Ir para baixo
avatar
Ilus
Mensagens : 3
Data de inscrição : 15/12/2019

Hard Mode é o caminho a ser seguido Empty Hard Mode é o caminho a ser seguido

15/12/2019, 20:49
Meus cumprimentos a todos.

Primeiro, eu sempre acompanhei o fórum, porém, sem cadastro e postagens. Chegou o meu dia de postar os resultados que tenho obtido com o no fap e espero poder aclarar a dúvida de alguém com minha experiência nessa jornada.

Eu nunca fui viciado em pornografia, mas sempre me masturbava com certa frequência (1 vez por dia) vendo pornografia. Fazia sexo também, às vezes. Não tinha muita vontade caçar mulheres, pois a masturbação fazia esse "papel".

Após algum tempo pesquisando sobre este movimento do no fap, decidi testá-lo. Pois bem. No começo era uma desgraça: recaída atrás de recaída. O segredo, talvez, é entender do que se trata tudo isso, antes de mais nada, refletir bastante se compensa ficar desse jeito e agir.

Como dito anteriormente, nunca fui "viciado" em pornografia, mas a masturbação (ejaculação) me deixava "preguiçoso" para as coisas. (zona de conforto)

Todavia, certo dia decidi mudar e consegui ficar 30 dias sem me masturbar e sem sexo. Não vi tantos efeitos positivos como falavam, mas percebi que me sentia um pouco mais disposto para as coisas, inclusive para ir à caça de mulheres.

Não passou muito tempo, e voltei a me masturbar. É sabido que quando o homem ejacula, por via de regra, se sente um “nada”, dado que a libido cai para zero, assim como no sexo, não sendo um problema exclusivo da masturbação.

Mais adiante e, até então, encarei, de novo, o desafio de no fap e já estou há 111 dias sem me masturbar (rumo ao reboot de 120 dias), porém, fiz sexo umas 4 vezes nesse ínterim. É o que chamam de “easy mode”. Nesse meio tempo, completei o reboot de 90 dias, mas não vi nenhuma mudança que pudesse falar a respeito.

Nos primeiros 60 dias, encarei o “hard mode”, ou seja, sem sexo e sem masturbação, e os resultado foram estes:

a) motivação estupenda para as tarefas do dia a dia; (comecei a estudar dois idiomas; rendia muito mais no trabalho etc)
b) atração de mulheres lindas (não sei se realmente é um efeito de no fap ou, de fato, somos nós quem não percebemos quando nos masturbamos);
c) presença muito acentuada pelas pessoas ao entrar nos ambientes;
c) nível de safadeza e carência a flor da pele; (esse efeito reconheço como muito ruim)
d) menos ansiedade e mais confiante;
e) a vontade de “viver” aumenta drasticamente.

É importante dizer que houve momentos de flatline (libido desaparece) e de polução noturna (ejaculação involuntária na hora que está dormindo), mas duraram tão pouco tempo que mal percebi.

Além disso, após o término desses 60 dias, tive sexo com uma mulher (não namoro), ou seja, regredi para o “easy mode” e tenho a sensação de que perdi 90% dos benefícios de no fap “hard mode”. Depois, fiz mais três vezes sexos e continuo no easy mode. (sem masturbação e sem pornografia)

A conclusão a que cheguei e que vou compartilhar com vocês é a seguinte: o modo (easy ou hard) dependerá da pessoa. Para uns, o easy mode pode funcionar muito bem, mas para mim não foi “tão” satisfatório assim. (Talvez, para quem seja muito adepto à pornografia funcione muito bem)

Por outro lado, o hard mode é quase garantido que funcionará muito bem para a maioria esmagadora das pessoas, inclusive mulheres, uma vez que os efeitos desse modo são nítidos e bastante intensos. Tenho estudo mais acerca da transmutação de energia, quando isso ocorre especialmente quando a carência bate à porta.

O hard mode, pois, pode ser confundido com a retenção seminal, que não é um erro pensar dessa maneira, dado que a meta é evitar ejacular, além de ver pornografia.

Estou há 18 dias sem fazer sexo desde então (não recaí, continuo no easy mode) e pretendo manter esse ritmo o ano que vem inteiro - sem sexo e sem masturbação. Porém, caso eu faça sexo, não ejacularei, porque segundo minhas experiências é isso que arruína com tudo.

Entendo que o orgasmo é muito prazeroso, mas creio que dá pra se “divertir” sem gozar. A ideia é focar sua energia  noutras coisas (trabalho, estudo, criação, exercícios, leitura etc). É claro, nada é fácil, mas a persistência de cada um é que definirá seus respectivos destinos.

Importante esclarecer, ainda, que o no fap não mudará sua vida se continuar tendo os mesmos hábitos, e não se "movimentar". Creio que o no fap não seja a solução dos problemas, mas o impulso necessário para que os problemas sejam resolvidos.

Em suma, 111 dias sem masturbação e sem pornografia, porém houve sexo. Arrependi-me de ter feito sexo? Demais! Pois senti que voltei do 0 (e voltei mesmo). Mas a experiência não foi tão negativa assim, porque se não passasse por isso não saberia dos meus limites, uma vez que cada pessoa uma reação diferente. Todas as vezes que fiz sexo, agia como um selvagem na cama. Praticamente a noite inteira fazendo sexo, e as mulheres me agradeceram pela "noite selvagem" que tiveram. (as mulheres sentem)

Hard mode é o caminho a se seguir em minha visão...

Desculpem-me pelo longo texto, mas senti que era necessário expor minha experiência nessa longa jornada, após ter lido diversos relatos dos membros deste foro.




Gardenzio Angelone, Bloguerinho do Dia, Deco e anonimozinho gostam desta mensagem

Powerranger
Powerranger
Mensagens : 2059
Data de inscrição : 17/02/2018

Hard Mode é o caminho a ser seguido Empty Re: Hard Mode é o caminho a ser seguido

16/12/2019, 08:32
Ilus escreveu:
Meus cumprimentos a todos.

Primeiro, eu sempre acompanhei o fórum, porém, sem cadastro e postagens. Chegou o meu dia de postar os resultados que tenho obtido com o no fap e espero poder aclarar a dúvida de alguém com minha experiência nessa jornada.

Eu nunca fui viciado em pornografia, mas sempre me masturbava com certa frequência (1 vez por dia) vendo pornografia. Fazia sexo também, às vezes. Não tinha muita vontade caçar mulheres, pois a masturbação fazia esse "papel".

Após algum tempo pesquisando sobre este movimento do no fap, decidi testá-lo. Pois bem. No começo era uma desgraça: recaída atrás de recaída. O segredo, talvez, é entender do que se trata tudo isso, antes de mais nada, refletir bastante se compensa ficar desse jeito e agir.

Como dito anteriormente, nunca fui "viciado" em pornografia, mas a masturbação (ejaculação) me deixava "preguiçoso" para as coisas. (zona de conforto)

Todavia, certo dia decidi mudar e consegui ficar 30 dias sem me masturbar e sem sexo. Não vi tantos efeitos positivos como falavam, mas percebi que me sentia um pouco mais disposto para as coisas, inclusive para ir à caça de mulheres.

Não passou muito tempo, e voltei a me masturbar. É sabido que quando o homem ejacula, por via de regra, se sente um “nada”, dado que a libido cai para zero, assim como no sexo, não sendo um problema exclusivo da masturbação.

Mais adiante e, até então, encarei, de novo, o desafio de no fap e já estou há 111 dias sem me masturbar (rumo ao reboot de 120 dias), porém, fiz sexo umas 4 vezes nesse ínterim. É o que chamam de “easy mode”. Nesse meio tempo, completei o reboot de 90 dias, mas não vi nenhuma mudança que pudesse falar a respeito.

Nos primeiros 60 dias, encarei o “hard mode”, ou seja, sem sexo e sem masturbação, e os resultado foram estes:

a) motivação estupenda para as tarefas do dia a dia; (comecei a estudar dois idiomas; rendia muito mais no trabalho etc)
b) atração de mulheres lindas (não sei se realmente é um efeito de no fap ou, de fato, somos nós quem não percebemos quando nos masturbamos);
c) presença muito acentuada pelas pessoas ao entrar nos ambientes;
c) nível de safadeza e carência a flor da pele; (esse efeito reconheço como muito ruim)
d) menos ansiedade e mais confiante;
e) a vontade de “viver” aumenta drasticamente.

É importante dizer que houve momentos de flatline (libido desaparece) e de polução noturna (ejaculação involuntária na hora que está dormindo), mas duraram tão pouco tempo que mal percebi.

Além disso, após o término desses 60 dias, tive sexo com uma mulher (não namoro), ou seja, regredi para o “easy mode” e tenho a sensação de que perdi 90% dos benefícios de no fap “hard mode”. Depois, fiz mais três vezes sexos e continuo no easy mode. (sem masturbação e sem pornografia)

A conclusão a que cheguei e que vou compartilhar com vocês é a seguinte: o modo (easy ou hard) dependerá da pessoa. Para uns, o easy mode pode funcionar muito bem, mas para mim não foi “tão” satisfatório assim. (Talvez, para quem seja muito adepto à pornografia funcione muito bem)

Por outro lado, o hard mode é quase garantido que funcionará muito bem para a maioria esmagadora das pessoas, inclusive mulheres, uma vez que os efeitos desse modo são nítidos e bastante intensos. Tenho estudo mais acerca da transmutação de energia, quando isso ocorre especialmente quando a carência bate à porta.

O hard mode, pois, pode ser confundido com a retenção seminal, que não é um erro pensar dessa maneira, dado que a meta é evitar ejacular, além de ver pornografia.

Estou há 18 dias sem fazer sexo desde então (não recaí, continuo no easy mode) e pretendo manter esse ritmo o ano que vem inteiro - sem sexo e sem masturbação. Porém, caso eu faça sexo, não ejacularei, porque segundo minhas experiências é isso que arruína com tudo.

Entendo que o orgasmo é muito prazeroso, mas creio que dá pra se “divertir” sem gozar. A ideia é focar sua energia  noutras coisas (trabalho, estudo, criação, exercícios, leitura etc). É claro, nada é fácil, mas a persistência de cada um é que definirá seus respectivos destinos.

Importante esclarecer, ainda, que o no fap não mudará sua vida se continuar tendo os mesmos hábitos, e não se "movimentar". Creio que o no fap não seja a solução dos problemas, mas o impulso necessário para que os problemas sejam resolvidos.

Em suma, 111 dias sem masturbação e sem pornografia, porém houve sexo. Arrependi-me de ter feito sexo? Demais! Pois senti que voltei do 0 (e voltei mesmo). Mas a experiência não foi tão negativa assim, porque se não passasse por isso não saberia dos meus limites, uma vez que cada pessoa uma reação diferente. Todas as vezes que fiz sexo, agia como um selvagem na cama. Praticamente a noite inteira fazendo sexo, e as mulheres me agradeceram pela "noite selvagem" que tiveram. (as mulheres sentem)

Hard mode é o caminho a se seguir em minha visão...

Desculpem-me pelo longo texto, mas senti que era necessário expor minha experiência nessa longa jornada, após ter lido diversos relatos dos membros deste foro.






Eae Illus,primeiramente obrigado por postar sua história de sucesso.Uma coisa que me chamou a atenção é que você não se diz viciado,na minha opinião realmente os beneficios do NOFAP para quem não é viciado devem ser poucos,com certeza a energia aumenta bastante devido a retenção seminal.

A diferença para a percepção de um viciado e de um não viciado dos benefícios do reboot é bem drástica,porque para o viciado em pornografia o processo é fisiológico,as vias neurais da sensibilização ligadas ao vicio em pornografia vão se enfraquecendo,e em contra partida é necessário substituir as fontes de dopamina pelas atividades de religação,nisso o viciado tem que levantar a bunda e começar a fazer exercícios,estudar,enfim dar um rumo na vida.Isso já faz ele ver benefícios incríveis,pois deixando de acessar pornografia por horas seguidas e fazendo outras atividades a confiança aumenta,a motivação,a felicidade começa a voltar.

Outro ponto fisiológico é o prazer imenso que um viciado sente ao ficar livre do vicio por um tempo,o vicio causa desensibilização ao prazer,pois o sistema de recompensa se adapta á quantidade imensa de dopamina que a pornografia joga nele,e com a abstinência o sistema de recompensas volta ao normal,e os receptores de dopamina voltam a quantidade normal,fazendo com que atividades que não causavam prazer agora voltem a ter.Eu por exemplo tenho prazer em acordar,comer,fazer exercícios,conversar,coisas que eu nunca tive prazer em fazer de tão viciado que meu sistema de recompensas estava.

A pornografia também molda psicológicamente a mente do viciado em como ele vê a mulher,que vira só um objeto sexual barato,sem ligação íntima nenhuma,o amor passa a não existir.Com o reboot acho que vamos mudando de perspectiva e notando que pessoas são feitas para amar,e não para usar,isso causa uma conexão maior com os outros,tornando-nos mais felizes e confiantes em socializar e ajudar o próximo.

Enquanto em um viciado essas várias mudanças acontecem,em um não viciado a única mudança seria a retenção seminal,que certamente deve prover benefícios,mas não tanto como muitos prometem.Quero te parabenizar pelo reboot,seu relato é muito importante para o forum,um grande abraço amigo

Gardenzio Angelone, EuBuscoaCura e anonimozinho gostam desta mensagem

avatar
Ilus
Mensagens : 3
Data de inscrição : 15/12/2019

Hard Mode é o caminho a ser seguido Empty Re: Hard Mode é o caminho a ser seguido

16/12/2019, 18:54
Agradeço, amigo, pela explicação dada. Sinceramente, não tinha essa visão tão ampla sobre o tema.

Embora não seja viciado em pornô e derivados eu era em masturbação. E boa parte do que você abordou eu tinha também quando me masturbava. Por exemplo, ver mulheres como "objetos", não ter esse amor por nada. A vontade era só ejacular e tchau.

A masturbação era mais importante - para mim - do que fazer sexo, pois naquela eu não gastava dinheiro; não precisava sair de casa; locomover-me etc; já nesta gastava tempo para xavecar, levar para cama, gastar com motéis e tal. Daí, eu - na maioria das vezes - procurava o caminho mais "fácil", se é assim que podemos dizer.

Se me perguntar - hoje em dia - não sinto a mínima vontade de me masturbar, mas sinto desejos constantes. Para mim, o caminho é hard mode ou retenção seminal, os quais me fizeram "despertar". Só que é complicado, né,  controlar nossos desejos. A carne é fraca, mas a luta não pode parar.

Pelo que observei, você é um grande colaborador do fórum. Já deve ter ajudado muitas pessoas nesse trilhar! Parabenizo-o, na oportunidade.

Grande abraço.
Powerranger
Powerranger
Mensagens : 2059
Data de inscrição : 17/02/2018

Hard Mode é o caminho a ser seguido Empty Re: Hard Mode é o caminho a ser seguido

17/12/2019, 08:37
Ilus escreveu:Agradeço, amigo, pela explicação dada. Sinceramente, não tinha essa visão tão ampla sobre o tema.

Embora não seja viciado em pornô e derivados eu era em masturbação. E boa parte do que você abordou eu tinha também quando me masturbava. Por exemplo, ver mulheres como "objetos", não ter esse amor por nada. A vontade era só ejacular e tchau.

A masturbação era mais importante - para mim - do que fazer sexo, pois naquela eu não gastava dinheiro; não precisava sair de casa; locomover-me etc; já nesta gastava tempo para xavecar, levar para cama, gastar com motéis e tal. Daí, eu - na maioria das vezes - procurava o caminho mais "fácil", se é assim que podemos dizer.

Se me perguntar - hoje em dia - não sinto a mínima vontade de me masturbar, mas sinto desejos constantes. Para mim, o caminho é hard mode ou retenção seminal, os quais me fizeram "despertar". Só que é complicado, né,  controlar nossos desejos. A carne é fraca, mas a luta não pode parar.

Pelo que observei, você é um grande colaborador do fórum. Já deve ter ajudado muitas pessoas nesse trilhar! Parabenizo-o, na oportunidade.

Grande abraço.

Eae Ilus,é bem comum mesmo preferir masturbação do que sexo,e muitas vezes em viciados o cara chega todo animado para o sexo,e tem disfunção erétil,mas quando vê pornografia o pênis levanta.
Teve um relato aqui nas histórias de sucesso da esposa que o marido era viciado e desenvolveu prazer em ver porno de travestis e transgêneros,a mulher mostrou a ele que com ela o pênis não levantava,mas dai ela colocou um porno na frente dele e o pênis se levantou normalmente.
As pesquisas mostram um aumento imenso em homens com disfunção erétil nos últimos 10 anos,eu quando estava na escola consegui ver isso na minha classe,meu colegas que tinham relações sexuais já usavam viagra e tinham dificuldade de ereção no sexo,no auge dos 18 anos,em que esse problema deveria estar muuuito longe,esses colegas assistiam muita pornografia.

Agradeço o elogio,você também é um grande colaborador do forum,por postar essa história e encarar o vicio de frente,parábens.Indico que leia os artigos científicos sobre a pornografia nesse site,tem tradução em portugues https://www.yourbrainonporn.com/
È bom estar ciente da gravidade do vicio em pornografia para você nunca mais querer voltar a ver porno,um grande abraço amigo
Harvey
Harvey
Moderador
Moderador
Mensagens : 1357
Data de inscrição : 23/10/2019
Localização : New York

Hard Mode é o caminho a ser seguido Empty Re: Hard Mode é o caminho a ser seguido

17/12/2019, 15:00
Ilus escreveu:
Meus cumprimentos a todos.

Primeiro, eu sempre acompanhei o fórum, porém, sem cadastro e postagens. Chegou o meu dia de postar os resultados que tenho obtido com o no fap e espero poder aclarar a dúvida de alguém com minha experiência nessa jornada.

Eu nunca fui viciado em pornografia, mas sempre me masturbava com certa frequência (1 vez por dia) vendo pornografia. Fazia sexo também, às vezes. Não tinha muita vontade caçar mulheres, pois a masturbação fazia esse "papel".

Após algum tempo pesquisando sobre este movimento do no fap, decidi testá-lo. Pois bem. No começo era uma desgraça: recaída atrás de recaída. O segredo, talvez, é entender do que se trata tudo isso, antes de mais nada, refletir bastante se compensa ficar desse jeito e agir.

Como dito anteriormente, nunca fui "viciado" em pornografia, mas a masturbação (ejaculação) me deixava "preguiçoso" para as coisas. (zona de conforto)

Todavia, certo dia decidi mudar e consegui ficar 30 dias sem me masturbar e sem sexo. Não vi tantos efeitos positivos como falavam, mas percebi que me sentia um pouco mais disposto para as coisas, inclusive para ir à caça de mulheres.

Não passou muito tempo, e voltei a me masturbar. É sabido que quando o homem ejacula, por via de regra, se sente um “nada”, dado que a libido cai para zero, assim como no sexo, não sendo um problema exclusivo da masturbação.

Mais adiante e, até então, encarei, de novo, o desafio de no fap e já estou há 111 dias sem me masturbar (rumo ao reboot de 120 dias), porém, fiz sexo umas 4 vezes nesse ínterim. É o que chamam de “easy mode”. Nesse meio tempo, completei o reboot de 90 dias, mas não vi nenhuma mudança que pudesse falar a respeito.

Nos primeiros 60 dias, encarei o “hard mode”, ou seja, sem sexo e sem masturbação, e os resultado foram estes:

a) motivação estupenda para as tarefas do dia a dia; (comecei a estudar dois idiomas; rendia muito mais no trabalho etc)
b) atração de mulheres lindas (não sei se realmente é um efeito de no fap ou, de fato, somos nós quem não percebemos quando nos masturbamos);
c) presença muito acentuada pelas pessoas ao entrar nos ambientes;
c) nível de safadeza e carência a flor da pele; (esse efeito reconheço como muito ruim)
d) menos ansiedade e mais confiante;
e) a vontade de “viver” aumenta drasticamente.

É importante dizer que houve momentos de flatline (libido desaparece) e de polução noturna (ejaculação involuntária na hora que está dormindo), mas duraram tão pouco tempo que mal percebi.

Além disso, após o término desses 60 dias, tive sexo com uma mulher (não namoro), ou seja, regredi para o “easy mode” e tenho a sensação de que perdi 90% dos benefícios de no fap “hard mode”. Depois, fiz mais três vezes sexos e continuo no easy mode. (sem masturbação e sem pornografia)

A conclusão a que cheguei e que vou compartilhar com vocês é a seguinte: o modo (easy ou hard) dependerá da pessoa. Para uns, o easy mode pode funcionar muito bem, mas para mim não foi “tão” satisfatório assim. (Talvez, para quem seja muito adepto à pornografia funcione muito bem)

Por outro lado, o hard mode é quase garantido que funcionará muito bem para a maioria esmagadora das pessoas, inclusive mulheres, uma vez que os efeitos desse modo são nítidos e bastante intensos. Tenho estudo mais acerca da transmutação de energia, quando isso ocorre especialmente quando a carência bate à porta.

O hard mode, pois, pode ser confundido com a retenção seminal, que não é um erro pensar dessa maneira, dado que a meta é evitar ejacular, além de ver pornografia.

Estou há 18 dias sem fazer sexo desde então (não recaí, continuo no easy mode) e pretendo manter esse ritmo o ano que vem inteiro - sem sexo e sem masturbação. Porém, caso eu faça sexo, não ejacularei, porque segundo minhas experiências é isso que arruína com tudo.

Entendo que o orgasmo é muito prazeroso, mas creio que dá pra se “divertir” sem gozar. A ideia é focar sua energia  noutras coisas (trabalho, estudo, criação, exercícios, leitura etc). É claro, nada é fácil, mas a persistência de cada um é que definirá seus respectivos destinos.

Importante esclarecer, ainda, que o no fap não mudará sua vida se continuar tendo os mesmos hábitos, e não se "movimentar". Creio que o no fap não seja a solução dos problemas, mas o impulso necessário para que os problemas sejam resolvidos.

Em suma, 111 dias sem masturbação e sem pornografia, porém houve sexo. Arrependi-me de ter feito sexo? Demais! Pois senti que voltei do 0 (e voltei mesmo). Mas a experiência não foi tão negativa assim, porque se não passasse por isso não saberia dos meus limites, uma vez que cada pessoa uma reação diferente. Todas as vezes que fiz sexo, agia como um selvagem na cama. Praticamente a noite inteira fazendo sexo, e as mulheres me agradeceram pela "noite selvagem" que tiveram. (as mulheres sentem)

Hard mode é o caminho a se seguir em minha visão...

Desculpem-me pelo longo texto, mas senti que era necessário expor minha experiência nessa longa jornada, após ter lido diversos relatos dos membros deste foro.





Fala meu caríssimo Ilus!

Não poderia começar a escrever uma resposta para a sua história de sucesso, sem antes te agradecer por postar aqui o seu relato e como o reboot te ajudou, histórias como a sua são muito eficazes, pois inspira cada um de nós que estamos fazendo o reboot, visto que, algumas vezes achamos que somos incapazes e queremos baixar a cabeça, mas ao ler histórias assim percebemos que todos são capazes, basta ter uma persistência a mais. Além disso, é de grande vália a sua reflexão sobre o Hard Mode e o Easy Mode, pois me alertou muito sobre algumas coisas.

Em suma, parabéns por ter conseguido concretizar o seu reboot, te desejo muito sucesso, paz, persistência e saúde! Um grande abraço

_______________________________________


Acesse o meu diário.

Uma jornada de mil milhas começa com um único passo.
avatar
Ilus
Mensagens : 3
Data de inscrição : 15/12/2019

Hard Mode é o caminho a ser seguido Empty Re: Hard Mode é o caminho a ser seguido

24/12/2019, 19:21
Vlw meu caro, HarveySpecter. Desculpe-me pela demora de resposta.

Realmente, a força de vontade e persistência em buscar algo mais além e sair de nossa zona de conforto fazem toda a diferença, nessa jornada.

Nada de que não estamos acostumados, de início, é fácil de se enfrentar. Para progredir, temos de lutar. Porém, depois que torna-se hábito, tudo fica mais fácil, mas as tentações que batem à porta, às vezes, é outra barreira a se superar.

Além disso, aproveito esta oportunidade para dizer que hoje faz 120 dias de no fap - easy mode. Todavia, desses 120 dias, estou há 30 dias no hard mode (retenção seminal e no fap e no pornografia). Dizem que esse reboot de 120 dias é o full, ao se comparar com o de 90 dias, e que cura disfunção erétil, ejaculação precoce, dentre outras coisas. (mas não é o meu caso)

Espero que continue firme nesta trajetória e alcance os resultados queridos.

Um abraço!
hattori
hattori
Mensagens : 58
Data de inscrição : 11/03/2021
Idade : 17
Localização : Zion

Hard Mode é o caminho a ser seguido Empty Re: Hard Mode é o caminho a ser seguido

12/3/2021, 15:34
"Porém, caso eu faça sexo, não ejacularei, porque segundo minhas experiências é isso que arruína com tudo." Ponto muito bom de ser comentado, pois é como se o vício em pornografia + a ejaculação formassem um combo que arruínam a vida da pessoa, mas muitos focam só na parte da pornografia.
avatar
MisterL
Mensagens : 27
Data de inscrição : 08/05/2021

Hard Mode é o caminho a ser seguido Empty Re: Hard Mode é o caminho a ser seguido

8/5/2021, 14:32
Ilus escreveu:
Meus cumprimentos a todos.

Primeiro, eu sempre acompanhei o fórum, porém, sem cadastro e postagens. Chegou o meu dia de postar os resultados que tenho obtido com o no fap e espero poder aclarar a dúvida de alguém com minha experiência nessa jornada.

Eu nunca fui viciado em pornografia, mas sempre me masturbava com certa frequência (1 vez por dia) vendo pornografia. Fazia sexo também, às vezes. Não tinha muita vontade caçar mulheres, pois a masturbação fazia esse "papel".

Após algum tempo pesquisando sobre este movimento do no fap, decidi testá-lo. Pois bem. No começo era uma desgraça: recaída atrás de recaída. O segredo, talvez, é entender do que se trata tudo isso, antes de mais nada, refletir bastante se compensa ficar desse jeito e agir.

Como dito anteriormente, nunca fui "viciado" em pornografia, mas a masturbação (ejaculação) me deixava "preguiçoso" para as coisas. (zona de conforto)
coisas, inclusive para ir à caça de mulheres.

Não passou muito tempo, e voltei a me masturbar. É sabido que quando o homem ejacula, por via de regra, se sente um “nada”, dado que a libido cai para zero, assim como no sexo, não sendo um problema exclusivo da masturbação.

Mais adiante e, até então, encarei, de novo, o desafio de no fap e já estou há 111 dias sem me masturbar (rumo ao reboot de 120 dias), porém, fiz sexo umas 4 vezes nesse ínterim. É o que chamam de “easy mode”. Nesse meio tempo, completei o reboot de 90 dias, mas não vi nenhuma mudança que pudesse falar a respeito.

Nos primeiros 60 dias, encarei o “hard mode”, ou seja, sem sexo e sem masturbação, e os resultado foram estes:

a) motivação estupenda para as tarefas do dia a dia; (comecei a estudar dois idiomas; rendia muito mais no trabalho etc)
b) atração de mulheres lindas (não sei se realmente é um efeito de no fap ou, de fato, somos nós quem não percebemos quando nos masturbamos);
c) presença muito acentuada pelas pessoas ao entrar nos ambientes;
c) nível de safadeza e carência a flor da pele; (esse efeito reconheço como muito ruim)
d) menos ansiedade e mais confiante;
e) a vontade de “viver” aumenta drasticamente.

É importante dizer que houve momentos de flatline (libido desaparece) e de polução noturna (ejaculação involuntária na hora que está dormindo), mas duraram tão pouco tempo que mal percebi.

Além disso, após o término desses 60 dias, tive sexo com uma mulher (não namoro), ou seja, regredi para o “easy mode” e tenho a sensação de que perdi 90% dos benefícios de no fap “hard mode”. Depois, fiz mais três vezes sexos e continuo no easy mode. (sem masturbação e sem pornografia)

A conclusão a que cheguei e que vou compartilhar com vocês é a seguinte: o modo (easy ou hard) dependerá da pessoa. Para uns, o easy mode pode funcionar muito bem, mas para mim não foi “tão” satisfatório assim. (Talvez, para quem seja muito adepto à pornografia funcione muito bem)

Por outro lado, o hard mode é quase garantido que funcionará muito bem para a maioria esmagadora das pessoas, inclusive mulheres, uma vez que os efeitos desse modo são nítidos e bastante intensos. Tenho estudo mais acerca da transmutação de energia, quando isso ocorre especialmente quando a carência bate à porta.

O hard mode, pois, pode ser confundido com a retenção seminal, que não é um erro pensar dessa maneira, dado que a meta é evitar ejacular, além de ver pornografia.

Estou há 18 dias sem fazer sexo desde então (não recaí, continuo no easy mode) e pretendo manter esse ritmo o ano que vem inteiro - sem sexo e sem masturbação. Porém, caso eu faça sexo, não ejacularei, porque segundo minhas experiências é isso que arruína com tudo.

Entendo que o orgasmo é muito prazeroso, mas creio que dá pra se “divertir” sem gozar. A ideia é focar sua energia  noutras coisas (trabalho, estudo, criação, exercícios, leitura etc). É claro, nada é fácil, mas a persistência de cada um é que definirá seus respectivos destinos.

Importante esclarecer, ainda, que o no fap não mudará sua vida se continuar tendo os mesmos hábitos, e não se "movimentar". Creio que o no fap não seja a solução dos problemas, mas o impulso necessário para que os problemas sejam resolvidos.

Em suma, 111 dias sem masturbação e sem pornografia, porém houve sexo. Arrependi-me de ter feito sexo? Demais! Pois senti que voltei do 0 (e voltei mesmo). Mas a experiência não foi tão negativa assim, porque se não passasse por isso não saberia dos meus limites, uma vez que cada pessoa uma reação diferente. Todas as vezes que fiz sexo, agia como um selvagem na cama. Praticamente a noite inteira fazendo sexo, e as mulheres me agradeceram pela "noite selvagem" que tiveram. (as mulheres sentem)

Hard mode é o caminho a se seguir em minha visão...

Desculpem-me pelo longo texto, mas senti que era necessário expor minha experiência nessa longa jornada, após ter lido diversos relatos dos membros deste foro.




E ai mano!
Me identifico total com seu ponto de vista, destoo um pouco, e tenho esperança de estar certo para o nosso próprio bem estar.
Penso que os efeitos de PMO vão além de DE, HOCD, Ansiedade, etc.
Para algumas pessoas que tem esses problemas do vício mais enraizados no cérebro, talvez fazer sexo com "apenas" 60 dias de reboot ainda não tenho enfraquecido as conexões neurais o suficiente.
Assim, quando acontece o sexo desse jeito, para pessoas nessas condições, como eu e vc, o cérebro ativa lembranças distorcidas e antigas ligadas ao P.
Eu tenho fé que, passando 150/180 dias, desligando de sexo ao máximo, e ir voltando a transar depois disso, vai dar um novo significado para o sexo, desvinculado do vício, sem efeitos negativos.
Assim poderemos fazer sexo a vontade sabendo que apenas circuitos naturais sexuais estão sendo reforçados.
Amadureci a ideia de que, caso aconteça sexo, e vc sinta efeitos negativos como sentimento de inferioridade, ansiedade, menor libido, flatline novamente... É porque a reinicialização não estava completa.
Posso estar errado sim. Mas pra mim estou certo, pois não é normal o sexo diminuir benefícios, bem estar pessoal, hormônios de felicidade, etc. Só posso acreditar que isso se deve ao reboot não estar concluído.
Afinal, várias pessoas de extremo sucesso, que contruíram impérios, fortunas, invenções, etc, tinham mulheres, transavam, vida sexual normal. Então o celibato não deve ser uma regra para se sentir capaz e criativo.
Ir para o topo
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos