos, cabeludos, etc. Coisas de meninos. Minha primeira vez no sexo foi com oral em uma vizinha no carro velho que meu pai tinha no quintal de casa. Eu e um amigo propomos pra ela que nós a chupassemos! Isso eu devia ter uns 6 anos e ele menos!!! Cada hora um chupava ela no banco de trás. Não foi tão prazeroso,mas divertido!
A segunda vez foi aos 12 anos mais ou menos, com um primo. Estávamos vendo cine privê na Band, e comecei a fantasiar estar no lugar da "Druna" dos quadrinhos, afinal ela sentia mais prazer que o cara! Meu primo e eu estávamos na casa do meu avô que havia viajado e nós dormimos lá pra casa não ficar vazia. Eu fiquei fantasiando com meu primo dormindo e tocou ele, ele percebeu e como era mais experiente que eu disse: Você não vai aguentar meu pau. Eu virei pra ele e fiquei calado. Ele tentou e foi terrível! Porque era grosso demais da conta, senti uma dor insuportável e desisti ali mesmo! E fui dormir me odiando por ter feito aquilo! Me sentia um lixo por estar me permitindo ser homossexual. Frustração total de não suportar o desejo. E isso tudo sempre comigo viciado em pornografia desde o primeiro dia que havia visto aquilo! Aos 12 fui na casa de um vizinho que era meio afeminado, estávamos brincando de algo na casa dele em uma mesa, acho que era um jogo de tabuleiro, bem comum nos anos 90. E ele começou a me tocar o pênis. Foi muito gostoso! Eu, sem muita experiência, aceitei e ele me levou pro quarto dele! Foi então que aconteceu o contrário, ele me dominou e acabou me penetrando no chão do quarto. Eu gozei o chão todo e depois saí correndo desesperado pelo que tinha feito! Fiquei muito mal com aquilo!  O tempo passou e conheci o sexo hétero aos 15 anos quando namorei uma moça de 21. A gente transava muito! Feito loucos! Que coisa maravilhosa sexo com mulher!!! Me apaixonei loucamente por ela e olha que foram apenas três meses de relacionamento. Depois dela fiquei com algumas garotas,.mas sem sexo em si, somente beijos e amassos. E o vício em pornografia sempre ao meu lado, um verdadeiro peso, karma. Comecei a namorar novamente aos 17 anos. É a minha atual esposa. E o pior, me apaixonei por uma pessoa que não tem a mesma frequência de libido que a minha! Começamos a transar, era muito bom! Eu adorava sexo sexo com meninas! Era incrível. Delicioso! Maravilhoso! Mas meu vício em pornografia sempre me empurrava para algo mais além de sexo comum. Via muito sexo anal, e isso foi aos poucos permeando minha mente para estar no lugar daquelas mulheres que nos filmes sentiam mais prazer do que os homens, assim como foi na primeira imagem pornográfica que vi na vida! O foco de prazer na mulher. Afeição no rosto e gritos, gemidos de prazer! Isso foi ficando pesado de suportar, a mente sempre puxando pra aquilo. Comecei a me masturbar com cabo de vassouras, o que dava eu fantasiava e usava como consolo. Fiquei viciado naquilo, porém a frequência variava muito! As vezes ficava muito tempo sem nem lembrar daquilo! Dos 17 anos quando iniciei meu namoro, fui ter uma relação completa com um homem aos 23 anos. Conheci um cara no chat gay e marquei com ele na minha casa, pois iria estar sozinho. Foi como eu já fantasiava, e eu reproduzi tudo o que via nos filmes e revistas, porém eu era a mulher! Eu fantasiava ser, estar no lugar dela! Sentir tudo que ela sentia! Fiz oral, anal, tudo! Foi muito prazeroso. Estava ansioso pra estar naquela condição!!! Mas a dor que eu sentia depois de terminar era intensa. Doía na alma! Era intenso e destruidor!!! Eu nunca quis ser gay!!! No mesmo dia e no seguinte eu me mantive em um luto, como se tivesse morrido alguém. Uma tristeza sem igual! Que parecia não ter fim. Até que foi passando aos poucos, e eu disse o que todo viciado diz, nunca mais faço isso na minha vida! Eu juro! Mas ainda ocorreu mais coisas que me deixava sempre afim de reproduzir na vida real... Tem muito o que ser contado aqui. É bom ter com quem contar, compartilhar! E saber que isso é mais comum do que pensava! O mal que a pornografia faz na vida das pessoas...

Fala Bon gcm,

Como está a evolução do seu Reboot?

Mande notícias! É importante compartilhar.

Um abraço em tu!
avatar
Jhoniel
Mensagens : 42
Data de inscrição : 14/04/2020

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 26/5/2020, 18:52
Bon gcm escreveu:Olá a todos. Vou evitar meu verdadeiro nome para evitar problemas. Não imaginava que havia tantas pessoas sofrendo de um mal tão sorrateiro quanto a pornografia. Meu caso começou muito cedo, eu creio que por volta dos 4 anos tive meus primeiros contatos visuais com pornografia. O primeiro foi acidental, porém através da minha curiosidade. Impressionante como me lembro dos detalhes. Havia um monte de tralhas jogadas em um lote vazio que havia na minha rua. E eu vi que tinha revistas, fui até lá para ver as revistas e pro meu espanto era nudez em desenho. Não sei se era mangá, mas era da "Druna". Foi péssimo pra mim aquilo, pois eu já tinha ereção e sabia que aquilo era extremamente prazeroso. Fiquei mal, sem fôlego, minha temperatura subiu, meu rosto "queimou"...
Quem conhece sabe que essa revista contém conteúdo adulto com histórias de sexo e violência. E seus desenhos são extremamente bem feitos. Os artistas eram muito bons mesmo. Aquilo me encheu de sensações que eu desconhecia, pois até então só esfregava meu bigulin na cama e sentia um muito prazer, tanto que fazia onde desse, mas como era criança, não tinha noção do que fazia. Porém depois deste dia com a revista em mãos fiquei maravilhado!
E uma coisa ficou no meu inconsciente desde o fatídico dia. As feições de prazer eram, na maioria das vezes, a mulher quem fazia. Era algo violento, mas ela mostrava gostar daquela situação!!!
Fui crescendo sem expor aquilo pra ninguém, por vergonha... Porém cresci desde então tendo acesso a revistas pornográficas com fotos reais. Meu pai era viciado e tinha essas revistas em casa, e desde dos meus 5 ou 6 anos eu já sabia disso e sempre que tinha a oportunidade eu fazia de tudo para folear e ver as revistas. Sempre sentindo as mesmas coisas, calor, coração acelerado, passava mal,.mas era um passar mal que me dava prazer. Um misto de descoberta e prazer. Enfim, fui crescendo neste contexto, mas fazia tudo normal, estudava, brincava! Era feliz! Passei por todas as fases de meninos, tamanho de pinto... Porque uns eram maiores, e outros médios e outros bem pequenos. O meu é médio, mas sempre queria ter o pênis igual ao dos outros garotos que tinham maiores e mais grossos, cabeludos, etc. Coisas de meninos. Minha primeira vez no sexo foi com oral em uma vizinha no carro velho que meu pai tinha no quintal de casa. Eu e um amigo propomos pra ela que nós a chupassemos! Isso eu devia ter uns 6 anos e ele menos!!! Cada hora um chupava ela no banco de trás. Não foi tão prazeroso,mas divertido!
A segunda vez foi aos 12 anos mais ou menos, com um primo. Estávamos vendo cine privê na Band, e comecei a fantasiar estar no lugar da "Druna" dos quadrinhos, afinal ela sentia mais prazer que o cara! Meu primo e eu estávamos na casa do meu avô que havia viajado e nós dormimos lá pra casa não ficar vazia. Eu fiquei fantasiando com meu primo dormindo e tocou ele, ele percebeu e como era mais experiente que eu disse: Você não vai aguentar meu pau. Eu virei pra ele e fiquei calado. Ele tentou e foi terrível! Porque era grosso demais da conta, senti uma dor insuportável e desisti ali mesmo! E fui dormir me odiando por ter feito aquilo! Me sentia um lixo por estar me permitindo ser homossexual. Frustração total de não suportar o desejo. E isso tudo sempre comigo viciado em pornografia desde o primeiro dia que havia visto aquilo! Aos 12 fui na casa de um vizinho que era meio afeminado, estávamos brincando de algo na casa dele em uma mesa, acho que era um jogo de tabuleiro, bem comum nos anos 90. E ele começou a me tocar o pênis. Foi muito gostoso! Eu, sem muita experiência, aceitei e ele me levou pro quarto dele! Foi então que aconteceu o contrário, ele me dominou e acabou me penetrando no chão do quarto. Eu gozei o chão todo e depois saí correndo desesperado pelo que tinha feito! Fiquei muito mal com aquilo!  O tempo passou e conheci o sexo hétero aos 15 anos quando namorei uma moça de 21. A gente transava muito! Feito loucos! Que coisa maravilhosa sexo com mulher!!! Me apaixonei loucamente por ela e olha que foram apenas três meses de relacionamento. Depois dela fiquei com algumas garotas,.mas sem sexo em si, somente beijos e amassos. E o vício em pornografia sempre ao meu lado, um verdadeiro peso, karma. Comecei a namorar novamente aos 17 anos. É a minha atual esposa. E o pior, me apaixonei por uma pessoa que não tem a mesma frequência de libido que a minha! Começamos a transar, era muito bom! Eu adorava sexo sexo com meninas! Era incrível. Delicioso! Maravilhoso! Mas meu vício em pornografia sempre me empurrava para algo mais além de sexo comum. Via muito sexo anal, e isso foi aos poucos permeando minha mente para estar no lugar daquelas mulheres que nos filmes sentiam mais prazer do que os homens, assim como foi na primeira imagem pornográfica que vi na vida! O foco de prazer na mulher. Afeição no rosto e gritos, gemidos de prazer! Isso foi ficando pesado de suportar, a mente sempre puxando pra aquilo. Comecei a me masturbar com cabo de vassouras, o que dava eu fantasiava e usava como consolo. Fiquei viciado naquilo, porém a frequência variava muito! As vezes ficava muito tempo sem nem lembrar daquilo! Dos 17 anos quando iniciei meu namoro, fui ter uma relação completa com um homem aos 23 anos. Conheci um cara no chat gay e marquei com ele na minha casa, pois iria estar sozinho. Foi como eu já fantasiava, e eu reproduzi tudo o que via nos filmes e revistas, porém eu era a mulher! Eu fantasiava ser, estar no lugar dela! Sentir tudo que ela sentia! Fiz oral, anal, tudo! Foi muito prazeroso. Estava ansioso pra estar naquela condição!!! Mas a dor que eu sentia depois de terminar era intensa. Doía na alma! Era intenso e destruidor!!! Eu nunca quis ser gay!!! No mesmo dia e no seguinte eu me mantive em um luto, como se tivesse morrido alguém. Uma tristeza sem igual! Que parecia não ter fim. Até que foi passando aos poucos, e eu disse o que todo viciado diz, nunca mais faço isso na minha vida! Eu juro! Mas ainda ocorreu mais coisas que me deixava sempre afim de reproduzir na vida real... Tem muito o que ser contado aqui. É bom ter com quem contar, compartilhar! E saber que isso é mais comum do que pensava! O mal que a pornografia faz na vida das pessoas...


Boa sorte em seu reboot.
Fiquei um tanto confuso com seu relato, vc é gay? luta contra isso? condicionou seu desejo pelos filmes que assistia? É bom ter bastante clareza em relação a isso.
Tem outras categorias no fórum, caso ache que não se enquadra como homossexual.
Vc tb já tentou alguma ajuda profissional? Uma terapia parece ser bem interessante diante de tanta coisa escrita.
Um abraço e que jesus abençoe
avatar
Bon gcm
Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/04/2020

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 26/5/2020, 18:55
Até então, desde o dia que entrei aqui no fórum, não voltei ao ato de nada que já havia feito. Como já disse, na verdade, fiquei por mais de um ano sem o ato, e tive recaídas até conhecer o site. Tem sido ótimo ler relatos de sucesso, pois creio que todos aqui podem alcançar o equilíbrio para essas coisas. Obrigado a todos!!!
avatar
Bon gcm
Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/04/2020

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 26/5/2020, 18:59
Jhoniel, não sou gay cara. Porque não sinto atração por homens. Eu apenas desejava o ato, estar no ato com outro, independente de quem seja, mas sendo a "mulher" da parada. Isso foi desencadeado pela "P". E como fui viciado desde os 4 ou 5 anos de idade, pois havia fácil acesso a revistas hétero, acabei fantasiando e acabei concretizando algumas vezes. E todas elas com um arrependimento mortal. Mas enfim, como o gatilho me leva a prática e desejos homo, creio que esteja na categoria certa e não me importo com isso. Obrigado pelo apoio!!!!
Page
Page
Mensagens : 16
Data de inscrição : 04/05/2020
Localização : Brasília

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 27/5/2020, 10:25
Fala Bon gcm,

Te agradeço por compartilhar sua história.
Torcendo por você e sigo te acompanhando.
avatar
Marcão
Mensagens : 128
Data de inscrição : 23/05/2020
Localização : @marco.sughatto

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 27/5/2020, 21:17
Bon gcm escreveu:Jhoniel, não sou gay cara. Porque não sinto atração por homens. Eu apenas desejava o ato, estar no ato com outro, independente de quem seja, mas sendo a "mulher" da parada. Isso foi desencadeado pela "P". E como fui viciado desde os 4 ou 5 anos de idade, pois havia fácil acesso a revistas hétero, acabei fantasiando e acabei concretizando algumas vezes. E todas elas com um arrependimento mortal. Mas enfim, como o gatilho me leva a prática e desejos homo, creio que esteja na categoria certa e não me importo com isso. Obrigado pelo apoio!!!!

Fala Bon gcm,

Quando você concretizou os atos com os homens, você na hora do ato, sentiu prazer sexual? E logo depois do ato se sentiu culpado é isso?

Pelo que entendi o Reboot vai dar um clareada geral nesses pensamentos.
Meu padastro teve relação com um cara na época de adolescente por curiosidade, depois disso ele nunca mais teve e hoje ele é bem resolvido com isso, e se define hétero. Acho que é definição é um coisa boba, seja feliz e viva feliz com quem você sente prazer e te faça bem.

Sucesso noseu reboot hoje e sempre!

Um abraço em tu!

Um abraço em tu
avatar
Bon gcm
Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/04/2020

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 28/5/2020, 13:44
Senti sim. Muito prazer. Porém, sempre desde a primeira experiência uma culpa e arrependimento terrível. Lendo os relatos do fórum, percebi que haviam muitos casos quase idênticos ao meu. O que abriu na minha mente que o gatilho para partir ao desejo homo era a PMO!!! Bingo! Se eu não visitar ou consumir a P, não me vem a mente desejos homo. Eu não saio na rua e olho para um homem e o desejo, nunca senti isso. O corpo feminino me atrai. Daí eu fui avaliando e compreendendo as origens dos meus hábitos e desejos. Se tivesse vivido e descobrido a vida sexual sem a noção erroneamente adquirida da P como base, provavelmente teria tido menos problemas! Principalmente de culpa e existenciais. A gente mesmo escolhe se "enterrar" em determinadas práticas, achando que são "comuns" e que não trarão nenhuma consequência negativa.
avatar
Marcão
Mensagens : 128
Data de inscrição : 23/05/2020
Localização : @marco.sughatto

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 28/5/2020, 16:48
Bon gcm escreveu:Senti sim. Muito prazer. Porém, sempre desde a primeira experiência uma culpa e arrependimento terrível. Lendo os relatos do fórum, percebi que haviam muitos casos quase idênticos ao meu. O que abriu na minha mente que o gatilho para partir ao desejo homo era a PMO!!! Bingo! Se eu não visitar ou consumir a P, não me vem a mente desejos homo. Eu não saio na rua e olho para um homem e o desejo, nunca senti isso. O corpo feminino me atrai. Daí eu fui avaliando e compreendendo as origens dos meus hábitos e desejos. Se tivesse vivido e descobrido a vida sexual sem a noção erroneamente adquirida da P como base, provavelmente teria tido menos problemas! Principalmente de culpa e existenciais. A gente mesmo escolhe se "enterrar" em determinadas práticas, achando que são "comuns" e que não trarão nenhuma consequência negativa.

Existe muita confusão mental que a pornografia faz a gente acreditar mesmo, Bon gcm. Mas se no futuro vc vier a ter vontade de novo mesmo sem a prática de PMO, não se sinta culpado. Se sinta livre e tranquilo para ser o que você quiser ser.

Abração!
https://www.comoparar.com/t10561-diario-dumarcao
avatar
Bon gcm
Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/04/2020

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 28/5/2020, 17:17
Conversei com uma amiga, e ela chegou a me dizer que fizesse homo, como m intuito de "desencanar"... Mas eu preferi outros caminhos. Até porque, sem a pmo, o desejo não vem! Estou também procurando acompanhamento profissional. Terapia on LINE seria uma boa, até porque, me expresso melhor com a escrita.
avatar
Marcão
Mensagens : 128
Data de inscrição : 23/05/2020
Localização : @marco.sughatto

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 29/5/2020, 20:18
Bon gcm escreveu:Conversei com uma amiga, e ela chegou a me dizer que fizesse homo, como m intuito de "desencanar"... Mas eu preferi outros caminhos. Até porque, sem a pmo, o desejo não vem! Estou também procurando acompanhamento profissional. Terapia on LINE seria uma boa, até porque, me expresso melhor com a escrita.

Oi queridão!

Se sua amiga te deu esse conselho, é pq ela deve te conhecer bem e querer sua felicidade. É muito bom ter uma amiga que tenha abertura para dar um conselho como esse, né?

Você falou que sentiu muito prazer quando fez com homens, todas as vezes, sentindo depois uma culpa, sei que você atrelou que só quis isso devido a P.

Mas depois fiquei refletindo aqui em casa, quem não curte um gênero não vai sentir atração e tesão nem com um beijo e nem nada. Entende? Um exemplo, tipo um cara hétero raiz, nunca vai por curiosidade, ficar com um homem, e mesmo que fique na hora mesmo não vai sentir prazer com aquilo ou atração, simplesmente pq não tem química.

Talvez, você seja Bi, talvez apenas curioso, talvez você não queira aceitar o fato que também sente atração por homens e isso te fez sentir culpa. Isso como tempo você vai se entender melhor.

Um abraço, continuo te acompanhando.
_______________________________________
Atualizei meu diário, conto com seu apoio para vencer!

https://www.comoparar.com/t10561-diario-dumarcao

David Silva
David Silva
Mensagens : 2629
Data de inscrição : 20/01/2015
Idade : 34

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 30/5/2020, 09:50
Pensando no que sua amiga disse e no que o Marcão escreveu, você já parou para pensar porque tem medo das manifestações do seus desejos? Por que não deixar o desejo livre?

_______________________________________
Recordes:
90 dias - em 2015
71 dias - em 2016
32 dias - 2017 - maio
15 dias - 2017 - junho/julho
32 dias - 2017 - agosto
26 dias - 2018 - janeiro
81 dias - 2018 - julho
20 dias - 2018 - dezembro
15 dias - 2019 - janeiro/fevereiro
44 dias - 2019 - março/abril
43 dias - 2019 - julho
39 dias - 2020 - janeiro
______
Início do meu diário: http://www.comoparar.com/t206-reboot-de-david-silva
(Porque ficou muito grande e foi separado pelo próprio fórum)

avatar
Bon gcm
Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/04/2020

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 30/5/2020, 14:57
Eu discordo. Pois se estivesse a vontade com a situação, se não me causasse arrependimento tão profundo,ok, seria tão fácil de me encontrar que nem precisaria estar solicitando ajuda aqui e até pensando em terapia. Simples, me aceito BI e pronto. Um bi que fica por meses sem desejar o homo, e anos sem praticar... Isso é mais complexo do que se imagina. Estou melhorando bastante após ter esse apoio por aqui. Se você faz algo que te incomoda, que ao invés de te fazer feliz e livre, te aprisiona e te confunde? Não, esse não é o melhor caminho de vida. Seja qual for o aspecto da sua vida em questão. Obrigado!
John Nada
John Nada
Mensagens : 112
Data de inscrição : 15/10/2019
Idade : 31

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 8/6/2020, 02:56
Olá Bon gcm
Em partes me identifico com você, entendo o seu desejo em querer se colocar no lugar da mulher durante o ato sexual, pois também tenho disso!
Sempre tive o fetiche de ser a "mulherzinha" do cara, inclusive sou crossdresser, mas, parei pra pensar que homem não me atrai, eu estaria me saciando na hora H em ser a mulher do cara e não pela atração nele (corpo).
O que me difere de você é que nunca fui pra prática, pois nem pagando eu beijaria um homem, ao o cheiro do homem ou até perfume me enoja, chego a cuspir discretamente na rua quando sinto cheiro de perfume de homem.
Quanto a você, durante os atos sexuais, você teve afeto com eles? Carinho, abraço, beijo, ou foi apenas penetração?
Acho eu que se você deixou se levar para algo a mais além do sexo, mais "romantismo" pode ser indícios de bissexualidade pelo menos, mas se foi apenas penetração eu te entendo pois também tenho essas fantasias em mente.
Mas como você não está questionando sua sexualidade mas sim tem certeza de que é hetero e o teu problema tem a ver com P, foque no reboot.
Você já está no caminho certo fazendo reboot e consulta online, é difícil mas tenta não pensar no que fez no passado com os caras, foque na sua mulher também, a mãe dos seus filhos! Coloca na cabeça que é ela a mulher da sua vida.
Não sei como é a relação de vocês mas em muitas vezes a companheira saber dos nossos problemas, torna tudo mais fácil.
avatar
Bon gcm
Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/04/2020

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 8/6/2020, 10:50
Não, homem não me atrai. Nem um pouco. Visualmente, curvas de corpo, sensualidade, eu busco a das mulheres mesmo. Quando tem uma mulher diferenciada na rua (se é que me entende) eu sempre olho, aprecio, elogio com respeito e vida que segue. Não olho homem na rua ou na TV e fico desejando. Não mesmo! Nunca tive isso.
Quanto a sua pergunta sobre o ato. Teve oral uma vez. Na outras só penetração. Beijo nem pensar! E depois de terminar tudo, não fiquei relaxando fazendo carícias ou jogando conversa fora pós prazer. Tinha vontade de sumir de tanta vergonha e aversão pelo que havia feito... Arrependi em todas as vezes, apesar de ter sido bom. Ou seja, não sinto afeto e nem penso em homem. Só esses desejos que ficam no inconsciente que vem tona, a meu ver, com o gatilho da pmo. Se não houver pmo, principalmente "P", não rola acesso ao inconsciente para reaver os desejos. Inclusive, quando estava acessando pelas últimas vezes a "P", estava viciado em "interracial", e sempre que acessava queria estar ali no lugar da mocinha, queria transar com um negro daquele tipo dos filmes de todo jeito. Cheguei perto, mas já estava conseguindo evitar partir para o ato.
Joseph
Joseph
Mensagens : 1133
Data de inscrição : 14/01/2018
Idade : 25
Localização : Brasil - josephreboot90@gmail.com
http://josephreboot90@gmail.com

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 17/6/2020, 01:06
Bon gcm, se vc diz não senti atração por homens, não sente afeto por homens, o que houve contigo mesmo é consequência do vicio, é o que costumo chamar de escalada do vicio, uma escalada do tipo real, obvio que vc sentirá prazer na hora, se está ativando os mesmos caminhos neurais que está assistindo pornô, o nosso cérebro é primitivo, não reconhece, se estamos vendo pornô, ou se estamos fazendo sexo, o que quer mesmo é prazer, no seu caso o sexo com o travesti, ou o homem, trouxe prazer na hora, mas nao te completou como pessoa, que é o afeto que sentimos depois do ato. Em uma das palestras do Gary Wilson, ele diz que tem determinado jovens, que nem sabe do que realmente gostam, pq desde  infância estão atolados em categorias na internet de todos os tipos, só o reboot mesmo pra responder, e outra, temos que ser o que nos faz feliz, não nos impor pela sociedade que apoia as causas, e eu não sou contra elas, cada um defende o seu ponto de vista, e é feliz da maneira que escolhe ser. Existe muito cara, machão, bruto, que se diz hétero, que já fez coisas piores, ou semelhantes que vc e nunca vai ser revelado, vc está no caminho certo, buscando sua felicidade e se encontrando da maneira melhor que vc quer viver, essa luta na sexualidade é difícil, pq envolve partes do nosso cérebro, mas isso é possível, e se vc tem uma mulher que gosta, isso é bom.

Vejo pessoas que são felizes sendo gay e outras que não são, são héteros, o mundo que hoje vivemos é assim.
Abraço!

_______________________________________



1º meta: 15 dias;
2º meta: 21 dias;
3º meta: 30 dias;
4º meta: 40 dias;
5º meta: 60 dias;
6º meta: 75 dias;
7º meta: 90 dias.
.






DIÁRIO  JOSEPH: https://www.comoparar.com/t6731-diario-joseph
avatar
Bon gcm
Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/04/2020

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 18/6/2020, 13:54
Obrigado Joseph! Faço minhas as suas palavras. Meu caso está evoluindo. Contei pra minha esposa! Contei tudo! Ela aceitou, mas não né quer com homens! Estou fazendo terapia para me encontrar , conhecer melhor e buscar medidas humanas possíveis para me auxiliar nessa busca. Na verdade, minha companheira é psicológa. Ela disse que é normal e tudo, disse que se eu quisesse usar o consolo dela, eu poderia. Que faria junto comigo, mas qque teria mesmo que superar esse gatilho que leva a querer homens, no meu caso só o pau deles. Chegamos a fazer juntos, foi diferente e excelente, mas creio que isso não pode ser tornar rotina, se não vou sempre alimentar esse vício sexual. Mas enfim, me senti muito melhor. Muito mesmo, por não haver mais nada oculto sobre minha vida. Me ajudou bastante. Mas confesso, se ela não fosse psicóloga, talvez não teria coragem de me abrir.
Joseph
Joseph
Mensagens : 1133
Data de inscrição : 14/01/2018
Idade : 25
Localização : Brasil - josephreboot90@gmail.com
http://josephreboot90@gmail.com

Pornografia na infância Empty Re: Pornografia na infância

em 18/6/2020, 14:05
Bem corajoso vc, mas sobre a vida sexual entre vcs dois, o que te faz feliz e te agrada meu caro, vcs podem fazer é intimidade do casal, e isso é bom, o que é errado mesmo, é vc se viciar e afundar cada vez mais.
Sobre a sua orientação sexual, se é mesmo bissexual ou hétero, só um reboot bem feito sem fantasias pra te ajudar a responder, mas o que ta em questão é que vc tem uma mulher, e essa mulher está com vc em um relacionamento, diante disso sendo bissexual, vc escolhe ela como esposa, e mesmo com atração por homens (penis), vc tem a fidelidade dela e a confiança dela, caso vc seja mesmo hétero e essa fantasias e atração seja decorrentes da alimentação do vício, isso vai passar.

_______________________________________



1º meta: 15 dias;
2º meta: 21 dias;
3º meta: 30 dias;
4º meta: 40 dias;
5º meta: 60 dias;
6º meta: 75 dias;
7º meta: 90 dias.
.






DIÁRIO  JOSEPH: https://www.comoparar.com/t6731-diario-joseph
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum