24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

+52
Luan Oliveira
o2Lázaro
parbat
Rocketman
vierkenes
luta diária
Justiceiro do Sertão
Flying
A Simple Man
Porfiri Pietróvich
ampity27
LikeAStone
Bernardo de Claraval
Eddie Red Pill
João Calvino
soumulherviciadaemporn
Mike
Dante Auditore
Peter Parker
balboa08
Broda
Harvey
rlutador
Vitrola
MascaradeFerro
James Bond
DarkSlayer
JovemRenascido
Bolovo
Guerreiro da Evolução
FSgtLima
Toon
5&4
Pallantir
Transporter
Kal-el
Sr. Morais
Soli Deo Gloria
Rottweiler
Leleco
Tiago M
Urso Polar
Mike T.
Seeker
TheMan
coronel
Master
The_Survivor
..Heitor..
Wozel
RosseauStrong
Kusmin
56 participantes
Ir para baixo
João Calvino
João Calvino
Mensagens : 58
Data de inscrição : 07/08/2017

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

4/3/2020, 23:05
Boa noite, justiceiro!
Dei uma boa lida em parte do seu diário... Inspirador!
Cara, gostaria de saber o seguinte: por que você é tão encanado com as poluções noturnas? Ela é um "escape" natural do seu corpo.
Não é nada demais, só gostaria de saber o porquê de você ficar tão incomodado e ser tão avesso a isso.

Que Deus te abençoe e dê cada vez mais força e sucesso!
Forte abraço!
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2104
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

5/3/2020, 19:29
João Calvino escreveu:Boa noite, justiceiro!
Dei uma boa lida em parte do seu diário... Inspirador!
Cara, gostaria de saber o seguinte: por que você é tão encanado com as poluções noturnas? Ela é um "escape" natural do seu corpo.
Não é nada demais, só gostaria de saber o porquê de você ficar tão incomodado e ser tão avesso a isso.

Que Deus te abençoe e dê cada vez mais força e sucesso!
Forte abraço!

Cumprimentos, ilustre João Calvino. Obrigado pela presença em meu Diário.

Bom, sou avesso às poluções noturnas porque, além de serem por natureza um negócio bastante incômodo, meu caso com tais ocorrências é realmente bem sério. Falando bem grosseiramente, você não sabe o quanto eu me masturbava e via pornografia há até poucos anos, meu consumo era absurdo e isso causou feridas profundas em minha mente, uma das quais um (anti)condicionamento mental que me levou a estes eventos quase toda noite, e sempre sonhando com idiotices que hoje abomino. Aquilo moldou minha mente, é complicado explicar assim de cara, e há outras questões por trás, como a desconfiança da minha família.

Superficialmente, digo a você que meu comportamento devido ao vício abalou muito minha relação com a família, e até hoje meus pais desconfiam de mim em quase tudo, inclusive nesse aspecto, no qual são um tanto conservadores, e se descobrem o que me ocorre são capazes de uma reação que considero simplesmente imprevisível. É até doloroso para mim tocar nesse assunto.

Espero que compreenda. Para mim, a libertação passa necessariamente por re-acostumar meu cérebro com uma conduta de todos os modos digna.

Forte abraço e sucesso!

_______________________________________
Win or die trying.
Dante Auditore
Dante Auditore
Mensagens : 832
Data de inscrição : 18/08/2019
Idade : 35

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

6/3/2020, 02:06
Olá meu irmão, você é um guerreiro muito sofrido e muito valente também, espero que um dia você consiga ter a paz e um espirito leve, seus relatos passam sempre uma mensagem de que você não tem paz, porem acredito que esse guerreiro que você se tornou um dia terá tranquilidade e mais serenidade na alma, torço por sua felicidade e desejo que seja um homem melhor todos os dias.

Forte Abraço irmão

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t9560-diario-do-dante-auditore         

"Abençoado é aquele que resiste a tentação, pelo julgamento ele recebera a coroa da vida"  

"Lute, lute e lute novamente ate cordeiros se tornem leões"
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2104
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

6/3/2020, 19:33
Dante Auditore escreveu:
Olá meu irmão, você é um guerreiro muito sofrido e muito valente também, espero que um dia você consiga ter a paz e um espirito leve, seus relatos passam sempre uma mensagem de que você não tem paz, porem acredito que esse guerreiro que você se tornou um dia terá tranquilidade e mais serenidade na alma, torço por sua felicidade e desejo que seja um homem melhor todos os dias.

Forte Abraço irmão

Sincero obrigado, ilustre Dante. Admito, sem falsa modéstia, que minha trajetória de Rebooter, sobretudo no que toca ao psíquico (e de certa forma estenda-se ao Reboot a descoberta de minha situação há algum tempo), é uma verdadeira saga. A cabeça pega fogo de impressões todo o tempo (e estou sendo grosseiro), sinto-me sempre na obrigação de me superar dia após dia e atitude após atitude durante as horas cotidianas nas quais estou acordado. Até para dormir preciso ter uma disciplina espartana em termos de horários, por exemplo, senão todo o meu esforço rumo ao equilíbrio mental vai pelo ralo e para recompô-lo é uma tortura. Minha família, pessoas bastante simplórias intelectualmente, não me entende muito bem, e aqui na cidade as pessoas também são em sua grande maioria muito ignorantes. Quer dizer, no mínimo enfrento uma luta daquelas todos os dias para alcançar meus objetivos de uma vida melhor. Estou fazendo minha parte e me apegando a Deus nessa estrada. Tenho esperanças de que me realizarei. E todos nós.

Meu forte abraço a você.

_______________________________________
Win or die trying.
rlutador
rlutador
Mensagens : 619
Data de inscrição : 17/03/2017
Idade : 27

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

7/3/2020, 03:07
Li sua última postagem, Justiceiro. Lindo demais ver esse seu auto-reconhecimento, ver coisas positivas em vc. Isso aí mano. Tu é um caro inspirador mesmo. Abração!

_______________________________________


http://www.comoparar.com/t9879-diario-de-rlutador-34-dias
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2104
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

7/3/2020, 19:14
rlutador escreveu:Li sua última postagem, Justiceiro. Lindo demais ver esse seu auto-reconhecimento, ver coisas positivas em vc. Isso aí mano. Tu é um caro inspirador mesmo. Abração!

Sincero obrigado, rlutador. Temos que acreditar e seguir lutando, não há outra saída. Por mais que, conforme mais de um já andou me dizendo, minha vida se assemelha a uma tortura que parece nunca ter fim, como se eu nunca fosse descansar, tenho que ter fé, esperança e batalhar, pois acredito que minha glória está próxima. Grande abraço a você.

_______________________________________
Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2104
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

7/3/2020, 20:42
Meus dias seguem pulsantes. Corpo e alma me sendo exigidos quase até o limite. E vou me superando.

Na última semana, duas sacrificantes repressões a poluções noturnas. De quarta para quinta, novo sonho com velho e lastimável fetiche, sendo a protagonista minha colega de trabalho da mesa ao lado, justamente ela que andou contando umas histórias bastante problemáticas a respeito (questão já colocada sob controle em minha cabeça). Felizmente consegui, durante o sonho, fugir do incidente em que a "história" me envolvia, gritando desesperado rogando a Deus para que Ele me livrasse daquele tormento. No sonho mesmo, sabendo que estava sonhando, eu chorava em choque e aos berros, implorando para escapar daquilo e permanecer seco, com a mente íntegra. Graças aos Céus, acordei limpo, em meio à alta madrugada, bastante agitado e não duvido de que tenha tido alguns arroubos sonambulando. Notei que foi exatamente o mecanismo de uma ejaculação, com uma minha ereção rapidamente se dissipando após aquele clímax, sentindo eu enorme tranquilidade e gratidão a Deus e ao destino por conseguir sobreviver mais uma vez a estas ocorrências naturais, porém para mim muito incômodas e traumáticas por diversos motivos. Ainda devo postar por aqui detalhando aos colegas de luta por que tenho tamanha aversão a poluções noturnas, por que as tomo como medida de eficiência de meu Reboot, é uma triste e relativamente longa história. É uma coisa que varia de pessoa para pessoa, e eu tenho meus motivos para tanto.

E de ontem para hoje hoje novamente escapei ileso de um incidente noturno do tipo. Dormindo pesado, eu, que sempre sonho com alguma coisa, vi-me numa festa na qual se dançava, em uma plena estação de trem/metrô. Tenho o hobby de "tentar" dançar com garotas, devendo voltar a praticá-lo em breve. Pois bem, como par de uma das danças, e não entrarei em detalhes, eis que me surgia uma bela garota, numa de minhas "preferências", com a qual eu dançaria de maneira intensa e marcante, em meio a um diálogo bastante agradável, de teor romântico. Garota muito parecida com certa personalidade da TV a qual me atrai sobremaneira com sua beleza e carisma e a qual (a verdadeira) tive o inusitado e agradável prazer de conhecer pessoalmente num evento aqui na cidade em 2018, trocando cumprimentos e tirando uma foto com ela, a qual deve estar até agora em meu telefone celular, no qual quase não mexo. Voltando ao sonho, todo aquele ambiente me levou a novo aparente orgasmo seco, que me fez acordar apreensivo e, dado o sono em que me encontrava àquele horário da noite, me fez sentir preguiça de conferir se eu estava sujo ou não, tendo sido como se uma força superior me tivesse tido: "Durma, está tudo bem, não se atreva a se mexer", em meio à minha situação de então daquela dificuldade em sentir se havia ejaculado ou não, em meio àquela ereção se dissipando, aliada à uma vontade destruidora de me levantar, perder a concentração mental para o resto do dia arriscando conferir se estava molhado e, surtado, ir tomar um banho gelado acordando a casa à plena 1 da manhã sob 15°C de temperatura. Acabei voltando a dormir, e intensamente, levantando-me às 5:45 para ir trabalhar muito aliviado e satisfeito com mais uma vez não ter ejaculado. É como tenho ouvido de colegas aqui do Fórum: parece estar havendo em minha mente uma evolução no sentido de se superar certas vicissitudes do passado e se adaptar a uma nova e promissora realidade, o que se notaria, por exemplo, nos meus sonhos eróticos virem ocorrendo sem ejaculações.

Estou com meus momento fora do trabalho muito ocupado com estudos e outras atividades pessoais, mantendo-me quase todo o tempo longe da TV, da Internet e outras influências perniciosas. Na Grande Rede, vejo apenas o Fórum e mais uma ou outra coisa. Na televisão praticamente nem encosto, quando está ligada são meus pais vendo quase sempre umas coisas para mim bastante incômodas (questões pessoais, não detalharei), de modo que evito aquele aparelho o quanto antes; ao almoçar e jantar, incomoda-me a mesa ficar perto do aparelho, possibilitando ser visto enquanto se come, chego a arriscar-me comendo rápido só para não ver aquilo a que eles assistem, voltando rápido para o meu quarto. Também tenho vencido tal desafio.

E estou desposto a todos mais que me surgirem.

_______________________________________
Win or die trying.
balboa08
balboa08
Mensagens : 253
Data de inscrição : 04/01/2017
Idade : 27

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

8/3/2020, 18:34
Fala Justiceiro, essa questão de polução noturna realmente incômoda, vejo que no seu caso mais ainda. Seus pensamentos em rogar a Deus ao meu ver só lhe fazem bem, como inclusive detalhado. Meus mais sinceros desejos de forças e resistência na caminhada!!

Paz e Bem!

_______________________________________
Meu diário:

https://www.comoparar.com/t9825p150-ninguem-vai-bater-tao-duro-como-a-vida


Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2104
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

8/3/2020, 21:06
balboa08 escreveu:Fala Justiceiro, essa questão de polução noturna realmente incômoda, vejo que no seu caso mais ainda. Seus pensamentos em rogar a Deus ao meu ver só lhe fazem bem, como inclusive detalhado. Meus mais sinceros desejos de forças e resistência na caminhada!!

Paz e Bem!

Obrigado, Balboa08. Hoje tive umas outras duas ou três poluções noturnas, estou muito ocupado e amanhã devo trazer sobre como as coisas me andam indo. Forte abraço.

_______________________________________
Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2104
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

9/3/2020, 20:54
Domingo incendiário. Apesar de todos os meus esforços, de todo o meu ódio, lá vieram umas duas ou três poluções noturnas madrugada adentro. Desta vez sonhando, como em algumas outras vezes, com rápidos cumprimentos em garotas, um negócio que me deixava louco de emoção lá no auge do vício, por volta de 2008, a pior época de minha vida. Quer dizer, nota-se claramente meu subconsciente revisitando frustrações do passado, dizendo-me algo como "Olha o que você perdeu, maldito, olha o que sua imaturidade lhe fez perder. Agora toma!" Não houve como. Desta vez não houve gritos de madrugada (que minha mãe disse já ter ouvido vindo de meu quarto) que pudessem frustrar as decepcionantes ocorrências noturnas. Como de costume, bem no auge do sono, coisa de antes das três da manhã (já tive até por volta de 23:50), e com duas condições que as favorecem e contra as quais lutarei energicamente: sábado para domingo e aquele friozinho sem eu me agasalhar direito. Mesmo tendo estudado muito no sábado (e depois pego no domingo por volta das 6:15), não sonhei com estudos. No relaxamento é que meu subconsciente se vinga. Sigo lutando.

Enfim, após a polução, segurei-me monstro para não surtar e ir tomar um banho frio, velha rotina, e acabei dormindo novamente para ejacular mais umas duas vezes. É sempre assim também: quando vem uma, vêm umas três. Acabei acordando por volta das 6 horas e, a despeito do incômodo, varei o dia e parte da noite estudando, com poucas interrupções, uma das quais por volta das 8 da manhã, para tomar um banho e o café. E hoje segui na peleja nos intervalos do movimentadíssimo dia de trabalho, fora outras obrigações que venho conduzindo. Estou até sem tomar água (perigo). Vi uma cacetada (sem trocadilhos) de mulheres atraentes no trabalho, nos programas de TV que minha família assiste, uma delas bem parecida com um de meus quase-esquecendo dissabores de outrora e felizmente a canseira de ontem (em todos os sentidos) me fez sentir quase nada. Estou praticamente sem libido e só pensando em mudar de vida, em evoluir, em mandar meu antigo eu para o quinto dos infernos.

No meio dessa pauleira (mais uma vez sem trocadilhos) toda, ficará para outra oportunidade falar um pouco sobre minha revolta com poluções noturnas, em termos mais detalhados com relação àquilo que já devo ter falado. Não posso parar. Apesar de um tanto estressado, não posso parar nem um mísero segundo. Tem que ser dessa vez minha vida dar certo e meus pais pararem de me encher o saco e esquecerem o passado. Amanhã levantarei mais cedo do que de costume e será outro dia daqueles. Deus dê força a todos nós e façamos nossa parte.

_______________________________________
Win or die trying.
avatar
Convidado
Convidado

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

9/3/2020, 21:01
Justiceiro do Sertão escreveu: Domingo incendiário. Apesar de todos os meus esforços, de todo o meu ódio, lá vieram umas duas ou três poluções noturnas madrugada adentro. Desta vez sonhando, como em algumas outras vezes, com rápidos cumprimentos em garotas, um negócio que me deixava louco de emoção lá no auge do vício, por volta de 2008, a pior época de minha vida. Quer dizer, nota-se claramente meu subconsciente revisitando frustrações do passado, dizendo-me algo como "Olha o que você perdeu, maldito, olha o que sua imaturidade lhe fez perder. Agora toma!" Não houve como. Desta vez não houve gritos de madrugada (que minha mãe disse já ter ouvido vindo de meu quarto) que pudessem frustrar as decepcionantes ocorrências noturnas. Como de costume, bem no auge do sono, coisa de antes das três da manhã (já tive até por volta de 23:50), e com duas condições que as favorecem e contra as quais lutarei energicamente: sábado para domingo e aquele friozinho sem eu me agasalhar direito. Mesmo tendo estudado muito no sábado (e depois pego no domingo por volta das 6:15), não sonhei com estudos. No relaxamento é que meu subconsciente se vinga. Sigo lutando.

Enfim, após a polução, segurei-me monstro para não surtar e ir tomar um banho frio, velha rotina, e acabei dormindo novamente para ejacular mais umas duas vezes. É sempre assim também: quando vem uma, vêm umas três. Acabei acordando por volta das 6 horas e, a despeito do incômodo, varei o dia e parte da noite estudando, com poucas interrupções, uma das quais por volta das 8 da manhã, para tomar um banho e o café. E hoje segui na peleja nos intervalos do movimentadíssimo dia de trabalho, fora outras obrigações que venho conduzindo. Estou até sem tomar água (perigo). Vi uma cacetada (sem trocadilhos) de mulheres atraentes no trabalho, nos programas de TV que minha família assiste, uma delas bem parecida com um de meus quase-esquecendo dissabores de outrora e felizmente a canseira de ontem (em todos os sentidos) me fez sentir quase nada. Estou praticamente sem libido e só pensando em mudar de vida, em evoluir, em mandar meu antigo eu para o quinto dos infernos.

No meio dessa pauleira (mais uma vez sem trocadilhos) toda, ficará para outra oportunidade falar um pouco sobre minha revolta com poluções noturnas, em termos mais detalhados com relação àquilo que já devo ter falado. Não posso parar. Apesar de um tanto estressado, não posso parar nem um mísero segundo. Tem que ser dessa vez minha vida dar certo e meus pais pararem de me encher o saco e esquecerem o passado. Amanhã levantarei mais cedo do que de costume e será outro dia daqueles. Deus dê força a todos nós e façamos nossa parte.

Boa noite Justiceiro. sempre acompanho você apesar de não postar, coisa que farei a partir de agora; é uma pena ter que passar por esses momentos de poluções, mas cada um sabe o monstro que precisa enfrentar ou acolher para seguir em frente. Que Deus lhe ajude nessa etapa da sua vida, abração.
rlutador
rlutador
Mensagens : 619
Data de inscrição : 17/03/2017
Idade : 27

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

10/3/2020, 00:33
Força aí, guerreiro. Não deixe essas poluções te abaterem. Siga sendo a referência que vc é pra todos. Forte abraço.

_______________________________________


http://www.comoparar.com/t9879-diario-de-rlutador-34-dias
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2104
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

10/3/2020, 20:42
Renji escreveu:
Justiceiro do Sertão escreveu: Domingo incendiário. Apesar de todos os meus esforços, de todo o meu ódio, lá vieram umas duas ou três poluções noturnas madrugada adentro. Desta vez sonhando, como em algumas outras vezes, com rápidos cumprimentos em garotas, um negócio que me deixava louco de emoção lá no auge do vício, por volta de 2008, a pior época de minha vida. Quer dizer, nota-se claramente meu subconsciente revisitando frustrações do passado, dizendo-me algo como "Olha o que você perdeu, maldito, olha o que sua imaturidade lhe fez perder. Agora toma!" Não houve como. Desta vez não houve gritos de madrugada (que minha mãe disse já ter ouvido vindo de meu quarto) que pudessem frustrar as decepcionantes ocorrências noturnas. Como de costume, bem no auge do sono, coisa de antes das três da manhã (já tive até por volta de 23:50), e com duas condições que as favorecem e contra as quais lutarei energicamente: sábado para domingo e aquele friozinho sem eu me agasalhar direito. Mesmo tendo estudado muito no sábado (e depois pego no domingo por volta das 6:15), não sonhei com estudos. No relaxamento é que meu subconsciente se vinga. Sigo lutando.

Enfim, após a polução, segurei-me monstro para não surtar e ir tomar um banho frio, velha rotina, e acabei dormindo novamente para ejacular mais umas duas vezes. É sempre assim também: quando vem uma, vêm umas três. Acabei acordando por volta das 6 horas e, a despeito do incômodo, varei o dia e parte da noite estudando, com poucas interrupções, uma das quais por volta das 8 da manhã, para tomar um banho e o café. E hoje segui na peleja nos intervalos do movimentadíssimo dia de trabalho, fora outras obrigações que venho conduzindo. Estou até sem tomar água (perigo). Vi uma cacetada (sem trocadilhos) de mulheres atraentes no trabalho, nos programas de TV que minha família assiste, uma delas bem parecida com um de meus quase-esquecendo dissabores de outrora e felizmente a canseira de ontem (em todos os sentidos) me fez sentir quase nada. Estou praticamente sem libido e só pensando em mudar de vida, em evoluir, em mandar meu antigo eu para o quinto dos infernos.

No meio dessa pauleira (mais uma vez sem trocadilhos) toda, ficará para outra oportunidade falar um pouco sobre minha revolta com poluções noturnas, em termos mais detalhados com relação àquilo que já devo ter falado. Não posso parar. Apesar de um tanto estressado, não posso parar nem um mísero segundo. Tem que ser dessa vez minha vida dar certo e meus pais pararem de me encher o saco e esquecerem o passado. Amanhã levantarei mais cedo do que de costume e será outro dia daqueles. Deus dê força a todos nós e façamos nossa parte.

Boa noite Justiceiro. sempre acompanho você apesar de não postar, coisa que farei a partir de agora; é uma pena ter que passar por esses momentos de poluções, mas cada um sabe o monstro que precisa enfrentar ou acolher para seguir em frente. Que Deus lhe ajude nessa etapa da sua vida, abração.

Meu obrigado, Renji. Todo meu apoio a você, aqui ou se luta ou se luta. Forte abraço.

rlutador escreveu:Força aí, guerreiro. Não deixe essas poluções te abaterem. Siga sendo a referência que vc é pra todos. Forte abraço.

Grande Rlutador, mais uma vez meu obrigado. Sinceramente, não me sinto referência para ninguém, sinto-me só mais um atrás de uma vida de verdade. Caso me ache reverência, outro agradecimento.

Meu forte abraço.

_______________________________________
Win or die trying.
avatar
Convidado
Convidado

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

10/3/2020, 20:48
Olá Justiceiro do sertão!
Tenho acompanhado seu diário e fico admirado com a seriedade com que relatas,sua jornada, e gostaria de parabenizá-lo por esses tantos dias de luta irmão.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2104
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

10/3/2020, 20:58
Fnata escreveu:Olá Justiceiro do sertão!
Tenho acompanhado seu diário e fico admirado com a seriedade com que relatas,sua jornada, e gostaria de parabenizá-lo por esses tantos dias de luta irmão.

Obrigado, Fnata. Meus bons votos a você. Grande abraço e lute.

_______________________________________
Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2104
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

10/3/2020, 20:59
Não obstante uma rotina relativamente estável de trabalho, estudos, tarefas várias a cumprir com muita correria e garra, hoje minha família e eu fomos surpreendidos com triste e ao mesmo tempo motivadora notícia. O clima aqui em casa está dos mais pesados, e estou certo de que farei da melhor maneira minha parte no sentido de que nossos dias melhores.

Meu pai perdeu o emprego.

Pois é, meu ilustre velho, de recém-completados e muito dispostos sessenta anos, após mais de sete no atual trabalho e em meio a uma porrada de percalços no presente e ao longo da vida (incluindo esperadas dificuldades em seus planos de aposentadoria), está de Aviso-Prévio a partir de hoje, diante de uma série de fatores dos quais não cabe tratar aqui. Só ele, arrasado e em prantos que está, e nossa família (também eu quase chorei nesta tarde), sabemos da dureza desta situação.

Já começou uma correria medonha aqui em casa, inclusive de minha parte. Detalhes não darei. Aprendi a ser resiliente face a decepções diante de tudo o que já vivi. Cheguei a escrever bastante coisa, este era para ser um post bastante longo até, todavia apaguei-as, creio ser melhor ter um momento só nosso para resolvermos tais questões.

E segue a batalha.

_______________________________________
Win or die trying.
avatar
Soli Deo Gloria
Mensagens : 1737
Data de inscrição : 12/06/2015

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

10/3/2020, 21:42
Boa noite, Justiceiro!

Desejo força a você e a sua família.  Trazendo para o ponto de vista  do vício é muito bacana ver a sua resiliência. Para muitos users aqui e eu me incluo nessa, esse problema seria uma razão para uma hora ou outra cair. Esse não é o seu caso! Parabéns!

Forte abraço.

_______________________________________
De pé e lutando.
diário: https://www.comoparar.com/t10412p100-soli-deo-gloria-pronto-pra-guerra#301830

"No sentido mais verdadeiro, a liberdade não pode ser concedida; deve ser alcançada"
Roosevelt

rlutador
rlutador
Mensagens : 619
Data de inscrição : 17/03/2017
Idade : 27

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

10/3/2020, 23:59
Essa situação é foda mesmo, mano. Desejo toda força a você e sua família. Como vc disse, use esse momento difícil como motivação. Forte abraço.

_______________________________________


http://www.comoparar.com/t9879-diario-de-rlutador-34-dias
avatar
Convidado
Convidado

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

11/3/2020, 10:21
Justiceiro do Sertão escreveu: Não obstante uma rotina relativamente estável de trabalho, estudos, tarefas várias a cumprir com muita correria e garra, hoje minha família e eu fomos surpreendidos com triste e ao mesmo tempo motivadora notícia. O clima aqui em casa está dos mais pesados, e estou certo de que farei da melhor maneira minha parte no sentido de que nossos dias melhores.

Meu pai perdeu o emprego.

Pois é, meu ilustre velho, de recém-completados e muito dispostos sessenta anos, após mais de sete no atual trabalho e em meio a uma porrada de percalços no presente e ao longo da vida (incluindo esperadas dificuldades em seus planos de aposentadoria), está de Aviso-Prévio a partir de hoje, diante de uma série de fatores dos quais não cabe tratar aqui. Só ele, arrasado e em prantos que está, e nossa família (também eu quase chorei nesta tarde), sabemos da dureza desta situação.

Já começou uma correria medonha aqui em casa, inclusive de minha parte. Detalhes não darei. Aprendi a ser resiliente face a decepções diante de tudo o que já vivi. Cheguei a escrever bastante coisa, este era para ser um post bastante longo até, todavia apaguei-as, creio ser melhor ter um momento só nosso para resolvermos tais questões.

E segue a batalha.

Bom dia Justiceiro. "Aprendi a ser resiliente face a decepções diante de tudo o que já vivi. ", parabéns pela sua maturidade, muitos de nós utilizaríamos a pmo como válvula de escape em um momento como esse, sendo que de nada adiantaria, piorando a dificuldade. Que dias melhores venham para você e sua família, um forte abraço.
avatar
Eddie Red Pill
Mensagens : 150
Data de inscrição : 11/04/2019
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

11/3/2020, 19:14
Grande Justiceiro tenha força irmão ! vai sair dessa,  to aqui na torcida por vocês. um forte abraço.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2104
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

11/3/2020, 20:41
Soli Deo Gloria escreveu:Boa noite, Justiceiro!

Desejo força a você e a sua família.  Trazendo para o ponto de vista  do vício é muito bacana ver a sua resiliência. Para muitos users aqui e eu me incluo nessa, esse problema seria uma razão para uma hora ou outra cair. Esse não é o seu caso! Parabéns!

Forte abraço.

Meu obrigado, Soli Deo Gloria. Lutemos hoje e sempre.

rlutador escreveu:Essa situação é foda mesmo, mano. Desejo toda força a você e sua família. Como vc disse, use esse momento difícil como motivação. Forte abraço.

Grande Rlutador, sempre obrigado. É correr atrás daquilo de que somos dignos, não existe outra saída. Uma hora tem que ser nossa hora. Meu forte abraço.

Renji escreveu:
Justiceiro do Sertão escreveu: Não obstante uma rotina relativamente estável de trabalho, estudos, tarefas várias a cumprir com muita correria e garra, hoje minha família e eu fomos surpreendidos com triste e ao mesmo tempo motivadora notícia. O clima aqui em casa está dos mais pesados, e estou certo de que farei da melhor maneira minha parte no sentido de que nossos dias melhores.

Meu pai perdeu o emprego.

Pois é, meu ilustre velho, de recém-completados e muito dispostos sessenta anos, após mais de sete no atual trabalho e em meio a uma porrada de percalços no presente e ao longo da vida (incluindo esperadas dificuldades em seus planos de aposentadoria), está de Aviso-Prévio a partir de hoje, diante de uma série de fatores dos quais não cabe tratar aqui. Só ele, arrasado e em prantos que está, e nossa família (também eu quase chorei nesta tarde), sabemos da dureza desta situação.

Já começou uma correria medonha aqui em casa, inclusive de minha parte. Detalhes não darei. Aprendi a ser resiliente face a decepções diante de tudo o que já vivi. Cheguei a escrever bastante coisa, este era para ser um post bastante longo até, todavia apaguei-as, creio ser melhor ter um momento só nosso para resolvermos tais questões.

E segue a batalha.

Bom dia Justiceiro. "Aprendi a ser resiliente face a decepções diante de tudo o que já vivi. ", parabéns pela sua maturidade, muitos de nós utilizaríamos a pmo como válvula de escape em um momento como esse, sendo que de nada adiantaria, piorando a dificuldade. Que dias melhores venham para você e sua família, um forte abraço.

Sincero obrigado, Renji. Vamos que vamos na guerra. Força por aí.

Eddie Red Pill escreveu:Grande Justiceiro tenha força irmão ! vai sair dessa,  to aqui na torcida por vocês. um forte abraço.

Saudações e obrigado, nobre Eddie Red Pill. Tem que ser na raça mesmo, senão nada feito. Abraço a você.

_______________________________________
Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2104
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

11/3/2020, 20:52
Rapidamente dando mostras de meu presente dia. Ainda bastante abalado do dissabor familiar de ontem, hoje levantei por volta das 4 da manhã para estudar, sob protestos de meus pais, que dizem estar dormindo pouco devido a meu citado costume. Não devo repeti-lo, acredito que já estou num ritmo bom. Enfim, estudei até perto das 6, para me arrumar para o trabalho e seguir estudando nas horas vagas, a despeito de outro dia brotando gente do chão no expediente.

Na saída, uma jovem muito me chamou a atenção ao dividir a mesma calçada que eu, fiquei com aquela imagem na cabeça de um modo até um tanto incômodo, todavia é algo que tenho superado. Ainda bem que minha libido, logicamente que com todos os cuidados, está baixa, estando eu consideravelmente resistente a certas ocorrências e apto a encarar mulheres atraentes sem aquele maldito abobalhamento.

No mais, nada de poluções noturnas ou intensas crises de agitação psíquica. Apenas digo que não consegui dormir direito me lembrando do ocorrido com meu pai e até sonhando inutilidades, que não me deixaram dormir depois das 4 da manhã. Nessas horas só me dá vontade de estudar, mesmo com alguma preguiça da madrugada, ou pelo menos tentar (e olhem que tem rendido). Só não me entrego até o pescoço feito um asiático porque estou certo de não ser no meu caso assim tão preciso (bendito seja o melhoramento mental devido ao Reboot) e minha família realmente parece estar se sentindo mal com meu hábito nerd/cdf.

Por hoje é só. Estou com algum sono, percebo que preciso dormir depois de um dia tão agitado. Melhores dias a todos nós.

_______________________________________
Win or die trying.
rlutador
rlutador
Mensagens : 619
Data de inscrição : 17/03/2017
Idade : 27

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

12/3/2020, 01:52
Desejo toda força e sorte do mundo a vc e a sua família, sobre Justiceiro. Abraço!

_______________________________________


http://www.comoparar.com/t9879-diario-de-rlutador-34-dias
Bernardo de Claraval
Bernardo de Claraval
Mensagens : 54
Data de inscrição : 15/01/2019
Idade : 30
Localização : França

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

12/3/2020, 10:02
Justiceiro do Sertão tenho uma dúvida:

Essas poluções noturnas com ou sem sonhos eróticos, provocam-te os mesmos efeitos da PMO?

_______________________________________
avatar
Convidado
Convidado

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 14 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

12/3/2020, 15:52
Fala grande Justiceiro, parabéns por se manter firme mesmo quando problemas aparecem, e admiro sua vontade de estudar e etc, eu confesso que sou bem preguiçoso nesse quesito, e você gostar de estudar é algo pra ser admirado e não criticado. Fica minha torcida para que seu pai consiga outro emprego e que as coisas se estabilizem no seu lar. Um abraço e sucesso pra você.
Ir para o topo
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos