Ir para baixo
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty JuntosVenceremos - Início: 23.05.2018 Finalização: 23.08.2018

23/5/2018, 09:51
Bem, pessoal,

Tenho 20. Talvez eu seja viciado em pornografia desde os meus 12 anos. Era muito ingênuo ao saber que as imagens de mulheres de biquíni  que eu via na Internet e que me causavam excitação era um modo de "soft porn". Quando eu estava concluindo o meu terceiro ano, que foi aos 17 anos, comecei a me masturbar. Infelizmente isso também se tornou um vício para mim.

Entre pornografia e masturbação, a segunda supera a primeira. Pelo menos eu consigo me controlar quanto ao desejo de acessar algum site com conteúdo pornográfico. Mas a masturbação... Esse é o problema. Não consigo, de forma nenhuma, aguentar. Sei muito bem que faz mal, sei de todas as consequências negativas. Contudo, tem um momento em que a sua mente só está focada em obter prazer de curto prazo para lidar com a situação que você está passando. Esse quase sempre é o motivo das minhas recaídas.

Já cheguei a 40 ~50 dias sem PMO. Não me lembro direito porque faz mais de um ano que não consigo chegar a tal marca. Senti um maior equilíbrio emocional e maior disposição de viver. Foi uma época boa. Via as mulheres não como mero objetos sexuais. Não colocava elas em um pedestal maior. Meu desenvolvimento cardíaco melhorou bastante. Eu não entendo o motivo, mas percebo que a masturbação deixa nossa respiração ofegante. Eu também parei de ficar estressado e de ficar criando pensamentos negativos por não ter nenhuma namorada. Me lembro como eu era: via qualquer mulher bonita e ficava tendo pensamentos negativos do tipo "seu fracassado! Nenhuma garota você tem! Olha aquela! Gostosa! Tanta mulher no mundo e ninguém te quer! Você deve ser um verdadeiro merda. Meu Deus, eu sou muito fraco mesmo! Tanta mulher linda e eu não consigo conquistar nenhuma"

Na época dos 40 ~50 dias sem PMO, até meus pais disseram que eu estava mais "comportado e diferente"

Nesse diário, eu vou contar apenas o que eu senti de diferente nos dias. Não vou falar muito sobre a minha vida cotidiana porque não é tão badala. Eu estou estudando para concurso público e não tenho muitas interações sociais.  Passo trancado quase o tempo todo em casa. Só saio para ir para faculdade e lá eu mal converso com as pessoas - o que é muito ruim, visto que a interação social é um grande passo para o sucesso no reboot.


Como será o meu Reboot?

Além de evitar a PMO propriamente dita, isto é, evitar o consumo de pornografia pela Internet e praticar o ato de masturbação, irei também evitar o máximo possível de ativar o meu instinto sexual sobre qualquer mulher bonita que aparece na minha frente. Explico. Infelizmente eu fico olhando para o corpo inteiro das mulheres. Tal ato não é praticado somente sobre um número determinado de pessoas, mas sim sobre um número indeterminado de pessoas! Ou seja, para qualquer mulher que chame atenção, passo alguns segundos olhando para os pés (fetiche por pés), coxas, glúteos, barriga (fetiche por barriga) e seios. Eu percebo que fico desconcentrado, extremamente ansioso e com autoestima afetada após o momento de ter praticado tal conduta.



É isso.

. . .
Leumasz
Leumasz
Mensagens : 57
Data de inscrição : 19/09/2017
Idade : 24

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

23/5/2018, 15:39
Olá JuntosVenceremos.
Que bom que você entrou na luta pra largar desse vício e sair desse lamaçal do PMO.
Já leu o ebook? Se ainda não, leia, vai ser primordial.
Instale também bloqueadores no PC e no celular. Nao se engane, eles vão ser muito úteis, vao te ajudar mesmo.
Também sou viciado em pornografia desde os 12 anos e ainda estou na luta.
Você disse que a masturbação é um problema maior que a pornografia né? Bem, procure fazer alguma atividade física para aliviar a tensão. Futebol, caminhada, corrida, luta, alguma coisa, mexa-se. Sei que você estuda pra concurso público e que uma rotina de estudos demanda tempo (eu estou estudando pra passar num mestrado atualmente e sei como é), mas tente arrumar tempo pra atividade física.

Se não for durante os estudos, tente não ficar trancado em casa. Tente sair um pouco, tomar um ar, e interagir com as pessoas, isso é importante, pessoas reais, mundo real.
Sobre os pensamentos negativos, corte-os. Troque por pensamentos positivos. Você tem um plano, um foco, um sonho? Você quer passar no concurso público? Então faça disso o objeto do seu pensamento! Pense nele! Mesmo que não seja da mesma área (relacionamento) dos pensamentos negativos, um pensamento positivo já vale bem mais que um negativo. Saiba também que essa negatividade é fruto do PMO. Se libertando desse vício você vai poder experimentar maior auto-estima, maior auto-confiança, maior autovalorização. E outra: não deixe sua vida girar em torno de mulheres. Desenvolva-se, vá atrás dos seus objetivos. Não ter namorada agora não é o fim do mundo.
Quanto aos olhares, de fato, você vai ter que cortar essas fantasias com as mulheres que você vê na rua. Devido ao PMO o nosso cérebro acaba objetificando. Mantenha-se focado.

Boa sorte JuntosVenceremos. E sim, juntos venceremos. Se puder acompanhar meu diário, te agradeço de antemão.

_______________________________________

"Jesus Cristo é o pintor que faz da desordem da minha vida, uma obra prima" - Meridian - August Burns Red
Acompanhe meu diário --->: [DIÁRIO] MERIDIAN - De uma desordem à uma obra prima.
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

27/5/2018, 12:23
Senti maior concentração e menos desânimo. Parei de ficar pensando sobre mulheres e relações amorosas. Estou sendo mais produtivo.

Vontade de consumir pornografia e masturbação é zero. Estou atualmente em um notebook sem bloqueadores, sozinho em casa, tendo uma aba aberta no Youtube com uma música tocando! Aquela vontade incontrolável de acessar algum conteúdo erótico é controlada! Com certeza estou na famosa flatline.

Sei que o que estou fazendo é errado. Vou pôr bloqueadores nesse notebook!
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

30/5/2018, 07:49
29.05.2018

É interessante notar que como o nosso pensamento muda depois de alguns dias sem ter sido atiçado por erotismos. Hoje, por exemplo, eu vi as mulheres de uma forma diferente. Olhei para várias garotas da universidade e conversei com algumas colegas de sala. Eu fiquei apreciando a beleza de cada uma sem levar para o lado erótico, isto é, sem levar para o lado sexual. Até com as colegas que eu estou afim e as acho muito “gostosas” eu não tive nenhuma cogitação sexual.  

Olhei muito mais para o rosto do que para o corpo. Infelizmente, algumas vezes, eu olhei para os pés delas. Não fiquei excitado. Entendo que tal fetiche vai ser prejudicial em um futuro bem próximo.  

Hoje eu tive pensamentos do tipo “Qual o motivo de não ter nenhuma? Será que vou terminar a faculdade sem namorar?” Daí fiquei um pouco com raiva de mim mesmo. Não posso abrir brecha. Sei muito bem que isso pode ser uma racionalização para justificar possível masturbação a ser praticada. É muito fácil aliviar a dor de não ter nenhuma mulher na sua vida batendo uma. Não sou contra aqueles que aliviam tal dor (que, na verdade, é uma tensão sexual) se masturbando. Problema é que eu perco o controle. Eu sinto aquele orgasmo de 1 seg. e quero novamente ter tal prazer No fim das contas, já estou na 5ª masturbação do dia.  



30.05.2018  

Acordei pensando em sexo. Estou sendo atiçado a ver imagens de mulheres pela Internet.  Droga. Até mesmo aquela vontade de se masturbar está em alta. Estou mais ou menos uns 7 dias sem PMO e já estou entrando em tentação. Mas não vou ceder ao vício. Quero evoluir minha alma. Se é para se masturbar, só com uma namorada

Bom foi eu ter escrito o que eu estava sentindo nesse fórum. Toda aquela tentação sexual desapareceu. Entrei aqui com muita vontade de se masturbar, como já dito. Mas, escrevendo o que eu estava sentindo, tal desejo diminuiu. Very Happy

Sabemos qual é o ato preparatório para desencadear a MO: masagear//tocar no pênis. Talvez a maneira de finalizar o reboot de forma efetiva é não dar o "primeiro gole", isto é, é não dar cabimento a tal ato preparatório citado. Sua mente vai racionalizar dizendo que você não vai recair ou que isso é apenas um "teste" para ver se você resiste ou não uma tentação sexual. Convenhamos que isso é furada. Você vai recair sim se ficar massageando//tocando.

Apesar de no aspecto material sabemos o ato preparatória, lidamos com a tentação inconsciente. Como resolver isso? Não sei ainda. Quando chegar nos 90 dias vou tentar explanar. Acho que duas elementares são importantes para lidar com o nosso inconsciente: "amor consigo mesmo" e "atividade relaxante ao dia". Mas vou explicar isso com mais detalhes em agosto!

_______________________________________
Silva da Silva
Silva da Silva
Mensagens : 110
Data de inscrição : 27/05/2017

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

30/5/2018, 08:39
Bem vindo ao fórum.

Muito bom ver cada vez mais pessoas se conscientizando do quanto esse vício é destrutivo e repugnante.

Essa questão dos pensamentos negativos é uma constante na vida do viciado. É muito normal você ser assolado por pensamentos trágicos (tornando você um medroso crônico, daqueles que têm medo até de por o pé na rua) e pensamentos autodepreciativos(jogando a sua autoestima no chão - quando vc se compara aos atores dos tais filmes, fica se sentindo um merdão, e isso tem um impacto profundo, incalculável no seu psicológico). Tenho certeza de que esses pensamentos somem durante o Reboot, assim como todos os outros malefícios ligados diretamente a PMO.

Muita força durante o seu processo de restauração.
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

30/5/2018, 10:15
Obrigado, amigo.


Poxa, eu não aguentei. Eu não aguentei mesmo. Eu estava sentado e, de repente, bateu aquela vontade de se masturbar. Eu tentei ser forte. Mas fui fraco. Fui destruído pelo meu inconsciente. Não sei como explicar. Rapidamente eu me masturbei. =/

Beleza. Bola pra frente

_______________________________________
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty -_- Cansado de ser atiçado -_-

22/6/2018, 12:16
Na boa,  como parar de consumir pornografia? Droga! Eu tento. Por mais que eu tente, sempre vem a tentação de ver algo erótico. É intrínseco a mim. Acho que é inerente a todo ser humano. Seja passando 50 dias sem PMO, seja ficando 10000 dias sem PMO, vai ter uma hora que você quer ver "pornografia". Coloquei o termo em reticências porque não tem um conceito formado para o que seria pornografia. Eu adoto a teoria que pornografia seja tudo que esteja relacionado com algum traço erótico e que você tem voluntariedade para consumir tal material.

Por mais que eu passe 50 dias sem PMO, por mais que eu converse com as pessoas, por mais que eu pratique um esporte, sempre vem aquele pensamento sobre sexo. Quem não tem namorada fica difícil de controlar a vontade. De forma meio que inconsciente, você acaba por fantasiar um porquinho.. Daí escala a fantasia mais um pouquinho. Dai vê algum site que debate sobre a sexualidade. E por fim você sempre você se depara com aquela imagem photoshopada de Internet de uma mulher gostosa. Aí só fica escalando a vontade até que, de certo modo, você massageia o teu órgão genital e.... RECAIU.

Caramba. O que eu posso fazer? Não consigo ter uma namorada porque vivo o tempo todo estudando.  Conversar com garotas eu converso . Só que não crio amizade porque não tenho muito assunto para conversar. Não sou divertido porque não tenho nada para falar a não ser conteúdo técnico que estudei (se bem que nem isso eu tenho mais, já que não estou revisando. Estou pretendendo revisar de forma constante tudo que eu resumi no próximo ano, período que falta 2 anos para OAB. O atual ano em que estamos só vai ser usado para resumir, resolver questões e esquematizar as informações. No próximo já começo a revisar tudo.) Atividades físicas eu faço.

Aguentar essa vontade sexual é atordoante. Principalmente porque eu eu uso computador para estudar. Aí sempre vem aquela mensagem no inconsciente dizendo "Só uma imagem erótica... Você não vai se masturbar mesmo.... Essa tal imagem erótica não tem nem tanta carga de erotismo assim...". De fato, você vê aquela imagem e não fica excitado. Você não tem vontade se mastubar Porém, parece que o que você viu desencadeia a vontade de ver erotismo. Você se desconcentra. Por exemplo, você iniciou vendo a ver fotos de pés femininos (maldito fetiche que descobri que eu tenho). Mais tarde, você quer ver mais fotos de pés femininos... Depois você só escala no grau de erotismo que está consumindo...

Claro, tudo isso é dar uma brecha para o nosso vício... Mas não dá para controlar essa brecha... O nosso inconsciente é preparado para sempre nos dar um impulso de ver algo erótico... . Quem nunca já se pegou contemplando o corpo de uma mulher na rua mesmo com 45 dias sem PMO? Daí no mesmo dia vem alguém falar sobre sexo contigo e sua vontade e curiosidade só é mais atiçada...No final você se pega se masturbando e sentido culpado

O meu foco é Hard Mode.

_______________________________________
firstman062018
firstman062018
Mensagens : 57
Data de inscrição : 15/06/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

22/6/2018, 16:22
Eae jovem, tudo beleza?

A resposta é NUNCA! Você é um homem, você tem desejos sexuais e isso é completamente normal. O problema é a forma que você libera esses desejos, consumir pornografia não é melhor forma de se satisfazer pelo simples fato de que a própria prática não lhe oferece o prazer prometido. No final só lhe resta dor, sofrimento, e FRUSTRAÇÃO. Você sempre vai ter desejos sexuais, pois você é homem, fique feliz por isso. Acontece é que você precisa reeducar a sua mente, vencer o comportamento compulsivo da PMO não se resume a se abster dela.

Você precisa entender que esse estilo de vida não é bom, não é sadio, não agrega nada em você mesmo, pelo contrário só subtrai.

Então  o que fazer? Ora, se negar a cair no vício e buscar prazer em outros lugares. Quando você for casado, poderá desfrutar do bom sexo com sua esposa. Mas até lá você não vai morrer, ninguém morrer por causa disso.

Então brother, mantenha o foco nos benefícios de uma vida livre da PMO, com o tempo (e isso pode demorar meses e até mesmo anos) o seu interesse por PMO vai cair bastante assim como o interesse do ex-viciado em maconha também diminui cada ano mais.

Sobre namorar, vai de ti. Meu amigo, o dia tem 24h e eu creio fielmente que se nos organizamos certo dá pra fazermos um montão de coisas. Você precisa estudar e passar nos desafios a sua frente, se organize estude e passe. Se quer namorar, namore. Se tem dificuldade em conseguir uma companheira, aproveite o afastamento da PMO para se desenvolver como homem.


Jesus te abençoe.

Se puder passar no meu diário, eu agradeço:http://www.comoparar.com/t7769-das-densas-trevas-para-a-maravilhosa-luz-diario-de-firstman

_______________________________________
Kenshin_Himura
Kenshin_Himura
Mensagens : 49
Data de inscrição : 23/06/2018
Idade : 25

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

23/6/2018, 04:14
E aí mano! Firmeza?

Como você nos conta, é perceptível que o vício está instalado em você de uma maneira bem enraizada.

Toda essa loucura de desejo incontrolável por sexo, vai na minha, está totalmente relacionada com o uso de P.

E por quê?

Simples, porque o uso de P faz com que o seu cérebro libere uma quantidade estrondosa de dopamina. Da mesma maneira como o crack ou a cocaína liberam.
E então seu cérebro entra num processo de busca sempre por esse mesmo padrão.

Fica tranquilo, quando você terminar o seu reboot essa vontade de usar P vai se reduzir ao mínimo, vai na minha.
Porque os caminhos neurais que te empurram pro vício vão ficar cada vez mais fracos.

No mais, leia o ebook e instale os bloqueadores.

Continue postando seu progresso aqui pra gente te acompanhar.

Irmão, força, e um grande abraço. Very Happy I love you

_______________________________________
"O que eu quero agora é proteger essa realidade e não viver uma ilusão."
.....................................................................................Himura, Kenshin




e aí amigo rebooter!
dá uma passada lá no meu Diário, Clicando Aqui.
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Diário do JuntosVenceremos

19/9/2018, 08:22
Um dia eu criei um diário. Fui procurar aqui no buscador do fórum, mas parece que não tem mais. Estranho. Seja como for, quero deixar algumas palavras de como está sendo meu reboot: simplesmente é fantástico. Não pelo fato de você conseguir "super-poderes", mas pelo fato de você mudar toda a percepção da realidade. Os benefícios vão além disso, obviamente. Mas o mais interessante é você não ter sua vida voltada, tão exclusivamente, para fazer uma relação sexual.

Tenho 21. O único prazer que queria era ter uma transa com uma garota. Eu ficava frustrado por não ter uma garota. Já cheguei a pensar em suicídio porque não tinha uma transa. Era só ver uma garota bonita que eu ficava desanimado. Ora, estava tão compulsivo pela masturbação e também pela pornografia que só queria transar. Era só olhar uma linda mulher que a deseja sexualmente. Queria sexo todos os dias, apesar de não poder realizar tal desejo, uma vez que eu não tenho uma namorada e também eu não sou doido de contratar garotas de programas. Querer não é poder. Queria sexo, mas não poderia realizar tal desejo. Resultado: frustração diária, ódio de si mesmo, mágoa, etc.

Estava tão doente que bastava eu olhar para um carinha que estava de mãos dados com uma menina que eu já pensava que eu era um grande cocô. Cocô de rato para ser mais exato. Me sentia um verdadeiro lixo. "Olha aquela guria gostosa namorando com aquele cara. Meu Deus do Céu! O que eu fiz para merecer isso? Que bosta eu sou! Sou um verdadeiro merda. Nenhuma garota me quer". Era mais ou menos isso que eu pensava quando via aquilo. A minha inveja, frustração, ódio com a vida, a sensação de ser um grande perdedor caminhavam de forma sincronizada quando eu olhasse para aquela situação. Vou nem comentar o que eu pensava sobre a minha pessoa quando eu olhava uma garota dando um beijo romântico em um cara... É de partir corações!

Acho que estou no 60º sem PMO. SEM pornografia mesmo. Nada de erotismo na Internet! Melhor, nada de ver foto de mulher bonita na Internet. Youtube, Instagram e Facebook BLOQUEADOS. Até Google Imagens tá bloqueado. Na vida real também: nada de olhar para os pés femininos (eu tenho fetiche por pés) ou para qualquer região do corpo de uma mulher que não seja o rosto dela. Obviamente ainda me pego, inconscientemente, olhando para os seios, bundas, coxas e pés das mulheres, mas noto que isso tá diminuindo gradualmente.

A sensação de sair de um vício é boa. Mas vou te alertar: sair da PMO é um passo para sofrer mais. Explico. A PMO é uma ilusão óptica. É como qualquer vício em droga. Você utiliza a substância narcótica ou drogas psicoativas para tentar fugir de seus problemas. É a Caixa de Skinner. Saindo do vício, você enxergará que tem milhares de problemas que você vai ter que resolver.  É difícil de explicar Ame o seu próximo como a si mesmo'porque tem um pouco de subjetividade. Pronto. Acho melhor dizer é que você enxerga a realidade nua e crua.  Posso dizer que isso advém do simples fato de você pôr novas missões em sua vida.  O foco não é ter sexo com uma guria. O foco é outro e "mais desafiador". Novos desafios e nova vida. Uma vida problemática, mas gratificante!

Terá mais tempo para fazer tudo. Terá mais concentração. Seus níveis de ansiedade vão ser diminuídos. Terá também mais resiliência. E você vai se valorizar mais. . Acho o mais importante de tudo foi ter tido mais amor a mim mesmo. Já dizia nas escrituras de Matheus: "Ame o seu próximo como a si mesmo". É um outro jeito de pensar e viver. Você verá como a percepção do mundo vai mudar.

No momento de reboot, estava escrevendo no word um diário. Depois venho postar o que eu escrevi. Lá vai ter mais as sensações benéficas que eu senti com a PMO.

Até mais, pessoal!

Depois eu vou corrigir algum erro gramatical. Vou sair.

_______________________________________
Rick Sanches
Rick Sanches
Mensagens : 345
Data de inscrição : 04/01/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

19/9/2018, 11:39
Que post sensacional, interessante sua história de vida rapaz, realmente eu tinha o mesmo problema que você, ia pro cinema sozinho e via muitos casais e me sentia muito para baixo, achando que eu era um merda que não conseguia namorar, hoje em dia eu namoro, não desista disso, você também conseguirá.

Os benefícios são importantes, realmente nos sobra tempo pra caralho pra fazer muitas coisas e é interessante como não temos mais como fugir das emoções ruins que nos assolam, como um fora de uma mulher ou mesmo um trabalho mal desenvolvido, a ansiedade de apresentar um trabalho e por aí vai, dessa vez com a falta do nosso remedinho chamado pornografia temos que enfrentar os problemas de frente, e você relatou bem como funciona esse momento, meus parabéns e continue firme.
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

23/9/2018, 15:30
Bem, vou copiar o que eu tinha escrito no diário que eu tinha feito no computador. Vou alterar algumas coisas para ficarem resumidas.

“Dados do paciente”

Por pura ingenuidade, comecei a ver pornografia em 2010, quando estava com 13 anos. Eu acessava um site em que, a cada três em três dias, era postado umas 80 fotos de mulheres bonitas usando somente calcinha ou biquíni. Teve um dia que consegui passar umas 2 horas acessando aquilo. Ficava extremamente excitado e coração batendo mais forte. Não sabia naquela época qual o motivo de apreciar tanto aquela imagem. Era tão novo que eu não sabia nem o motivo de ficar tão excitado ao olhar para aquelas mulheres.

No ensino fundamental, minha única diversão foi basicamente usar o computador. Ia para escola de manhã, a tarde ficava assistindo novela com minha mãe (“Vale a pena ver de novo”) e, lá para às 16h, fingia que estava estudando. Lá para às 17h meus pais saiam de casa e.... INTERNET LIBERADA. Passava das 17h até 21h 30 min jogando computador (Grande Chase, League of Legends, Habbo Hotel e Elder Scrolls V: Skyrim). Por enquanto que carregava uma partida, acessava vários sites, inclusive aquele site que tinha as fotos sensuais de mulheres.

No ensino médio, minha vida era a mesma coisa. A mudança só ocorreu quando estava no terceiro ano, quando tinha 17 anos. Como queria me dar bem no vestibular, mudei a senha de todas as contas de jogos com a finalidade de não jogar mais. As coisas estavam andando bem até o dia em que me afundei em PMO. Isso aconteceu no mês de julho.
Comecei a me masturbar em julho de 2014. Razão disso acontecer foi estranho. Teve uma noite em que tive polução noturna. De certa forma, ao me acordar e ver todo melado, percebia que tinha alguma coisa “formigando” na região peniana. Era uma sensação que era boa. De certa maneira, institivamente comecei a fazer o movimento de vai e vem resultando na minha primeira masturbação. Como aquilo era bom.... Meu Deus do Céu! No outro dia comecei a me masturbar novamente...  Aquela sensação boa era o máximo para mim! No outro dia novamente comecei a me masturbar.... Me lembro quando eu disse a mim mesmo, depois de praticar masturbação uma semana consecutiva: “Já estou ficando viciado”.

Me masturbava pensando naquela moça atraente da escola. Depois de algum tempo, acessava o Youtube para me masturbar vendo mulheres fazendo academia. Depois comecei a acessar vídeos de mulheres dançando funk. Depois comecei a acessar o xvideos. Houve escalonamento. Ainda bem que nunca cheguei a casos extremos. O máximo que cheguei foi ver vídeos de mulheres lésbicas se relacionando sexualmente e vídeos heterossexuais.

Em dezembro de 2017, comecei a procurar na Internet qual o motivo de não conseguir mais parar de se masturbar. Graças a Deus, o buscador que estava utilizando conseguiu encontrar um relato de um usuário que sofria desse mesmo vício no fórum “comoparar.forumeiros.com”. Comecei a ler muitos diários desse fórum. Criei uma conta e fui bem acolhido no fórum. O usuário mais fenomenal daquela época era o nobre “Blpr”. Esse usuário me ajudou bastante a refletir sobre o vício da PMO. OBRIGADO CARA!  

Só que parei de usar o fórum por vários meses por achar que a PMO era coisa normal de jovem de 18 - 21 anos, uma vez que é nesse período que a vontade sexual está no pico. Masturbação seria útil para aliviar o desejo sexual....

QUATRO ANOS NA PMO! NUNCA MAIS!

_______________________________________
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

23/9/2018, 15:38
Esse relato foi quando eu estava 30 dias sem PMO desse reboot. Esses foram todos os benefícios que eu senti naquela época.
_ _ _                       _ _ _

BENEFÍCIOS SENTIDOS EM 30 DIAS SEM PMO.

"Do Bom Dia"

Aquela sensação de você acordar, ver o sol raiar, escutar o canto dos pássaros, perceber que Deus lhe concedeu mais um dia de batalha, já faz daquele dia especial. Isso é o que eu sinto quase todos os dias. Na época em que cultivava a PMO era bem diferente: o dia era cinza. Me acordava indisposto e um pouco triste em razão de estar na estaca zero novamente. Ficava reflexivo e de cabisbaixo, só pensando nos motivos e como é que eu podia fazer para evitar uma nova recaída.

"Dos Pensamentos autodestrutivos".

Estranhamente, na época em que praticava PMO, se eu olhasse para uma garota que fosse bonita e ela não olhasse de volta, eu ficava meio que desanimado. Também, se eu olhasse um casal se beijando, ficava extremamente irritado comigo mesmo.  Em todas essas situações fáticas expostas, eu tinha sempre pensamentos que faziam denegrir a minha imagem. Quase sempre esses pensamentos eram mais ou menos assim: "Eu sou um verdadeiro bosta mesmo. Nenhuma mulher me quer. Olha aquela mulher bonita. Nossa. Que droga. Acho que vou ficar sempre virgem. Que cara sortudo namorando com essa gostosa. Eu  sou feio mesmo e é por isso que nenhuma gostosa gostará de mim".

O pensamento exposto tinha grande impacto emocional sobre a minha pessoa. Isso porque eu nunca namorei. Daí me sentia um perdedor por causa disso. Achava que eu era patético por nenhuma garota se interessar por mim. O pior de tudo é que eu refletia bastante sobre isso.  A minha mente entrava em um profundo estado de reflexão sobre a vida baseado no fato de não possuir uma namorada [para fazer sexo, com certa]. Isso resultava muita tristeza, agonia e raiva, tudo isso ao mesmo tempo. Para vocês terem uma noção, já joguei um copo de vidro no chão, já tive pensamentos suicidas, já fiquei chorando por vários minutos SÓ PORQUE EU NÃO TINHA UMA NAMORADA.

Hoje em dia, sem PMO, eu não fico assim. Algumas vezes eu ainda fico um pouco triste por não ter uma garota para poder abraçar, conversar e beijar. Mas não é uma "tristeza agoniante". É um sentimento de melancolia que não altera a autoestima do dia. É como se ter uma garota ao lado, apesar de ser bom, não é essencial. Não bate um pingo de desespero por não ter uma garota ao meu lado. É como se as mulheres fossem acessórios. É como se elas não fossem elementos essenciais para a minha vida.

"Da Visão distorcida sobre as mulheres".  

Parece que quando a gente está praticando PMO, somos viciados compulsivos no sexo. Parece que todos os nossos atos são voltados para atingir a única finalidade específica: SEXO.  

Quando estava viciado em PMO, olhava mais para o corpo de uma mulher do que para o seu rosto. Era um maníaco. Olhava todas as partes do corpo que me deixava excitado. Depois criava fantasias sexuais. Me lembro do dia em que eu estava no ônibus, olhando "inconscientemente" [eu não sei, mas eu acho que esse olhar de ficar olhando para as partes das mulheres era muito involuntário] para uma moça que estava na minha frente. Eu passei quase um minuto olhando para as coxas dela. No final, ela ficou me olhando seriamente por vários segundos. Era um completo tarado sexual.

Estava cego. Via a mulher apenas como um mero objeto sexual. Quando eu me abstive da PMO, esses olhares obscenos diminuíram muito.  Não cessaram, só diminuíram. Cedo ou tarde ainda me pego olhando para as pernas ou bumbum, mas, ao invés de ficar focado e criar fantasias, tento rapidamente olhar para outra direção. Consequentemente, parece que eu vejo uma mulher de forma mais humanizada. É difícil de explicar. Apesar de ficar atraído, não chego ao ponto de a desejar para fazer sexo. A atração que tenho por garotas me faz ter vontade querer conhecê-las. Tenho sim vontade de transar com uma mulher. Contudo, não é porque eu vejo uma mulher bonita que já quero fazer uma transa. Só sinto agora um desejo de aproximar dela. Um desejo de poder conhecê-la melhor. Ao invés de fantasiar sexo, penso em possibilidades para me aproximar dela.

"Do vigor físico”

Não há muito que comentar. São os benefícios que os rebooteiros alcançam depois de duas semanas sem PMO.

Sono: (-) COM PMO: 8 horas de sono para recarregar toda bateira. Teve uma vez que dormi POR NOVE HORAS. WTF (-) SEM PMO: 5h10min para recarregar tudo. São 5h10min para não ficar com sono durante todo dia. Consigo me acordar também com  vigor dormindo apenas 4h40min. Porém, se eu passar umas três noites consecutivas dormindo apenas 4h 40min, no quarto dia, fico com muito sono e minha mente não consegue pensar direito durante a tarde.  

Cardio. (-) COM PMO: percebia que o meu coração tinha um maior esforço para fazer o bombeamento sanguíneo. Era uma sensação estranha. Bastava caminhar com passos mais rápidos do que o normal para eu já sentir a respiração ofegante e o coração mais pesado (-) SEM PMO: Não existe mais isso.

Musculação. Noto que ter disciplina para fazer atividades físicas regulamentes e chegar ao ponto da hipertrofia muscular depende só de sua autoestima diária. Creio que não existe uma relação direta com a prática da PMO. Obviamente, para quem não está praticando PMO, como a autoestima fica mais equilibrada, consequentemente a pessoa terá mais facilidade de ter disciplina e chegar na hipertrofia.

_______________________________________
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

23/9/2018, 15:40
Relato do dia 08.09.2018.

Não sei por quantos dias estou sem PMO. Noto que estou perdendo mais paciente para lidar com as coisas. Noto que estou tendo mais atitude na busca de alcançar os meus objetivos e meus direitos. Entro em discussão para tentar alcançar o que eu quero. Problema é que eu me zango muito rápido. Infelizmente, em um lapso de duas semanas, já tive “perdas de paciências” que me levaram quase espancar as pessoas.

A falta de paciência não sei se é decorrente porque não estou mais me utilizando meu sedativo, isto é, a masturbação e a pornografia. Não sei se é porque não estou mais se utilizando do tranquilizante natural (masturbação) ou é por outro motivo. Notei que SEMPRE quando chegava a 15 – 20 dias sem PMO em qualquer reboot que eu fazia, qualquer besteira era motivo para me irritar ao ponto de querer espancar. Fico com a ideia de que a masturbação foi uma droga relaxadora, e, em razão de ter passado uns 4 anos se utilizando dela, ainda não estou conseguindo lidar com as coisas. 4 ANOS de PMO. Meu Deus do Céu! Não estou sabendo proceder com várias coisas na vida.

Relato do dia 09.09.2018

É interessante destacar que atualmente estou sentindo vontade de se masturbar. Tenho também um certo desejo de voltar a ver mulheres bonitas em posições eróticas na Internet. Por exemplo, ontem eu tive uma baita vontade de escrever “Calça legging feminina”. Tal expressão não ia para um conteúdo pornográfico propriamente dito, mas ia para alguma imagem de alguma modelo com pernas torneadas e geralmente fazendo alguma pose que dá mais destaque aos glúteos. Outro exemplo se trata do fato de ter vontade de pesquisar “solas dos pés”, “pés femininos”, “smoking girls”, enfim, uma lista de fetiches que antigamente me deixavam afoito para se masturbar.

Em relação ao fato e estar sentindo de vontade de se masturbar, noto que estou com essa tremenda vontade devido a tensão que estou sentindo em virtude da aplicação das provas nessa semana. Nunca entendi qual o motivo de a faculdade aplicar todas as provas em uma mesma semana. Isso é loucura.

Me lembro que comecei a parar de masturbar e de acessar conteúdo erótico na Internet lá para o dia 22.07.2019. De lá para cá estou há 49 dias sem PMO. Pena que agora as coisas não estão tão fáceis como antigamente. Só está um pouco fácil porque os bloqueadores que estou utilizando são maneiros. Estou utilizando:
Pluckeye (PC e Android); BlokFree (PC); ColdTurkey (PC); Offtime (Android)

O Pluckeye (PC) é uma extensão para navegador que possibilita a inacessibilidade de se ver alguma imagem. Já o Pluckeye (Android) é um navegador que não permite ver imagens.
O BlokFree é um ótimo bloqueador porque consegue fechar o navegador quando escrevemos determinada palavra-chave. A palavra-chave que mais alavancou o meu reboot foi quando passei a bloquear a expressão “Tbm=Isch”, que nos deixa impossibilitado de acessar o Google Imagens.

ColdTurkey é bom porque dá para banir facilmente vários sites. Offtime permite que você bloqueie algum aplicativo no android por determinadas horas.  Basicamente eu bloqueio todos os navegadores, com exceção do navegador chamado “Pluckeye”.

No início comecei a usar o chamado “Kurupira” e o “K9 Web Protection”, mas cedo ou tarde eu conseguia ver algo erótico na Internet.
Interessante observar que parece que não tive nenhuma polução noturna nesse reboot. Geralmente eu tenho polução noturna quando meu sonho é erótico. Não tive até agora nenhum sonho erótico pelo menos que eu me lembre

_______________________________________
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

23/9/2018, 15:43
Relato do dia 15.09.2018 –

Engraçado é que, quanto mais dias sem PMO, mais estressado você fica. Eu não sei muito bem explicar. Quando você sai da PMO, parece que você removeu apenas uma venda nos olhos. Os dias não ficam tão “interessantes” só porque agora eu não pratico a PMO. Meu cérebro quer novas coisas, quer que eu desenvolva novas atitudes. Não sinto aquilo que eu sentia quando estava no 30º dia sem PMO, isto é, uma extrema felicidade só porque estou fora do vício.

Mesmo assim, não tenho vontade de voltar a prática daquela desgraça. O que mais me motivou a não praticar mais a PMO foi porque perdi um mês de férias me afundando naquilo. No mês de julho, como estava de férias da faculdade, passei muito tempo em casa. Passava umas 3 horas por dia acessando algum vídeo erótico. Por mais que eu queria sair, minha mente chamava para consumir mais um vídeo. No final, eu não conseguir sair para quase nenhum canto e não estudei nada. Foi um mês de total improdutivo.

Além da culpa agoniante para cada sessão de masturbação, o que fez a minha mente se enfurecer, de vez, com toda a maldita e me dar motivação para iniciar esse reboot que estou até hoje foi, após um dia improdutivo de estudos e de muita PMO, sair de casa e ver o mundo ativo. Vi pessoas praticando atividades físicas, namorando, conversando com as outras pessoas. Olhei para os carros que as pessoas estavam dirigindo. Daí eu fiquei meio que “perplexo” com toda a situação de vida ruim que estava fazendo. Não estava aproveitando minha mocidade. Pensei muito sobre o estado de situação da minha vida.

Pensamentos que me impulsionaram a não recair mais na PMO escreveu:(a) Como é que eu posso querer conquistas mulheres bonitas se sou um completo tarado e ansioso ao chegar nas mulheres?

(b) Como posso conversar com alguém se eu simplesmente só fico em casa praticando PMO?

(c) Como eu posso conseguir um bom patrimônio se eu passo um monte de horas tentando estudar, mas estando desconcentrado em razão da PMO (eu estudo usando computador)?

(d) Será que vou chegar aos 40 anos e não aproveitar a minha juventude? Não ter nada? Não poder trazer conforto aos meus pais no futuro? Não poder namorar nenhuma garota?

(e) Qual o motivo de minha vida ser tão agoniante? Poxa, eu já tenho 21 anos! Eu estou ficando velho, as responsabilidades só aumentam e eu quero ficar afundado nesse vício? Vício este que não me deixa progredir em nenhuma área da minha vida.

As indagações citadas me fizeram refletir muito sobre a situação da minha vida. Tais pensamentos me deram impulso para não praticar a PMO. Até hoje me recordo daquela situação ruim que a minha vida estava. Estava sem expectativa de vitória. As primeiras quatro semanas sem PMO, que, na minha opinião, para quem está realmente fazendo o reboot de forma correta, são as semanas mais difíceis de combater a vontade de voltar ao vício, foram facilitadas com a lembrança ruim daquele dia. Ainda hoje, quando tenho alguns impulsos mentais para voltar a masturbação, é só lembrar daquele dia ruim que eu vivi.

E, para concluir, como estava dizendo, tenho que desenvolver novas condutas. É difícil mudar. Mas tenho que mudar. Não quero, por exemplo, ficar isolado como eu fico quando estou na faculdade. Durante o “recreio” da faculdade, eu vou até a arquibancada da pista de atletismo que tem uma linda visão de uma área ecológica de preservação urbana. Tem ninguém lá. Daí eu fico tentando praticar minha pronúncia de inglês. Só que, sei lá, eu poderia conversar mais com as pessoas, principalmente com as meninas.... Só que é difícil, sabe? Sempre tive dificuldades de poder me expressar... E, ainda mais, sou ansioso (apesar dessa ansiedade ter surtido melhorias com a abstenção da PMO).

Relato do dia 23.09.2018  

A minha habilidade de conversação aumentou. Apesar de ainda não conseguir me expressar muito bem (talvez por conta de timidez, eu falo muito rápido e acabo me perdendo nas palavras. A informação está na minha cabeça, mas eu não consigo transmitir), noto que eu não estou me sentindo mal por isso. Antigamente eu evitava conversar com as pessoas. Hoje em dia eu, mesmo sabendo que vou gaguejar ou tropeçar nas palavras, eu converso, de qualquer maneira.

Noto que eu estou encarando mais as pessoas. Anteriormente, quando estava sentindo culpado com a situação de estar afundado em PMO, não conseguia olhar nos olhos das pessoas. Hoje noto que estou começando a fazer isso normalmente. Só que, como eu já disse, eu sou tímido. Daí eu ainda tenho dificuldades de raciocinar olhando para os olhos de uma pessoa. Mas parece que eu estou me acostumando a olhar para os olhos da pessoa e conversar.

Vou fazer academia. Ontem eu fiz uma aula experimental. Coincidentemente eu tive coragem de ir para a academia em um momento sem PMO. Sempre evitei de ir frequentar lugares novos em razão da sensação de medo que eu tinha. Ontem, apesar de ter ficado um pouco nervoso de ir lá, eu consegui ir. Tenho que parar com esse nervosismo. Já perdi muita coisa. Essa sensação de não vai dar certo algo é ruim demais. A gente evita muita coisa. Talvez o segredo seja em não pensar que vamos errar. “Errar” passa a sensação de falhar//fracassar. A gente poderia pensar que aquela atitude, mesmo não tendo desencadeado o pretendido, foi uma tentativa de aprimoramento. É lógico pensar assim, mas é difícil aplicar na prática, uma vez que as palavras são fontes de motivação, e não de ação.

Vou me abster de algumas coisas para ver o resultado. Noto que tem algumas ações minhas que estão viciadas. Vou fazer um reboot também delas.

Uma das coisas viciadas eu pratico é ficar me auto proclamando como uma pessoa burra, uma vez que eu não fiz de forma correta a faculdade no segundo ao quarto semestre. Infelizmente segui somente o que os professores deram. É muito pouco e ainda vejo que eles transmitem informações. Não dá para viver no mercado de trabalho estudando apenas o basicão que eles dão. E, o pior, não dá nem para passar em um concurso público. Agora estou estudando por conta própria tudo o que eles deram de forma completa! E estou pegando uns 4 livros para não restar dúvidas que eu acabei o capítulo de forma completa. No mais, fico com culpa e remorso por causa dessa situação. Faltam uns 2 anos para terminar a faculdade. Vou fazer de tudo para poder acabar todos aqueles capítulos para tentar passar em concurso público.

A outra coisa viciada é parar de encher a paciência dos meus pais. Sou meio que rebelde pelas atitudes que meus pais fazem. Daí sou mal-educado. Algumas vezes eu profiro algumas coisas que eu mesmo digo depois “que merda eu falei? ”. Como meus pais não são tão rigorosos, noto que eu estou tratando eles como se eu fosse um colega, e não como pais. Isso está errado! Ontem mesmo eu falei alguma coisa que eu não poderia ter falado. Tenho que dar melhor tratamento aos meus pais! Eles são os únicos que eu posso contar. Amo-os, mas parece que não.

_______________________________________
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

23/9/2018, 15:51
Rick Sanches escreveu:Que post sensacional, interessante sua história de vida rapaz, realmente eu tinha o mesmo problema que você, ia pro cinema sozinho e via muitos casais e me sentia muito para baixo, achando que eu era um merda que não conseguia namorar, hoje em dia eu namoro, não desista disso, você também conseguirá.

Os benefícios são importantes, realmente nos sobra tempo pra caralho pra fazer muitas coisas e é interessante como não temos mais como fugir das emoções ruins que nos assolam, como um fora de uma mulher ou mesmo um trabalho mal desenvolvido, a ansiedade de apresentar um trabalho e por aí vai, dessa vez com a falta do nosso remedinho chamado pornografia temos que enfrentar os problemas de frente, e você relatou bem como funciona esse momento, meus parabéns e continue firme.

Obrigado, meu caro, por ter lido o meu post. Interessante perceber que você teve esses pensamentos agoniantes em razão de ver casais. Achava, sinceramente, que eu era a única pessoa que ficava agoniada com essa situação.

Li um pouco dos últimos posts de seu diário. Foi muito maneiro aquela situação de tentar recompensar a si mesmo depois de fazer alguma atividade. Percebi a disciplina! Muito bom, meu caro!
__________________________________________________________________________________________________________________________________

Meu outro post vai ser quando eu estiver no dia 90.

_______________________________________
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

28/9/2018, 08:34
Cheguei a um momento do reboot em que não consigo fantasiar com mulheres desconhecidas. Não sinto atração sexual ao olhar para qualquer mulher bonita. A mera percepção visual não me deixa mais fantasiar. Soa um pouco estranho para quem passou QUATRO anos da vida olhando para qualquer mulher bonita ou "gostosa" e tinha desejos sexuais.

Ontem eu fiz um teste proposital. Olhei para pés femininos (para testar se eu ainda estava com a podolatria), bem como olhava para as coxas e o bumbum das mulheres. Não senti vontade de ter um pingo de desejo sexual. Melhor: a minha mente rejeitava de eu ficar olhando daquela maneira. Queria a todo instante parar de fazer aquele teste. Não sinto mais tesão ao olhar para uma desconhecida. Nem consigo fazer fantasias. Obviamente, acho que se eu passasse uns 30 minutos olhando daquela forma erotizada, ia ter sim desejo sexual.

Agora, quando eu falo com uma garota ou tenho um contato tátil, é outra história. Sinto ficar ereto quando eu converso com uma garota bonita. Não é tamanha ereção que eu tinha em comparação a época em que me masturbava ou via pornografia. Mas fico ainda um pouco ereto. Na verdade, a afirmativa que eu expus foi muito genérica. Não é bem assim. Isso vai depender muito da garota. Obviamente com a garota que eu acho muito“deliciosa” , inevitavelmente ficarei com muito tesão...

Noto que ainda tenho um problema estranho: eu fico, de forma inconsciente, querendo observar qualquer garota que possa ser encontrada na minha visão. Por exemplo, se eu estou numa sala de aula, ao invés de me focar no professor, olho constantemente para as garotas que estão na sala. Já fiquei um pouco envergonhado com essa situação. Enfim, tenho que procurar mecanismos para evitar esses olhares compulsivos. Acho que isso está gerando um pouco de ansiedade. É problemático. Eu não me concentro. Eu tenho que abandonar essa paranoia.



_______________________________________
avatar
silvio11101
Mensagens : 8
Data de inscrição : 26/09/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

28/9/2018, 09:35
JuntosVenceremos escreveu:Cheguei a um momento do reboot em que não consigo fantasiar com mulheres desconhecidas. Não sinto atração sexual ao olhar para qualquer mulher bonita. A mera percepção visual não me deixa mais fantasiar. Soa um pouco estranho para quem passou QUATRO anos da vida olhando para qualquer mulher bonita ou "gostosa" e tinha desejos sexuais.

Ontem eu fiz um teste proposital. Olhei para pés femininos (para testar se eu ainda estava com a podolatria), bem como olhava para as coxas e o bumbum das mulheres. Não senti vontade de ter um pingo de desejo sexual. Melhor: a minha mente rejeitava de eu ficar olhando daquela maneira. Queria a todo instante parar de fazer aquele teste. Não sinto mais tesão ao olhar para uma desconhecida. Nem consigo fazer fantasias. Obviamente, acho que se eu passasse uns 30 minutos olhando daquela forma erotizada, ia ter sim desejo sexual.

Agora, quando eu falo com uma garota ou tenho um contato tátil, é outra história. Sinto ficar ereto quando eu converso com uma garota bonita. Não é tamanha ereção que eu tinha em comparação a época em que me masturbava ou via pornografia. Mas fico ainda um pouco ereto. Na verdade, a afirmativa que eu expus foi muito genérica. Não é bem assim. Isso vai depender muito da garota. Obviamente com a garota que eu acho muito“deliciosa” , inevitavelmente ficarei com muito tesão...

Noto que ainda tenho um problema estranho: eu fico, de forma inconsciente, querendo observar qualquer garota que possa ser encontrada na minha visão. Por exemplo, se eu estou numa sala de aula, ao invés de me focar no professor, olho constantemente para as garotas que estão na sala. Já fiquei um pouco envergonhado com essa situação. Enfim, tenho que procurar mecanismos para evitar esses olhares compulsivos. Acho que isso está gerando um pouco de ansiedade. É problemático. Eu não me concentro. Eu tenho que abandonar essa paranoia.


Com quanto do tempo no reboot você ficou assim?

Enviado pelo Topic'it
avatar
JuntosVenceremos
Mensagens : 34
Data de inscrição : 03/05/2018

Diário do JuntosVenceremos  Empty Re: Diário do JuntosVenceremos

28/9/2018, 12:23
silvio11101 escreveu:


Comecei esse reboot no dia 22.07.2018. O que eu escrevi no último post foi uma experiência realizada ontem. Portanto, eu estava com 67 dias sem PMO.

Você vai perceber que, a partir do 30º sem PMO, as fantasias sexuais sobre qualquer mulher bonita que você aprecia diminuirá drasticamente.

_______________________________________
Ir para o topo
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos