Ir em baixo
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 483
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 3/6/2020, 01:40
Guerreiro de longa data, eu até me emocionei um pouco com esse seu último post...

Vamos lá. Desistir nunca. E como não vou desistir nunca, sei que vou ser bem sucedido no futuro.

Dia 3 do Reboot

Ainda tô mal, mas um pouco melhor do que antes.

Instalei o filter Chrome no celular. Adivinhem? Apresenta o mesmo problema de todos os outros aplicativos...

Acho que não tem solução.

Bom, por se tratar de um programa quase perfeito (em sua versão paga), vou estudar desembolsar 129 reais por 1 ano de licença. Antes, vou enviar um e-mail pra eles, perguntando se o programa tem alguma correção pra falha do Android. Em caso positivo, farei a compra!

Estou muito atormentado com meus conflitos. Até um pouco sem esperança. Acho que isso é normal pra quem sofre a vida inteira com um problema. As vezes me vejo condenado a essas coisas. Mas no fundo, sou um entusiasta da cura, então não vou desistir até solucionar isso tudo.

Hoje descobri que uma menina de quem sou afim namora uma outra mulher. Isso teve um leve impacto sobre mim, não mais do que isso. Foda-se. Que ela seja feliz no relacionamento dela. Tem outras mulheres, hetero sexuais, por ai.

Hoje me masturbei de uma forma que considero humilhante. Roçando o pênis no colchão, simulando sexo. Isso fez mal pra minha auto estima, pois realmente, considero isso humilhante. Aparentemente, estou condenado a ser um masturbador solitário. Posso até me livrar do porn, mas estou fadado à punheta, pois sofro de uma doenca psicólogica que me impede de contato com o sexo oposto. Constatar isso deixa minha auto estima no lixo. Não tem jeito: tem que lutar contra o porn assim mesmo. Sem religação com sexo. Minha doença não permite que seja diferente. Difícil, mas não impossível.

Consegui arrumar a casa, o que melhorou a situação geral. Complicado que é uma batalha árdua, mas não tem problema. O vício me ensinou a ter perseverança.

Acordei de novo com o vizinho com música alta. Nada posso fazer em relação a isso.

Estou tentando regularizar meu sono, mas estou fracassando.

Pensamentos e mágoas não me deixam dormir.

Tenho outros grilhões, mais poderosos do que a pornografia, pra me libertar. Bate o desânimo, pois são anos a fio tentando me livrar dessas coisas, sem sucesso.

Penso no meu futuro. Com a pandemia, esses planos estão paralisados. Mas são absolutamente fundamentais. É tudo ou nada.

Minha auto estima não é tão ruim - melhorou uns 80% com esses 4 anos de fórum. Porém, me incomodo e me revolto cada vez mais com alguns traços de minha personalidade.

Tenho remédios a disposição, mas não consigo toma-los...

Estranha força essa, que nos mantém em um lugar incômodo, porém conhecido.

Sem dúvidas, no geral, tememos mais o sucesso do que o fracasso. E é estranho constatar isso...

Ca estou, vítima de mazelas psicológicas. Hoje, me vejo totalmente acorrentado. Estou procurando onde está minha coragem pra romper com tudo e ser livre. Sei que tenho isso em mim, mas não estou encontrando. Já houve época em que estive mais perto disso.

E o reboot é peça chave nisso tudo. Todos nós sabemos.

Sabem, estou com vontade de consumir porn agora. O fato de estar me vendo acorrentado, me enxergando como escravo de outras coisas que não o porn, estão tirando minha vontade de tudo. Não tem muito sentido viver assim.

Sei que, embora o reboot não vá de modo algum me livrar disso tudo, vai me ajudar a ser livre.

A pornografia não é meu maior problema. Acho que isso já deve estar muito claro a essa altura do campeonato.

O que tenho notado aqui no fórum é que muitos usuários que passam dos 90 dias e recaem, acabam ficando num ciclo de quedas num ritmo menor - 1 queda a cada 7 ou 10 dias. Já sabemos o resultado disso: o grilhão do vício se fortalece e retornamos ao estado critico pré fórum. Fora que com isso, muitos benefícios são perdidos. E o próprio reboot perde o sentido.

Não vou nunca me conformar com uma situação dessas.

Meu vício é muito grave, e nem 1 segundo de porn é tolerável pra quem já perdeu pelo menos uns 10 anos de vida pra isso. Perdi a adolescência, perdi todo o período de universidade. Até uma namorada eu perdi.

Não, não. Não sou tão burro e estúpido pra ficar nessa.

Meu compromisso aqui é sério.

Estou muito fragilizado, e prevejo grandes dificuldades pra passar dos 21 dias. E pensar que até pouco tempo atrás, 21 dias era natural pra mim.

Vamos que vamos.

Já escrevi num papel tudo que tenho que fazer.

Estou seguindo a quarentena, e quase não tô saindo de casa. Porém, aqui tem uns lugares bacanas pra correr, quase desertos. A cidade segue sem casos confirmados, o que é um privilégio.

Estou um pouco ansioso pra isso tudo acabar. Queria viajar, por exemplo. E fazer algumas coisas que dependem do fim disso tudo.

Aguardemos.

Bom Reboot pra todos!

_______________________________________
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 387
Data de inscrição : 21/03/2020

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 3/6/2020, 07:43
vierkenes escreveu:Guerreiro de longa data, eu até me emocionei um pouco com esse seu último post...

Vamos lá. Desistir nunca. E como não vou desistir nunca, sei que vou ser bem sucedido no futuro.

Dia 3 do Reboot

Ainda tô mal, mas um pouco melhor do que antes.

Instalei o filter Chrome no celular. Adivinhem? Apresenta o mesmo problema de todos os outros aplicativos...

Acho que não tem solução.

Bom, por se tratar de um programa quase perfeito (em sua versão paga), vou estudar desembolsar 129 reais por 1 ano de licença. Antes, vou enviar um e-mail pra eles, perguntando se o programa tem alguma correção pra falha do Android. Em caso positivo, farei a compra!

Estou muito atormentado com meus conflitos. Até um pouco sem esperança. Acho que isso é normal pra quem sofre a vida inteira com um problema. As vezes me vejo condenado a essas coisas. Mas no fundo, sou um entusiasta da cura, então não vou desistir até solucionar isso tudo.

Hoje descobri que uma menina de quem sou afim namora uma outra mulher. Isso teve um leve impacto sobre mim, não mais do que isso. Foda-se. Que ela seja feliz no relacionamento dela. Tem outras mulheres, hetero sexuais, por ai.

Hoje me masturbei de uma forma que considero humilhante. Roçando o pênis no colchão, simulando sexo. Isso fez mal pra minha auto estima, pois realmente, considero isso humilhante. Aparentemente, estou condenado a ser um masturbador solitário. Posso até me livrar do porn, mas estou fadado à punheta, pois sofro de uma doenca psicólogica que me impede de contato com o sexo oposto. Constatar isso deixa minha auto estima no lixo. Não tem jeito: tem que lutar contra o porn assim mesmo. Sem religação com sexo. Minha doença não permite que seja diferente. Difícil, mas não impossível.

Consegui arrumar a casa, o que melhorou a situação geral. Complicado que é uma batalha árdua, mas não tem problema. O vício me ensinou a ter perseverança.

Acordei de novo com o vizinho com música alta. Nada posso fazer em relação a isso.

Estou tentando regularizar meu sono, mas estou fracassando.

Pensamentos e mágoas não me deixam dormir.

Tenho outros grilhões, mais poderosos do que a pornografia, pra me libertar. Bate o desânimo, pois são anos a fio tentando me livrar dessas coisas, sem sucesso.

Penso no meu futuro. Com a pandemia, esses planos estão paralisados. Mas são absolutamente fundamentais. É tudo ou nada.

Minha auto estima não é tão ruim - melhorou uns 80% com esses 4 anos de fórum. Porém, me incomodo e me revolto cada vez mais com alguns traços de minha personalidade.

Tenho remédios a disposição, mas não consigo toma-los...

Estranha força essa, que nos mantém em um lugar incômodo, porém conhecido.

Sem dúvidas, no geral, tememos mais o sucesso do que o fracasso. E é estranho constatar isso...

Ca estou, vítima de mazelas psicológicas. Hoje, me vejo totalmente acorrentado. Estou procurando onde está minha coragem pra romper com tudo e ser livre. Sei que tenho isso em mim, mas não estou encontrando. Já houve época em que estive mais perto disso.

E o reboot é peça chave nisso tudo. Todos nós sabemos.

Sabem, estou com vontade de consumir porn agora. O fato de estar me vendo acorrentado, me enxergando como escravo de outras coisas que não o porn, estão tirando minha vontade de tudo. Não tem muito sentido viver assim.

Sei que, embora o reboot não vá de modo algum me livrar disso tudo, vai me ajudar a ser livre.

A pornografia não é meu maior problema. Acho que isso já deve estar muito claro a essa altura do campeonato.

O que tenho notado aqui no fórum é que muitos usuários que passam dos 90 dias e recaem, acabam ficando num ciclo de quedas num ritmo menor - 1 queda a cada 7 ou 10 dias. Já sabemos o resultado disso: o grilhão do vício se fortalece e retornamos ao estado critico pré fórum. Fora que com isso, muitos benefícios são perdidos. E o próprio reboot perde o sentido.

Não vou nunca me conformar com uma situação dessas.

Meu vício é muito grave, e nem 1 segundo de porn é tolerável pra quem já perdeu pelo menos uns 10 anos de vida pra isso. Perdi a adolescência, perdi todo o período de universidade. Até uma namorada eu perdi.

Não, não. Não sou tão burro e estúpido pra ficar nessa.

Meu compromisso aqui é sério.

Estou muito fragilizado, e prevejo grandes dificuldades pra passar dos 21 dias. E pensar que até pouco tempo atrás, 21 dias era natural pra mim.

Vamos que vamos.

Já escrevi num papel tudo que tenho que fazer.

Estou seguindo a quarentena, e quase não tô saindo de casa. Porém, aqui tem uns lugares bacanas pra correr, quase desertos. A cidade segue sem casos confirmados, o que é um privilégio.

Estou um pouco ansioso pra isso tudo acabar. Queria viajar, por exemplo. E fazer algumas coisas que dependem do fim disso tudo.

Aguardemos.

Bom Reboot pra todos!
Bom dia grande "Vierkenes"!
Parceiro, por que não largar a masturbação? A masturbação tira nossa energia. Não se entregue mais a isso. Não compartilho da ideia, por mais que esteja passando por uma série de problemas, que vc está condenado a isto. Não está. Como primeiro passo, acredito, você deveria cessar com a masturbação. Além disso é complicado deixar o 'P' masturbando-se.
Em relação a barulhada, zuada para mim é insuportável, mas, poxa, som alto além do limite é crime, se estiver lhe incomodando, denuncie...no entanto, sei q não é tão simples, vc n mora só, tem às pessoas que moram contigo que também, porventura, escutam musica, enfim.
Continuando: cara, tudo pode ser resolvido se vc não desistir, procurar viver limpo, procurar às ferramentas necessárias para vencer todas às suas dificuldades. Veja bem, em 2015, também me vi com muitos traumas, dificuldades tremendas, sem saber o que ia ser de minha vida; mas não parei. Efetivamente fui a luta. Não aceitei o fato de que minha vida tomasse o rumo que estava tomando,  e me prontifiquei em fazer tudo o que estivesse ao meu alcance, a procurar até mesmo ajuda, se possível. E, de fato, foi o que fiz.
Busquei um psicólogo, conversei com sacerdotes(padres), aconselhei-me com pessoas mais experientes, segui aos trancos e barrancos. Sabe como eu me via? Enxergava-me naquela cena do filme Rock IV, não sei se já assistiu, na luta clássica: "Balboa versus Dragon"; pensava sempre num round específico em que Dragon deferia uma série de socos no Rock e na mesma hora ele se levantava. Eu pensava comigo:  é o que a vida está fazendo comigo, mas ela pode bater quanto for, vou me levantar e no final serei vitorioso.
E, graças a Deus, brother, no final desse mesmo ano, entrei para um dos cursos mais concorridos do Brasil, venci vários obstáculos, amadureci bastante.
Ainda tenho uma série de coisas pra superar? Muitas.
E a vida é assim, cada obstáculo nos fortalece para as novas etapas.
Pense positivo, vc n está condenado a carregar seus problemas e traumas para sempre. Assim que puder, aconselho que busque fazer uma boa terapia, para trabalhar essas circunstâncias de sua vida. Vai por mim, vai ajudar bastante. Digo isso, sabendo do seu desejo de vencer, de sua luta. Garanto-lhe, meu amigo, que, se continuar caminhando, buscando a ajuda necessária (ninguém é de aço, às vezes precisamos de ajuda), você vai se desenvolver muito.
E ainda vai ter uma família linda. Filhos e tudo. Profecia minha aqui rsr...depois vc vai dá o testemunho.
Deixe tudo o que é nocivo.
Você terá uma legado e uma bagagem de experiências para conduzir sua futura família um dia.
Deus te abençoe enormemente!
Estou rezando por vc, saiba isso. E se a fé estiver acessa no seu coração...busque Deus!...com Ele o fardo é bem mais leve.
Um abraço!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 483
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 3/6/2020, 09:16
Poxa, guerreiro, estou realmente sem palavras diante dos seus posts. Claro, todos aqui temos os mesmos propósitos, todos nos ajudamos, mas eu consegui sentir calor e afeto em suas palavras. Sem dúvidas, o que você fala tem um efeito poderoso, benéfico sobre mim. Vou até ler de novo. E se eu me sentir fraco, vou ler uma, duas ou quantas vezes mais forem necessárias.

Vamos por partes.

Sobre masturbação. Primeiro, eu não tenho problemas com masturbação. Claro, eu entendo seu ponto de vista. Penso que o correto pra mim seria o seguinte: me masturbar somente pra "aliviar o excesso". Ou seja, após um longo período em hard mode. Minha média é 20 dias. E jamais me masturbar por outros motivos - erro que eu admito que estou cometendo.

Infelizmente, não estou, ainda, fazendo o reboot bem feito. Não estou gastando minha energia da forma correta. Em parte por causa da pandemia, em parte por causa de outras circunstâncias, mas também por desleixo e preguiça. Reconheço meu erro nesse ponto. Isso diminui muito minhas chances de sucesso.

Eu me encontro em circunstâncias atípicas e desfavoráveis no momento. Bastante desconfortáveis. Mas isso não é desculpa. Como dizia o Toguro, quem quer faz, quem não quer, inventa uma desculpa. Ou algo assim.

Lembre-se que eu não tenho vida sexual. Isso me pesa ao extremo. Então se eu parar de me masturbar, eu vou viver sem orgasmo? Se eu tivesse uma vida sexual normal, saudável ou regular, seria compreensível. Mas sem vida sexual? Não gostaria de passar 2, 3 ou mais anos sem um orgasmo.

Porém, vou seguir seu conselho, que é o correto. Se masturbar por outras razões que não pra "aliviar o excesso" não é bom.

Em relação ao resto. Bom, eu já estive bem melhor do que agora. Infelizmente, do jeito que a coisa tá, tá muito complicado. Tá horrível. Na atual circunstância, tudo está 100x mais complicado. Acho que nunca estive em situação tão desfavorável. Porém, reconheço que tenho sim, como melhorar as coisas. Com mais energia. Com conversa. E acima de tudo, com mais honestidade comigo mesmo.

A realidade é que no momento, eu estou longe, muito longe de dar o meu melhor.

Sobre terapia. Bom, eu fiz sessões de psicanálise por 2 anos. Embora tenha me ajudado com algumas coisas, sinto que não cheguei no cerne da questão. Interrompi, pois me mudei de cidade. Também adquiri um certo preconceito com psicanálise. Muito "masturbação mental" pra mim. Porém, eu recomendo. Ajuda muito em vários casos.

Estou morando em um interior muito pequeno, e aqui não tem muita coisa. Isso conta pra eu não estar com um psicólogo. Eu sei que eu preciso urgentemente de ajuda externa, mas não tenho acesso aqui. Fora que eu gostaria de experimentar outras coisas além da psicoterapia clássica. As sessões de psicanálise me ajudaram, sim, mas preciso de outro tipo de terapia.

Me trato, por conta própria, com florais. São remédios feitos a base de flores, e são extremamente eficientes, pros mais variados problemas. Aconselho que pesquise sobre, caso se interessar. E veja que situação: estou com o remédio aqui, e não estou conseguindo tomar! Faz tempo que não estou tomando com a regularidade que deveria. E assim, sem regularidade no uso, o remédio não faz efeito! É um tanto quanto ridículo.

Também tive a oportunidade de experimentar a chamada "medicina da floresta". Basicamente, medicina indígena ancestral. Rapé, sananga, jurema, ayahuasca. Participei de uma única sessao dessa, e teve um efeito muito poderoso e benéfico sobre mim. Eu nem gosto muito de falar sobre essas coisas, pois infelizmente, pessoas sem conhecimento não entendem como a coisa funciona, e disparam preconceito e desinformação. Mas minha experiência foi muito positiva. Se eu tivesse como, já teria usado essas plantas outras vezes, mas o pessoal que trabalha com isso aqui resolveu interromper os trabalhos. Então, não vai rolar por enquanto.

Sem dúvidas, no geral, eu também tenho uma visão ótimista das coisas. É incrível o que o porn faz com q gente, pois estou certo de que se tivesse com uma boa quantidade de dias, eu estaria vendo claro, e todas essas besteiras seriam rapidamente dissipadas da minha cabeça...

Acredito em tudo que você fala, até na profecia, kkk.

Suas palavras são muito eficientes e poderosas. Me ajudou demais. Me deu um pouco de luz.

Pra finalizar, estou totalmente desligado da parte espiritual. Realmente, quando eu estava mais conectado, tudo era mais leve.

Na verdade, eu nunca deixei de acreditar nessas coisas. Eu sempre acreditei e sempre vou continuar acreditando. Porém, a prática da fé - da oração, da conexão - faz uma diferença monstruosa.

A não muito tempo atrás, eu andava pelas ruas da cidade recitando mantras. E tudo se enchia de beleza. Sentia-me bem e grato por tudo, e me maravilhava com uma flor, ou com um gato que cruzasse meu caminho.

Mas parei de fazer isso.

Estou sofrendo extremamente com influencias externas - acredito que esse seja meu principal problema no momento.

Lição a ser aprendida: preservar minha individualidade e entender que até um chão sujo e imundo pode ser limpo e se transformar em um pequeno altar. Talvez seja mais complicado do que isso. Não tenho tido silêncio em casa. E é mais difícil se dedicar a esse tipo de atividade nessa circunstância. Difícil, mas não impossível.

Gratidão pelo post.

Não estou totalmente dedicado ao reboot. Não estou fazendo como deveria. Melhor ser honesto com vocês.

Porém, espero que com o passar dos dias, minha energia cresça. Quero bater pequenas metas 7, 14 e depois 21 dias, só pra aquecer.

Mas ao mesmo tempo, tá complicado. Tô vivendo no caos, vocês não tem noção, kkk.

Com caos ou sem caos, o que não pode é consumir porn.

Até a proxima!

_______________________________________
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 387
Data de inscrição : 21/03/2020

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 3/6/2020, 18:23
Fala "Vierkenes", entendo sua posição em relação a masturbação, é uma escolha sua e respeito. Mas, por exemplo, eu também não tenho vida sexual ativa. Nunca tive uma relação sexual. Já tive oportunidades, nesse mundo quem não teve rs. No entanto, não me relacionei com ninguém por motivos maiores: meus valores cristãos, em suma. Mas posso lhe garantir que é perfeitamente possível passar sem orgasmo. Podemos canalizar nossas energias para outras direções, que geram um prazer, acredito, até msm superior ao orgasmo físico. Canalizar como? Atividades físicas, trabalhos voluntários, na dedicação às pessoas. Sei que é algo bem delicado. Mas vejo só, cito colegas nossos aqui: "o Justiceiro do Sertão" "End" e vários outros q cortaram a masturbação e estão levando de boa...mas, enfim,meu amigo, respeito sua posição, mas garanto que se segurasse as pontas e não se masturbasse sentiria sua energia duplicar para outras atividades, até mesmo em relação ao relacionamento com as meninas.
Contudo, vc é um homem inteligente, já sabe o que fazer. Acredito em vc. Uma hora ou outra vai conseguir sair disso tudo. E espero que a hora seja AGORA. As circunstâncias estão péssimas, tudo uma "merda"? É do meio dessa "merda", desse caos, que Deus quer te tirar e te fazer um homem ainda mais forte.
Grande abraço! Deus abençoe!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 483
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 5/6/2020, 20:31
Obrigado, Guerreiro, pela resposta.

Concordo com a maior parte do que você falou. Talvez eu não tenha aprendido a canalizar bem minha energia. O corpo é muito importante pra mim, então atividades físicas são fundamentais. É o meu orgasmo (orgasmo real é melhor, hehe). É a atividade com que relaxo, me sinto produtivo e em movimento, etc. Das poucas vezes com quem consegui manter essa rotina, atingi 30 ou 40 dias em hard mode. Então isso é vital pra um reboot de qualidade.

Ainda em relação a isso, repito que no meu caso em específico, uma abertura sexual é vital pra cura. Eu não tenho condições de continuar a me manter reprimido, bloqueando severamente expressões e sentimentos. É um modo de vida horroroso é terrível, que certamente é facilmente capaz de levar o sujeito ao vício.

Mas sim, sem dúvidas a hora pra sair disso tudo é AGORA. Sigamos.

Ainda nos primeiros dias da nova tentativa.

Ontem sai de casa, por volta de meia noite. Foi fundamental pra mim, me deu clareza, me conectou. Até corrida e exercício físico eu fiz. Me alonguei com toda a calma do mundo e vi que meu corpo tá bastante tenso. Depois tomei banho no rio. Foi maravilhoso.

Ao retornar pra casa, percebi que estou vivendo em um ambiente bastante tóxico. Uma casa horrível, sem nenhuma privacidade, em que nunca consigo dormir no completo escuro e silêncio. Uma rua com uma poluição sonora absurda. Com pessoas que não ligam a mínima pra limpeza, e que se drogam o tempo todo, etc. Eu não sou um cara altamente exigente em relação a essas coisas, mas sem dúvidas são condições que geram um nível de estresse alto. Uma qualidade de vida inferior.

Meus planos são permanecer aqui até o fim dessa situação de pandemia - mas nao que eu não possa mudar de ideia em algum momento. A coisa vai melhorar um pouco, porque um dos meus amigos vai embora. Ele arranjou outro lugar pra ir. Mas mesmo com uma pessoa a menos, a casa por si é péssima.

Em resumo: estou em um ambiente muito viciado e viciante, e percebi que preciso, necessariamente, dar umas saídas, me exercitar, respirar um ar puro e diferente desse, que é só de cigarro.

Na breve corrida de ontem, percebi que tinha tempo que eu não respirava sem fumar. Isso me deixou impressionado.

Vim só bater o ponto de hoje.

A situação ainda não está estabilizada, mas hoje foi um dia limpo.

Até a próxima!

_______________________________________
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 387
Data de inscrição : 21/03/2020

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 5/6/2020, 20:54
vierkenes escreveu:Obrigado, Guerreiro, pela resposta.

Concordo com a maior parte do que você falou. Talvez eu não tenha aprendido a canalizar bem minha energia. O corpo é muito importante pra mim, então atividades físicas são fundamentais. É o meu orgasmo (orgasmo real é melhor, hehe). É a atividade com que relaxo, me sinto produtivo e em movimento, etc. Das poucas vezes com quem consegui manter essa rotina, atingi 30 ou 40 dias em hard mode. Então isso é vital pra um reboot de qualidade.

Ainda em relação a isso, repito que no meu caso em específico, uma abertura sexual é vital pra cura. Eu não tenho condições de continuar a me manter reprimido, bloqueando severamente expressões e sentimentos. É um modo de vida horroroso é terrível, que certamente é facilmente capaz de levar o sujeito ao vício.

Mas sim, sem dúvidas a hora pra sair disso tudo é AGORA. Sigamos.

Ainda nos primeiros dias da nova tentativa.

Ontem sai de casa, por volta de meia noite. Foi fundamental pra mim, me deu clareza, me conectou. Até corrida e exercício físico eu fiz. Me alonguei com toda a calma do mundo e vi que meu corpo tá bastante tenso. Depois tomei banho no rio. Foi maravilhoso.

Ao retornar pra casa, percebi que estou vivendo em um ambiente bastante tóxico. Uma casa horrível, sem nenhuma privacidade, em que nunca consigo dormir no completo escuro e silêncio. Uma rua com uma poluição sonora absurda. Com pessoas que não ligam a mínima pra limpeza, e que se drogam o tempo todo, etc. Eu não sou um cara altamente exigente em relação a essas coisas, mas sem dúvidas são condições que geram um nível de estresse alto. Uma qualidade de vida inferior.

Meus planos são permanecer aqui até o fim dessa situação de pandemia - mas nao que eu não possa mudar de ideia em algum momento. A coisa vai melhorar um pouco, porque um dos meus amigos vai embora. Ele arranjou outro lugar pra ir. Mas mesmo com uma pessoa a menos, a casa por si é péssima.

Em resumo: estou em um ambiente muito viciado e viciante, e percebi que preciso, necessariamente, dar umas saídas, me exercitar, respirar um ar puro e diferente desse, que é só de cigarro.

Na breve corrida de ontem, percebi que tinha tempo que eu não respirava sem fumar. Isso me deixou impressionado.

Vim só bater o ponto de hoje.

A situação ainda não está estabilizada, mas hoje foi um dia limpo.

Até a próxima!
Boa noite, meu amigo! Desejo que as coisas se resolvam o mais rápido possível. Tome as medidas necessárias para se manter limpo, apesar do ambiente desfavorável, enquanto essa Pandemia passa.
Meu abraço!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 483
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 8/6/2020, 23:25
Boa noite, amigos.

Estou no que acredito ser o dia 8 do reboot. Acho que cai no último dia do mês maio.

Longe de estar estabilizado em relação ao reboot, porém, acho que melhorei muito minha perspectiva. O primeiro mês é o teste pra saber se voltei mesmo ao jogo. Até lá, devo ir me fortalecendo de algum modo, 1 dia de cada vez.

Amanhã vou olhar uma outra casa. Não vale a pena passar estresse durante esse período, quando eu tenho condições de estar em lugar melhor. Espero que dê tudo certo. Minha qualidade de vida vai subir, e isso aumenta minha chance de sucesso nessa tentativa.

Corri ontem e corri hoje também. Eu tava no esquema pesado do cigarro. Mas se eu voltar pra rotina de exercicios físicos, vou jogar belas lufadas de oxigênio pra dentro. E respirar é viver, como todos sabem.

Tenho muita resistência com os exercícios de força. Não tenho o mesmo ânimo e motivação que tenho pra correr. No entanto, eles também são importantes. Amanhã vou tentar fazer a sessão calistenia. Se eu não fizer o treino completo, vou fazer uma parte. É fundamental fortalecer os músculos. Ainda farei ao ar livre, o que pra mim é um atrativo a mais pra essa atividade.

Estou me sentindo feliz aqui na cidade onde estou. Começando a me sentir em casa - tem aproximadamente 8 meses que tô aqui. Cidade realmente muito boa, com trabalho - formal ou informal, carteira assinada ou conta própria. É um lugar que eu me estabeleceria, de fato. Nessa pandemia, está um lugar realmente abençoado. Um dos melhores lugares pra se estar nesse período.

As vezes me sinto..."carente". Ou sinto falta de ficar com alguém - isso é normal, até onde eu saiba. Só que com a pandemia, isso tá realmente fora de cogitação. Claro que eu posso acabar conhecendo alguém, mas não é pra ficar pensando nisso. Não tem jeito: não tem festinha com gatinhas na pista, hehe.

Estou também começando a ficar preocupado com isso tudo. Acho que essa situação de pandemia ainda vai durar mais - talvez 2 ou 3 meses. Tô preso na cidade, já que não tem ônibus circulando. Felizmente, eu estou seguro, financeiramente falando, mas nem todo mundo tem a mesma sorte. Fora a turbulência política - estaremos próximos de um governo autoritário, como o da época dos militares?

Acho que o mundo tá passando por uma convulsão. Acho que a pior parte ainda está por vir. Temo pelo que pode acontecer com o país.

Acho que por hoje é só.

Até a próxima!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 483
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 10/6/2020, 02:23
Dia 10 do Reboot

Bom, tá difícil, então esse é um post de desabafo, totalmente pessoal.

Mesma ladainha de sempre. Frustração sexual. Tema esse aliás, que é muito mais uma questão mental do que factual, propriamente falando.

Embora ache bacana a definição de frustração como proveniente da expectativa alta e embora eu mesmo experimente essa sensação com frequencia, não é assim que defino meu sentimento.

Defino frustração como resultado de um ato ou impulso não realizado. Frustração é o sentimento que vem quando você quer fazer algo mas não consegue, seja por que motivo for.

Vejam: basicamente todas as minhas vivências relacionadas a desejo e sexualidade terminaram em negação.

O pior é quando isso se torna uma reação repetitiva, um comportamento obsessivo que leva sempre pro mesmo lugar - a negação.

Realmente, não foram poucas as vezes que passei por isso.

Hoje por acaso vi o perfil de uma menina que conheço - muito, mas muito "gostosa" e além disso, gente boa demais. Sempre que eu encontrava ela, rolava tensão sexual. Ela tentava se aproximar de mim, e eu me fechava. Tenho certeza que se eu tivesse dado em cima dela, minhas chances seriam muito altas. Um amigo comentou na época: "porque você não fica com fulana? Ela olha muito pra você. Nunca percebeu?".

Bom, fiquei no caminho do eterno retorno, aquele comportamento doentio que nos afasta do que queremos, que é completamente previsível, e que só gera insatisfação e angústia - e daí os vícios.

A um tempo atrás eu vi ela circulando pela cidade com um outro cara. Pensei logo que eles estavam ficando. Dane-se, não faz diferença pra mim. Mas ao ver o Facebook dela, vi que eles estão sempre juntos, num lugar super bacana, e provavelmente transando pra caralho. Daí eu penso que eu poderia estar no lugar desse cara, se não fosse um comportamento absolutamente doentio de minha parte. Porra, essa mulher é atraente demais. Meu Deus, transar com ela seria maravilhoso. E o pior: eu tinha respaldo pra tornar essa possibilidade uma realidade. Mas como eu disse antes, nessa área, tudo se resume a negação.

Eu acho que seria mais tranquilo se eu não fosse constantemente exposto a esse tipo de situação. Se eu fosse um cara feio, horroso, e mulher nenhuma viesse falar comigo.

Estar em uma situação de excitação, se excitar, e nunca dar vazão a essa excitação...eis o que chamo de frustração. Isso realmente me lembra um pouco o lance da pornografia.

Vou falar mais. Sou anônimo e lê quem quer.

Moro com uma amiga. Veio um conhecido aqui, e eu percebi que ele deu sutilmente em cima dela. Já disse que eu nao invejo ninguém, mas automaticamente me veio na cabeça: "quantas vezes eu já vi ela nesse tipo de situação? Dezenas de vezes. E quantas vezes eu estive nessa posição? Só uma única vez, em toda minha vida". Seria a repetição de um filme. Eu sozinho ao lado de um casal - foi sempre assim, minha vida inteira. Talvez eu tenha que ouvir eles transando. Enquanto eu vivo no isolamento, talvez até me masturbando, afinal eu não sou de ferro pra suportar tanta angústia. Uma punheta não é nada perto da tensão que esse tipo de coisa me causa.

Enquanto eu vi todas as pessoas ao meu redor se moverem no terreno do desejo, eu fiquei preso em uma reação que termina sempre no isolamento. Sendo que eu sempre fui cheio de desejo. Nunca tive vocação pra celibato! E é por isso que sofro tanto. Vivo uma situação de celibato involuntário. Eu queria estar transando pra caralho. Ou pelo menos ficando com alguém ocasionalmente.

Redirecionar energia. Ok, é algo super válido. Realmente importante, ainda mais pro reboot. Mas imagina só - e isso é algo perfeitamente possível de acontecer comigo. De repente tô de olho na mina, ela vem, me "enquadra", me chama pra casa dela. Eu não vou porque não consigo ou porque não posso. Ela vai embora. Daí vou pra casa pintar um quadro ou fazer 50 flexões pra dizer que tá tudo bem? O quadro pode ficar muito bom, eu posso usar muita energia nas flexões, mas não era esse o caminho que eu queria.

Eu me sinto apartado da natureza. É ridículo.

Não corri hoje. Não fiz nada hoje. Estou sendo levado pela maré baixa. Isso é arriscado.

Cair agora seria catastrófico. E eu ainda tô no dia 10, ou seja, estou no risco de ficar no ciclo de recaídas, além do efeito absolutamente devastador que o vício tem sobre a parte moral.

Com o vício, eu tenho vergonha de mim mesmo. Nao me dou valor e me acorvado diante dos outros.

Eu não quero cair, nem fodendo.

Tô sentindo a situação da pandemia pesar mais. Gostaria de viajar. Ver minha mãe, que tem tempo que não vejo. Eu tô meio que preso na cidade.

Fundamental mesmo é não consumir porn. Eu tenho certeza que se eu me mantiver no reboot, boa parte disso vai sumir.

Foco, força e fé pra todos!

_______________________________________
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 387
Data de inscrição : 21/03/2020

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 11/6/2020, 15:52
vierkenes escreveu:Dia 10 do Reboot

Bom, tá difícil, então esse é um post de desabafo, totalmente pessoal.

Mesma ladainha de sempre. Frustração sexual. Tema esse aliás, que é muito mais uma questão mental do que factual, propriamente  falando.

Embora ache bacana a definição de frustração como proveniente da expectativa alta e embora eu mesmo experimente essa sensação com frequencia, não é assim que defino meu sentimento.

Defino frustração como resultado de um ato ou impulso não realizado. Frustração é o sentimento que vem quando você quer fazer algo mas não consegue, seja por que motivo for.

Vejam: basicamente todas as minhas vivências relacionadas a desejo e sexualidade terminaram em negação.

O pior é quando isso se torna uma reação repetitiva, um comportamento obsessivo que leva sempre pro mesmo lugar - a negação.

Realmente, não foram poucas as vezes que passei por isso.

Hoje por acaso vi o perfil de uma menina que conheço - muito, mas muito "gostosa" e além disso, gente boa demais. Sempre que eu encontrava ela, rolava tensão sexual. Ela tentava se aproximar de mim, e eu me fechava. Tenho certeza que se eu tivesse dado em cima dela, minhas chances seriam muito altas. Um amigo comentou na época: "porque você não fica com fulana? Ela olha muito pra você. Nunca percebeu?".

Bom, fiquei no caminho do eterno retorno, aquele comportamento doentio que nos afasta do que queremos, que é completamente previsível, e que só gera insatisfação e angústia - e daí os vícios.

A um tempo atrás eu vi ela circulando pela cidade com um outro cara. Pensei logo que eles estavam ficando. Dane-se, não faz diferença pra mim. Mas ao ver o Facebook dela, vi que eles estão sempre juntos, num lugar super bacana, e provavelmente transando pra caralho. Daí eu penso que eu poderia estar no lugar desse cara, se não fosse um comportamento absolutamente doentio de minha parte. Porra, essa mulher é atraente demais. Meu Deus, transar com ela seria maravilhoso. E o pior: eu tinha respaldo pra tornar essa possibilidade uma realidade. Mas como eu disse antes, nessa área, tudo se resume a negação.

Eu acho que seria mais tranquilo se eu não fosse constantemente exposto a esse tipo de situação. Se eu fosse um cara feio, horroso, e mulher nenhuma viesse falar comigo.

Estar em uma situação de excitação, se excitar, e nunca dar vazão a essa excitação...eis o que chamo de frustração. Isso realmente me lembra um pouco o lance da pornografia.

Vou falar mais. Sou anônimo e lê quem quer.

Moro com uma amiga. Veio um conhecido aqui, e eu percebi que ele deu sutilmente em cima dela. Já disse que eu nao invejo ninguém, mas automaticamente me veio na cabeça: "quantas vezes eu já vi ela nesse tipo de situação? Dezenas de vezes. E quantas vezes eu estive nessa posição? Só uma única vez, em toda minha vida". Seria a repetição de um filme. Eu sozinho ao lado de um casal - foi sempre assim, minha vida inteira. Talvez eu tenha que ouvir eles transando. Enquanto eu vivo no isolamento, talvez até me masturbando, afinal eu não sou de ferro pra suportar tanta angústia. Uma punheta não é nada perto da tensão que esse tipo de coisa me causa.

Enquanto eu vi todas as pessoas ao meu redor se moverem no terreno do desejo, eu fiquei preso em uma reação que termina sempre no isolamento. Sendo que eu sempre fui cheio de desejo. Nunca tive vocação pra celibato! E é por isso que sofro tanto. Vivo uma situação de celibato involuntário. Eu queria estar transando pra caralho. Ou pelo menos ficando com alguém ocasionalmente.

Redirecionar energia. Ok, é algo super válido. Realmente importante, ainda mais pro reboot. Mas imagina só - e isso é algo perfeitamente possível de acontecer comigo. De repente tô de olho na mina, ela vem, me "enquadra", me chama pra casa dela. Eu não vou porque não consigo ou porque não posso. Ela vai embora. Daí vou pra casa pintar um quadro ou fazer 50 flexões pra dizer que tá tudo bem? O quadro pode ficar muito bom, eu posso usar muita energia nas flexões, mas não era esse o caminho que eu queria.

Eu me sinto apartado da natureza. É ridículo.

Não corri hoje. Não fiz nada hoje. Estou sendo levado pela maré baixa. Isso é arriscado.

Cair agora seria catastrófico. E eu ainda tô no dia 10, ou seja, estou no risco de ficar no ciclo de recaídas, além do efeito absolutamente devastador que o vício tem sobre a parte moral.

Com o vício, eu tenho vergonha de mim mesmo. Nao me dou valor e me acorvado diante dos outros.

Eu não quero cair, nem fodendo.

Tô sentindo a situação da pandemia pesar mais. Gostaria de viajar. Ver minha mãe, que tem tempo que não vejo. Eu tô meio que preso na cidade.

Fundamental mesmo é não consumir porn. Eu tenho certeza que se eu me mantiver no reboot, boa parte disso vai sumir.

Foco, força e fé pra todos!
Força e perseverança honrado! Torço por vc!
Eu tive uma queda, mas já estou de pé, na esperança que dessa vez seja pra valer, tem tudo pra ser.
Continue firme aí, meu brother, enfrentando sempre os contratempos briosamente.
Deus abençoe vc!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 483
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 11/6/2020, 18:36
Nova queda.

Não estou fazendo o necessário. O jeito é ficar nas trevas um pouco até eu começar a agir de fato.

Bloqueador é o mesmo que nada.

Até hoje, com 30 anos, eu continuo com os mesmos problemas de 13 ou 14. O vício é um deles.

Ainda sou um moleque.

Nunca deixem de ver sua parcela de culpa nisso. Em parte, é ESCOLHA.

Hoje, optei pela escravidão.

Até breve.
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 387
Data de inscrição : 21/03/2020

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 11/6/2020, 18:50
vierkenes escreveu:Nova queda.

Não estou fazendo o necessário. O jeito é ficar nas trevas um pouco até eu começar a agir de fato.

Bloqueador é o mesmo que nada.

Até hoje, com 30 anos, eu continuo com os mesmos problemas de 13 ou 14. O vício é um deles.  

Ainda sou um moleque.

Nunca deixem de ver sua parcela de culpa nisso. Em parte, é ESCOLHA.

Hoje, optei pela escravidão.

Até breve.
Faça o seguinte, talvez possa lhe ajudar, confira lá:

https://purezaepossivel.com/

Tenha fé, não admito que vc se entregue.
Respire fundo e vamos de novo! Tem nada perdido ainda não.
Deus o abençoe!

_______________________________________
Rottweiler
Rottweiler
Mensagens : 542
Data de inscrição : 22/07/2019
Idade : 28

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 11/6/2020, 19:41
Blz Vierkenes, não coloque todas as fichas nos bloqueadores. Eles são importantes mas você é mais forte.

Abraço.

_______________________________________
DIÁRIO: www.comoparar.com/t9368-diario-do-rottweiler


Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 387
Data de inscrição : 21/03/2020

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 11/6/2020, 19:48
Guerreiro de longa data escreveu:
vierkenes escreveu:Nova queda.

Não estou fazendo o necessário. O jeito é ficar nas trevas um pouco até eu começar a agir de fato.

Bloqueador é o mesmo que nada.

Até hoje, com 30 anos, eu continuo com os mesmos problemas de 13 ou 14. O vício é um deles.  

Ainda sou um moleque.

Nunca deixem de ver sua parcela de culpa nisso. Em parte, é ESCOLHA.

Hoje, optei pela escravidão.

Até breve.
Faça o seguinte, talvez possa lhe ajudar, confira lá:

https://purezaepossivel.com/

Tenha fé, não admito que vc se entregue.
Respire fundo e vamos de novo!  Tem nada perdido ainda não.
Deus o abençoe!
Desse link que lhe enviei, atenha-se profundamente nos 4 primeiros módulos: ideal, paciência, reestruturação e atenção plena. Leia, escreva, pensa em cada ponto, cada estratégia. Vai te ajudar. Ao falar de pureza pode achar que é conteúdo religioso, entretanto é neurociência pura. Atestado cientificamente sua validade.
Site criado pelo o grande psiquiatra Dr Kevin Majeres, especialista em terapia cognitiva comportamental.
Pronto, já disse tudo.

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 483
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 14/6/2020, 01:59
Primeiramente, obrigado pelas palavras, companheiros. Rott, você tem razão em relação aos bloqueadores. Guerreiro: em algum momento, vou olhar esse material. A um tempo atrás o Il Capo divulgou uns sites pra auxiliar o reboot e dentre eles tinha o Recovery Nation. Não cheguei a finalizar o curso, mas é um material que vale ouro (em inglês). Nota 1000.

Amigos, vim abrir o coração pra vocês.

Começo dizendo que estou nos primeiros dias. Esse ano atingi mais de 100 dias limpo. Cai, e fiquei mais 1 mês. E de lá pra cá, recaio mais ou menos a cada 10 dias.

Eu não preciso dizer que é uma merda. Os efeitos disso são MUITO danosos, na minha opinião, mesmo consumido num ritmo menor.

A falta de disposição é clara. A prostração, a mente fraca. Preguiça pra fazer as coisas. Não arrumar a casa, deixar tudo sujo. Ver o mundo de forma acinzentada. O fato é que 10 dias não é suficiente pra reverter todos esses sintomas.

Provavelmente, eu nunca tive período em que me senti melhor do que quando estive longe de pornografia - mais de 90 dias. A única excessão é quando eu tava namorando - onde cheguei nos 50 dias, e isso sem orgasmo por conta de uma ER vinda do vício. Fora esses dois momentos (namoro e mais de 100 dias limpo), a impressão que eu tenho é que minha vida sempre foi um grande mal estar.

Eu já vi que o reboot é o que há. Limpo, eu estava conseguindo produzir e fazendo coisas que jamais faria antes. Estava sensível. Minha postura era ereta. A fala fluida e sem travas. As meninas se atraindo mais por mim. Um bem estar e confiança que eu nunca tinha experimentado antes. Isso não faz muito tempo.

Então, porque essas recaídas?

Conforme eu disse, não estava fazendo o necessário. E na minha opinião, quem não faz o que deve ser feito, não alcança o sucesso.

Acredito que devo, primeiramente, regular a força meu sistema dopaminergico. Percebo que ele permanece bastante fragilizado, também pelo uso de outras drogas (cigarro, álcool, maconha, açúcar).

Sair pra correr ou fazer calistenia me parece difícil, mas não impossível. Exercício físico é meu principal meio pra regular meu sistema.

Outro ponto que considero absolutamente fundamental é eu me curar dos meus problemas e feridas. Sabem, eu sinto que enquanto eu não tratar essas coisas de forma mais séria, meu reboot não vai engatar plenamente. Posso alçar vôos muito altos, mas sem cura, acho que sempre vou me ver um pouco nisso tudo.

Sabem o que é interessante? É que as duas coisas não são separadas. Se eu me curar, eu largo o porn, e se eu largar o porn, eu vou me curar. Largar a P é parte integrante do caminho. O tempo que consumi isso foi tão grande, que sem dúvidas alterou meu psiquismo e deixou marcas profundas em minha personalidade.

Minha rotina continua bastante caótica. Pelo menos consegui arrumar e limpar a casa, o que vai me garantir um ponto de partida razoável. Ainda tem muita coisa pra arrumar. Tô tão zoado que tô fazendo uma coisa por dia, hehe, quando uma tarde serua suficiente pra fazer tudo.

Estava lendo um livro de psicologia e encontrei um conceito útil, que se aplica muito a vários casos aqui. Trata-se do "ganho secundário da doença", ou algo assim.

Basicamente, é quando o sujeito tem um ganho na doença, pois assim ele evita confrontar a si mesmo, passo absolutamente necessário pra cura. O cara não quer fazer o que deve ser feito, não quer olhar seus erros, suas falhas morais. Daí é mais confortável ficar no vício.

Embora eu tenha minhas resistências, em relação ao vício, sou implacável.

Assumo todas as minhas quedas. Acredito que não devemos culpar coisas, pessoas ou acontecimentos por nossas escolhas. A tentação é grande, kkk, tudo fica mais fácil quando a gente joga a culpa em outro lugar. Mas isso, meus amigos, é absurdamente falso, além de ser uma postura fraca e reprovável.

Vejam: na minha última queda, eu tinha plena consciência do que estava acontecendo. Estivesse eu comprometido com meus propósitos, eu nem mesmo teria ido deitar com o celular na mão. E nem aberto o YouTube. Eu consigo raciocinar. Sei o que essas coisas significam.

Esse foi um post de reflexão.

A partir de segunda, vou começar (de novo!) um tratamento a base de coisas naturais. Minhas dores emocionais estão muito intensas. Muito rancor, raiva e outras coisas acumuladas, que estão me corroendo com profundidade.

O bom da dor é que ela sempre nos leva a agir. Quando ela chega no limite então, é aquele momento em que nos ajoelhamos, clamamos por socorro, e somos prontamente atendidos - se o sentimento de mudança for honesto, é claro.

Estou passando muito tempo no celular - coisa da quarentena. Porém, preciso diminuir o uso. Gostar de estar mais produtivo nesse período. Já deu pra sentir a "nova realidade", e já deu tempo de sobra pra começar a produzir algo. Vou arrumar meu quarto de forma criativa, pra me inspirar mais.

Tem uma coisa que não queria compartilhar, mas sinto que devo.

Estou fumando muita maconha esses dias todos.

A parte os julgamentos morais, eu gosto de fumar ocasionalmente. O grande problema é que, pelo menos comigo, eu entro facilmente em uma relação de compulsão. Ou seja: se tiver disponível, eu fumo o tempo todo. E quando fumo o tempo todo, de forma continua, eu fico na merda. Fico claramente deprimido, com muita desordem mental. Minha pressão abaixa e eu fico frio. Fora que fico bem autista.

Esses sintomas só surgem quando eu fumo muito de forma continua. Fumar ocasionalmente não me deixa assim.

A quantidade que eu peguei acabou, graças a Deus. Se eu não tenho controle, não posso pegar quantidades grandes. Nunca mais faço isso.

Drogas são pra quem tem maturidade emocional, vínculos saudáveis e boas relações, uma certa saúde. Quem não tem essas coisas, é melhor ficar fora, hehe, porque dá bastante problema!

Por hoje é só.

Que Deus me ilumine, e que eu faça sempre a escolha correta. É o dom que eu tenho, de construir meu caminho.

Bom reboot pra todos!
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 387
Data de inscrição : 21/03/2020

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 15/6/2020, 08:09
Fala Vierkenes! Passei só para deixar meus votos de estima.
Espero que esteja movendo-se rumo a meta, criando estratégias para ganhar essa guerra.
E cara, repito-lhe ( e aqui não vai nada de moralismo): se livre de tudo que mexa com seu cérebro, que o altere. Maconha, álcool, o escambal. Tudo é uma droga kk
E potencializa às outras misérias infames e viciantes
Eu cortei até às redes sociais, primeiro pq não tem nada que preste para mim lá, segundo, porque percebi que aquilo estava alterando minha percepção cerebral. Talvez seja fraco para isso, por está fugindo de tudo. Mas nessa luta, vence quem foge.

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 483
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 15/6/2020, 12:20
Obrigado pela mensagem, Guerreiro!

Cai de novo ontem, várias vezes, e me senti um pouco fora de controle.

A boa notícia é que não vou me render nem me conformar com isso, nunca.

Sinto que, apesar de ter passado períodos relativamente longos sem P (100, 80, 60 dias limpos), meu "reboot" não foi totalmente eficiente. Preciso ir mais a fundo no processo, reiniciar meu cérebro com mais eficiência.

Estou começando hoje, novamente, o Recovery Nation. Textos com tarefas, material da mais alta qualidade. Sinto que o autor do site (um cara dos EUA que deve ter se masturbado muito mais do que eu) entende profundamente do assunto.

Darei também uma olhada nesse "pureza é possível", que o Guerreiro recomendou.

Meu problema é sério e exige uma abordagem séria.

Arrumei 90% da casa hoje. Tá umas 10 vezes melhor. Vou terminar ainda agora pela manhã.

Arrumei e organizei o quarto. Arranjei uma mesa, e agora tenho onde escrever.

Escrevi planos e metas num papel.

Vou escrever uma rotina. Pensar em atividades que posso fazer: varrer a casa, estudar, escrever, cozinhar, ir dar uma volta, fazer exercícios físicos, curson online, e um tempo reservado pro Recovery Nation. Depois, distribuir essas tarefas ao longo dia. Quero planejar o tempo e ser produtivo de fato.

Vou dar um tempinho do diário. Daqui a pouco eu volto.

Minha primeira meta: 15 dias.

Até a próxima!

_______________________________________
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 387
Data de inscrição : 21/03/2020

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 15/6/2020, 12:26
vierkenes escreveu:Obrigado pela mensagem, Guerreiro!

Cai de novo ontem, várias vezes, e me senti um pouco fora de controle.

A boa notícia é que não vou me render nem me conformar com isso, nunca.

Sinto que, apesar de ter passado períodos relativamente longos sem P (100, 80, 60 dias limpos), meu "reboot" não foi totalmente eficiente. Preciso ir mais a fundo no processo, reiniciar meu cérebro com mais eficiência.

Estou começando hoje, novamente, o Recovery Nation. Textos com tarefas, material da mais alta qualidade. Sinto que o autor do site (um cara dos EUA que deve ter se masturbado muito mais do que eu) entende profundamente do assunto.

Darei também uma olhada nesse "pureza é possível", que o Guerreiro recomendou.

Meu problema é sério e exige uma abordagem séria.

Arrumei 90% da casa hoje. Tá umas 10 vezes melhor. Vou terminar ainda agora pela manhã.

Arrumei e organizei o quarto. Arranjei uma mesa, e agora tenho onde escrever.

Escrevi planos e metas num papel.

Vou escrever uma rotina. Pensar em atividades que posso fazer: varrer a casa, estudar, escrever, cozinhar, ir dar uma volta, fazer exercícios físicos, curson online, e um tempo reservado pro Recovery Nation. Depois, distribuir essas tarefas ao longo dia. Quero planejar o tempo e ser produtivo de fato.

Vou dar um tempinho do diário. Daqui a pouco eu volto.

Minha primeira meta: 15 dias.

Até a próxima!
Ótimo Vierkenes! Às vezes é necessário dar passos para atrás para poder ir para frente.
Gostei de sua disposição!
Vc vai vencer esse maldito vício. Nós venceremos.
E lembre-se: não altere essa massa cefálica!
Faça o que se propôs a fazer. Muitas atividades salutares vc elencou aí.
Força! Venceremos!
Abraço!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 483
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 16/6/2020, 20:24
Mais um dia, companheiros.

Hoje trago o seguinte relato. Acordei mais ou menos, e acabei gastando muito tempo no celular. Erro número 1. Passei o dia sem fazer nada.

A tarde sai com uma amiga, e então uma das minhas fraquezas de personalidade se manifestou de forma gritante e absurda. Internamente eu entrei em desespero (aí caralho, de novo esse padrão, de novo eu sendo fraco e um merda, vai se foder, sou escravo dessa porra). Sai repentinamente do lado dela. Só pra deixar claro, essa angústia nada tem a ver com ela, tem a ver apenas comigo. Sai frustrado, angustiado e desesperado por ter exatamente a mesma atitude de sempre. Passei no mercado e comprei uma lata de cerveja e um biscoito - erro número 2, fatal num contexto como esse. Enquanto bebia e comia, eu pensava: "beber e comer biscoito não vai me ajudar em nada, mas pior do que beber, me drogar ou me masturbar é eu continuar com esse mesmo perfil de atitude, enquanto eu continuar a agir assim, com certeza vou me acabar na punheta. É impossível".

Fui pra casa e passei mais horas no celular. Veio a ideia de consumir P na mente. Aí eu pensei: "tem que agir corretamente, pra não ficar na amargura depois". Fui pro quarto e deitei na cama, sem o celular. Fiquei remoendo minhas coisas, pensando que tenho que mudar, ou nada feito. Vejam, não é nem a questão do vício, mas de outras desarmônias que carrego comigo, e honestamente, penso que enquanto não corrigir essas desarmonias que torturam e violentam minha alma, é só questão de tempo pra retornar ao vício.

Uma hora, vencido na minha mente, achando que jamais seria capaz de mudar, peguei o celular e comecei a tentar acessar porn. Aí eu pensei: "cara, vai se foder, consumir porn vai reforçar ainda mais todos os meus comportamentos negativos. Eu vou bater uma e amanhã mesmo vai acontecer ainda pior do que hoje, com certeza! Porra, fudeu, tô sem saída!".

Desisti do porn e refleti que apesar de me achar deprimido, eu não o sou de fato. Eu apenas direciono minha energia erradamente. "E se toda a energia que eu uso pra ir atrás de maconha, pra bater punheta, pra remoer problemas, pra ser agressivo com algumas pessoas, eu usasse pra outra coisa? Ao invés de gastar energia mental com remorso ou ódio, pega um caderno e escreve um romance pós apocalíptico onde todo mundo se fode pra caralho! Ao invés de pensar em fulano ou ciclano, escreve essa porra num papel. Se eu sou um punheteiro de merda que não pega ninguém, ao invés de remoer, transforma toda essa merda em arte! Posso até ganhar dinheiro e reconhecimento por isso! Do lixo ao luxo, e com um monte de bosta e uma vida desgraçada podemos escrever uma obra prima da literatura, hehe!".

Ironias a parte, eu gosto muito de escrever e considero tal atividade, além de uma forma de descarregar dopamina, um exercício extremamente saudável pra regular e limpar a mente, pra tirar tudo de ruim que tá na minha cabeça. Além de ser um ofício artístico. Se eu treinar, eu posso ficar bom nisso, e até ajudar muito outras pessoas!

Pensava nisso - "o grande lance é mudar a direção do fluxo de energia, esse é o segredo do reboot" - quando minha amiga bateu aqui de novo. Quando vi que era ela,eu me enchi de raiva e ódio - de mim mesmo. Ela falou e eu não respondi. Aí eu pensei: "e aí, se frustrar de novo pra depois cair? Por Deus, ou age diferente ou vai acabar na punheta, não tem jeito!".

Então eu tomei atitude correta. Vi que não dói, nem perde o dedo (é que nem o medo de dar em cima de uma mulher, depois que a gente dá em cima, vemos que não dói, nem perdemos o dedo com tal ação). E uma vez agindo em harmonia comigo mesmo, me senti em paz.

O problema é que minha personalidade se encontra severamente desajustada em muitos níveis, de modo que, ao não agir de forma harmônica e coerente comigo mesmo, eu me encho de tensão e angústia, as quais acabam por transbordar diante das violações que eu imponho a mim mesmo. E honestamente, vivendo desse jeito, é muito difícil querer outra coisa que não um vício qualquer.

É por isso que digo que preciso resolver meus problemas particulares.

Não cai hoje, graças a Deus.

Mas cometi erros graves.

Tá muito difícil sair disso tudo. Tá parecendo até o primeiro dia que cheguei aqui no fórum. Nunca pensei que seria tão difícil alcançar miséros 20 dias.

Desejo pra todos, honestidade emocional. Eu, que tanto sofro por saber bem o que é a falta disso.

Bom reboot pra todos!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 483
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 24/6/2020, 15:16
Postando de novo. Decidi postar mesmo sem ter muitas novidades.

Estou caindo a cada 3 ou 4 em média.

Ontem aconteceu algo que me machucou bastante. Sei que muitos não irão entender, mas devido a minha formação a as coisas que passei, essas coisas são como uma facada pra mim. Basicamente, tudo relacionado a intimidade, sexualidade e corpo são facadas pra mim. É como se eu desconhecesse a conotação positiva dessas palavras. Pra mim, elas só significam medo, vergonha e dor.

Estive ontem na casa de um amigo, onde conheci uma menina, a qual eu já conhecia de vista. A mesma é ABSURDAMENTE atraente, e também gostamos de coisas semelhantes, entao eu logo pensei em algo - poderia tentar ficar com ela, qual o problema? Pois é, não tem problema algum, mas como eu disse, essas situações sempre significam dor, vergonha e humilhação pra mim. SEMPRE. Frequentemente me pergunto como fazer o reboot desse jeito. Me pergunto se meu problema com porn tem um fator psicológico evidente - é como se sexo pra mim tivesse sempre que ser algo clandestino, humilhante e solitário, função que o porn cumpre bem. Eu já cheguei a me perguntar se eu não deveria assumir de vez que sou um "cuck", de que só vou ter prazer de forma torta e enviesada.

Mas o fato é que fiquei conversando com a tal menina. Acho que demonstrei interesse de algum modo, mas não vi nenhuma reação dela. Pensei: "ou ela não quer, ou namora, ou simplesmente não está pensando nisso no momento". Daí quando eu vi que não ia dar em nada eu desencanei e fiquei conversa normalmente com ela. A gente tinha o que conversar, então tava tudo bem.

Mas em um momento, ela pediu pra eu ajudar ela com uma coisa. Disse que tinha que experimentar um molde de roupa ou algo assim. Ela perguntou se eu me importava que ela tirasse a camisa na minha frente, eu disse que não. O que eu ia dizer? Deixa ela experimentar a roupa dela, isso não faz nenhuma porra de diferença pra mim. Mas daí ela tirou toda a parte de cima, de costas pra mim, de modo que eu vi as costas nuas dela. Eu fiquei levemente excitado, mas estava me sentindo ok, eu sabia que o pedido dela não tinha nenhuma conotação sexual, ela realmente só queria minha ajuda mesmo. E daí ela pediu pra eu colocar um tipo de molde de roupa nela, um tecido super fino e transparente, que desenhava perfeitamente as curvas do corpo dela. Eu me senti mal e constrangido em ter esse tipo de contato, mas isso são os meus traumas, porque não havia nada demais, nem nada de errado na situação. Talvez ela seja um pouco "liberta" demais. Imaginei que outras mulheres não se sentiriam a vontade fazendo isso com um desconhecido. Mas tava tudo ok.

Daí ela virou de frente pra mim, com o molde, e perguntou minha opinião. Sendo que em nenhum momento eu senti insinuação ou provocação da parte dela. Ela realmente queria apenas minha opinião mesmo, e nada mais.

Como eu achava ela MUITO atraente, eu fiquei realmente constrangido com a situação, e ela com certeza percebeu. Acho que não tinha como impedir isso. Mas eu dei minha opinião normalmente. E como eu não entendo nada de roupa, nem de costura, ela começou a me explicar um pouco o que era tudo aquilo.

O pior momento foi quando ela falou se curvas. Ela disse que o corpo da mulher é mais curvo. E eu fiz uma cara de quem não entendeu muito. E aí ela, na minha frente, semi nua, com um tecido transparente na parte de cima, disse pra eu olhar e ver, e concluir que o corpo da mulher é mais curvo.

Eu me senti muito mal nesse momento, por vários motivos. 1) eu praticamente nunca vi corpos femininos nesse contexto, de perto e com detalhes, a não ser o corpo de minha mãe e da ex namorada, e só. Isso com 30 anos de idade. 2) mesmo que ela tenha falado algo óbvio (o corpo da mulher é mais curvo), pra mim isso não era óbvio, porque eu sou um cara de 30 anos que teve praticamente contato 0 com o corpo feminino 3) ela esboçou reação de surpresa, e riu de mim quando percebeu minha reação. Não acho que ela tenha feito por maldade, mas isso me feriu e me deixou mal. 4) uma situação comum, que não deveria ser nada demais - um corpo semi nu na minha frente - pra mim, desperta os piores sentimentos, principalmente de vergonha e medo.

Acho que ela acabou percebendo que eu não tava muito bem, e foi se vestir. E depois ficou me questionando sobre coisas pessoais, o que me deixou mais constrangido ainda. Claro, eu poderia simplesmente não responder, dizer que eu não queria falar sobre aquilo, mas mesmo assim, só o fato dela me questionar já me deixou em um estado altamente negativo. E aí, pra finalizar, chega uma outra mulher, namorada dela. E eu vejo elas trocarem carícias na minha frente.

A essa altura, vieram pensamentos misóginos na mente: " porque eu tô com essas duas putas aqui? Deixa elas se chuparem aí de boa, melhor sair dessa merda de lugar". E depois, eu fiquei pensando que o tom com que ela me questionou não foi muito bom. Eu senti uma ponta de algo ruim no tom de voz dela. Como se ela tivesse dizendo: "é ridículo que um marmanjo como você não saiba de coisas tão obvias". Ou algo do tipo.

Meu estado mental ficou muito negativo. Decidi que era melhor eu ir embora rápido, antes que acidentalmente eu acabasse falando alguma grosseria pra alguém. E ao sair, bateu a vontade de beber.

Aí eu pensei comigo mesmo: "eu sou realmente um campeão. Algo assim acontece, eu vou beber, e já alcoolizado, vou me acabar no porn. Eu tenho uma bela estrutura emocional, muito digna. É assim que vou vencer na vida". Optei sabiamente por não beber. Mas cheguei em casa e encontrei maconha em cima da mesa - isso porque eu moro com uma viciada.

Rapazes, eu não sei que porra a maconha tem, mas eu NAO CONSIGO resistir a ela. Nunca. Não importa quantas mil desculpas eu invente, eu com maconha vai ser SEMPRE batalha perdida. Eu fico tentando justificar, mas é impossível. Se eu estivesse de fora, eu apostaria 1 milhão de dólares que eu não iria conseguir resistir a fumar aquilo. E o melhor, eu iria ganhar SEMPRE, porque o resultado da batalha é SEMPRE o mesmo. Aparentemente, eu nunca vou ter um poder de influência ou decisão com relação a maconha. Ela sempre vence. Não tem outra possibilidade.

E morando com gente viciada,vocês já viram como é a coisa.

Fumei um baseado, com pensamentos muito negativos por causa da situação que tinha ocorrido antes.

Acabei me masturbando com vídeos no YouTube, os quais eu nem gosto. Gosto de P explícita mesmo. Mas não quis "desbloquear" o celular. Daí depois taquei o modo restrito no YouTube. Como é impossível bloquear um smartphone, qualquer coisa é só eu gastar 1 minuto pra cair de novo.

Sabem, evidentemente eu estou fazendo o mesmo de sempre. Esse xaminio que encheu minha vida de miséria e de dor.

Outro dia, eu conheci um casal aqui na cidade, e eles trabalham exatamente na minha área de formação. Ficaram curiosos pra saber o que eu fazia, mas a grande realidade é que eu não tenho o que falar, pois passei 90% do tempo de faculdade virgem, me masturbando pra pornografia, fumando maconha e fugindo, em panico, de qualquer situação de trabalho ou de interação. Só fazia os trabalhos obrigatórios de grupo, sempre com a cabeça cheia de porn ou chapado de maconha. Eu era meio que um corpo morto nesses trabalhos. Faziam tudo que me pediam, mas com 0 entusiasmo e vontade. Fazia só pela nota da disciplina, e foda-se o resto.

Claro, conversar com eles me deu um pouco de ânimo. Porque, mesmo que meu período de faculdade tenha sido desastroso, eu gosto muito da área. Eu meio que desisti de atuar nisso, pois realmente todos os meus problemas - incluindo o maldito porn - me impediram de TUDO. Eu realmente fui um corpo morto durante 90% da faculdade. De modo que o pessimismo me dominou completamente. "Eu passei 6 anos da universidade batendo punheta, fumando maconha e virgem. E sem saber muita coisa que deveria saber. Sem uma capacidade mínima de ser produtivo. Pra que eu vou continuar nessa porra? Foda-se!".

Felizmente, encontrei pessoas que muito me incentivaram durante esse percusso. Elas me diziam que meus problemas pessoais não eram impeditivos pra eu continuar nesse caminho. Elas conseguiam ver que eu realmente gostava muito, e sempre me diziam que eu iria longe. Mas que o mais importante de tudo era eu não desistir. Me disseram que eu iria amadurecer com o tempo. E que que eu deveria me tratar, etc.

Boa parte das pessoas notam meu entusiasmo com isso, mas eu sinto como se toda minha força de vida - essa força produtiva que nos faz agir, nos faz correr atrás do que acreditamos - tenha sido drenada na punheta, ou pior do que isso, essa força tenha sido desviada para fins auto destrutivos. Um comportamento que me escraviza tanto quanto o vício em pornografia.

O fato é que, quando atingi mais de 100 dias, eu estava conseguindo fazer coisas que jamais imaginei que conseguiria fazer. Eu senti parte da força que me leva a uma vida útil e produtiva. Conseguia trabalhar, e bem. Recebia elogios. Notava claramente que o interesse feminino em mim era maior - mas não que isso faça diferença, pois mesmo com 500 dias de reboot, posso continuar sem pegar ninguém. Já sao 3 anos no contato íntimo 0 com uma mulher. Mas de qualquer modo, eu conseguia trabalhar com o que eu gostava, fazia bem feito e era elogiado por isso. O oposto do período de faculdade, em que estava afundado no porn.

Então sim, o reboot é o caminho, já experimentei na prática que, longe do vício, a vida flui, e existe força e potência.

Mas o quanto eu quero isso no momento? Claro, a quarentena quebrou a gente. Sem poder trabalhar e interagindo pouco, fica tudo mais dificil. Seria maravilhoso estar com uma boa quantidade de dias, quando tudo voltasse ao normal.

Só depende da gente e de mais ninguém, tenham isso em mente. Essa é a chave.

Não sei o que vai ser. Minha vontade está fraquíssima

Espero retornar com boas notícias.

Bom reboot pra todos!

_______________________________________
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 387
Data de inscrição : 21/03/2020

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 24/6/2020, 16:30
Grande, Vierkenes! Meu irmão, vejo que vc se auto-intitula escravo da maconha também; e sei que não é fácil se ver livre dela. Poxa cara...tenho um amigo que morava em Manaus, ele tinha um bom emprego (trabalhava numa grande empresa, ótimo salário), uma boa "estabilidade", no entanto o vício das drogas - cocaína, maconha - não o deixava tocar sua vida, eram como ervas daninhas a sugar a seiva da sua alma. Solução tomada por ele: saiu do Estado. Nunca mais usou droga depois disso. Claro que todos os seus problemas não foram resolvidos,mas o mais degradante, o que estava emperrando sua vida e do qual ele precisava se ver livre para deixar as drogas, só conseguiu, por fim, tendo essa atitude radical; e que problema era esse? As más companhias! Pessoas que viviam um estilo de vida próximo a ele e o estavam influenciando inevitavelmente. Única solução foi fugir.
E, meu amigo, somos seres eminentemente influenciáveis, muito mais tratando-se de hábitos ruins.
Vou te falar na boa mesmo; vc precisa fugir desse local onde está morando, se quiser mudar de vida.
Poxa mano...Deus não quer ver vc nesse estado, n quer nos ver assim, Ele nos criou para sermos felizes. Nas Sagradas Escrituras diz: "um abismo chama outro abismo ao fragor de suas cascatas" Portanto, uma coisa chama outra.
Primeiro passo: fugir desse ambiente hóstil, tome uma decisão.
Outra coisa: te aconselho ( e na boa, n custa nada, vc já perdeu tanto tempo vendo porcarias, assim como esse que vos fala) a procurar no YouTube um sacerdote chamado Padre Leo, veja a história desse homem. Assista suas palestras. As pregações dele mudaram minha vida, posso dizer.
Abraço, companheiro! Anseio por ver seu progresso!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 483
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 24/6/2020, 22:40
Bom, caro Guerreiro, resolvi responder logo.

Primeiro que, embora a maconha tenha seus efeitos colaterais, a pornografia me prejudicou MUITO mais do que a maconha. Segundo que porn está disponível o tempo inteiro, 24 horas por dia, enquanto a erva é ilegal e tem que buscar ela (isso faz toda diferença, em se tratando de vício).

Outro ponto: não tenho como parar de andar com quem fuma, porque 99% do meu círculo é formado por pessoas que fumam. Mas em relação a isso, quero deixar um porém. Nem todo mundo que fuma é viciado. Uma coisa é a pessoa compulsiva que se chapa o tempo inteiro e faz tudo pela droga, outra coisa é alguém que usa e consegue fazer um uso consciente e moderado disso. Existem os dois grupos (e acho que infelizmente, o primeiro tipo é mais comum).

Mas apesar desse porém, eu gosto muito de um círculo de não fumantes. É bastante saudável. A única coisa que não aceito são pessoas que são repressoras quanto a isso (acham que quem fuma é bandido e tem que morrer, etc).

Em resumo, parar de andar com pessoas que fumam não é uma possibilidade pra mim. São todos os meus amigos e conhecidos. E nem todos são pessoas afundadas no vício ou com um estilo de vida toxico.

Em relação a influência, eu penso que eu devo fortalecer minha vontade. Veja bem: não tem como bloquear porn em smartfone. E aí? Eu poderia me livrar dele, mas é a única ferramenta de comunicação que eu tenho. Ou seja: estarei sempre perto do dispositivo. É ou não é fortalecer a vontade?

Apesar deu falar isso, não ache que me agrade viver com outra pessoa viciada. Ao contrário, pra mim é fundamental ter um espaço "puro" em casa, mas isso se torna impossível morando com alguém assim. Fora a energia de vicio, a qual eu realmente sinto. E pra piorar, a energia dela, de vício, é bem mais pesada que a minha. Isso me incomoda demais (mesmo que eu goste dela, em todos os outros aspectos).

Eu prefiro morar sozinho (onde eu lido apenas com meus demônios, sem influência dos demônios alheios), ou então com pessoas que não fumam. Morar com pessoas que não se chapam é o ideal pra mim, porque aí eu realmente entro em um esquema mais saudável.

Por motivos pessoais, eu vou continuar morando com ela, até o fim da pandemia (até voltar a circular ônibus, até ter condições normais de trabalhar, etc). É minha decisão no momento. Mas assim que acabar isso, eu caio fora. O máximo que posso fazer é falar pra ela que quero parar de fumar, pra ela não me oferecer nem me chamar pra nada que envolva fumar, falar pra ela não deixar em cima da mesa, etc.

Quanto a Deus, eu virei as costas pra isso, por enquanto. Em algum momento, eu volto a ouvir essas palavras.

E lembrando que tenho outras questões. Não sei qual é a pior.

Eu nem sei porque postei aqui. Acho que só vou voltar quando estiver realmente comprometido e disposto, com no mínimo uns 7 dias.

A boa notícia é que iniciei um tratamento natural. É o suporte que eu tenho pra me dar estabilidade, no momento.

Bom reboot pra todos e até a próxima!
MascaradeFerro
MascaradeFerro
Mensagens : 177
Data de inscrição : 04/12/2019
Idade : 30

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 25/6/2020, 09:56
Cara volta aqui!
Nao vai desistir assim nao mano. que merda é essa?
Ja trilhou um caminho enorme, voce ja provou que consegue, nao é porque ta caindo que voce é um incorrigível.
Parece que voce se aceitou como algo que voce NAO È!

Volta pro processo, volta pra Luta! Voce nao vai parar de lutar!

_______________________________________
Me acompanhe --> Meu Diário

headbanger
headbanger
Mensagens : 280
Data de inscrição : 06/11/2014

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 25/6/2020, 16:27
não vou cansar de falar isso aqui: vc precisa ir no puteiro.

Acho que vc ainda não percebeu que NÃO é atraente para as mulheres. Se vc fosse atraente, as coisas iriam acontecer. Vc já tem 30 anos de idade e quase 0 de experiência com mulheres. Não caiu a ficha que as coisas vão se manter assim?

A tendência do universo é atingir o equilíbrio e manter as coisas do jeito que estão. Se vc não está contente com sua situação com as mulheres, vc precisa mudar, ou aceitar e procurar caminhos alternativos. Particularmente eu acho que comer putas é o caminho mais fácil pra ter sexo com mulheres atraentes gastando relativamente pouco.

Vc mesmo disse aí que quase não conhece o corpo feminino. Na zona o que mais tem é mulher gostosa, rabão, coxão... todas prontas pra te satisfazer em troca de algum dinheiro. Sim, a vida real é assim mesmo, tudo tem um preço e não têm almoço grátis. Quer uma mulher pra vc???? vai na zona ou se torne um homem que as mulheres respeitam (musculoso, cuida da aparência, fique bonito na medida do possível, pq se vc é um fracasso com as mulheres, bonito vc não é). Eu particularmente não vou seguir esse caminho de validação feminina . Vou comer putas a vida toda, e que se foda o amor !!! para quê eu preciso de amor, me diga ?

Reflita. Não perde tempo cara, vc já tem 30 anos e sua testosterona está começando a cair 1% ao ano. Em breve vc terá impotência não por causa da pornografia e sim por causas orgânicas !!! Se livre das idealizações, o amor romântico, isso não existe, o homem é movido a sexo e não por sentimentos. Vc ainda não se conhece, por isso têm estas ideias de merda na cabeça. Quando começar a transar toda semana com 4 ou 5 prostitutas vai se lamentar por ter perdido tanto tempo da vida sem sexo, assim como eu me lamento.

Seria bom que as coisas fossem diferentes ? seria ótimo. Mas temos que nos adaptar à realidade que nos é exposta. Não dá pra ficar sonhando que uma mulher bonita e interessante vá dar bola para vc se não deu até hoje. Pq alguma mulher faria isso ?? vc consegue me responder? desculpe se estou sendo rude, mas as mulheres são cruéis e calculistas quando o assunto é relacionamentos. Isso infelizmente vc vai aprender quando começar a dar sua cara à tapa.

Mulher têm nojo de homem inexperiente. Tem nojo e raiva. Lembro que quando perdi minha virgindade na zona, a mulher não conseguiu esconder a cara de nojo durante o programa, ainda por cima roubou no tempo pra passar mais depressa. Mulheres não respeitam homens inexperientes e inseguros.

Meu colega, se afasta de todo mundo, vc está inserido num circulo social de pessoas baixas, que usam drogas, bebem, fumam... Por isso não consegue se livrar de tudo isso. Se eu fosse vc, voltava pra casa da minha mãe, quebrava o chip do celular pra nunca mais ter contato com ninguém e mudava de vida. Se vc quer melhorar, têm que se afastar de velhas pessoas. Vc mesmo falou uma vez que ficou um bom tempo em casa, na quarentena, e ninguém apareceu pra te fazer uma visita, nunca têm tempo pra vc... sinal que não te consideram um amigo. No máximo um colega pra jogar papo pro vento.

Mas eu sei que a chance de vc me escutar é bem baixa, e sinceramente não estou comentando aqui muito por sua causa, mas sim se alguém na mesma situação se interessar em ler. O pinto é seu, a vida é sua. Sinceramente não me importo, assim como não me importo com ninguém do portão da minha casa pra fora. Estou apenas dando minha opinião.

flw.


_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 483
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 25/6/2020, 17:14
Meu caro, tenho simpatia por você e tudo o mais, mas sua forma de ver o mundo não tem absolutamente nada a ver comigo.

Eu tinha dito que só tenho prazer de forma torta e enviesada. Me diz uma coisa: transar com prostituta é algo realmente bom e digno? Veja, não estou julgando quem se usa disso. Não estou nem mesmo negando que possa ser bom, se as circunstâncias forem favoráveis. Mas, na minha opinião pessoal, não existe fracasso maior do que recorrer a prostituição. Sexo pra mim é algo natural, que ocorre quando duas pessoas se desejam e querem. Pra mim não é algo que pode ser barganhado ou comprado. Aliás, não existe dinheiro nenhum no mundo que compre o desejo. Dá até pra transar com uma mulher pagando, mas fazer ela te querer de verdade, isso é impossível.

No entanto, fora do mundo da prostituição e da pornografia, é assim que a coisa acontece: desejo mútuo. E sem dinheiro envolvido.

Quanto a eu não ficar com ninguém, não tem nada a ver com eu ser ou não atraente. Sou eu que me fecho completamente para todas as possibilidades. É MUITO frequente aparecer alguém interessado por mim, mas do que adianta, se minha postura é negar, recusar, me esconder (por medo, vergonha, etc)? Eu já "matei" pelo menos uns 3 grandes amores. E não recomendo isso pra ninguém, porque é um processo muito violento, que deixa marcas horríveis.

Quanto a idealização, embora eu tenha um pouco disso, já falei que minha questão não é essa. Não estou esperando o amor de minha vida. O que eu preciso muito é de alguém pra ficar transando por um tempo, ter toda a experiência do toque, etc. Alguém em que haja uma certa entrega também, além do óbvio, que é o desejo. Meter em uma boneca inflável viva não vai me ajudar em nada. Fora a ER de que sofro - só 30, 40 dias pra resolver. Eu só tive um único orgasmo com sexo na minha vida.

Meu problema real nem é fazer sexo. Meu problema fundamental é não ir contra a minha natureza. Isso é o que realmente me tortura. Há uma desarmonia em mim. Meu desejo e minha vontade de expressão não são correspondentes com a realidade.

Enfim, obrigado ao Guerreiro, Headbanger e Máscara de Ferro. Comentários muito valiosos nesse momento. Acenderam minha vontade de continuar a lutar.

Com porn: ser um merda, broxa, viciado de merda, inútil, gordo, fedorento, seboso, egoísta, mesquinho. Um lixo.

Sem porn: potência, vida, sexo, amor, limpeza e ordem, trabalho, auto cuidado, espiritualidade, criatividade, respeito, dignidade.

Eis o resumo de como a coisa toca.

Sigamos.

Gratidão de verdade pelas mensagens. Senti realmente que vocês me estenderam a mão nesse momento.

Até a próxima! (Eu volto!).

_______________________________________
avatar
deltagama_0236
Mensagens : 103
Data de inscrição : 11/05/2020

Diário - Vierkenes - Página 30 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 25/6/2020, 23:15
Você se sente bem assim? Quando você morrer, vc terá a certeza que foi quem sempre quis ser ( não estou falando de profissão, mas sim de quem você é)
Se sim, dane-se os outros. Se não, ae é preciso mudanças.

Só vc pode descobrir isto e mais ninguém. Boa sorte na jornada.

_______________________________________










https://www.comoparar.com/t10510-diario-do-deltagama
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum