Ir em baixo
Kusmin
Kusmin
Mensagens : 562
Data de inscrição : 23/07/2019
Idade : 28

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 28/9/2019, 13:39
Salve vierkenes! Pelo seu relato, me parece que são duas mulheres diferentes. Por "A" percebo que é mais um lance do desejo sexual o que é plenamente normal, se você sentiu, esse desejo, na próxima vez que conversar com ela, perceba se ela também transmite esse desejo... recomendo "O Segredo da Linguagem Corporal" livro bom e direto, com linguagem simples. E lembre-se ela é um ser humano, como qualquer outro, então não se sinta mal ou perturbado por ela estar fazendo sexo....Isso é coisa da sua cabeça, que não existe de fato.

Em relação a "B" me parece que foi alguém com quem gostaria de ter um relacionamento, aquele algo mais alem do sexo e do desejo, que tbm podem estar presentes... Se rolou um clima e ela se afastou, pode ser que ela não queria naquele momento, que queria te conhecer o melhor ou milhares de outras coisas, você não sabe o motivo , ou seja não significa que não queria ficar com você.

Fica tranquilo, meu conselho é que deveria ter melhorar sua auto-estima, e procurar realizar seus sonhos, não foque tanto no sexo...deixe acontecer.

Abraço

_______________________________________
Meu diario

headbanger
headbanger
Mensagens : 278
Data de inscrição : 06/11/2014

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 28/9/2019, 15:24
Fala vierkenes. Porra meu, fiquei muito triste com o que andou acontecendo nos seus últimos dias. Principalmente ali na hora da sua amiga A fazendo sexo. Puta merda. E eu acho que o que você sentiu por ela é desejo sim. Eu já passei várias vezes por isso, de não conseguir dormir pensando em alguém aleatória. Isso é ok. É o reboot dando os primeiros passos.

Sobre sua amiga da livraria, esquece. Ela não está afim de você. Sabe por quê? Porque você mesmo disse que não sentiu reciprocidade de volta. E se tem uma coisa que devemos escutar sempre é o nosso instinto masculino.

Você diz em algum momento que se masturbou e foi como se tivesse tido uma recaída. É por isso que sempre falo pra você fazer em hardmode. Não compensa a masturbação porque torna mais fácil recaídas e porque você perde energia vital.

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 28/9/2019, 18:20
Me perdoem se eu for um pouco grosseiro, esse tipo de coisa deixa o cara amargo e cínico, é foda.

Primeiro, não ligo se ela ou qualquer outra pessoa faz sexo ou não. Eu quero que os outros sejam felizes - aparentemente, esse tipo de coisa não é pra mim.  Eu não ligo, não estou me sentindo mal e perturbado por causa disso. O foda é ter que ouvir, presenciar ela fazendo sexo. Isso eu acho que é demais pra mim. Ainda mais porque sou altamente frustrado, e porque eu estava pensando no corpo dela, minutos antes. Só faltou eu entrar lá e me oferecer pra "aquecer" o cara, enquanto ele se preparava para a penetração. Eu poderia ir pegar o preservativo e colocar pra ele, e ficar olhando o resto. O cara que transou com ela é um amigo meu - tenho quase certeza - e adivinhem o que esse cara me diz. Que eu preciso fazer mais sexo - ele está certo!

A outra menina, eu não estou pensando nisso. Como já é uma relação muito rica do jeito que está, então tá ótimo. Espero que através da influência dela eu consiga mudar antigos hábitos e mudar de vida. Como eu acredito que vou conviver um pouco com ela, vou conhecendo ela bem, a história dela, como ela lida com sexualidade, dentre outras coisas.  Se acontecer, perfeito, mas eu não estou pensando muito nisso.

O Kusmin disse pra eu não focar tanto no sexo e deixar acontecer...

Meu amigo, se o futuro da humanidade dependesse de mim, a espécie iria se extinguir, porque diante de uma mulher, eu iria optar por me masturbar sozinho (isso é doença! Isso não é normal nem a pau!). O problema é que comigo, as coisas NUNCA acontecem. Você aparentemente não tem noção do que é passar por esse tipo de coisa dezenas de vezes, e sempre ficar no 0 a 0. Se anular enquanto homem, reprimir um instinto absolutamente natural. Ir contra a vida (é disso que se trata!). Não existe contato, para mim. Minha energia está BLOQUEADA, não sei se você sabe o que é isso. É como estar diante de um lago em uma montanha e esperar a água subir. "Deixa acontecer". Bom, não é bem assim comigo.

O foda é que to num lugar cheio de gente jovem, onde todo mundo transa - porque isso é normal e faz parte da vida do ser humano - e eu não. Eu não estou me comparando a eles. Na verdade, eu quero o mesmo que todo homem, só isso.

Bom, depois eu posto mais, pois to no computador de um amigo, em uma loja. Fora esse incidente de hoje, que realmente abalou minha auto estima, está tudo bem. Estou em processo de mudança de dieta, vou começar uma desintoxicação, e espero colher grandes benefícios disso um pouco mais adiante.

Até a próxima.

_______________________________________
Kusmin
Kusmin
Mensagens : 562
Data de inscrição : 23/07/2019
Idade : 28

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 28/9/2019, 20:16
Compreendo meu amigo, contudo tudo que falei ali foram conselhos, que você pode ou não seguir, baseado na minha experiencia de vida! Só você mesmo sabe do que precisa ou ainda vai descobrir o que realmente precisa, te desejo boa sorte nessa luta!

Abraço

_______________________________________
Meu diario

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 2/10/2019, 21:31
Entrei em estado de fissura hoje, amigos.

Tentei acessar porn pelo spin e nao consegui. Se tivesse tentado mais, teria conseguido. Mas resolvi postar no forum, direto do celular.

Sentimento de frustração sexual é insuportavel. É tao pesado que por um momento pensei em pedir que só os virgens se manisfestassem no meu post - pura bobagem. Dia desses tava falando com meu pai sobre isso e ele disse que eu exagero, mas ele é um hipócrita filho da puta, porque alem de ter perdido a virgindade cedo, ele me revelou uma vez que nunca tinha passado mais de 1 ano e 3 meses sem sexo, desde de que iniciou a vida sexual (com 15 anos). Eu odeio esses caras que opinam, dizem que nao é bem assim, e nao possuem a minima ideia da situação.

Fiz 30 anos esses dias, com experiencia quase nula com mulher. Sempre lembro da única mulher que tive - como nao lembrar, se ela é a única mulher com quem tive contato intimo em toda minha vida? Foi uma das melhores fases de minha vida. E eu nao toquei em ninguém - nem um beijo - desde então. Daqui a pouco vai fazer 2 anos.

E ainda por cima, pra piorar, volta e meia aparece alguém que se interresa por mim, mas sempre no 0 a 0. Fora o convívio com gente jovem e normal, que sempre ficam com alguém de vez em quando. Dia desses passei no lugar que eu moro e ouvi de novo barulho de sexo, mas deu pra evitar, porque nao era no quarto do lado. Meus amigos aqui estão namorando - e mesmo que nao tenham ninguém em um período, eles sempre pegam alguém em algum momento. Só eu que me mantenho na castidade forçada, desde sempre. Só eu que nunca fico com alguém, em nenhum momento.

Como voces acham que eu me sinto?

Bom, dane-se se estou amargo no forum. Melhor que consumir porn.

Ca estou, rumo aos 30 dias.
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 3/10/2019, 19:50
Retorno em pleno dia 26 pra desabafar aqui. Estou a beira de uma queda, mas o resto de consciência que tenho me disse pra vir aqui, e não obedecer esse impulso estúpido e irracional da pornografia.

Ainda dá pra manter o barco. Por isso vim aqui. Isso vai me ajudar a ir adiante, até os 30 dias e mais do que isso.

Pra começar, a uns dias atrás eu tava com uns amigos e um deles mostrou no celular uma mulher que ele segue no instagram. Eu não entendo nada dessas plataformas, nunca usei, nem sei direito o que tem lá, mas o fato é que tem mulheres que exibem seus corpos lá, de modo totalmente pornográfico, embora sem nu nem sexo explícito. Em um dos vídeos, mostrava....bom, eu não vou contar pois é realmente desnecessário. Todo mundo que tava lá ficou olhando, eu também olhei pra ver do que se tratava. Admito que olhei um pouco mais do necessário, talvez só alguns segundos de exposição a um material realmente excitante, isso numa telinha de celular e a distância. Por incrível que pareça, isso foi suficiente pra despertar mais o vício em mim, eu achava que não, mas isso influenciou no meu estado agora. Foi bem rápido, a distância. Acho que era o material que era "muito bom', se é que vocês me entendem. O cara que mostrou ficou falando da mina, que ela é muito gata, e que se eles se encontrassem, iria "dar muito prazer" a ela. Eu falei logo que ele é totalmente iludido, que aquilo não é uma mulher, mas uma imagem de mulher, o que é totalmente diferente. E que na vida real provavelmente ela tava muito ocupada, com caras ricos e malhados - o perfil dela era mais ou menos esse - e que jamais perderia tempo com alguém como ele. Essas coisas tem a ver com pornografia. Esse cara vive no mundo da ilusão.

Passou uns 3 ou 4 dias e a imagem desapareceu da minha mente. A exposição foi curta, então é mais ou menos por aí.

Quero salientar também que estava a quase 1 mês sem beber, o que me fez bem. Eu bebi ontem, quebrando esses 30 dias, uma quantidade pequena, mas que deu pra chapar bem - talvez eu tenha ficado mais sensível ao álcool. O fato é que é da maior importância que eu me mantenha afastado dessa energia, pois não é pra mim. Me puxa pra um estado mais negativo de alguma forma, eu tenho uma tendência maior a cair com P, a ficar desanimado, etc. Pra não dizer que sou rígido demais, beberei apenas aos finais de semana, se tiver uma ocasião em que realmente valha a pena. As vezes estamos em alguns lugares, com pessoas bacanas e com um certo clima em que vale a pena beber um pouco de forma moderada, sem prejuízos, e até com ganhos, eu diria! Mas a regra geral é não beber.

Um fator importante pra esse estado é evidentemente, uma queda na dopamina. Eu "deprimi", digamos assim. Entrei em um estado de prostração, sem exercício físico, muito tempo no quarto, etc. Me sinto inseguro. Não sei o que fazer da vida. Estou quase que totalmente perdido. Só não digo que estou 100% perdido porque sei o que quero. Eis meus objetivos agora: 1) conseguir me manter aqui por conta própria 2) arranjar um trabalho ou algum meio de ganhar dinheiro 3) continuar no reboot e atingir os 90 dias 4) me libertar de toda a dor, mágoa, culpa e frustração relacionado à sexualidade, porque essas coisas me ferem muito profundamente. Em resumo é isso.

Daí que parei de me mexer. Eu estava indo todo dia de manhã tomar banho de rio e de sol (fonte muito boa de dopamina! quem tiver essa oportunidade, que aproveite!). Eu sentia a diferença no meu dia. O nível de bem estar aumenta consideravelmente. Mas tem uns 3 dias que não faço isso. Eu devia ter ido correr hoje, mas não fui. Eu devia muita coisa. Chega disso. Amanhã de manhã logo vou fazer isso, e ainda dou uma corridinha antes, entro na água do rio suado! Percebam que estilo de vida é possível levar aqui no lugar em que estou.

E amanhã será um novo dia. O importante é que eu não caí hoje.

Falando da minha quase queda, fui protegido pelo Spin. Eu vi que se eu continuasse por mais tempo, teria conseguido acessar pornografia - o Spin não é 100% infalível. Aliás, não existe bloqueio infalível. Ai só se o cara não tiver pc nem celular. O mais importante mesmo é a gente manter uma parte do controle emocional e do equilíbrio psíquico - isso é bem mais difícil pra quem usa outras drogas além da pornografia. Hoje li um depoimento particularmente marcante aqui no fórum, que descreve bem os efeitos disso. Realmente não há muita diferença para algo como cocaína, por exemplo. Quantas vezes já me vi totalmente descontrolado com pornografia? Muito bizarro o que isso faz com a gente. É foda. É totalmente ridículo. Costumo dizer que consumir pornografia é como gozar com o pau alheio - não tem sentido!

Eu consegui recuperar um pc que eu tinha, um netbook bem antigo. Acho que só tem 1gb de ram. Eu uso ele pra escrever e ouvir música, internet dá pra usar, mas é estressante, porque é realmente muito lento. Dá pra consumir pornografia nele também - a gente sabe como é o vício, é complicado. Consegui configurar o opendns, e só isso já dá aquela bloqueada geral, já dificulta o acesso em um primeiro momento. Mas não é infalível. Antes de vir pra cá eu estava no youtube tentando acessar alguma coisa. Digitei as tags básicas, relembrei tags antigas que eu usava no auge do vício, no youtube mesmo. Eu nunca gostei dessa modalidade, sempre gostei de vídeo explícito mesmo. Mas no youtube tem muito material "pornográfico", digamos assim. Estava navegando e parei nuns canais, vendo umas youtubers aí. Eu nunca assisti esse tipo de coisa, mas fiquei assistindo uns 10 minutos de um canal com 3 mulheres apresentando. Acho que estava na fase "prévia", quando apenas ficamos perdendo tempo no facebook, vendo coisas que não interessam. Depois digitei coisas ainda mais explícitas, vi um vídeo que prometia muito, despertou o instinto com tudo, mas era pra +18. Vi que não conseguia logar no youtube. Ainda tentei, mas ai desisti e vim parar aqui.

É complicado o uso da internet. Muitas vezes só estar diante do PC já é um pouco desagradável - não sei se vocês sentem isso. Eu já perdi tanto tempo com pornografia na frente de um computador, que no fundo é como se eu logo associasse as duas coisas. Eu fico me perguntando se um dia vou poder ter um computador pessoal e usufruir dele normalmente, como pessoas não viciadas. Eu me pergunto se eu posso ter um computador, se isso não seria ter que conviver com um eterno inimigo, do meu lado (eu realmente penso isso, eu recusei um notebook que um tio queria me dar porque pensei no problema do meu vício.

E aqui estou, com esse pc que é uma relíquia. No momento, estou sem mesa - estou com pouca estrutura aqui onde estou - digitando na cama. Usar o computador na cama é horrível. dá vontade de ficar o dia todo deitado e fazendo algo. É totalmente anti produtivo. Só uma mesa e uma cadeira já quebra boa parte desse efeito. Acho que o jeito é não usar mesmo. Ficar usando na cama é complicado. Hoje estava fazendo pesquisas de como ganhar dinheiro na internet - pra isso esse computador poderia servir, mesmo que seja muito lento. Eu falo inglês, eu sei que dá pra levantar uma grana com internet, só não sei como.

Bom, já falei demais. Pra finalizar, posso falar mais sobre as duas meninas dos posts anteriores. A que me incomodou com seus gozos e orgasmos - nada contra quem transa, sexo é bom e faz bem pra saúde, mas como eu não transo, eu só não queria ouvir - acabou percebendo que eu tava olhando diferente pra ela. Aí ela perguntou se eu ouvi o que aconteceu na noite anterior. Eu disse que sim. Ela ficou um pouco envergonhada, começou a rir, etc. Eu disse que tava tudo bem, e que eu jamais iria reprimir os outros. Ela perguntou se eu me incomodei, e eu disse que sim, não teria como eu mentir. Daí ficou tudo certo, mas eu sei que ela viu meu lado fraco - e isso só porque eu senti desejo por ela, se não sentisse, nada disso faria a mínima diferença. Ela conseguiu enxergar minha frustração sexual só nesse episódio, pelas minhas reações,pelo modo como eu respondi as perguntas, etc. Enfim, foda-se. No final ela ainda me chamou pra uma festa, mas eu não fui porque já era quase 1 hora da manhã, e o esquema dela e da tal festa era todo mundo se drogar um monte. Fora que era absurdamente longe, e ela ia a pé. Daí voltei pra casa e dormi. E ela prometeu maneirar no som da próxima vez. Ainda disse pra ela que dava pra botar música pra disfarçar, e que fazer "na manha" também era muito gostoso (essa fala foi bem malandra, mas eu não falei com maldade).

Em relação a outra, admito que hoje eu pensei nela enquanto estava quase caindo. Não to vendo ela tanto quanto eu gostaria, porque ela é muito reservada. Além do mais, parece que ela gosta bastante de ficar sozinha. Dia desses fui na casa dela e ficamos conversando. Eu gosto bastante da energia dela, do mundo dela, das conversas, das práticas dela. E ela é linda. Uma hora a gente começou a falar de sexualidade. Ela disse que é preciso controlar as paixões, procurar se conter. Eu entendo o que ela quis dizer - o que nós estamos fazendo aqui nesse fórum? Mas eu discordei um pouco dela. Disse que moderação sim, mas celibato e contenção da energia sexual não. Continuei dizendo que existe mesmo gente que faz isso - religiosos, principalmente - mas que isso era um caminho pra poucos, e que na maior parte das pessoas, essa ideia de repressão tinha causado graves danos. Continuamos conversando. Ela realmente tem cara de que quase não faz sexo - é o que eu acho, apesar de que eu não tenho como ter certeza. Bom, eu gosto muito dela, mas vou tirar essa ideia de desejo, já que o discurso dela não aponta pra isso. Fora que ela realmente gosta de ficar só.

Agora sim, falei o suficiente. A vontade de beber tá alta, mas vou me manter fora disso. A fissura passou. Eis meus planos:

1) arrumar o quarto
2) evitar ao máximo o uso do pc
3) no mínimo, uma corrida, ou banho de rio e de sol, por dia.
4) continuar atrás de trabalho, ou atrás de formas de ganhar dinheiro
5) me envolver mais com coisas da cidade.

Por enquanto é isso, companheiros. Seguirei adiante nesse barco.

Até a próxima!

_______________________________________
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1941
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 4/10/2019, 19:13
Grande Vierkenes! Primeiramente, saiba que fez bonito em dar uma no cidadão iludido, mesmo causando eventual certo desconforto no ambiente. Verdadeiro serviço de utilidade pública o seu. Nos nossos dias, tocar no assunto ainda é tabu, a depender do cenário você fica mal-falado até entre as garotas, parece uma obrigação social estar sempre pronto para o sexo, para se falar de sexo e para se contemplar por todos os sentidos do corpo qualquer coisa que remeta a sexo, sob pena de exclusão e até de pecha de homossexual (com todo o respeito aos homossexuais, que fique claro).

Aqui mesmo no Fórum, não sei se foi você ou outro, já vi relatos de sujeitos coagidos pela própria menina a seu lado a olharem no telefone celular delas fotos das mesmas sem roupa. Enfim, e já emendando no assunto em que tocaria, digo-lhe à luz de tudo para tomar cuidado com ficar encarando essas imagens, afinal poucos segundos de fato causam enorme repercussão em nossa mente, já cheguei a dormir mal só com a lembrança de certas imagens. E bela definição a sua, "não é uma mulher, mas uma imagem de mulher". Palavras lapidares!Tudo isso ainda que deva se precaver mais no sentido de não ficar encarando essas coisas (tenho uma amizade colorida no Whatsapp que

E sim, consumir pornografia é exatamente isso o que você disse: como gozar com o pau alheio. Apesar do palavreado forte, a definição é bem essa! É a pior das ilusões, é fingir um mundo "ideal" teoricamente impossível de forma a deturpar a cabeça por completo e de forma horrenda, é utilizar-se dos próprios corpo e mente, no mais deplorável dos teatros, para fingir algo que provavelmente jamais acontecerá, uma emoção hipócrita consistente em sonhar acordado que se possui uma mulher fisicamente desejável, apelando para enganar o próprio complexo físico-mental, quando tudo isso não passa da mentira mais deslavada, afinal, perdoe-me os termos quem está comendo é outro! E ela nem sabe que você existe... O viciado é tão covarde que nem para ser homem de procurar uma mulher de verdade, inteligente e de acordo com suas preferências como um todo, presta. Onde já se viu, dedicar toda sua energia produtiva para fazer de conta que está possuindo uma mulher quando se vê a mesma transando com outro homem?Ou quando se sabe, por exemplo vendo um material solo, que ela é uma profissional que tem vida real na qual tem relações com outros homens, entre os quais não está você, nem provavelmente um dia estará?! Lamentável, lamentável. Uma das coisas que aprendi foi a repelir qualquer material mais sugestivo só com a ideia de que jamais "pegarei" aquela cidadã. Foi difícil, porém muito necessário.

Sobre o YouTube, sem chance. Uso-o esporadicamente para ouvir alguma música ou assistir alguma coisa interessante, como videoaula, documentário ou situação de nível que os valha. De resto, passo longe. Já me levou a maluquices como assistir em público a esses materiais softcore que permite serem postados, como fetiches diversos dos quais deve saber. Inclusive o login, que até hoje tenho e ao qual recorro em raras oportunidades (como comentar em vídeos que achei de relevância), vem de minha época de vicio, criei-o justamente para acessar esses materiais +18, lembrando-me até hoje de alguns deles, os quais marcaram minha vida da pior forma.

Quanto às garotas, serei direto: seja maduro e aja. Nessas horas vai da sua entrega ao mundo, no bom sentido. E antes de mais nada sabendo que vagina não é tudo. A vida de qualquer homem muda quando ele toma noção disso, verdadeira transição de moleque para adulto. Meus sinceros votos no sentido de que se supere dia após dia e largue essa desgraça para sempre.

Saudações!

_______________________________________
Meu diário: http://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 14/10/2019, 12:05
Grande Justiceiro, obrigado pela mensagem. Eu vi assim que voce postou. Gratidao por estar aqui. Muito bom saber que voce me acompanha!

Estou usando um teclado diferente, entao nao liguem pra falta de acento.

Aqui estou novamente. Dessa vez cheguei ao dia 30, e cai. De la pra ca, venho recaindo de 3 em 3 dias, em media.

Nao estou conseguindo me livrar realmente da pornografia, no maximo, ter um certo controle - nao da pra comparar com antes do forum, quando eu ja ficava louco com 3 dias sem a droga. Hoje em dia 20 ou 30 dias e normal pra mim. Estou ficando um pouco desanimado de postar no forum. 3 anos e meio aqui, ou mais, se nao me engano, e nunca cheguei a 90 dias.

Houve um motivo especifico pra minha queda. Esses dias uma pessoa que praticamente destruiu minha vida veio falar comigo no facebook. So pra voces terem ideia, quando eu tinha uns 14 anos, eu era apaixonado por uma menina. Esse cara percebeu isso, e disse que eu nunca iria ficar com ela. Que eu nao era capaz. E que eu nao era tao bom quanto ele. Dias depois, ele da um jeito de ficar com ela na minha frente - nao porque sentisse desejo por ela, mas apenas pra me humilhar, como ele mesmo fez questao de dizer depois. Eu ainda lembro que ele chegou a sorrir pra mim, enquanto beijava ela. Me olhou com um olhar cinico, como quem diz "ta vendo que voce e um merda, voce nao e capaz disso". E ainda disse que nao se importava que eu ficasse com os restos dele. Bom, isso foi so um pequeno exemplo do que ele fez comigo. Esse cara fez um trabalho sistematico pra destruir minha auto estima por anos a fio. Os danos foram extremamente graves.

Na breve conversa, eu expressei todo meu odio pra ele, coisa que eu nunca tinha feito. Disse que se ele se aproximasse de mim, eu iria matar ele com as maos, com uma pedra ou pau. E bloqueei ele. MInutos depois, senti os efeitos absolutamente nefastos dos sentimentos negativos. Odio, magoa, frustracao, raiva. Totalmente preso ao passado. FIquei pensando que eu realmente mataria ele, se ele tentasse falar comigo. Pensei que eu ainda estou no mesmo lugar, porque ate hoje eu nao consigo expressar meu desejo por uma mulher. Pensamentos obsessivos. Eu carrego essa magoa a decadas. Essas coisas sao os piores venenos que existem. Talvez seja ate pior do que pornografia. Eu senti uma densa nuvem de negatividade em cima de mim...e alimentei isso com meu odio. Voces ja podem imaginar o resultado disso.

Meu percusso me fez acreditar que eu sou um merda. Que eu nao mereco viver, nem mereco o que e bom. Carrego uma magoa absurda de varias coisas. Me culpo ao extremo. Sou muito rigido comigo mesmo, quando consumo pornografia me acho o pior dos homens e me martirizo por isso. Eu sou quase um extremista religioso, que se chicoteia no menor dos delizes, as vezes ate sangrar. Eu nunca vou sair dessa enquanto eu nao mudar esses padroes de comportamento. Talvez continuar a consumir pornografia seja a desculpa perfeita pra eu continuar nesse lugar, e continuar me negando as coisas boas da vida.

Bom, acho que vou ficar por aqui. Nao tem jeito, tem que curar todas essas coisas. Se nao, nao vai pra frente.

Espero honestamente nao recair mais, pois isso poderia ter um efeito muito negativo. Iria ate me atrapalhar a procurar emprego. Foda.

Continuo por aqui e nao vou desistir nunca. Ate a proxima.

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 21/10/2019, 21:56
Não sei com quantos dias estou, mas o contador ta certo. Não o vejo no celular.

Estou sem PC, só com o celular. Preferi evitar recaídas.
.
Pra mim é muito claro que nao consegui mudar de vida. Continuo preso nos mesmos mecanismos psicológicos de sempre. Ontem passei por uma situação humilhante, fruto de décadas de condicionamento em uma relação familiar doentia. Eu nem vou falar, pois são mecanismos especificos, fora o fato de que corro o risco de não ser bem interpretado aqui. Nada a ver com voces, mas com a complexidade da mente humana mesmo. Aguardo ansiosamente o dia en que vou conseguir agir diferente, e parar de passar por esse tipo de situação.

Continuo no interior. A uns dias atrás me masturbei umas 10 vezes, sempre pensando na única mulher com quem transei. Falta de dopamina e falta FR controle mental, mas também muita falta de sexo e de contato intimo. Eu NUNCA pego ninguém. Se eu fosse um cara que sempre ta com uma parceira diferente, que não sabe ficar só, eu aceitaria alguem me dizer que eu foco demais nisso. Mas eu NUNCA pego ninguém, NUNCA. Entao eu nao aceito comentários do tipo. Eu sinto desejo, sempre senti, o que vou fazer? Não virei monge, ainda.

Continuo ignorando pilares básicos do reboot. Continuo bebendo, mesmo recebendo sinais e conselhos pra parar. Dia desses bebi tanto que minha dopamina no dia seguinte FPI a 0, fiquei no estado zumbi atrás de porn, felizmente consegui usar meu lado racional e compreender que era apenas falta de dopamina e que aquilo ia passar..

Depois de muito me masturbar pra ex namorada, conclui que preciso de um hard mode de pelo menos uns 15 dias. Preciso de energia pra avançar na vida. Se masturbar demais acaba atrapalhando.

Ha uma brecha no celular, um site especifico. Não sei se tem como fechar. O quarto que eu to a internet cai sempre, achei preferível ficar assim do que reclamar uma internet veloz. Foda-se. O bom é que assistir porn em celular, com tela pequena, não me atrai. Boa parte da "magica" da pornografia pra mim ta num som e imagem de qualidade. Bem melhor assim. Diminui consideravelmente meu interesse.

To num lugar cheio de gente jovem e muitas mulheres. Isso me incomoda um pouco. Outros já teriam "passado o rodo", como se diz por aqui, e transado com 2 ou 3 mulheres. Mas eu não sou essa pessoa. Eu não quero pegar todo mundo. Só queria ficar com alguém de vez em quando, de preferencia uma parceira fixa.

No celular é ruim pra escrever. Depois eu escrevo. Até a próxima.

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 29/10/2019, 20:14
Aqui estou, com 16 dias de reboot. Na lan house, consigo ver o contador. São 6 dias em hard mode.

Tenho algumas coisas pra contar.

Passei os últimos 2 dias na companhia de uma amiga que fiz aqui, citada anteriormente. Assim que eu olhei pra ela, sem nem conhecer, eu sabia que seria uma pessoa importante pra mim. Senti desejo por ela: não é todo dia que a gente encontra alguém que a gente se identifica tanto, alguém que a gente pode passar horas conversando ou fazendo qualquer outra coisa juntos. E ela é linda também. Eu já tava pensando em como seria absolutamente maravilhoso beijar ela, mas eu não sentia essa energia de volta. Bom, o fato é que ela não fica com ninguém, por concepções espirituais e religiosas. Conversamos longamente sobre isso ontem. E essa conversa me ajudou a compreender algumas coisas. A primeira coisa que eu relembrei é que o reboot é o caminho absoluto e certeiro pra minha vida em todos os sentidos, inclusive no espiritual. Eu nunca me senti tão bem na vida quanto nos períodos em que estava com 60 ou 80 dias. Só perde pra quando eu tava namorando, mas mesmo durante o namoro, atingi marcas de 40 ou mais dias, o que já é um belo início.

O reboot é o caminho pra minha liberdade. Não conheço outro caminho mais eficiente e potente pra mim. Muito bom relembrar isso.

A um tempo atrás, essa mesma amiga me presenteou com um livro que considero muito valioso. Deve ter pessoas interessadas em religiões e filosofias orientais aqui, então vou dizer que se trata do Bhagavad Gita. Foi uma das melhores coisas que caíram na minha mão em muito tempo. Além de ser muito bonito e conseguir me tocar verdadeiramente, é um livro que explica alguns processos mentais, como eles funcionam, etc. Bom, essa é uma vasta ciência, o povo indiano tem uma longa tradição espiritual, e uma das ferramentas utilizadas para se livrar de todos os tormentos é o controle dos sentidos - o que inclui o controle da parte sexual. E, claro, muito da parte mental, que é onde parece estar 99% dos problemas das pessoas. Eu poderia falar muita coisa do Gita, ainda estou no início. É um livro que demanda e exige meditação para ser entendido - e isso é muito bom, não consigo pensar em um estímulo melhor pra começar nessa prática. Em um momento, o Senhor Krshna diz que "aqueles que tentam barrar os sentidos de forma artificial, mas continuam com o objeto de estímulo na mente, são hipócritas e não vão chegar em lugar nenhum". Achei que isso cai muito bem aqui no fórum e pra todo mundo que enfrenta o vício maldito. O Gita vai ajudar a dissipar a minha ignorância e evoluir no meu caminho. Continuarei lendo ele. E ainda por cima fiquei conversando sobre contenção sexual com essa minha amiga. Fiquei até mais animado pra fazer o hard mode depois da conversa. Foi bom pra mim.

Ainda sobre mulheres, a um tempo atrás eu conheci uma francesa que tá morando aqui. Eu olhei pra ela e achei que ela tinha cara de atriz porno. Eu não pensei isso por maldade, nem imaginei coisas pornográficas ou sexuais. Foi só o rosto dela, o tipo físico, e sua beleza absolutamente exuberante que me fizeram pensar: "parece uma daquelas meninas do site tal". Aí eu lembrei que essas mulheres que fazem porn são mulheres absolutamente comuns, poderia ser qualquer uma. Fora o fato de que tem muitas mulheres "perfeitinhas" por aí. Quantas eu já não conheci, absurdamente atraentes, jovens, com "tudo em cima"? Bom, achei ela maravilhosa de aparência, conversei normalmente e tudo ok, não me senti atraído de forma particular por ela. Com o tempo, eu sempre encontrava ela nos lugares, ela constantemente vinha falar comigo, sorria, etc, eu conversava normal, mas não dava muita corda e ia embora. Pra mim é só mais uma moradora da cidade, não tenho nada contra nem a favor. Um dia desses, um amigo me disse que eu podia ficar com ela. Que ela sempre fazia questão de falar comigo, sempre sorria quando falava comigo, etc. Quando ele disse isso, a ficha finalmente caiu. E eu comecei a me perguntar qual o meu problema. Lembrei claramente que VÁRIAS vezes ela vinha até mim pra puxar conversa, e eu nunca dava bola. Eu não sou grosso com ela, eu converso com ela, mas não dou continuidade, no fundo é como se eu quisesse que a conversa terminasse rápido pra eu ir embora. Mas isso não tem nada a ver com o que ela fala. Ela fala coisas muito legais na verdade. Ela é linda. Ela sabe cozinhar muitíssimo bem, tem várias habilidades e conhecimentos, etc. Aí eu vi várias qualidades que a tornam uma pessoa muito interessante pra se ter qualquer tipo de troca. Além de ter um corpo e um rosto maravilhoso.

Desde de que meu amigo disse isso, eu fiquei pensando qual o meu problema. Quantas mulheres eu já não perdi por causa disso? Eu não as acho desagradável, pelo contrário, eu apenas não me abro, e até caio fora se for possível. Esse é um comportamento realmente estranho. Imagina só, você tá numa festa ou em qualquer outro lugar, chega uma mulher linda e maravilhosa, com um papo super bacana, afim de você. A conversa flui bem, mas você inventa uma desculpa qualquer e vai embora rapidamente, com meias palavras. Bom, esse sou eu. É bizarro, eu sei. É por essas e outras que eu não fico com ninguém. Não consigo desfazer padrões de comportamento e alguns aspectos mentais que me impedem 100% de ter qualquer tipo de contato afetivo ou sexual. Ou melhor dizendo, 99%, porque teve uma vez que foi diferente.

Uma vez essa francesa me viu com a minha amiga. Eu tava bem junto de minha amiga, a gente provavelmente tava parecendo um casal, bem harmônico até, mas como eu disse acima, eu não fico com ela. Mas acho que quem vê pensa que a gente é um casal. Quando eu pensei em todas as coisas que disse acima, eu lembrei claramente de ter visto um olhar diferente na francesa, naquela ocasião. Como se pensasse: "uhm, então ele tem namorada". Na hora eu não entendi isso, mas lembrando hoje, me parece muito possível que ela tenha pensado algo do tipo. Enfim, pra terminar esse assunto, o fato é que essa mulher simpatiza comigo, eu também simpatizo com ela, eu só não me abri. Mas agora que sei que, provavelmente, ela me acha "fofo" e talvez até ficasse comigo, eu vou me aproximar dela. Aposto que ela vai gostar se eu simplesmente puxar conversa ou qualquer coisa do tipo. Vou sem pretensões, mas realmente acho que poderia dar super certo. E ela é realmente muito atraente, meu deus do céu. Agora que "me liguei" nessas coisas, parece que ela ficou ainda mais atraente pra mim.

De resto, vou levar no hard mode o quanto der, a partir daqui. Dia desses, fiquei sem dormir, pensando em traumas do passado, principalmente os grandes amores que eu tive que matar, por não ser capaz de expressar o amor sexualmente. Eu realmente passei mal. Uma total e evidente falta de controle da parte mental. Totalmente fora do presente, um escravo do passado. Pensamentos, apenas. Quantas vezes não já alimentei essas coisas? Parece que há um tipo de prazer doentio em ficar recordando essas coisas. Alguns dias atrás eu reencontrei um desses amores, ela me ignorou por anos, dessa vez ela veio falar comigo. Foi bom por um lado, pois é terrível simplesmente ser ignorado por uma pessoa que foi marcante e significativa pra você. Mas ruim por outro, porque eu fiquei pensando na minha história com ela. Senti vontade de conversar numa boa com ela, sobre essas coisas. Sem nenhuma pretensão de nada, apenas um favor pra um velho amigo. Se eu fizesse isso, provavelmente me sentiria mais aliviado, mas optei por não fazer, por pensar que ela não tem absolutamente nada a ver com meus problemas, já que não temos mais nenhum tipo de relação.

Pra terminar meu post de hoje (fim do tempo da lan house), queria dizer que estou morando em um lugar que dá pra fazer longas e maravilhosas caminhadas. Hoje andei por 4 horas, num lugar maravilhoso. Essa vai ser minha terapia e diversão por aqui.

Até a próxima e força!! Mantenham-se firmes, todos!!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 10/11/2019, 19:47
Retorno com 28 dias, amigos, pra contar as novidades. Nesse post, contarei um pouco de como anda minha vida em diferentes campos.

Ainda estou na cidade no interior do meu estado. Estou aqui a aproximadamente 2 meses. Tenho auxílio financeiro de minha família, então teoricamente eu não preciso ter pressa pra me estabelecer - mas também não posso ficar postergando as coisas pra sempre.

Estou conhecendo e me adaptando a cidade. Eu gosto bastante daqui. É bem pequeno, então é rápido pra conhecer as pessoas, saber quem mora aqui, quem é turista, etc. Esses dias em particular eu fiquei na boemia - nos lugares que tem os bares, os restaurantes, música, e tudo o mais. Foi interessante, porque eu fiquei sabendo qual a dinâmica da noite na cidade. Compreendi rapidamente que não é um ambiente bom pra trabalhar - não quero trabalhar na vida noturna, lidando com energia de álcool, dormindo tarde, etc. Percebi também que preciso ir pra um lugar mais afastado do centro. Eu realmente não quero ficar na farra, no meio de um monte de gente, de badalação.

Na verdade, eu ainda não me estabeleci aqui. Ainda estou me descobrindo, digamos assim. Vendo onde vou ficar, vivendo algumas experiências, pensando em como me manter aqui no longo prazo - porque é isso o que eu realmente quero. Não quero voltar pra capital, voltar pra casa de minha família. Quero ficar aqui, porque é aqui onde me sinto bem, onde me sinto mais livre, onde vivo melhor. Aqui eu posso viver de verdade. Se eu estivesse na capital, já taria totalmente deprimido e fodido de tanto beber, e enchendo a cabeça de P. Resumo: quero trabalhar. Aqui é muito bom pra uma primeira experiência no mercado formal - tem vários estabelecimentos, tem várias pessoas jovens trabalhando, etc. Vai chegar a alta temporada, e é ótimo pra arranjar um emprego.

Por enquanto, vou vivendo. Hoje aconteceu uma coisa interessante. Conheci uma menina, do nada, na rua. Comecei a conversar com ela, e ela tem uma história muito parecida com a minha - estava ficando maluca na capital, e veio pro interior. Fui no rio com ela - vejam só! A gente parou num lugar muito legal e ficamos conversando - gostei bastante da conversa dela, dela como um todo. Depois, banho de rio. Amigos, eu achei ela espetacular. Nada de P (e vocês não sabem como isso me deixou feliz!). Porque falei dela? Porque eu preciso entender qual o papel da sexualidade na minha vida. Saber que, eu sou, sexualmente. Como me comporto. Preciso entrar em harmonia com esse meu lado. E isso é absolutamente impossível com P. A P é o obstáculo em uma questão crucial na minha vida, que é essa da sexualidade.

Retornando a ela, olhei pro corpo dela e achei ela maravilhosa. Não fiquei olhando, mas me senti atraído. Depois me despedi dela - e de forma bastante acanhada e atrapalhada, que é justamente o que acontecei comigo quando eu me despeço de alguém que rolou um clima. Depois que ela foi embora eu fiquei pensando o seguinte: pensei que as coisas simplesmente acontecem. A gente não precisa ficar pensando, ou achando que estamos em falta. Há muita abundância pra quem vive em um estado mais harmônico.

Creio que estou indo bem no reboot. Estou levando uma vida quase sem dispositivos tecnológicos, e é maravilhoso pro reboot. Eu recomendo fortemente, pra quem tiver essa disponibilidade ou possibilidade de se afastar totalmente de computador, tv, internet, celular. É incrível, dá um UP absurdo no processo.

O tempo da lan house acabou. Até a próxima.

_______________________________________
Rottweiler
Rottweiler
Mensagens : 472
Data de inscrição : 22/07/2019
Idade : 28

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 10/11/2019, 19:55
Parabéns vierkenes pelos dias alcançados!
Sucesso!!!

_______________________________________
DIÁRIO: www.comoparar.com/t9368-diario-do-rottweiler



Contador de Dias:
01 (X)
02 ( ) 03 ( ) 04 ( ) 05 ( )
06 ( ) 07 ( ) 08 ( ) 09 ( ) 10 ( )
11 ( ) 12 ( ) 13 ( ) 14 ( ) 15 ( )
16 ( ) 17 ( ) 18 ( ) 19 ( ) 20 ( )
21 ( ) 22 ( ) 23 ( ) 24 ( ) 25 ( )
26 ( ) 27 ( ) 28 ( ) 29 ( ) 30 ( )
31 ( ) 32 ( ) 33 ( ) 34 ( ) 35 ( )
36 ( ) 37 ( ) 38 ( ) 39 ( ) 40 ( )
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 11/11/2019, 14:46
Obrigado, companheiro Rott! Dei un lida no seu diário, nao respondi porque nao deu, mas passo lá pra te dar uma força. Mantenha-se firme!

Amigos, vim complementar o post de ontem, direto do celular.

Estava aqui pensando que posso estar em um dos melhores momentos de minha vida. Conclui minha experiencia na universidade, passei um tempinho na capital, bebendo todo dia e enchendo a cabeça de p, e vim pro lugar que to hoje.

Sinto que aqui é onde vou começar a viver. A experimentar as coisas. Onde vou ser eu mesmo. Onde vou me sentir bem, sem precisar beber todo dia pra suportar a vida. Entao tudo o que eu tenho a fazer é continuar aqui e fazer dar certo. É vai dar! A única regra é manter o reboot. Todo mundo aqui saber que a pornografia também é conhecida como "maquina de triturar sonhos". É isso que ela faz: transforma a gente, o nosso corpo e os nossos sonhos em um montinho de carne moída processada, deixada no canto pra apodrecer.

Todo mundo que ta aqui e que tem um sonho ou missão pra realizar nessa vida, vai parar de consumir P. Eu acredito plenamente nisso: me senti na obrigação de partilhar esse sentimento e fortalecer o proposito com vocês.

Ainda falando da cidade, acho que estou em ótimo lugar pra começar minha vida. Aqui tem muita natureza, e eu gosto muito. O contato intimo com a natureza transforma e revitaliza a pessoa. Aqui tem emprego e outras possibilidades pra ganhar dinheiro. É um ótimo lugar pra se ter uma primeira experiencia profissional. Aqui circula muita gente., de vários lugares do mundo, e isso é muito bom. Aqui é ótimo pra ficar com alguém também, hehe.

Eu vivi muito tempo reprimido, sem conseguir ser e expressar o que realmente sou. Preciso muito desatar esse nó pra ter uma vida realmente autentica e rica. Uma parte dessa libertação implicar em conseguir chegar nos 90 dias e adiante. A outra, que ocorre simultaneamente, significa eu me libertar sexualmente.

Estou num ótimo lugar pra isso. Tanto o esquema pegação, que nao é do meu interesse, quanto conhecer alguém por ai pra amar um pouco. Eu sinto, em relação a parte sexual, que é como se eu tivesse sido privado disso por muito tempo. Entao acho que é natural eu sentir essa sede. Eu tava pensando que o que eu sinto falta mesmo é de toda a experiencia que envolve o sexo. A troca. O desejo. O toque. A intimidade. O carinho. O orgasmo. O amor.

Ainda preciso me descobrir mais nessas coisas. A única experiencia que tive teve todas essas coisas. Gói tao bom que cheguei a pensar que compensou todo o tormento dos anos anteriores. Eu sei que tem muita gente aqui que tem uma vida sexual farta, mas que nao entende bem as coisas que falei um pouco acima.

Mas o que importa mesmo é parar de consumir pornografia. Quem permanecer na pornografia nunca ira superar sentimentos de frustração de nenhum tipo, especialmente as sexuais. Nao vai ter a minima ideia da maravilha que é ter uma vida sexual plena, com tudo que tem direito.

Acho que ja falei o suficiente por hoje. Devo dizer que fiquei com bastante tesão na menina que falei no post anterior. Encontrei ela ontem na rua, mas vacilei muito. Eu podia ter tido mais atitude, ter me aproximado mais. Mas fiquei tímido e calado. Eu quero me desafiar a vencer essas coisas. Essa mulher me atraiu muito, eu gostei muito dela como um todo, e ter ela do meu lado, nua, seria como um sonho. Bom, ninguém conquista nada ficando parado ou calado. É impossível. Como eu tenho certeza que ela ta pra jogo, vou fazer questao de manter o hard mode, só pra sentir mais essa força, sentir melhor o cheiro dela, ficar naturalmente mais atraido.

Por hoje é só. Ate a proxima!

_______________________________________
Vitrola
Vitrola
Mensagens : 204
Data de inscrição : 10/11/2019

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 12/11/2019, 12:58
vierkenes escreveu:Obrigado, companheiro Rott! Dei un lida no seu diário, nao respondi porque nao deu, mas passo lá pra te dar uma força. Mantenha-se firme!

Amigos, vim complementar o post de ontem, direto do celular.

Estava aqui pensando que posso estar em um dos melhores momentos de minha vida. Conclui minha experiencia na universidade, passei um tempinho na capital, bebendo todo dia e enchendo a cabeça de p, e vim pro lugar que to hoje.

Sinto que aqui é onde vou começar a viver. A experimentar as coisas. Onde vou ser eu mesmo. Onde vou me sentir bem, sem precisar beber todo dia pra suportar a vida. Entao tudo o que eu tenho a fazer é continuar aqui e fazer dar certo. É vai dar! A única regra é manter o reboot. Todo mundo aqui saber que a pornografia também é conhecida como "maquina de triturar sonhos". É isso que ela faz: transforma a gente, o nosso corpo e os nossos sonhos em um montinho de carne moída processada, deixada no canto pra apodrecer.

Todo mundo que ta aqui e que tem um sonho ou missão pra realizar nessa vida, vai parar de consumir P. Eu acredito plenamente nisso: me senti na obrigação de partilhar esse sentimento e fortalecer o proposito com vocês.

Ainda falando da cidade, acho que estou em ótimo lugar pra começar minha vida. Aqui tem muita natureza, e eu gosto muito. O contato intimo com a natureza transforma e revitaliza a pessoa. Aqui tem emprego e outras possibilidades pra ganhar dinheiro. É um ótimo lugar pra se ter uma primeira experiencia profissional. Aqui circula muita gente., de vários lugares do mundo, e isso é muito bom. Aqui é ótimo pra ficar com alguém também, hehe.

Eu vivi muito tempo reprimido, sem conseguir ser e expressar o que realmente sou. Preciso muito desatar esse nó pra ter uma vida realmente autentica e rica. Uma parte dessa libertação implicar em conseguir chegar nos 90 dias e adiante. A outra, que ocorre simultaneamente, significa eu me libertar sexualmente.

Estou num ótimo lugar pra isso. Tanto o esquema pegação, que nao é do meu interesse, quanto conhecer alguém por ai pra amar um pouco. Eu sinto, em relação a parte sexual, que é como se eu tivesse sido privado disso por muito tempo. Entao acho que é natural eu sentir essa sede. Eu tava pensando que o que eu sinto falta mesmo é de toda a experiencia que envolve o sexo. A troca. O desejo. O toque. A intimidade. O carinho. O orgasmo. O amor.

Ainda preciso me descobrir mais nessas coisas. A única experiencia que tive teve todas essas coisas. Gói tao bom que cheguei a pensar que compensou todo o tormento dos anos anteriores. Eu sei que tem muita gente aqui que tem uma vida sexual farta, mas que nao entende bem as coisas que falei um pouco acima.

Mas o que importa mesmo é parar de consumir pornografia. Quem permanecer na pornografia nunca ira superar sentimentos de frustração de nenhum tipo, especialmente as sexuais. Nao vai ter a minima ideia da maravilha que é ter uma vida sexual plena, com tudo que tem direito.

Acho que ja falei o suficiente por hoje. Devo dizer que fiquei com bastante tesão na menina que falei no post anterior. Encontrei ela ontem na rua, mas vacilei muito. Eu podia ter tido mais atitude, ter me aproximado mais. Mas fiquei tímido e calado. Eu quero me desafiar a vencer essas coisas. Essa mulher me atraiu muito, eu gostei muito dela como um todo, e ter ela do meu lado, nua, seria como um sonho. Bom, ninguém conquista nada ficando parado ou calado. É impossível. Como eu tenho certeza que ela ta pra jogo, vou fazer questao de manter o hard mode, só pra sentir mais essa força, sentir melhor o cheiro dela, ficar naturalmente mais atraido.

Por hoje é só. Ate a proxima!


Fala Vierkenes, como vai, meu velho?

Cara, que legal poder ler esse seu relato ! De verdade, cara. Eu sou do tipo emburrado, mas que chora pra caramba quando vê alguém se descobrindo.

Digo e repito: Você é foda, meu velho ! Você vai essa merda da P e vai conseguir se descobrir em todas as áreas da sua vida. Eu tenho certeza disso !

Meu velho, pra você que tá lendo o Gita, eu tenho uma indicação bacana: "Desbloqueie o poder da sua mente", do Michael Arruda. Leia e veja como
você vai começar a entender porque existem essas travas na sua vida. Você vai gostar muito, te garanto !

Eu, que sou cético pra cacete, curti !

No mais, fico muito feliz de você ter conhecido essa senhorita. Meu velho, eu também não sou o tipo de cara que gosta de sair por aí transando com qualquer uma,
então, acredito que entendo esse teu lado. Pra mim, o que mais vale é poder conhecer uma moça de verdade, poder saber quem ela é e me sentir vivo perto dela.

Nesses lances aleatórios, o que você mais sente é como se fosse um zumbi atrás de carne. É horrível, a meu ver.

Um toque pra ti: cara, mesmo que você se atrapalhe em alguns momentos quando está perto dessa moça, não se preocupe ! Mostre quem você é de verdade.
Se ela tá por perto e está mantendo contato, sinal de que está gostando de te conhecer ! Eu digo isso porque, sempre que conhecia e me interessava por alguma
guria, eu me atrapalhava e fazia alguma besteira. Acredite, a maioria delas me disse que achava isso fofo. Vai entender a cabeça delas rs.

No mais, um forte abraço pra você, guerreiro ! Continue relatando aqui que eu continuarei te acompanhando.

_______________________________________









Acompanhe Minha Jornada   >>> http://www.comoparar.com/t9766-diario-do-vitrola-primeiro-passo-para-a-liberdade-mental-10-11-19   cheers  cheers


Oração da Serenidade: "Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar, coragem para modificar aquelas que podemos e sabedoria para distinguir umas das outras".


"Aquele que tem um porque para viver, pode enfrentar quase todos os comos."( Nietzsche)
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 18/11/2019, 10:59
Vitrola, muito legal seu comentário! Obrigado! Outro dia eu apareço no seu diário pra dar uma força.

Amigos, volto aqui com 35 dias pra falar um pouco da vida. Como sempre, espero ajudar alguém com meus relatos. A vida é partilha.

Bom, continuo na nova cidade. Não sei ao certo quanto tempo tem que to aqui, mas tem um pouco mais de 2 meses. Já deu pra conhecer um pouco, conhecer algumas pessoas, ver as possibilidades, passear, curtir, etc. Sinto que a partir de agora tenho que focar no que farei de fato, para permanecer aqui. Estou com 35 dias, não estou um zumbi, não estou mergulhado no inferno da pornografia. Ainda tem muito pela frente, mas só esse tempinho já deu pra dar uma energia a mais, aumentar um pouco a auto estima.

Estava pensando que não posso retornar pra minha cidade natal, pra casa de minha família. Meu sofrimento lá foi muito grande. Fora todas as questões familiares, foi lá que eu me afundei profundamente no vício em P. O computador, no qual eu passava noites e noites me masturbando, ainda continua lá, no mesmo lugar! A ferida que isso me causou foi tão grande que eu espero nunca mais entrar naquele quarto, nem usar aquele computador. Meu vício era muito severo, eu não conseguia sair daquilo de jeito nenhum. Lembro perfeitamente que a primeira coisa que eu fazia ao acordar era consumir pornografia! A casa tem vários dispositivos com internet até hoje. Tem smart tv. Meu irmão consome pornografia até hoje. Todo mundo assiste televisão o tempo todo, e televisão é algo tóxico pra mim. Meu pai vê todo dia esses programas policiais, onde todo o discurso é de ódio e de extermínio. Sempre que eu queria conversar com ele, era com a tv ligada. Meio dia ele tava em casa, conversava com ele ouvindo toda a miséria e desgraça da violência. Minha família tem péssimos hábitos alimentares. Minha mãe trazia uns fast food pra mim as vezes, eu nunca acreditei nisso, mas como tava frustrado, fodido, e já tinha enchido a cabeça de pornografia de dia, eu simplesmente comia.Todo mundo assistindo tv o tempo todo. É complicado. Eu não tenho absolutamente nada contra quem tem essas práticas, cada um pode escolher o que quer pra si (apesar de que o esclarecimento e a educação são fundamentais pra dissipar a ignorância). Nada contra, mas como eu poderia viver em um ambiente desses? Como eu poderia viver do jeito que quero, cultivar os hábitos que me são benéficos? Como me livrar dos maus hábitos, quando todo o ambiente ao redor, as outras pessoas ao redor, te puxam pra isso?

Não estou mais lá, fato. Minha família compreende essas coisas que eu falo acima, e isso foi ótimo. Tenho apoio financeiro da família. Estou aqui a mais de 2 meses e quero ficar no longo prazo. Então, está na hora certa pra começar a me preocupar como vou me bancar aqui. Tive algumas ideias, pensei até em tentar viver de forma alternativa. É possível viver de forma alternativa, mas não sei se estou pronto pra isso. Infelizmente eu não tenho nenhum ofício ou habilidade específica pra explorar. Só se eu aprendesse agora. Perdi totalmente o interesse na minha área acadêmica - passei 99% do tempo da universidade totalmente bloqueado, fodido, mergulhado no álcool e na pornografia. Estou pensando em vender uns equipamentos pra levantar uma grana, ainda mais considerando que eu quase não uso. Quando eu cheguei aqui, eu distribui alguns currículos, mas logo parei. Tive contato com várias pessoas e cada uma me deu um conselho diferente. São muitas possibilidades. Desde músicos de rua, que vivem do chapéu, até trabalhadores totalmente imersos na visão capitalista. Pessoas que me disseram que "vivem de luz", e outras que vendem coisas na rua, produtos, fazem comida, etc. Como eu disse, eu não tenho nenhuma habilidade específica, teria que descobrir e aprender algo. Considerando isso, acredito que pelo menos por enquanto, a melhor opção pra mim seria um emprego formal. Eu nunca trabalhei com nada. Não sei como é ficar 8 horas por dia em um trabalho, eu acredito que não deve ser bom (só se a pessoa der sorte de estar em algo que goste, e em um bom ambiente). Mas, eu não vejo outra alternativa no momento. Eu vou ganhar experiência. Vou conhecer pessoas. Vou ganhar dinheiro e conseguir pagar um aluguel. Vou poder construir uma base material pra minha vida.

Eu tenho seríssimos problemas de auto estima, que me atrapalham muito nessa questão também. Mas consegui ter bons avanços, incluindo esses modestos 35 dias de reboot. Hoje acordei pensando que poderia estar indo trabalhar. Estou aqui na lan house, e vou imprimir currículos. Vou voltar a distribuir. O bom é que aqui tem emprego. Começou a alta temporada, a cidade tá cheia, todo mundo tá precisando de gente. Me desejem sorte. Não sei como vai ser, mas no mínimo, vou aprender um bocado sobre parte da vida humana. E conseguir pagar meu aluguel por conta própria.

Fora isso, ainda estou me estabilizando aqui. Ainda não encontrei meu cantinho na cidade. Fiz alguns amigos, mas as vezes me sinto só. Me mudei e estou morando sozinho. Acho que isso é bom. Estou cuidando da casa, que tem um quintal. To com planos de mexer no quintal. Me faria muitíssimo bem.

Ontem me masturbei 3 vezes, isso depois de um hard mode de aproximadamente uns 20 dias. Como todo mundo que acompanha meu diário sabe, eu não fico com ninguém. Não tenho vida sexual. Não beijo ninguém, não tenho carinho de ninguém. Estava pensando sobre isso ontem. Eu sinto falta dessas coisas, e muito. Sempre senti. Acho que vivi 90% da minha vida nessa falta. É estranho, as vezes acho que estou ficando louco, mas quando lembro da única vez em que tive essas coisas - 6 meses de namoro apenas, isso com 30 anos - eu acho que foi a melhor sensação que já experimentei na minha vida.

Espero que eu não esteja ficando repetitivo, hehe. Eu sempre falo disso. Mas é porque é foda. A falta que sinto disso é imensa, não tem tamanho. As vezes tá um pouco menor, outras vezes maior, mas é algo constante, recorrente, que eu carrego comigo desde os 14 anos. Comecei a pensar na falta. Conclui que todo ser humano tem essa sensação, mas apenas com coisas diferentes. Todo mundo lida com a falta, de alguma forma. Criei teorias. Achei que o sistema como um todo funciona baseado na falta, no medo e na frustração. Que quem quer ficar rico rápido, tem que trabalhar com drogas - álcool, cocaína, pornografia, fast food - porque as pessoas vivem em eterna falta. Pensei em mensagens religiosas que falam em abundância - qual seria o sentido por trás dessas coisas? Pensei que uma das coisas que eu mais queria nesse mundo, nesse momento, que mais me traria alívio, seria dormir com alguém. Me lembrei da ex namorada, e de como essa sensação foi simplesmente a melhor coisa que já experimentei na vida. Pensei que preciso experimentar isso de novo.

O bom da vida é que a necessidade leva a gente a agir. Não tem segredo: quem realmente precisa, dá um jeito. Alguém esfomeado dá seu jeito de conseguir comida. Quem precisa de dinheiro urgente, dá um jeito de conseguir. A necessidade real nos leva a agir. Quando nos vemos acuados, não temos opção. Se meus pais morressem, e eu ficasse sem 1 real, eu ia pra rua fazer absolutamente qualquer coisa, e conseguiria ganhar dinheiro. Mas isso só quando a necessidade é real.

Bom, ficar com alguém aqui é tão importante pra mim quanto arrumar um emprego. Estou me sentindo novamente profundamente sedento, como eu me sentia antes de ter minha primeira experiência com a ex namorada. Isso é ruim. Tem que ser muito bom no controle mental, ter muita fé, pra não se deixar levar pelo negativo. Quando essa sensação bate mais forte, eu já sinto o efeito. Meus pensamentos ficam negativos. Fico com raiva da ex namorada, porque ela me largou achando que eu ia trair ela, que eu era o cara que pegava todas, e isso nunca foi verdade (mas isso não tem nada a ver, isso é um problema da cabeça dela, nada a ver comigo). Fico achando que eu sou um merda por não conseguir me relacionar sexualmente. Que eu fico calado, quieto, paralisado, enquanto a vida passa diante de meu nariz. Ouço os outros falando dessas coisas, das meninas, que fulana é bonitinha, que não sei quem deu uns pega na outra fulana, etc. Ouço isso e me sinto mal. Bom, é como eu disse: tem que ter muito controle mental e muita fé pra não se deixar abalar por essas coisas. O importante é jamais se entregar a esses sentimentos. Eles surgirem, é normal, mas se entregar é uma escolha.

Ontem, pedi a Deus que a minha falta me leve para a ação. Que chegou a hora de agir. Pensei comigo mesmo: "se minha falta é tão grande, isso significa que minha possibilidade de agir é maior. Eu só preciso agir, nada mais. Foda-se. Ação. Nada de pensar, ficar parado, refletir, ponderar. Apenas chega em alguém e diz QUALQUER COISA, que pode ser realmente qualquer coisa. Até aquelas cantadas prontas tá valendo. Isso pode funcionar. O que não vai funcionar nunca é eu ficar parado, paralisado, no canto, no escuro, quieto, sem falar nada.

Adicionei no facebook a menina que falei em post anterior. Me interessei por ela, ainda não a vi por aqui. Quem sabe não dá certo.

Que Deus me abençoe com o fogo da vontade, que leva a pessoa para a AÇÃO. Chega de PARALISIA e ISOLAMENTO. Nada de FICAR CALADO. Que minha falta cresça tanto que eu simplesmente não veja outra alternativa a não ser agir. Agora eu não tenho mais a pornografia pra segurar a onda. Foda-se essa merda. Pornografia nunca mais. Não vou mais matar o amor dentro de mim. É hora de deixar crescer as coisas boas,e ir podando e controlando as ruins.

Bom, escrevi o suficiente hoje.

Até a próxima!


_______________________________________
Vitrola
Vitrola
Mensagens : 204
Data de inscrição : 10/11/2019

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 18/11/2019, 11:50
vierkenes escreveu:Vitrola, muito legal seu comentário! Obrigado! Outro dia eu apareço no seu diário pra dar uma força.

Amigos, volto aqui com 35 dias pra falar um pouco da vida. Como sempre, espero ajudar alguém com meus relatos. A vida é partilha.

Bom, continuo na nova cidade. Não sei ao certo quanto tempo tem que to aqui, mas tem um pouco mais de 2 meses. Já deu pra conhecer um pouco, conhecer algumas pessoas, ver as possibilidades, passear, curtir, etc. Sinto que a partir de agora tenho que focar no que farei de fato, para permanecer aqui. Estou com 35 dias, não estou um zumbi, não estou mergulhado no inferno da pornografia. Ainda tem muito pela frente, mas só esse tempinho já deu pra dar uma energia a mais, aumentar um pouco a auto estima.

Estava pensando que não posso retornar pra minha cidade natal, pra casa de minha família. Meu sofrimento lá foi muito grande. Fora todas as questões familiares, foi lá que eu me afundei profundamente no vício em P. O computador, no qual eu passava noites e noites me masturbando, ainda continua lá, no mesmo lugar! A ferida que isso me causou foi tão grande que eu espero nunca mais entrar naquele quarto, nem usar aquele computador. Meu vício era muito severo, eu não conseguia sair daquilo de jeito nenhum. Lembro perfeitamente que a primeira coisa que eu fazia ao acordar era consumir pornografia! A casa tem vários dispositivos com internet até hoje. Tem smart tv. Meu irmão consome pornografia até hoje. Todo mundo assiste televisão o tempo todo, e televisão é algo tóxico pra mim. Meu pai vê todo dia esses programas policiais, onde todo o discurso é de ódio e de extermínio. Sempre que eu queria conversar com ele, era com a tv ligada. Meio dia ele tava em casa, conversava com ele ouvindo toda a miséria e desgraça da violência. Minha família tem péssimos hábitos alimentares. Minha mãe trazia uns fast food pra mim as vezes, eu nunca acreditei nisso, mas como tava frustrado, fodido, e já tinha enchido a cabeça de pornografia de dia, eu simplesmente comia.Todo mundo assistindo tv o tempo todo. É complicado. Eu não tenho absolutamente nada contra quem tem essas práticas, cada um pode escolher o que quer pra si (apesar de que o esclarecimento e a educação são fundamentais pra dissipar a ignorância). Nada contra, mas como eu poderia viver em um ambiente desses? Como eu poderia viver do jeito que quero, cultivar os hábitos que me são benéficos? Como me livrar dos maus hábitos, quando todo o ambiente ao redor, as outras pessoas ao redor, te puxam pra isso?

Não estou mais lá, fato. Minha família compreende essas coisas que eu falo acima, e isso foi ótimo. Tenho apoio financeiro da família. Estou aqui a mais de 2 meses e quero ficar no longo prazo. Então, está na hora certa pra começar a me preocupar como vou me bancar aqui. Tive algumas ideias, pensei até em tentar viver de forma alternativa. É possível viver de forma alternativa, mas não sei se estou pronto pra isso. Infelizmente eu não tenho nenhum ofício ou habilidade específica pra explorar. Só se eu aprendesse agora. Perdi totalmente o interesse na minha área acadêmica - passei 99% do tempo da universidade totalmente bloqueado, fodido, mergulhado no álcool e na pornografia. Estou pensando em vender uns equipamentos pra levantar uma grana, ainda mais considerando que eu quase não uso. Quando eu cheguei aqui, eu distribui alguns currículos, mas logo parei. Tive contato com várias pessoas e cada uma me deu um conselho diferente. São muitas possibilidades. Desde músicos de rua, que vivem do chapéu, até trabalhadores totalmente imersos na visão capitalista. Pessoas que me disseram que "vivem de luz", e outras que vendem coisas na rua, produtos, fazem comida, etc. Como eu disse, eu não tenho nenhuma habilidade específica, teria que descobrir e aprender algo. Considerando isso, acredito que pelo menos por enquanto, a melhor opção pra mim seria um emprego formal. Eu nunca trabalhei com nada. Não sei como é ficar 8 horas por dia em um trabalho, eu acredito que não deve ser bom (só se a pessoa der sorte de estar em algo que goste, e em um bom ambiente). Mas, eu não vejo outra alternativa no momento. Eu vou ganhar experiência. Vou conhecer pessoas. Vou ganhar dinheiro e conseguir pagar um aluguel. Vou poder construir uma base material pra minha vida.

Eu tenho seríssimos problemas de auto estima, que me atrapalham muito nessa questão também. Mas consegui ter bons avanços, incluindo esses modestos 35 dias de reboot. Hoje acordei pensando que poderia estar indo trabalhar. Estou aqui na lan house, e vou imprimir currículos. Vou voltar a distribuir. O bom é que aqui tem emprego. Começou a alta temporada, a cidade tá cheia, todo mundo tá precisando de gente. Me desejem sorte. Não sei como vai ser, mas no mínimo, vou aprender um bocado sobre parte da vida humana. E conseguir pagar meu aluguel por conta própria.

Fora isso, ainda estou me estabilizando aqui. Ainda não encontrei meu cantinho na cidade. Fiz alguns amigos, mas as vezes me sinto só. Me mudei e estou morando sozinho. Acho que isso é bom. Estou cuidando da casa, que tem um quintal. To com planos de mexer no quintal. Me faria muitíssimo bem.

Ontem me masturbei 3 vezes, isso depois de um hard mode de aproximadamente uns 20 dias. Como todo mundo que acompanha meu diário sabe, eu não fico com ninguém. Não tenho vida sexual. Não beijo ninguém, não tenho carinho de ninguém. Estava pensando sobre isso ontem. Eu sinto falta dessas coisas, e muito. Sempre senti. Acho que vivi 90% da minha vida nessa falta. É estranho, as vezes acho que estou ficando louco, mas quando lembro da única vez em que tive essas coisas - 6 meses de namoro apenas, isso com 30 anos - eu acho que foi a melhor sensação que já experimentei na minha vida.

Espero que eu não esteja ficando repetitivo, hehe. Eu sempre falo disso. Mas é porque é foda. A falta que sinto disso é imensa, não tem tamanho. As vezes tá um pouco menor, outras vezes maior, mas é algo constante, recorrente, que eu carrego comigo desde os 14 anos. Comecei a pensar na falta. Conclui que todo ser humano tem essa sensação, mas apenas com coisas diferentes. Todo mundo lida com a falta, de alguma forma. Criei teorias. Achei que o sistema como um todo funciona baseado na falta, no medo e na frustração. Que quem quer ficar rico rápido, tem que trabalhar com drogas - álcool, cocaína, pornografia, fast food - porque as pessoas vivem em eterna falta. Pensei em mensagens religiosas que falam em abundância - qual seria o sentido por trás dessas coisas? Pensei que uma das coisas que eu mais queria nesse mundo, nesse momento, que mais me traria alívio, seria dormir com alguém. Me lembrei da ex namorada, e de como essa sensação foi simplesmente a melhor coisa que já experimentei na vida. Pensei que preciso experimentar isso de novo.

O bom da vida é que a necessidade leva a gente a agir. Não tem segredo: quem realmente precisa, dá um jeito. Alguém esfomeado dá seu jeito de conseguir comida. Quem precisa de dinheiro urgente, dá um jeito de conseguir. A necessidade real nos leva a agir. Quando nos vemos acuados, não temos opção. Se meus pais morressem, e eu ficasse sem 1 real, eu ia pra rua fazer absolutamente qualquer coisa, e conseguiria ganhar dinheiro. Mas isso só quando a necessidade é real.

Bom, ficar com alguém aqui é tão importante pra mim quanto arrumar um emprego. Estou me sentindo novamente profundamente sedento, como eu me sentia antes de ter minha primeira experiência com a ex namorada. Isso é ruim. Tem que ser muito bom no controle mental, ter muita fé, pra não se deixar levar pelo negativo. Quando essa sensação bate mais forte, eu já sinto o efeito. Meus pensamentos ficam negativos. Fico com raiva da ex namorada, porque ela me largou achando que eu ia trair ela, que eu era o cara que pegava todas, e isso nunca foi verdade (mas isso não tem nada a ver, isso é um problema da cabeça dela, nada a ver comigo). Fico achando que eu sou um merda por não conseguir me relacionar sexualmente. Que eu fico calado, quieto, paralisado, enquanto a vida passa diante de meu nariz. Ouço os outros falando dessas coisas, das meninas, que fulana é bonitinha, que não sei quem deu uns pega na outra fulana, etc. Ouço isso e me sinto mal. Bom, é como eu disse: tem que ter muito controle mental e muita fé pra não se deixar abalar por essas coisas. O importante é jamais se entregar a esses sentimentos. Eles surgirem, é normal, mas se entregar é uma escolha.

Ontem, pedi a Deus que a minha falta me leve para a ação. Que chegou a hora de agir. Pensei comigo mesmo: "se minha falta é tão grande, isso significa que minha possibilidade de agir é maior. Eu só preciso agir, nada mais. Foda-se. Ação. Nada de pensar, ficar parado, refletir, ponderar. Apenas chega em alguém e diz QUALQUER COISA, que pode ser realmente qualquer coisa. Até aquelas cantadas prontas tá valendo. Isso pode funcionar. O que não vai funcionar nunca é eu ficar parado, paralisado, no canto, no escuro, quieto, sem falar nada.

Adicionei no facebook a menina que falei em post anterior. Me interessei por ela, ainda não a vi por aqui. Quem sabe não dá certo.

Que Deus me abençoe com o fogo da vontade, que leva a pessoa para a AÇÃO. Chega de PARALISIA e ISOLAMENTO. Nada de FICAR CALADO. Que minha falta cresça tanto que eu simplesmente não veja outra alternativa a não ser agir. Agora eu não tenho mais a pornografia pra segurar a onda. Foda-se essa merda. Pornografia nunca mais. Não vou mais matar o amor dentro de mim. É hora de deixar crescer as coisas boas,e ir podando e controlando as ruins.

Bom, escrevi o suficiente hoje.

Até a próxima!



Fala mano !

Cara, boa sorte na questão do emprego. Vai dar tudo certo, viu?

Sugiro que procure sobre copywriting. É uma habilidade muito útil pro mercado digital. Você pode aprendê-la rapidamente, desde que se dedique.

Dá pra ganhar uma grana boa, desde que você desempenhe um bom trabalho. Dê uma olhada por aí e depois me diz o que achou.

Sobre a guria, meu velho, vai pra cima ! Se você gostou dela e, pelo que pareceu do seu relato, ela te curtiu também, chame-a pra jantar ou dar um passeio.

Converse direitinho com ela, escute-a primeiro e seja atencioso. Você vai ver como logo, logo vai estar com a guria em seus braços.

Boa sorte nessa caminhada, parceiro !

_______________________________________









Acompanhe Minha Jornada   >>> http://www.comoparar.com/t9766-diario-do-vitrola-primeiro-passo-para-a-liberdade-mental-10-11-19   cheers  cheers


Oração da Serenidade: "Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar, coragem para modificar aquelas que podemos e sabedoria para distinguir umas das outras".


"Aquele que tem um porque para viver, pode enfrentar quase todos os comos."( Nietzsche)
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 28/11/2019, 20:34
Retorno aqui pra um post rápido, em pleno dia 46.

Estou de volta ao jogo, amigos. É uma boa marca. Ainda tem muito pela frente, ainda mais considerando que quero me livrar disso pra sempre.

Fiquei em hard mode por uns 15 dias, mas ou menos, e me masturbei hoje. Hard mode é melhor mesmo, mas eu sou fraco nisso, nunca consigo ficar muito tempo. Bom, sem problemas. Se masturbar é muito diferente de ir pra frente de uma tela e ficar vendo estímulos artificiais.

Meu pênis tá bem maior do que o normal. Aparência mais saudável, mais potente. Um dos benefícios do reboot.

Minha energia tá melhor também. Mais confiante. Acreditando mais em mim mesmo.

Continuo na batalha na nova cidade. Ta sendo mais difícil do que eu imaginava. Mas vai dar certo, com fé em Deus. Minha família me ajuda. Tava aqui pensando que na casa de minha mãe eu levava uma rotina de morte, o que inclui o consumo de pornografia. Agora que iniciei um novo ciclo, tenho tudo pra largar essa porcaria de vez. Acredito que todo vício tem um componente psicológico, fora a história de cada um. Não acredito que o problema é a "substância". Isso explica porque nem todos se viciam em pornografia ou em outras drogas.

Continuo sem ficar com ninguém. Na verdade, o que eu sinto falta nem é de sexo necessariamente. É falta de contato físico e carinho. Eu não tenho isso de absolutamente ninguém. As vezes é mortífero. As vezes eu bebo por causa disso. Gostaria de me curar desse bloqueio. É muito foda viver assim.

O importante mesmo é seguir no reboot. Ainda tenho muito pela frente.

Passei só pra um post rápido mesmo.

Sigam firme e tenham fé, porque depois da tempestade vem a bonança. Todo o tormento tem um fim.

Boa noite e bom reboot pra todos!

_______________________________________
Vitrola
Vitrola
Mensagens : 204
Data de inscrição : 10/11/2019

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 28/11/2019, 20:49
vierkenes escreveu:Retorno aqui pra um post rápido, em pleno dia 46.

Estou de volta ao jogo, amigos. É uma boa marca. Ainda tem muito pela frente, ainda mais considerando que quero me livrar disso pra sempre.

Fiquei em hard mode por uns 15 dias, mas ou menos, e me masturbei hoje. Hard mode é melhor mesmo, mas eu sou fraco nisso, nunca consigo ficar muito tempo. Bom, sem problemas. Se masturbar é muito diferente de ir pra frente de uma tela e ficar vendo estímulos artificiais.

Meu pênis tá bem maior do que o normal. Aparência mais saudável, mais potente. Um dos benefícios do reboot.

Minha energia tá melhor também. Mais confiante. Acreditando mais em mim mesmo.

Continuo na batalha na nova cidade. Ta sendo mais difícil do que eu imaginava. Mas vai dar certo, com fé em Deus. Minha família me ajuda. Tava aqui pensando que na casa de minha mãe eu levava uma rotina de morte, o que inclui o consumo de pornografia. Agora que iniciei um novo ciclo, tenho tudo pra largar essa porcaria de vez. Acredito que todo vício tem um componente psicológico, fora a história de cada um. Não acredito que o problema é a "substância". Isso explica porque nem todos se viciam em pornografia ou em outras drogas.

Continuo sem ficar com ninguém. Na verdade, o que eu sinto falta nem é de sexo necessariamente. É falta de contato físico e carinho. Eu não tenho isso de absolutamente ninguém. As vezes é mortífero. As vezes eu bebo por causa disso. Gostaria de me curar desse bloqueio. É muito foda viver assim.

O importante mesmo é seguir no reboot. Ainda tenho muito pela frente.

Passei só pra um post rápido mesmo.

Sigam firme e tenham fé, porque depois da tempestade vem a bonança. Todo o tormento tem um fim.

Boa noite e bom reboot pra todos!

Ciao, meu velho !

Cara, é bem como você disse mesmo: o elemento psicológico do vício é mais forte do que a substância em si. É todo um contexto da vida daquele
indivíduo que o faz sucumbir a algum vício.

Olha, tenho certeza de que tudo vai dar certo nessa sua empreitada na nova cidade, mano ! Eu sei que às vezes a caixola começa e dar uma fraquejada,
mas você está no caminho certo. Os momentos de caos também são importantes para que haja equilíbrio.

Sobre a carência, cadê aquela moça que você estava conhecendo? Você está fazendo o que de atividade de religação? Não se esqueça da importância
das atividades de religação, bicho. Se não fosse pela integração que estou tendo na comunidade religiosa, eu estaria endoidando. Pelo que lembro, você
é agnóstico, correto? Procure outras atividades de religação, mas não as deixe de lado.

No mais, um forte abraço. Espero que você possa continuar nessa jornada livre desse vício.

_______________________________________









Acompanhe Minha Jornada   >>> http://www.comoparar.com/t9766-diario-do-vitrola-primeiro-passo-para-a-liberdade-mental-10-11-19   cheers  cheers


Oração da Serenidade: "Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar, coragem para modificar aquelas que podemos e sabedoria para distinguir umas das outras".


"Aquele que tem um porque para viver, pode enfrentar quase todos os comos."( Nietzsche)
headbanger
headbanger
Mensagens : 278
Data de inscrição : 06/11/2014

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 30/11/2019, 22:50
Mano pq vc nao transa com puta???

Melhor que ficar nessa situação que vc está.
Procura uma casa de massagem e peca pra alguma mulher do seu agrado fazer uma massagem no capricho em vc. Se esfregar toda. Depois vc pode até comer ela se quiser. Isso vai matar sua ânsia de contato físico pele a pele.

Agora sobre o carinho... tenta matar isso dentro de vc. Isso é carência afetiva e mulher não costuma gostar de homens carentes.

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
Vitrola
Vitrola
Mensagens : 204
Data de inscrição : 10/11/2019

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 1/12/2019, 10:53
headbanger escreveu:Mano  pq vc nao transa com puta???

Melhor que ficar nessa situação que vc está.
Procura uma casa de massagem e peca pra alguma mulher do seu agrado fazer uma massagem no capricho em vc. Se esfregar toda. Depois vc pode até comer ela se quiser. Isso vai matar sua ânsia de contato físico pele a pele.

Agora sobre o carinho... tenta matar isso dentro de vc. Isso é carência afetiva e mulher não costuma gostar de homens carentes.

Cara, transar com puta não resolve problema de ninguém. Pelo relato dele, sexo casual não faz o estilo dele.

O que ele tem de fazer é entender que ele é completo. Que não há mulher no mundo que vá suprir nada em qualquer quesito. Pra você ter algo mais sério com alguém,
o negócio é entender que você é completo e a outra pessoa também é.

No quesito de carência, é como eu disse acima: se você entende que é completo e que é você quem se desenvolve em qualquer quesito da sua vida, você não
precisa ser carente. O que você não pode fazer é matar todo e qualquer sentimento em si. Aí, você vai virar um robô.

_______________________________________









Acompanhe Minha Jornada   >>> http://www.comoparar.com/t9766-diario-do-vitrola-primeiro-passo-para-a-liberdade-mental-10-11-19   cheers  cheers


Oração da Serenidade: "Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar, coragem para modificar aquelas que podemos e sabedoria para distinguir umas das outras".


"Aquele que tem um porque para viver, pode enfrentar quase todos os comos."( Nietzsche)
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 1/12/2019, 13:58
Headbanger, fiquei muito triste con seu comentário. Eu sei que você é melhor do que isso. Eu acompanho seu diário - em que sessão esta? Nunca mais li porque nao o encontro. Mas eu fico realmente triste com sua fala, porque no seu diário esta explicito todo o seu sofrimento justamente por causa disso, do relacionamento com prostitutas. Nao adianta tampar o sol com a peneira. Pare de se iludir. Você sabe muito bem o buraco imenso e todo o tormento que isso lhe traz - a incapacidade de se relacionar normalmente e o fato de ter que recorrer a GPs pra tapar esse buraco. Por mais que você diga o contrario, nós sabemos que isso só vai ampliar a dor. É muito parecido com pornografia, na verdade.

Eu me identifico muito com você. A diferença é que eu encaro "no seco", enquanto você se ilude com as GPs. Eu prefiro ficar na situação em que estou. Acho humilhante pagar por sexo e nao ser suprido no que realmente faz falta: contato amoroso. É a mesmíssima coisa que te faz falta. Esse papo de que bom é comer uma puta e gozar em boceta rodada e fria é altamente ilusório, e papo de viciado em pornografia, que nao sabe muito bem o que é o amor de verdade. Ou então de homens profundamente feridos em sua sexualidade, que ainda nao entenderam a potência da coisa. Eu sou desses - profundamente ferido - mas fico feliz por nao ter ido nessa de prostituição.

Eu sei que você sabe disso tudo que to falando. É bem obvio. É só ler seu diario.

E cara, esquece esse papo de matar. Eu nao quero matar nada dentro de mim,ao contrario, quero deixar viver. Ja matei muito, inclusive durante meus 14 anos de consumo intenso de pornografia. Eu nao mato mais nada em mim. Se não consegui viver ainda, pelo menos nao mato. Estou no 0, e nao no negativo. É uma vitoria e tanto.

De resto, vou logo dizendo que softo de problemas psicológicos graves que me impedem de viver com tesão. Preciso me curar dessas coisas urgentemente, ou vou permanecer no 0 ou, ainda pior, voltar pro negativo. Ou eu me curo, ou vou fatalmente retornar pra pornografia - é o que eu temo. Minha energia parou de escoar em minhas maos em forma de esperma, agora só preciso fazer com que ela vá pra direção certa.

Bom reboot pra todos.
headbanger
headbanger
Mensagens : 278
Data de inscrição : 06/11/2014

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 1/12/2019, 15:11

Minha relacao com as putas e a seguinte. Sou feliz? Depende do momento. Mas uma coisa eu te falo com certeza, posso até ser triste. Porém sou muito menos triste do que quando era virgem e não tinha contato nenhum com mulher.

Me dá agonia ler o seu diário. Seu corpo precisa urgente de contato físico. Vc fala de prostitutas como se elas fossem robôs. Mas pode acontecer de rolar uma atração legal e os dois se divertirem.

Acho que vc deveria pelo menos tentar. Sério mesmo. Ai vc pode dizer com certeza que não gosta da coisa. Melhor que ficar amargurado ai. Eu pago por sexo? Pago. Mas me Expresso sexualmente. Isso me deixa feliz comigo mesmo.

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 1/12/2019, 21:04
Voltei porque gosto muito do seu diário e de sua batalha. Acho que nossa troca pode ser rica e interessante, inclusive pra outros rebooters. Eu acho que você captou bem a coisa. Disse que sente agonia ao ler meu diário. Deve ser isso mesmo. Admito que vivo angustiado até a tampa, com um nó profundo, muito preso, absolutamente acorrentado. Não consigo manifestar meu desejo e minha vontade - e isso inclui todas as áreas de minha vida, não só a sexual!

Imagina só: a mulher de seus sonhos, a que você mais ama, tá ali, pronta e disponível pra você, com tudo que tem direito. Mas você não consegue se aproximar dela, porque não manifesta sua vontade. Seu corpo trava. Sua língua trava e você não fala nada. Simplesmente fica parado. Depois, não suporta permanecer no mesmo ambiente, mesmo que ela diga que está tudo bem e que não precisa se preocupar com nada. Para no primeiro bar que encontra e vai beber.

Essa foi uma descrição exata e totalmente realista da minha situação. Isso se aplica a outras coisas, incluindo oportunidades de trabalho também. Acreditem, ambas as situações já aconteceram comigo. Mais de uma vez.

Então eu imagino mesmo que deve dar agonia. Bom, você e ou qualquer outro são livres pra entrar no meu diário ou não. Eu também me incomodo com alguns diários e opto por não ler. Particularmente, não gosto dos que falam de sexo o tempo todo, e que fazem o reboot apenas pra transar melhor. Faz parte, é claro, mas tem alguns aqui que parece que a vida gira em torno da próxima menina que o cara vai comer. Não gosto desses diários. Fica a vontade pra entrar ou não entrar. Sobre seu diário, tem muito desespero nele, e muita escuridão. Acho que é a escuridão de quem é viciado em pornografia. Mas você, além do vício em pornografia, tem uma falta muito grande de amor. Tem caras aqui que são viciados, mas que tem parceiras que os amam e o apoiam em tudo. É totalmente diferente.

Eu entendo o que você fala que pode acontecer uma atração legal, embora eu ache que isso é extremamente raro, e evidentemente não posso contar com isso. Os diários que leio aqui, que falam sobre prostituição, incluindo o seu, 99% do que leio é negativo. Eu acho que se eu fosse numa GP, correria um risco imenso de me viciar nisso - já que seria minha única forma de fazer sexo. Fora que eu realmente não dou pra isso. É questão de perfil e personalidade mesmo.

Eu sei que sou estranho e tenho minhas particularidades, as quais não dá pra expor em detalhes aqui. Sei que posso se mal interpretado e mal compreendido, em parte porque estou no fórum, e não estou falando de mim como um todo, mas apenas no tocante ao vício. Mas o fato é que sempre fui bloqueado amorosamente e sexualmente minha vida inteira. Desenvolvi sentimentos de culpa fortes, principalmente depois que me toquei do vício em pornografia. Eu me lembro que uma vez tava transando com a ex namorada, a única mulher com quem transei na minha vida, e me senti sujo, me senti culpado. Pensei coisas estranhas, etc. Eu nunca mais gostaria que isso acontecesse comigo. Imagina se eu começasse a transar com prostitutas?

Seu caso com GP é mais extremo do que a média. Tem alguns que leio aqui no fórum que são mais equilibrados e ponderados. Você tá bem afundado nisso.

Nunca fiz sexo com uma GP, mas imagino que deve ser parecido com beber. É bom no início, você fica alegre e feliz, depois tem uma ressaca no dia seguinte. Se for algo bem ocasional, é até tranquilo, afinal não tem problemas beber de vez em quando, ou até mesmo exagerar. Mas quando se torna mais frequente, a coisa fica complicada. Eu acho que não conseguiria transar com uma prostituta. Na verdade, eu não tenho interesse nisso. Acho que pode me fazer objetificar as mulheres, e fazer com que eu me sinta sujo, ou que eu sinta que estou usando o outro. Eu não quero sentir isso. Esses sentimentos - usar o outro, se sentir sujo, etc - são absolutamente fatais para um relacionamento amoroso. Eu quero ter um relacionamento amoroso. Fico pensando que transar com GPs pode fazer com que eu me torne menos disponível, ou algo do tipo. Altere minha visão das coisas.

Sobre a expressão sexual...eu não sei ao certo o que dizer. O que posso falar é que quando você tiver uma experiência realmente amorosa, encontre alguém que te ame, que te acolha, te ouça, faça sexo com você olhando no olho, querendo ficar cada segundo mais perto de você - quando você experimentar isso, talvez você esqueça totalmente todo esse lance de prostituição.

Bom, espero que leve na esportiva. Só quis conversar um pouco mesmo, estou angustiado. Pegue o que for bom pra você e ignore o resto. E claro, sinta-se a vontade pra vir aqui, ou não vir, se estiver se sentindo agoniado.

Só pra finalizar, vou me dedicar exclusivamente a me curar disso tudo. Estou sentindo que não vai dar certo desse jeito. Não adianta. Eu não vou conseguir erradicar a pornografia de minha vida desse jeito. Se eu permanecer assim, eu vou cair, é apenas questão de tempo. Posso ficar mais alguns dias, atingir 89, 90, sei lá, mas não vou conseguir levar isso muito longe desse jeito. É isso que estou sentindo no momento. Só lembrando que os períodos que atingi minhas maiores marcas foram justamente depois do namoro, quando eu ainda sentia aquela energia circular em mim, muito potente. Mas agora eu me encontro novamente morto. Seco por dentro. Meio desesperado. Bebendo as vezes, por não conseguir fazer isso. Contato 0. Ninguém. Nem namorada, nem amigo, nem amiga, ninguém. Não dá pra viver assim. Paralisado. As vezes eu acho que não vou conseguir nada na minha vida desse jeito. Nem trabalhar.

Ou me curo, ou não me livro da pornografia.

Espero que esse post seja uma virada de rumo na minha vida. Estou no meu limite. Isso é bom, pois finalmente vou ser forçado a agir, não importa quanta dor ou desconforto isso cause.

Desabafo feito. Obrigado por quem me acompanha. Fiquem firmes nessa porra, não desperdicem sua energia vital de um jeito tão estúpido quanto se masturbar pra uma tela!

Até a próxima!

_______________________________________
Vitrola
Vitrola
Mensagens : 204
Data de inscrição : 10/11/2019

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 1/12/2019, 22:40
vierkenes escreveu:Voltei porque gosto muito do seu diário e de sua batalha. Acho que nossa troca pode ser rica e interessante, inclusive pra outros rebooters. Eu acho que você captou bem a coisa. Disse que sente agonia ao ler meu diário. Deve ser isso mesmo. Admito que vivo angustiado até a tampa, com um nó profundo, muito preso, absolutamente acorrentado. Não consigo manifestar meu desejo e minha vontade - e isso inclui todas as áreas de minha vida, não só a sexual!

Imagina só: a mulher de seus sonhos, a que você mais ama, tá ali, pronta e disponível pra você, com tudo que tem direito. Mas você não consegue se aproximar dela, porque não manifesta sua vontade. Seu corpo trava. Sua língua trava e você não fala nada. Simplesmente fica parado. Depois, não suporta permanecer no mesmo ambiente, mesmo que ela diga que está tudo bem e que não precisa se preocupar com nada. Para no primeiro bar que encontra e vai beber.

Essa foi uma descrição exata e totalmente realista da minha situação. Isso se aplica a outras coisas, incluindo oportunidades de trabalho também. Acreditem, ambas as situações já aconteceram comigo. Mais de uma vez.

Então eu imagino mesmo que deve dar agonia. Bom, você e ou qualquer outro são livres pra entrar no meu diário ou não. Eu também me incomodo com alguns diários e opto por não ler. Particularmente, não gosto dos que falam de sexo o tempo todo, e que fazem o reboot apenas pra transar melhor. Faz parte, é claro, mas tem alguns aqui que parece que a vida gira em torno da próxima menina que o cara vai comer. Não gosto desses diários. Fica a vontade pra entrar ou não entrar. Sobre seu diário, tem muito desespero nele, e muita escuridão. Acho que é a escuridão de quem é viciado em pornografia. Mas você, além do vício em pornografia, tem uma falta muito grande de amor. Tem caras aqui que são viciados, mas que tem parceiras que os amam e o apoiam em tudo. É totalmente diferente.

Eu entendo o que você fala que pode acontecer uma atração legal, embora eu ache que isso é extremamente raro, e evidentemente não posso contar com isso. Os diários que leio aqui, que falam sobre prostituição, incluindo o seu, 99% do que leio é negativo. Eu acho que se eu fosse numa GP, correria um risco imenso de me viciar nisso - já que seria minha única forma de fazer sexo. Fora que eu realmente não dou pra isso. É questão de perfil e personalidade mesmo.

Eu sei que sou estranho e tenho minhas particularidades, as quais não dá pra expor em detalhes aqui. Sei que posso se mal interpretado e mal compreendido, em parte porque estou no fórum, e não estou falando de mim como um todo, mas apenas no tocante ao vício. Mas o fato é que sempre fui bloqueado amorosamente e sexualmente minha vida inteira. Desenvolvi sentimentos de culpa fortes, principalmente depois que me toquei do vício em pornografia. Eu me lembro que uma vez tava transando com a ex namorada, a única mulher com quem transei na minha vida, e me senti sujo, me senti culpado. Pensei coisas estranhas, etc. Eu nunca mais gostaria que isso acontecesse comigo. Imagina se eu começasse a transar com prostitutas?

Seu caso com GP é mais extremo do que a média. Tem alguns que leio aqui no fórum que são mais equilibrados e ponderados. Você tá bem afundado nisso.

Nunca fiz sexo com uma GP, mas imagino que deve ser parecido com beber. É bom no início, você fica alegre e feliz, depois tem uma ressaca no dia seguinte. Se for algo bem ocasional, é até tranquilo, afinal não tem problemas beber de vez em quando, ou até mesmo exagerar. Mas quando se torna mais frequente, a coisa fica complicada. Eu acho que não conseguiria transar com uma prostituta. Na verdade, eu não tenho interesse nisso. Acho que pode me fazer objetificar as mulheres, e fazer com que eu me sinta sujo, ou que eu sinta que estou usando o outro. Eu não quero sentir isso. Esses sentimentos - usar o outro, se sentir sujo, etc - são absolutamente fatais para um relacionamento amoroso. Eu quero ter um relacionamento amoroso. Fico pensando que transar com GPs pode fazer com que eu me torne menos disponível, ou algo do tipo. Altere minha visão das coisas.

Sobre a expressão sexual...eu não sei ao certo o que dizer. O que posso falar é que quando você tiver uma experiência realmente amorosa, encontre alguém que te ame, que te acolha, te ouça, faça sexo com você olhando no olho, querendo ficar cada segundo mais perto de você - quando você experimentar isso, talvez você esqueça totalmente todo esse lance de prostituição.

Bom, espero que leve na esportiva. Só quis conversar um pouco mesmo, estou angustiado. Pegue o que for bom pra você e ignore o resto. E claro, sinta-se a vontade pra vir aqui, ou não vir, se estiver se sentindo agoniado.

Só pra finalizar, vou me dedicar exclusivamente a me curar disso tudo. Estou sentindo que não vai dar certo desse jeito. Não adianta. Eu não vou conseguir erradicar a pornografia de minha vida desse jeito. Se eu permanecer assim, eu vou cair, é apenas questão de tempo. Posso ficar mais alguns dias, atingir 89, 90, sei lá, mas não vou conseguir levar isso muito longe desse jeito. É isso que estou sentindo no momento. Só lembrando que os períodos que atingi minhas maiores marcas foram justamente depois do namoro, quando eu ainda sentia aquela energia circular em mim, muito potente. Mas agora eu me encontro novamente morto. Seco por dentro. Meio desesperado. Bebendo as vezes, por não conseguir fazer isso. Contato 0. Ninguém. Nem namorada, nem amigo, nem amiga, ninguém. Não dá pra viver assim. Paralisado. As vezes eu acho que não vou conseguir nada na minha vida desse jeito. Nem trabalhar.

Ou me curo, ou não me livro da pornografia.

Espero que esse post seja uma virada de rumo na minha vida. Estou no meu limite. Isso é bom, pois finalmente vou ser forçado a agir, não importa quanta dor ou desconforto isso cause.

Desabafo feito. Obrigado por quem me acompanha. Fiquem firmes nessa porra, não desperdicem sua energia vital de um jeito tão estúpido quanto se masturbar pra uma tela!

Até a próxima!



Meu velho, o que eu vejo nesse "diálogo" mais acima é o seguinte: esses momentos de sexo casual são apenas momentos de euforia. Na hora, o prazer
pode ser imenso; mas, e depois? Você tem seu O, aí depois vai lá e abre a carteira pra pagar a pessoa por ter te ajudado a chegar nesse O. Cara, isso deve
ser uma merda. Eu nunca fui atrás dessas paradas por questão de princípios, mas já fiz sexo casual com uma guria e me senti um merda depois.
Como você disse, vai da personalidade da pessoa. Eu não quero uma parada dessa pra mim nem me pagando.

Agora, meu parceiro, você precisa buscar alguma atividade de religação. Pra você se curar definitivamente desse vício, não basta você apenas não ter acesso
à P; você precisa situar-se socialmente, precisa fazer amizades, estar em grupo, fazer alguma atividade física do seu gosto. Não deixe sua vida passar desse jeito.
Você já perdeu tempo demais por conta de P. Vá em frente, lute e se liberte desse vício de uma vez por todas !

Ah, gosto muito de ler seu diário porque é de uma leitura bastante agradável. Assim como você, não gosto de ler alguns diários aqui que valorizam o sexo como se
fosse o santo graal. O aspecto social é apenas um daqueles que a gente precisa satisfazer para alcançar uma vida equilibrada.

Abraço. Cuide-se, meu velho. Estarei orando por você.

_______________________________________









Acompanhe Minha Jornada   >>> http://www.comoparar.com/t9766-diario-do-vitrola-primeiro-passo-para-a-liberdade-mental-10-11-19   cheers  cheers


Oração da Serenidade: "Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar, coragem para modificar aquelas que podemos e sabedoria para distinguir umas das outras".


"Aquele que tem um porque para viver, pode enfrentar quase todos os comos."( Nietzsche)
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 460
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 24 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 2/12/2019, 14:18
Obrigado pela mensagem, meu caro vitrola! Muito me ajudou, e fico feliz com o fato de que posso contar com o apoio de vocês.

Venho aqui em pleno dia 50 pra tornar as coisas ainda mais claras, pra quem ainda tem alguma dúvida. Estou em um ponto de transição, muito angustiado, e postar aqui vai me ajudar.

Estou com 30 anos, e eis como foi minha vida aqui - a pornografia provavelmente foi o pilar desse estilo de vida. Se eu não fosse viciado em pornografia, talvez tivesse superado todas essas coisas mais cedo.

1 - Não dancei, quando deveria ter dançado.
2 - Fiquei calado, quando deveria ter dito tudo.
3- Só disse não, quando deveria ter dito mil vezes sim.
4 - Não me expressei, quando deveria ter dito, cantado, pulado e deixado tudo muito claro, com todos os pingos nos is
5 - Não me aproximei de meninas, quando deveria ter me aproximado, beijado, e vivido grandes paixões
6 - Não olhei pra frente, e consequentemente, não vi o que estava acontecendo ao redor, porque estava sempre olhando pra baixo
7 - Andei o tempo todo curvado, quando deveria estar com a coluna reta
8 - Fiquei em casa me masturbando, quando deveria estar vivendo a vida.
9 - Fiquei no bar bebendo sozinho e calado, quando deveria estar VIVENDO, ainda que bêbado.
10 - Perdi mil oportunidades de crescimento, socialização, trabalho, vivências e aprendizado, porque estava totalmente preso e fixo no NÃO, quando deveria ter topado QUALQUER COISA e dito SIM.
11 - Me recusei a continuar nos esportes, porque me achava incapaz e desistia rapidamente, quando deveria ter persistido e ouvido amigos e companheiros, que sempre me incentivaram a continuar.
12 - Deveria ter ido correr, ao invés de ficar em casa o dia todo, me masturbando

Bom, eu poderia continuar ao infinito. A sensação, meus amigos, é de que a vida literalmente, passou pela ponta do meu nariz, e eu fiquei parado. Foi exatamente isso que aconteceu. Não tem como calcular as oportunidades perdidas. Poderia ter tido umas 4 namoradas, vivido grandes amores, tido experiências profissionais, explorado todo meu potencial. Poderia ter me divertido ao extremo, ter conhecido mil pessoas, ter feito grandes amigos, que estariam comigo até hoje. Poderia até ser conhecido na minha área. Enfim, o estrago foi grande.

Não estou, contudo, me lamentando pelo passado. Eu já passei dessa fase do reboot, em que apenas ficamos pensando no que poderia ter sido. O que interessa é o AGORA. O que vem PELA FRENTE. Não interessa o passado. Qualquer um que esteja interessado em uma cura verdadeira deve parar imediatamente de pensar no que foi perdido, e pensar exclusivamente no que vem pela frente. Sou jovem, ainda tenho saúde, ainda tenho um corpo, uma voz, uma expressão, um pênis, tudo isso pra usar da forma devida.

Todas essas coisas que eu falei vão muito além do vício. Mas como aqui é um fórum pra ajudar a combater o vício, vou logo dizendo que dos meus 12 ou 13 até os 28 ou 29 - ou seja, 14 anos de vício - eu me masturbava praticamente TODOS OS DIAS. Minha energia foi DRENADA com essa bosta. Quem é viciado nisso se torna um INÚTIL DE MERDA, um INCAPAZ. É notório. Todo mundo aqui sabe disso. Posso dizer com segurança que foi apenas devido ao vício em pornografia que eu consegui viver dessa forma até aqui. Estou em um ponto de mudança apenas porque estou com 50 dias de reboot. Se não tivesse passado do dia 5, eu JAMAIS TERIA ESSE MOMENTO.

Portanto, se liguem, especialmente os novos no fórum: ESSA PORRA DE PORNOGRAFIA VAI DEIXAR VOCÊ TOTALMENTE INÚTIL, ENQUANTO CONTINUAR NESSA. SÓ NO REBOOT VOCÊ VAI CONSEGUIR CRESCER, EVOLUIR E FAZER AS COISAS. Com porn: NADA. Sem porn: TUDO.

O fato é que hoje tive meu momento de crise e cheguei a conclusão definitiva de que não me é mais possível viver dessa forma. Acabou essa vida pra mim. Não posso, por nada nesse mundo, continuar a ver a vida passando pelo meu nariz sem fazer nada. Estou com 30 anos, não dei ao mundo todo meu potencial. Eu sou um cara com um potencial incrível, tenho muito a contribuir com todos ao meu redor, pros outros. É minha missão nessa vida. Se eu morresse assim, acho que teria que encarnar de novo e viver a mesma coisa, tudo de novo. Esse é meu desafio maior. É por isso que estou vivo. Não tem sentido em continuar vivo, se for pra continuar a viver da forma que vivi até aqui.

Acho que já falei o suficiente, vou dar um tempo nas postagens, talvez retorne depois do dia 60.

Ah, e foda-se essa porra de GP. Nada contra quem gosta, mas definitivamente, eu mereço muito mais do que uma gozada numa boceta rodada e fria, e ainda pagar por isso. Eu sou um cara incrível, e tenho plena e total capacidade de arranjar uma mulher que goste de mim do jeito que eu sou, que me ame e me acolha, que faça um sexo gostoso comigo, um sexo amoroso e terno, e de graça. Por gosto e por prazer. Por carinho. Porque é bom e faz bem. Eu posso dar muito carinho e prazer também, sem cobrar nada por isso. E com muito respeito e empatia, sem a mentalidade escrota de um viciado em pornografia.

Vida nova para todos.

Contem comigo sempre. Todas as vezes que puder trazer uma boa palavra pra algum de vocês, eu estarei aqui. Se não estou fazendo isso, é porque estou quase sem acesso a internet.

Continuem firmes no reboot, pois SÓ O REBOOT SALVA!

Bom trabalho pra todos!

_______________________________________
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum