Diário de Anteros

+11
zakura
Gracinha
Matheus Leite
Luan Oliveira
General
soumulherviciadaemporn
Charuto
fnaticbr
Vitoriosa
Ivan Karamazov
Anteros
15 participantes
Ir para baixo
Anteros
Anteros
Mensagens : 66
Data de inscrição : 31/10/2020
Idade : 20
Localização : SP

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

16/1/2021, 18:45
excogitatoris escreveu:Eu queria te passar ânimo mas não sei se vou conseguir, pois não tenho no momento atual também. Mas recomendo que peça perdão a todos pela inconveniência, digo isso pois já fui bem ingrato com minha mãe algumas vezes, e é realmente um tanto autodestrutivo, vc faz isso e depois se sente extremamente culpado.

Espero que consiga se recuperar de seus problemas amigo, sei como é não ter ninguém pra desabafar, mas todos erram, mas é importante o fato, de que você está tentando mudar. Quando eu comecei o reboot eu tive dezenas de recaídas, então tente se reerguer o mais rápido que puder. Não precisa responder essa mensagem se quiser, fica apenas como um conselho, não sei se vai ajudar em algo, mas sei que você consegue superar isso, no caso a PMO e os problemas.

Abraços, excogitatoris.

Eaí excogitatoris, tudo bem com você? Espero que sim.

Obrigado amigo, agradeci a todos pela surpresa, mas acho que devo pedir perdão pessoalmente, esse tipo de coisa geralmente não acontece. Acontecia no passado, mas hoje é muito raro, sinais de que ainda existem fantasmas do meu passado me assombrando.

Eu sempre tento responder as mensagens que recebo, peço perdão por aquelas que não respondi, tanto suas como de outros, mas sempre quando dou um like na mensagem, pode saber que eu li e que agradeço muito a preocupação. As coisas em casa estão muito corridas ultimamente e só tenho tempo para escrever no fórum à noite, quando já estou muito cansado.

É bem deprimente saber que tem que falar com alguém e não encontrar ninguém. Não que eles não me entenderiam, mas eu não quero incomodá-los com meus problemas, como fiz antigamente com outras pessoas, esses são amigos especiais que conheço desde criança, eu quero manter as coisas como elas sempre foram.

Obrigado amigo, eu me levantei rapidamente dessa vez, mesmo meio triste, eu consigo usar esse sentimento como impulso pra largar o vício, ele é um ótimo desestimulante natural KKKKKKKKKK.

Obrigado por ouvir essas reclamações tão impertinentes ao fórum, agradeço de coração. Obrigado pelo conselho.
Anteros
Anteros
Mensagens : 66
Data de inscrição : 31/10/2020
Idade : 20
Localização : SP

Diário de Anteros - Página 3 Empty Dia 1

17/1/2021, 00:36
Olá amigos, tudo certo com vocês? Espero que sim.

Hoje o dia foi super tranquilo, sem vontade de PMO, nem gatilhos.

Peço perdão por não escrever sobre nada hoje, mas estou muito cansado, acabei de chegar em casa e não me sinto sensível para falar de nenhum tema e, durante o dia, nem pensei sobre o que poderia escrever aqui hoje.

Obrigado por acompanharem o diário, agradeço a todos. Até amanhã

PHPauloHenrique e Ligris gostam desta mensagem

PHPauloHenrique
PHPauloHenrique
Mensagens : 1040
Data de inscrição : 02/03/2017
Idade : 19

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

17/1/2021, 07:55
Tudo bem cara, o importante é que se manteve distante desse mal. Sucesso.

_______________________________________

Anteros gosta desta mensagem

Anteros
Anteros
Mensagens : 66
Data de inscrição : 31/10/2020
Idade : 20
Localização : SP

Diário de Anteros - Página 3 Empty Dia 2 - Sonhos

18/1/2021, 00:04
Olá amigos, tudo certo com vocês? Espero que sim.

Hoje eu estou me sentindo pra trás, tipo, atrasado, como se todos ao meu redor estivessem crescendo menos eu. Então eu decidi falar sobre isso com vocês hoje, sobre o que eu quero e sobre como me livrar da PMO pode ser o meu primeiro grande feito, mesmo que não seja o mais relevante pro mundo.

Desde pequeno eu nunca apresentei as "qualidades" que o mundo exige para se tornar alguém de "sucesso". Ninguém botaria a mão no fogo por mim, todos meus colegas nunca acharam que eu poderia ser melhor que eles na vida (eram valores de crianças, mas de toda forma, isso é só pra exemplificar como, desde sempre, me desmereciam). Eu era feio, era péssimo nos esportes, não pegava mulher, não tinha dinheiro e meus talentos artísticos ainda eram péssimos; pra um adolescente, eu seria o pior de todos. Até aí tudo bem, eu sempre reprimi minha raiva por ser rebaixado e subestimado, e no fim me acostumei; até que o ensino médio chegou, ali eu cresci muito. Desenvolvi meus talentos artísticos e lutei pra chegar no 3º como o cara mais inteligente da sala, coisa que no fim eu consegui, mas não consegui o prêmio, que era passar numa faculdade pública. Eu me achava o maior gênio do lugar onde eu nasci, eu era muito retardado, achava que eu seria o cara mais inteligente que poderia existir naquele lugar. E daí veio a época dos vestibulares; ali Deus começou a me bater. Eu passei pra um monte de segundas-fase, minha nota no ENEM tinha sido a melhor da sala, eu me sentia no auge. Eu era tratado como o melhor pela escola inteira, meus professores me elogiavam e a administração, que nem sequer sabia o meu nome antes, prestou atenção em mim. Depois de tanto tempo, eu me sentia o melhor na coisa que as pessoas mais estavam dando importância no momento, eu finalmente me sentia melhor que todo mundo e estava jogando isso na cara dos que me desmereceram no passado.

O maior tolo que eu conheço hoje, sou eu no passado.

No fim, as chamadas para as universidades saíram. Eu não passei do 100º colocado em nenhuma universidade, enquanto amigos meus, alunos medianos, que nunca se destacaram, passaram. Eu fiquei estático. Eu parei e não pensei em nada. Parecia que eu tinha perdido meu chão. Como era possível? Eu, o melhor, o mais inteligente dali, fui deixado pra trás? Tudo que eles sempre me disseram era verdade?
No fim, eu fui esquecido, a escola nunca mais me procurou, aqueles que eu desmereci agora me olhavam de cima, novamente.

E eu não aceitei. Eu disse: "eu sou um gênio, não vou terminar assim". Então, no ano retrasado, eu comecei a estudar igual louco, todo dia, quase sem pausa, trancado no quarto, parava para comer, beber e me M, só. Só que no meio do ano, no meio/fim de maio, uma dor de cabeça constante me pegou, ela não parava, NUNCA, era de dia e de noite, eu acordava com dor de cabeça e ia dormir com dor de cabeça, era infernal, eu chagava a quase chorar. E assim foi, por 90 dias, até que no começo de setembro minha família resolveu me levar pra cuidar disso. Passei um mês em outra cidade, na casa da minha tia, atrás de resolver esse problema, eu não lembro em quantos neurologistas eu fui, a gente atirou em todos pra todos os lados, o que descobrisse primeiro qual era o meu problema, a gente iria investir. No fim, chegamos num neurologista que eu tinha passado a muito tempo atrás, devido a uns desmaios aleatórios que eu tive quando eu era criança. No fim ele conseguiu resolver o problema. Mas com tudo isso, minha rotina de estudos tinha ido pro saco, eu estava ruim há três meses, mal conseguia sentar na cadeira por mais de 30 minutos sem que a dor de cabeça passasse do modo infernal pro modo insano.
Eu prestei vestibulares no fim do ano de novo, mas o resultado foi o mesmo. Eu não passei de 100º na colocação. No fim, meus pais concordaram em me mandar pra uma faculdade particular. Nesse dia eu fiquei mal. Não por ser mal agradecido, mas por que eu ia acabar indo pro mesmo saco que as pessoas que eu mais considerava idiotas na existência. Eu pensei: "Tudo que eles me disseram, era verdade, e eu não sou melhor que nenhum deles". Eu agradeço a Deus por isso ter passado na minha cabeça.
Eu fiquei destruído. Eu, que pensava ser um gênio, um Deus, tinha sido jogado junto daqueles que eu mais desprezava. Eu era ateu naquela época, e tinha sérios problemas com megalomania, às vezes ainda tenho. E esse foi só um dos caminhos que Deus me levou a Ele. Peço perdão, pois Ele teve que arrastar minha cara no chão para que eu pudesse perceber que eu não era tudo aquilo que eu pensava ser.

Eu sempre tive tive problemas com inveja também, acho que isso vem do rancor que eu guardava por ser menosprezado, eu sempre quis ser e ter aquilo que os outros tinham e eram, eu não aceitava ficar pra trás, sempre queria mostrar que eu podia ter aquilo que as outras pessoas tinham também.

Esse era eu, meus amigos, e, infelizmente, às vezes ainda sou.

Eu caí na pornografia tardiamente, aos 12 anos; meus amigos me incentivavam e me chamavam de virjão por não pegar nenhuma mulher,  e por ainda não conhecer a pornografia e a masturbação. Eu queria o que eles tinham, queria ser o que eles eram. Hoje eu queria não ter sido tão tolo.

E agora cá estou, cheio de inveja e medo novamente. Não por me achar melhor que os outros, sobre isso eu aprendi a lição. Eu estou assim por pensar que não evoluí, por pensar que, desde criança, o que eles pensavam e alguns ainda pensam, está certo.

Hoje foi o dia do ENEM, e eu vi minhas amigas comentando sobre suas notas, uma delas, que está no 1º ano do ensino médio, acertou 42 questões. Eu fiquei em choque, eu falei: "cacete, eu acertava 70 no terceiro, imagina essa menina?".
Alguns amigos já trabalham e compram suas coisas, enquanto eu fico lendo e lendo, todo santo dia. E quando eu finalmente consigo passar numa entrevista de emprego, os empregadores não me chamam pra tomar posse do cargo.

Tenho medo de ficar pra trás, e isso não é de hoje. Insegurança toma conta às vezes.

Quando eu me converti, eu decidi que iria melhorar e crescer; prova disso é estar aqui, tentando largar o vício. Eu sei que não sou um gênio, mas ainda quero ser, e não posso me cegar se quiser alcançar isso um dia. Ser alguém. Eu tento ser mais humilde, mas ainda não quero deixar de provar pras pessoas que eu posso ser alguém. Pensar que esse dia nunca vai chegar me assusta. Eu ainda me preocupo muito com a opinião dos outros, pois não quero dar-lhes essa satisfação de estarem certos. Todos somos assim, todos querem se provar pro mundo, não é errado querer mostrar que eles estavam errados.

E por isso eu estou aqui, tentando sair do vício, vencer a primeira batalha e lutar pra crescer e dizer a eles: "QUEM TÁ RINDO AGORA, OTÁRIO?". É justo. Eu nunca disse nada disso pra eles.
Quero crescer como ser humano, e se puder, quando alcançar tudo isso, me livrar desse desejo; por que, por mais que pareça contraditório, eu sei que não é o sentimento mais nobre do mundo, é comum, mas não é o certo.

Enfim, era o que eu queria dizer, não há uma conclusão acerca disso tudo, é só algo que eu queria compartilhar. Até amanhã.

Ligris e Ivan Karamazov gostam desta mensagem

avatar
Convidado
Convidado

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

18/1/2021, 16:09
Eu também me comparava muito com as pessoas, tinha problemas de megalomania (mas isso só acontecia quando eu imaginava dando a volta por cima, superando algm e até agredindo quem me importunava etc) mas acredito que isso seja devido a baixa autoestima, e alguns outros fatores.

Não tento mais me comparar com os outros, apenas vejo as que me inspiram pra eu poder conseguir algo, mas nunca me comparando. Algumas vezes ainda acabo me comparando sem perceber, mas cada dia mais vou removendo esse hábito! Acredito que é necessário a todos agir assim.

A única pessoa que eu me comparo SOU EU MESMO, e tento ser melhor que fui ontem, sabendo disso nós todos vamos evoluir.
Anteros
Anteros
Mensagens : 66
Data de inscrição : 31/10/2020
Idade : 20
Localização : SP

Diário de Anteros - Página 3 Empty Dia 0 - Esperança

18/1/2021, 22:59
Olá amigos, tudo certo com vocês? Espero que sim.

Hoje eu caí novamente, me envolvi num turbilhão de quedas desde novembro. Mas hoje me veio uma qualia interessante, algo que eu nunca senti.
Hoje o sentimento de culpa foi reprimido, eu senti mais esperança do que nunca havia sentido após uma queda. Eu não me senti perdido, eu me senti como alguém dentro de um processo. Alguém cuja vitória é só questão de tempo. Isso é meio maluco.

Pode ser que eu esteja delirando e que tenha me acostumado com pornografia de novo. Mas eu acho isso maluquice. É claro que eu me sinto mal por não me sentir tão culpado quanto antes, às vezes parece que o meu desejo de mudança se foi, ou que eu não estou mais arrependido. Mas eu não acredito que não esteja arrependido, ou que eu não queira mudança. Buscar me informar mais sobre o vício, permanecer no fórum, ler sobre métodos alternativos, manter bloqueadores no celular, não me parece que esteja desinteressado na luta. O sentimento é parecido com aquele de antes, quando eu não me sentia preso pela P, mas também não sentia culpado por usá-la. É um dos sentimentos mais estranhos e confusos que eu já tive. Eu não me sinto com medo de parar de ver pornografia, ou de lutar contra, porque me parece só questão de tempo até o sucesso.

Mas é claro que eu não posso baixar a guarda, é bem possível que eu esteja confundindo as coisas e esteja caindo numa armadilha diferente do vício, como um retrocesso no processo de busca pela liberdade, disfarçada de um sentimento de bem estar comigo e com o futuro.

A vida me parece melhor, não tão sombria, nem dolorida.

Cara isso é estranho, sabe a cena de "Tropa de Elite", quando o baiano diz que o morro tá muito tranquilo? Eu me sinto exatamente assim. Estou estranhando.

O certo é que é necessário lutar, e se eu perder o medo, algo que eu sinto que finalmente está acontecendo, devido a esse sentimento, eu sinto como se a batalha já estivesse ganha. Eu sei que ainda sou viciado, mas nunca na vida pensei que sentiria algo assim.

É necessário esperar, eu não sei como me sentirei amanhã nem como me sentirei numa eventual queda.

Se algum de vocês já sentiu isso e foi furada, deixa aí nas respostas do diário, se não foi, também deixa aí pra eu ter ainda mais esperança.
Até amanhã meus amigos. Vou dormir me sentindo um louco.
avatar
Convidado
Convidado

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

18/1/2021, 23:57
Você sente que está sendo derrotado. O motivo disso é que nosso cérebro acaba confundindo culpa como prazer. Mas desde que você mantenha-se na luta usando a razão já demonstra que está tentando mudar. Acho que todos nós nos sentimos assim durante a luta, isso vai passar. Boa noite amigo!
PHPauloHenrique
PHPauloHenrique
Mensagens : 1040
Data de inscrição : 02/03/2017
Idade : 19

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

19/1/2021, 07:03
Cara por mais que gente caia várias vezes é complicado a forma de como uma recaída ensina tanto pra gente, você se sente mal o dia todo, aí você recai e só aí percebe que não era isso que você percebe que sair ora caminhar na rua era a melhor opção, que ouvir uma música era a melhor opção, isso acontece comigo em várias ocasiões, creio que isso é só o cérebro implorando pela maldita dopamina, toda vez que tenho uma queda eu sinto que eu poderia ter pegado a bicicleta e ter ido pedalar, poderia colocar uma música que lembrasse momentos bons, mais nos vamos sentir felicidades de verdade após passar um certo período firme a P, sucesso irmão estou na mesma batalha.

_______________________________________

Anteros gosta desta mensagem

Anteros
Anteros
Mensagens : 66
Data de inscrição : 31/10/2020
Idade : 20
Localização : SP

Diário de Anteros - Página 3 Empty Dia 1 - Da Depressão

20/1/2021, 00:09
Olá amigos, tudo bem com vocês? Espero que sim.

Eu acho que nunca escrevi um tópico sobre minha experiência depressiva aqui no meu diário. Então, hoje decidi escrever sobre ela, sobre o que me trouxe de mal, sobre o que ela trouxe de bom, e como, caso eu não tivesse passado por essa experiência, eu não estaria aqui, tanto vivo, como nesse fórum. Esse evento/período foi o mais importante da minha vida, antes da conversão. Seu não tivesse experienciado isso, eu não seria quem sou hoje.

A verdade é que eu sempre fui uma criança feliz. E acho que a tristeza, por mais ínfima que fosse, foi me derrubando aos poucos. Eu já comentei que perdi muitos amigos, e sei que isso é pra todo mundo, ninguém se exime dessa dor; só que eu não soube lidar muito bem com ela, eu me sentia muito solitário, pois eu sabia que, depois da primeira perda, não haveria mais trégua, eu iria perder mais e mais amigos durante a vida, e isso era inevitável. E eu perdi o encanto na socialização, me trancafiei em casa, sempre evitando sair, me tornando mais antissocial a cada dia, fazendo a solidão se transformar em mais solidão, pavimentando o caminho para o que seria minha ruína. O contato com a perda foi o primeiro contato relevante com a dor que eu consigo me lembrar, mesmo que não seja a perda vinda de uma morte, ou algo mais sombrio, eu me senti profundamente sensível à aquele tipo de sentimento. Hoje eu percebo que o meu sofrimento era o menor possível, minha vida não era cheia de tristeza nem desgraça, tanto nesse aspecto quanto nos outros que eu ainda vou comentar; eu poderia ter lidado bem com todas essas situações se eu realmente quisesse, se eu realmente não quisesse ser a vítima, se eu não quisesse ser o injustiçado das histórias; eu poderia melhorar, mas no lugar disso eu escolhi continuar lidando com a dor do jeito mais infantil possível.

Em seguida, meus laços familiares foram se corroendo; eu não sou o tipo de pessoa que sempre se deu bem com os pais, minha mãe era muito severa em certos momentos, e meu pai sempre foi meio inerte em relação à família, dando mais valor ao emprego e coisas do tipo — eu não posso culpá-lo, o pai dele também foi assim com ele. Então eu comecei a me afastar de tudo aquilo que poderia trazer algum tipo de conexão entre os meus pensamentos e ideias aos pensamentos e ideias dos meus pais — eu espero que entendam, eu nunca fui uma criança mimada, eu sou de um lugar muito simples, eu só não gostava da visão de mundo dos meus pais e não queria compartilhar isso com eles. Eu não era muito simpatizante das prioridades e nem dos métodos educacionais dos meus pais, então decidi me fechar nesse aspecto também.

As desilusões amorosas foram um enorme gatilho pro meu falecimento momentâneo nesse mundo. Vocês sabem como as coisas são por aqui, além do dinheiro, do "sucesso" em geral, e da satisfação dos desejos, o que mais o mundo prega como garantia de felicidade é o amor romântico. Cara eu odeio a pessoa que instaurou essa visão de vida: o amor sexual como centro do universo. Se eu pudesse pegar a existência desse ser e apagá-la da história, eu faria, sem hesitar por nenhum segundo sequer. Quando você já não é bom com as mulheres, está bem longe de ser atraente, e ainda é bombardeado com essa visão pobre de mundo, na qual todos os seus problemas desaparecerão se você arranjar um companheiro, e não consegue realizar essa empreitada, bem, você sofre uma catarse desilusória. Como você será feliz se não tem condições de ter aquilo que todo mundo diz que te fará feliz?? É um beco sem saída. E por isso tratar o amor romântico como uma das coisas mais importantes na existência foi um dos piores erros da humanidade. Criando sadboyzinhos de internet que querem se matar simplesmente porque uma menina deu um fora neles. Não me entendam mal aqui também, eu odeio quem eu era, e considero que eu era exatamente como descrevi acima.

E para finalizar o combo, o desencanto do mundo veio para terminar o serviço. Eu já estava desiludido com a felicidade, desencantar da existência era só questão de tempo. Duvidar do que eu acreditava por que eu não estava feliz e porque não conseguia colocar a culpa pela minha infelicidade em quem realmente deveria, fez eu me tornar o ateuzinho chato de internet. Eu não estava feliz com minha situação e expandi esse sentimento para mundo inteiro, culpando Deus por todos os infortúnios que o próprio homem causa em escala individual e global. Quão tolo eu era? Eu era o estereótipo de sadboy da internet: tinha assistido duas seasos de rick and morty e lido duas citações de Nietzsche numa página de filosofia no Facebook e já me achava o maior gênio da metaética e do existencialismo que poderia existir em todos os tempos. Cara eu odeio essa parte, é a que eu mais me irrito comigo mesmo.

Enfim, todos esses fatores me levaram a um estado de insatisfação absoluta em relação à vida, me levando a pensamentos suicidas e autodestrutivos.

Até aqui, a P já fazia parte da minha vida há muito tempo, mas eu não costumo ver ela como porta de escape para a dor, eu parecia gostar disso, de estar deprimido e triste, talvez eu tivesse algum fetiche por isso ou sei lá — coisa que até hoje eu chego a apreciar, mas não pelos motivos de antes, que eram pra pagar de molequinho sadboy alternativo na internet ou na escola, hoje eu aprecio a experiência edificante que a dor pode trazer.

De toda forma, essa é a parte ruim, eu sentia uma dor real, mas era uma dor que eu permitia.

Eu ultrapassei esse período quando me converti nesse ano; e sim, existem lados bons ao passar por isso. Eu aprendi muita coisa sobre o sofrimento e sobre a vida com isso, aprendi que a minha dor nem sempre é a mais dolorosa do mundo e que nem sempre sentir-se triste é ruim ou mau. Aprendi que a tristeza te eleva mais do que qualquer sentimento — quando você realmente quer que ela te ensine algo —, também aprendi que a solução para os problemas pode estar mais próxima do que se imagina, e isso meus amigos, foi a coisa mais importante que aprendi com isso.

Eu fui ao psiquiatra por 1 ano, e não houveram resultados, e tomei remédios que não eram tão pesados e que não adiantavam tanto, porque não alteravam tanto a química cerebral, e não me mantinham dopado como aqueles que tomam antidepressivos pesados. Quando eu percebi que os remédios não estavam sendo efetivos, eu resolvi mentir para o médico e fingir que os remédios estavam fazendo efeito. No fundo, no fundo, eu sabia que a cura e a solução não era me entupir de remédio, eu sabia que minha depressão era mais filosófica do que fisiológica.

E no fim meus amigos, eu encontrei o Criador novamente — que é um relato pra outro dia — e a vida começou a ter brilho e fazer sentido novamente. Eu vejo que minha experiência de desilusão, depressão e conversão foi importante porque é a única coisa que me fez vir aqui. Diferente dos meus amigos de igreja, que se M todos os dias para P, eu tive uma conversão real, que me fez querer mudar de hábitos para agradar ao Senhor. E esse choque de realidade, de cura, de mundos e de vida, só foi possível devido ao meu estado deprimido anterior. Nesse aspecto, eu me sinto um vencedor, mesmo que nos outros eu me sinta extremamente ridículo, nesse eu até sinto um orgulhinho.

Como vocês devem ter percebido, eu não sou o cara mais sofrido do mundo, eu só tive sorte de Deus me aceitar mesmo depois de eu mesmo ter feito tudo isso pra me perder.

Enfim, finalizando, hoje eu testei uma técnica para dispersar a fissura de ver P: prender a respiração até faltar ar (lógico que não é até desmaiar), e por incrível que pareça, o negócio funciona, teu corpo para de prestar atenção na fissura para prestar atenção na falta de oxigênio. Se for algo prejudicial comentem aí.

Obrigado por lerem amigos, até amanhã.

Ligris gosta desta mensagem

Anteros
Anteros
Mensagens : 66
Data de inscrição : 31/10/2020
Idade : 20
Localização : SP

Diário de Anteros - Página 3 Empty Dia 2 - Estou bem cansado

20/1/2021, 23:31
Olá amigos, tudo bem com vocês? Espero que sim.

Hoje foi um dia cansativo, fiz algumas coisas, mas ainda sinto que procrastinei por um bom tempo. Como estou cansado e provavelmente terei que acordar cedo amanhã, não farei as reflexões de sempre. Enfim, o dia foi tranquilo, tive somente uma fissura em relação à PMO, que foi resolvida facilmente com a técnica de prender a respiração.
Espero poder trazer algum bom e e edificante amanhã, e espero não cair também, até mais amigos.
Ligris
Ligris
Mensagens : 329
Data de inscrição : 06/12/2019
Localização : Tarso

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

21/1/2021, 15:58
Iai Anteros

Gostei de toda essa sinceridade no seu relato espero que consiga seguir firme no reboot já são dois dias!
Essa técnica de prender a respiração parece uma boa ideia mesmo vou testar quando tiver a oportunidade.

Continue firme Smile

_______________________________________
Provérbios 4:27 NTLH
Evite o mal e caminhe sempre em frente; não se desvie nem um só passo do caminho certo

11/10/2021 22:30

Anteros gosta desta mensagem

Anteros
Anteros
Mensagens : 66
Data de inscrição : 31/10/2020
Idade : 20
Localização : SP

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

21/1/2021, 21:25
Ligris escreveu:Iai Anteros

Gostei de toda essa sinceridade no seu relato espero que consiga seguir firme no reboot já são dois dias!
Essa técnica de prender a respiração parece uma boa ideia mesmo vou testar quando tiver a oportunidade.

Continue firme Smile

Eaí Ligris? Tudo certo, irmão? Espero que sim!

Obrigado pelo comentário, tento passar muitas coisas aqui no meu diário, sinceridade é uma delas!

Eu conheci essa técnica em outro fórum, parece que era dos Estados Unidos (o fórum), disseram que o cérebro perde o foco da fissura para lidar com o colapso iminente e focar nele, eu usei durante os três que se passaram e é muito útil, a fissura passa quase instantaneamente, gostei muito disso, nunca nenhuma outra técnica surtiu tanto efeito comigo antes.

Obrigado pela mensagem, agradeço de verdade pelo apoio! Abração irmão, vou dar uma passada no seu diário mais tarde também!

Ligris gosta desta mensagem

Anteros
Anteros
Mensagens : 66
Data de inscrição : 31/10/2020
Idade : 20
Localização : SP

Diário de Anteros - Página 3 Empty Dia 3 - Ainda muito cansado, provavelmente voltarei com a rotina normal no diário só segunda ; - ;

21/1/2021, 21:47
Olá amigos, tudo bem com vocês? Espero que sim.

A rotina aqui em casa está um caos. Trabalhei muito hoje, tenho uma padaria e dou um suporte lá todos os dias, mas hoje foi bem um dia bem cansativo, e amanhã promete ser também, deveria ter estudado durante o dia mas acabei perdendo a manhã por conta da correria e a parte da tarde fiquei vendo o flow podcast do Yago Martins, mesmo sendo católico, vejo muito dos vídeos do cara, ele parece ser um teólogo muito competente, e o flow que ele participou e saiu ontem foi excepcional, recomendo verem!

A técnica de prender a respiração me ajudou com o único momento de fissura do dia, é quase mágica esse negócio! Enfim, a tentação hoje foi bem leve, na esperança de resistir ao dia que vem. Até amanhã amigos, devido ao cansaço, não estou muito disposto a escrever, peço perdão àqueles que gostam (se houver KKKKKKKKKKKKKKKKKKK), a rotina provavelmente continuará assim até segunda que vem ; - ;
avatar
Sofrendo Anonimamente
Mensagens : 64
Data de inscrição : 26/12/2020

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

22/1/2021, 15:02
E ai mano, espero que esteja bem! Achei interessante essa técnica da respiração, vou testar ela quando as coisas ficarem difícil aqui, mas fora isso, como está indo o reboot ai?

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t11385-preciso-de-ajuda-com-hocd-e-pmo

Anteros gosta desta mensagem

Anteros
Anteros
Mensagens : 66
Data de inscrição : 31/10/2020
Idade : 20
Localização : SP

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

22/1/2021, 17:07
Sofrendo Anonimamente escreveu:E ai mano, espero que esteja bem! Achei interessante essa técnica da respiração, vou testar ela quando as coisas ficarem difícil aqui, mas fora isso, como está indo o reboot ai?

Eaí irmão, tô bem sim, espero que tu esteja bem também.

Eu gostei muito dessa técnica cara, foi sensacional até agora, usei hoje, deu tudo certo!

Hoje é o quarto dia, indo bem, 0 vontade de PMO.

Obrigado pela mensagem, agradeço o incentivo e me sinto bem por poder te ajudar!
Anteros
Anteros
Mensagens : 66
Data de inscrição : 31/10/2020
Idade : 20
Localização : SP

Diário de Anteros - Página 3 Empty Dia 7 - Nós

25/1/2021, 20:51
Olá amigos, tudo certo com vocês? Espero que sim.

Esses últimos dias não foram tão difíceis, a técnica da respiração mina a fissura quase que completamente.

Ontem e hoje eu pensei sobre o que escrever, e eu decide escrever sobre nós. Sobre o quão semelhantes somos.

Não é preciso dizer, é muito fácil nos identificarmos com membros do fórum, e são muitas vezes. Vejam, quantas vezes você não se identificou com a história de alguém por aqui? Quase todos os relatos aqui presentes começam com uma pequena, boa, inocente, sonhadora, "feliz" e contente pessoa, mas que por algum infortúnio da vida foi enganada, por si ou por outras pessoas, e que se convenceu de que tinha algo que lhe faltava, algo que queria, que hoje não sabe mais o que era; foram os mais variados motivos que nos trouxeram aqui; talvez nos identifiquemos nesse momento porque ninguém se lembra de tal motivo na hora da desgraça: a dor hoje é tão grande que a dor de antes nem se compara — depois disso tudo, olhamos pro passado, e a única coisa que lembramos é isso: que nos faltava algo, que hoje procuramos, procuramos sem cessar, e não descobrimos o que era: O QUE DE TÃO IMPORTANTE FALTAVA QUE ME FEZ DESEJAR UM SOFRIMENTO DESSES, E QUE ATÉ HOJE NÃO CONSEGUI ENCONTRAR?
E não tarda o momento no qual nos identificamos de novo: quando descobrimos nossa miséria. Temos a percepção de que a desgraça nos envolveu e de que dela somos reféns. Percebemos que o pior escravo é aquele que quis ser escravo. E por isso tomamos nossa decisão de mudar.

O objetivo que almejamos é algo que nos une na totalidade. A vontade de sair do vício é só o que nos trouxe aqui, e esse lugar só foi feito pra isso, porém, sabemos que somos mais parecidos do que isso, não aspiramos somente sair do vício nessa vida. Buscamos liberdade; sempre buscamos, durante toda nossa vida, até mesmo no momento no qual caímos na armadilha que nos trouxe aqui, há tanto tempo atrás.

No fim, cá estamos. Eu costumo dizer que sou um homem quebrado, que tenta consertar as coisas que fez de ruim no passado. Sim, eu sou esse tipo de pessoa, que vive remoendo o que fez, porque eu sei que o passado, às vezes, é mais importante que o futuro e que o presente, pois é dele que vem as coisas que nos levam pra frente, nada pode terminar sem um começo. Sempre ouço dizer que o fim é o que mais importa, eu discordo bastante disso. Eu acho que o ontem define o amanhã, tudo acontece por causa das consequências do passado, tanto o sofrimento, quanto a vontade de mudar, e mudar efetivamente. Eu não sei se vocês se sentem assim, se vocês sentem como se o passado de vocês moldasse quem são, se vocês valorizam o que passou tanto quanto o que virá. Vejam, eu sei que não dá pra desfazer as coisas que eu fiz ontem, mas a única coisa que eu quero é consertar tais coisas, e não há jeito melhor de consertar o passado do que gritando para o mundo que aquilo não era o que você queria. Eu, mesmo achando que vocês podem não concordar com isso que eu digo, tenho a impressão que esse fórum é só uma maneira de gritar pro mundo que não queríamos essa miséria, mesmo tento optado por ela diversas vezes no passado.

Então vejam, meus amigos, quem somos? Somos homens quebrados? Somos pessoas que vivem no passado? Somos aqueles que buscam a liberdade? Somos aqueles que não sabem o por quê de termos tomado decisões erradas no passado? Somos miseráveis? Somos tristes? Somos esperançosos? Somos tolos? Somos bons? Somos os que almejam voltar ao passado, onde tudo era simples, puro, belo, inocente? Somos pessoas com saudades de nós mesmos? Somos aqueles que buscam a paz? Somos maus? Somos homens que buscam consertar o que fizemos? Somos indecisos? Somos errados? Somos pessoas perdidas?
Eu sei que somos Homens, e essa é a verdade. Seres humanos, falíveis, sem chance de alcançarmos a perfeição. Somos tudo isso que citei e mais um pouco. Essa complexidade, é ela que nos faz humanos.

Mais uma vez eu não sei a que conclusão chegar aqui. Falei de nós, e não há conclusão quanto a isso, não sei como completar, pois se soubesse, estaria completo, não quebrado.

Lhes peço, meus amigos, quando se sentirem mal, quando se sentirem nojentos, quando se sentirem indesculpavelmente sujos, lembrem-se: todos somos assim, o que nos resta é tentar mudar; tais sentimentos, ações que tomamos, coisas que fazemos, podem se encontrar todos no coração dos homens— por mais contraditórios que sejam — mas o desejo de mudar também se encontra lá.
Não sinta-se sozinho, existem milhares de contas criadas só nesse fórum, tenha certeza: não importa quão poderoso seja o que você esteja sentindo, nem o quão ruim seja, posso lhe garantir que alguém já sentiu o mesmo que você, Somos todos homens, estamos aqui por uma mesma causa, somos mais parecidos do que você pode imaginar.


Obrigado amigos, até amanhã.

Ligris gosta desta mensagem

Anteros
Anteros
Mensagens : 66
Data de inscrição : 31/10/2020
Idade : 20
Localização : SP

Diário de Anteros - Página 3 Empty Dia 0 - Pensei em Parar

28/1/2021, 22:17
Olá amigos, tudo certo com vocês? Espero que sim.

Eu caí anteontem e hoje. fiquei 8 dias limpo, porém recaí. Há muito tempo não conseguia ficar mais de uma semana longe. Fiquei feliz. Porém, fui tolo e recaí; eu não sei o que me leva a isso, o peito apertado, o coração acelerado, a cabeça esquentando, essas coisas acontecem com vocês também? Isso me quebra no meio.

Enfim, a técnica da respiração minava esses sintomas de abstinência, porém, em algum momento eu não usei e caí.
Terminei de ler o livro Easypeasy, anteontem, após a recaída, por algum motivo, o capítulo da última visita meio que fez meu cérebro dizer: "vai fi, bandeira verde, vai dar nada". Eu não aprendi nada com o livro. Vou lê-lo com maior entusiasmo e concentração, na esperança de conseguir, eu realmente achei o livro interessante e foi por meio dele que me mantive por 8 dias.

Eu pensei em dar um tempo no fórum, minha mente quer se esconder e manter o que as coisas como estão, por algum motivo não sinto mais aquele pesar imenso que sentia no começo da luta, parece que me acostumei a perder e esfriei. E por isso, sinto imenso pesar; é estranho, me arrependo por não me arrepender tanto quanto antes.
Me sinto péssimo. Mas eu quero lutar, não interessa se eu esteja frio, eu preciso levantar, eu não quero me afastar do fórum, não quero esfriar ainda mais, não quero ficar nessa pra sempre, quero fazer o que tenho que fazer, quero largar o PMO, mesmo fraco e desanimado. Estou cheio de contradições, quão tolo posso ser? Sinto que nem tenho direito de permanecer aqui com vocês, um cara que nem sequer se arrepende.

Até amanhã, amigos, mesmo desanimado e frio, não quero deixar isso me derrotar e voltar a mesma vida de antes. Espero conseguir dessa vez.

PHPauloHenrique gosta desta mensagem

PHPauloHenrique
PHPauloHenrique
Mensagens : 1040
Data de inscrição : 02/03/2017
Idade : 19

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

29/1/2021, 06:36
Não acho que sair do fórum seja uma escolha ideal, porque é daqui que podemos nos fortalecer, mais apenas continue com a vontade que esteve nesses dias que se manteve livre, cada queda um aprendizado pra crescer e ficar mais forte. Sucesso irmão.

_______________________________________

Anteros gosta desta mensagem

Anteros
Anteros
Mensagens : 66
Data de inscrição : 31/10/2020
Idade : 20
Localização : SP

Diário de Anteros - Página 3 Empty Dia 2 -

30/1/2021, 14:41
Olá amigos, tudo certo com vocês? Espero que sim.

Infelizmente, hoje acordei perdendo, fui atrás de P., mas, no meio do caminho, desisti, acho que minhas últimas forças estão se esgotando, num esforço derradeiro. E já sei que não que não é isso que eu quero.
Enfim, hoje estou meio melodramático. Acabei de deitar na minha cama e pensei em problemas. Não só nos meus, mas nos problemas que o mundo enfrenta, que o Homem enfrenta. Chorei.

Eu já devo ter discorrido sobre isso em alguns dos poucos textos que escrevi aqui no fórum, então, hoje eu vou falar sobre como a vida nos traz problemas, como o mundo nos traz problemas, e como nós nos trazemos problemas.
Já disse que o meu vício e minhas dores parecem não ser nada comparados com os vícios e dores do mundo, minhas lágrimas não parecem ser tão importantes. E eu não devo procurar explicações para dizer que são; eu causei a maioria dos meus vícios e dores.
Eu não quero minimizar nossas mazelas, amigos, não me entendam mal, eu só penso que existem desgraças maiores, e quando penso nisso, penso no por quê, por que o homem não procura melhorar, a si mesmo e ao mundo? Por que eu não pareço procurar melhorar? Parece que, às vezes, o homem não procura a felicidade, ele procura a dor, e por algum motivo, leva outras pessoas ao mesmo infortúnio, tornando o mundo pior; veja, no nosso caso, os magnatas produtores de P, as crianças que nos incentivaram a procurar o PMO, os "profissionais" que dizem que a PMO pode ser uma atividade educativa, eu não quero acreditar que são todos ruins, mas também não acredito que foram enganados completamente, nem mesmo eu. E isso acontece nas mais variadas áreas da vida, onde o mal é exaltado.

Parece que não bastam as mazelas da vida física como doenças, morte, desastres, não são suficientes. O Homem procura mais dor e sofrimento, guerras, vícios, assassinatos, inveja, preconceito, orgulho. Quantos anos se passaram, quantos anos se passarão, até que o ser humano perceba isso? Por que eles são assim? Por que eu sou assim?
Vejam, eu me sinto um lixo quando penso nisso, é uma qualia estranha. Não é a primeira vez que tento falar disso num texto aqui no fórum, mas é sempre bem difícil, por que é um assunto muito extenso, e me parece um dos únicos assuntos em que eu travo, e não consigo me expressar bem, expressar o que eu sinto de verdade.

É meio maluco, pensar que eu também contribuí pra que o mundo se tornasse tão podre, tanto de fato quanto na minha própria percepção.
Vejo tanto sofrimento, que pode recair sobre qualquer pessoa, sem intenção nenhuma, completamente aleatório, e eu aqui, que me arrastei até o fim, num problema tão fútil, tão vil, tão torpe, e ainda sim me acho no direito de sofrer.

Percebi que esse vício não é tão complicado quanto outros tantos. Percebi, também, que está na hora de parar de me martirizar, para sair dessa situação e levar os pensamentos que eu tanto acho necessários ao mundo, tanto os meus pensamentos quanto os do meu mestre, Jesus Cristo.

Obrigado amigos, até amanhã.

soumulherviciadaemporn, Ligris, General e Drew gostam desta mensagem

Drew
Drew
Mensagens : 1366
Data de inscrição : 09/08/2020
Idade : 25
Localização : Brooklyn 1986

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

31/1/2021, 17:08
Anteros escreveu:Olá amigos, tudo certo com vocês? Espero que sim.

Infelizmente, hoje acordei perdendo, fui atrás de P., mas, no meio do caminho, desisti, acho que minhas últimas forças estão se esgotando, num esforço derradeiro. E já sei que não que não é isso que eu quero.
Enfim, hoje estou meio melodramático. Acabei de deitar na minha cama e pensei em problemas. Não só nos meus, mas nos problemas que o mundo enfrenta, que o Homem enfrenta. Chorei.

Eu já devo ter discorrido sobre isso em alguns dos poucos textos que escrevi aqui no fórum, então, hoje eu vou falar sobre como a vida nos traz problemas, como o mundo nos traz problemas, e como nós nos trazemos problemas.
Já disse que o meu vício e minhas dores parecem não ser nada comparados com os vícios e dores do mundo, minhas lágrimas não parecem ser tão importantes. E eu não devo procurar explicações para dizer que são; eu causei a maioria dos meus vícios e dores.
Eu não quero minimizar nossas mazelas, amigos, não me entendam mal, eu só penso que existem desgraças maiores, e quando penso nisso, penso no por quê, por que o homem não procura melhorar, a si mesmo e ao mundo? Por que eu não pareço procurar melhorar? Parece que, às vezes, o homem não procura a felicidade, ele procura a dor, e por algum motivo, leva outras pessoas ao mesmo infortúnio, tornando o mundo pior; veja, no nosso caso, os magnatas produtores de P, as crianças que nos incentivaram a procurar o PMO, os "profissionais" que dizem que a PMO pode ser uma atividade educativa, eu não quero acreditar que são todos ruins, mas também não acredito que foram enganados completamente, nem mesmo eu. E isso acontece nas mais variadas áreas da vida, onde o mal é exaltado.

Parece que não bastam as mazelas da vida física como doenças, morte, desastres, não são suficientes. O Homem procura mais dor e sofrimento, guerras, vícios, assassinatos, inveja, preconceito, orgulho. Quantos anos se passaram, quantos anos se passarão, até que o ser humano perceba isso? Por que eles são assim? Por que eu sou assim?
Vejam, eu me sinto um lixo quando penso nisso, é uma qualia estranha. Não é a primeira vez que tento falar disso num texto aqui no fórum, mas é sempre bem difícil, por que é um assunto muito extenso, e me parece um dos únicos assuntos em que eu travo, e não consigo me expressar bem, expressar o que eu sinto de verdade.

É meio maluco, pensar que eu também contribuí pra que o mundo se tornasse tão podre, tanto de fato quanto na minha própria percepção.
Vejo tanto sofrimento,  que pode recair sobre qualquer pessoa, sem intenção nenhuma, completamente aleatório, e eu aqui, que me arrastei até o fim, num problema tão fútil, tão vil, tão torpe, e ainda sim me acho no direito de sofrer.

Percebi que esse vício não é tão complicado quanto outros tantos. Percebi, também, que está na hora de parar de me martirizar, para sair dessa situação e levar os pensamentos que eu tanto acho necessários ao mundo, tanto os meus pensamentos quanto os do meu mestre, Jesus Cristo.

Obrigado amigos, até amanhã.

Iae.
Se você está perdendo o controle, essa é a hora de fugir, força de vontade é um mito, do contrário este fórum nem existiria nem seria necessário, saia de casa, vá passear, se distrair com outras coisas.
Os problemas do mundo não devem perturbar a nossa cabeça, e sim os nossos próprios, não por egoísmo, mas porque só devemos nos preocupar com aquilo que está ao nosso alcance.
Como o Ítalo Marsili fala, não devemos nos preocupar com os pobres da África enquanto não nos preocupamos com os pobres que estão em situação de rua no nosso bairro.
Você disse uma coisa positiva e é bom que você tenha essa ideia bem clara, que as suas dores não são importantes para o mundo, a pior coisa é quando a gente se faz de vítima e todos nós fomos educados para nos fazer de vítimas.
Pare de se procupar com as mazelas do mundo e cuida da sua família, esse é o seu papel.
Tmj meu bom!!

Anteros gosta desta mensagem

Ligris
Ligris
Mensagens : 329
Data de inscrição : 06/12/2019
Localização : Tarso

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

31/1/2021, 21:11
Iai Anteros

Um ponto importante para vencer essa luta é evitar essas situações que dependemos da força de vontade. Essa vontade grande de ver P pela manhã, tem uma raiz, não sei qual seria a sua, mas vou falar a minha para te dar um exemplo.

Minha vontade nasce primeiramente ao olhar as mulheres seja na Rua, Tv ou redes sociais, vejo alguma mulher bonita em alguns desses lugares e isso me faz lembrar de alguns vídeos P ou me imaginar tendo relação com ela. Pra evitar que isso ocorra parei de usar redes sociais, vejo tv muito raramente e quando estou andando na rua evito olhar as mulheres bonitas na rua( ai depende da força de vontade)
Outro motivo são os pensamentos involuntários que surgem do nada e ao invés de elimina-los eu alimento eles e quando vou ver já estou me queimando de desejo de ver P.
Então resumindo é evitar as coisas que faz a gente se lembrar de P.

O que o Drew disse sobre se preocupar apenas com as coisas que estar no nosso controle é muito importante. Ficar pensando nos problemas de todo mundo deve deixar a gente meio maluco demais já basta nosso próprios problemas e o das pessoas que vivem em nossa volta.

Mas isso mostra uma coisa muito boa, mostra que você tem um AMOR muito grande pelas pessoas por se preocupar tanto com elas e isso é uma ótima virtude só precisar mostrar esse AMOR para você mesmo e para as pessoas mais próximas do seu cotidiano.

bem espero que continue firme amigo! Smile

_______________________________________
Provérbios 4:27 NTLH
Evite o mal e caminhe sempre em frente; não se desvie nem um só passo do caminho certo

11/10/2021 22:30

Anteros gosta desta mensagem

PHPauloHenrique
PHPauloHenrique
Mensagens : 1040
Data de inscrição : 02/03/2017
Idade : 19

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

1/2/2021, 18:25
Estou acompanhando.

_______________________________________

Anteros gosta desta mensagem

avatar
Convidado
Convidado

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

22/2/2021, 14:36
Olá Anteros, como tem ido as coisas? Já faz um tempo.
avatar
Convidado
Convidado

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

15/3/2021, 14:16
Olá Anteros, nos dê notícias meu caro!
avatar
Convidado
Convidado

Diário de Anteros - Página 3 Empty Re: Diário de Anteros

22/3/2021, 03:43
Eu digo isso de forma meio sentimental mas realmente gostava das suas reflexões, eu me identificava e elas eram muito profundas, nos momentos de ócio eu tive fissuras e ler elas me ajudou, sim, pode crer que ajudaram fazer com que eu chegasse aqui.
Mas espero que esteja tudo indo bem contigo e não esteja te pressionando.
Ir para o topo
Permissões neste fórum
Você não pode responder aos tópicos