Ir em baixo
Beeh
Beeh
Mensagens : 65
Data de inscrição : 08/05/2020
Idade : 19

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 12/5/2020, 13:56
Hapu escreveu:Quero comentar com vocês hoje, sobre um assunto que venho refletindo há bom período. É sobre os pensamentos negativos em geral. Depois de assistir uma palestra (já faz um tempo) da Joyce Meyer falando sobre “A coragem de ser imperfeito”, fiquei mais pensativa ainda.
     Ela chama esses pensamentos de gremlins (criaturinhas diabólicas de um filme de ficção que não suportam a luz do sol), e eu acabei adotando esse nome também. Desde que li (tenho o livro de mesmo tema da palestra) e vi a respeito disso, nunca tinha praticado em minha vida. Até agora.
     Escrevi a parte seguinte há uns 4 dias (Ela é um fragmento de um diário que estou fazendo. Nele anoto alguns padrões que percebo. Pretendo postá-lo no final do meu reboot).
     É muito comum, não apenas em nosso reboot, mas na vida em geral, termos pensamentos negativos e auto sabotadores. Faz parte do ser humano, não existe nenhum indivíduo que não os tenham. Sempre vem aquela ideia tóxica com a intenção de nos desanimar.
     Irei usar o reboot e eu como exemplo.
     Há horas em que me sobrevém aqueles pensamentos: “Pra que?” “Você vai recair de novo” “E vai ficar esperando anos pra poder ter alguma relação?” “E se não funcionar depois de 90 dias?”. Se for um dia em que me sinto bem e disposta, logo são jogados no fundo de meu ser e esquecidos. E acredito que é aqui que mora o erro. Ignorar as poucas negatividades que se apresentam nesses dias, onde tenho vigor e sobriedade para lutar.
     Por que é um erro não ouvir as negatividades? Não deveria ser o contrário? (ouvi-los não significa que estamos concordando. A ideia é confrontá-los).
     Digo isso, pois os pensamentos negativos que temos são como os gremlins: não suportam a claridade. E eles – os pensamentos - são reais. Vem a partir de medos e inseguranças que temos a respeito da vida. Desconsidera-los não fará com que eles sumam. Empurra-los para o lugar mais escuro dentro de nós, fará com que eles sejam alimentados e tenham mais força na próxima vez.
    Diante disso devemos colocar luz sobre eles para aniquilá-los. Nos momentos de maior sobriedade, é onde temos mais forças para lutar e refletir sobre a situação a qual passamos. Ao invés de deixar passar o pensamento, encurrale-o. Faça questionamentos “Por que estou imaginando isso?” “Por que acho que vou recair de novo?” “Onde posso pedir ajuda e com quem?”, reflita e escreva sobre isso em um diário pessoal, ajuda muito. Ler em voz alta também (óbvio que não precisa gritar, apenas ler numa altura audível pra ti).
     Estas atitudes serão parte do crescimento e da maturidade. O início de todo aprendizado é complicado, desconfortável (principalmente quando estamos falando de P), árduo e, algumas vezes, confuso; mas quando entendemos como se procede vai ficando mais fácil. E aí quando estiver em situações de dificuldade, ou até num dia bom, e essas ideias nos confrontar, não seremos mais um bichinho acuado que não sabe como responder a altura essas mazelas. Teremos afirmações, bons conselhos ao nosso favor e maturidade para lutar por nossa sobriedade.
    Eu acredito que um dos meus erros, não só das tentativas de parar com a PMO, mas da vida mesmo, foi não dar luz a esses gremlins e ignorá-los. Isso impediu meu amadurecimento em geral. Não confrontei os meus problemas face a face, não procurei por respostas para responder esses pensamentos negativos a altura. Não sei se isso se aplica a pensamentos intrusivos de lembranças difíceis ou então sonhos perturbadores. Ainda estou refletindo essa parte.
     Essa conduta de questionar os pensamentos tem me proporcionado grande assistência em vários aspectos da minha vida. E além de indagá-los, escrevo a respeito de tudo o que estou pensando, para poder ter uma visão mais ampla e detalhada das minhas ideias.

     E vocês o que pensam sobre este assunto? Fez algum sentido? Como enfrentam os pensamentos negativos? Me deem dicas também.

     Beijos e Abraços. Fiquem com Deus!!!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  “Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permita que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado de desobediência a Ti.” (Salmos 19:13)

Olá Hapu!
É extremamente importante identificar e enfrentar os medos. No que errei? No será que isso é o melhor pra mim? Eu não sou legal? Esse são uns dos pensamentos que querem falar que não somos eficientes e que a saída é a PMO. Eu estou trabalhando para enfrentar esses pensamentos negativos, mas endaga-los é doloroso no começo e libertador no final! Como você mesmo disse isso é parte do amadurecimento. Você está no caminho certo. Força no Reboot
Lupus Red Bellator
Lupus Red Bellator
Mensagens : 282
Data de inscrição : 26/03/2020
Idade : 18
Localização : KLUANE NATIONAL PARK – YUKON

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 13/5/2020, 03:16
Hapu escreveu:Quero comentar com vocês hoje, sobre um assunto que venho refletindo há bom período. É sobre os pensamentos negativos em geral. Depois de assistir uma palestra (já faz um tempo) da Joyce Meyer falando sobre “A coragem de ser imperfeito”, fiquei mais pensativa ainda.
     Ela chama esses pensamentos de gremlins (criaturinhas diabólicas de um filme de ficção que não suportam a luz do sol), e eu acabei adotando esse nome também. Desde que li (tenho o livro de mesmo tema da palestra) e vi a respeito disso, nunca tinha praticado em minha vida. Até agora.
     Escrevi a parte seguinte há uns 4 dias (Ela é um fragmento de um diário que estou fazendo. Nele anoto alguns padrões que percebo. Pretendo postá-lo no final do meu reboot).
     É muito comum, não apenas em nosso reboot, mas na vida em geral, termos pensamentos negativos e auto sabotadores. Faz parte do ser humano, não existe nenhum indivíduo que não os tenham. Sempre vem aquela ideia tóxica com a intenção de nos desanimar.
     Irei usar o reboot e eu como exemplo.
     Há horas em que me sobrevém aqueles pensamentos: “Pra que?” “Você vai recair de novo” “E vai ficar esperando anos pra poder ter alguma relação?” “E se não funcionar depois de 90 dias?”. Se for um dia em que me sinto bem e disposta, logo são jogados no fundo de meu ser e esquecidos. E acredito que é aqui que mora o erro. Ignorar as poucas negatividades que se apresentam nesses dias, onde tenho vigor e sobriedade para lutar.
     Por que é um erro não ouvir as negatividades? Não deveria ser o contrário? (ouvi-los não significa que estamos concordando. A ideia é confrontá-los).
     Digo isso, pois os pensamentos negativos que temos são como os gremlins: não suportam a claridade. E eles – os pensamentos - são reais. Vem a partir de medos e inseguranças que temos a respeito da vida. Desconsidera-los não fará com que eles sumam. Empurra-los para o lugar mais escuro dentro de nós, fará com que eles sejam alimentados e tenham mais força na próxima vez.
    Diante disso devemos colocar luz sobre eles para aniquilá-los. Nos momentos de maior sobriedade, é onde temos mais forças para lutar e refletir sobre a situação a qual passamos. Ao invés de deixar passar o pensamento, encurrale-o. Faça questionamentos “Por que estou imaginando isso?” “Por que acho que vou recair de novo?” “Onde posso pedir ajuda e com quem?”, reflita e escreva sobre isso em um diário pessoal, ajuda muito. Ler em voz alta também (óbvio que não precisa gritar, apenas ler numa altura audível pra ti).
     Estas atitudes serão parte do crescimento e da maturidade. O início de todo aprendizado é complicado, desconfortável (principalmente quando estamos falando de P), árduo e, algumas vezes, confuso; mas quando entendemos como se procede vai ficando mais fácil. E aí quando estiver em situações de dificuldade, ou até num dia bom, e essas ideias nos confrontar, não seremos mais um bichinho acuado que não sabe como responder a altura essas mazelas. Teremos afirmações, bons conselhos ao nosso favor e maturidade para lutar por nossa sobriedade.
    Eu acredito que um dos meus erros, não só das tentativas de parar com a PMO, mas da vida mesmo, foi não dar luz a esses gremlins e ignorá-los. Isso impediu meu amadurecimento em geral. Não confrontei os meus problemas face a face, não procurei por respostas para responder esses pensamentos negativos a altura. Não sei se isso se aplica a pensamentos intrusivos de lembranças difíceis ou então sonhos perturbadores. Ainda estou refletindo essa parte.
     Essa conduta de questionar os pensamentos tem me proporcionado grande assistência em vários aspectos da minha vida. E além de indagá-los, escrevo a respeito de tudo o que estou pensando, para poder ter uma visão mais ampla e detalhada das minhas ideias.

     E vocês o que pensam sobre este assunto? Fez algum sentido? Como enfrentam os pensamentos negativos? Me deem dicas também.

     Beijos e Abraços. Fiquem com Deus!!!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  “Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permita que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado de desobediência a Ti.” (Salmos 19:13)


Olá Hapu! Essa técnica que mencionou faz parte da Terapia Cognitivo Comportamental, ela faz muito sentido, mas nem sempre será aplicável em todos os casos(na maior parte dos casos será necessário ajuda psicológica para utiliza-la, pois a ideia ou pensamento poderá ser extremamente incomoda/dolorosa para a pessoa(como nos casos de obsessões) e a pessoa poderá se deixar levar pelos pensamentos aumentando seu sofrimento.) Esses pensamentos sempre existem na nossa cabeça, acredito que o que nós deve preocupar é: Porque cedemos a eles? (Lembre-se: Eles sempre estão ali, mas algo acontece conosco que faz que fiquemos mais sensíveis e cedamos.)Adorei sua ideia sobre diários! Fico feliz que essa técnica tenha funcionado para você! Continue postando e comentando em outros diários(não espere ser perfeita para ajudar outras pessoas! Suas palavras podem salvar alguém em momentos de dificuldade!)! Força! Fique com Deus e até!

_______________________________________
Frodo:"Queria que o anel nunca tivesse sido dado a mim e que nada disso tivesse acontecido."

Gandalf:"Assim como todos que testemunham tempos sombrios como este, mas não cabe a eles decidir, o que os cabe é decidir o que fazer com o tempo que nos é dado."

_Senhor dos Anéis: A sociedade do Anel_J.R.R. Tolkien
Hapu
Hapu
Mensagens : 42
Data de inscrição : 05/05/2020
Idade : 22

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Respondendo 10

em 13/5/2020, 06:07
Beeh escreveu:
Hapu escreveu:Quero comentar com vocês hoje, sobre um assunto que venho refletindo há bom período. É sobre os pensamentos negativos em geral. Depois de assistir uma palestra (já faz um tempo) da Joyce Meyer falando sobre “A coragem de ser imperfeito”, fiquei mais pensativa ainda.
     Ela chama esses pensamentos de gremlins (criaturinhas diabólicas de um filme de ficção que não suportam a luz do sol), e eu acabei adotando esse nome também. Desde que li (tenho o livro de mesmo tema da palestra) e vi a respeito disso, nunca tinha praticado em minha vida. Até agora.
     Escrevi a parte seguinte há uns 4 dias (Ela é um fragmento de um diário que estou fazendo. Nele anoto alguns padrões que percebo. Pretendo postá-lo no final do meu reboot).
     É muito comum, não apenas em nosso reboot, mas na vida em geral, termos pensamentos negativos e auto sabotadores. Faz parte do ser humano, não existe nenhum indivíduo que não os tenham. Sempre vem aquela ideia tóxica com a intenção de nos desanimar.
     Irei usar o reboot e eu como exemplo.
     Há horas em que me sobrevém aqueles pensamentos: “Pra que?” “Você vai recair de novo” “E vai ficar esperando anos pra poder ter alguma relação?” “E se não funcionar depois de 90 dias?”. Se for um dia em que me sinto bem e disposta, logo são jogados no fundo de meu ser e esquecidos. E acredito que é aqui que mora o erro. Ignorar as poucas negatividades que se apresentam nesses dias, onde tenho vigor e sobriedade para lutar.
     Por que é um erro não ouvir as negatividades? Não deveria ser o contrário? (ouvi-los não significa que estamos concordando. A ideia é confrontá-los).
     Digo isso, pois os pensamentos negativos que temos são como os gremlins: não suportam a claridade. E eles – os pensamentos - são reais. Vem a partir de medos e inseguranças que temos a respeito da vida. Desconsidera-los não fará com que eles sumam. Empurra-los para o lugar mais escuro dentro de nós, fará com que eles sejam alimentados e tenham mais força na próxima vez.
    Diante disso devemos colocar luz sobre eles para aniquilá-los. Nos momentos de maior sobriedade, é onde temos mais forças para lutar e refletir sobre a situação a qual passamos. Ao invés de deixar passar o pensamento, encurrale-o. Faça questionamentos “Por que estou imaginando isso?” “Por que acho que vou recair de novo?” “Onde posso pedir ajuda e com quem?”, reflita e escreva sobre isso em um diário pessoal, ajuda muito. Ler em voz alta também (óbvio que não precisa gritar, apenas ler numa altura audível pra ti).
     Estas atitudes serão parte do crescimento e da maturidade. O início de todo aprendizado é complicado, desconfortável (principalmente quando estamos falando de P), árduo e, algumas vezes, confuso; mas quando entendemos como se procede vai ficando mais fácil. E aí quando estiver em situações de dificuldade, ou até num dia bom, e essas ideias nos confrontar, não seremos mais um bichinho acuado que não sabe como responder a altura essas mazelas. Teremos afirmações, bons conselhos ao nosso favor e maturidade para lutar por nossa sobriedade.
    Eu acredito que um dos meus erros, não só das tentativas de parar com a PMO, mas da vida mesmo, foi não dar luz a esses gremlins e ignorá-los. Isso impediu meu amadurecimento em geral. Não confrontei os meus problemas face a face, não procurei por respostas para responder esses pensamentos negativos a altura. Não sei se isso se aplica a pensamentos intrusivos de lembranças difíceis ou então sonhos perturbadores. Ainda estou refletindo essa parte.
     Essa conduta de questionar os pensamentos tem me proporcionado grande assistência em vários aspectos da minha vida. E além de indagá-los, escrevo a respeito de tudo o que estou pensando, para poder ter uma visão mais ampla e detalhada das minhas ideias.

     E vocês o que pensam sobre este assunto? Fez algum sentido? Como enfrentam os pensamentos negativos? Me deem dicas também.

     Beijos e Abraços. Fiquem com Deus!!!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  “Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permita que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado de desobediência a Ti.” (Salmos 19:13)

Olá Hapu!
É extremamente importante identificar e enfrentar os medos. No que errei? No será que isso é o melhor pra mim? Eu não sou legal? Esse são uns dos pensamentos que querem falar que não somos eficientes e que a saída é a PMO. Eu estou trabalhando para enfrentar esses pensamentos negativos, mas endaga-los é doloroso no começo e libertador no final! Como você mesmo disse isso é parte do amadurecimento. Você está no caminho certo. Força no Reboot



Obrigada, Beeh! Forças no seu reboot também!!
Hapu
Hapu
Mensagens : 42
Data de inscrição : 05/05/2020
Idade : 22

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Respondendo 11

em 13/5/2020, 06:12
Lupus Red Bellator escreveu:
Hapu escreveu:Quero comentar com vocês hoje, sobre um assunto que venho refletindo há bom período. É sobre os pensamentos negativos em geral. Depois de assistir uma palestra (já faz um tempo) da Joyce Meyer falando sobre “A coragem de ser imperfeito”, fiquei mais pensativa ainda.
     Ela chama esses pensamentos de gremlins (criaturinhas diabólicas de um filme de ficção que não suportam a luz do sol), e eu acabei adotando esse nome também. Desde que li (tenho o livro de mesmo tema da palestra) e vi a respeito disso, nunca tinha praticado em minha vida. Até agora.
     Escrevi a parte seguinte há uns 4 dias (Ela é um fragmento de um diário que estou fazendo. Nele anoto alguns padrões que percebo. Pretendo postá-lo no final do meu reboot).
     É muito comum, não apenas em nosso reboot, mas na vida em geral, termos pensamentos negativos e auto sabotadores. Faz parte do ser humano, não existe nenhum indivíduo que não os tenham. Sempre vem aquela ideia tóxica com a intenção de nos desanimar.
     Irei usar o reboot e eu como exemplo.
     Há horas em que me sobrevém aqueles pensamentos: “Pra que?” “Você vai recair de novo” “E vai ficar esperando anos pra poder ter alguma relação?” “E se não funcionar depois de 90 dias?”. Se for um dia em que me sinto bem e disposta, logo são jogados no fundo de meu ser e esquecidos. E acredito que é aqui que mora o erro. Ignorar as poucas negatividades que se apresentam nesses dias, onde tenho vigor e sobriedade para lutar.
     Por que é um erro não ouvir as negatividades? Não deveria ser o contrário? (ouvi-los não significa que estamos concordando. A ideia é confrontá-los).
     Digo isso, pois os pensamentos negativos que temos são como os gremlins: não suportam a claridade. E eles – os pensamentos - são reais. Vem a partir de medos e inseguranças que temos a respeito da vida. Desconsidera-los não fará com que eles sumam. Empurra-los para o lugar mais escuro dentro de nós, fará com que eles sejam alimentados e tenham mais força na próxima vez.
    Diante disso devemos colocar luz sobre eles para aniquilá-los. Nos momentos de maior sobriedade, é onde temos mais forças para lutar e refletir sobre a situação a qual passamos. Ao invés de deixar passar o pensamento, encurrale-o. Faça questionamentos “Por que estou imaginando isso?” “Por que acho que vou recair de novo?” “Onde posso pedir ajuda e com quem?”, reflita e escreva sobre isso em um diário pessoal, ajuda muito. Ler em voz alta também (óbvio que não precisa gritar, apenas ler numa altura audível pra ti).
     Estas atitudes serão parte do crescimento e da maturidade. O início de todo aprendizado é complicado, desconfortável (principalmente quando estamos falando de P), árduo e, algumas vezes, confuso; mas quando entendemos como se procede vai ficando mais fácil. E aí quando estiver em situações de dificuldade, ou até num dia bom, e essas ideias nos confrontar, não seremos mais um bichinho acuado que não sabe como responder a altura essas mazelas. Teremos afirmações, bons conselhos ao nosso favor e maturidade para lutar por nossa sobriedade.
    Eu acredito que um dos meus erros, não só das tentativas de parar com a PMO, mas da vida mesmo, foi não dar luz a esses gremlins e ignorá-los. Isso impediu meu amadurecimento em geral. Não confrontei os meus problemas face a face, não procurei por respostas para responder esses pensamentos negativos a altura. Não sei se isso se aplica a pensamentos intrusivos de lembranças difíceis ou então sonhos perturbadores. Ainda estou refletindo essa parte.
     Essa conduta de questionar os pensamentos tem me proporcionado grande assistência em vários aspectos da minha vida. E além de indagá-los, escrevo a respeito de tudo o que estou pensando, para poder ter uma visão mais ampla e detalhada das minhas ideias.

     E vocês o que pensam sobre este assunto? Fez algum sentido? Como enfrentam os pensamentos negativos? Me deem dicas também.

     Beijos e Abraços. Fiquem com Deus!!!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  “Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permita que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado de desobediência a Ti.” (Salmos 19:13)


Olá Hapu! Essa técnica que mencionou faz parte da Terapia Cognitivo Comportamental, ela faz muito sentido, mas nem sempre será aplicável em todos os casos(na maior parte dos casos será necessário ajuda psicológica para utiliza-la, pois a ideia ou pensamento poderá ser extremamente incomoda/dolorosa para a pessoa(como nos casos de obsessões) e a pessoa poderá se deixar levar pelos pensamentos aumentando seu sofrimento.) Esses pensamentos sempre existem na nossa cabeça, acredito que o que nós deve preocupar é: Porque cedemos a eles? (Lembre-se: Eles sempre estão ali, mas algo acontece conosco que faz que fiquemos mais sensíveis e cedamos.)Adorei sua ideia sobre diários! Fico feliz que essa técnica tenha funcionado para você! Continue postando e comentando em outros diários(não espere ser perfeita para ajudar outras pessoas! Suas palavras podem salvar alguém em momentos de dificuldade!)! Força! Fique com Deus e até!


Hey, Lupus! Você está certíssima, não devemos excluir a ajuda de um profissional. Seus comentários agregam bastante. Valeu por comentar aqui. Forças pra ti também!
Hapu
Hapu
Mensagens : 42
Data de inscrição : 05/05/2020
Idade : 22

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Vida Cotidiana 3

em 13/5/2020, 08:56
Hey, pessoal! Espero que todos estejam bem. Hoje é o meu 9º dia de reboot e tentarei ser breve nos meus relatos dos dias em que não postei.
    Naquele mesmo dia em que postei no fórum, falando sobre o 7º dia, logo à tarde tive desejos (de um nível mediano pra forte) de M e leves pensamentos pra usar P (o que logo passou, pois não existe nenhuma possibilidade sequer em que eu possa assistir ou estimular fantasias). Essa vontade persistiu por 3 vezes (uma de manhã e duas à tarde) e demorou, cada uma, uns 5 minutinhos pra passar. Como eu tinha dito em um dos textos anteriores, os dias 6,7 e 8, são muito complicados dependendo do modo como larguei o vício. Graças a Deus consegui ultrapassar todas essas barreiras.
     Na hora destas tentações, me acalmei, refleti, escrevi tudo que estava sentindo e pensando, li versículos da bíblia em que dizem como vencer os dias maus (dei um google pra ser mais rápido), fui orar e por último, voltei com os meus afazeres, porém com uma pequena/grande diferença: ouvindo hinos. Fico assim o dia inteiro.
     De todos, ontem foi o mais complicado. Tive vontade de M (e olha que só veio me atormentar uma vez), foi bem forte e o pensamento queria me convencer. Não fantasiei, não pensei em P e muito menos em desistir. Busquei praticar o que descrevi no parágrafo acima. Dormi cedo como de costume; e tive um sonho relacionado a P, não foi explícito (eu estava praticando o ato com um homem, que no sonho deu de entender que era meu esposo, e as partes íntimas estavam escondidas pelo cobertor). O estranho é que foi tudo muito rápido, parece que recobrei minha consciência ainda dormindo e despertei. Depois voltei a dormir e tudo seguiu tranquilo até eu acordar às 05:30 e iniciar minha rotina (que eu, FINALMENTE GRAÇAS A DEUS, consegui cumprir ontem. E ela é bem detalhada, por causa dos meus 3 cursos e ainda estudos para o vestibular). Sempre fui muito caseira, então a quarentena não está me afetando, nem causando ansiedade, pelo contrário, está me ajudando na organização e na luta pra vencer a PMO.

  Isso é tudo por hoje! Fiquem com Deus!

0BS.: Eu não gostava de estudar escutando músicas (sempre preferi sons de elementos da natureza pra não me perder nas letras ou no ritmo). Acontece que ultimamente tenho ouvido especificamente hinos de louvores a Deus, e está me ajudando muito. Não consigo alimentar desejos de PMO quando estou falando ou escutando algo sobre Deus. Então, sempre quando vem esses desejos, paro pra mentalizar o que estou ouvindo e racionalizar o que devo fazer.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  “Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permita que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado de desobediência a Ti.” (Salmos 19:13)
benedetto
benedetto
Mensagens : 24
Data de inscrição : 06/04/2020

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 14/5/2020, 09:46
Hapu escreveu:Quero comentar com vocês hoje, sobre um assunto que venho refletindo há bom período. É sobre os pensamentos negativos em geral. Depois de assistir uma palestra (já faz um tempo) da Joyce Meyer falando sobre “A coragem de ser imperfeito”, fiquei mais pensativa ainda.
     Ela chama esses pensamentos de gremlins (criaturinhas diabólicas de um filme de ficção que não suportam a luz do sol), e eu acabei adotando esse nome também. Desde que li (tenho o livro de mesmo tema da palestra) e vi a respeito disso, nunca tinha praticado em minha vida. Até agora.
     Escrevi a parte seguinte há uns 4 dias (Ela é um fragmento de um diário que estou fazendo. Nele anoto alguns padrões que percebo. Pretendo postá-lo no final do meu reboot).
     É muito comum, não apenas em nosso reboot, mas na vida em geral, termos pensamentos negativos e auto sabotadores. Faz parte do ser humano, não existe nenhum indivíduo que não os tenham. Sempre vem aquela ideia tóxica com a intenção de nos desanimar.
     Irei usar o reboot e eu como exemplo.
     Há horas em que me sobrevém aqueles pensamentos: “Pra que?” “Você vai recair de novo” “E vai ficar esperando anos pra poder ter alguma relação?” “E se não funcionar depois de 90 dias?”. Se for um dia em que me sinto bem e disposta, logo são jogados no fundo de meu ser e esquecidos. E acredito que é aqui que mora o erro. Ignorar as poucas negatividades que se apresentam nesses dias, onde tenho vigor e sobriedade para lutar.
     Por que é um erro não ouvir as negatividades? Não deveria ser o contrário? (ouvi-los não significa que estamos concordando. A ideia é confrontá-los).
     Digo isso, pois os pensamentos negativos que temos são como os gremlins: não suportam a claridade. E eles – os pensamentos - são reais. Vem a partir de medos e inseguranças que temos a respeito da vida. Desconsidera-los não fará com que eles sumam. Empurra-los para o lugar mais escuro dentro de nós, fará com que eles sejam alimentados e tenham mais força na próxima vez.
    Diante disso devemos colocar luz sobre eles para aniquilá-los. Nos momentos de maior sobriedade, é onde temos mais forças para lutar e refletir sobre a situação a qual passamos. Ao invés de deixar passar o pensamento, encurrale-o. Faça questionamentos “Por que estou imaginando isso?” “Por que acho que vou recair de novo?” “Onde posso pedir ajuda e com quem?”, reflita e escreva sobre isso em um diário pessoal, ajuda muito. Ler em voz alta também (óbvio que não precisa gritar, apenas ler numa altura audível pra ti).
     Estas atitudes serão parte do crescimento e da maturidade. O início de todo aprendizado é complicado, desconfortável (principalmente quando estamos falando de P), árduo e, algumas vezes, confuso; mas quando entendemos como se procede vai ficando mais fácil. E aí quando estiver em situações de dificuldade, ou até num dia bom, e essas ideias nos confrontar, não seremos mais um bichinho acuado que não sabe como responder a altura essas mazelas. Teremos afirmações, bons conselhos ao nosso favor e maturidade para lutar por nossa sobriedade.
    Eu acredito que um dos meus erros, não só das tentativas de parar com a PMO, mas da vida mesmo, foi não dar luz a esses gremlins e ignorá-los. Isso impediu meu amadurecimento em geral. Não confrontei os meus problemas face a face, não procurei por respostas para responder esses pensamentos negativos a altura. Não sei se isso se aplica a pensamentos intrusivos de lembranças difíceis ou então sonhos perturbadores. Ainda estou refletindo essa parte.
     Essa conduta de questionar os pensamentos tem me proporcionado grande assistência em vários aspectos da minha vida. E além de indagá-los, escrevo a respeito de tudo o que estou pensando, para poder ter uma visão mais ampla e detalhada das minhas ideias.

     E vocês o que pensam sobre este assunto? Fez algum sentido? Como enfrentam os pensamentos negativos? Me deem dicas também.

     Beijos e Abraços. Fiquem com Deus!!!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  “Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permita que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado de desobediência a Ti.” (Salmos 19:13)

Obserrvação contundente !! Não podemos simplesmente ignorar a pedra no nosso sapato pois, independente do que você pensa a respeito dela, ela sempre estará lá e em algum momento você não vai aguentar mais a sua presença e você tentará fazer qualquer coisa para retirá-la, inclusive o que não deveria ser feito. Nunca havia "teorizado" isso, mas agora percebo depois de seu texto que eu confronto meus pensamentos ruins. Quando vêm uns que dizem que eu não sou capaz, que eu não mereço, que isso não vale a pena, eu logo tenho um atrito com eles e vou para as vias de fato, dizendo para mim que eu posso sim, que eu sou capaz e que a decisão que tomei x dias atrás foi a melhor da minha vida até hoje.

Abraços e força !!

_______________________________________



Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar". Josué 1:9

"Cada um de nós compõe a sua história, cada ser em si carrega o dom de ser capaz, de ser feliz..."
Hapu
Hapu
Mensagens : 42
Data de inscrição : 05/05/2020
Idade : 22

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Vida Cotidiana 4

em 17/5/2020, 12:08
Hey, pessoal!
    Estou no 13º dia de reboot. Não aconteceu nada de muito diferente desde o dia em que postei aqui. As mesmas lutas de sempre, tenho cumprido meu cronograma de estudos e afazeres (exceto o dos exercícios. Está bem difícil me animar pra essa parte. Mas se Deus quiser vou conseguir).
 Acordo bem cedo (por volta das 5:30. A meta é 4:50, porém estou satisfeita) e depois sigo minha lista de afazeres. Tenho um cronograma bem detalhado para cada dia da semana (óbvio que dentro da minha realidade). Inclui todas as atividades que já fazia antes do isolamento (ida para os cursos e bibliotecas. Adequando a situação atual, ou seja, fazendo tudo em casa) e aquelas que eu deveria fazer, mas procrastinei por anos (estudar sete horas por dia, ler mais, tirar um tempo pra devocional, etc). Deixo a lista como capa na área de trabalho pra facilitar a visualização do que tenho que fazer na hora “x”. Também utilizo os despertadores.
     Hoje tive um sonho relacionado a PMO, e foi muito explícito e nojento; tinha pessoas participando do ato e eram totalmente desconhecidas pra mim (não eram atores, famosos, pessoas próximas de mim, nem dos vídeos que já vi). Fiquei assustada, pois não escalei pra gêneros assim e nem para as ações que estavam no sonho. Por este motivo não acordei abrasada e nem com vontade de PMO. Só orei e perdi força pra Deus. Na sexta também tive uma vontade enorme, quase no nível 5. Até agora nas horas das crises de abstinência, não cacei nada relacionado a PMO, nem mínimos estímulos.
    Tenho percebido, o que já relatei antes: o vício quer me puxar a partir das minhas fraquezas, incertezas e imaturidade, em relação a beleza e o relacionamento amoroso. Percebo que a minha vontade aumenta, usando um exemplo bem pueril, quando vejo uma casa que gostaria de ter depois que casasse. Nessa hora vem os gremlins (pensamentos negativos): “Você não vai casar”, “Ninguém vai te querer”, “Assisti P pra matar o desejo que você nunca vai poder saciar”. Entre outros milhares.
      Claro que ele se aproveita de qualquer brecha, portanto se faço algo de errado, os gremlins já vem me perturbar. Por essa razão decidi estudar e refletir sobre eles, separando um tempo durante a semana (normalmente aos domingos. Um sim e outro não. Pesquiso artigos, estudos ou passagens bíblicas que possam me auxiliar a respeito do assunto. Como agir, como respondê-los e etc). Tenho um diário de respostas as negatividades. Sempre que elas aparecem, eu anoto nesse diário; conforme vou aprendendo sobre cada um deles eu os respondo.
    É claro que na teoria tudo é mais fácil. Uma coisa é ler os estudos e mentalizar aquilo, outra coisa é aplicar o aprendizado. Saberei se absorvi o conhecimento no momento que me comportar conforme aquilo que aprendi. Então, por exemplo, se estou meditando para controlar o nervosismo, saberei que aprendi, quando, em diversas situações, atuar com paciência e calma (ressaltando que sempre haverá pedras no caminho. O problema é quando há sucessões de comportamentos maléficos).
     Isso é tudo que tenho feito e passado até o presente momento.

    Voltarei em breve! Fiquem com Deus e forças para vencer esta luta!

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  “Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permita que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado de desobediência a Ti.” (Salmos 19:13)
Beeh
Beeh
Mensagens : 65
Data de inscrição : 08/05/2020
Idade : 19

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 17/5/2020, 23:37
Hapu escreveu:Hey, pessoal!
    Estou no 13º dia de reboot. Não aconteceu nada de muito diferente desde o dia em que postei aqui. As mesmas lutas de sempre, tenho cumprido meu cronograma de estudos e afazeres (exceto o dos exercícios. Está bem difícil me animar pra essa parte. Mas se Deus quiser vou conseguir).
 Acordo bem cedo (por volta das 5:30. A meta é 4:50, porém estou satisfeita) e depois sigo minha lista de afazeres. Tenho um cronograma bem detalhado para cada dia da semana (óbvio que dentro da minha realidade). Inclui todas as atividades que já fazia antes do isolamento (ida para os cursos e bibliotecas. Adequando a situação atual, ou seja, fazendo tudo em casa) e aquelas que eu deveria fazer, mas procrastinei por anos (estudar sete horas por dia, ler mais, tirar um tempo pra devocional, etc). Deixo a lista como capa na área de trabalho pra facilitar a visualização do que tenho que fazer na hora “x”. Também utilizo os despertadores.
     Hoje tive um sonho relacionado a PMO, e foi muito explícito e nojento; tinha pessoas participando do ato e eram totalmente desconhecidas pra mim (não eram atores, famosos, pessoas próximas de mim, nem dos vídeos que já vi). Fiquei assustada, pois não escalei pra gêneros assim e nem para as ações que estavam no sonho. Por este motivo não acordei abrasada e nem com vontade de PMO. Só orei e perdi força pra Deus. Na sexta também tive uma vontade enorme, quase no nível 5. Até agora nas horas das crises de abstinência, não cacei nada relacionado a PMO, nem mínimos estímulos.
    Tenho percebido, o que já relatei antes: o vício quer me puxar a partir das minhas fraquezas, incertezas e imaturidade, em relação a beleza e o relacionamento amoroso. Percebo que a minha vontade aumenta, usando um exemplo bem pueril, quando vejo uma casa que gostaria de ter depois que casasse. Nessa hora vem os gremlins (pensamentos negativos): “Você não vai casar”, “Ninguém vai te querer”, “Assisti P pra matar o desejo que você nunca vai poder saciar”. Entre outros milhares.
      Claro que ele se aproveita de qualquer brecha, portanto se faço algo de errado, os gremlins já vem me perturbar. Por essa razão decidi estudar e refletir sobre eles, separando um tempo durante a semana (normalmente aos domingos. Um sim e outro não. Pesquiso artigos, estudos ou passagens bíblicas que possam me auxiliar a respeito do assunto. Como agir, como respondê-los e etc). Tenho um diário de respostas as negatividades. Sempre que elas aparecem, eu anoto nesse diário; conforme vou aprendendo sobre cada um deles eu os respondo.
    É claro que na teoria tudo é mais fácil. Uma coisa é ler os estudos e mentalizar aquilo, outra coisa é aplicar o aprendizado. Saberei se absorvi o conhecimento no momento que me comportar conforme aquilo que aprendi. Então, por exemplo, se estou meditando para controlar o nervosismo, saberei que aprendi, quando, em diversas situações, atuar com paciência e calma (ressaltando que sempre haverá pedras no caminho. O problema é quando há sucessões de comportamentos maléficos).
     Isso é tudo que tenho feito e passado até o presente momento.

    Voltarei em breve! Fiquem com Deus e forças para vencer esta luta!

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  “Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permita que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado de desobediência a Ti.” (Salmos 19:13)

Olá Hapu, tudo bem?
Parabéns por cumprir as metas que você propôs e por ter resistido a vontade de PMO. Eu entendo plenamente quando você diz que a vontade aumenta com a incerteza sobre casar e arrumar alguém, estou trabalhando nisso também! Não é fácil, mas você tem feito bem em confrontar esses pensamentos.
Te desejo muita força nesse Reboot, e te passei para desejar isso, desculpe se não dou bons conselhos, mas é uma aprendendo com a outra. Força amiga!
Hapu
Hapu
Mensagens : 42
Data de inscrição : 05/05/2020
Idade : 22

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Respondendo

em 18/5/2020, 09:21
Beeh escreveu:
Hapu escreveu:Hey, pessoal!
    Estou no 13º dia de reboot. Não aconteceu nada de muito diferente desde o dia em que postei aqui. As mesmas lutas de sempre, tenho cumprido meu cronograma de estudos e afazeres (exceto o dos exercícios. Está bem difícil me animar pra essa parte. Mas se Deus quiser vou conseguir).
 Acordo bem cedo (por volta das 5:30. A meta é 4:50, porém estou satisfeita) e depois sigo minha lista de afazeres. Tenho um cronograma bem detalhado para cada dia da semana (óbvio que dentro da minha realidade). Inclui todas as atividades que já fazia antes do isolamento (ida para os cursos e bibliotecas. Adequando a situação atual, ou seja, fazendo tudo em casa) e aquelas que eu deveria fazer, mas procrastinei por anos (estudar sete horas por dia, ler mais, tirar um tempo pra devocional, etc). Deixo a lista como capa na área de trabalho pra facilitar a visualização do que tenho que fazer na hora “x”. Também utilizo os despertadores.
     Hoje tive um sonho relacionado a PMO, e foi muito explícito e nojento; tinha pessoas participando do ato e eram totalmente desconhecidas pra mim (não eram atores, famosos, pessoas próximas de mim, nem dos vídeos que já vi). Fiquei assustada, pois não escalei pra gêneros assim e nem para as ações que estavam no sonho. Por este motivo não acordei abrasada e nem com vontade de PMO. Só orei e perdi força pra Deus. Na sexta também tive uma vontade enorme, quase no nível 5. Até agora nas horas das crises de abstinência, não cacei nada relacionado a PMO, nem mínimos estímulos.
    Tenho percebido, o que já relatei antes: o vício quer me puxar a partir das minhas fraquezas, incertezas e imaturidade, em relação a beleza e o relacionamento amoroso. Percebo que a minha vontade aumenta, usando um exemplo bem pueril, quando vejo uma casa que gostaria de ter depois que casasse. Nessa hora vem os gremlins (pensamentos negativos): “Você não vai casar”, “Ninguém vai te querer”, “Assisti P pra matar o desejo que você nunca vai poder saciar”. Entre outros milhares.
      Claro que ele se aproveita de qualquer brecha, portanto se faço algo de errado, os gremlins já vem me perturbar. Por essa razão decidi estudar e refletir sobre eles, separando um tempo durante a semana (normalmente aos domingos. Um sim e outro não. Pesquiso artigos, estudos ou passagens bíblicas que possam me auxiliar a respeito do assunto. Como agir, como respondê-los e etc). Tenho um diário de respostas as negatividades. Sempre que elas aparecem, eu anoto nesse diário; conforme vou aprendendo sobre cada um deles eu os respondo.
    É claro que na teoria tudo é mais fácil. Uma coisa é ler os estudos e mentalizar aquilo, outra coisa é aplicar o aprendizado. Saberei se absorvi o conhecimento no momento que me comportar conforme aquilo que aprendi. Então, por exemplo, se estou meditando para controlar o nervosismo, saberei que aprendi, quando, em diversas situações, atuar com paciência e calma (ressaltando que sempre haverá pedras no caminho. O problema é quando há sucessões de comportamentos maléficos).
     Isso é tudo que tenho feito e passado até o presente momento.

    Voltarei em breve! Fiquem com Deus e forças para vencer esta luta!

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  “Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permita que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado de desobediência a Ti.” (Salmos 19:13)

Olá Hapu, tudo bem?
Parabéns por cumprir as metas que você propôs e por ter resistido a vontade de PMO. Eu entendo plenamente quando você diz que a vontade aumenta com a incerteza sobre casar e arrumar alguém, estou trabalhando nisso também! Não é fácil, mas você tem feito bem em confrontar esses pensamentos.
Te desejo muita força nesse Reboot, e te passei para desejar isso, desculpe se não dou bons conselhos, mas é uma aprendendo com a outra. Força amiga!


Obrigada, Beeh. Seus comentários e interações ajudam também. Cada um jeito diferente de expressar seus conselhos. Fico grata por ter essa ajuda aqui no fórum, incluindo a sua.

Forças pra você também. Um grande abraço!
Lupus Red Bellator
Lupus Red Bellator
Mensagens : 282
Data de inscrição : 26/03/2020
Idade : 18
Localização : KLUANE NATIONAL PARK – YUKON

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 20/5/2020, 06:09
Hapu escreveu:Hey, pessoal!
    Estou no 13º dia de reboot. Não aconteceu nada de muito diferente desde o dia em que postei aqui. As mesmas lutas de sempre, tenho cumprido meu cronograma de estudos e afazeres (exceto o dos exercícios. Está bem difícil me animar pra essa parte. Mas se Deus quiser vou conseguir).
 Acordo bem cedo (por volta das 5:30. A meta é 4:50, porém estou satisfeita) e depois sigo minha lista de afazeres. Tenho um cronograma bem detalhado para cada dia da semana (óbvio que dentro da minha realidade). Inclui todas as atividades que já fazia antes do isolamento (ida para os cursos e bibliotecas. Adequando a situação atual, ou seja, fazendo tudo em casa) e aquelas que eu deveria fazer, mas procrastinei por anos (estudar sete horas por dia, ler mais, tirar um tempo pra devocional, etc). Deixo a lista como capa na área de trabalho pra facilitar a visualização do que tenho que fazer na hora “x”. Também utilizo os despertadores.
     Hoje tive um sonho relacionado a PMO, e foi muito explícito e nojento; tinha pessoas participando do ato e eram totalmente desconhecidas pra mim (não eram atores, famosos, pessoas próximas de mim, nem dos vídeos que já vi). Fiquei assustada, pois não escalei pra gêneros assim e nem para as ações que estavam no sonho. Por este motivo não acordei abrasada e nem com vontade de PMO. Só orei e perdi força pra Deus. Na sexta também tive uma vontade enorme, quase no nível 5. Até agora nas horas das crises de abstinência, não cacei nada relacionado a PMO, nem mínimos estímulos.
    Tenho percebido, o que já relatei antes: o vício quer me puxar a partir das minhas fraquezas, incertezas e imaturidade, em relação a beleza e o relacionamento amoroso. Percebo que a minha vontade aumenta, usando um exemplo bem pueril, quando vejo uma casa que gostaria de ter depois que casasse. Nessa hora vem os gremlins (pensamentos negativos): “Você não vai casar”, “Ninguém vai te querer”, “Assisti P pra matar o desejo que você nunca vai poder saciar”. Entre outros milhares.
      Claro que ele se aproveita de qualquer brecha, portanto se faço algo de errado, os gremlins já vem me perturbar. Por essa razão decidi estudar e refletir sobre eles, separando um tempo durante a semana (normalmente aos domingos. Um sim e outro não. Pesquiso artigos, estudos ou passagens bíblicas que possam me auxiliar a respeito do assunto. Como agir, como respondê-los e etc). Tenho um diário de respostas as negatividades. Sempre que elas aparecem, eu anoto nesse diário; conforme vou aprendendo sobre cada um deles eu os respondo.
    É claro que na teoria tudo é mais fácil. Uma coisa é ler os estudos e mentalizar aquilo, outra coisa é aplicar o aprendizado. Saberei se absorvi o conhecimento no momento que me comportar conforme aquilo que aprendi. Então, por exemplo, se estou meditando para controlar o nervosismo, saberei que aprendi, quando, em diversas situações, atuar com paciência e calma (ressaltando que sempre haverá pedras no caminho. O problema é quando há sucessões de comportamentos maléficos).
     Isso é tudo que tenho feito e passado até o presente momento.

    Voltarei em breve! Fiquem com Deus e forças para vencer esta luta!

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  “Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permita que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado de desobediência a Ti.” (Salmos 19:13)


Olá! Que ótimo que está firme!! Sobre as questões que você falou recomendo que dê uma olhada no canal do Ítalo Marsili vai ajudar muito. Força! Fique com Deus e até!

_______________________________________
Frodo:"Queria que o anel nunca tivesse sido dado a mim e que nada disso tivesse acontecido."

Gandalf:"Assim como todos que testemunham tempos sombrios como este, mas não cabe a eles decidir, o que os cabe é decidir o que fazer com o tempo que nos é dado."

_Senhor dos Anéis: A sociedade do Anel_J.R.R. Tolkien
Hapu
Hapu
Mensagens : 42
Data de inscrição : 05/05/2020
Idade : 22

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Vida Cotidiana - 5

em 21/5/2020, 10:42
Olá, pessoal!
      Hoje é o meu 17º dia de reboot. Da última vez que postei até agora, sinto que hoje está sendo o mais complicado. Isso se deve pelo fato de que logo de manhã tive alguns pensamentos relacionados a PMO.
      Começou com algo bem simples e nada de cunho sexual (mesmo sendo “inocente”, se que eles fazem parte das imaginações iniciais de PMO. Ao longo do tempo percebi esses padrões), porém, do nada já veio cenas explícitas e com conteúdo que eu nunca nem sequer cheguei perto (dois homens se relacionando intimamente e com outros assistindo). Quando isso sobreveio na minha mente, no mesmo momento comecei a barrar. Fiquei assustada!! E as imagens mudou para um casal, que eu barrei na hora também. Em seguida, saí da cama e orei.
      A noite toda foi tranquila; acredito que essas imagens intrusivas vieram porque quando acordei, fiquei procrastinando por um tempo antes de sair da cama. Além disso, não acordei no horário proposto, porque meu sobrinho (que está passando um tempinho aqui), descarregou o celular e, logo, ele não despertou.
      A parte boa disso tudo é que eu não cedi a essas investidas. Corri o máximo que eu pude. Acredito que durante o restante do dia ainda terei que lidar com esses pensamentos, mas estou disposta a guerrear.
      Fora isso, as coisas estão bem, graças a Deus. Sigo firme no reboot.
      Esses 17 dias eu tenho crescido tanto em vários aspectos da minha vida. Senti melhorias na energia, na concentração, na comunicação, no sono e outros. Me sinto tão livre, mas ao mesmo tempo atenta. Não tenho dado mole aos gatilhos, estímulos e pensamentos intrusivos. Ao final do reboot não pretendo reabrir nenhum site ou plataforma (sites de séries, animes, filmes e o youtube. Deixei apenas um site no celular do meu pai para acompanhar as séries que gosto, porém não tenho acesso a ele constantemente). Tenho bastante livros, a TV com os canais de séries que costumo assistir, as atividades que ocupam minha rotina semanal e as interações e saídas com meus familiares e amigos. Portanto, está tudo tranquilo. Sem crise.
      Esta minha atitude radical não é só por causa da PMO. É também da vida que eu vivia antes dela. Eu vivia procrastinando, me auto sabotando, vivendo em constante ansiedade. Todos esses cenários me conduziram a PMO. Pra mim CHEGA!!!!!!
      Isso é tudo que tenho para compartilhar hoje com vocês.
      Fiquem com Deus!
      Desejo a todos muita força!!!

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
“Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permita que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado de desobediência a Ti.” (Salmos 19:13)
Hapu
Hapu
Mensagens : 42
Data de inscrição : 05/05/2020
Idade : 22

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Vida Cotidiana - 6

em 24/5/2020, 10:07
Hey, pessoal!
    Espero que todos estejam bem.
    Hoje estou no 20º dia de reboot. Não ocorreu muita coisa desde que escrevi pela última vez aqui.
    Sigo meu cronograma detalhado (confesso que nem sempre sigo na ordem correta ou faço todas as coisas, mas o que faço já é suficiente para me deixar satisfeita com o meu progresso), acordo bem cedinho, e assim por diante. Só na parte da alimentação do café da manhã que estou pouco relaxada.
    A minha vinda aqui é para compartilhar com vocês o que ocorreu nos dias 22 e 23. Ao decorrer de cada dia, mesmo fazendo minhas tarefas, me veio um desânimo, uma tristeza juntamente com a vontade de não fazer nada; a simples atitude de tomar remédio estava me deixando com preguiça. Também percebi que estava bem irritada com qualquer coisa.
    Mesmo não vindo o desejo de praticar PMO, já percebi que essas atitudes são precedentes, pois sempre era assim que acontecia comigo (reparei esses padrões ao longo dos 4 anos). Me atentando a isso, comecei a escrever tudo que estava sentindo, além de tomar atitudes para reverter esta situação. Ainda assim, senti que tinha coisas a serem melhoradas, porém é algo que só posso descobrir, talvez, com ajuda de profissionais.
    Porém, duas ocorrências na noite do dia 23 (ontem), me trouxe paz, tranquilidade e paciência. O culto online que tenho assistido e a conversa que tive com minha melhor amiga. Depois disso tanta coisa passou pela minha mente: as pessoas que passaram pela minha vida; as pessoas que ainda estão presentes em minha vida, como família e amigos; as oportunidades que tive; a presença de Deus; o que tenho aprendido e crescido nesses 20 dias e muitas outras coisas. Me sinto muito grata!
    E aqui quero dizer que por mais que venho melhorado bastante nos últimos dias, não dispensarei a ajuda profissional. É imprescindível. Tem muitas questões que precisam ser analisadas por um psicólogo ou psiquiatra. E o fato de eu ser cristã não é impedimento para buscar este auxílio, muito pelo contrário, é um incentivo.
    Ouvi uma live com uma psicanalista (que também é cristã), onde ela dizia basicamente o seguinte: “quando sentimos que tem algo errado com o nosso corpo (dores, doenças e outros) buscamos uma ajuda médica, porém quando é algo mental (depressão e outras), costumamos a confundir com o lado espiritual”. É lógico que a doutora explicou de uma forma muito melhor e entendível do que eu.
    O intuito do fórum não é falar e nem debater sobre questões religiosas, por esta razão não irei me estender sobre este assunto, porque para explicar algo eu não poupo palavras (acho que já deu pra perceber que eu falo muito). Mas quero apenas deixar algo básico escrito que pode, talvez, ajudar alguns cristãos aqui.
     Nem todos os problemas que temos podem estar relacionados com o nosso lado espiritual (pude perceber isso atualmente). Podem ser problemas relacionados a mente (emoções, sentimentos, relacionamentos), e um bom profissional na área poderá auxiliar-nos com o melhor tratamento. É óbvio que existem algumas afirmações e tratamentos que vão contra a nossa conduta, mas nada é feito sem o nosso consentimento. O amparo que esses especialistas fazem, é incrível. Procurá-los não é falta de fé!!!
   Falei de uma forma bem rasa e simplista pra não sair do foco do fórum. Este é um assunto um pouco mais profundo, os interessados podem fazer uma pesquisa no google onde acharão diversos assuntos sobre isso. E se caso extrapolei os limites, peço perdão aos administradores e os leitores que se interessam pelo meu diário de luta.

  Bom, eu paro por aqui. Um abraço e força para todos!!!!


Última edição por Hapu em 24/5/2020, 10:07, editado 1 vez(es) (Razão : Correção no título)
benedetto
benedetto
Mensagens : 24
Data de inscrição : 06/04/2020

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 24/5/2020, 16:58
Hapu escreveu:Hey, pessoal!
    Espero que todos estejam bem.
    Hoje estou no 20º dia de reboot. Não ocorreu muita coisa desde que escrevi pela última vez aqui.
    Sigo meu cronograma detalhado (confesso que nem sempre sigo na ordem correta ou faço todas as coisas, mas o que faço já é suficiente para me deixar satisfeita com o meu progresso), acordo bem cedinho, e assim por diante. Só na parte da alimentação do café da manhã que estou pouco relaxada.
    A minha vinda aqui é para compartilhar com vocês o que ocorreu nos dias 22 e 23. Ao decorrer de cada dia, mesmo fazendo minhas tarefas, me veio um desânimo, uma tristeza juntamente com a vontade de não fazer nada; a simples atitude de tomar remédio estava me deixando com preguiça. Também percebi que estava bem irritada com qualquer coisa.
    Mesmo não vindo o desejo de praticar PMO, já percebi que essas atitudes são precedentes, pois sempre era assim que acontecia comigo (reparei esses padrões ao longo dos 4 anos). Me atentando a isso, comecei a escrever tudo que estava sentindo, além de tomar atitudes para reverter esta situação. Ainda assim, senti que tinha coisas a serem melhoradas, porém é algo que só posso descobrir, talvez, com ajuda de profissionais.
    Porém, duas ocorrências na noite do dia 23 (ontem), me trouxe paz, tranquilidade e paciência. O culto online que tenho assistido e a conversa que tive com minha melhor amiga. Depois disso tanta coisa passou pela minha mente: as pessoas que passaram pela minha vida; as pessoas que ainda estão presentes em minha vida, como família e amigos; as oportunidades que tive; a presença de Deus; o que tenho aprendido e crescido nesses 20 dias e muitas outras coisas. Me sinto muito grata!
    E aqui quero dizer que por mais que venho melhorado bastante nos últimos dias, não dispensarei a ajuda profissional. É imprescindível. Tem muitas questões que precisam ser analisadas por um psicólogo ou psiquiatra. E o fato de eu ser cristã não é impedimento para buscar este auxílio, muito pelo contrário, é um incentivo.
    Ouvi uma live com uma psicanalista (que também é cristã), onde ela dizia basicamente o seguinte: “quando sentimos que tem algo errado com o nosso corpo (dores, doenças e outros) buscamos uma ajuda médica, porém quando é algo mental (depressão e outras), costumamos a confundir com o lado espiritual”. É lógico que a doutora explicou de uma forma muito melhor e entendível do que eu.
    O intuito do fórum não é falar e nem debater sobre questões religiosas, por esta razão não irei me estender sobre este assunto, porque para explicar algo eu não poupo palavras (acho que já deu pra perceber que eu falo muito). Mas quero apenas deixar algo básico escrito que pode, talvez, ajudar alguns cristãos aqui.
     Nem todos os problemas que temos podem estar relacionados com o nosso lado espiritual (pude perceber isso atualmente). Podem ser problemas relacionados a mente (emoções, sentimentos, relacionamentos), e um bom profissional na área poderá auxiliar-nos com o melhor tratamento. É óbvio que existem algumas afirmações e tratamentos que vão contra a nossa conduta, mas nada é feito sem o nosso consentimento. O amparo que esses especialistas fazem, é incrível. Procurá-los não é falta de fé!!!
   Falei de uma forma bem rasa e simplista pra não sair do foco do fórum. Este é um assunto um pouco mais profundo, os interessados podem fazer uma pesquisa no google onde acharão diversos assuntos sobre isso. E se caso extrapolei os limites, peço perdão aos administradores e os leitores que se interessam pelo meu diário de luta.

  Bom, eu paro por aqui. Um abraço e força para todos!!!!

Oi, Hapu ! Que bom que você segue firme e aprendendo. Que cada dia possa te ensinar mais e mais e te fazer mais forte, pois cada um traz seus próprios obstáculos para que possamos superar. Realmente, cristão não é a definição de perfeição e nem tudo é espiritual, apesar de Deus curar as dores da gente, Ele não faz isso "sozinho", Ele sempre usa algo ou alguém para nos ajudar, então é imprescindível buscar ajuda profissional se você sentir que precisa, mesmo negando.

No mais, desejo o mesmo de sempre para você e para todos que estão nessa jornada: força e sabedoria !!

_______________________________________



Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar". Josué 1:9

"Cada um de nós compõe a sua história, cada ser em si carrega o dom de ser capaz, de ser feliz..."
Mithrandir
Mithrandir
Mensagens : 168
Data de inscrição : 19/09/2018
Idade : 20
Localização : Terra-Média

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 24/5/2020, 17:08
Olá Hapu, li seu diário, justamente hoje, que estou em um dia difícil do reboot... A leitura do seu processo me motivou bastante. Te desejo coragem e que continue melhorando cada dia mais.

_______________________________________
Gandalf, O Cinzento

"O que nos cabe é decidir o que fazer com o tempo que nos é dado."

Metas:
           → 15 dias (Pônei Saltitante)
            → 30 dias (A Última Casa Amiga)
            → 45 dias (Montanhas Nebulosas)
            → 60 dias (Isengard)
            → 75 dias (Mordor)
            → 90 dias (Montanha da Perdição)
Hapu
Hapu
Mensagens : 42
Data de inscrição : 05/05/2020
Idade : 22

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Respondendo

em 25/5/2020, 12:56
Obrigada Benedetto e Mithrandir !
Beeh
Beeh
Mensagens : 65
Data de inscrição : 08/05/2020
Idade : 19

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 26/5/2020, 13:33
Oie Hapu. Tudo bem ?
Como está seu processo? Saudades.

_______________________________________
Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não veem.
Hapu
Hapu
Mensagens : 42
Data de inscrição : 05/05/2020
Idade : 22

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Respondendo

em 27/5/2020, 18:07
Beeh escreveu:Oie Hapu. Tudo bem ?
Como está seu processo? Saudades.

Oiee, Beeh!
Tenho estado bem, graças a Deus.
O processo do reboot também está indo bem, tenho reparado algumas coisas comuns que sempre vinham acontecendo comigo, e também experimentando algumas melhoras gradativas.
Obrigada por comentar. Não deixe de escrever no teu diário, porque sempre estarei acompanhando e ajudando no que puder.

Um grande abraço, amiga!!!


Última edição por Hapu em 27/5/2020, 18:08, editado 1 vez(es) (Razão : Erro de digitação)
Hapu
Hapu
Mensagens : 42
Data de inscrição : 05/05/2020
Idade : 22

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Vida Cotidiana - 7

em 28/5/2020, 10:49
Oi, gente!
    Hoje faço 24 dias de reboot. A cada noite em que me deito para dormir, fico feliz por ter vencido mais uma vez a PMO.
    Não tenho grandes novidades a respeito da minha experiência, pois as melhoras são gradativas e estão registradas nas minhas postagens anteriores.
    Teve uma ocorrência no domingo à tarde que quero compartilhar com vocês.
   Depois de ter almoçado, fui assistir uma palestra com minha mãe. Quando terminou, decidi cochilar porque estava com muito sono. O grande problema disso tudo é que do nada, sem nenhum gatilho ou estímulo, comecei a fantasiar, e me lembro muito bem de pensar assim: “só vou imaginar um pouquinho, eu preciso relaxar”.
   Eu não sei explicar, mas pareceu que minha mente do nada falhou. Falo isso, porque logo que despertei, comecei a conscientizar no que estava imaginando. Fiquei assustada, pois não reparei que esse pensamento apareceu.
  Realmente não sei explicar da forma correta. É confuso até pra mim.
   Isso tudo não chegou a 5 minutos. Como sei disso? Anotei o horário antes de cochilar, para não dormir muito e perder o sono à noite. Antes de chegar aos 5 minutos, meu tio chamou no portão. Tive que acordar e recebê-lo. Foi nessa hora que recuperei minha consciência.
  Com exceção disso, as coisas estão bem encaminhadas.
  Tenho reparado que, de todas as minhas tentativas de parar com PMO, esta, até agora, é a menos complicada. Não está sendo aos trancos e barrancos como se estivesse me rastejando. Percebo mais maturidade de minha parte, mais atenção com o que ando fazendo e análises críticas a respeito da minha conduta e do meu pensamento. A cada dia, me sinto mais liberta!
   Só que ontem à noite, pude perceber que ainda possuo muitas fraquezas, e quão é importante eu trabalhar cada uma delas (seja reforçar barreiras, atividades de religação e outros), pois acredito piamente que, se estivesse num dia mau, ontem poderia ter sido uma possibilidade de recaída. Por causa disso, hoje, antes de sair da cama, procrastinei muito e tive vontade de PMO. Fiz um grande esforço pra não fantasiar (E quase fui vencida. Acredito que se minha mãe não estivesse do meu lado na hora, eu teria cedido), além de acordar muito tarde. Quando isso acontece, tenho que ficar atenta nos mínimos detalhes durante dois dias seguidos.
  Vou contar pra vocês este ocorrido com mais detalhes numa próxima postagem, pra este texto não ficar tão longo.

   Isso é tudo por hoje!
   Beijos e um grande abraço!!!

OBS.: Sempre tive problemas para ficar acordada após o almoço. Nunca foi um horário em que costumava praticar PMO, porém, depois que iniciei o reboot este período é sempre dificultoso, pois fico mais vulnerável por causa da sonolência.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
      “Livra-me também dos pecados que cometo por vontade própria; não permita que eles me dominem. Assim serei uma pessoa direita e ficarei livre do grave pecado de desobediência a Ti.” (Salmos 19:13)
Hapu
Hapu
Mensagens : 42
Data de inscrição : 05/05/2020
Idade : 22

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty SOBRE O DIA 27.05.2020

em 30/5/2020, 20:06
No último relato sobre a minha vida cotidiana, disse que tinha acontecido algo na noite do dia 27. Hoje explicarei a vocês com mais detalhes o que houve e como isso afetou os dois dias seguidos.
  Quando iniciei o reboot, coloquei bloqueadores em tudo, inclusive nos celulares dos meus pais (Porque, às vezes, eles saem de casa e deixam os aparelhos).
  Por um esquecimento, minha mãe deixou o celular dela com o youtube desbloqueado; logo quando ela saiu, eu fui correndo pegá-lo para poder usar. Não acessei nada que pudesse ser ou ter relação com PMO. Escutei apenas músicas, sem nenhum tipo de conteúdo erótico ou que remeta a isso. Qual o problema disso? Bem, se você já vem lendo meu diário, talvez, irá se recordar de que muitas coisas, até então inocentes, se tornam gatilhos ou abaixam minhas guardas para acessar PMO.
 Vou tentar explicar melhor: Antes de começar a ser viciada em P, utilizava músicas, livros, filmes, séries, redes sociais, enfim, tudo para poder criar fantasias que pudessem suprir e satisfazer as carências que eu tinha na vida real. E quando esses meios não eram utilizados para fantasiar, eram motivos para a procrastinação.
  Os meios citados acima não eram usados por mim, para diversão e entretenimento (apenas alguns mais específicos); serviam para fuga da realidade. Eu fantasiava e me alimentava da superficialidade.
  Não fazia absolutamente nada. Foram anos de anestesia (Salvo alguns momentos em que recobrava a consciência e tinha força para fazer algo).
  Aos poucos, eu passava mais tempo no imaginário do que no real. E por fim, fui parar na maldita P. Vivi nela durante 4 anos e estou limpa a 26 dias.
  Quando busquei as músicas no dia 27, fui com o intuito de fantasiar. Não coisas relacionadas a PMO. Apenas as coisas irreais que jamais farão parte da minha vida. Fui correndo, pensando exatamente a seguinte frase: “Deixa eu só ouvir um pouquinho, já faz tanto tempo que não ouço e não penso. É algo inocente”. Mas estes pensamentos iniciais sempre me levaram a PMO, sei disso porque durante 4 anos foi assim.
   Foi por causa dessa minha brecha, que no dia 28, antes de sair da cama, procrastinei muito e tive vontades fortes de PMO. Além de lutar muito, com minha mente, para não fantasiar. É sempre mais difícil, pelo menos pra mim, guerrear quando estou com sono; fico muito mais vulnerável.
  E aqui quero abrir um grande parêntese. Não há problemas imaginar coisas que você queira alcançar ou viver no futuro. Até determinado ponto é muito saudável. Eu, por exemplo, sou muito sonhadora. Os relatos aqui descritos, fazem parte dos pensamentos que sei que são totalmente tóxicos e não me trazem nenhum benefício. São ideias que não fazem parte do mundo real e que só aparecem quando estou com medo e necessito de uma fuga. Infelizmente, de tanto usar isso, ao longo do tempo meu cérebro entendeu que estas ações não são apenas para a fuga, mas também para o relaxamento cotidiano. Então, se num dia comum, mesmo estando sóbria, eu queira fazer algo para relaxar, minha mente entende que aquilo é uma boa ferramenta, já que pratiquei por um bom período. Portanto é de suma importância saber diferenciá-los.  
 Com isso percebi o quão importante são os bloqueadores. Pois se mesmo estando num dia bom, tendo outras alternativas, fui correndo para o celular, imagina se estivesse em um mau momento. Acredito piamente que seria minha queda.
 O que me deixou chateada, é que no mesmo dia, um pouco mais cedo, eu havia lutado para silenciar os desejos e as vontades. Então chega à noite, e eu corro para o campo de risco, a um clique da queda? Foi de muita irresponsabilidade.  
  Ainda há muita coisa a ser trabalhada em mim. Não posso dar mole as coisas que acontecem e necessito reforçar as barreiras.

  Por hoje é só.
 Quero ser grata a Deus, pela infinita misericórdia.
  E agradeço a todos por me acompanharem e comentarem.
  Um grande abraço, Tchau!!!
Beeh
Beeh
Mensagens : 65
Data de inscrição : 08/05/2020
Idade : 19

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 31/5/2020, 22:21
Eu tenho esse problema as vezes, ex: Vou ao YouTube e ouço uma música romântica, isso é um gatilho pra mim também, parabéns por resistir!!!!! Você tem sido incrível neste processo de auto descobrimento, força.

_______________________________________
Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não veem.
Hapu
Hapu
Mensagens : 42
Data de inscrição : 05/05/2020
Idade : 22

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Respondendo

em 1/6/2020, 05:38
Beeh escreveu:Eu tenho esse problema as vezes, ex: Vou ao YouTube e ouço uma música romântica, isso é um gatilho pra mim também, parabéns por resistir!!!!! Você tem sido incrível neste processo de auto descobrimento, força.

E exatamente isso.
As coisas pequenas e básicas, acabaram se tornando um gatilho.
Com a ajuda de Deus, venceremos todas estas situações!!
Obrigada, Beeh.
Te desejo forças também!
avatar
aprocuradoeu
Mensagens : 17
Data de inscrição : 11/02/2018

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 2/6/2020, 11:14
Tô lendo sua história agora. Já passei por isso. Notas excelentes quase um gênio mas uma luta por dentro conta a pmo. Se quiser dicas estou aqui. Atualmente ainda luto contra ela mas já consegui sentir prazeres extremos com coisas pequenas inclusive cantar a menina q e eu achava bonita kkkk foi uma experiência muito importante.
avatar
aprocuradoeu
Mensagens : 17
Data de inscrição : 11/02/2018

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 2/6/2020, 11:14
Tô lendo sua história agora. Já passei por isso. Notas excelentes quase um gênio mas uma luta por dentro conta a pmo. Se quiser dicas estou aqui. Atualmente ainda luto contra ela mas já consegui sentir prazeres extremos com coisas pequenas inclusive cantar a menina q e eu achava bonita kkkk foi uma experiência muito importante.
avatar
aprocuradoeu
Mensagens : 17
Data de inscrição : 11/02/2018

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 2/6/2020, 11:15
Tô lendo sua história agora. Já passei por isso. Notas excelentes quase um gênio mas uma luta por dentro conta a pmo. Se quiser dicas estou aqui. Atualmente ainda luto contra ela mas já consegui sentir prazeres extremos com coisas pequenas inclusive cantar a menina q e eu achava bonita kkkk foi uma experiência muito importante.
avatar
aprocuradoeu
Mensagens : 17
Data de inscrição : 11/02/2018

Buscando a Liberdade  - Página 2 Empty Re: Buscando a Liberdade

em 2/6/2020, 11:15
Tô lendo sua história agora. Já passei por isso. Notas excelentes quase um gênio mas uma luta por dentro conta a pmo. Se quiser dicas estou aqui. Atualmente ainda luto contra ela mas já consegui sentir prazeres extremos com coisas pequenas inclusive cantar a menina q e eu achava bonita kkkk foi uma experiência muito importante.
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum