Ir para baixo
avatar
Utópico
Mensagens : 3
Data de inscrição : 17/02/2016

Um diário Utópico Empty Um diário Utópico

17/2/2016, 09:47
Tenho 26 anos, há 3 dias em reboot e gostaria de contar um pouco da minha história pra vocês. Talvez seja parecida com a de muitos, mas talvez possa motivar e ajudar outros, que foi exatamente o que os relatos de vocês fizeram comigo.

Meu primeiro contato com P foi vendo escondido as Playboys do meu pai e os filmes do cine band prevê. Olhando pra trás, creio que era algo normal, nada ainda vicioso, apenas um garoto descobrindo sua sexualidade aos 10, 11 anos. Não fui uma criança muito mimada, mas era extremamente tímido e a criação que meus pais me deram não ajudou muito, tinha poucos amigos também.

Aos 12 anos, com a compra de um computador com internet (ainda discada) pra casa, descobri o mundo da P enquanto vasculhava o histórico de acessos dos meus pais e meus olhos brilharam, o coração disparou. Como o computador ficava no meu quarto, me lembro de passar madrugadas e madrugadas praticando PMO. Nessa época eu dividia o quarto com meu irmão e nem isso impedia minha compulsão. Acho que era muito novo pra entender, não me achava um viciado nem nada disso.

Aos 18 anos fui morar sozinho e a PMO piorou drasticamente. Como tinha muitos dias de folga em casa, às vezes passava 4h, 5h, chegando ao extremo de 12h de PMO por dia. Como muitos relatos aqui, fotos e vídeos convencionais já não serviam depois de um tempo, então comecei a procurar material mais pesado, proibido até. Me sentia enojado depois que tudo acabava e prometia pra mim mesmo que não faria mais. No outro dia fazia tudo de novo.

A ansiedade social e falta de amigos contribuiram muito para o meu vício, creio eu. Como não tinha muito o que fazer, eu pensava: foda-se, vou ficar em casa tendo meu prazer sozinho. Isso se tornou um ciclo vicioso, piorando ainda mais minha ansiedade. Apesar disso, sempre namorei. Meu primeiro namoro, aos 16 anos, sexualmente falando, era ótimo. Não me recordo de nenhum problema. Já nos próximos relacionamentos estava lá a DE presente (que persiste até hoje e é uma das coisas que mais me incomoda). Desde os 18 anos não consigo manter uma ereção plena, 100%; ainda assim consegui continuar me relacionando, mas continuando com a PMO.

Nunca, durante todo esse tempo, havia pensado ou tentado parar, apesar de vez ou outra ter percebido os malefícios que isso estava trazendo pra minha vida. Então o que mudou agora? Por que decidi fazer o reboot? Simples: cansei!

- Em primeiro lugar, estou cansado de ser escravo da P, de perder um tempo precioso da minha vida com esse vício maldito.
- Estou cansado de não manter uma ereção plena há anos, mesmo com parceiras maravilhosas que já tive na vida e ter decepcionado muitas delas.
- Cansado de ter que buscar cada vez mais pra conseguir me satisfazer e assim acabar afundando mais e mais nessa lama.

Assim como uma pessoa obesa que demorou 20 anos pra chegar no peso mórbido não pode esperar emagrecer tudo em um mês, não espero resultados imediatos com meu reboot. Vejo relatos aqui dizendo de melhorias em 3 dias, 5 dias. Claro que seria muito bom se acontecesse, mas estou pagando pra ver. Estou, porém, muito motivado. Estou há 2 meses em um novo namoro e quero fazer bem feito, dar tudo que ela merece plenamente (apesar de não ter intenção de contar sobre meu vício), apaguei material de mais de cinco anos de P salvo no meu computador (e isso foi uma das coisas mais libertadoras que já fiz na vida, como tirar um peso dos ombros); M nem pensar, mas sexo com a namorada sim (sem ficar fantasiando na mente como tive que fazer muitas vezes).

Vou atualizar sempre que possível meu relato aqui. Estou há 3 dias em reboot e ainda muito feliz por ter apagado a P que tinha salvo, orgulhoso mesmo de mim. Um momento ou outro bateu aquela vontade de PMO, mas to conseguindo lidar e controlar bem isso. Sempre lembro dos motivos que me inspiram a largar esse vício e assim continuo forte no caminho. Efeitos físicos não senti nenhuma diferença relevante ainda, só uma sensação de estar menos sexual, libido baixa.

Por enquanto é isso. Até mais, amigos.
Randy
Randy
Mensagens : 2326
Data de inscrição : 01/12/2015

Um diário Utópico Empty Re: Um diário Utópico

17/2/2016, 12:56
Você parece estar determinado em se livrar da PMO. Isso é bom.

Instale os bloqueadores, leia o e-book e faça atividades extranet pra te manter longe do PC.

_______________________________________
"Quem quer, dá um jeito. Quem não quer, inventa desculpa". Toguro

Ninguém vai bater mais forte do que a vida. Não importa como você bate e sim o quanto aguenta apanhar e continuar lutando; o quanto pode suportar e seguir em frente. É assim que se ganha. Rocky Balboa

Blpr
Blpr
Mensagens : 4832
Data de inscrição : 30/05/2015

Um diário Utópico Empty Bem Vindo!

17/2/2016, 13:03
Eis aqui algumas recomendações gerais para seu reeboot obtidas de experiências colhidas depois de ler inúmeros relatos aqui:

1- Deleta tudo o que é rede social, cuja frequência de conteúdos sensual ou pornográfico é fato. Se uma rede ficar aberta, você uma hora vai querer inocentemente mexer. É depois já sabe. Tem uns reebooters aqui que ficam recebendo vídeos eróticos de amigos pelo celular e não excluem estes usurários. Estão pedindo para cair. Nada de querer voltar a se cadastrar em redes. Use somente redes, desde que for para uso profissional ou familiar. Esquece que mulher existe no PC. As mulheres estão na vida real. Se já é casado ou namora, sua mulher é sua esposa ou namorada.

2- Procure atividades prazerosas. Namoro, sexo, levar mulher para fazer coisas novas, esportes, etc. Isso vai levar seu cérebro a novamente sentir prazer com essas atividades, quando novos hábitos irá fazer sua dopamina a ser produzida naturalmente. Assim, a antiga trilha condicionada pela PMO no cérebro vai se fechando. Ela ficará como uma estrada abandonada e intransitável. Digo isso porque este vício torna a gente muito insensível nas relações sexuais e diminui o nível de afetividade na relação. Simplesmente, perdemos a capacidade de amar. Leia os relatos dos diários das mulheres para ver só como elas sentem e as dificuldades que vivenciam com os parceiros.

3- Leia o ebook. Nesta obra está todas as orientações básicas sobre os efeitos nocivos do vício, sobre o circuito de produção natural de dopamina e como o vício afeta isto, sobre os relatos de reebooter, sobre os efeitos da abstinência, sobre os benefícios advindos do reeboot, etc. Leia e releia.

4- Pare de bater Punheta. Assunto polêmico aqui. Tem uns reebooters que não param de bater bronha de vez em quando. Mas uma prática que combate a compulsão em PMO é deixar de se masturbar. Para quem tem DE, a abstinência em MO é importante. Crie este hábito de não bater Punheta. Você conseguirá. Lembre-se que qualquer expressão sexual deve ser somente com sua esposa ou namorada. Se for solteiro, se interaja com mulheres. Dê prioridade a perda da compulsão por pornografia e masturbação, e não só por pornografia.

5- Encare a abstinência dos primeiros dias. Seu cérebro vai fazer de tudo para você inocentemente ver PMO. Você pode ter com certeza: dor no saco, sonhos eróticos, fissuras, polucoes noturnas, vontades espontâneas de bater uma, etc. Varia muito no reeboot estes sintomas. Até uma mulher real pode se tornar gatilho. Fantasias involuntárias também serão constantes. Aguenta todo esse relances que uma hora a compulsão vai diminuir.

6- Não fantasie. Este é um dos hábitos mais nocivos. A vontade de querer ver PMO sai geralmente desse hábito. Se surge fantasias, não dê bola. Se alimenta-las, se tornam gatilhos. Com o tempo, se fizer um reeboot limpo e coerente, a compulsão vai diminuir consideravelmente. Mas se der muitas oportunidades para surgirem gatilhos, sua restauração vai ficar difícil. Será um reeboot muito desgastante e com recaídas constantes. E isso pode fazer você se sentir muito desmotivado ou ficar dando desculpas esfarrapadas para voltar a PMO.

7- Faça o reeboot com objetivos. Veja este processo como um caminho para uma recompensa, seja para você ou alguém. Tal finalidade pode ser sua cura da disfunção (caso seja induzida por PMO), a relação mais saudável e afetiva com sua esposa ou namorada, a melhoria do desempenho sexual, a melhora na sua auto estima, etc. Conforme o imperador Marco Aurélio, "uma pessoa sem objetivos é como um ser que carrega consigo um cadáver" ou "É tolo uma pessoa que passa seus dias com muita ocupação, mas que carecem de um objetivo em que se concentre todos os seus esforços".

9- Conte para sua esposa ou namorada ou outra pessoa de confiança sobre o vício. Se abrir para uma pessoa assim se torna uma ótima fonte de apoio na sua luta. Sua parceira pode entender até o porquê de seu fraco desempenho sexual ou sua ansiedade na hora da relação. Muitos relacionamentos estão sendo destruídos por este vício. Se abra para ela. Assim, ela não vai achar que ela é que não é atraente ou pensar que você está traindo-a por seu desinteresse. Se abra sobre seu vício se realmente for para uma pessoa de confiança. Se não isso, o fórum é o reduto onde você pode desabafar e encontrar apoio.

10- Instale os bloqueadores. Minimiza quase absolutamente seu acesso a internet.

Nada se ganha a troco de nada. Faça de tudo para ser feliz, é um direito seu. Não seja escravo desse vício. Prefira ter responsabilidade do que independência. Independência só atua na autonomia. A responsabilidade atua nos valores e no seu sistema de crenças. Prefira a verdade que a vaidade. Sucesso na jornada!

"Depois da dor vem o sucesso".( Eric Thomas)

_______________________________________
Link do e-book grátis:

https://drive.google.com/open?id=0B_ZBYrwrvOuJTDctSjhvdGQ1V1E


"A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, uma hora, um dia, um mês ou talvez um ano. Mas, eventualmente, ela irá sumir e outra coisa ocupará o seu lugar. Porém, se você não lutar e superar essa dor, ela vai durar para sempre". (Lancy Armstrong)


Luis Santos
Luis Santos
Membro Ilustre
Mensagens : 1288
Data de inscrição : 13/01/2015

Um diário Utópico Empty Bem vindo!

17/2/2016, 14:21
Utópico

Bem vindo! Aqui você encontrará os conhecimentos necessários para largar esse vício.

Breve resumo do reboot:

-Ler o E-book, assistir os vídeos do Gary Wilson
-Ler as postagens do fórum: Histórias de sucesso, importância dos bloqueadores,outros assuntos.

# Tapar as brechas e substituir a antiga rotina da pornografia:

Não ficar sozinho em casa
Ser objetivo no que acessa na internet
Instalar os bloqueadores
Fazer coisas diferentes nos momentos em que consumia pornografia
Praticar exercícios,sair com amigos, visitar familiares, algo que dê "prazer" naturalmente ao corpo.

# Excluir gatilhos:

Facebook
Twitter
Sair de grupos de whatsapp que enviam pornografia
Não olhar sites que contenham fotos de mulheres na praia, modelos paparazzi e etc.

- Ficar atento as fantasias que vierem a mente, buscar sempre ocupar o tempo com atividades e outras rotinas

Abraço,
Luis Santos.

_______________________________________



https://docs.google.com/document/d/1e16jZBv1CEYco_rYgNzlwXdQt-WvuYhLAYuuQIsT_fQ/edit

Minimize as chances de dar errado que você maximizará as chances de dar certo. (Taaviin)

Meu diário: https://www.comoparar.com/t199p150-comecando-o-processo-de-reboot?highlight=Luis+Santos

História de sucesso: https://comoparar.forumeiros.com/t525-90-dias-completos-o-reboot-funciona
avatar
Utópico
Mensagens : 3
Data de inscrição : 17/02/2016

Um diário Utópico Empty Atualização rápida

19/2/2016, 17:16
Apenas uma atualização rápida pra ficar registrado: 5 dias em reboot e por enquanto a única mudança que notei foi uma tristeza, vontade de fazer nada, ficar deitado o dia todo. Mas me forço a não procrastinar. Continuo indo à academia, trabalhando, estudando... Mas parece que tudo perdeu a graça, mesmo coisas que eu gostava de fazer pra me divertir.

E devo estar na flatline porque a sensação é que meu pinto morreu, me sinto totalmente assexual no momento. Durante esses dias não bateu vontade alguma de PMO.

Espero que as coisas melhorem nos próximos dias.
Randy
Randy
Mensagens : 2326
Data de inscrição : 01/12/2015

Um diário Utópico Empty Re: Um diário Utópico

22/2/2016, 11:22
:Alguns usuários relatam mudanças no humor no início do reboot.

Mas acho estranho essa procrastinação, já que depois que paramos com a PMO, temos mais disposição para fazer as coisas. Espere mais uns dias, deve passar.

_______________________________________
"Quem quer, dá um jeito. Quem não quer, inventa desculpa". Toguro

Ninguém vai bater mais forte do que a vida. Não importa como você bate e sim o quanto aguenta apanhar e continuar lutando; o quanto pode suportar e seguir em frente. É assim que se ganha. Rocky Balboa

Ir para o topo
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos