Ir em baixo
logos
logos
Mensagens : 150
Data de inscrição : 17/12/2020
Idade : 26

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

1/3/2021, 10:19
vierkenes escreveu:Dia x do reboot

Bom, quando caí, me masturbei umas 8 vezes no mesmo dia. Foi horrível. Até numa lan house com gente passando, eu bati uma - com a mão por cima da roupa mesmo, bem discreto. Me senti péssimo com isso. Acho que foi uma das vezes que mais senti o descontrole do vício. Não sei o que houve pra eu ficar desse jeito.

Olá, meu amigo! Complicado, né? Sei que foi algo excepcional, mas isso pode te trazer problemas inclusive criminais, muito cuidado ao fazer isso em público, ok?

No dia seguinte, eu tive a oportunidade de interagir com uma menina que eu sou muito afim. Sabem, eu sou tão afim dela, que dar em cima dela me parece muito natural. Ela não me causa medo - e isso é raro, pois como vocês devem saber, eu me tremo inteirinho de medo diante dessas situações, fujo, travo, etc. Ela não me causa isso, ou então causa em um nível muito baixo. Não sei qual a explicação pra isso.

Muito interessante isso! Que tal continuar investindo nela? Deve ser um bom começo já que se sente confortável.

Fora o fato de que minha experiência com cantadas é quase zero (ou seja, não sei como "criar um clima", como sugerir algo, etc), o que me deixou profundamente triste foi o fato de que eu estava me sentindo totalmente esvaziado sexualmente. Porra. Eu queria falar pra ela que ela é linda e que eu queria beijar ela, mas o fato de ter me masturbado 8 vezes no dia anterior tirou 100% da minha iniciativa e força pra fazer isso. Tenho certeza absoluta que se eu tivesse com, digamos, uns 10 dias em hard mode, a coisa teria sido diferente.

No youtube e no google há dicas de cantadas, no meu passado já utilizei de algumas dicas de alguns especialistas e me ajudaram sim, dê uma pesquisada.

Isso me deixou triste. Claro, eu poderia ter dado em cima dela do mesmo jeito - porn não isola ninguém sexualmente, o pessoal consome porn, mas não deixa de beijar na boca e transar por causa disso. Mas eu em senti mesmo totalmente esvaziado. Como se aquilo não tivesse importância ou não me atraísse.

Em alguns casos a PMO desestimula sim as relações reais, digo, na maioria das vezes, portanto a cada dia que vc estiver distante, mais atraído estará a fim de se envolver pessoalmente com alguém.

Percebi que teria que esperar uns dias pra voltar ao normal. Passei uns 3 dias me sentindo morto por dentro. Energia zero. Expressão de morto mesmo. Pornografia é brutal demais. Rapaz, como que eu sou envolvido com isso até hoje. É muito desesperador estar nesse estado de fraqueza. Em que você mal consegue levantar da cama, e em que nada levanta seu ânimo - nem uma mulher que você gosta ou te atrai. Porra. Bate até um certo desespero de ser viciado. Quando vou me livrar disso? EU QUERO VIVER! VIVER BEM, PORRA! FELIZ! COMBATAM ESSA DESGRAÇA SEMPRE, NÃO CAIAM NESSA DE NOVO, NEM SE PERMITAM FICAR NISSO.

Que bom que reconhece os malefícios da pornografia e expressa o desejo de acabar com esse vício, isso é um ótimo começo!

Também, finalmente me mudei de casa. Aqui não é ideal e tem alguns problemas, porém é 100 vezes melhor do que onde eu tava antes. As vezes bate o cansaço de ficar de casa em casa. Já deve ser a décima que eu moro aqui nessa cidade. De qualquer modo, como estou em um ambiente que entra luz, que o ar circula, e onde tenho uma certa paz, acredito que as coisas vão melhorar a partir de agora.

Com certeza o ambiente irá te ajudar no processo de reboot.

Bom, infelizmente, a pandemia está no pior momento aqui no meu estado. Muita gente morrendo. Aliás, se eu ou qualquer outra pessoa aqui ficar doente grave, provavelmente vai morrer. Não tem o que fazer. As restrições estão severas, e acredito que há uma chance de continuar desse jeito por um bom tempo. As vezes me dá um pouco de medo e receio. As vezes penso que o mundo do futuro é esse mesmo - isolamento social, fazer tudo online, etc. Eu não gosto desse mundo. Tento encarar isso como passageiro - ainda que dure esse ano todo.

Está realmente difícil para todos nós, mas o desespero não é o caminho, mantenha a fé!

Eu tenho aqui uma lista com coisas pra fazer, mas estou vendo como meu nível de eficiência em relação a metas está baixo, ou quase parado. Tenho um projeto pessoal, que falta pouquíssima coisa pra terminar, mas não toquei nele até agora. Procrastinação até o talo.

Tente fragmentar sua tarefa em partes, quando vê já terminou o seu projeto, isso evita a procrastinação.

Nunca mais fiz um exercício físico. Porém, tenho feito trilhas. Gostaria de fazer ainda mais dessas trilhas. Eu gosto muito. É uma das melhores atividades de religação que eu tenho.

Invista nisso já que te dá prazer, é uma ótima forma de exercício físico!

Minha mente obsessiva como sempre. Putz. Gostaria de resolver isso.

Minha energia não circula direito. Ela fica presa em círculos. Mal consigo fazer as coisas.

Existe remédio para isso. Amanhã devo providenciar ele.

Cuidado com os medicamentos! Mas se foi prescrito por um profissional de saúde deve te ajudar. Lembrando que se você conseguir se livrar da PMO, a sua energia irá ser restaurada, é o que tem ocorrido na maioria dos rebooters.

Comecei também um tratamento experimental, sugerido por um amigo. Acho que já devo estar sentindo o efeito, pois me sinto levemente mais equilibrado. Só continuando pra ver no que vai dar.

🙏👋

Acho que uma das chaves do meu processo está em conseguir utilizar a energia sexual de modo criativo. Eu nem vou falar de sexo - sim, não transo, isso me deixa frustrado e fodido, bla bla bla. Se eu conseguisse usar essa energia de modo criativo - criar, fazer coisas, inventar, etc - acho que meu reboot estaria garantido. Não consigo fazer porque minha energia fica presa, em círculo. Isso é uma bosta, e atrapalha todo o processo. Também acho que o fato de não ter vida sexual atrapalha bastante. Acreditem, a coisa fica muito mais difícil quando seu cérebro não sabe o que é sexo de verdade; ele só sabe o que é pornografia.

A PMO sabota nossa energia e principalmente nosso processo criativo, livre-se dela e terá isso tudo restabelecido.

Eu gostaria de nunca mais cair....pois estou vendo como minha vida parece estagnada a meses, apenas porque nunca mais consegui uma meta decente. Deve ter vários meses que não passo de 20 dias sequer...estou começando a ficar exausto desse ciclo medíocre, em que meus sonhos são destruídos por essa desgraça chamada pornografia.

Seria da maior importância eu focar com toda a força no reboot esse mês, pois tenho um compromisso espiritual sério no mês que vem. Gostaria de estar na minha melhor forma pra esse momento, afim de tirar todo o proveito da experiência. Que assim seja!

Deus o abençoe! Continue firme, hoje foram 4 dias, cumpra eles dia após dia.

Bom reboot pra todos.

_______________________________________
Meu diário https://www.comoparar.com/t11358-diario-do-logos


Maior recorde: 85 dias - 09/03/2021

Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados.
Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos!

2 Coríntios 4:8,9
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

3/3/2021, 09:55
Obrigado pela presença, Logos.

Mais um dia.

Anteontem trabalhei na feira - carregando peso, armando e desarmando estruturas de metal. E no fim, sai com um sacolão de frutas verduras e legumes. Foi uma experiência muito boa. Trabalhei o corpo, fiquei com um monte de alimento e economizei dinheiro. Excelente! (E ainda tem que fazer esses alimentos, senão estraga!).

Ontem eu me senti mal por um motivo específico. Estive na antiga casa, onde eu tive uma experiência péssima de depressão e abandono, sempre ouvindo a vida sexual dos outros. Passei 3 meses lá, sem ninguém, sempre silencioso, deprimido, vivendo com um monte de lixo no quarto.

Eu cedi essa casa pra um amigo que estava precisando de um lugar pra ficar. Estive lá e vi que a casa estava perfeitamente arrumada. Ele tinha feito uma ótima refeição, bem rica. E tava com uma mulher argentina, maravilhosa. Transando um monte, é claro.

Eu me senti muito mal com isso. Foi algo como: "putz, eu passo 3 meses na casa, recaindo com porn ouvindo a vizinha transar, comendo arroz integral puro e porcarias, vivendo com um monte de tralha, e vem esse cara e em apenas 3 dias me mostra o que é viver a vida e sua potência, em uma casa?" Foi mais ou menos por aí. E depois ainda fico sabendo que a vizinha ate se incomodou com o barulho do sexo dele. Enquanto que meu amigo falou que ela "fode bem". Veja, eu realmente preciso mesmo saber que fulano ou ciclana "fode bem", informação útil. Se eu não fosse frustrado sexualmente ao extremo, essas coisas não iriam me incomodar. Mas eu sou.

Bom, essa situação me deixou realmente mal.

Senti inveja, no sentido positivo da coisa. Algo como "eu devia estar fazendo isso". Porra. A casa tava toda limpa. A comida bem temperada. E uma mulher pra lá de atraente na cama, a mesma cama que eu recaia em porn, e ouvia a vizinha transar. Enquanto comia alimentos pobres no meio da sujeira.

No mais, rotina ainda muito travada. Tem que ver algo pra destravar isso.

Perspectivas baixas diante do reboot. Ainda sinto que sou emocionalmente e psicologicamente muito adoecido. Isso é foda.

Tenho alguns tratamentos em mente. O percurso é longo. Tô esperançoso em uns enteogenos que pretendo usar em breve. Minhas experiências com essas coisas foram positivas. Se usados do modo correto, pode dar ótimos resultados.

Ainda não estou conseguindo fazer nada.

Percebo que O REBOOT É VITAL, porque sem ele tudo dá errado, enquanto que com ele, as coisas começam a dar certo aos poucos.

Portanto, não interessa que tipo de problema você enfrenta, continue no reboot.

Até a próxima!

Rottweiler e logos gostam desta mensagem

logos
logos
Mensagens : 150
Data de inscrição : 17/12/2020
Idade : 26

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

4/3/2021, 15:26
Amigo, tudo bem?

Não fique triste, não se compare, cada um tem a sua jornada e seus desafios, ninguém é plenamente feliz, mas o que lutamos todos os dias é para não sermos plenamente tristes.

Se você concluir o reboot certamente muita coisa boa na sua vida ocorrerá.  

Mas para experimentarmos essa transformação nos exige muita paciência, eu estou com 80 dias no momento em que te escrevo, queria está com minha ejaculação retardada curada, mas as coisas não são assim, leva um tempo.

Tenho esperança de acabar com a minha depressão largando esse vício, mas eu não sei até quando, pode ser daqui um dia, ou daqui 6 meses os resultados, apesar de já sentir alguns, mas enquanto todos eles não chegam eu sigo em frente e confiante, e é esse o meu chamado para você.

As coisas podem não está legais agora, mas irão melhorar sim, é a regra para todo mundo que aceita e ultrapassa esse desafio de 90 dias.

Muitos pontos na nossa vida começam a florescer, a ganhar cor, e isso é excelente.

Você já começou a fazer uma atividade que movesse o seu corpo e isso é um grande passo.

AVANTE!
🙏💪

_______________________________________
Meu diário https://www.comoparar.com/t11358-diario-do-logos


Maior recorde: 85 dias - 09/03/2021

Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados.
Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos!

2 Coríntios 4:8,9

Vitoriosa gosta desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

5/3/2021, 12:11
Mais um dia.

Hoje tô com uma fissura grande. Louco pra cair.

Muito adoecido. Com zero perspectiva de mudança.

Extrema frustração sexual. É um bloqueio severo.

E também, outros bloqueios. Estou com equipamentos aqui, os quais eu poderia estar usando e fazendo coisas úteis. Quem disse que eu consigo fazer alguma coisa?

Uma parte de mim quer cair mesmo e foda-se. Acho que é o que acontece quando sexo se resume a pornografia, em personalidades doentes, que não conseguem religar no real, nem interagir com outros seres humanos nesse sentido.

Outra parte não quer cair, porque estou me sentindo morto por dentro. Sem conseguir fazer nada. Sem energia pra nada. E recaindo em porn, aí eu ia entrar em um estado que ia ficar vários dias na cama, consumido pelo desespero.

Fora que estaria estagnado minha vida mais uma vez.

No entanto, não vejo perspectiva de melhora na minha saúde mental.

Seria como acrescentar velocidade a uma roda que não sai do lugar. Uma hora o mecanismo desmonta e tudo se quebra. Simples assim.

O reboot pode não significar a melhora de nada. Ou talvez de algumas coisas.

Minhas 3 maiores marcas: 89, 95 e 110 dias.

Sim, eu me sentia bem melhor longe de porn. Continuava sem transar, é claro. O jeito é usar uma mordaça na boca, uma cueca medieval com cadeado, ou me dar 10 chibatadas por cada ereção. Vocês não tem noção nenhuma do nível de violência para com minha energia que isso significa pra mim. Só pra vocês terem uma pequena idéia, me reprimir sexualmente é muito mais agressivo e violento pra mim do que o próprio vício em porn. Assim como o fato deu não usar meus talentos e habilidades.

Sabem, é o que falei acima. Com porn, tudo vai dar errado sempre. Em absoluto. Fazendo o Reboot, as coisas melhoram, mesmo que lentamente.

O jeito é continuar, mesmo com a perspectiva baixa.

Minhas quedas são todas no celular. Pois não tenho como bloquear ele bem. Não existe como resolver esse lance de bloquear o celular. Já pesquisei em muitos sites, já tentei fazer tudo, mas não adianta. Se o bloqueio do celular fosse tão efetivo quanto o do computador, acredito que eu chegaria mais longe.

Ainda não estou agindo diferentemente. Vou precisar fazer muito mais pra ir em frente nessa tentativa.

Por enquanto, vou manter o celular escondido no fundo da mochila, debaixo de um monte de coisa. É o mais prudente no momento.

Ontem conheci uma menina na rua, e e me animei em dar em cima dela. Pensei: "dane-se, todo mundo curte nessa porra, não vou voltar pra casa pra bater punheta. Aposto que ela vai transar hoje, e com sorte talvez seja até comigo". Bom, eu fiquei conversando com essa mulher, já no intuito de demonstrar meu interesse nela. Não queria perder muito tempo, queria ser direto, e se ela não quisesse, tudo ok, bola pra frente. Depois chegou um francês e se juntou a gente. Me ausentei por um tempo e vi que os dois tavam no maior clima, mas não tinham se beijando ainda. Pensei em me juntar a eles, mas eu odeio disputar mulher com outro homem. Perco a vontade quando vejo que tem outro cara muito em cima. Pouco tempo depois eles se beijaram. Eu liguei o foda-se. "Deixe quem transa, transar, eu vou ficar tranquilo e nada de porn, talvez umas chicotadas nas costas porque o nível da minha repressão é extremo e violento, mas fora isso tudo bem".

Sabem, o colega Headbanger, que provavelmente foi expulso do fórum, tinha sérios problemas, era estúpido, quebrava as regras do fórum, etc. Justo sua expulsão. Porém, ele entendia bem o que eu passava. Com ele eu podia conversar de igual pra igual, sem hipocrisias. Isso me dava uma sensação boa. Conversar com alguém que entende bem o que você passa, que se sente do mesmo modo. Ao invés de ficar ouvindo coisas de pessoas que se encontram em outra situação, que não tem a mínima ideia do que é certas coisas. O intuito pode ser bom, mas acho tudo isso meio hipócrita. Eu que não vou abrir minha boca pra falar sobre morar na rua, sobre morar num lugar violento, sobre ser alvo de racismo. Não o faço porque não tenho ideia do que é passar por essas situações. No fundo, acho até mesmo um desrespeito falar sobre essas coisas com quem sabe como é o esquema e vive na pele.

Não vou cair, porque isso seria pura loucura. Porra. Eu ia ficar no lixo mesmo. Meu deus. Não quero ficar largado numa cama o dia todo, inútil.

Muita água pra rolar amigos. Até a próxima.


_______________________________________
logos
logos
Mensagens : 150
Data de inscrição : 17/12/2020
Idade : 26

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

5/3/2021, 15:10
AVANTE GUERREIRO!!!

Foi o que você disse, o porn vai te derrubar, mas se afastar dele aos poucos e lentamente te recupera.

Não perca as esperanças.

AVANTE!
🙏💪

_______________________________________
Meu diário https://www.comoparar.com/t11358-diario-do-logos


Maior recorde: 85 dias - 09/03/2021

Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados.
Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos!

2 Coríntios 4:8,9
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

7/3/2021, 00:00
Obrigado Logos, por sua presença aqui!

Mais um dia, companheiros.

Firme aqui, pois tenho a compreensão de que o reboot é fundamental pra todos meus objetivos, enquanto recair pode significar o fim de todos eles, ou a completa estagnação.

Bom, hoje passei o dia na natureza com alguns amigos. Foi tudo muito legal.

A noite participei de um encontro com algumas pessoas. Em um momento, eu vi que a coisa tava meio fora de controle, uma aglomeração. Ai eu decidi cair fora. Eu interajo com pessoas, geralmente com as mesmas de sempre, mas olhei e realmente pensei na situação atual, etc, e optei por cair fora. Ainda em relação a pandemia, tenho lido alguns jornais nos últimos dias. A situação é muito grave. Se informar é importante, mas é absolutamente fundamental fazer isso na medida certa, e filtrar de certas coisas. Fazemos o possível, vamos vivendo nossas vidas com o máximo de responsabilidade que der e o resto a gente entrega nas mãos de Deus. É o jeito, colegas.

Antes de cair fora, eu ainda pensei: "não vou transar com ninguém aqui, então vou embora". Acho que eu nunca pensei isso de forma tão explícita quanto hoje. Deve ser porque neguei muito minha sexualidade. Eu pensei exatamente com essas palavras.

Porém, tinha algumas mulheres lá.

Uma me chamou muito a atenção, e eu daria facilmente em cima dela. Porém, ela já tava com outro cara. Outra é uma mulher muito atraente que eu conheço faz um tempo, porém uma vez ela me feriu muito com algumas palavras que ela falou. Sabem, não foi proposital, mas eu senti de um jeito muito negativo. Eu tava conversando com ela e tudo, é uma pessoa ok e razoável, mas as vezes eu sinto vontade de estar longe dela, por causa de uma coisa que ela me falou uma vez.

De modo que entendi a realidade nua e crua da natureza humana (sim, muitas vezes é exatamente isso mesmo!): estou numa "festa", está tarde, não vou transar com ninguém hoje, hora de ir embora.

Também bebi um bocado. Álcool já sabem. É um perigo. O jeito é correr amanhã de manhã pra queimar isso. É muito difícil pra mim ficar sem beber. Gostaria de ficar pelo menos um tempo curto - 7 dias, digamos assim.

Percebo que estou vacilando em relação a trabalho. Ok, pandemia está complicando tudo, mas as pessoas estão trabalhando! Pelo menos aqui. Possível é, eu que to de moleza. Ou melhor, de problemas psicológicos. Eu não fico sem fazer as coisas por preguiça. É mais complexo do que isso.

Se eu estivesse trabalhando ou fazendo sexo, eu estaria bem melhor. Diria que são as duas coisas que eu mais preciso na minha vida. Trabalho está mais ao meu alcance (até mesmo porque só depende de mim). O segundo me parece muito distante e quase impossível.

Ontem um amigo me falou que quando a gente começa a se mexer, o nosso entorno se mexe junto. É bom lembrar disso. Se vocês começarem a colocar a mão na massa, de fato, as coisas vão acontecendo junto.

No mais, hoje eu recebi um elogio muito lindo e maravilhoso, sobre um trabalho que eu fiz. Very Happy Very Happy

As vezes eu me sinto triste, porque sinto que minha vida é um desperdício, que eu vivo a 1% da minha capacidade, que o meu caminho é muito luminoso e gratificante, mas que muitas vezes eu me recuso a seguir ele.

Dá uma tristeza danada pensar isso.

No entanto, aparece alguém pra me dizer exatamente o contrário. Incentivo, amigos. Reconhecimento.

Muitas vezes eu acho que não sei lidar muito bem com isso. As palavras da pessoa foram muito fortes e impactantes pra mim (um elogio bem acima da média, digamos), dai eu fiquei mesmo um pouco...envergonhado, digamos assim. Por dizerem que eu sou muito bom no que faço. Besteira pura, vejam só. Eu devia é ter abraçado a pessoa. Não abracei, mas agradeci muito, e fiquei pensando nisso.

No rio, em um momento de meditação, eu fiquei me perguntando porque a gente embarca em tanta loucura e ilusão. Em barcas furadas, em mentiras. Em como ficamos agarrados a mentira, e recusamos a verdade - e por isso somos infelizes. Foi estranho. Porque tinha tanta vida ao meu redor, sabem? As coisas acontecendo naturalmente. Tudo tão grande e imenso. Um deslize e eu podia morrer. E pra natureza isso não significa nada. Daí a gente fica atormentado por coisas tão pequenas. Picuinhas humanas. É tudo tão maior do que isso tudo. Porque ficamos presos, atormentados com certas coisas?

Bom, hoje, no porn.

Amanhã, espero correr, ou então ir fazer trilha de novo. Domingo é um ótimo dia pra isso.

Ótimo reboot pra todos.

_______________________________________

Vitoriosa e Rottweiler gostam desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

7/3/2021, 11:58
Um plus.

Estou subindo pelas paredes. Preciso transar!

Dessa vez é sério. Tô subindo pelas paredes mesmo.

Já são 4 anos sem sexo. E só tive uma única parceira na vida. E olha que eu gosto muito de sexo. Mesmo quase não tendo experimentado na minha vida.

O pior é que minha perspectiva disso é zero. Absolutamente zero.

E não tem isso de "acontece naturalmente". Isso só é válido pra quem tem alguma saúde nessa área. Quando se tem uma doença que afeta justamente essa parte da vida, essas palavras perdem totalmente o sentido.

De modo que bateu uma vontade louca de consumir porn. Mas não consumi. Sabemos onde isso iria parar.

Pena que não tem GP aqui. Se não, eu iria agora mesmo. De verdade!

Não aguento mais viver como se essa parte de mim não existisse. É muito foda. E já são décadas vivendo assim.

Estou pensando até em transar com homens. E eu não sou gay! É sério! Ninguém mandou ser incapaz de tocar o dedo numa mulher (sendo heterosexual). É o famoso "tô chamando urubu de meu louro". Se não tem papagaio pra conversar, fazer carinho, ter uma troca, que seja o urubu mesmo. Fazer o que? É a minha condição.

Seguirei no Reboot. Até quando, não sei. Mas tô aqui.

Tenho um elemento motivador muito forte, que é uma atividade que participarei mês que vem. E a qual é muito importante que eu chegue com o máximo possível de dias limpo. Isso está me fazendo segurar a barra. Está sendo, literalmente, o que me fez chegar a 9 ou 10 dias sem porn.

Vou evitar ao máximo celular.

E tentar passar meus dias no mato, longe de porra de celular ou de internet.

Até a próxima!
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

8/3/2021, 08:11
Mais um post.

Cai ontem amigos, aos 9 dias de reboot (dia 7/3). Graças a Deus, só me masturbei 1 vez (o que não drena completamente as minhas forças). Ao ver o vídeo, pensei o mesmo que penso todas as ultimas vezes que cai: que eu não tenho noção do que é sexo, do que é aquilo que vejo nos vídeos. Eu só sei o que é sexo através da pornografia, se não fosse o porn, eu mal ia saber como é o corpo de uma mulher. Isso é sério.

Ao recair mais uma vez pelo celular (que é onde recaio sempre), achei que está na hora de uma medida radical em relação a ele. Estou cansado disso. Meu celular tem um problema (que existe em outros aparelhos!) que ele desativa sozinho algumas permissões, fazendo com que os aplicativos parem de rodar. Já pesquisei na internet, tentei todas as soluções que me foram apresentadas, e sem sucesso até hoje. De modo que desisti. Não tem jeito.

Hoje, vou levar o celular pra um técnico, perguntar se ele pode resolver isso. Em último caso, eu vou fazer um esquema de remover aplicativos nativos para dar um fim no google chrome. Eu uso o Spin como navegador principal, e deixo o chrome desativado. O spin é seguro, mas com dois toques na tela, eu desativo o chrome e pronto. Removendo o chrome, meu problema tá resolvido. O problema é que o chrome é um aplicativo do sistema. Eu tenho medo que o celular pare de funcionar, ou que outros programas parem de funcionar se eu fizer isso. Mas qual o valor disso, diante de ficar recaindo milhares de vezes pelo mesmo dispositivo? Eu não to nem aí. Antes ficar livre de celular, de whatsapp, de tudo, do que ter um aparelho nas mãos onde sempre recaio. Eu removo mesmo essa porra, dane-se. Sentiria mais falta do whatsapp, mas se tiver que ficar sem isso, eu fico! Sem problemas! O que não tá dando é ficar sempre recaindo pelo mesmo lugar. Eu vou perguntar pro técnico se dá algum problema remover definitivamente o chrome. É o que farei em último caso. Eu não vou ser escravo da tecnologia. Prefiro abdicar de tudo, de todas essas "facilidades". Do que me adianta as facilidades, se eu acabo sendo escravo dessas ferramentas?

Essa é a primeira parte. Dar um jeito no celular e tomar uma medida extrema, se for o caso. Chega!

A outra parte do post é que eu dei em cima de duas mulheres ontem.

Vejam, meu caso é grave. Eu sinto medo e pânico em situações de contato íntimo. Não é vídeos com cantadas no youtube, nem PUA, nem qualquer merda do tipo que vai me ajudar. Porque minha reação é patológica. É normal sentir um certo nervosismo, hesitar, frio na barriga, ou até perder a oportunidade as vezes. Mas ter uma reação de pânico, de fuga, isso já é patológico. É bem diferente. Já estive nessa situação umas 20 vezes na minha vida, e em todas (menos uma, que foi com a tal ex namorada) deu tudo no mesmo: fuga, sair correndo e muita frustração depois.

Meu problema não é com o outro. Eu não estou buscando sexo como solução dos meus problemas, nem acho que uma namorada vai fazer minha vida perfeita. Eu só quero conseguir me expressar, não ter essas reações nesses momentos, porque elas são doentias, não correspondem a realidade e me impedem de beijar na boca e fazer sexo (coisas normais que fazem parte da vida humana, as quais não faz sentido nenhum negar). Espero que tenha ficado claro. Pra que ninguém venha me dizer que "eu não sei ficar sozinho". Ao contrário, vivi "sozinho" minha vida inteira. Moro só, só me relacionei 1 vez a 4 anos atrás, não tenho amantes, nem "contatinhos", nem cachorro, nem nada.

De modo que sai da minha zona de conforto e agi. Ótimo! É assim que as coisas funcionam. Quando o desconforto e a insatisfação chegam no limite, a gente começa a se mexer. Por bem ou por mal.

A primeira mulher que eu tentei ficar foi meio nada a ver. Acho que não calculei direito as coisas. E não deu certo. Eu fiquei até um pouco constrangido depois. Mas depois mandei o foda-se. Não tem nada demais nisso. Não quer, ok, pronto, se quiser continuar a falar comigo, continua, se por acaso não quiser, problema dela. Bola pra frente.

A segunda foi bem melhor e mais promissora. Encontrei essa mulher na rua, por acaso. Saímos pra dar uma volta, conversamos. E eu já me sentia atraído por ela. Já estava pensando nisso, assim que a gente foi dar uma volta. Senti meu coração acelerar e tudo. Essa foi mais difícil do que a primeira, porque ela mexe muito comigo. Em um momento, silenciamos. Nos olhamos. Depois voltamos a conversar. Cheguei a olhar pra boca dela algumas vezes. Fiz menção de aproximar meu corpo do dela, de modo que eles se tocaram - joelhos, braços, etc. Ela aceitou isso bem. Aí ficamos em silêncio de novo. Eu só pensava: "é agora, diz alguma coisa pra ela, é isso ou fugir de novo, me arrepender depois, ir beber, consumir porn, ir chorar no fórum, continuar no mesmo ponto de sempre". Mas não falei nada. Um amigo apareceu, chamou a gente pra ir pra outro lugar. Isso foi bom, foi uma ótima ideia se mexer um pouco (a gente tava sentado no mesmo lugar a um certo tempo). Meu amigo entendeu que tinha um certo clima, mas ele não contribuiu com isso. Começou a falar um monte, e isso tirou boa parte do clima anterior. Não parou de falar um segundo sequer. Nem mesmo se afastou um pouco. Uma hora fomos embora, eu e ela, e meu amigo ficou lá. No final, ela me ofereceu uma carona pra casa, pois estava de carro. Perto de casa, aos 45 minutos do segundo tempo, eu pensei: "É agora ou nunca. Se eu não der em cima dela de algum jeito, vou amargar, me arrepender, ficar achando que sexo é punheta com porn, ir beber, ir choramingar no fórum. Vai ser minha derrota. Chega dessa porra!". Pertinho de minha casa, eu falei que ela me atraí muito. Que eu queria ela. E que se ela quisesse, me teria facilmente. Foi isso que eu falei. Antes de ir embora, eu esperei alguns segundos, pra ver a reação dela. Ela riu. Algo como: "não sei o que dizer, nem como reagir, preciso de um tempo pra digerir isso". Aí me despedi e fui pra casa. 10 minutos depois ela me mandou uma mensagem, dizendo que foi muito bom ter saído comigo. Que tinha tempo que não se sentia tão a vontade assim com alguém. E mandou também varios "smiles" (sorriso, abraço, etc). Um retorno altamente positivo, não acham, senhores?

Eu demorei um pouco pra dormir pensando nela. Fiquei ansioso. Mas depois de um tempo, dormi. Pouco, é verdade.

Quando eu encontrar ela de novo, certamente me sentirei ansioso de novo. Ela já sabe que eu quero ficar com ela (e acho que deu um sinal positivo nesse sentido, apesar de hesitante). Se ela me chamar pra casa dela, aí é sinal de que pode rolar até sexo. Ou uns beijos na boca, pra começar. Coisas que pra mim tem sido que nem caviar: nunca vi nem ouvi, eu só ouço falar. Mas quem sabe as coisas não mudam, não é mesmo?

Aguardarei pra ver onde isso vai dar. Se por algum acaso não der em nada, pretendo continuar investindo por aí até dar certo. Ou até eu ganhar prática e não ligar a mínima pra nada, ficar tranquilo. O importante é ficar em paz, saber que eu fiz o necessário. Que é o contrário do que tenho feito até aqui: ficado calado, vendo as oportunidades passando sem me pronunciar, virando as costas, um zíper na boca e o corpo paralisado. Mas não aguento mais viver assim. Chega dessa merda. Vamos agir, e tentar não pensar nas consequências.

Hoje, trabalharei na feira novamente. Complicado que eu dormi pouco.

Quero também terminar urgentemente um projeto que venho adiando e procrastinando a meses. Por mim, a deadline fica sendo essa semana.

Acho que só o fato de ter dado em cima dessa mulher já me deu um certo ânimo. Acordei me sentindo melhor comigo mesmo, mais disposto a fazer as coisas que preciso. Imaginem como eu não ia me sentir depois de fazer sexo, depois de 4 após perder a virgindade. Seria tipo perder a virgindade de novo! Com emoção e tudo! Mas não vamos colocar os carros na frente dos bois.

Sigamos.

Mais tarde, ajeito o contador.

E espero resolver a questão do celular. Isso é URGENTE!

Bom reboot pra todos.

_______________________________________
logos
logos
Mensagens : 150
Data de inscrição : 17/12/2020
Idade : 26

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

8/3/2021, 09:34
Olá amigo!!!

Sinto muito pela queda, mas ao mesmo tempo fico feliz pelo avanço que teve com a moça.

Isso é sinal que aos poucos você tem movido para o relacionamento real. Acredito que ele te deu condição sim, visto esse tipo de troca de mensagem.

Vá com calma, não se afobe e siga em frente.

AVANTE!
💪🙏

_______________________________________
Meu diário https://www.comoparar.com/t11358-diario-do-logos


Maior recorde: 85 dias - 09/03/2021

Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados.
Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos!

2 Coríntios 4:8,9
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

15/3/2021, 09:38
Bom dia, amigos.

Estou no dia 8 do reboot, em hard mode até aqui.

Ontem fiz sexo com a tal menina de que falei nos últimos posts. Vou falar em detalhes de como aconteceu e das reflexões que tive.

Bom...eu vinha trocando mensagens com ela esses dias todos. Uma hora eu pensei: "essa mina já ta na minha, não tem como ter dúvidas, ela quer transar comigo, é só eu chamar ela pra algum lugar e pronto, sem mistério".

Ontem, ela disse que ia me ligar, e que sairíamos. Então eu fiquei muito ansioso. E com muito medo também (sim, quem acompanha meu diário sabe do meu medo mortífero de mulher, de toque, de sexo, eu entrava em pânico mesmo, sem brincadeira!).

A noite, sai pra andar sozinho. Fui pro rio. Lá, fiquei pensando.....em videos pornográficos. Mas na verdade não era em porn que eu estava pensando, mas no quanto eu precisava fazer sexo e experimentar essas coisas de verdade. Sem sacanagem, só eu e Deus sabemos o quanto eu precisava disso - e alguns no fórum me diziam o contrário, que eu exagerava, que eu pensava muito nisso, etc. Não ligo. Eu realmente PRECISAVA MUITO FAZER SEXO COM ALGUÉM, SENDO ISSO VITAL PRO MEU PROCESSO E ATÉ PRO REBOOT MESMO. Como os vídeos eram basicamente minha única referência de sexo, eu fiquei pensando neles. (mas sem desejo de recair. Será que deu pra entender?).

Um tempo depois, eu vi ela na rua e meu coração parecia que ia sair pela boca. Eu já fugi muitas vezes no passado, mas ontem encarei com coragem e firmeza. Fui até ela, mesmo com meu "ego" berrando e gritando pra fugir, desesperado. Porém, não fugi. E nos encontramos.

Percebi desde o inicio que ela tava na minha. Eu tava bastante devagar. Louco pra chegar, mas sem saber bem como. Ela sugeriu irmos beber. Eu fui com ela, porém, bebi bem pouco. Já ela ficou bem chapada de álcool. Encontramos amigos e conhecidos nesse bar, acho que eles perceberam que a gente tava meio junto. Alguém fez uma piada sobre isso, a gente só riu e foi tudo ok.

Depois da sessão alcoólica - pra ela, eu tava sóbrio - eu continuava muito devagar (tremendo de medo! kkk), mas aí sugeri irmos pra um lugar muito bonito, e que não era longe. Ela topou. Pensei: "putz, agora é só correr pro abraço, não tem mistério!". Fomos pro tal lugar - uma cachoeira. Isso era umas 10 da noite, e como eu sabia, só tinha nós dois lá. Um lugar lindo. Lá, conversamos um pouco, e aí eu finalmente falei que tava louco pra beijar ela. Ela hesitou um pouco. Disse que ia pensar sobre. Eu fiquei tranquilo, mesmo com toda a expectativa. Se ela não quisesse, fazer o que? Eu ia curtir o momento do mesmo jeito. E como ela disse isso, eu fiquei simplesmente apreciando a experiência de estar num lugar daquele na companhia dela, sem pensar em sexo ou em beijar ela.

Uma hora, eu tive a ideia de entrar na água. Tirei a roupa e fui. Daí ela entrou também. Isso melhorou nosso astral. Depois ficamos estendidos na pedra, nus. Conversamos. Eu falei pra ela que eu tinha um medo profundo de intimidade e de contato físico, e que tinha sido uma grande vitória pra mim dizer que eu me sentia atraído por ela. Ela me questionou sobre isso, e eu fui explicando aos poucos. E olha que estávamos nus um do lado do outro. Aí uma hora ela disse: "se você tem tanto medo, a gente pode tentar. Pode me tocar, se quiser". Bom, ai a coisa começou na tranquilidade. E eu não senti medo naquela hora.

Várias coisas aconteceram.....e o sexo teria sido realmente muito incrível, não fosse uma coisa: zero sensibilidade peniana. Zero mesmo. Foda. Mas tirando isso, consegui curtir todo o resto. E claro, ER também. Mas o fato de não sentir meu pênis é muito estranho. Sem dúvidas, efeito do consumo de pornografia.

Quando terminamos, ela me perguntou como foi. Bom, voltamos a conversar, e falei algumas coisas de mim pra ela. Como eu conheço ela a quase 1 ano, temos alguma intimidade. Poderia dizer que somos amigos. Ela disse que gostou muito. E que o oral foi muito bom. Eu AMO fazer sexo oral....e acho que as mulheres que eu fico sempre se amarram nisso. Elas agradecem! Hehe. Dai ela perguntou como foi pra mim. Falei que minha sensibilidade peniana era quase zero. Que minha saúde sexual era quase zero. Falei que ela foi a segunda mulher que eu transei na vida, que a outra foi a 4 anos atrás, e que isso me deixava extremamente frustrado. Ela ouviu tudo numa boa. Perguntou porque eu dizia que minha saúde sexual era zero, se ela tinha gostado tanto. Fiquei em dúvidas se falava em porn, mas acabei falando. Eu não disse que eu era viciado. Só disse que eu basicamente consumi muito porn na vida, porque nunca ficava com absolutamente ninguém, eu tava sempre sozinho me masturbando, sem parceira nenhuma, impedido pelo medo. E que por ter feito muito isso, minha sensibilidade ficou ruim. Ela me ouviu tranquilo. Como eu disse, temos alguma intimidade. Infelizmente, a pornografia está largamente disseminada, e não precisa ser muito esperto nem ter bola de cristal pra saber que a quantidade de homens que faz um uso regular disso é absurdamente grande.

O resto da noite foi bacana. Ficamos lá conversando até altas horas, depois fomos pra casa.

Eu gosto dela, ela é muito linda, e eu transaria com ela mais algumas vezes. Acho que transar mais pra mim é vital, é muito importante. Que eu viva agora, aos 32 anos, o que eu não vivi aos 18, aos 20. Fora que ela disse que da próxima vez (!) ela vai tentar me fazer gozar. Hehe. Falei pra ela que não tem a ver com ela, mas ela disse que pode...tentar umas coisas nesse sentido.

No mais - o mais importante de tudo - é que isso fez um bem danado pra minha auto estima. Vocês não conseguem nem imaginar o impeto que isso foi pra mim. Realmente, vocês não tem como conceber o bem que isso fez pro meu espírito, pro meu corpo, pra minha saúde mental.

Agora, vou parar de falar que "eu não tenho vida sexual, de que sexo não existe pra mim". Porque isso É PASSADO. Simplesmente isso. E isso muda TUDO. TUDO MESMO.

Agora, eu FINALMENTE CONSIGO ME VER TENDO UMA VIDA SEXUAL NORMAL, ME EXPRESSANDO, DANDO EM CIMA DE UMA MULHER, CORRESPONDER AO DESEJO.

EU TO FELIZ PRA CARALHO COM ISSO !!!!!! E quero transar mais. Com ela, mas também com qualquer uma que me atraia, e que me queira também.

Agora, algumas reflexões sobre isso tudo e o vício em pornografia - essa parte talvez seja útil pra muita gente.

Sabem, estava escuro na hora da transa, mas dava pra ver um pouco. Eu gosto muito de ver a penetração. Ver mesmo. Ver meu pênis entrando na vagina. E ontem eu vi isso, evidentemente.

A primeira coisa que eu queria dizer é que acredito firmemente que o reboot é 100 vezes mais difícil e complicado pra alguém que tem vida sexual nula. Porque, vejam bem, meu cérebro não tinha referência de sexo real. Nenhuma. Zero mesmo. Sexo pro meu cérebro era literalmente, me masturbar na frente de uma tela. E qualquer coisa fora disso era impossível. E aí, meus amigos, as coisas ficam realmente muiiiiito complicadas. Acreditem.

A segunda coisa, é que transar com essa mina me devolveu O SENSO DE REALIDADE. Isso é totalmente fundamental. Eu to muito feliz com isso também.

A terceira coisa é que PORNOGRAFIA É UMA DESGRAÇA.

A quarta é que TRANSAR PODE NÃO SIGNIFICAR PORRA NENHUMA. Como assim? Já explico.

Vejam, eu mal senti meu pênis ontem! E isso é BEM RUIM. Claro, tem todo o resto, se beijar, oral, ficar junto, a parte sensorial, etc, mas não sentir o pênis É UMA BOSTA. E isso porque? POR CAUSA DO DIABO DA PORNOGRAFIA.

Daí eu penso em amigos meus, que tem vida sexual regular. Que nunca na vida deles ficariam 4 anos sem sexo, como eu fiquei. Eu pensava: "uhm, esses caras transam, isso que é bom!". Contudo, sei também que eles consomem porn com alguma regularidade. Daí eu fiquei pensando: "cara, de que porra adianta o cara ter uma vida sexual regular, se ele nem consegue sentir o próprio pênis?" Imaginem se eu transasse com 10 mulheres em 1 mês, por exemplo. Porra. 90% seria UMA BOSTA. Se eu não tenho sensibilidade?

Bom, poderia falar mais, mas volto depois.

Em resumo, amigos:

1) agora eu me vejo capaz sim, de ter uma vida sexual. Acabou isso de vida sexual nula. Quando eu puder me jogar, vou me jogar. Nunca mais na minha vida vou passar 4 anos sem sexo. NUNCA MAIS.

2) com isso, acredito que meu reboot vai decolar. Sabem, é MUITO FODA fazer o reboot com perspectiva ZERO de fazer sexo - meu caso, durante todo esse tempo. Mas sabendo que dá pra transar de vez em quando, e até transando de vez em quando mesmo, acredito ser muito natural que tenhamos muito mais estímulo pra seguir no processo

3) SEGUIR NO HARD MODE ABSOLUTO, PRA RECUPERAR MINHA SENSIBILIDADE. SIM! Eu muito provavelmente vou transar com essa mina de novo, e posso até transar com outras, mas eu quero SENTIR A EXPERIÊNCIA, SENTIR PRAZER MESMO. E pra isso, o caminho é O HARD MODE.

4) Vou alterar minha rotina afim de ficar o máximo de tempo no hard mode.

Ultimo detalhe, chapas.

Eu fiquei sem internet durante essa semana, e sabe qual foi a conclusão que cheguei?

Que vou ficar sem internet nessa porra!

Vou apagar a senha do wifi do celular e ficar sem! Muito melhor! De verdade!

Quem puder fazer isso, recomendo MUITO. VÃO SEM MEDO! NÃO VÃO SE ARREPENDER.

Aquele abraço, meus amigos.

Até a próxima.

_______________________________________

Vitoriosa, Rottweiler, Karnall e Ubbe gostam desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

17/3/2021, 19:03
Dia 10 do Reboot, hard mode até aqui.

Começo dizendo que passei esses 2 dias ardendo em chamas pela menina com quem transei. Ereções persistentes e tudo o mais.

Em relação ao sexo, eu gostaria muito mesmo de ter um orgasmo. Acho que tenho DR e muita insensibilidade. Queria ter um orgasmo porque acredito que isso iria descarregar alguma tensão forte em mim. Orgasmo com penetração é outra coisa, caras (e sem preservativo é realmente algo divino!). E também, é muito ruim transar, se excitar um monte e nunca ter um orgasmo.

Ok. Em relação a ela, optei por não ir atrás dela. Eu quero muito transar com ela de novo, mas não quero parecer desesperado, nem ficar muito encima. Eu acho que rola. A única coisa que achei estranho no sexo foi que ela quase não me beijou. Tentei, mas vi que ela não queria muito.

Enfim, transar mais vai me fazer bem. Sexo é vida. E acreditem, eu senti mesmo uma liberação de energia.

No mais, fiz uma trilha de 2 dias. Acampar e tudo o mais. Atividade da qual gosto muito, e que sempre me fortalece.

Irei sem dúvidas retornar alguns exercícios de escrita que faço, prática que acelera meu desenvolvimento de um jeito absurdo, se feito todo dia por 30 minutos.

E por fim, não esquecer de cortar a internet do celular. A mim, faz MUITO bem ficar sem internet. Quem puder fazer o mesmo, recomendo que o façam com confiança. Não vão se arrepender de um bom detox de internet.

Acho que por hoje é só.

Até a próxima!

_______________________________________

Mike e Rottweiler gostam desta mensagem

Mike
Mike
Mensagens : 402
Data de inscrição : 04/04/2016
Idade : 28

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

17/3/2021, 20:34
Excelente, meu caro Vierkeness.

Gostei do que li, principalmente sobre o jejum de internet no celular. Você literalmente está entrando nessa missão pra ganhar e isso serve de exemplo pra mim.

Grande abraço e mantenha o vigor!

_______________________________________




A dor é passageira, mas a glória será eterna.

MELHORES MARCAS EM 2021

1° - 8 dias [x]
2° - 7 dias [x]
3° - 6 dias [x]
Rottweiler
Rottweiler
Mensagens : 956
Data de inscrição : 22/07/2019
Idade : 29

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

17/3/2021, 23:42
Fala Vierkeness, espero que essa experiência com essa menina te traga muitos benefícios.
Tu transou cara!!! Saiu do hardmode...  A não ser que volte a se abster de sexo.

Desejo sucesso.

_______________________________________
REBOOT: https://www.comoparar.com/t11634p100-diario-do-rottweiler#335437 (ATUAL)

"Um rottweiler nunca desiste..."





Metas de Dias:
01 (X)
 03 ( ) 07 ( ) 11 ( ) 15 ( ) 19 ( )
21 ( ) 25 ( ) 30 ( ) 35 ( ) 42 ( ) 49 ( )
56 ( ) 63 ( ) 70 ( ) 77 ( ) 84 ( ) 90 ( )
logos
logos
Mensagens : 150
Data de inscrição : 17/12/2020
Idade : 26

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

19/3/2021, 07:19
Cara! Fico muito feliz por você está longe da PMO e ter encontrado uma força vital para persistir.


_______________________________________
Meu diário https://www.comoparar.com/t11358-diario-do-logos


Maior recorde: 85 dias - 09/03/2021

Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados.
Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos!

2 Coríntios 4:8,9
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

20/3/2021, 05:32
Logos, Mike e rottweiler, extremamente grato pelo apoio de vocês.

Dia 13 do reboot, ainda em hard mode.

Espero que o diário não esteja repetitivo.

Como eu tinha dito antes, estou louco pra transar com essa mulher de novo. Mas não quero que ela perceba isso. Não quero que ela ache que tô desesperado. Nem quero ser incoveniente ou algo do tipo. Hoje resolvi mandar um sinal de fumaça. Enviei uma mensagem útil e até um pouco carinhosa. A primeira desde de que a gente fez sexo (a 6 dias atrás). Meu intuito era mostrar que estou aqui, simplesmente. No mais, ela realmente falou que me faria gozar da próxima vez. Ouvir isso dela me deixou muito ansioso por uma próxima.

Sabem, é uma mudança radical de pensamento. Antes eu pensava: "é, fiquei até os 28 virgem, não faço sexo a 4 anos, essas coisas não existem pra mim, aí só se masturbando pra uma tela, não tem jeito. Se eu não tenho vida sexual nenhuma? Vou ter que lamber a tela do computador ou uma garrafa de cerveja. E gozar sempre na mão. É a minha condição, minha vida é essa". Agora estou pensando: "é, posso transar de vez em quando, com sorte até arranjar uma namorada, porque não? Se eu ver uma mulher que me atrai, só dar em cima. Na verdade, agora eu consigo até notar que algumas se interessam por mim. Dá um pouco de frio na barriga, mas não tem mistério".

Honestamente, como fazer o Reboot com a mentalidade número 1? Vivi assim 90% do meu percusso de vida. Então percebam como isso é importante pra mim.

Em relação a essa mulher, duas coisas. A primeira é que não quero ficar preso ou limitado a ela. Do mesmo jeito que ela quis transar comigo, tem outras na fita. Então nada de ficar "fixado" nela. O negócio é reconhecer meu valor, saber que tenho meu charme, usar isso efetivamente. A segunda coisa é que, embora eu goste muito dela, a única coisa que estou esperando é sexo mesmo. Por mim, seria minha amante por um tempo - alguém pra transar as vezes, etc. Vejo também uma potencial amizade entre nós. Ela tem meu afeto. Mas só quero sexo mesmo, nada mais, por enquanto.

Bom, tenho notado uma mudança positiva na minha disposição e humor, depois de ter transado só uma única vez.

Minha ânsia diminuiu pela metade.

Arrumei a casa toda, fiz comida boa, lavei roupa.

São coisas pequenas, mas que fazem a diferença.

Realmente, meu humor e disposição melhorou muito mesmo, nesess 6 dias (e com 13 de hard mode).


Hoje de tarde fiquei excitado pensando nela. Sabem o que fiz? Fui malhar. É curioso, porque eu sentia isso antes.... só que com porn. Mas sao duas coisas muito diferentes.

Porn é morte e estagna, sexo é vida e traz movimento.

Senti uma certa fissura hoje (por sexo com ela, KKK) e fui malhar IMEDIATAMENTE. Notei que tinha mais estímulo pra malhar direito. Mais vontade mesmo, sabem?

Sei lá, tô me sentindo mais vivo. .

Minhas energias estavam contidas de um modo muito violento e brutal, e ter tido esse encontro pode ter sido um catalisador pra eu sentir de novo minha própria energia. E tudo mérito meu. Eu que fui atrás dela, eu que me mexi pra isso. Mesmo tremendo de medo.

Tenho um trabalho espiritual pra fazer no início do mês que vêm. As recomendações são: distância de álcool e outras drogas, oração e meditação, além de abstinência de orgasmo.

Portanto, sem álcool e em hard mode absoluto por mais um tempo. Só não digo sem sexo porque já me privei demais disso na minha vida. Se eu tiver oportunidade de transar, com certeza o farei. Chega de me reprimir, porra.

Esse momento promete ser muito forte. Estou confiante.

Exercícios com escrita seguem. Hoje é o quarto dia que faço. Se feito diariamente, isso realmente alavanca mesmo o auto desenvolvimento. É mais uma das ferramentas a disposição para melhorar nossas vidas.

Ontem, entendi o que é harmonia.

Percebam. Quando dei em cima da mulher e transei com ela, eu agi harmonicamente. Isso quer dizer que fiz o que tinha que fazer, e por consequência, me senti bem comigo mesmo. Agora imaginem se eu tivesse feito o oposto. Se eu tivesse corrido ou fugido dela. Se minha mente criasse uma mentira, dizendo que eu não sentia desejo por aquela mulher. E eu tivesse voltado pra casa sozinho e de mãos abanando. O que acham que iria acontecer? Muito álcool, cigarro e até recaída com porn.

A questão é agir de forma harmônica ou não.

Ontem, passei por uma situação, que não tem nada a ver com sexo, mas na qual identifiquei, tardiamente, uma extrema desarmonia em minha atitude. Me deu uma vontade fortíssima de beber. No esclarecimento, eu pensei o seguinte: "me deu vontade de beber porque fiz tal e tal ação, e isso não condiz com que eu sou, com o que eu acredito, sendo uma ação totalmente desarmônica, que agride minha alma de forma profunda".

Cai fora de onde eu estava. Depois, como estava devastado internamente, bebi cerveja. Porém, bebi pouco. A consciência falou mais alto. Ficou tudo bem.

Sem bateria no celular.

Até a próxima!

_______________________________________

Mike e Rottweiler gostam desta mensagem

Spartacuz
Spartacuz
Mensagens : 257
Data de inscrição : 17/10/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

20/3/2021, 10:16
Fico muito feliz por ti! É maravilhoso quando conseguimos quebrar barreiras que a tanto anos nos atrapalham... me da forças para quebrar as minhas, parabéns!

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t4225-led-diario


excogitatoris
excogitatoris
Mensagens : 983
Data de inscrição : 26/01/2020

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

22/3/2021, 06:06
Olá meu companheiro, parabéns pelos 15 dias! Darei um tempo pra ler seu relato pois parece interessante.

_______________________________________
Última recaída: 13 de Abril de 2021, às 13:20,

Acompanhe meu diário: https://www.comoparar.com/t10093-diario-do-excogitatoris
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

23/3/2021, 17:25
Obrigado pelo apoio, Spartacuz e excogitatoris! Sem palavras pelo apoio!

Dia 16 do Reboot - ainda em hard mode.

É, 16 dias sem tocar no meu pênis. Acredito que estou em uma leve flatline, porém com algumas ereções as vezes, rápidas e passageiras.

Agora a pouco acabei de conversar com a mulher com quem transei.

Percebo que é fundamental conter a ansiedade e não criar muitas espectativas. Expectativas levam a frustração, o que pode levar a uma recaída. Tenho é que agir nessa direção com firmeza, e não me preocupar com o que vai acontecer.

Conversando com ela pelo zap, consegui criar uma pequena conexão emocional. E logo em seguida fiz um convite pra ela, de irmos de novo numa cachoeira.

Sabem, isso pode parecer besteira, mas eu tenho um tesão danado em transar nesses lugares. Especialmente se for um lugar que não vai quase ninguém.

Fiz o convite. E estou tentando não ter expectativas altas, assim como conter a ansiedade.

Ainda em relação a esse assunto, percebo que estou realmente mais aberto sexualmente (!!!!). Tem uma menina holandesa aqui que faz tempo que me atrai, e hoje eu consegui olhar ela tendo isso como uma possibilidade. Sabem, não é que eu tenha que dar em cima dela - a outra me atrai mais - mas a questão é que finalmente uma certa barreira mental se rompeu.

O que antes eu entendia como impossível, agora é uma possibilidade, em resumo.

Entendi também que não preciso e nem devo focar apenas no sexo.

Faz parte do meu desafio vencer a procastinacao e fazer um uso efetivo de minhas forças. Criar, produzir, colocar minha energia nessas coisas. Eu preciso MUITO disso também.

Cortei o álcool até o início do mês que vem , amigos. Não necessariamente isso vai ser fácil, mas estou disposto.

Olhar atento para atitudes desarmônicas, expectativas altas em relação as coisas, sobre o que me faz bem ou mal.

Hoje, meditei boa parte da manhã, na natureza. Coisa muito saudável.

Por hoje é só.

_______________________________________

Vitoriosa, Rottweiler e excogitatoris gostam desta mensagem

logos
logos
Mensagens : 150
Data de inscrição : 17/12/2020
Idade : 26

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

24/3/2021, 12:26
Olá! Fico feliz por estar tão empenhado!!!

_______________________________________
Meu diário https://www.comoparar.com/t11358-diario-do-logos


Maior recorde: 85 dias - 09/03/2021

Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados.
Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos!

2 Coríntios 4:8,9
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

31/3/2021, 21:09
Senhores, mais um post. São 24 dias em hard mode! Isso mesmo! Belíssima marca, e sem tocar no meu pênis!

Bom, sigo sem internet. Na realidade, tinha dado problema no modem...e como eu não trabalho nem ganho dinheiro com internet, posso perfeitamente dispensa-la.

Não quero gastar energia com redes sociais. Ficar ansioso com algumas coisas. Lendo notícias (pois é, não acompanho mas o desgoverno federal e suas polêmicas - eles em Brasília, e eu tomando banho de sol no rio). Enfim é um gasto de energia absurdo. É viciante. Eu prefiro cortar logo. Bom, o sinal da internet voltou...mas eu só entrei no fórum agora....e não vou mais entrar em nenhum site. Qualquer mínimo sinal de alerta, vou apagar as senhas dos meus dispositivos e pronto! Estou a um tempinho assim, então já deu pra dar inicio a um processo de "reboot" em relação a tecnologia. Agora é manter os hábitos e cortar os possíveis gatilhos logo pela raiz.

Estou também a um tempo sem beber....acho que aproximadamente uns 14 dias, mais ou menos. Sabem, parar de beber também tem seus benefícios. Eu sentia como o álcool rouba a energia. Bebia de noite, então sempre acordava um pouco mais cansado e indisposto pela manhã. Muito bom parar de beber, mas acho que isso exige um mínimo de harmonia e equilíbrio emocional. Acho que o fato deu estar sem beber indica que estou bem...e caminhando bem.

Exercícios de escrita seguem, e com um poder impressionante! Vi esse exercício em um livro chamado "o caminho do artista" (recomendo MUITO pra quem tem dons artísticos bloqueados ou que são artistas frustrados, é um livro fundamental pra essas pessoas). Bom, o exercício consiste em escrever 3 páginas todos os dias pela manhã, ao acordar. Rapazes, parem pra pensar numa ferramenta poderosa! Muito mesmo! Não sei explicar, mas isso vai mexendo com a mente. Vai esclarecendo as coisas. Até perguntas são respondidas com isso. É incrível como as coisas vão se resolvendo. Enfim, se trata de uma prática com um efeito psicológico e emocional extremamente benéfico. Tem 16 dias que estou fazendo isso TODOS OS DIAS. Claro, tem o lance do hábito também. Pois é, esse hábito eu quero pra mim. Se eu fizer isso por 90 dias seguidos - um exemplo - vai ter um efeito brutal sobre mim.

Entrei também em uma boa rotina de exercícios físicos - calistenia em um dia, bike e natação no outro. Porém, eu tive um problema intestinal esses dias. Eu fiquei bem mal. E nesses momentos de doença e mal estar que a coisa pega. São gatilhos pra mim. No entanto, consegui ficar quieto, tomando muito chá e cuidando bem da minha alimentação. Hoje fiz uma sopa de verduras, por exemplo.

Sobre a menina que falei nos últimos posts.

Bom, eu vi ela hoje pela primeira vez, depois da gente transar. Isso faz uns 15 dias, mais ou menos. Percebi que ainda sinto um medo absurdo disso tudo. É difícil pra mim não sentir medo de me aproximar dela, ou de estar com ela. No entanto, eu desejo muito isso. Acho que quando estamos sozinhos, eu me sinto mais a vontade, mas é estranho pra mim estar com ela e outras pessoas também. Ninguém sabe que a gente ficou - não contei pra ninguém, só pra um único amigo de confiança. Trocamos mensagens por whatsapp, sou sempre carinhoso com ela - porque gosto dela mesmo - e acho que ela tá na minha. Porém, ainda sinto muito medo.

Chamei ela pra sair umas 3 vezes, mas nenhuma das 3 vezes deu certo. Uma vez ela não pode. Depois eu que não pude. E a terceira não deu certo. Mas isso vai acontecer em breve.

Ontem, estava no rio, quando comecei a olhar pra uma mulher de maneira levemente fantasiosa.

No meu caso em específico, isso não vem necessariamente do porn, mas do fato de que eu mal sei o que é me satisfazer com uma mulher, tocar no corpo de uma mulher, etc. Ora, é claro que alguém que não fica nunca com ninguém vai se sentir frustrado nesse sentido de algum modo.

São coisas que estou superando aos poucos. Ainda tenho esses problemas, porém, tenho dado largos passos nesse sentido. Vou ficar curado dessa merda, vocês vão ver. Não estou mais disposto a existir desse modo. Assim como quero chegar aos 90 dias limpo, e adiante.

Tinha uma holandesa que eu me atraio bastante também. Só não dei em cima dela porque gosto mesmo da outra. Acho que um amigo meu ficou com ela e tudo. Enfim.

No mais, no dia 3 participarei de um processo espiritual e físico muito forte, com ingestão de algumas plantas.

Essas coisas tem um potencial enorme. Muito poder. As vezes podem até ser um "reboot" no cérebro. Funciona maravilhosamente bem comigo.

Portanto, sigo algumas recomendações nesse sentido, pra tirar o máximo de proveito da experiência. Zero álcool. Alimentação o mais natural possível. Sem orgasmos. E meditação.

Continuo muito preso ao cigarro. Sabem, apesar de sentir os danos que isso me causa, parece que não estou ainda firmemente disposto a largar esse veneno. Comecei a me exercitar todos os dias também pensando nisso. Umas boas corridas e braçadas no nado, se feitas com regularidade, são um belo ataque ao tabagismo.

Ainda me sinto fraco - do problema intestinal que tive - mas estou me restabelecendo.

O jogo segue amigos.

Bom reboot pra todos!

_______________________________________

Rottweiler e o2Lázaro gostam desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Diário - Vierkenes

6/4/2021, 07:54
30 dias em hard mode, amigos! Very Happy

Bom, a 3 dias atrás, participei de uma sessão de ayahuasca.

Sobre isso, eu só digo uma coisa: não conheço nada mais benéfico e poderoso. De verdade. É como beber do néctar da vida e voltar limpo de várias coisas. Não me recordo de nada que tenha me feito tão bem quanto esse chá.

Claro, nem todo mundo vai se interessar por beber ayahuasca. E nem é pra todo mundo mesmo. Porém, para aqueles que tiverem algum interesse, alguma vontade de adentrar nesse caminho, dou meu testemunho: vão sem medo. Serão abençoados.

Evidentemente, o efeito benéfico disso foi brutal.

Isso inclui um grande "chega pra lá" no vício (em todos os vícios) e em várias coisas ruins.

Estou com uma vontade muito grande de me desenvolver, de dar meu máximo. Estou transbordando de coisas positivas. O que não quer dizer que eu não tenha negatividade em mim.

No momento, ainda estou na pós experiência da sessão. Como é algo forte, leva um tempo pra digerir e entender tudo. Então, é bom mesmo que os próximos dias sejam de reflexão e de meditação intensa.

Estou numa grande flatline. Quase sem ereção. Eu realmente meio que esqueci que meu pênis existe. Maravilha, não é? Também, não tenho pensado em sexo, embora eu perceba que finalmente eu estou aberto sexualmente. Mas não fico pensando nisso, nem estou sentindo muita falta no momento.

A menina com quem eu transei no dia 6 do reboot também participou da mesma sessão que eu. Eu ia até falar com ela, mas como eu sei que isso é profundo, optei por deixar ela quieta. É um momento pra estar com a gente mesmo.

O fundamental não é transar ou algo do tipo, o fundamental é falar sempre, expressar sempre, nunca ter medo, nunca perder a oportunidade pro medo. É isso que eu não posso deixar acontecer. Posso passar muito tempo sem sexo (vocês sabem), mas acho que não posso passar nem mais 1 minuto calado, quando alguma mulher me desperta muito desejo ou muito tesão.

Ontem aconteceu uma coisa simples, mas que me deixou bem feliz.

Tem uma menina com quem eu ando, que eu sempre achei muito linda e maravilhosa. Porém, como eu tava me sentindo tranquilo, não dei em cima dela. Embora não tenha descartado tal possibilidade. Meus amigos deram em cima dela, e ela não ficou com ninguém. E eu conversando com ela numa boa, sem manifestar nenhum interesse.

Ontem, a gente acabou ficando mais próximo. Conversamos mais. Etc. Senti que ela se abriu um pouco pra mim - ela é bem fechada, fala pouco, etc.

Sabem, em um momento, eu olhei bem pra ela, bem mesmo, e pensei: "cara, que mulher atraente, linda, incrível, meu deus!", e tive ume ereção meio forte. Foi instintivo, e não teve nada de maldoso ou fantasioso. Ao contrário, foi 100% natural e saudável. Percebem? To falando de um desejo verdadeiro e autêntico, não em fissura em um peito por estar com a cabeça cheia de porcarias. Nisso ela virou pra mim, e olhou pra mim, e eu percebi que ela sentiu ou entendeu o que eu tava pensando e sentindo. Devia estar expresso no meu rosto. E aí ela sorriu de volta, de um modo discreto e muito gracioso

Cara, eu fiquei feliz pra caramba. Pensei: "podia perfeitamente dar em cima dela, e teria uma probabilidade razoável de dar certo". Pensei: "estou aberto sexualmente, finalmente. As mulheres percebem que eu estou aberto, disponível". Minha auto estima está boa. Etc. Muito feliz com isso.

Bom, eu não tou louco por sexo (ainda), mas se seu ver mais sinais desses, sem dúvidas vou tentar dar pelo menos uns beijos nela. E ainda posso tentar ser mais aberto e ousado com ela. Dar umas indiretas suaves, pra ver como ela reage. Enfim, é uma possibilidade de alguém que eu posso tentar ficar.

No mais, sigo sem beber a um tempo.

São muitos os benefícios em parar de beber. Cara. É maravilhoso acordar normal, sem aquela baixa de energia deixada pelo consumo de álcool. Porra, eu to feliz pra caralho por estar sem beber. Me perdoem a expressão. Eu precisava muito, muito mesmo disso. Grato por essa oportunidade, por esse esforço que eu fiz.

Quase sem usar internet também. Esses dias, eu usei pra algumas coisas muito simples. Por exemplo, dia desses fui ouvir o The Wall, do Pink Floyd, e senti vontade de acompanhar as letras. Entrei na internet pra isso.

A um tempo sem acessar o facebook ou rede social. A um tempo sem acompanhar nenhuma notícia. Sem jornal, sem televisão, nada.

Sabem, meu intuito era ser radical com internet. Não usar pra nada mesmo. Pra correr zero risco. Sei lá. Nunca se sabe. O vício pode ser traiçoeiro. Eu ficaria os 90 dias sem internet em casa. Tranquilamente.

As vezes eu entro no fórum, mas saio bem rápido.

Percebi que não estou conseguindo me conectar com a energia do fórum.

Parece que estou muito longe de certas coisas que leio por aqui. Leio alguns relatos bem típicos do vício, e me sinto mal. Mais do que isso, sinto que devo me manter longe dessa energia.

Pensei em ajudar algum irmão, mas não consegui ler nada por muito tempo, aqui no fórum.

Isso é compreensível. Porém, o vício é traiçoeiro.

Não é que eu esteja me considerando vitorioso, longe disso (ainda estou no dia 30!), mas estou com vontade de ficar bem longe de qualquer referência ou palavra que me remeta a essas coisas. Sabem, minha vida tá muito rica no momento. Não estou com nenhum interesse em ler relatos sofridos, em ver ou ler as palavras P, queda, ou qualquer coisa que remeta a isso.

Mas eu sei que o vício é traiçoeiro. Sem dúvidas.

Acho que o fato de estar sem beber ajuda EXTREMAMENTE. Sempre que eu bebia, ficava chapado, a dopamina descia, a consciência alterava, e isso ampliava minhas chances de queda.

Por fim, retornarei minha rotina de calistenia. Esses dias fiz um peso com cimento e uma garrafa de água mineral, mas não fiz a empunhadura. Levantei peso com esse halter umas 3 vezes, mas percebi que a empunhadura é fundamental, e que sem ela eu ia acabar me machucando. Então vou fazer de novo do jeito correto.

Quero ficar forte pra vida, amigos.

Por hoje é só.

Um excelente reboot pra todos!

_______________________________________

Mike, Rottweiler e o2Lázaro gostam desta mensagem

Mike
Mike
Mensagens : 402
Data de inscrição : 04/04/2016
Idade : 28

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

7/4/2021, 16:49
Esse é o verdadeiro Vierkenes!

Fico muito feliz de ver que você está tão bem e tão pleno. De verdade, você entrou em um rito de passagem que lhe transformou por completo. Você hoje é um homem mais pacífico, vibrante e confiante.

E é isso. Continuo na torcida por você.

Que satisfação, cara!

_______________________________________




A dor é passageira, mas a glória será eterna.

MELHORES MARCAS EM 2021

1° - 8 dias [x]
2° - 7 dias [x]
3° - 6 dias [x]
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

11/4/2021, 00:53
Mike, felicitações! Obrigado pelo apoio! Agora sim, a coisa vai!

Dia 35 do reboot

Quebrei o hard mode. Pois é. Uma noite tive um sonho erótico muito intenso - com umas colegas da época do ensino médio, vejam que coisa - e a ereção foi muito forte. Acordei, tentei dormir de novo, esqueci as imagens mas a ereção persistiu, dai eu resolvi me aliviar. 35 dias sem ejacular, nada mal pra mim, que mal conseguia chegar aos 15 dias.

Eu estava me sentindo muito bem, mas veio algumas coisas na mente. Não sei se necessariamente negativas. Talvez algumas lembranças.

Pensei que durante aproximadamente uns 70 a 80% da minha existência, eu fui uma pessoa emocionalmente adoecida. Em profundidade. Muito doente mesmo.

Eu bebia todos os dias porque minha vida era insuportável. Fiz isso por anos.

E anos consumindo porn também. Nem sei mais quanto tempo fiquei nessa.

Simplesmente fiquei me lembrando dessas coisas.

Me magoa o fato de que meus pais, ao que parece, nunca perceberam isso. Não que eles me tratassem mal, ao contrário, me deram tudo que eu preciso, etc. Mas me causa estranhamento o fato de que eu estava em casa, morando com eles, vivendo no desespero interno, e eles não perceberem ou não darem a devida atenção a isso. A impressão que eu tenho é que eles sempre acharam que tava tudo ok comigo....quando eu tava bebendo cachaça no bar, vendo a morte no fundo do copo (é sério, já me ocorreu umas 3 vezes ver a morte no fundo do copo).

Em relação ao meu corpo, ele parece ser um sobrevivente de uma guerra. Traz marcas profundas. Uma rigidez grande. Etc. Eu tiraria proveito muito grande de terapias que envolvessem o corpo. Ia destravar tudo. Não é a toa que sexo quase não fez parte da minha vida. Meu corpo foi o que ficou mais marcado com toda essa miséria.

Vi uma foto minha de mais ou menos 1 ano e meio atrás, e me assustei com minha expressão. Desespero. E a postura, triste. Curvado. Cabeça baixa.

Outras coisas vieram a mente.

Comecei a pensar muito na ex namorada - agora não mais a única mulher que transei, já que rolou outra umas semanas atrás.

Rapazes, a coisa com essa mulher foi muito intensa. Faz 4 anos que não sei nada dela, e ainda sinto a energia dela comigo.

Ontem eu estava sentado na rua, e era como se eu fosse ver ela passar. Vejam como é absurdo, Nem aqui ela mora.

Foi uma experiência amorosa, emocional, sexual muito profunda. Muita intimidade e confiança. Eu nem mesmo desconfiava dos custos emocionais disso. Vou carregar uma parte dela comigo, pra sempre.

De modo que hoje fiquei um tanto quanto no passado. Que não vai voltar.

Só pra vocês verem como é a coisa, me ocorreu repentinamente que a segunda que transei, é parecida com ela. Na minha cabeça, as vezes as duas se confundem. Ou será apenas a pouca quantidade de parceiras que tive? De certo modo, o corpo dela é minha referência, já que foi o único que eu explorei, conheci bem, e tive intimidade.

Senti falta de algo assim de novo. Um relacionamento (sim!). Alguém pra ficar em casa sem fazer nada. Assistir um filme. Transar. Comer alguma coisa. Transar de novo. Conversar numa boa, trocar ideia. Etc. Senti mesmo a falta disso.

Pensar nela me deixou triste. Abatido. Eu gostaria de falar com ela algum dia (porque nunca mais soube absolutamente nada dela), mas o fato é que pra ela, eu morri. É o que parece.

Bom, mas eu vou dando um chute no passado. O negócio é olhar pra frente.

Recentemente, me livrei de mais uma companhia tóxica.

Fui sugado até a alma por uma pessoa, uma pessoa que sempre andava comigo, e a quem eu tinha como amiga.

Após desavenças, eu mandei ela pastar. E aí tudo se resolveu.

Mas o que me fez pensar foi em como essa pessoa morreu para mim. Sabem, eu tinha afeto por ela. De verdade. Tivemos bons momentos. Aprendi um bocado com ela. E tudo o mais. Mas eu fiquei surpreso em como essas coisas podem morrer, as vezes até repentinamente.

Tudo que eu sinto por ela é um frio desprezo. Algum nojo, muito comedido. Eu nem consigo olhar no rosto dela, se vocês querem saber. Uma brutal indiferença. Não quero nenhum tipo de contato, pra nada. Não quero que ela me toque, nem nenhuma das minhas coisas. Muito menos eu tocar nela ou em algo dela. Nunca. Ela morreu mesmo. E olha que eu já tive muito afeto e carinho por ela. Isso é que impressiona.

Agora a pouco fui na casa onde ela mora, com um amigo. Acho que ela captou minha indiferença, meu desprezo e meu nojo, e foi extremamente grossa e cortante comigo. Estava no esperado. Eu não sou amigo dela, mas sou amigo de quem mora com ela, e eu sempre frequentei a casa dele. Bom, eu sou bem vindo lá (por ele), a hora que eu quiser, mas to pensando seriamente em dar um tempo, pois não quero nunca mais ver o rosto dessa fulana que me sugou até a alma.

Fiquei pensando que pra ex namorada, deve ter sido algo semelhante que aconteceu. Eu morri pra ela, e todo o afeto e carinho que ela sentia por mim, desapareceu rapidamente. O que sobrou foi um frio desprezo.

Ontem, eu estava em casa sem fazer nada. Chovendo. Bateu uma vontade de me masturbar. Mas eu logo vi que isso era fruto da inatividade. Como diz um amigo meu: "o negócio é estar sempre ocupado. Lavar uma louça. Tocar um violão. Assistir um filme. Ir andar. Meditar. Etc. Sempre fazendo alguma coisa, movendo energias". Bom, resolvi essa breve vontade - que nem foi muito forte - indo malhar.

Eu ainda tenho interesse em ficar no hard mode, por alguns motivos. Primeiro, pra me tornar mais atraente (sim!). Segundo, pra acabar de vez com a ER. Só não tenho a mínima ideia de quando vou transar de novo, mas quero que a ER seja curada. Quero ter um orgasmo, oras! Terceiro, pra ter uma noção da minha energia.

Agora, o desafio mesmo é usar a energia.

Percebo que somos um pouco viciados a pensar logo em sexo. Pensamos logo em transar. Claro, transar é muito bom. Eu faço pouquíssimo sexo, e evidentemente, preciso de muito mais, mas temos que lembrar que dá pra fazer outras coisas com esse fogo todo. Faz parte do meu desafio canalizar corretamente minhas energias.

Nos últimos 2 dias, sai pra fotografar. Pois é fotografia é uma das habilidades que tenho. Porém, preciso desenvolver isso. Querendo ou não, é uma forma de canalizar energia. Estou criando. Usando meu poder criativo. Fazendo algo fora da rotina, que me vai ser muito util. Até em termos profissionais, por exemplo.

Pensei também que, honestamente, dou minha carreira alcoólica como encerrada.

Eu nem estou a um longo tempo sem beber (deve ter menos de 1 mês), mas a sensação de ressaca, a fraqueza física que bate após consumir álcool, me parece a pior das sensações. Porra. Não quero MESMO sentir isso de novo tão cedo.

Parando definitivamente de beber, minhas chances no reboot aumentam consideravelmente.

Não foram poucas as vezes em que caí no porn, chapado de álcool. Ou simplesmente com uma ressaca, até as leves.

Retornei mais uma vez, meu tratamento com a terapia floral. Os famosos florais de Bach. Quem não conhece, pesquise. Se trata de uma ferramenta de cura muito útil, para problemas emocionais variados. Esses remédios são realmente incríveis. Simples e muito poderosos. Fica aqui a minha dica.

No mais, senti também uma piora na minha alimentação. Passei a consumir muito açucar.

Só de olhar na minha dispensa e geladeira, já dá pra perceber que estou carente. Biscoito, doce, etc.

É, estou mesmo me sentindo carente.

Tomem cuidado com a alimentação. Quem come muita porcaria, com muita frequência, vai acabar caindo, não tem jeito. Açúcar então, nem se fala. Todo cuidado é pouco.

E pra piorar, o frio. Sim, tá um frio terrível aqui. E isso aumenta um pouco a sensação de solidão e de carência. Não tá dando pra ir tomar sol no rio. Até dá pra ir no rio, mas entrar na água é pros corajosos. E com pouquíssimo sol.

Hoje tirei o dia pra fazer algo que nunca mais fiz, e que gosto muito. Baixar mp3.

Na verdade, se trata de um hobby com um risco envolvido, pra quem é viciado. Pois uso uma dessas redes p2p. E em rede p2p, tem de tudo. como vocês sabem.

To aqui, com o computador no colo, deitado na cama, com o programa aberto, cheio de download sendo feito. Embora eu estivesse mesmo precisando fazer isso, vou optar por encerrar essa brincadeira. Já tive o suficiente.

Sabem, deve ter vários meses que eu não coloco o computador no colo, deitado na cama. Eu optei por ser radical: diminuir o uso do computador em 99%.

Ainda preciso de mais tempo longe de tudo isso. Sei lá.

Já escrevi o suficiente por hoje.

Bom reboot pra todos!

_______________________________________

Mike, Rottweiler e Bolovo gostam desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 655
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

14/4/2021, 13:58
Dia 38 do reboot

Zero fissura. Graças a Deus.

Esses dias, um grande amigo foi embora da cidade. O cara era viajante, mas já estava aqui a mais de 1 ano. E eu gosto muito dele. Um grande afeto. Me ajudou demais. Porém, eu não esperava que eu fosse ficar tão triste assim, com a partida dele. Me surpreendeu.

De modo que fui invadido por uma tristeza mesmo. Provavelmente nunca mais vou ver ele. A vida é assim, amigos. Se some em 1 minuto. Isso quando alguém não morre. Aí é pior ainda.

Estou triste, portanto. Pela partida de um grande amigo, mas não só por isso.

Tenho me sentido muito sozinho. Sabem, morar só é ótimo e tem suas vantagens, mas esses tempos, eu bem que estava desejando morar com alguém bacana. Dividir uma casa. Com alguém que somasse comigo, e alguém que eu pudesse somar também. Seria bom pra mim. Mas só se fosse com alguém bacana. Se for com alguém fuleiro, que não limpa a casa, viciado demais, eu realmente dispenso. Melhor só do que mal acompanhado.

Isso pra não falar na carência. Sim, to muiiiiito carente.

Acredito que a carência é um problema psicológico. Pra mim é claro que é como uma ilusão. É como se fosse algo falso, sabem, e que depois que vemos as coisas como são, perde o sentido. Tenho certeza de que meu sentimento de carência provém de muita especulação mental.

Estou também em um estado de ânsia razoável. Bom, acho isso um tanto quanto ridículo, porém, acontece com os melhores de nós, em algum momento. Muitas vezes eu me pego olhando o celular pra ver se alguém enviou alguma mensagem. E claro, 90% das vezes, ninguém envia nada.

Ontem me bateu uma vontade de me masturbar. Pra deixar claro, eu não vejo problema em me masturbar de vez em quando. Mas de modo comedido. Gosto de ficar no hard mode o tempo que der. Quero sentir minha energia alta, e depois (desafio ainda maior), aplicar essa força em alguma coisa. Que não seja sexo, porque não tenho parceira no momento. Outras coisas.

Voltei a usar o computador com alguma frequência. Passei um bom tempo sem tocar nele. Até sem internet eu fiquei...por uns 20 dias ou mais.

Pra mim, é jogo ficar longe do PC. Bem melhor. Muito melhor mesmo. Não só pro reboot, mas pra vida mesmo. Acho que o computador me rouba tempo e energia. Quando eu não recorro a ele, me vejo forçado a fazer outras coisas. E isso é maravilhosamente positivo, no meu caso.

Percebo também que todas as vezes que me bate vontade de me masturbar, é sempre por imobilidade. Algo do tipo: to parado, sem mexer o corpo, sem nada pra fazer no momento ----> vontade de masturbar. O remédio pra isso é o mais simples possível e imaginável: se mexer. De preferência, o corpo. Sim, o corpo.

Eu tenho uma tendência muito grande a imobilidade, e isso é um problema. Todas as vezes, é um verdadeiro desafio pra mim se mexer. Malhar inclusive.

Mas é isso: bater de frente com a especulação mental, se levantar na mesma hora, e ir malhar. Muito simples, não é? Consigo fazer isso as vezes, mas não sempre. Gostaria de conseguir fazer SEMPRE. Aí só seguindo o desafio dos 30 dias. Fazer algo todo dia por 30 dias. Pra fixar muito bem no cérebro o caminho do sucesso.

Em breve completo 30 dias com meus exercícios de escrita. Altamente benéfico. Acaba que é um tipo de terapia. Organiza, limpa a mente, deixa as coisas claras, etc.

Assim que completar 30 dias fazendo isso todo dia, vou partir pra outro hábito. E manter esse primeiro. Não é fácil....hoje mesmo eu não tava com vontade de escrever. Mas o negócio é esse: ir contra a força da inércia. É o único modo de vencer no reboot, por exemplo.

Sinto que preciso meditar bastante, pra tirar ideias errôneas da minha cabeça. Entender que não preciso me sentir carente, que isso é falso. E outras coisas mais.

Pensando sobre sexo e amor, me ocorreu uma ideia.

A primeira, e que pra alguns é uma realidade dura, difícil de engolir, é que somos irremediavelmente sozinhos. Não tem jeito. Nascemos sozinhos, morremos sozinhos. Não tem como escapar disso. É melhor aceitar que dói menos.

Você pode estar namorando com alguém agora, no maior love. Mas amanhã ela te dá um chute na bunda e você fica sozinho. Retorna pra condição original. Aliás, nem quando estamos juntos, deixamos de estar sós. Acho que não existe isso de "uma só carne". Todo mundo tem seu espaço individual, onde é impossível outro ser humano chegar. Ninguém sabe o que o outro pensa. A pessoa que você ama pode estar simplesmente mentindo pra você, mesmo olhando nos seus olhos. Sei lá. Intimidade é algo muito forte e profundo. Pra mim, pelo menos. Falo de intimidade real, não de simplesmente transar. Transar as vezes pode não significar nada.

Eu sinto que tenho que desfazer equívocos na minha cabeça, pra poder viver bem e harmonicamente. Ainda tem muita porcaria. Muita coisa que cresci ouvindo que é assim, muita coisa que meus pais disseram, que eu vi na tv, etc. Um monte de lixo.

Acredito que a verdade traz harmonia. Temos que viver de modo verdadeiro. Enquanto a gente tiver em um caminho falso, sendo guiado por ideias alheias, as coisas vão dar errado. E o mais legal é que cada caminho é único. Vejam só.

Sigo sem beber. É curioso, porque em outros tempos, diante de tudo o que eu disse aqui, eu já iria correndo beber. Estou sem beber mesmo. Nada. E sem vontade nenhuma. Parece que consegui vencer o rei álcool. Continuar alerta, no entanto. Nunca se sabe.

Em resumo, estou me sentindo triste e um tanto quanto deprimido. Além de solitário.

Sei que existem múltiplos fatores que interferem nisso. E que tem várias práticas que podem diminuir esse estado.

Se exercitar.

Não comer excesso de açúcar. De jeito nenhum. É doce no início, mas isso deprime o espírito.

Comer melhor. Alimentos crus, por exemplo. Frutas. Variedade.

Foi o que pensei por enquanto. São as coisas que eu preciso.

Continuo morando em um lugar maravilhoso, absurdamente privilegiado. Estou melhor do que 90% da população brasileira, ainda mais nesse período de pandemia.

Ainda sobre o sexo, percebo que criei uma ilusão de que o sexo pode me tirar desse estado de estar só. Balela. Nascemos só e morremos só. Eis a realidade dura e crua. Melhor aceitar, que dói menos.

Tentei falar com a menina com quem transei uma única vez. Foi bom e tal, mas eu queria mais! Haha. Fora que foi meio que uma rapidinha. Queria explorar mais, sabem? Eu tentei falar com ela por whats app, e embora ela tenha me tratado bem e tudo o mais, não senti tanto retorno da parte dela. Nem muito ânimo. E como eu tentei algumas vezes, resolvi parar de falar com ela. Pra não ficar chato. Pra que ficar em cima de alguém que não me dá tanto retorno? É, talvez tenha sido só uma rapidinha mesmo. Fazer o que? Eu queria mais. Não sei se vai rolar. Eu continuo achando ela bem legal. E certamente vou me encontrar com ela na rua, em algum momento.

Percebo também que seria saudável eu arranjar outras parceiras. Só tive 2 na vida. Sabem, pra ver como funciona a coisa. Ganhar experiência mesmo, com mulher. Entender que se relacionar sexualmente é normal. Que dar em cima de uma mulher é normal. Que transar com alguém não significa que eu vá namorar com a pessoa. E que pode até mesmo ser algo totalmente casual - como sinto que foi, de certa forma, com essa mulher que eu transei.

Bom, ainda é o dia 38. Tem muita água pela frente. Ainda é tempo de se manter alerta.

Devo aproveitar que estou a 38 gloriosos dias longe da pornografia, e reforçar todos os pontos que quero mudar. Coisas novas. Mandar isso de P ainda mais pra longe. Pra bem distante mesmo.

38 dias, mas ainda tenho um trabalho longo pela frente. Nunca mais quero me envolver com essa merda.

Vou colocar aqui algumas metas, pra minha batalha ficar mais organizada, com maiores chances de sucesso.

1 - Se manter afastado de computador e celular, o máximo possível. Tem dado MUITO CERTO PRA MIM. Em time que tá ganhando, não se mexe.

2 - Se manter no hard mode, o máximo que der.

3 - Se bater vontade de me masturbar, se levantar IMEDIATAMENTE e ir malhar, correr, nadar, etc.

4 - Meditar, de preferência todos os dias, afim de tirar da cabeça ideias e concepções errôneas, especialmente sobre estar só, carência e sexo.

5 - Se exercitar sempre

6 - Continuar firme sem uma gota de álcool

7 - Evitar ingerir açúcar (fatal!) e incorporar mais variedade na alimentação, incluindo coisas cruas.

8 - Escolher um novo hábito para fazer o desafio dos 30 dias

9 - Investir em fotografia. Sim, é o hobby que eu quero. Liberar energia. Aprender a ver a luz direito. Etc. Fotografar e fotografar. Vai me fazer muito bem.

No mais, pandemia segue, companheiros. Estou (todos nós) ficando um pouco desgastado com isso. Gostaria de estar trabalhando (sim, preciso investir energia em algo). E sinto falta de festas! Hehe. Fazer o que? Estou num lugar muito bom, e muito seguro. Agradeço!

Bom reboot pra todos.

_______________________________________

Rottweiler gosta desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2021
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

Diário - Vierkenes - Página 40 Empty Re: Diário - Vierkenes

Ontem à(s) 18:57
Cumprimentos, nobre Vierkenes.

O seu Diário é bastante profundo, digno de reflexão. Quando posso, dou uma lida nas suas postagens, inclusive já conversamos e sou alguém que em muito se identifica com suas ideias.

Especulação mental, por exemplo, historicamente era comigo mesmo. Ah, essa mente que comanda tudo... Estou superando isso tirando força de vontade de onde não tenho, e torço para que as coisas também se equilibrem aí no seu lado. Seus dias parecem bastante turbulentos em muitos aspectos, em especial no que toca a vícios e a pensamentos arraigados. Lembro-me de que você falava muito a respeito de frustração sexual, e é bom perceber que você parece tê-la superado, nem que seja em parte. Falo da frustração sexual porque também eu já sofri de coisa semelhante, por conta de aventuras mal-sucedidas com garotas desde a adolescência, uma pior que a outra, (a ponto, diga-se, de até outro dia ainda ter pesadelos eróticos com colegas do Ensino Médio) o que me levou a um desgosto do qual só recentemente consegui me livrar e contra o qual de certa forma ainda luto, amparado, inclusive, por ideias bastante verdadeiras trazidas por você. Como quando você fala sobre a efemeridade de muitos contatos sexuais, que o sexo pode ser algo furtivo a ponto de não devermos ficar idealizando-o, ruminando-nos por não ter "pego" esta ou aquela cidadã. Transar é bom, porém digo que se não aprendermos essa lição, nunca mais transaremos com ninguém. Ficaremos só romantizando um passado que nunca existiu, tentando em vão criá-lo com outras mulheres, enxergando a realidade da forma mais distorcida possível. E daí para o vício é um piscar de olhos.

No mais, receba meus bons votos e que as coisas cada vez mais tomem o melhor rumo em seus dias.

Forte abraço.

_______________________________________
Meu diário: http://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum