Ir em baixo
ajpereira15
ajpereira15
Mensagens : 19
Data de inscrição : 03/06/2015
Idade : 32

Consegui chegar aos 100 dias! Empty Consegui chegar aos 100 dias!

em 12/9/2015, 16:42
Sábado, 22 de agosto de 2015, vinte e três horas e cinqüenta e nove minutos.

A mesa está limpa e o abajur aceso

Meus amigos, por onde começar? Bem, irei relatar um episódio que me marcou.
Não me lembro com exatidão que dia foi aquele. As únicas pistas que me recordo no momento são de que era uma noite de sexta-feira (quase início da madrugada de sábado). Eu estava sozinho em minha casa (como estou agora), pois minha namorada havia viajado e meu amigo com quem divido a casa tinha saído.

Como resultado, meu vicio gritou imperativamente, e eu o escutei – agindo quase que automaticamente, já que ninguém poderia me incomodar.

Fui até à cozinha, abri a geladeira e notei que não havia gelo algum. Tanto a Amarula quanto a vodka estavam quentes, assim como a noite. Eu estava decidido, e por isso, resolvi fazer algo inédito e me embriagar com o restante de Amarula que havia e misturá-la com a vodka para a embriaguez ser mais forte e eu não tomar vodka pura quente no calor (nossa! Ao escrever isso até me arrepio de lembrar daquele gosto e da conseqüência que causou).
Levei meu copo para o quarto e o coloquei nesta mesma mesa limpa onde agora escrevo (ela não estava limpa naquele dia). Depois disso, iniciei minha estúpida entrega ao vício da pornografia acompanhado do álcool. Fui dormir, mas no meio da madrugada a mistura alcoólica em meu estômago fez seu efeito e comecei a vomitar no chão de meu quarto, pois estava sem condições de caminhar até ao banheiro. Meus pensamentos estavam confusos devido ao álcool, meu corpo sofria, mas ainda havia uma pequena consciência lá no fundo de que eu havia feito uma tremenda besteira – isso eu não posso negar. Adormeci novamente, agora em meio ao vômito que infestava meu quarto com seu fedor ácido e lavou minha boca e garganta com sua matéria nojenta.

Acordei ao amanhecer e o mau cheiro já tinha se impregnado. Olhei para o chão e ao sair da cama não fui capaz nem de desviar do vômito, sujando um pouco meu pé. Dei um jeito de limpar o chão antes que meu colega de casa notasse e voltei a dormir em meio ao fedor que não saía de jeito algum.

Depois deste dia decidi nunca mais por uma gota de bebida alcoólica na boca e assim o fiz até hoje.
Eu não era um alcoólatra, por isso consegui com certa facilidade tomar essa decisão e depois de uns 120 dias tenho conseguido ficar sem álcool.

Mas meu vício era outro... Mais difícil de admitir e mais impossível de ser solucionado, ou ao menos encontrar alguém que pudesse me ajudar verdadeiramente – pelo menos era isso que eu achava naquele momento.

Sabia eu que não adiantava conversar (confessar) com padres sobre isso, pois muitas vezes estes mais atrapalhavam do que ajudavam. Não faziam isso por maldade, mas era como se estivessem tentando ajudar em algo que lhes fosse totalmente estranho, que não entendiam o que era, e eu também não era capaz de explicar o que estava se passando comigo.

Minha única esperança era uma espécie de milagre divino e ele aconteceu. Foi um pouco mais tarde, após mais um dia de vício e onde diante do notebook eu clamava a Deus como um miserável que não tivesse mais nenhuma escolha que não fosse o vício, mesmo este me destruindo. Eu estava muito triste por este estado de coisas, cansado até mesmo de chorar por ter chego a esta situação em minha vida.

Porém (destaco esse “porém”), mais uma vez decidi dar uma chance a uma possível restauração, uma mísera chance. Mudei apenas uma coisa, busquei no Google “como se livrar do vício da pornografia”, ao invés de buscar no site do Pe. Paulo Ricardo. O padre tem excelentes materiais sobre isso (os únicos que me ajudaram de verdade até então), mas naquele momento decidi fazer uma busca mais verdadeira. Era já um início de aceitação de que eu estava viciado de verdade, pois busquei como alguém que quer ajuda e não alguém tentando camuflar o problema. E como resultado da busca encontrei o e-book do Projeto. Eu não o encontrei logo de cara, acabei encontrando outros links que achei serem úteis também, mas persisti um pouco mais e achei este tesouro.

Bom, depois disso, aqui estou. Numa noite de sábado, minha namorada foi viajar, meu colega de casa saiu e tem até uma garrafa de pinga ruim esquecida lá na lavanderia. Mesmo assim, eu me sinto livre. Eu posso respirar, eu tenho escolha. Tenho até mesmo uma comunidade que eu nem sonhava um dia encontrar e para quem hoje eu posso escrever isto.

Para mim, isso é um milagre, é algo que está além de mim e que eu apenas recebi – é algo Bom.
Como principal coisa que aprendi, eu poderia resumir da seguinte forma: este vício é apenas um sintoma. Deixá-lo é como abrir os olhos de um cego que sempre se debatia na mesma parede.
Depois de passar a ver ele precisa se desviar da parede e ir atrás de sua vida. Isto é o mais importante e é isto que estou fazendo agora. Não é algo fácil, mas é o barco em que todos estamos. Faz parte da vida a dor, mas é assim mesmo, e aceitando isso já é um grande avanço para que não fiquemos achando que deixando a pornografia toda nossa vida estará resolvida.

Preferi fazer meu relato assim do que contar em mais detalhes como comecei no vício, etc (meu caso não foi muito diferente da maioria). Minha maior dificuldade durante o reboot era de controlar fantasias, não olhar muito mulheres de roupa curta na rua e não focar minha atenção em situações que eu sabia que poderiam me levar a cair (como alguns sites ingênuos de notícias ou vagar a esmo no Facebook).

Os bloqueadores tiveram um papel fundamental, pois acostumaram meu cérebro a entender que acessar pornografia é algo trabalhoso e quase impossível e isso, para um viciado, é um santo remédio. Uma coisa que me ajudava também era lembrar que um reboot de 90 dias poderia ter um efeito maravilhoso mesmo com os 14 anos em que fiquei consumindo pornografia. Digo isso porque muitas vezes me desanimava ao pensar que teria que passar anos e anos até eu me desintoxicar disso tudo.

Este é um momento de celebração, para não ser esquecido, por isso estou aqui escrevendo.

Agradeço a Deus por esta chance de restauração, por sua misericórdia infinita, por sempre deixar a porta aberta. As vezes a porta pode estar entreaberta, encostada, pedindo uma pequena, ínfima ajuda de nossa parte para ser totalmente aberta e entrarmos por ela, mas nunca está fechada por Deus. Pode até um dia se fechar por nós, mas nunca por Deus.

Agradeço ao Projeto que me ajudou imensamente com seu e-book e este fórum para assim segurar de vez na maçaneta dessa porta e entrar nela com a ajuda de tanto conhecimento científico e de vida nos relatos de inúmeros que me inspiraram a entender que era possível.

Agradeço a cada um dos colegas aqui que com seus relatos e suas histórias que me confortaram ao saber que não estou sozinho nesta caminhada.

Agradeço a minha namorada que desde o começo me compreendeu e ajudou a nunca desistir.

Enfim, só tenho a agradecer.

---------------

Este foi o texto que escrevi no dia 22 de agosto (quando estava com 83 dias de reboot). E hoje (depois de 100 dias de reboot), infelizmente eu cai.

Eu tenho o K9 instalado e por isso não acessei pornografia, mas me masturbei vendo uns videos perdidos que achei de mulheres nuas na net (sem sexo).

Sobre esta queda, eu vejo que foi fruto da minha falta de vontade em relação à minha própria vida mesmo. Isso não é de hoje e não tenho conseguido reagir até então.

Objetivamente falando, cometi o erro fatal número 1 que o Projeto descreveu no ebook, usei a PMO para parar de me sentir mal, depois de um acúmulo de tédio.

O reboot me ajudou muito (fiquei 100 dias sem PMO) e pude respirar, mas o problema maior é em relação à nossa própria vida, o nosso propósito e sentido que encontramos nela. Nessa parte do sentido e da responsabilidade que carregamos nesta vida é que eu tenho errado feio.

Confesso que tenho tido uma preguiça grande de cuidar de pequenas coisas que dizem respeito à responsabilidade perante minha própria existência e, por isso, arrependido, hoje eu assumo o compromisso comigo mesmo, com Deus e com vocês, colegas de fórum, de que irei me esforçar o máximo que puder para trabalhar pela minha salvação, pelo sentido maior de minha vida, para não me abater perante minhas quedas, para crer no Bem maior que é Deus, para crer que os sofrimentos desta vida são passageiros e que o Amor é maior que tudo.

Já sou vitorioso por ter alcançado os 100 dias e estou aqui, pronto novamente, para recomeçar a caminhada. A vida continua.

Um forte abraço a todos.

_______________________________________
Consegui chegar aos 100 dias! Img?u=4912353829191680

Harvey Spectter, Jaime Lannister e LuckyTheWolf gostam desta mensagem

Rafael Rossi
Rafael Rossi
Admin
Admin
Mensagens : 1852
Data de inscrição : 27/07/2014
http://www.vicioempornografiacomoparar.com

Consegui chegar aos 100 dias! Empty Re: Consegui chegar aos 100 dias!

em 12/9/2015, 17:51
Amigo, muito me toca a sua história... não desista do reboot por causa da recaída! Desista apenas, se o experimento não foi útil para você ou não tenha trazido nenhum benefício. A recaída faz parte do aprendizado e o reboot provou pra você que você pode chegar sim, a ficar livre da pornografia se assim desejar. Que existe sim uma saída e que ela é perfeitamente aplicável.

Quanto à recaída depois dos 90 dias, eu sinceramente com esse seu relato vou atribuir a responsabilidade dela para mim (assim como a recaída dos outros que recaíram logo depois dos 90). Sim! Isso porque talvez eu tenha interpretado mal as informações sobre o reboot e tenha difundido esse erro no ebook. A maioria das pessoas tem recaído depois dos 90 dias, o que significa que estipular esse prazo realmente não é útil à meta de parar com a pornografia. Minha interpretação era de que ao estipular uma meta objetiva e quantificável para o cérebro a pessoa se sentisse mais motivada a concluir o experimento. Tornaria ele "realizável". E de fato foi isso que ocorreu! Muitas pessoas que não conseguiam chegar nem a ficar uma semana longe do vício, logo viram que isso era possível e alcançaram os 90 dias longe da pornografia, passando a sentir na pele todos os benefícios decorrentes desse processo. Mas 90 dias é apenas a média de tempo necessário para as pessoas começarem a sentir os benefícios, e não uma data definitiva, depois da qual todos os nossos problemas serão resolvidos - talvez aí resida meu erro.

Um outro erro (desta vez por parte de quem faz o reboot) é achar que somos contra a pornografia e a masturbação e tornar esse experimento como algo moral ou ideológico. Nem eu nem mesmo o Gary (que é maior autoridade no assunto do mundo) somos contra a pornografia. Apenas constatamos que o seu uso faz mal para as nossas vidas e leva ao vício, por isso decidimos parar com esse hábito. O que é bastante diferente de você "não poder ver mais pornografia", caso contrário será "um fundido para o resto da vida, um ser humano detestável, marginalizado, inútil, pecador, imoral, sujo, nojento" e todos os tipos de adjetivos negativos que podemos nos dar para esse vício.

Essa segunda visão, ao meu ver é o que torna a recaída tão detestável. Ela joga as pessoas numa fossa profunda, mas sem necessidade. Ao invés de lidar com um problema (a pornografia), agora temos que lidar com dois (a pornografia e o medo da culpa da recaída). De fato, recair é horrível, porque vai tirando a nossa fé no nosso poder de parar ou de nos protegermos do vício. Mas ao mesmo tempo, o medo da recaída também é terrível, pois torna o experimento algo muito "pesado e denso", algo que se não "fizermos corretamente", "seremos castigados pelo resto da vida" e não é assim que deve ser.... O reboot deve ser leve, alegre e deve ser gozoso realizá-lo. Devemos estar motivados pela esperança e não pelo medo! (por isso eu insisto tanto que leiam as histórias de sucesso ao invés de textos que condenam a pornografia e a masturbação). Aliás, é exatamente esse medo que leva as pessoas a recaírem. É como se não pudessem aguentar a pressão de "não poder recair" e assim recaíssem de uma vez para se aliviar.... Veja que efeito colateral interessante e não pensado existe sobre nosso experimento!

Quero deixar claro que todos temos liberdade para vermos pornografia ou o que for. Ninguém é obrigado a fazer o reboot se não quiser. Ele está aí apenas para quem está cansado da pornografia. E mesmo se a pessoa está cansada e recaiu isso não significa que o reboot deu errado. Deu certo, até aquele dia! E no mais, mesmo aqueles que fizeram o reboot, são livres para escolher voltarem para a pornografia se um dia assim o quiserem. Em outras palavras: são livres para recair. Chegará um dia que talvez esse hábito não seja mais útil para a suas vidas e então a pessoa escolherá pará-lo definitivamente ou pelo tempo que achar necessário. Mas nada impede ninguém que fez o reboot de voltar para a pornografia. Recair não é o fim do mundo. Ter recaído não significa que você é uma pessoa detestável ou que a sua vida não tem mais jeito.  

Se você acha que recair é um sinônimo de fracasso, fracasse então! Esse é o seu ego tomando para sí a responsabilidade pelo reboot (por isso você sofre, já que ao invés de estar motivado pela liberdade, está motivado pelo orgulho). Fracasse dignamente e, depois desse "showzinho da sua mente", perceba como esse medo não tinha cabimento e volte para o experimento. Nossa comunidade não é uma comunidade de "culpa e castigo" e sim, uma comunidade para ajudar e acolher quem está disposto a ser livre, independente de quantos erros e pedaladas tenha dado.

Se algum dia agi no sentido de "culpabilizar" alguém, me perdoem, pois essa não é uma atitude útil. Assim como se auto-enganar e relaxar completamente também não é. O reboot, assim como tudo na vida, precisa ser relativizado para não nos tornarmos fanáticos. Se existisse um cotonete e numa ponta estivesse o "bem" e na outra o "mal", nosso experimento deveria estar exatamente no meio e não em nenhum desses extremos. Só assim ele poderá ser Verdadeiramente útil.

Um Abraço à todos!
Projeto

_______________________________________


"Prefiro ser escravo dos bloqueadores do que escravo da pornografia"

Harvey Spectter gosta desta mensagem

Rider
Rider
Mensagens : 460
Data de inscrição : 27/04/2015

Consegui chegar aos 100 dias! Empty Re: Consegui chegar aos 100 dias!

em 12/9/2015, 18:39
Cara, primeiro, parabéns pelos 100 dias e não se abata com a recaída, recaí aos 95 dias mas cá estou firme e forte, continue na luta também. Segundo, você escreve bem pra caramba, velho, deveria tentar ser escritor.

_______________________________________
Consegui chegar aos 100 dias! Img?u=5486938983235584
Harvey Spectter
Harvey Spectter
Moderador
Moderador
Mensagens : 1224
Data de inscrição : 23/10/2019
Localização : New York

Consegui chegar aos 100 dias! Empty Re: Consegui chegar aos 100 dias!

em 27/7/2020, 13:04
Saudações, ajpereira15!

Sei que já faz alguns anos que você postou a sua história de sucesso aqui, e apesar de não saber se você continua firme ou não no reboot, preciso deixar o meu reconhecimento por sua persistência e força para batalhar contra a vontade de consumir álcool e pornografia, visto que são dois dos maiores vícios que não é ilícito.

Espero que você tenha conseguido se reerguer, e que assim tenha conseguido se livrar da PMO!

Um abraço do Harv

_______________________________________


Acesse o meu diário.

Uma jornada de mil milhas começa com um único passo.

Todo prazer vem associado a uma dor. O verdadeiro prazer é aquele no qual a dor vem antes.

Cure o garoto e o homem aparecerá.
avatar
Convidado
Convidado

Consegui chegar aos 100 dias! Empty Re: Consegui chegar aos 100 dias!

em 28/7/2020, 09:29
Excelente ajpereira15!. Espero que você tenha conseguido se reestabelecer no reboot.
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum