Ir em baixo
joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 3/1/2019, 21:29
Eros escreveu:
joaocrv escreveu:Olá meus queridos!

Estou de volta. Finalmente. Depois de tanto tempo de regresso à PMO. Creio que estou há quase um ano sem entrar aqui no fórum, mas por puro comodismo. É engraçado como que todo final/começo de ano eu adquiro muita força de vontade para me livrar do vício. Acho que pode ser porque sempre é um momento que eu tiro para refletir sobre tudo que aconteceu ou está acontecendo comigo.
Ainda encaro como um vício, apesar de acessar P e de M com O cerca de 1 ou 2 vezes na semana. Mas toda semana, sem falhar. Descobri que o meu gatilho é quando estou pra baixo. Sabe aquele dia que você amanhece meio triste ou mais "antissocial" sem motivo aparente? Então, é exatamente esse o trigger.
E pra mim é muito difícil conter esse impulso. Na verdade, eu me permito demais. Nem reflito quando bate a vontade extrema, o que daqui pra frente eu quero que seja diferente.

Não sei se relatei isso, mas tenho grande quantidade de ansiedade durante o sexo. Sempre muita insegurança (quero falar mais sobre isso em outras postagens).

Enfim, do jeito que está atualmente não dá. Quero mudança!
Hoje, 8 dias sem PMO. Minha primeira semana desde tempos sem M com P.

Avante! Like a Star @ heaven

Bem-vindo de volta, João!

Não existe dose segura de P. Eu mesmo tentei por um tempo essa tática de assistir P só aos finais de semana. Achei que seria a solução pra mim, mas obviamente não funcionou. Isso é só uma racionalização do cérebro do viciado pra continuar obtendo sua alta dose dopamina de modo fácil, rápido, sem esforço.

Realmente existem momentos de maior suscetibilidade a queda, como quando estamos entediados ou ansiosos por causa de algum problema.

Já li algumas vezes aqui que vc usa óleo cicatrizante no p*nis. Perdão pela curiosidade, mas você tem algum problema dermatológico?

Abraços!

Oi meu querido! Gratidão pela postagem!
Acho que me expressei errado... Essa era a frequência que tinha quando eu não estava no Reboot. Durante o processo, realmente fico sem PMO, completamente.
Em relação ao óleo, li algumas postagens num fórum Internacional que dizia que o uso de óleos que continham certos componentes e vitaminas ajudavam na nutrição da pele peniana e, consequentemente, no retorno da sensibilidade. Estou usando há bastante tempo e me ajudam MUITO! Percebo que quando uso a pele fica mais viçosa e com maior sensibilidade. O óleo é bem barato, que se encontra em qualquer farmácia. Ele originalmente é usado para melhorar a cicatrização.
Grande abraço! Gratidão!
Like a Star @ heaven

_______________________________________

joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Dia 15

em 5/1/2019, 11:36
PMO: sem vontade alguma.
Sem libido.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram).
Sem uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis (ansioso para).
Meditando diariamente.
Ereção matinal hoje.
Fora da terapia.

Hoje acordei com uma surpresa de uma ereção matinal. Um pouquinho fraca, mas aconteceu. Isso me deixa bem tranquilo, já que é um dos indicadores que as coisas vão indo bem.

Ontem foi meu aniversário, e é uma época que recebemos muitos abraços e muitas mensagens. Eu gosto disso, mas vou relatar algumas coisas que estão já um pouco incrustadas em mim. Há muito tempo, apesar de muitas pessoas me verem como ultra sociável, alegre e animado, tenho certa ansiedade social. Gosto demais de ficar quieto no meu canto, ficar deitado e assistindo filmes. Não que eu esteja depressivo, muito pelo contrário, essas atividades me deixam extremamente tranquilo e feliz. Não gosto muito do processo de conhecer novas pessoas, muitas vezes, e tenho um pouco de dificuldade de entrar em ambientes nos quais não conheço ninguém. Não sei se isso é meu ou se é mutável. Essa é, se duvidar, a maior questão da minha vida. Tenho certas instabilidades de socialização, por assim dizer. Tem horas que quero ficar conversando muito e tem horas que quero ficar só sozinho. Vejo que quase todo mundo é assim, mas a maior parte do tempo tenho vontade de ficar na minha. Não é que recuso eventos que meus amigos me chamam pra sair, que fico somente em casa. Mas é que às vezes ficar sozinho é melhor que sair e interagir. Isso acontece menos quando estou com meus amigos, e mais com pessoas aleatórias.

Falo isso porque estou no interior e meu primo veio nos visitar. Ele é extremamente sociável. Durante as férias gosto muito de ter meus momentos: ficar sozinho. Assistir filmes, meditar na natureza, ler no quintal da casa da minha avó... Todas as atividades mais sozinho. Como ele gosta muito de conversar, acaba que não estou conseguindo fazer minhas coisas. Toda hora ele bate na minha porta querendo conversar. Gosto muito dele, mas acaba que não estou tendo paz para fazer o que quero. Isso está me deixando sem paciência (sou meio sistemático com minhas coisas e com o que quero fazer). Toda vez que isso acontece fico questionando esse meu jeito: será que isso é normal ou se tenho alguma "patologia" que deve ser trabalhada? Acho que tenho uma energia social. Quando ela esgota é porque quero ficar sozinho (risos).

Outra questão que está me incomodando muito é o quanto as pessoas estão ficando egoístas. Já até tive uma conversa-desabafo com uma amiga sobre isso. A maior parte das pessoas que estou me envolvendo, seja emocionalmente-amorosamente, seja de novos integrantes do meu ciclo social, só se tratam de falar sobre elas. Acho que já ate falei sobre isso no diário. Por esses dias faz 1 ano que terminei meu namoro. Terminei exatamente por isso, entre alguns outros motivos. Quando você vai falar um pouco sobre você, sobre suas experiências, as pessoas não dão bola. Só querem falar sobre si mesmas. É incrível. Isso tem me incomodado de uma forma exponencial. Acho isso extremamente cansativo. E, também, começo a questionar se isso é normal, porque eu tenho um perfil mais de listener, ou se isso é que esse mundo está ficando louco. Acho que fico um pouco com a primeira opção mas em grande parte com a segunda. Creio que isso pode ser também pela carência geral que está o mundo atualmente... As pessoas ficam carentes de conversar, se sentem muito sozinhas... Não sei.

Essas duas questões têm que ser trabalhadas com minha psicóloga, que pretendo voltar a fazer terapia. Será que podem melhorar, de alguma forma, com o Reboot?

Abraços, viajantes!

Like a Star @ heaven

_______________________________________

will_broots
will_broots
Mensagens : 666
Data de inscrição : 08/06/2016

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 8/1/2019, 20:18
joaocrv escreveu:PMO: sem vontade alguma.
Sem libido.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram).
Sem uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis (ansioso para).
Meditando diariamente.
Ereção matinal hoje.
Fora da terapia.

Hoje acordei com uma surpresa de uma ereção matinal. Um pouquinho fraca, mas aconteceu. Isso me deixa bem tranquilo, já que é um dos indicadores que as coisas vão indo bem.

Ontem foi meu aniversário, e é uma época que recebemos muitos abraços e muitas mensagens. Eu gosto disso, mas vou relatar algumas coisas que estão já um pouco incrustadas em mim. Há muito tempo, apesar de muitas pessoas me verem como ultra sociável, alegre e animado, tenho certa ansiedade social. Gosto demais de ficar quieto no meu canto, ficar deitado e assistindo filmes. Não que eu esteja depressivo, muito pelo contrário, essas atividades me deixam extremamente tranquilo e feliz. Não gosto muito do processo de conhecer novas pessoas, muitas vezes, e tenho um pouco de dificuldade de entrar em ambientes nos quais não conheço ninguém. Não sei se isso é meu ou se é mutável. Essa é, se duvidar, a maior questão da minha vida. Tenho certas instabilidades de socialização, por assim dizer. Tem horas que quero ficar conversando muito e tem horas que quero ficar só sozinho. Vejo que quase todo mundo é assim, mas a maior parte do tempo tenho vontade de ficar na minha. Não é que recuso eventos que meus amigos me chamam pra sair, que fico somente em casa. Mas é que às vezes ficar sozinho é melhor que sair e interagir. Isso acontece menos quando estou com meus amigos, e mais com pessoas aleatórias.

Falo isso porque estou no interior e meu primo veio nos visitar. Ele é extremamente sociável. Durante as férias gosto muito de ter meus momentos: ficar sozinho. Assistir filmes, meditar na natureza, ler no quintal da casa da minha avó... Todas as atividades mais sozinho. Como ele gosta muito de conversar, acaba que não estou conseguindo fazer minhas coisas. Toda hora ele bate na minha porta querendo conversar. Gosto muito dele, mas acaba que não estou tendo paz para fazer o que quero. Isso está me deixando sem paciência (sou meio sistemático com minhas coisas e com o que quero fazer). Toda vez que isso acontece fico questionando esse meu jeito: será que isso é normal ou se tenho alguma "patologia" que deve ser trabalhada?  Acho que tenho uma energia social. Quando ela esgota é porque quero ficar sozinho (risos).

Outra questão que está me incomodando muito é o quanto as pessoas estão ficando egoístas. Já até tive uma conversa-desabafo com uma amiga sobre isso. A maior parte das pessoas que estou me envolvendo, seja emocionalmente-amorosamente, seja de novos integrantes do meu ciclo social, só se tratam de falar sobre elas. Acho que já ate falei sobre isso no diário. Por esses dias faz 1 ano que terminei meu namoro. Terminei exatamente por isso, entre alguns outros motivos. Quando você vai falar um pouco sobre você, sobre suas experiências, as pessoas não dão bola. Só querem falar sobre si mesmas. É incrível. Isso tem me incomodado de uma forma exponencial. Acho isso extremamente cansativo. E, também, começo a questionar se isso é normal, porque eu tenho um perfil mais de listener, ou se isso é que esse mundo está ficando louco. Acho que fico um pouco com a primeira opção mas em grande parte com a segunda. Creio que isso pode ser também pela carência geral que está o mundo atualmente... As pessoas ficam carentes de conversar, se sentem muito sozinhas... Não sei.

Essas duas questões têm que ser trabalhadas com minha psicóloga, que pretendo voltar a fazer terapia. Será que podem melhorar, de alguma forma, com o Reboot?

Abraços, viajantes!

Like a Star @ heaven

Oi, João! Provavelmente, é só o seu jeito de ser. É claro que o vício em PMO traz como consequências uma maior ansiedade social e maior probabilidade de depressão. Você deve estar com picos de ambas as coisas por conta do seu reset fazer menos de três semanas, mas isso tende a se estabilizar com o tempo. Caso não melhore, é o caso de você investir na terapia mesmo e ver se tem algo por trás. Mas, só por curiosidade, quando vc é obrigado a fazer algo q vc não quer, até mesmo conversar com alguém, tipo seu primo, isso te deixa muito irritado?

Beijinho

_______________________________________



''All good things to those who wait'' (Mother Gothel, Enrolados)
joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 12/1/2019, 19:07
will_broots escreveu:
joaocrv escreveu:PMO: sem vontade alguma.
Sem libido.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram).
Sem uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis (ansioso para).
Meditando diariamente.
Ereção matinal hoje.
Fora da terapia.

Hoje acordei com uma surpresa de uma ereção matinal. Um pouquinho fraca, mas aconteceu. Isso me deixa bem tranquilo, já que é um dos indicadores que as coisas vão indo bem.

Ontem foi meu aniversário, e é uma época que recebemos muitos abraços e muitas mensagens. Eu gosto disso, mas vou relatar algumas coisas que estão já um pouco incrustadas em mim. Há muito tempo, apesar de muitas pessoas me verem como ultra sociável, alegre e animado, tenho certa ansiedade social. Gosto demais de ficar quieto no meu canto, ficar deitado e assistindo filmes. Não que eu esteja depressivo, muito pelo contrário, essas atividades me deixam extremamente tranquilo e feliz. Não gosto muito do processo de conhecer novas pessoas, muitas vezes, e tenho um pouco de dificuldade de entrar em ambientes nos quais não conheço ninguém. Não sei se isso é meu ou se é mutável. Essa é, se duvidar, a maior questão da minha vida. Tenho certas instabilidades de socialização, por assim dizer. Tem horas que quero ficar conversando muito e tem horas que quero ficar só sozinho. Vejo que quase todo mundo é assim, mas a maior parte do tempo tenho vontade de ficar na minha. Não é que recuso eventos que meus amigos me chamam pra sair, que fico somente em casa. Mas é que às vezes ficar sozinho é melhor que sair e interagir. Isso acontece menos quando estou com meus amigos, e mais com pessoas aleatórias.

Falo isso porque estou no interior e meu primo veio nos visitar. Ele é extremamente sociável. Durante as férias gosto muito de ter meus momentos: ficar sozinho. Assistir filmes, meditar na natureza, ler no quintal da casa da minha avó... Todas as atividades mais sozinho. Como ele gosta muito de conversar, acaba que não estou conseguindo fazer minhas coisas. Toda hora ele bate na minha porta querendo conversar. Gosto muito dele, mas acaba que não estou tendo paz para fazer o que quero. Isso está me deixando sem paciência (sou meio sistemático com minhas coisas e com o que quero fazer). Toda vez que isso acontece fico questionando esse meu jeito: será que isso é normal ou se tenho alguma "patologia" que deve ser trabalhada?  Acho que tenho uma energia social. Quando ela esgota é porque quero ficar sozinho (risos).

Outra questão que está me incomodando muito é o quanto as pessoas estão ficando egoístas. Já até tive uma conversa-desabafo com uma amiga sobre isso. A maior parte das pessoas que estou me envolvendo, seja emocionalmente-amorosamente, seja de novos integrantes do meu ciclo social, só se tratam de falar sobre elas. Acho que já ate falei sobre isso no diário. Por esses dias faz 1 ano que terminei meu namoro. Terminei exatamente por isso, entre alguns outros motivos. Quando você vai falar um pouco sobre você, sobre suas experiências, as pessoas não dão bola. Só querem falar sobre si mesmas. É incrível. Isso tem me incomodado de uma forma exponencial. Acho isso extremamente cansativo. E, também, começo a questionar se isso é normal, porque eu tenho um perfil mais de listener, ou se isso é que esse mundo está ficando louco. Acho que fico um pouco com a primeira opção mas em grande parte com a segunda. Creio que isso pode ser também pela carência geral que está o mundo atualmente... As pessoas ficam carentes de conversar, se sentem muito sozinhas... Não sei.

Essas duas questões têm que ser trabalhadas com minha psicóloga, que pretendo voltar a fazer terapia. Será que podem melhorar, de alguma forma, com o Reboot?

Abraços, viajantes!

Like a Star @ heaven

Oi, João! Provavelmente, é só o seu jeito de ser. É claro que o vício em PMO traz como consequências uma maior ansiedade social e maior probabilidade de depressão. Você deve estar com picos de ambas as coisas por conta do seu reset fazer menos de três semanas, mas isso tende a se estabilizar com o tempo. Caso não melhore, é o caso de você investir na terapia mesmo e ver se tem algo por trás. Mas, só por curiosidade, quando vc é obrigado a fazer algo q vc não quer, até mesmo conversar com alguém, tipo seu primo, isso te deixa muito irritado?

Beijinho

Oi meu querido!
Eu acho que realmente tem a ver com o meu jeito. Estive refletindo por esses dias e vejo que me comparo muito com outras pessoas, no quesito socialização e ânimo para sair. Meu primo, por exemplo, não consegue ficar em casa e ficar sem conversar com alguém. Ele está numa ponta. Agora eu, sou diferente. Tenho ânimo para fazer as coisas, mas muitas das vezes prefiro ficar quietinho em casa assistindo minhas coisas. E está tudo bem em ser assim e ter essas vontades. Me sinto bem.
Às vezes me sinto sim, irritado, quando tenho que fazer coisas que meio que fogem do meu controle. Acho que sou um pouco certinho demais com minhas coisas, como disse. Gosto que tudo saia do jeito que me deixe confortável e bem. Isso é um defeito que minha psicóloga já falou mil vezes comigo, já que quase nada na vida sai como a gente planeja. Enfim, acho que tenho que realmente voltar para a terapia, nesse quesito.
Gratidão pela mensagem!
Um bjo! Like a Star @ heaven

_______________________________________

joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Dia 22

em 12/1/2019, 20:05
PMO: sem vontade alguma.
Libido elevadíssima por esses dias.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram) e Tinder.
Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Raras ereções matinais.
Fora da terapia.

Me aproximando dos 30 dias! Que trem bom!

Desde a última vez que escrevi por aqui, minha libido tem se elevado pra caramba. Quase todos os dias me dá uma grande vontade de T com algum cara, mas cheguei a algumas conclusões. Acho que vou esperar antes de ficar com alguém. Aproveitar que são "férias" e vou tentar ficar mais no meu canto, sem, talvez, nem beijar. Além de ser positivo para eu poder guardar um pouco da minha energia sexual com outras pessoas, acho que vai ser bom também para eu, talvez, não me frustrar. É muito comum a gente ter uma certa ansiedade durante o Reboot, né!? Todo mundo quer ficar melhor o mais rápido possível. E nisso vem as besteiras de "se testar". Muitas vezes começa com uma M inocente e que acaba levando à decepção, porque ainda não se deu tempo de curar, ou até mesmo desencadeando a volta para o PMO. Eu, nesse tempo todo de estrada, já cometi esse erro (ao meu ver, se testar geralmente é um erro) e desviei para essas duas consequências. Agora quero ficar limpo e esperar o que a vida guarda para mim. Acho que quando é para ser, será. Independente se você está com aplicativos, se você sai para boates gays... Se tiver de ser, será. Até mesmo se você estiver sem celular e sem sair de casa: se tiver de ser, será (risos). Aproveitar que não beijei e nem fiz nada além disso em 2019.

Essas férias estão sendo um pouquinho diferentes (por isso coloquei férias entre aspas lá em cima). Agora estou bastante atarefado, pois comecei um cursinho para a residência, já que me formarei no final desse ano. Vou à aula 1 vez por semana e utilizo o resto da semana para ler minhas anotações e fazer os enormes exercícios propostos, e isso me leva um tempinho bom ao longo da semana. Então fico com a cabeça bem ocupada, apesar de também ter tempo para fazer as coisas que gosto, como ver série, observar a natureza, escutar música, encontrar com amigos e passear no shopping. E isso é ótimo. Tira minha cabeça completamente do PMO, apesar dessa libido estar nas alturas. Ainda bem que, se tem uma coisa que não duvido, é da minha persistência. Quando pego esse reboot para fazer, quase nada me tira dele. Quase todas as vezes que comecei, se não alcancei, cheguei perto dos 90 dias. O meu objetivo agora é atingir o "para sempre". O ruim também é que, quando caio (às vezes nem isso), eu abro as pernas e volto para o vício, como aconteceu ano passado: fiquei cerca de 120 limpo, mas comecei a trocar nudes e me M esporadicamente, sem P. Resolvi resetar porque estava sentindo que estava caminhando com o caminho meio sujo. Mas daí para frente não tentei mais, abri as pernas e segui com o vício, até o final do ano. Se for para meu bem, que todas as energias estejam ao meu favor para eu parar definitivamente esse vício. Já tive minha primeira vitória dia 8, na qual saí com meus amigos para comemorar meu aniversário, cheguei em casa e nem me M. Esse é um dos maiores desafios para mim: beber e não M.

Estou com força total. Tudo se encaminhará, e está encaminhando para o melhor!

Gratidão por tudo!

Bjs Like a Star @ heaven

_______________________________________

Lord
Lord
Mensagens : 32
Data de inscrição : 08/01/2019
Idade : 21

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 13/1/2019, 00:47
Cara li o seu tópico inteiro e eu tinha manias bem parecidas, como a de ver P hétero e de criar perfis falsos só para ver fotos e me excitava saber que eles estavam próximos e eram possíveis, também me questionei sobre minha sexualidade. Gostei do teu método de recompensa, continua usando? Agora sobre o último post eu também tentava me testar e é puramente o nosso cérebro tentando nos enganar, não vale a pena perder todo o progresso e todo o beneficio para 1 minuto de satisfação e depois dias de angustia, pelo menos para mim que vem o arrependimento. Também estou me mantendo ocupado nas férias e esse para mim é o momento mais difícil, quando tenho muito tempo livre, pretendo até começar a fazer um intensivo de francês mês que vem, de qualquer forma desejo sucesso nos teus estudos e perseverança, abraço!

_______________________________________

Meu diário
avatar
Vencendo a DE
Mensagens : 53
Data de inscrição : 21/02/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 13/1/2019, 23:29
Fala Joaocrv! Li seu diário e me identifiquei muito com suas postagens, tanto em relaçao ao namoro e o término, como em relação ao pornô hétero que eu já vinha assistindo no ápice do vício (uma espécie de HOCD nosso). Acompanhando sua trajetória.
Estou atualmente há 52 dias sem P, dos quais 35 em hard mode.
joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 17/1/2019, 09:57
Lord escreveu:Cara li o seu tópico inteiro e eu tinha manias bem parecidas, como a de ver P hétero e de criar perfis falsos só para ver fotos e me excitava saber que eles estavam próximos e eram possíveis, também me questionei sobre minha sexualidade. Gostei do teu método de recompensa, continua usando? Agora sobre o último post eu também tentava me testar e é puramente o nosso cérebro tentando nos enganar, não vale a pena perder todo o progresso e todo o beneficio para 1 minuto de satisfação e depois dias de angustia, pelo menos para mim que vem o arrependimento. Também estou me mantendo ocupado nas férias e esse para mim é o momento mais difícil, quando tenho muito tempo livre, pretendo até começar a fazer um intensivo de francês mês que vem, de qualquer forma desejo sucesso nos teus estudos e perseverança, abraço!

Oi meu querido!

Era exatamente isso que fazia. A sensação de ver nude de alguém que era próximo e possível me levava ao máximo da excitação. Isso era péssimo em todos os sentidos, já que, além de enganar uma pessoa, eu ficava ultra ansioso para os outros me responderem... Então passava horas atualizando o meu feed. Não estou fazendo mais o método de recompensa, infelizmente. Eu parei por causa da vida corrida que tenho... E nisso, me gera uma grande dificuldade de introduzir hábitos novos na minha vida. É realmente uma coisa que preciso melhorar. Achar que a medicina é tudo que eu tenho que dedicar mais na minha vida. Mas você me deu uma boa ideia: aproveitar que eu to tentando introduzir um planner nos meus hábitos, vou voltar com esse método da recompensa... Ele é ótimo! Ficava ansioso para ganhar as coisas que eu me propunha. E quando eu pensava em cair, lá vinha a imagem do que eu ganharia (risos).
Que ótimo!! Isso é o que você tem que fazer mesmo... Manter a cabeça ocupada e sempre manter um objetivo à frente, coisas que a gente costuma perder um pouco nas férias, ne!?

Grande abraço! Gratidão pela mensagem!
Like a Star @ heaven

_______________________________________

joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 17/1/2019, 10:00
Vencendo a DE escreveu:Fala Joaocrv! Li seu diário e me identifiquei muito com suas postagens, tanto em relaçao ao namoro e o término, como em  relação ao pornô hétero que eu já vinha assistindo no ápice do vício (uma espécie de HOCD nosso). Acompanhando sua trajetória.
Estou atualmente há 52 dias sem P, dos quais 35 em hard mode.

Oi meu querido! Como está?

Vou dar uma lida no seu diário. Histórias semelhantes sempre ajudam a gente a ter força, né!? Engraçado você falar isso... Nunca tinha parado para pensar que a P hétero seria o nosso HOCD. Bem pensado. É engraçado que todas as vezes que eu caía, ou era para entrar em apps fingindo ser outra pessoa ou era para ver P hétero. Acho que realmente preciso de levar esse Reboot adiante. Parabéns pra ti!! Vencendo a cada dia! Depois coloca um contador de dias pra facilitar a gente te acompanhar! Eu também estou no hard mode... Sempre mais difícil, né!?

Bjo grande! Gratidão pela mensagem!
Like a Star @ heaven

_______________________________________

joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Dia 27

em 17/1/2019, 10:51
PMO: sem vontade alguma.
Libido ultra mega super extreme animalmente alta.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram) e Tinder.
Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Raras ereções matinais.
Fora da terapia.

Rumo aos 30 dias! Primeira etapa da primeira etapa (de 90 dias) quase concluída!

Passei um momento muito difícil ontem. Minha libido creio que nunca esteve tão elevada na minha vida. Anteontem, na terça-feira, estava muito alta também. Na hora de dormir, acabou que me fantasiei um pouco com um carinha, que vou contar um pouco da história.

Geralmente nos fins de semana e nas férias vou pra casa dos meus avós, numa cidadezinha bem pacata. Para vocês terem uma ideia, ligava os aplicativos aqui e não dava ninguém. Dessa vez, perto do natal, apareceu um carinha muito, mas muito gatinho perto de mim. Começamos a conversar e, por incrível que pareça, ele estava na cidade e combinamos de nos encontrar. Quando nos vimos, supreendi com tanta beleza. Começamos a conversar, mas sabe quando a conversa é meio frouxa? Eu costumo gostar de caras que riem das coisas que falo, que tenham um sorriso fácil e que sejam meio doidinhos como sou (risos). Com ele não acontecia isso: apesar do sorriso lindo que ele tinha, acreditem, ele era mais sério, ria esporadicamente e era bem católico, falando algumas coisas que eu achei meio absurdas (mas respeitei, pois era a crença dele): que ser gay era errado mas que meio que era anulado pelas coisas boas que praticamos aqui na terra. Depois desse encontro, tinha tomado umas cervejinhas, e decidi ir pro carro dele dar uns bjos rápidos. E foi isso. Nos dias seguintes, ele sempre me mandava mensagem, querendo me ver de novo, dizendo que gostou muito de mim e que iria voltar só pra me ver (ele morava em outra cidade). Só que beleza não é tudo, né!? Essas coisas que aconteceram me fez perder o interesse nele. Fato é que meio que paramos de conversar e anteontem perguntei ele se ele viria aqui pra cidade, que eu estava aqui (nesse momento de libido bem alta).
Acho que fiz isso meio no impulso, exatamente por causa da vontade de beijar e, quem sabe, outras coisas. À noite, acabou que comecei a me fantasiar com ele. Fantasiei porque sou sempre muito inseguro com sexo, por causa dos meus problemas com DE e ER. Nessa fantasia fiquei imaginando nós dois na cama, como seria, e até pensei em comprar viagra pra tudo não ter erro. Meu "amigo" ficou bem animado na hora.

No outro dia, acordei pensando na besteira que era tentar isso com menos de 30 dias de reboot, ainda mais usando medicamento e tal. Acho que o melhor vai ser quando eu já estiver pelo menos completado os 90 dias em hard mode (talvez) e tiver na terapia, trabalhando essa insegurança e aquele trauma que já contei no início do diário. Agora, mais claramente, acho que vou dar uma desculpa para não rolar esse encontro. Vou esperar.

Voltando para o dia de ontem: realmente minha libido estava insuportavelmente alta. Acho que nunca tive uma fissura tão grande como aquela. Até considerei em praticar uma M, mas, para mim, isso não funciona. M é sempre um gatilho para que novas coisas, ruins por sinal, apareçam. Me segurei bastante, meditei, e ainda não tinha passado. Estava tão agonizado que resolvi ler algumas histórias de sucesso. E foi o melhor que eu fiz. Decidi que todas as vezes que bater a vontade e ficar insuportável vou lá ler alguns relatos. É tiro e queda! Hoje acordei bem e sem culpa nenhuma. E, também, sem sonhos inadequados.

Falando nisso, é impressionante como o meu cérebro funciona: quando começo o reboot, simplesmente paro de sonhar com S. Todas as coisas que sonho, próximas disso, são, no máximo, um toque na perna, um beijo, um abraço... mas nada além disso. Nos sonhos sinto prazer com as coisas mais banais do mundo. Esse é o meu objetivo de trazer para minha vida real, rsrs.

Preciso fazer mais atividades de religação. Aqui, no interior, posso andar de bicicleta, caminhar em direção à roça... Tem bastante coisa pra fazer. E eu fico só em casa, assistindo série e conversando com o povo aqui. No máximo fico conversando com minha avó enquanto ela colore livros e jogando baralho com ela (ela tem Alzheimer, então precisa ser estimulada várias vezes ao dia). Acho que realmente, talvez, a geriatria é para mim. Prefiro os idosos aos mais jovens (risos).

É isso! Muita força para encarar o que vai vir! Gratidão a todos que leem/que deixam mensagens aqui.

Bjo a todos!
Like a Star @ heaven
joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Dia 29

em 19/1/2019, 11:31
PMO: às vezes com vontade, mas desconsiderando qualquer possibilidade.
Libido alta.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram) e Tinder.
Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Dia 29 e algumas coisas que penso estarem relacionadas ao reboot estão começando a aparecer. Não sei se é comigo, mas todas as vezes que estou por relativamente muito tempo sem PMO eu começo a ficar bastante irritado. Quase todos os dias consigo dormir bem mas sempre estou acordando meio sem energia. Daí, ao longo do dia, fico mais irritadiço.

Ontem, infelizmente, foi um dia com energia zero para interações, devido a essa irritabilidade. Parei para pensar e refletir bastante: talvez seja um acúmulo de energia que acontece dentro de mim, por causa do Reboot, e que eu tenho que gastá-la. Então, me parece, que isso está acontecendo pois estou ficando meio que "atoa" o dia inteiro. Coloco entre aspas pois tenho uma carga grande de estudos para fazer todos os dias, mas, de qualquer forma, fico sem gastar essa energia, de forma física. Outra possibilidade também pode ser o acúmulo de testosterona que a falta de ejaculação faz (li uma vez que isso acontece, mas não falaram nada relacionado a irritação).

Ontem à noite, senti que tinha uma coisa para explodir dentro de mim, e isso, quando não paro para sentir e perceber a sensação, vejo como uma irritação.
Hoje acordei bem, mas, depois que fui estudar, vendo o tanto de matéria que ainda tenho que fazer até segunda feira, fiquei irritado, e essa energia começou a subir por todo meu corpo. Se fosse nos dias comuns do ano passado, eu descontaria tudo isso na PMO, que, na maior parte das vezes, resolvia todo o problema. Mas agora estou criando forças, até de onde não existe, para não praticar o ato. Como sou meio sistemático, começar o Reboot no início do ano (apesar de ter começado um pouquinho antes) me ajuda a criar mais forças devido ao processo estar mais certinho como um objetivo: vou ficar 2019 sem PMO.

A solução que encontro é forçar um pouco o ânimo para fazer atividades físicas, gastar o que estou acumulando. No relato passado, do dia 27, disse que iria começar as atividades físicas, mas quando fui pedalar, por 20 minutos, entre morros e retas, passei mal quando cheguei em casa (risos), com muito enjôo e vontade de vomitar. Acho que foi porque lanchei antes de ir.

Mas é isso, se alguém souber de explicação melhor ou se isso é comum, mande por aqui. Vou ficar feliz em saber isso de forma mais explicada.

Gratidão!
Like a Star @ heaven

_______________________________________

avatar
hereandnow
Mensagens : 126
Data de inscrição : 21/04/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 20/1/2019, 01:24
Parabéns pelos 30 dias cara! Já é muita coisa. Felizão por você. Mas realmente é foda essa irritação, sinto a mesma coisa e é foda porque seu cérebro tenta te convencer a todo custo que você merece ter os segundos de prazer, que vai poder recomeçar, que todo mundo faz isso e não tem esses problemas. Mas pelo que vejo você tá bem focado!!! Continua assim

joaocrv escreveu:PMO: às vezes com vontade, mas desconsiderando qualquer possibilidade.
Libido alta.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram) e Tinder.
Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Dia 29 e algumas coisas que penso estarem relacionadas ao reboot estão começando a aparecer. Não sei se é comigo, mas todas as vezes que estou por relativamente muito tempo sem PMO eu começo a ficar bastante irritado. Quase todos os dias consigo dormir bem mas sempre estou acordando meio sem energia. Daí, ao longo do dia, fico mais irritadiço.

Ontem, infelizmente, foi um dia com energia zero para interações, devido a essa irritabilidade. Parei para pensar e refletir bastante: talvez seja um acúmulo de energia que acontece dentro de mim, por causa do Reboot, e que eu tenho que gastá-la. Então, me parece, que isso está acontecendo pois estou ficando meio que "atoa" o dia inteiro. Coloco entre aspas pois tenho uma carga grande de estudos para fazer todos os dias, mas, de qualquer forma, fico sem gastar essa energia, de forma física.  Outra possibilidade também pode ser o acúmulo de testosterona que a falta de ejaculação faz (li uma vez que isso acontece, mas não falaram nada relacionado a irritação).

Ontem à noite, senti que tinha uma coisa para explodir dentro de mim, e isso, quando não paro para sentir e perceber a sensação, vejo como uma irritação.
Hoje acordei bem, mas, depois que fui estudar, vendo o tanto de matéria que ainda tenho que fazer até segunda feira, fiquei irritado, e essa energia começou a subir por todo meu corpo. Se fosse nos dias comuns do ano passado, eu descontaria tudo isso na PMO, que, na maior parte das vezes, resolvia todo o problema. Mas agora estou criando forças, até de onde não existe, para não praticar o ato. Como sou meio sistemático, começar o Reboot no início do ano (apesar de ter começado um pouquinho antes) me ajuda a criar mais forças devido ao processo estar mais certinho como um objetivo: vou ficar 2019 sem PMO.

A solução que encontro é forçar um pouco o ânimo para fazer atividades físicas, gastar o que estou acumulando. No relato passado, do dia 27, disse que iria começar as atividades físicas, mas quando fui pedalar, por 20 minutos, entre morros e retas, passei mal quando cheguei em casa (risos), com muito enjôo e vontade de vomitar. Acho que foi porque lanchei antes de ir.

Mas é isso, se alguém souber de explicação melhor ou se isso é comum, mande por aqui. Vou ficar feliz em saber isso de forma mais explicada.

Gratidão!
Like a Star @ heaven
joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 22/1/2019, 11:56
hereandnow escreveu:Parabéns pelos 30 dias cara! Já é muita coisa. Felizão por você. Mas realmente é foda essa irritação, sinto a mesma coisa e é foda porque seu cérebro tenta te convencer a todo custo que você merece ter os segundos de prazer, que vai poder recomeçar, que todo mundo faz isso e não tem esses problemas. Mas pelo que vejo você tá bem focado!!! Continua assim

joaocrv escreveu:PMO: às vezes com vontade, mas desconsiderando qualquer possibilidade.
Libido alta.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram) e Tinder.
Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Dia 29 e algumas coisas que penso estarem relacionadas ao reboot estão começando a aparecer. Não sei se é comigo, mas todas as vezes que estou por relativamente muito tempo sem PMO eu começo a ficar bastante irritado. Quase todos os dias consigo dormir bem mas sempre estou acordando meio sem energia. Daí, ao longo do dia, fico mais irritadiço.

Ontem, infelizmente, foi um dia com energia zero para interações, devido a essa irritabilidade. Parei para pensar e refletir bastante: talvez seja um acúmulo de energia que acontece dentro de mim, por causa do Reboot, e que eu tenho que gastá-la. Então, me parece, que isso está acontecendo pois estou ficando meio que "atoa" o dia inteiro. Coloco entre aspas pois tenho uma carga grande de estudos para fazer todos os dias, mas, de qualquer forma, fico sem gastar essa energia, de forma física.  Outra possibilidade também pode ser o acúmulo de testosterona que a falta de ejaculação faz (li uma vez que isso acontece, mas não falaram nada relacionado a irritação).

Ontem à noite, senti que tinha uma coisa para explodir dentro de mim, e isso, quando não paro para sentir e perceber a sensação, vejo como uma irritação.
Hoje acordei bem, mas, depois que fui estudar, vendo o tanto de matéria que ainda tenho que fazer até segunda feira, fiquei irritado, e essa energia começou a subir por todo meu corpo. Se fosse nos dias comuns do ano passado, eu descontaria tudo isso na PMO, que, na maior parte das vezes, resolvia todo o problema. Mas agora estou criando forças, até de onde não existe, para não praticar o ato. Como sou meio sistemático, começar o Reboot no início do ano (apesar de ter começado um pouquinho antes) me ajuda a criar mais forças devido ao processo estar mais certinho como um objetivo: vou ficar 2019 sem PMO.

A solução que encontro é forçar um pouco o ânimo para fazer atividades físicas, gastar o que estou acumulando. No relato passado, do dia 27, disse que iria começar as atividades físicas, mas quando fui pedalar, por 20 minutos, entre morros e retas, passei mal quando cheguei em casa (risos), com muito enjôo e vontade de vomitar. Acho que foi porque lanchei antes de ir.

Mas é isso, se alguém souber de explicação melhor ou se isso é comum, mande por aqui. Vou ficar feliz em saber isso de forma mais explicada.

Gratidão!
Like a Star @ heaven

Obrigado pelo apoio, meu querido! Essa fissura e irritabilidade realmente são todos os obstáculos no meu caminho. Espero que daqui pra frente esses episódios se reduzam.

Bjo grande procê!

_______________________________________

joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Dia 32

em 22/1/2019, 12:11
PMO: sem vontade.
Libido normal/alta.

Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram) e Tinder.
Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Finalmente 32 dias! O primeiro terço da primeira parte está concluída!

Acabei de pensar em algumas coisas que começaram a fazer sentido na minha vida. Posso estar errado, mas creio que se encaixam (se alguém tiver uma teoria mais plausível por favor me explique Laughing )

Esses dias estive pensando sobre a irritabilidade durante o Reboot. Alguns estudos, se não me engano, dizem que quando não há dispersão do líquido ejaculatório, há um acúmulo de Testosterona no corpo. E é característico desse hormônio produzir estresse, dar energia... E, por um lado, a irritabilidade que sinto pode advir disso.

Outra teoria, que acho que serve muito, é que, todas as vezes que eu ficava estressado, triste ou bastante irritado no meu dia-a-dia, eu recorria à PMO para me aliviar. Isso quase sempre resolvia, já que me relaxava igualzinho como se eu tivesse tomado remédio. Só que, no dia seguinte, eu tinha uma perda de energia enorme. Sendo assim, estou cada vez mais acumulando essa energia que não está sendo drenada, já que estou no Reboot, ainda mais que estou de férias e fazendo quase nenhuma atividade que "canse". Quando eu cheguei a praticar exercício físico, sábado passado, jogando peteca, eu me senti extremamente bem e pronto para estudar ou interagir com as pessoas. Atuou, também, como um remédio de disposição. Bottom line: essa energia que estou acumulando no reboot tem que ser gasta (fazendo as atividades de religação). Estou precisando muito tirar ânimo de sair de casa para fazer exercícios. Gosto muito de jogar peteca, mas quase nunca tenho companhia. Ao contrário de que muitos pensam, peteca é simplesmente extenuante! Cansa pra caramba!
Como volto de férias em 2 semanas, já vou começar a olhar academia pra poder ir certinho. O grande problema se resume em duas coisas:
1) Estou no último ano da faculdade, que é um ano bastante pesado
2) Estou fazendo um cursinho pesadíssimo (tenho que ler resumos semanais, ler apostila e fazer cerca de 100 exercícios por semana)
Preciso achar um tempo para poder praticar exercícios. Estou com medo de não conseguir sobreviver a 2019 (risos).

Sigo com muita força guardada em mim! Ainda estou na dúvida se saio pra balada na quarta: se eu sair, meu hard mode vai para água abaixo, já que tem quase que 100% de chances de eu beijar e algumas chances até de rolar sexo oral. O que acham?

Sou grato a tudo que tenho e estou aberto para tudo que o universo tem a me proporcionar! Gratidão!
Like a Star @ heaven

_______________________________________

avatar
hereandnow
Mensagens : 126
Data de inscrição : 21/04/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 23/1/2019, 19:46
João, eu me identifico contigo nessa questão de praticar PMO pra relaxar, tanto que a época que me afundou foi quando estava bem assutado com a faculdade, tinha umas tonturas e pra esquecer disso me jogava no vício sem parar. Tem que tomar muito cuidado pra não acontecer isso em 2019, que você afirma ser um ano bem pesado. Desde já procure alternativas FÁCEIS de relaxamento e prazer (porque exercícios são ótimos, mas você num dia cansativo, só pensando numa cama vai é fugir disso). O esquema é identificar essas atividades pra você dispersar essa energia. Acredito que se fique muito muito insuportável, a ponto de realmente incomodar, aí é questão de transar mesmo não tem jeito kk. Sobre a balada, eu acho que pode ser benéfico se você estiver seguro e com vontade. Na minha situação não tenho a mínima segurança e to com zero libido, senão aproveitava. Se você curte, por que não? Afinal, trata-se de um estímulo real e que pode fazer muito bem pra sua autoestima. Não desperdiça a vida não cara...se pode fazer vai lá e faz porque é a pior sensação morrer de vontade e não poder fazer nada

joaocrv escreveu:PMO: sem vontade.
Libido normal/alta.

Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram) e Tinder.
Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Finalmente 32 dias! O primeiro terço da primeira parte está concluída!

Acabei de pensar em algumas coisas que começaram a fazer sentido na minha vida. Posso estar errado, mas creio que se encaixam (se alguém tiver uma teoria mais plausível por favor me explique Laughing )

Esses dias estive pensando sobre a irritabilidade durante o Reboot. Alguns estudos, se não me engano, dizem que quando não há dispersão do líquido ejaculatório, há um acúmulo de Testosterona no corpo. E é característico desse hormônio produzir estresse, dar energia... E, por um lado, a irritabilidade que sinto pode advir disso.

Outra teoria, que acho que serve muito, é que, todas as vezes que eu ficava estressado, triste ou bastante irritado no meu dia-a-dia, eu recorria à PMO para me aliviar. Isso quase sempre resolvia, já que me relaxava igualzinho como se eu tivesse tomado remédio. Só que, no dia seguinte, eu tinha uma perda de energia enorme. Sendo assim, estou cada vez mais acumulando essa energia que não está sendo drenada, já que estou no Reboot, ainda mais que estou de férias e fazendo quase nenhuma atividade que "canse". Quando eu cheguei a praticar exercício físico, sábado passado, jogando peteca, eu me senti extremamente bem e pronto para estudar ou interagir com as pessoas. Atuou, também, como um remédio de disposição. Bottom line: essa energia que estou acumulando no reboot tem que ser gasta (fazendo as atividades de religação). Estou precisando muito tirar ânimo de sair de casa para fazer exercícios. Gosto muito de jogar peteca, mas quase nunca tenho companhia. Ao contrário de que muitos pensam, peteca é simplesmente extenuante! Cansa pra caramba!
Como volto de férias em 2 semanas, já vou começar a olhar academia pra poder ir certinho. O grande problema se resume em duas coisas:
1) Estou no último ano da faculdade, que é um ano bastante pesado
2) Estou fazendo um cursinho pesadíssimo (tenho que ler resumos semanais, ler apostila e fazer cerca de 100 exercícios por semana)
Preciso achar um tempo para poder praticar exercícios. Estou com medo de não conseguir sobreviver a 2019 (risos).

Sigo com muita força guardada em mim! Ainda estou na dúvida se saio pra balada na quarta: se eu sair, meu hard mode vai para água abaixo, já que tem quase que 100% de chances de eu beijar e algumas chances até de rolar sexo oral. O que acham?

Sou grato a tudo que tenho e estou aberto para tudo que o universo tem a me proporcionar! Gratidão!
Like a Star @ heaven  
joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 25/1/2019, 09:21
hereandnow escreveu:João, eu me identifico contigo nessa questão de praticar PMO pra  relaxar, tanto que a época que me afundou foi quando estava bem assutado com a faculdade, tinha umas tonturas e pra esquecer disso me jogava no vício sem parar. Tem que tomar muito cuidado pra não acontecer isso em 2019, que você afirma ser um ano bem pesado. Desde já procure alternativas FÁCEIS de relaxamento e prazer (porque exercícios são ótimos, mas você num dia cansativo, só pensando numa cama vai é fugir disso). O esquema é identificar essas atividades pra você dispersar essa energia. Acredito que se fique muito muito insuportável, a ponto de realmente incomodar, aí é questão de transar mesmo não tem jeito kk. Sobre a balada, eu acho que pode ser benéfico se você estiver seguro e com vontade. Na minha situação não tenho a mínima segurança e to com zero libido, senão aproveitava. Se você curte, por que não? Afinal, trata-se de um estímulo real e que pode fazer muito bem pra sua autoestima. Não desperdiça a vida não cara...se pode fazer vai lá e faz porque é a pior sensação morrer de vontade e não poder fazer nada

joaocrv escreveu:PMO: sem vontade.
Libido normal/alta.

Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram) e Tinder.
Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Finalmente 32 dias! O primeiro terço da primeira parte está concluída!

Acabei de pensar em algumas coisas que começaram a fazer sentido na minha vida. Posso estar errado, mas creio que se encaixam (se alguém tiver uma teoria mais plausível por favor me explique Laughing )

Esses dias estive pensando sobre a irritabilidade durante o Reboot. Alguns estudos, se não me engano, dizem que quando não há dispersão do líquido ejaculatório, há um acúmulo de Testosterona no corpo. E é característico desse hormônio produzir estresse, dar energia... E, por um lado, a irritabilidade que sinto pode advir disso.

Outra teoria, que acho que serve muito, é que, todas as vezes que eu ficava estressado, triste ou bastante irritado no meu dia-a-dia, eu recorria à PMO para me aliviar. Isso quase sempre resolvia, já que me relaxava igualzinho como se eu tivesse tomado remédio. Só que, no dia seguinte, eu tinha uma perda de energia enorme. Sendo assim, estou cada vez mais acumulando essa energia que não está sendo drenada, já que estou no Reboot, ainda mais que estou de férias e fazendo quase nenhuma atividade que "canse". Quando eu cheguei a praticar exercício físico, sábado passado, jogando peteca, eu me senti extremamente bem e pronto para estudar ou interagir com as pessoas. Atuou, também, como um remédio de disposição. Bottom line: essa energia que estou acumulando no reboot tem que ser gasta (fazendo as atividades de religação). Estou precisando muito tirar ânimo de sair de casa para fazer exercícios. Gosto muito de jogar peteca, mas quase nunca tenho companhia. Ao contrário de que muitos pensam, peteca é simplesmente extenuante! Cansa pra caramba!
Como volto de férias em 2 semanas, já vou começar a olhar academia pra poder ir certinho. O grande problema se resume em duas coisas:
1) Estou no último ano da faculdade, que é um ano bastante pesado
2) Estou fazendo um cursinho pesadíssimo (tenho que ler resumos semanais, ler apostila e fazer cerca de 100 exercícios por semana)
Preciso achar um tempo para poder praticar exercícios. Estou com medo de não conseguir sobreviver a 2019 (risos).

Sigo com muita força guardada em mim! Ainda estou na dúvida se saio pra balada na quarta: se eu sair, meu hard mode vai para água abaixo, já que tem quase que 100% de chances de eu beijar e algumas chances até de rolar sexo oral. O que acham?

Sou grato a tudo que tenho e estou aberto para tudo que o universo tem a me proporcionar! Gratidão!
Like a Star @ heaven  

Oi querido! Gratidão!

Realmente preciso procurar essas alternativas. Você tem razão... É impossível chegar de um dia ultra cansativo e ainda fazer exercícios extenuantes. Tem gente que gosta, mas já descobri que é um erro pra mim pensar que irei à academia à noite. Gosto muito de fazer exercícios pela manhã, são os mais revigorantes para mim. Vou descobrir meus horários da faculdade hoje, às 18 horas. A partir daí acho que fica mais fácil de planejar as atividades que podem ou não serem realizadas. Você tem alguma sugestão de atividade que possa ser feita pra dissipar essa energia, de forma fácil? Gratidão pelas mensagens Laughing

Bjo grande!

_______________________________________

tominhas
tominhas
Mensagens : 36
Data de inscrição : 24/07/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 26/1/2019, 12:49
Boa tarde, João. Acabei de ler todo o seu diário e estou muito feliz que tenha conseguido alcançar a marca dos 90 dias e, após o reset, está indo longe novamente. Também tô na luta com o reboot, o máximo que consegui até hoje foram 15 dias e depois disso várias recaídas e pseudo-tentativas de reinicialização que duravam cerca de 4 dias em média. Agora estou no dia 10 novamente e muito feliz por estar conseguindo. Acabei vendo fotos de nudez mais cedo mas isso só piora as coisas então decidi não mais acessar esse tipo de conteúdo afinal, caso contrário, estaria fazendo um reboot sujo como você mencionou em seu diário. Também tenho achado o fórum meio parado, mas estarei acompanhando seu diário e irei te mandar um link do meu caso tenha interesse em me acompanhar também. Podemos dar forças um ao outro afinal estamos no mesmo barco. Estarei me inspirando em você para conseguir passar por essa tempestade e seguir uma vida sem o ciclo PMO.

Diário do Tominhas

joaocrv escreveu:PMO: sem vontade.
Libido normal/alta.

Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram) e Tinder.
Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Finalmente 32 dias! O primeiro terço da primeira parte está concluída!

Acabei de pensar em algumas coisas que começaram a fazer sentido na minha vida. Posso estar errado, mas creio que se encaixam (se alguém tiver uma teoria mais plausível por favor me explique Laughing )

Esses dias estive pensando sobre a irritabilidade durante o Reboot. Alguns estudos, se não me engano, dizem que quando não há dispersão do líquido ejaculatório, há um acúmulo de Testosterona no corpo. E é característico desse hormônio produzir estresse, dar energia... E, por um lado, a irritabilidade que sinto pode advir disso.

Outra teoria, que acho que serve muito, é que, todas as vezes que eu ficava estressado, triste ou bastante irritado no meu dia-a-dia, eu recorria à PMO para me aliviar. Isso quase sempre resolvia, já que me relaxava igualzinho como se eu tivesse tomado remédio. Só que, no dia seguinte, eu tinha uma perda de energia enorme. Sendo assim, estou cada vez mais acumulando essa energia que não está sendo drenada, já que estou no Reboot, ainda mais que estou de férias e fazendo quase nenhuma atividade que "canse". Quando eu cheguei a praticar exercício físico, sábado passado, jogando peteca, eu me senti extremamente bem e pronto para estudar ou interagir com as pessoas. Atuou, também, como um remédio de disposição. Bottom line: essa energia que estou acumulando no reboot tem que ser gasta (fazendo as atividades de religação). Estou precisando muito tirar ânimo de sair de casa para fazer exercícios. Gosto muito de jogar peteca, mas quase nunca tenho companhia. Ao contrário de que muitos pensam, peteca é simplesmente extenuante! Cansa pra caramba!
Como volto de férias em 2 semanas, já vou começar a olhar academia pra poder ir certinho. O grande problema se resume em duas coisas:
1) Estou no último ano da faculdade, que é um ano bastante pesado
2) Estou fazendo um cursinho pesadíssimo (tenho que ler resumos semanais, ler apostila e fazer cerca de 100 exercícios por semana)
Preciso achar um tempo para poder praticar exercícios. Estou com medo de não conseguir sobreviver a 2019 (risos).

Sigo com muita força guardada em mim! Ainda estou na dúvida se saio pra balada na quarta: se eu sair, meu hard mode vai para água abaixo, já que tem quase que 100% de chances de eu beijar e algumas chances até de rolar sexo oral. O que acham?

Sou grato a tudo que tenho e estou aberto para tudo que o universo tem a me proporcionar! Gratidão!
Like a Star @ heaven  

_______________________________________


Visitem meu diário: https://comoparar.forumeiros.com/t8296-diario-do-tominhas
joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 26/1/2019, 17:40
Oi querido!

Fico feliz que tenha conseguido ler essa bíblia que é o meu diário! Minhas postagens são sempre grandes (risos). Acho que, dependendo da sua frequência de PMO, a dificuldade de se manter no Reboot varia. Tente sempre pensar que, às vezes para seu caso, conseguir completar 15 dias é uma vitória! De uma forma geral, cada dia sem a prática é uma comemoração. Realmente acho que o Reboot deve ser levado o mais "limpo" possível. Eu, por exemplo, tento ficar longe de fatores que possam levar a minha excitação ou algo do tipo, apesar que hoje em dia a apelação sexual esteja em qualquer filme, série, rede social, né!? Vou tentar ler seu diário! É sempre bom alguém para poder te dar forças nesse processo, que contém realmente partes muito árduas durante o caminho. Espero que agora você vá longe!

Bjo grande! Like a Star @ heaven

tominhas escreveu:Boa tarde, João. Acabei de ler todo o seu diário e estou muito feliz que tenha conseguido alcançar a marca dos 90 dias e, após o reset, está indo longe novamente. Também tô na luta com o reboot, o máximo que consegui até hoje foram 15 dias e depois disso várias recaídas e pseudo-tentativas de reinicialização que duravam cerca de 4 dias em média. Agora estou no dia 10 novamente e muito feliz por estar conseguindo. Acabei vendo fotos de nudez mais cedo mas isso só piora as coisas então decidi não mais acessar esse tipo de conteúdo afinal, caso contrário, estaria fazendo um reboot sujo como você mencionou em seu diário. Também tenho achado o fórum meio parado, mas estarei acompanhando seu diário e irei te mandar um link do meu caso tenha interesse em me acompanhar também. Podemos dar forças um ao outro afinal estamos no mesmo barco. Estarei me inspirando em você para conseguir passar por essa tempestade e seguir uma vida sem o ciclo PMO.

Diário do Tominhas

joaocrv escreveu:PMO: sem vontade.
Libido normal/alta.

Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram) e Tinder.
Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Finalmente 32 dias! O primeiro terço da primeira parte está concluída!

Acabei de pensar em algumas coisas que começaram a fazer sentido na minha vida. Posso estar errado, mas creio que se encaixam (se alguém tiver uma teoria mais plausível por favor me explique Laughing )

Esses dias estive pensando sobre a irritabilidade durante o Reboot. Alguns estudos, se não me engano, dizem que quando não há dispersão do líquido ejaculatório, há um acúmulo de Testosterona no corpo. E é característico desse hormônio produzir estresse, dar energia... E, por um lado, a irritabilidade que sinto pode advir disso.

Outra teoria, que acho que serve muito, é que, todas as vezes que eu ficava estressado, triste ou bastante irritado no meu dia-a-dia, eu recorria à PMO para me aliviar. Isso quase sempre resolvia, já que me relaxava igualzinho como se eu tivesse tomado remédio. Só que, no dia seguinte, eu tinha uma perda de energia enorme. Sendo assim, estou cada vez mais acumulando essa energia que não está sendo drenada, já que estou no Reboot, ainda mais que estou de férias e fazendo quase nenhuma atividade que "canse". Quando eu cheguei a praticar exercício físico, sábado passado, jogando peteca, eu me senti extremamente bem e pronto para estudar ou interagir com as pessoas. Atuou, também, como um remédio de disposição. Bottom line: essa energia que estou acumulando no reboot tem que ser gasta (fazendo as atividades de religação). Estou precisando muito tirar ânimo de sair de casa para fazer exercícios. Gosto muito de jogar peteca, mas quase nunca tenho companhia. Ao contrário de que muitos pensam, peteca é simplesmente extenuante! Cansa pra caramba!
Como volto de férias em 2 semanas, já vou começar a olhar academia pra poder ir certinho. O grande problema se resume em duas coisas:
1) Estou no último ano da faculdade, que é um ano bastante pesado
2) Estou fazendo um cursinho pesadíssimo (tenho que ler resumos semanais, ler apostila e fazer cerca de 100 exercícios por semana)
Preciso achar um tempo para poder praticar exercícios. Estou com medo de não conseguir sobreviver a 2019 (risos).

Sigo com muita força guardada em mim! Ainda estou na dúvida se saio pra balada na quarta: se eu sair, meu hard mode vai para água abaixo, já que tem quase que 100% de chances de eu beijar e algumas chances até de rolar sexo oral. O que acham?

Sou grato a tudo que tenho e estou aberto para tudo que o universo tem a me proporcionar! Gratidão!
Like a Star @ heaven  

_______________________________________

joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Dia 36

em 26/1/2019, 18:24
PMO: sem vontade.
Libido normal/baixa.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram).

Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Gratidão pelos 36 dias! Sinto que tudo está correndo tão rápido que nem estou percebendo os dias passarem! Toda vez que venho no fórum já se passaram pelo menos 4 dias da minha última postagem.

Primeiramente, quero relatar um fato inusitado. Tive polução noturna pelo terceiro dia seguido. Sim, seguido (risos). Não aguento mais ter sonhos e acordar molhado. Depois irei checar no meu diário se é essa época que começo as crises de polução e a eliminar sêmen na urina. Sério, nunca vi isso em 3 dias seguidos. Estou com força total!

"Segundamente", vim relatar a minha decisão de não instalar aplicativos por um bom tempo. Comecei a perceber que estou com bastante preguiça de manter conversa com quem não conheço (vulgo conhecer novas pessoas, sexualmente). Além disso, como principal razão, eu estou MUITO bem comigo mesmo. É incrível como que sinto uma variação constante dentro de mim. Creio que há muito tempo, tenho sentido dentro de mim uma carência enorme, com muita vontade de achar alguém para "me completar", para se tornar uma razão a mais para ser feliz. E cada dia sentia a frustração de não encontrar ninguém como meu último ficante, o Guilherme. Vou relatar um pouquinho dessa minha história (espero não ter relatado antes, rsrs)

O Guilherme foi um garoto que conheci em meados de julho do ano passado. Estava bem frágil, principalmente por ter saído de uma relação em Janeiro, do ano passado, que durou um ano. Terminei, como alguns sabem, porque eu ficava muito irritado com meu ex. Não queria encontrar com ele frequentemente e todos os encontros se baseavam na premissa de: sentia saudade - matava a saudade - conversava um pouco com ele - me irritava e ficava doido que ele fosse embora. Todo encontro era a mesma coisa. A partir daí, comecei a questionar essa irritabilidade toda: seria isso um sentimento que eu tinha com ele, porque ele não era o cara pra mim, ou eu estava com uma forma de depressão que me fazia ficar irritado na presença das outras pessoas (como se fosse uma distmia - depressão bem leve que acomete as pessoas por pelo menos 2 anos). Isso consumiu minha cabeça, porque estava achando que o problema era comigo. E deixei esse pensamento como um "statement" pra mim. Foi daí que conheci o Gulherme, 5 meses depois, que me fez mudar completamente essa visão que tinha de mim. Todas as vezes que saíamos, ele me dava uma puta vontade de ficar com ele pra sempre. Não queria ir embora dos encontros e, se pudesse, encontraria ele todos os dias e toda hora. Tudo aquilo que consumia a minha cabeça se esvaiu. Comecei a perceber que eu tinha aquela irritabilidade pelo fato de que o meu ex não era pra mim. Não tínhamos nada a ver um com o outro... Ele era uma pessoa muito agitada, que falava demais e apenas sobre ele, apesar de ele ser um fofo comigo e que fazia tudo por mim.

A minha relação com o Guilherme terminou por ele não querer mais. Nós nos dávamos muito bem, mas ele disse que não era o que ele queria no momento. Sério, foi a relação que mais avancei na minha vida em tão pouco tempo: no terceiro encontro estávamos parecendo namorados de anos. Juro. Isso foi incrível. Terminei meio mal, apesar de tudo ter durado menos que 2 meses. Foi tudo muito intenso. A partir daí, mudei para outra cidade em setembro e fiquei até dezembro por lá. Fui numa festa na qual ele estava, em outubro, e ficamos. Mas depois disso nada rolou. Só que ele comentava em alguns stories meus, as vezes até flertando. Mas quando eu levava esse flerte pra frente, ele desviava. Achei aquilo tudo muito estranho. Até que, virando esse ano, entrei num cursinho para residência e, pasmem, encontrei com ele lá. Ele também está fazendo esse cursinho. Nos cumprimentamos, foi estranho, mas ok. Na primeira semana fiquei muito balançado, mas agora estou mais de boa. Nessa primeira semana ele respondia alguns stories meus e eu comecei a ser seco. Fiquei irritado dele tentar manter essas conversas... Toda vez que lia mensagem dele me deixava mal, sempre com uma esperança. A partir daí, acho que ele percebeu e parou de comentar nas coisas. Realmente não sei o que ele sente por mim.

Como disse, agora, estou numa fase excelente, na qual posso ver ele mil vezes que não me desperta muita coisa. Claro que ainda bate uma coisa quando vejo ele, mas nada que me incomode ou que me faça ficar pensando nele depois. Fato é que: ainda acho que a vida está preparando algo muito melhor pra mim. Mais do que ter compatibilidade com o outro é ficar com alguém que você goste e que goste de você. Isso é essencial. E estou começando a entender isso agora.

Além disso, acho que, se tiver na minha hora, vai vir alguém legal pra mim. Independente se eu estou nos aplicativos ou não. Anteontem meu amigo do nada disse que vai me apresentar um menino. Tá vendo!? Confie no universo e nas suas energias. Mantenha sua energia de felicidade e gratidão que a vida te retribuirá!

Sou grato pela vida e por tudo que está acontecendo comigo agora.
Like a Star @ heaven

_______________________________________

Lord
Lord
Mensagens : 32
Data de inscrição : 08/01/2019
Idade : 21

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 27/1/2019, 00:51
joaocrv escreveu:PMO: sem vontade.
Libido normal/baixa.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram).

Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Gratidão pelos 36 dias! Sinto que tudo está correndo tão rápido que nem estou percebendo os dias passarem! Toda vez que venho no fórum já se passaram pelo menos 4 dias da minha última postagem.

Primeiramente, quero relatar um fato inusitado. Tive polução noturna pelo terceiro dia seguido. Sim, seguido (risos). Não aguento mais ter sonhos e acordar molhado. Depois irei checar no meu diário se é essa época que começo as crises de polução e a eliminar sêmen na urina. Sério, nunca vi isso em 3 dias seguidos. Estou com força total!

"Segundamente", vim relatar a minha decisão de não instalar aplicativos por um bom tempo. Comecei a perceber que estou com bastante preguiça de manter conversa com quem não conheço (vulgo conhecer novas pessoas, sexualmente). Além disso, como principal razão, eu estou MUITO bem comigo mesmo. É incrível como que sinto uma variação constante dentro de mim. Creio que há muito tempo, tenho sentido dentro de mim uma carência enorme, com muita vontade de achar alguém para "me completar", para se tornar uma razão a mais para ser feliz. E cada dia sentia a frustração de não encontrar ninguém como meu último ficante, o Guilherme. Vou relatar um pouquinho dessa minha história (espero não ter relatado antes, rsrs)

O Guilherme foi um garoto que conheci em meados de julho do ano passado. Estava bem frágil, principalmente por ter saído de uma relação em Janeiro, do ano passado, que durou um ano. Terminei, como alguns sabem, porque eu ficava muito irritado com meu ex. Não queria encontrar com ele frequentemente e todos os encontros se baseavam na premissa de: sentia saudade - matava a saudade - conversava um pouco com ele - me irritava e ficava doido que ele fosse embora. Todo encontro era a mesma coisa. A partir daí, comecei a questionar essa irritabilidade toda: seria isso um sentimento que eu tinha com ele, porque ele não era o cara pra mim, ou eu estava com uma forma de depressão que me fazia ficar irritado na presença das outras pessoas (como se fosse uma distmia - depressão bem leve que acomete as pessoas por pelo menos 2 anos). Isso consumiu minha cabeça, porque estava achando que o problema era comigo. E deixei esse pensamento como um "statement" pra mim. Foi daí que conheci o Gulherme, 5 meses depois, que me fez mudar completamente essa visão que tinha de mim. Todas as vezes que saíamos, ele me dava uma puta vontade de ficar com ele pra sempre. Não queria ir embora dos encontros e, se pudesse, encontraria ele todos os dias e toda hora. Tudo aquilo que consumia a minha cabeça se esvaiu. Comecei a perceber que eu tinha aquela irritabilidade pelo fato de que o meu ex não era pra mim. Não tínhamos nada a ver um com o outro... Ele era uma pessoa muito agitada, que falava demais e apenas sobre ele, apesar de ele ser um fofo comigo e que fazia tudo por mim.

A minha relação com o Guilherme terminou por ele não querer mais. Nós nos dávamos muito bem, mas ele disse que não era o que ele queria no momento. Sério, foi a relação que mais avancei na minha vida em tão pouco tempo: no terceiro encontro estávamos parecendo namorados de anos. Juro. Isso foi incrível. Terminei meio mal, apesar de tudo ter durado menos que 2 meses. Foi tudo muito intenso. A partir daí, mudei para outra cidade em setembro e fiquei até dezembro por lá. Fui numa festa na qual ele estava, em outubro, e ficamos. Mas depois disso nada rolou. Só que ele comentava em alguns stories meus, as vezes até flertando. Mas quando eu levava esse flerte pra frente, ele desviava. Achei aquilo tudo muito estranho. Até que, virando esse ano, entrei num cursinho para residência e, pasmem, encontrei com ele lá. Ele também está fazendo esse cursinho. Nos cumprimentamos, foi estranho, mas ok. Na primeira semana fiquei muito balançado, mas agora estou mais de boa. Nessa primeira semana ele respondia alguns stories meus e eu comecei a ser seco. Fiquei irritado dele tentar manter essas conversas... Toda vez que lia mensagem dele me deixava mal, sempre com uma esperança. A partir daí, acho que ele percebeu e parou de comentar nas coisas. Realmente não sei o que ele sente por mim.

Como disse, agora, estou numa fase excelente, na qual posso ver ele mil vezes que não me desperta muita coisa. Claro que ainda bate uma coisa quando vejo ele, mas nada que me incomode ou que me faça ficar pensando nele depois. Fato é que: ainda acho que a vida está preparando algo muito melhor pra mim. Mais do que ter compatibilidade com o outro é ficar com alguém que você goste e que goste de você. Isso é essencial. E estou começando a entender isso agora.

Além disso, acho que, se tiver na minha hora, vai vir alguém legal pra mim. Independente se eu estou nos aplicativos ou não. Anteontem meu amigo do nada disse que vai me apresentar um menino. Tá vendo!? Confie no universo e nas suas energias. Mantenha sua energia de felicidade e gratidão que a vida te retribuirá!

Sou grato pela vida e por tudo que está acontecendo comigo agora.
Like a Star @ heaven
João que pena que o relacionamento com o Guilherme não deu certo, senti muita lucidez no seu texto em respeita-lo na decisão e se respeitar também ao não querer ficar com uma pessoas que não corresponda com o mesmo nível de paixão. Pouco conheço o mundo dos relacionamentos mas já ouvi falar em carinhas que deixam outros em banho maria, só esperando caso fiquem mal ou no desespero, não sei se pode ser o caso.

Que bom que você tem trabalhado para se tornar autossuficiente, também tenho pensado nisso essa semana e também tenho me esforçado a me tornar cada vez mais independe das pessoas. Ainda que somos seres sociais não podemos que a nossa felicidade depende de outro. Como estou entrando no mundo gay agora fiz algumas pesquisas e li vários textos e uma coisa que reparei, até mesmo em mim, e que encontrei nas leituras é essa necessidade/desespero na comunidade para encontrar um outro parceiro, sendo até comum pessoas que se apaixonam só por aplicativos sem nunca terem se visto. É bem insano. Acho que isso é de toda a repressão dos nossos sentimentos durante as fases iniciais da vida.

Também acredito nas mesmas coisas, aplicativos são ótimas ferramentas mas alguém vai aparecer uma hora com ou sem aplicativo. Minhas melhores energias para você João. Abraço!


_______________________________________

Meu diário
avatar
hereandnow
Mensagens : 126
Data de inscrição : 21/04/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 27/1/2019, 00:59
Gratidão é a essência da felicidade cara! O caminho é esse mesmo. Eu particularmente acho que há pessoas legais tanto nos apps quanto na vida real e a chance de encontrar elas em qualquer um dos dois é quase a mesma. Acontece que pra quem não manja em chegar nos outros, dos esquemas de sedução ou não sai fica complicado e aí os apps surgem como salvação. Eu como sou uma pessoa muito na minha, não tenho menor jeito pro mundo real prefiro encontrar homens nos aplicativos, pode não ser a melhor coisa pro desenvolvimento do jogo de sedução, de como lidar com as emoções reais, mas torna possível tudo que na vida real jamais rolaria. E é bem o que disse, quando menos esperamos surgem coisas ótimas na nossa vida. Aproveita que você tem amigos e tal, deixa seguir a vida pra ela te surpreender Wink continua firme aí heim

joaocrv escreveu:PMO: sem vontade.
Libido normal/baixa.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram).

Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Gratidão pelos 36 dias! Sinto que tudo está correndo tão rápido que nem estou percebendo os dias passarem! Toda vez que venho no fórum já se passaram pelo menos 4 dias da minha última postagem.

Primeiramente, quero relatar um fato inusitado. Tive polução noturna pelo terceiro dia seguido. Sim, seguido (risos). Não aguento mais ter sonhos e acordar molhado. Depois irei checar no meu diário se é essa época que começo as crises de polução e a eliminar sêmen na urina. Sério, nunca vi isso em 3 dias seguidos. Estou com força total!

"Segundamente", vim relatar a minha decisão de não instalar aplicativos por um bom tempo. Comecei a perceber que estou com bastante preguiça de manter conversa com quem não conheço (vulgo conhecer novas pessoas, sexualmente). Além disso, como principal razão, eu estou MUITO bem comigo mesmo. É incrível como que sinto uma variação constante dentro de mim. Creio que há muito tempo, tenho sentido dentro de mim uma carência enorme, com muita vontade de achar alguém para "me completar", para se tornar uma razão a mais para ser feliz. E cada dia sentia a frustração de não encontrar ninguém como meu último ficante, o Guilherme. Vou relatar um pouquinho dessa minha história (espero não ter relatado antes, rsrs)

O Guilherme foi um garoto que conheci em meados de julho do ano passado. Estava bem frágil, principalmente por ter saído de uma relação em Janeiro, do ano passado, que durou um ano. Terminei, como alguns sabem, porque eu ficava muito irritado com meu ex. Não queria encontrar com ele frequentemente e todos os encontros se baseavam na premissa de: sentia saudade - matava a saudade - conversava um pouco com ele - me irritava e ficava doido que ele fosse embora. Todo encontro era a mesma coisa. A partir daí, comecei a questionar essa irritabilidade toda: seria isso um sentimento que eu tinha com ele, porque ele não era o cara pra mim, ou eu estava com uma forma de depressão que me fazia ficar irritado na presença das outras pessoas (como se fosse uma distmia - depressão bem leve que acomete as pessoas por pelo menos 2 anos). Isso consumiu minha cabeça, porque estava achando que o problema era comigo. E deixei esse pensamento como um "statement" pra mim. Foi daí que conheci o Gulherme, 5 meses depois, que me fez mudar completamente essa visão que tinha de mim. Todas as vezes que saíamos, ele me dava uma puta vontade de ficar com ele pra sempre. Não queria ir embora dos encontros e, se pudesse, encontraria ele todos os dias e toda hora. Tudo aquilo que consumia a minha cabeça se esvaiu. Comecei a perceber que eu tinha aquela irritabilidade pelo fato de que o meu ex não era pra mim. Não tínhamos nada a ver um com o outro... Ele era uma pessoa muito agitada, que falava demais e apenas sobre ele, apesar de ele ser um fofo comigo e que fazia tudo por mim.

A minha relação com o Guilherme terminou por ele não querer mais. Nós nos dávamos muito bem, mas ele disse que não era o que ele queria no momento. Sério, foi a relação que mais avancei na minha vida em tão pouco tempo: no terceiro encontro estávamos parecendo namorados de anos. Juro. Isso foi incrível. Terminei meio mal, apesar de tudo ter durado menos que 2 meses. Foi tudo muito intenso. A partir daí, mudei para outra cidade em setembro e fiquei até dezembro por lá. Fui numa festa na qual ele estava, em outubro, e ficamos. Mas depois disso nada rolou. Só que ele comentava em alguns stories meus, as vezes até flertando. Mas quando eu levava esse flerte pra frente, ele desviava. Achei aquilo tudo muito estranho. Até que, virando esse ano, entrei num cursinho para residência e, pasmem, encontrei com ele lá. Ele também está fazendo esse cursinho. Nos cumprimentamos, foi estranho, mas ok. Na primeira semana fiquei muito balançado, mas agora estou mais de boa. Nessa primeira semana ele respondia alguns stories meus e eu comecei a ser seco. Fiquei irritado dele tentar manter essas conversas... Toda vez que lia mensagem dele me deixava mal, sempre com uma esperança. A partir daí, acho que ele percebeu e parou de comentar nas coisas. Realmente não sei o que ele sente por mim.

Como disse, agora, estou numa fase excelente, na qual posso ver ele mil vezes que não me desperta muita coisa. Claro que ainda bate uma coisa quando vejo ele, mas nada que me incomode ou que me faça ficar pensando nele depois. Fato é que: ainda acho que a vida está preparando algo muito melhor pra mim. Mais do que ter compatibilidade com o outro é ficar com alguém que você goste e que goste de você. Isso é essencial. E estou começando a entender isso agora.

Além disso, acho que, se tiver na minha hora, vai vir alguém legal pra mim. Independente se eu estou nos aplicativos ou não. Anteontem meu amigo do nada disse que vai me apresentar um menino. Tá vendo!? Confie no universo e nas suas energias. Mantenha sua energia de felicidade e gratidão que a vida te retribuirá!

Sou grato pela vida e por tudo que está acontecendo comigo agora.
Like a Star @ heaven
joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 28/1/2019, 09:16
Lord escreveu:
joaocrv escreveu:PMO: sem vontade.
Libido normal/baixa.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram).

Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Gratidão pelos 36 dias! Sinto que tudo está correndo tão rápido que nem estou percebendo os dias passarem! Toda vez que venho no fórum já se passaram pelo menos 4 dias da minha última postagem.

Primeiramente, quero relatar um fato inusitado. Tive polução noturna pelo terceiro dia seguido. Sim, seguido (risos). Não aguento mais ter sonhos e acordar molhado. Depois irei checar no meu diário se é essa época que começo as crises de polução e a eliminar sêmen na urina. Sério, nunca vi isso em 3 dias seguidos. Estou com força total!

"Segundamente", vim relatar a minha decisão de não instalar aplicativos por um bom tempo. Comecei a perceber que estou com bastante preguiça de manter conversa com quem não conheço (vulgo conhecer novas pessoas, sexualmente). Além disso, como principal razão, eu estou MUITO bem comigo mesmo. É incrível como que sinto uma variação constante dentro de mim. Creio que há muito tempo, tenho sentido dentro de mim uma carência enorme, com muita vontade de achar alguém para "me completar", para se tornar uma razão a mais para ser feliz. E cada dia sentia a frustração de não encontrar ninguém como meu último ficante, o Guilherme. Vou relatar um pouquinho dessa minha história (espero não ter relatado antes, rsrs)

O Guilherme foi um garoto que conheci em meados de julho do ano passado. Estava bem frágil, principalmente por ter saído de uma relação em Janeiro, do ano passado, que durou um ano. Terminei, como alguns sabem, porque eu ficava muito irritado com meu ex. Não queria encontrar com ele frequentemente e todos os encontros se baseavam na premissa de: sentia saudade - matava a saudade - conversava um pouco com ele - me irritava e ficava doido que ele fosse embora. Todo encontro era a mesma coisa. A partir daí, comecei a questionar essa irritabilidade toda: seria isso um sentimento que eu tinha com ele, porque ele não era o cara pra mim, ou eu estava com uma forma de depressão que me fazia ficar irritado na presença das outras pessoas (como se fosse uma distmia - depressão bem leve que acomete as pessoas por pelo menos 2 anos). Isso consumiu minha cabeça, porque estava achando que o problema era comigo. E deixei esse pensamento como um "statement" pra mim. Foi daí que conheci o Gulherme, 5 meses depois, que me fez mudar completamente essa visão que tinha de mim. Todas as vezes que saíamos, ele me dava uma puta vontade de ficar com ele pra sempre. Não queria ir embora dos encontros e, se pudesse, encontraria ele todos os dias e toda hora. Tudo aquilo que consumia a minha cabeça se esvaiu. Comecei a perceber que eu tinha aquela irritabilidade pelo fato de que o meu ex não era pra mim. Não tínhamos nada a ver um com o outro... Ele era uma pessoa muito agitada, que falava demais e apenas sobre ele, apesar de ele ser um fofo comigo e que fazia tudo por mim.

A minha relação com o Guilherme terminou por ele não querer mais. Nós nos dávamos muito bem, mas ele disse que não era o que ele queria no momento. Sério, foi a relação que mais avancei na minha vida em tão pouco tempo: no terceiro encontro estávamos parecendo namorados de anos. Juro. Isso foi incrível. Terminei meio mal, apesar de tudo ter durado menos que 2 meses. Foi tudo muito intenso. A partir daí, mudei para outra cidade em setembro e fiquei até dezembro por lá. Fui numa festa na qual ele estava, em outubro, e ficamos. Mas depois disso nada rolou. Só que ele comentava em alguns stories meus, as vezes até flertando. Mas quando eu levava esse flerte pra frente, ele desviava. Achei aquilo tudo muito estranho. Até que, virando esse ano, entrei num cursinho para residência e, pasmem, encontrei com ele lá. Ele também está fazendo esse cursinho. Nos cumprimentamos, foi estranho, mas ok. Na primeira semana fiquei muito balançado, mas agora estou mais de boa. Nessa primeira semana ele respondia alguns stories meus e eu comecei a ser seco. Fiquei irritado dele tentar manter essas conversas... Toda vez que lia mensagem dele me deixava mal, sempre com uma esperança. A partir daí, acho que ele percebeu e parou de comentar nas coisas. Realmente não sei o que ele sente por mim.

Como disse, agora, estou numa fase excelente, na qual posso ver ele mil vezes que não me desperta muita coisa. Claro que ainda bate uma coisa quando vejo ele, mas nada que me incomode ou que me faça ficar pensando nele depois. Fato é que: ainda acho que a vida está preparando algo muito melhor pra mim. Mais do que ter compatibilidade com o outro é ficar com alguém que você goste e que goste de você. Isso é essencial. E estou começando a entender isso agora.

Além disso, acho que, se tiver na minha hora, vai vir alguém legal pra mim. Independente se eu estou nos aplicativos ou não. Anteontem meu amigo do nada disse que vai me apresentar um menino. Tá vendo!? Confie no universo e nas suas energias. Mantenha sua energia de felicidade e gratidão que a vida te retribuirá!

Sou grato pela vida e por tudo que está acontecendo comigo agora.
Like a Star @ heaven
João que pena que o relacionamento com o Guilherme não deu certo, senti muita lucidez no seu texto em respeita-lo na decisão e se respeitar também ao não querer ficar com uma pessoas que não corresponda com o mesmo nível de paixão. Pouco conheço o mundo dos relacionamentos mas já ouvi falar em carinhas que deixam outros em banho maria, só esperando caso fiquem mal ou no desespero, não sei se pode ser o caso.

Que bom que você tem trabalhado para se tornar autossuficiente, também tenho pensado nisso essa semana e também tenho me esforçado a me tornar cada vez mais independe das pessoas. Ainda que somos seres sociais não podemos que a nossa felicidade depende de outro. Como estou entrando no mundo gay agora fiz algumas pesquisas e li vários textos e uma coisa que reparei, até mesmo em mim, e que encontrei nas leituras é essa necessidade/desespero na comunidade para encontrar um outro parceiro, sendo até comum pessoas que se apaixonam só por aplicativos sem nunca terem se visto. É bem insano. Acho que  isso é de toda a repressão dos nossos sentimentos durante as fases iniciais da vida.

Também acredito nas mesmas coisas, aplicativos são ótimas ferramentas mas alguém vai aparecer uma hora com ou sem aplicativo. Minhas melhores energias para você João. Abraço!


Gratidão pela mensagem, querido!

Pois é. Era um relacionamento que tinha de tudo para dar certo. Pelo menos ele não foi esse tipo de cara, que nos coloca em banho maria. Ele foi sincero comigo desde o começo e eu achei super bacana. Tivemos uma conversa desde o primeiro dia que ficamos e estávamos em comum acordo de preservar a saúde mental de cada um de nós, sendo sincero sempre. Mas estive conversando com uma amiga minha e acabei tirando algumas conclusões no início desse ano: aquelas vezes que ele estava me chamando, e às vezes me paquerando, era exclusivamente para alimentar o ego dele, sabendo que eu meio que ainda gostava dele. E isso é péssimo. Espero estar errado sobre isso. Na verdade, não importa... Já que nem somos amigos agora (risos).
Isso que você disse é uma verdade. E a sociedade também coloca isso na nossa cabeça desde pequeno: se você está solteiro ou sozinho, espere, porque a pessoa certa vai vir. Por que cargas d'água tem que ter uma pessoa? A gente pode ser feliz solteiro/sozinho também, uai! E é isso que eu to trabalhando na minha cabeça. Você tem que estar bem consigo mesmo antes de, na eventualidade de aparecer alguém bacana, você iniciar um relacionamento. Começar a namorar mal resolvido já é um erro.

Bjo grande procê!

hereandnow escreveu:Gratidão é a essência da felicidade cara! O caminho é esse mesmo. Eu particularmente acho que há pessoas legais tanto nos apps quanto na vida real e a chance de encontrar elas em qualquer um dos dois é quase a mesma. Acontece que pra quem não manja em chegar nos outros, dos esquemas de sedução ou não sai fica complicado e aí os apps surgem como salvação. Eu como sou uma pessoa muito na minha, não tenho menor jeito pro mundo real prefiro encontrar homens nos aplicativos, pode não ser a melhor coisa pro desenvolvimento do jogo de sedução, de como lidar com as emoções reais, mas torna possível tudo que na vida real jamais rolaria. E é bem o que disse, quando menos esperamos surgem coisas ótimas na nossa vida. Aproveita que você tem amigos e tal, deixa seguir a vida pra ela te surpreender  Wink  continua firme aí heim

joaocrv escreveu:PMO: sem vontade.
Libido normal/baixa.
Uso de redes sociais (Whatsapp e Instagram).

Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Gratidão pelos 36 dias! Sinto que tudo está correndo tão rápido que nem estou percebendo os dias passarem! Toda vez que venho no fórum já se passaram pelo menos 4 dias da minha última postagem.

Primeiramente, quero relatar um fato inusitado. Tive polução noturna pelo terceiro dia seguido. Sim, seguido (risos). Não aguento mais ter sonhos e acordar molhado. Depois irei checar no meu diário se é essa época que começo as crises de polução e a eliminar sêmen na urina. Sério, nunca vi isso em 3 dias seguidos. Estou com força total!

"Segundamente", vim relatar a minha decisão de não instalar aplicativos por um bom tempo. Comecei a perceber que estou com bastante preguiça de manter conversa com quem não conheço (vulgo conhecer novas pessoas, sexualmente). Além disso, como principal razão, eu estou MUITO bem comigo mesmo. É incrível como que sinto uma variação constante dentro de mim. Creio que há muito tempo, tenho sentido dentro de mim uma carência enorme, com muita vontade de achar alguém para "me completar", para se tornar uma razão a mais para ser feliz. E cada dia sentia a frustração de não encontrar ninguém como meu último ficante, o Guilherme. Vou relatar um pouquinho dessa minha história (espero não ter relatado antes, rsrs)

O Guilherme foi um garoto que conheci em meados de julho do ano passado. Estava bem frágil, principalmente por ter saído de uma relação em Janeiro, do ano passado, que durou um ano. Terminei, como alguns sabem, porque eu ficava muito irritado com meu ex. Não queria encontrar com ele frequentemente e todos os encontros se baseavam na premissa de: sentia saudade - matava a saudade - conversava um pouco com ele - me irritava e ficava doido que ele fosse embora. Todo encontro era a mesma coisa. A partir daí, comecei a questionar essa irritabilidade toda: seria isso um sentimento que eu tinha com ele, porque ele não era o cara pra mim, ou eu estava com uma forma de depressão que me fazia ficar irritado na presença das outras pessoas (como se fosse uma distmia - depressão bem leve que acomete as pessoas por pelo menos 2 anos). Isso consumiu minha cabeça, porque estava achando que o problema era comigo. E deixei esse pensamento como um "statement" pra mim. Foi daí que conheci o Gulherme, 5 meses depois, que me fez mudar completamente essa visão que tinha de mim. Todas as vezes que saíamos, ele me dava uma puta vontade de ficar com ele pra sempre. Não queria ir embora dos encontros e, se pudesse, encontraria ele todos os dias e toda hora. Tudo aquilo que consumia a minha cabeça se esvaiu. Comecei a perceber que eu tinha aquela irritabilidade pelo fato de que o meu ex não era pra mim. Não tínhamos nada a ver um com o outro... Ele era uma pessoa muito agitada, que falava demais e apenas sobre ele, apesar de ele ser um fofo comigo e que fazia tudo por mim.

A minha relação com o Guilherme terminou por ele não querer mais. Nós nos dávamos muito bem, mas ele disse que não era o que ele queria no momento. Sério, foi a relação que mais avancei na minha vida em tão pouco tempo: no terceiro encontro estávamos parecendo namorados de anos. Juro. Isso foi incrível. Terminei meio mal, apesar de tudo ter durado menos que 2 meses. Foi tudo muito intenso. A partir daí, mudei para outra cidade em setembro e fiquei até dezembro por lá. Fui numa festa na qual ele estava, em outubro, e ficamos. Mas depois disso nada rolou. Só que ele comentava em alguns stories meus, as vezes até flertando. Mas quando eu levava esse flerte pra frente, ele desviava. Achei aquilo tudo muito estranho. Até que, virando esse ano, entrei num cursinho para residência e, pasmem, encontrei com ele lá. Ele também está fazendo esse cursinho. Nos cumprimentamos, foi estranho, mas ok. Na primeira semana fiquei muito balançado, mas agora estou mais de boa. Nessa primeira semana ele respondia alguns stories meus e eu comecei a ser seco. Fiquei irritado dele tentar manter essas conversas... Toda vez que lia mensagem dele me deixava mal, sempre com uma esperança. A partir daí, acho que ele percebeu e parou de comentar nas coisas. Realmente não sei o que ele sente por mim.

Como disse, agora, estou numa fase excelente, na qual posso ver ele mil vezes que não me desperta muita coisa. Claro que ainda bate uma coisa quando vejo ele, mas nada que me incomode ou que me faça ficar pensando nele depois. Fato é que: ainda acho que a vida está preparando algo muito melhor pra mim. Mais do que ter compatibilidade com o outro é ficar com alguém que você goste e que goste de você. Isso é essencial. E estou começando a entender isso agora.

Além disso, acho que, se tiver na minha hora, vai vir alguém legal pra mim. Independente se eu estou nos aplicativos ou não. Anteontem meu amigo do nada disse que vai me apresentar um menino. Tá vendo!? Confie no universo e nas suas energias. Mantenha sua energia de felicidade e gratidão que a vida te retribuirá!

Sou grato pela vida e por tudo que está acontecendo comigo agora.
Like a Star @ heaven

Oi meu querido! Gratidão!

Eu também penso assim. E acho que sou assim também... Sou um pouco tímido nessa arte da conquista, já que, por incrível que pareça, nunca cheguei em ninguém na minha vida, na balada por exemplo. Agora já encontrei bastante gente nos aplicativos. Só acho que agora não estou na vibe de conhecer gente nova. E se isso acontecer, por obra do destino, que seja por outros meios. É tão cansativa aquela conversa inicial do "oi, tudo bem?" (risos), né!?
Você tem razão, e acho que é uma das maiores verdades que quando você menos espera as coisas boas acontecem.

Sucesso proce! Gratidão por acompanhar aqui! Bjos!
Like a Star @ heaven

_______________________________________

will_broots
will_broots
Mensagens : 666
Data de inscrição : 08/06/2016

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 29/1/2019, 13:38
Oi João. Me identifiquei muito com essa última mensagem. Tb tive um breve relacionamento com um garoto chamado Gabriel, que não me deixou em banho maria, mas, que quando estávamos começando a nos aproximar mais, ele disse que estava gostando de outro rapaz e terminou comigo.
Cheguei a conhecer outros rapazes por apps, mas nada que foi muito pra frente e realmente estou começando a entrar nessa vibe de deixar acontecer naturalmente, pq cansei um pouco de conhecer pessoas. Apesar do corpo pedir com reboot, to pensando até em dar um tempo de sexo casual, pq, dps do Gabriel, vi q quero coisas menos superficiais com outros homens.
Enfim, obrigado por compartilhar essa história pq serve pra eu pensar sobre a minha própria vida tb.
Beijo

_______________________________________



''All good things to those who wait'' (Mother Gothel, Enrolados)
joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Re: Diário do Carvalho: DE + ER

em 1/2/2019, 20:25
will_broots escreveu:Oi João. Me identifiquei muito com essa última mensagem. Tb tive um breve relacionamento com um garoto chamado Gabriel, que não me deixou em banho maria, mas, que quando estávamos começando a nos aproximar mais, ele disse que estava gostando de outro rapaz e terminou comigo.
Cheguei a conhecer outros rapazes por apps, mas nada que foi muito pra frente e realmente estou começando a entrar nessa vibe de deixar acontecer naturalmente, pq cansei um pouco de conhecer pessoas. Apesar do corpo pedir com reboot, to pensando até em dar um tempo de sexo casual, pq, dps do Gabriel, vi q quero coisas menos superficiais com outros homens.
Enfim, obrigado por compartilhar essa história pq serve pra eu pensar sobre a minha própria vida tb.
Beijo

Oi querido!

Eu também gosto muito de identificar com outras histórias. Sinto que não estou sozinho nos meus sentimentos e no meu caminho. Tudo parece menos estranho.
Eu estou exatamente nessa fase, de tudo acontecer mais naturalmente, sem a pressa do sexo casual e da carência, que é uma das minhas piores inimigas.
Gratidão pela mensagem!

Bjo grande!
Like a Star @ heaven

_______________________________________

joaocrv
joaocrv
Mensagens : 154
Data de inscrição : 17/01/2018

Diário do Carvalho: DE + ER - Página 4 Empty Dia 42

em 1/2/2019, 20:50
PMO: sem vontade.
Libido normal/baixa.
Uso apenas de Whatsapp.
Em uso de óleo cicatrizante na cabeça do pênis.
Meditando diariamente.
Algumas ereções matinais.
Fora da terapia.

Gratidão pelos 42 dias!

Tudo parece que está sendo mais fácil, à medida que o tempo vai passando. Creio que a maior dificuldade que surge no meu reboot vem em alguns momentos principais: quando eu caio e tenho que voltar ao reboot, quando fico extremamente atoa e quando eu bebo (bebida alcoólica, além de alterar seu julgamento, eleva demais minha libido). Acho que o momento principal, na verdade, é quando eu pratico M com O. Meu efeito caçador é bizarro, de tão forte. Por isso não devo cometer aquele erro que já comentei de praticar MO quando completar o Reboot.

Vim aqui para falar que vou, provavelmente, reduzir muito minhas vindas aqui no fórum. Minhas aulas oficiais começam na próxima segunda feira. Como disse há alguns dias atras, meu ano vai ser bizarramente pesado, creio eu. Estou formando esse ano e, além de tudo, estou fazendo um cursinho bastante pesado. Espero que as coisas se ajeitem à medida que o tempo passe, já que o período de adaptação sempre é mais pesado, né!? Vou tentar vir aqui para registrar os principais fatos que sucedem na minha semana e para tentar acompanhar alguns diários. Espero continuar com força total. Se eu cair, que eu volte sem deixar aquele período de "agora que já cai, vou passar na PMO por um tempinho e volto". Isso é um erro.

Queria compartilhar uma coisa muito legal pela qual estou passando. Esse período da minha vida não está acontecendo simplesmente nada de novo. Nadica de nada. Tudo está como sempre foi e acabo caindo em uma certa rotina. O que está variando é o meu cursinho, na segunda feira. Sempre vejo meus amigos e fico extremamente feliz em aprender o que estou aprendendo lá. É incrível como que, até matérias que antes eu não gostava, eu fico apaixonado. Mas mesmo assim, mesmo não acontecendo nada de grandioso, eu estou muito feliz e com muita gratidão exalando o tempo todo. Tem muito tempo que eu não vejo no meu diário de humor (sim, tenho um diário de humor no celular) um dia no qual eu fiquei mal. Anteontem estava meditando lá em casa, uma meditação guiada, que me fez pensar muito na minha família e nas pessoas que eu gosto. Simplesmente explodi de emoção e de gratidão por tudo que eu tenho. Chorei muito. Tudo que eu tenho é tão especial e me completa. Cada dia mais eu começo a ver que eu realmente não preciso de nada mais, além do que eu tenho, para ser feliz. Por mais que nada seja perfeito, tudo se encaixa tão bem pra mim!
Ontem eu cheguei na casa da minha avó, no interior, e explodi de felicidade também só por olhar para a casinha dela, o quintal do meu tio, cheio de natureza, de árvores, pássaros... O cheirinho puro do ar! Eu poder abraçar minha cachorrinha, poder dar um beijo na minha avó... Isso é tão especial! (Quase chorei agora, rsrs). Sou uma pessoa muito abençoada! Nunca posso cair no erro de achar que preciso de um namorado ou de alguém para me envolver emocionalmente. Claro que é bacana, mas nunca que é essencial (sempre, por quase toda minha vida, achei que, por mais que eu estivesse bem sozinho, uma pessoa do meu lado me faria ainda mais feliz, trazendo felicidade extrema). Mas não é assim. Uma pessoa pode trazer tanto bem quanto mal.
Engraçado que estava lendo uma coisa esses dias, falando que meu ascendente, que é em peixes, tem sempre a percepção de que deve ter alguém do lado pra se completar, e, por muitas vezes, esse pensamento vem tanto em extremo, que começa a aceitar qualquer migalha. Achei isso tão absurdo mas tão real! Internalizei isso e estou tentando mudar. Se alguém for vir, é para me fazer mais feliz, e nunca pra me trazer problemas. Aceitar migalhas não mais!

Aproveitando toda essa reflexão, deletei meu Instagram hoje mais cedo. Mas sem compromisso, sem cobranças, sem deveres. Se algum dia desses ou algum dia futuro eu me sentir melhor instalando de novo, que seja assim. Mas agora me senti tão bem me libertando dessa "amarra". Para falar a verdade, eu estava pensando em deletar. Mas não deletava pensando que o Guilherme poderia me mandar alguma mensagem (gente, olha que pensamento mais - dã) e que eu perderia contato mais próximo com alguns colegas, que sempre conversávamos por direct quando o outro postava algum story (esse último pode ser até real). Mas agora estou bem sem Instagram.

Minha opinião é: não se cobre tanto. São seja tão rígido consigo mesmo. Seu interior tem que ser sua casa, seu lar, onde você se sente bem. O mundo já é cruel demais, já te cobra muito. Se torne seu melhor amigo e seu maior apoiador. E é isso que quero me tornar daqui pra frente.

Gratidão por tudo! Pela vida, pela saúde e pelo Reboot! Agradeço a todos que leem essa bíblia que é meu diário! Espero poder ajudar de alguma forma.
Like a Star @ heaven

_______________________________________

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum