Diário de um Desesperado

+14
luz
π8
psico
Brock
IS MY ROLE SON
ANDRÉ-
Ventura
Gillys La Vie
David Silva
Josuez
Peixe-coruja
marcosbanc
Rene.Gade
SrDesespero
18 participantes
Ir para baixo
avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

25/6/2021, 12:30
Bom, aqui estou eu de novo, não sei bem o que dizer.
Estou fracassando cada dia mais no meu processo e a raiva só aumenta.
Odeio a sensação, literal de impotência.
Não consigo largar a pornografia porque de uma forma torta ela tá me mantendo vivo.
Anteontem minha cabeça tava ruim, bem ruim eu achei que ia ser meu fim e acabei falhando em largar a pornografia mais uma vez.
Comecei a me questionar e cheguei a algumas conclusões:
- Eu tenho problema de disfunção erétil e tenho também ejaculação precoce, num nível bem grave diga-se de passagem

-A pornografia ocupa um espaço que eu não consigo preencher na minha vida.

- Eu nunca vou ter uma ereção igual as que eu tenho quando dedico ao vício

-Nunca vou conseguir colocar uma camisinha direito

-E consequentemente nunca vou ter relações sexuais proveitosas pra mim e pro parceiro

- Eu só consigo ter ereções boas sentado e assistindo porno, não consigo me excitar sozinho, eu começo a ter uma ereção e ela para no meio

- Estou com muito medo de ter causado algum dano permanente em meu pênis que nunca vai me permitir transar com alguém

- Em resumo sou broxa aos 22 anos, não consigo tirar da minha cabeça o que vai acontecer comigo quando eu chegar nos meus 30 ou 40 anos. Eu vou perder toda minha vida sexual

A pornografia funciona pra mim como uma muleta que me faz suportar as coisas. O único problema é que no final do dia eu sou espancado com essa muleta.

Com sinceridade estou duvidando se o Reboot funciona de verdade pra mim. Não tô dizendo que ele não funciona pra maioria, ele realmente funciona, mas acho que o problema sou eu.
Eu nasci com algum problema ou eu mesmo causei um problema em mim.
Me dói muito ter que passar minha juventude pensando se meu pau vai ficar duro quado eu quiser transar.
Estou me sentindo um lixo e estou me sentindo bem menos homem do que eu já sentia antes.

Desde bem criança eu nunca fui um "fã de estar vivo", mas se for pra viver uma vida assim, eu prefiro não viver.

Tô cansado de ter que ser o diferente. Aquele que precisa reinventar tudo pra se adequar as minhas limitações toscas. E se eu quiser transar da forma como todo mundo transa? Sabe, por um dia eu queria saber como é ser normal. Querer transar e conseguir.
Eu entendo que o sexo não é e nem deve ser focado somente na penetração, mas eu quero ela também. Porque no fim, a maioria esmagadora das pessoas espera a penetração.

Quero ter escolha.

Quero poder decidir ter um sexo mais amplo, não ser compulsoriamente empurrado, porque meu corpo de merda não serve pra nada, nem o básico da espécie humana que é vivenciar a sexualidade.

Eu me odeio por muitos motivos mas ser incapaz de transar é um dos maiores.

Mas aí vem o que questionamento: O que você tá fazendo pra mudar isso?
Eu estou fazendo TUDO ao meu alcance.
Eu faço atividade física 5 vezes por semana.
Eu me alimento direito.
Eu decidi a alguns meses(6 meses) começar a fazer exercícios de Kegel várias vezes ao dia, pra tentar melhorar a questão da musculatura porque eu pesquisei e descobri que ajuda na disfunção erétil e na ejaculação precoce.

Agora eu pergunto pra quem tiver lendo, melhorou alguma coisa? Eu vi alguma melhora? A resposta é um frustrante NÃO.

Estou com muita raiva nesse momento, nada do que eu faço pra melhorar funciona, nada mesmo.

Ao analisar meu Reboot passado, friamente, sim aconteceu alguma melhora nas minhas questões mas insuficiente.
Nos meus relatos passados havia mais esperança do que fatos friamente analisados.

Eu não consigo aceitar que sou tão podre assim.

O que tá me matando é o tempo que vai passando e eu vou envelhecendo cada vez mais(como todo mundo) mas aproveitando cada vez menos. Tenho vergonha de me encontrar com um cara e ejacular com o pênis muito flácido, como aconteceu das últimas vezes.

As pessoas já não gostam da minha companhia como indivíduo, afinal de contas eu tenho que suprir minha carência com pornografia. Eu não posso fazer sexo casual porque meu corpo não funciona, eu tenho que focar em diversas outras coisas pra tentar compensar o meu parceiro, do porque eu não me excito com a pessoa, ou então ter que explicar o porquê de eu gozar em menos de 30 segundos.
Sexo virou um peso.

Eu achava que não mas eu sou sozinho, solitário. Tenho amigos com certeza, amo cada um deles mas eu sou sozinho.

Eu não sei explicar a quantidade de ódio que eu tô sentindo. Viver virou um fardo, que a cada dia mais eu penso que não vale a pena ser carregado.

Esse foi o meu desabafo.
David Silva
David Silva
Mensagens : 3027
Data de inscrição : 20/01/2015
Idade : 36

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

25/6/2021, 19:40
Ufa!
Bom, vou te fazer duas perguntas, depois que responder, se quiser é claro, eu faço a minha argumentação:

1) De 0 a 100 qual a importância do sexo na sua vida?
2) Você (e todo ser humano) precisa transar para viver?

Abraços.

_______________________________________
Recordes:
Primeiro reboot - 90 dias em 2015
Segundo reboot - 114 dias em 2020
______
Início do meu diário:
1ª parte: https://www.comoparar.com/t206-reboot-de-david-silva
2ª parte: https://comoparar.forumeiros.com/t7812-reboot-de-david-silva?highlight=david+silva
(Porque ficou muito grande e foi separado pelo próprio fórum)

psico
psico
Mensagens : 791
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

25/6/2021, 23:29
SrDesespero... Li todo o seu diário. Toda a sua história e todos os seus relatos. TODOS MESMO.

Em primeiro lugar, PARABÉNS! E você deve estar se perguntando por que eu estou te dando parabéns, e o motivo é o simples fato de você ter demonstrado uma força de vontade gigantesca que te fez ficar mais de 300 DIAS sem pornografia e masturbação! Dá uma vasculhada no fórum veja quantas pessoas conseguiram essa marca quase inacreditável que você alcançou e verá que são poucos. Eu mesmo nunca consegui ficar nem 30 dias direito e você conseguiu 10 vezes mais do que isso meu amigo, então saiba que, por mais que você acredite que não, fatos comprovam que sim, você consegue ficar sem pornografia e masturbação e é forte o suficiente para largar esse vício para sempre. Agora... Vamos à parte que realmente importa e eu irei inclusive dividir em tópicos.

Auto estima.
Desde crianças, de acordo com as nossas experiências de vida, nossa relação com o outro, a relação do outro conosco, enfim, no meio desse processo vamos construindo crenças ao nosso respeito e à medida que vamos crescendo vamos vivendo de acordo com essas crenças às vezes sem perceber. O ser humano tem uma necessidade psicológica de coerência consigo mesmo e lendo seu diário vi várias e várias... E VÁRIAS vezes você falar sobre sua autoestima, como você se vê, como se encara, como se sente entre várias outras coisas. Eu sei que ultimamente as coisas tem estado complicadas, mas é IMPRESCINDÍVEL que você, em paralelo com o reboot, faça terapia. Leia isso:

"Eu sou viciado em PMO desde muito pequeno. Sempre fui tímido e isso me deu uma vida sexual relativamente tarde"

Esse teu relato me leva à crer, e você pode me corrigir se eu estiver errado, que sua principal fonte de prazer, desde cedo, se tornou a pornografia. Culpa sua isso ter acontecido? NÃO! Vivemos em uma era tecnológica e saiba que infelizmente, muitas crianças como você fez no passado, hoje em dia fazem da pornografia, ou das redes sociais, ou dos jogos eletrônicos, o único refugio pra não encararem a solidão, o medo, a falta de amigos, a timidez, a pseudo feiura (todos nós somos lindos à nossa maneira) entre vários outros sentimentos ruins. E vamos lá, uma criança não tem ideia do mal que isso fará no futuro a ela mesma quando ela se tornar adulta, então não se culpe. É necessário que você não faça apenas um reboot em relação à sexualidade, mas também relacionado à forma que você aprendeu à se enxergar pois, se você não acreditar em si mesmo e no que você pode fazer, reconhecendo seu valor como pessoa, como bom filho, como bom irmão, como bom amigo e achar que todas as suas qualidades não valem aí sim... As coisas tendem a se tornarem muito difíceis.

Sexo.
Vejo que você coloca MUITA pressão em cima de si mesmo em relação ao ato sexual e sendo bem sincero, muitas vezes eu também faço isso como se o sexo fosse o termômetro que validasse o meu desempenho no reboot ou até justificasse ele. Se eu mando ver na hora do sexo, significa que tá tudo bem, o reboot realmente funciona e vale a pena continuar. Mas se eu tenho uma broxada ocasional ou acontece qualquer outra coisa que eu não previ e isso me deixa mal, sabe o que eu penso?

"Com sinceridade estou duvidando se o Reboot funciona de verdade pra mim. Não tô dizendo que ele não funciona pra maioria, ele realmente funciona, mas acho que o problema sou eu. Eu nasci com algum problema ou eu mesmo causei um problema em mim."

E pra onde eu aprendi a fugir na hora da frustração, desprazer, e decepção? Exatamente, fujo pra PMO por que lá sim o prazer é garantido e me sentencio à viver preso ao vício pra sempre.
Amigo, sexo é bom. Mas ele NÃO PODE SER a razão e nem o termômetro pra você fazer o reboot por uma razão simples. Ficar na frente de um celular, ou PC, ou notebook vendo vídeos e mais vídeos pornográficos é neuroquimicamente falando MUITO MAIS EXCITANTE do que o sexo normal. Uma vez eu fiz uma comparação aqui. Imagina que você está com muita sede e na sua frente tem um maravilhoso copo de coca cola, com gelo, limão e canudinho, parecido com aqueles de comercial. Do lado desse copo de coca cola tem um simples copo de água. Um com certeza é mais saboroso do que o outro, mas só um vai matar sua sede de verdade. O problema é que a simplicidade de um copo de água nos faz questionar se aquilo mesmo que é bom pra matar nossa sede. Ás vezes tomamos um copinho de água e acabou, já estamos sem sede. Mas é fácil fácil tomar dois litros de coca cola e ainda assim ficar com vontade de tomar mais. O que eu quero dizer com isso? Existem muitos outros benefícios que o reboot nos dá e até aonde eu notei, novamente, me corrija se eu estiver errado, percebi que você estava muito mais preocupado no quanto de qualidade de desempenho sexual você teria POR CAUSA do reboot. A prova disso ter sido a base que sustentou o tempo que você segurou a onda tá aqui:

"O meu gatilho pra recair foi uma experiência ruim com um rapaz que eu gostava muito, que me fez duvidar do reboot"

Resumindo: É ilusão pensar que mesmo que você tenha 100, 200, 300 dias de reboot NUNCA MAIS haverão experiências não tão legais com outras pessoas. Elas infelizmente vão acontecer. A grande questão é: Como você vai lidar com isso independente do tamanho do desconforto que você sentir? Você não se resume ao seu piu-piu amigo e tenho certeza que existem muitas outras coisas boas dentro de você que podem ser compartilhadas.

Vida pessoal:
Sei que sua situação é um tanto complicada por conta da sua família, mas vamos à uma pergunta. Se você não fosse viciado em pornografia... O que você faria nos momentos em que você assiste pornografia? Não vale dizer "Estaria fazendo sexo" Digo isso porque não consegui ver em nenhuma linha do seu diário algo do tipo "estou fazendo tal coisa e me sentindo muito bem fazendo"

"Eu estou fazendo TUDO ao meu alcance.
Eu faço atividade física 5 vezes por semana.
Eu me alimento direito.
Eu decidi a alguns meses(6 meses) começar a fazer exercícios de Kegel várias vezes ao dia, pra tentar melhorar a questão da musculatura porque eu pesquisei e descobri que ajuda na disfunção erétil e na ejaculação precoce."

Tudo isso é muito bom, mas isso tem te dado prazer de verdade? Ou você só está fazendo isso pela obrigação imposta pelo reboot? É muito importante que você faça o que você goste e que realmente faça sentido pra você pois, se não houver um substituto à altura da pornografia, o que será? Sexo? Como eu disse, sexo é bom, mas há o risco de você simplesmente trocar um vício por outro. O que você gosta de fazer? Não para os outros, mas pra você.

Enfim... Esses foram alguns pontos que eu quis abordar contigo. Torno à dizer que é imprescindível que paralelo ao reboot, você faça terapia. Digo isso como rebooter e como psicólogo que também faz terapia. Analise os motivos que fazem você tentar o reboot, mas não pare e principalmente, saiba que sua vida vale muito e que mesmo sem perceber, você é sim muito importante na vida de alguém.

Fica na paz garoto.

Josuez gosta desta mensagem

avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

29/6/2021, 11:37
David Silva escreveu:Ufa!
Bom, vou te fazer duas perguntas, depois que responder, se quiser é claro, eu faço a minha argumentação:

1) De 0 a 100 qual a importância do sexo na sua vida?
2) Você (e todo ser humano) precisa transar para viver?

Abraços.

Desculpa a demora em responder, mas vamos lá:

1) Sinceramente não sei, parece que eu tenho 14 anos e nunca tive uma experiência sexual real. É como se eu não tivesse parâmetro pra comparar. Eu sempre achei fosse uma parte natural e que essa importância iria variar dependendo do momento.

2) Eu sei que ninguém precisa de sexo pra sobreviver, isso eu tenho certeza. Ninguém morre por falta de sexo, eu tenho isso bem claro na minha cabeça (por mais irônico que possa parecer). Mas não sei se alguém pode viver sem (Tirando as pessoas assexuais que já nascem assim, obviamente), sempre me considerei alguém sexual.
Eu sei que eu posso sobreviver aos próximos anos da minha vida sem sexo. Eu sobrevivi quase 20 sem ele.
O que muda nisso tudo é que eu QUERO viver minha sexualidade. Quero que quando eu fique com alguém eu me sinta excitado, meu corpo reaja como eu espero que ele reaja. Sentir o toque das pessoas na minha pele e dividir a intimidade com alguém sabe. Eu criei expectativas com o sexo que foram com certeza deturpadas pela pornografia, mas alguma coisa tem que ser real.
Com tudo isso a impressão que eu tenho é que eu vim errado. Essa é uma das coisas que por mais que eu tente, não consigo aceitar.
Não quero ter que chegar pra alguma pessoa que eu gosto e dizer: "Olha sexo é complicado pra mim, eu provavelmente nunca vou me excitar com você" (Sei que tô exagerando mas é do pra exemplificar)
Porem tem uma coisa importante que eu sei que aconteceria.
A questão da escolha.
Se eu tivesse controle sobre a minha vida sexual e meu corpo funcionasse corretamente, o sexo perderia esse peso que eu atribuo a ele.

Antes de QUERER transar eu quero poder ESCOLHER transar.

Se a escolha fosse uma opção, considerando um cenário padrão:

1) Sexo teria uma importância de 35-40%
2) Eu não sei se poderia viver sem sexo mas eu conseguiria não me importar tanto (pelo menos eu acredito que sim)
avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

29/6/2021, 12:43
psico escreveu:SrDesespero... Li todo o seu diário. Toda a sua história e todos os seus relatos. TODOS MESMO.

Em primeiro lugar, PARABÉNS! E você deve estar se perguntando por que eu estou te dando parabéns, e o motivo é o simples fato de você ter demonstrado uma força de vontade gigantesca que te fez ficar mais de 300 DIAS sem pornografia e masturbação! Dá uma vasculhada no fórum veja quantas pessoas conseguiram essa marca quase inacreditável que você alcançou e verá que são poucos. Eu mesmo nunca consegui ficar nem 30 dias direito e você conseguiu 10 vezes mais do que isso meu amigo, então saiba que, por mais que você acredite que não, fatos comprovam que sim, você consegue ficar sem pornografia e masturbação e é forte o suficiente para largar esse vício para sempre. Agora... Vamos à parte que realmente importa e eu irei inclusive dividir em tópicos.

Auto estima.
Desde crianças, de acordo com as nossas experiências de vida, nossa relação com o outro, a relação do outro conosco, enfim, no meio desse processo vamos construindo crenças ao nosso respeito e à medida que vamos crescendo vamos vivendo de acordo com essas crenças às vezes sem perceber. O ser humano tem uma necessidade psicológica de coerência consigo mesmo e lendo seu diário vi várias e várias... E VÁRIAS vezes você falar sobre sua autoestima, como você se vê, como se encara, como se sente entre várias outras coisas. Eu sei que ultimamente as coisas tem estado complicadas, mas é IMPRESCINDÍVEL que você, em paralelo com o reboot, faça terapia. Leia isso:

"Eu sou viciado em PMO desde muito pequeno. Sempre fui tímido e isso me deu uma vida sexual relativamente tarde"

Esse teu relato me leva à crer, e você pode me corrigir se eu estiver errado, que sua principal fonte de prazer, desde cedo, se tornou a pornografia. Culpa sua isso ter acontecido? NÃO! Vivemos em uma era tecnológica e saiba que infelizmente, muitas crianças como você fez no passado, hoje em dia fazem da pornografia, ou das redes sociais, ou dos jogos eletrônicos, o único refugio pra não encararem a solidão, o medo, a falta de amigos, a timidez, a pseudo feiura (todos nós somos lindos à nossa maneira) entre vários outros sentimentos ruins. E vamos lá, uma criança não tem ideia do mal que isso fará no futuro a ela mesma quando ela se tornar adulta, então não se culpe. É necessário que você não faça apenas um reboot em relação à sexualidade, mas também relacionado à forma que você aprendeu à se enxergar pois, se você não acreditar em si mesmo e no que você pode fazer, reconhecendo seu valor como pessoa, como bom filho, como bom irmão, como bom amigo e achar que todas as suas qualidades não valem aí sim... As coisas tendem a se tornarem muito difíceis.

Sexo.
Vejo que você coloca MUITA pressão em cima de si mesmo em relação ao ato sexual e sendo bem sincero, muitas vezes eu também faço isso como se o sexo fosse o termômetro que validasse o meu desempenho no reboot ou até justificasse ele. Se eu mando ver na hora do sexo, significa que tá tudo bem, o reboot realmente funciona e vale a pena continuar. Mas se eu tenho uma broxada ocasional ou acontece qualquer outra coisa que eu não previ e isso me deixa mal, sabe o que eu penso?

"Com sinceridade estou duvidando se o Reboot funciona de verdade pra mim. Não tô dizendo que ele não funciona pra maioria, ele realmente funciona, mas acho que o problema sou eu. Eu nasci com algum problema ou eu mesmo causei um problema em mim."

E pra onde eu aprendi a fugir na hora da frustração, desprazer, e decepção? Exatamente, fujo pra PMO por que lá sim o prazer é garantido e me sentencio à viver preso ao vício pra sempre.
Amigo, sexo é bom. Mas ele NÃO PODE SER a razão e nem o termômetro pra você fazer o reboot por uma razão simples. Ficar na frente de um celular, ou PC, ou notebook vendo vídeos e mais vídeos pornográficos é neuroquimicamente falando MUITO MAIS EXCITANTE do que o sexo normal. Uma vez eu fiz uma comparação aqui. Imagina que você está com muita sede e na sua frente tem um maravilhoso copo de coca cola, com gelo, limão e canudinho, parecido com aqueles de comercial. Do lado desse copo de coca cola tem um simples copo de água. Um com certeza é mais saboroso do que o outro, mas só um vai matar sua sede de verdade. O problema é que a simplicidade de um copo de água nos faz questionar se aquilo mesmo que é bom pra matar nossa sede. Ás vezes tomamos um copinho de água e acabou, já estamos sem sede. Mas é fácil fácil tomar dois litros de coca cola e ainda assim ficar com vontade de tomar mais. O que eu quero dizer com isso? Existem muitos outros benefícios que o reboot nos dá e até aonde eu notei, novamente, me corrija se eu estiver errado, percebi que você estava muito mais preocupado no quanto de qualidade de desempenho sexual você teria POR CAUSA do reboot. A prova disso ter sido a base que sustentou o tempo que você segurou a onda tá aqui:

"O meu gatilho pra recair foi uma experiência ruim com um rapaz que eu gostava muito, que me fez duvidar do reboot"

Resumindo: É ilusão pensar que mesmo que você tenha 100, 200, 300 dias de reboot NUNCA MAIS haverão experiências não tão legais com outras pessoas. Elas infelizmente vão acontecer. A grande questão é: Como você vai lidar com isso independente do tamanho do desconforto que você sentir? Você não se resume ao seu piu-piu amigo e tenho certeza que existem muitas outras coisas boas dentro de você que podem ser compartilhadas.

Vida pessoal:
Sei que sua situação é um tanto complicada por conta da sua família, mas vamos à uma pergunta. Se você não fosse viciado em pornografia... O que você faria nos momentos em que você assiste pornografia? Não vale dizer "Estaria fazendo sexo" Digo isso porque não consegui ver em nenhuma linha do seu diário algo do tipo "estou fazendo tal coisa e me sentindo muito bem fazendo"

"Eu estou fazendo TUDO ao meu alcance.
Eu faço atividade física 5 vezes por semana.
Eu me alimento direito.
Eu decidi a alguns meses(6 meses) começar a fazer exercícios de Kegel várias vezes ao dia, pra tentar melhorar a questão da musculatura porque eu pesquisei e descobri que ajuda na disfunção erétil e na ejaculação precoce."

Tudo isso é muito bom, mas isso tem te dado prazer de verdade? Ou você só está fazendo isso pela obrigação imposta pelo reboot? É muito importante que você faça o que você goste e que realmente faça sentido pra você pois, se não houver um substituto à altura da pornografia, o que será? Sexo? Como eu disse, sexo é bom, mas há o risco de você simplesmente trocar um vício por outro. O que você gosta de fazer? Não para os outros, mas pra você.

Enfim... Esses foram alguns pontos que eu quis abordar contigo. Torno à dizer que é imprescindível que paralelo ao reboot, você faça terapia. Digo isso como rebooter e como psicólogo que também faz terapia. Analise os motivos que fazem você tentar o reboot, mas não pare e principalmente, saiba que sua vida vale muito e que mesmo sem perceber, você é sim muito importante na vida de alguém.

Fica na paz garoto.


Primeiro, me perdoa a demora em responder, mas prometo responder sempre que eu voltar aqui.
Segundo, fico muito agradecido de você ler tudo, pra ser sincero eu sinto um pouco de vergonha do que eu já escrevi.

A principal coisa que eu queria falar além de agradecer é que eu realmente tenho noção do quanto eu preciso de acompanhamento psiquiátrico, todo psicólogo que eu vou me encaminha pro psiquiatra. Não me assusto em saber que você acha isso porque eu concordo 100%, mas tenho medo do que eu posso fazer com os remédios, medo real de acordar um dia e fazer alguma coisa contra mim. Eu tô tentando isso também mas tem tantas variáveis no meio mas tantas que eu acabo não saindo do lugar.

Reboot

Preciso ser sincero com você, não sei se fiz o Reboot corretamente. Olhando pra trás eu percebo que talvez eu tenha mais "selado" a minha parte sexual do que trabalhado nela. Eu passei mais de 300 dias basicamente fugindo de tudo que era relacionado ao sexo, por mais que eu me encontrei com 1 pessoa mais pro final.
Eu não estava em paz de verdade com a minha sexualidade, acredito que eu mais ignorei ela do que trabalhei. Eu acreditava que eu iria me "curar" completamente quanto mais longe eu ficasse da pornografia e da masturbação. Por isso não sei se sou 100% merecedor dos parabéns, mas agradeço de verdade as felicitações eu não tinha visto isso com uma vitória.

Auto estima

Eu concordo com tudo que você disse, é meio impossível discordar pra ser sincero. Ouso dizer que, pra mim, ter auto estima é mais difícil do que ficar longe da pornografia/masturbação. Eu não consigo aplicar um raciocínio em cima da auto estima, nem nada que me ajude a entender.
O mais bizarro de tudo é que eu sei que tenho problemas nessa área mas de uma forma meio torta, tudo fosse muito claro na minha cabeça. Eu não duvido nem por um segundo de que a minha visão sobre a minha imagem está errada. Por mais que eu saiba que existe algo de errado na forma como eu me vejo, eu ainda acho que tô simplesmente elencando fatos e não me diminuindo.
Não sei se me expressei direito se tiver confuso me fala. Ficou bem ambíguo. Peço perdão.

Sexo

Devo dizer que você foi cirúrgico aqui. É exatamente isso que eu faço. O problema é que não são problemas ocasionais sabe são constantes. E eu lidei com o Reboot com se fosse o santo Graal da minha vida, depositei muita expectativa nele (de verdade? Depositei tudo nele! Tudo mesmo). Tanto que sempre me vem uma coisa na minha cabeça quando penso nesse meu mega Reboot, foi algo que eu falei pra eu mesmo na primeira semana: "Essa é a nossa última tentativa, a gente precisa conseguir, porque não sei se consigo outra vez" (Não sei se eu devia falar isso mas quando eu penso em mim, misturo a primeira pessoa do singular e do plural (eu/nós))
E aconteceu exatamente como você disse depois da minha frustração eu segurei as pontas por 32 dias, nisso a ansiedade aumentou, me fez diminuir ainda mais o meu próprio valor e eu recaí e estou nessa luta até hoje.

Vida pessoal

Você perguntou: "O que você faria nos momentos que não assiste pornografia".
A resposta direta mas um pouco infantil minha seria: eu ia estar dormindo. Devido ao fato de que os horários que eu me "automutilo" são horários em que eu dormiria.
Mas a resposta que você procura é um estrondoso: Não faço a menor ideia. Provavelmente veria série ou filme ou estaria sonhando acordado.
A pornografia "cumpriu" um papel de destaque na minha vida(não tenho orgulho disso) mas pra ser sincero, sem ela eu teria conseguido me matar com 16 anos. Por isso eu levei anos (e diversas experiências sexuais traumáticas) pra ver que ela podia também ser o problema. Foi ela que estava comigo durante toda minha descoberta sexual e que também me fez suportar o peso da rejeição. Porque com a pornografia eu podia me projetar em tudo aquilo que eu não tinha acesso (e ainda não tenho). Porém tudo tem um preço não é mesmo? O preço foi ter minha "vida" sugada por um buraco negro e o mais absurdo de tudo eu entreguei ela de bom grado.

Mas respondendo você, nada do que eu faço me dá prazer nada mesmo, não vejo nada grande o suficiente pra me fazer trocar a pornografia. Gosto de séries e filmes mas isso cansa também.
E sim eu pensei no sexo como um substituto a pornografia, sempre enxerguei o vício em sexo no extremo contrário do que eu estou. Apliquei ainda uma lógica falsa pra embasar meu raciocínio: se o estímulo artificial (pornografia) é nocivo se eu trocar, na mesma proporção, pelo estímulo real (sexo) eu resolveria o meu problema. Confesso que tô meio decepcionado parando pra pensar friamente em tudo. Eu achei que conseguiria de alguma forma fazer o sexo se igualar ao prazer que eu sentia na pornografia.

Enfim é isso agradeço muito por sua resposta eu raramente concordo com o que as pessoas falam sobre mim mas você foi uma exceção gigantesca.

Muito obrigado

Abraço
Josuez
Josuez
Mensagens : 1189
Data de inscrição : 15/07/2018
Idade : 19
Localização : DF

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

29/6/2021, 13:59
Realmente é bem complicado essa situação, nem sei bem o que dizer, mas assim como você, todos aqui, e principalmente eu, descobrimos esse fórum como uma ajuda, foi uma luz no fim do túnel, e também sinto essa angústia de não conseguir largar esse vício, minha sexualidade foi literalmente moldada pela pornografia, e isso juntando aos diversos fatores da vida tem piorado muito. Passei todos esses anos de vício caindo e aprendendo, e cheguei ao ponto que o psicológico é o que tem dificultado isso tudo. E cara, de maneira geral, nós gays já estamos meio que pré-dispostos a termo um psicológico muito ruim, e com essa pandemia parece que a situação piorou muito. O que você falou que sabe que precisa tomar remédios e tem medo de fazer algo pior consigo mesmo, é mais um sinal de que é preciso de ajuda! E bem, as grandes transformações acontecem de dentro para fora, então não tenha medo de si ajudar, invista em seu bem estar , você não nasceu errado, parece até uma pequena homofobia internalizada , mas de qualquer maneira, não tenha medo de viver, e o psicológico também é parte de você ,então não deixe de cuidar dessa parte, pois no fundo só queremos viver. Espero que possa fazer o que o seu coração está mandando, é isso, escute seu coração. O reboot mais do que tudo é uma nova mentalidade. E bem, te desejos muitas forças para você, por mais que as coisas estejam péssimas, tenha esperança que tudo pode mudar!

_______________________________________




Meu diário : https://www.comoparar.com/t7653-relato-diario
π8
π8
Mensagens : 13
Data de inscrição : 20/06/2021
Idade : 21

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

29/6/2021, 21:29
Boa noite, sou novo aqui e estive lendo seu diário, me identifiquei em vários aspectos e pude simpatizar bastante com sua dor, me impressionar por sua luta e me inspirar na sua resiliência. Sinto muito pelo que vc vem passando, mas eu me senti na necessidade de te lembrar que você, nós, ainda somos jovens. Há algumas semanas, antes de começar o reboot e entregue ao vício, eu tava tão pra baixo aceitando minha derrota, que nada nunca mudaria, que eu jamais teria uma vida normal. Esses momentos de crise nos faz perde TODA a esperança e só somos capazes de entender isso quando a calmaria finalmente chega. Fiz 21 no inicio do mês e me lembrei o quanto sou jovem, o quanto ainda tenho que viver, aprender, evoluir, errar, levantar e ser uma pessoa melhor do que o dia anterior. É uma luta diária, mas devemos pensar no processo, focar no progresso e não pensar muito no fim. Vi que vc tem se preocupado bastante em não conseguir se relacionar sexualmente de uma forma uniforme e tava refletindo como é perigoso ter esse tipo de pensamento, pois acho que é como se a gente esperasse a aprovação de mais alguém, entende? Claro que é importante colher resultados de nosso reboot, mas ,penso eu, que é crucial compartilhar esse momento com alguém que te entenda, te respeite e tenha sentimentos por você, caso contrário estamos fadados a nos depreciarmos pensando no que elas podem estar pensando de nós (sei o quanto é difícil ter algo não casual ou que se inicie com sexo no meio gay). É importante se dá um tempo, se amar, se aceitar e procurar alguém que te aceite tbm e te faça sentir seguro. Mas onde eu quero chegar?  Não acho que seja o fim da linha para você, não posso nem devo te dizer o que fazer pois isso é o trabalho de um profissional, mas posso te falar que acredito em você e tenho fé que um dia você vai sentir  que seu corpo é seu novamente, sentir que se pertence Wink ( me perdoe se me excedi ou me equivoquei em algum momento)

https://www.comoparar.com/t11987-diario-do-8-onde-estao-os-dias-bons-sza

avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

29/6/2021, 21:48
Josuez escreveu:Realmente é bem  complicado essa situação, nem sei bem o que dizer, mas assim como você, todos aqui, e principalmente eu, descobrimos esse fórum como uma ajuda, foi uma luz no fim  do túnel, e também sinto essa angústia de não conseguir largar esse vício, minha sexualidade foi literalmente moldada pela pornografia, e isso juntando aos diversos fatores da vida tem piorado muito. Passei todos esses anos de vício caindo e aprendendo, e cheguei ao ponto que o psicológico é o que tem dificultado isso tudo. E cara, de maneira geral, nós gays já estamos meio que pré-dispostos a termo um psicológico muito ruim, e com essa pandemia parece que a situação piorou muito. O que você falou que sabe que precisa tomar remédios e tem medo de fazer algo pior consigo mesmo, é mais um sinal de que é preciso de ajuda! E bem, as grandes transformações acontecem de dentro para fora, então não tenha medo de si ajudar, invista em seu bem estar , você não nasceu errado, parece até uma pequena homofobia internalizada , mas de qualquer maneira, não tenha medo de viver, e o psicológico também  é parte de você ,então não deixe de cuidar dessa parte, pois no fundo  só queremos  viver. Espero que possa fazer o que o seu coração está mandando, é isso, escute seu coração. O reboot mais do que tudo é uma nova mentalidade. E bem, te desejos muitas forças para você, por mais que as coisas estejam péssimas, tenha esperança que tudo pode mudar!

Obrigado por me responder.
Eu entendo de verdade, minha sexualidade também foi moldada pela pornografia.
A pandemia me destruiu por dentro. Eu tô sofrendo hoje por coisas que eu já tinha superado no passado sabe.
Sobre a minha pequena homofobia internalizada, eu garanto, ela não é pequena não, ela é gigantesca. Da minha mente pra fora eu consigo assimilar muito bem mas quando parte pra dentro de mim, a coisa muda de figurinha.
Eu não odeio quem é gay mas me odeio por ser gay. Não sei se expliquei direito. Espero não ter dado a entender que sou homofóbico.
Mas muito obrigado pelo comentário.

Josuez gosta desta mensagem

avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

29/6/2021, 21:58
π8 escreveu:Boa noite, sou novo aqui e estive lendo seu diário, me identifiquei em vários aspectos e pude simpatizar bastante com sua dor, me impressionar por sua luta e me inspirar na sua resiliência. Sinto muito pelo que vc vem passando, mas eu me senti na necessidade de te lembrar que você, nós, ainda somos jovens. Há algumas semanas, antes de começar o reboot e entregue ao vício, eu tava tão pra baixo aceitando minha derrota, que nada nunca mudaria, que eu jamais teria uma vida normal. Esses momentos de crise nos faz perde TODA a esperança e só somos capazes de entender isso quando a calmaria finalmente chega. Fiz 21 no inicio do mês e me lembrei o quanto sou jovem, o quanto ainda tenho que viver, aprender, evoluir, errar, levantar e ser uma pessoa melhor do que o dia anterior. É uma luta diária, mas devemos pensar no processo, focar no progresso e não pensar muito no fim. Vi que vc tem se preocupado bastante em não conseguir se relacionar sexualmente de uma forma uniforme e tava refletindo como é perigoso ter esse tipo de pensamento, pois acho que é como se a gente esperasse a aprovação de mais alguém, entende? Claro que é importante colher resultados de nosso reboot, mas ,penso eu, que é crucial compartilhar esse momento com alguém que te entenda, te respeite e tenha sentimentos por você, caso contrário estamos fadados a nos depreciarmos pensando no que elas podem estar pensando de nós (sei o quanto é difícil ter algo não casual ou que se inicie com sexo no meio gay). É importante se dá um tempo, se amar, se aceitar e procurar alguém que te aceite tbm e te faça sentir seguro. Mas onde eu quero chegar?  Não acho que seja o fim da linha para você, não posso nem devo te dizer o que fazer pois isso é o trabalho de um profissional, mas posso te falar que acredito em você e tenho fé que um dia você vai sentir  que seu corpo é seu novamente, sentir que se pertence Wink ( me perdoe se me excedi ou me equivoquei em algum momento)

https://www.comoparar.com/t11987-diario-do-8-onde-estao-os-dias-bons-sza



Muito obrigado por compartilhar comigo um pedacinho da sua história.
Confesso pra você que sou só 2 anos mais velho que você mas me sinto bem mais velho e tenho muito medo da idade chegando e do tempo passando.
Da minha longa lista de medos, não conseguir ser sexualmente ativo é um deles principalmente por causa da comunidade gay. Sinto que estou sendo deixado pra trás de alguma forma ou excluído mais do que já sou naturalmente. Como se existisse um conjunto de regras sobre como é ser gay e como é a vida de um gay feliz.
São coisas que estão na minha cabeça eu sei mas eu sinto uma pressão invisível ao redor de mim

E de forma alguma você se excedeu, pode não parecer mas eu sou bem tranquilo. A única pessoa que consegue me chatear e me ofender sou eu mesmo. Por isso pode falar o que precisar falar.
Novamente, muito obrigado.

Josuez gosta desta mensagem

avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

29/6/2021, 22:21
Olá sou eu de novo.
Eu vim mais uma vez mas dessa vez para fazer algumas perguntas.
Eu sou movido a muitas perguntas, tantas que as vezes me perco nelas.
Mas queria saber:
1) Tudo na pornografia é falso mesmo? Eu me questiono principalmente na pornografia fora das produções maiores. Porque eu não consigo reproduzir nem 1% daquilo. Não que eu deva reproduzir não é isso mas sinto que todo mundo espera que seja algo como aquilo e tudo que eu menos preciso é que as pessoas derramem as frustrações delas contra mim.

2) O mesmo nível de ereção que eu tenho assistindo pornografia é possível de acontecer na vida real? Me incomoda muito não ter ereções com estímulos reais. Jamais fiquei tão duro quanto assistindo.

3) Como eu devo me portar no sexo? Essa é mais um desabafo. Porque tenho muita dificuldade em saber o que devo fazer? o que devo pensar? o que devo dizer? Como me movimentar? Como não perder a ereção no processo?

4) Essa é a principal: Eu nunca vou conseguir me livrar completamente dos danos que a pornografia causou em mim ao logo de todos esses anos né?

Pergunto essas coisas para conseguir controlar minhas expectativas (eu espero), porque eu sempre fiz o Reboot acreditando fielmente que ele me traria ao longo do tempo (bem maior que os 90 dias padrão) uma vida sexual plena e ideal minimamente. Sim é meio infantil esse raciocínio mas foi o que me fez passar dos 300 dias, se foi 100% certo? Hoje vejo que não.

Sei que não é uma ciência exata mas queria saber se um dia chegarei a quantos porcento do que eu imagino ser o ideal. Enfim eu sei que é impossível quantificar mas só queria expor como meu cérebro pensa.
psico
psico
Mensagens : 791
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

3/7/2021, 00:21
Ei amigo. Cara, eu achei muito interessante as suas perguntas, e me coloquei à disposição pra tentar responder cada uma delas. Obvio que eu vou me basear na minha experiência de vida e também em relatos de outros rebooters para tentar responder. De qualquer forma, eu espero ajudar como for possivel. Vai ser longo o texto por que eu adoro responder perguntas rsrs.

"1) Tudo na pornografia é falso mesmo? Eu me questiono principalmente na pornografia fora das produções maiores. Porque eu não consigo reproduzir nem 1% daquilo. Não que eu deva reproduzir não é isso mas sinto que todo mundo espera que seja algo como aquilo e tudo que eu menos preciso é que as pessoas derramem as frustrações delas contra mim."

Vamos lá. Nessa pergunta existem 3 questões que eu acho legal se abordar, e assim como eu fiz no ultimo post aqui, vou dividir em tópicos por que isso me ajuda a não me perder:

1 - Se indagar sobre que é falso na pornografia é uma questão legal, mas no lugar disso, vamos fazer uma outra pergunta. O que será que é VERDADEIRO em um vídeo pornográfico, mesmo que seja um vídeo, como você disse, fora das produções maiores. Um vídeo caseiro, amador, sem atores ou atrizes e gravado com a câmera de um celular. E o que eu posso garantir pra você que existem coisas ali que nós, meros expectadores, não estamos percebendo, tais como: Desconfortos, vergonha, talvez medo, inseguranças, dores, cansaço, fadiga, entre outros vários elementos que fazem parte de uma relação sexual (Fora que pra mim não é um bom sinal alguém querer se gravar fazendo algo tão intimo com outra pessoa só pra outras pessoas verem, mas enfim). Por que nós não percebemos isso? Por que estamos 100% focados nos únicos elementos que são, digamos, importantes pra gente. A performance e outros elementos estéticos e anatômicos das pessoas do vídeo. Ninguém, até onde eu sei, assiste um vídeo pornográfico pra analisar o nível de nervosismo de um dos envolvidos, certo? Então quando esses outros elementos são deixados de lado, parece que nós estamos vendo duas máquinas perfeitas fazendo um sexo perfeito com o nível de excitação perfeito, num ritmo perfeito, etc. Mas aquilo ali não é real, pois no real existem uma gama de outras coisas que fazem o sexo ser mais trabalhoso do que parece ser dentro nos vídeos.

2 - Isso nos leva ao que você falou sobre não conseguir reproduzir nem 1% daquilo que está se vendo. Existe uma frase muito legal que eu escutei o Dr. Drauzio Varella uma vez dizer: "Um exercício físico nunca é bom quando nós estamos fazendo ele. Só quando nós terminamos de fazê-lo é que ele se torna bom" O que quero dizer com isso é que muitas vezes durante ato sexual podemos ficar pensando sobre nossa performance, achando que aquilo que está sendo feito está sendo feito totalmente errado. Eu mesmo já pensei nisso algumas vezes durante o sexo e só pude chegar a conclusão, de fato, no fim do ato e aí sim eu pude dizer se o resultado foi prazeroso, frustrante, diferente, mas me baseando na MINHA experiência. Se eu for me balizar nos vídeos, meu sexo é horrível. Mas lembre-se dos elementos que nós não percebemos e você chegará à conclusão de que sexo é em essência do mesmo jeito. A nossa percepção que faz ele ser de um jeito ou de outro.

3 - Sobre você dizer que sente que "todo mundo espera que seja algo como aquilo". Acredite, tem pessoas que vão ficar super satisfeitas mais com uma troca de carícias do que com um sexo selvagem com duração de 3 horas feito em várias posições e com múltiplos orgasmos que, infelizmente, é o que muitos pensam ser de fato sexo. Acho que a principal questão está no nivel de expectativa que você deposita em si mesmo em relação à isso, e também em qual o tipo de pessoa que você escolhe pra ter uma relação sexual. Eu digo isso por experiência própria, mas prefiro mil vezes realizar uma MO limpa debaixo do chuveiro, do que me envolver sexualmente com alguém que não curte sexo do jeito que eu curto. Alguns querem realizar fetiches, outros só estão interessados no tamanho do pênis, outros no tipo de corpo, outros em usar drogas, e eu deixo bem claro o que eu quero, como eu sou, e o que eu gosto. Demorei um tempo pra entender que quem faz a peneira que vai definir com quem eu vou me deitar sou eu mesmo e se as pessoas tem expectativas em mim as quais eu não vou corresponder, simplesmente não vou e isso não tem problema. Isso se chama simplesmente se auto valorizar entende?


"2) O mesmo nível de ereção que eu tenho assistindo pornografia é possível de acontecer na vida real? Me incomoda muito não ter ereções com estímulos reais. Jamais fiquei tão duro quanto assistindo."

Então. É importante relembrar uma coisa que eu inclusive cheguei a comentar aqui pra você. É cientificamente comprovado que é mais excitante ficar vendo vídeos pornográficos do que de fato fazendo sexo. Diante disso vamos lembrar da nossa situação como viciados em pornografia. Durante ANOS foi esse o estímulo que mais nos proporcionou excitação e ereções. Não dá pra fazer o cérebro mudar essa forma de funcionamento, achando que o mesmo nível de ereção que temos diante de uma tela vai ser a mesma na frente de outra pessoa assim, de uma hora para outra entende? Talvez possa ser que demore também ANOS pra isso mudar. Obvio que cada caso é um caso e talvez em algumas pessoas isso seja mais rápido. De qualquer forma é necessário ter paciência consigo mesmo e não se cobrar. Isso só piora as coisas.


3) Como eu devo me portar no sexo? Essa é mais um desabafo. Porque tenho muita dificuldade em saber o que devo fazer? o que devo pensar? o que devo dizer? Como me movimentar? Como não perder a ereção no processo?

Amigo. Vou ser bem direto. Sexo não é pra se pensar. É pra se sentir. Existe algo que me lembro você ter dito sobre não ter tido muitas relações sexuais e bom, de certa forma, estamos na mesma situação. Também não tive muitas, mas nas poucas as quais eu já tive, sempre aprendi algo novo NO MOMENTO. Uma posição que é confortável pra mim, o tipo de pessoa que faz com que eu me sinta mais á vontade e menos inseguro, como começar, como terminar, enfim... Não existe um script pronto. Em certas situações você pode ficar conversando durante uma hora direta e ter cinco minutos de sexo e isso ser muito legal, como você pode nem conversar direito. Então, por mais complicada que seja essa resposta, simplesmente não pense na hora do sexo. Aproveite e sinta tudo o que tiver de sentir sem tentar controlar NADA. E sim, eu sei que pra uma pessoa ansiosa é uma tortura ler isso, mas quanto mais a gente tenta controlar a coisa ao invés de simplesmente se deixar levar, mais a gente fica no pensamento e nada do que acontece ao redor faz a gente se sentir do jeito que a gente gostaria de se sentir.


4) Essa é a principal: Eu nunca vou conseguir me livrar completamente dos danos que a pornografia causou em mim ao logo de todos esses anos né?

Um fato que é importante entender e aceitar é que nós seremos viciados em pornografia pro resto de nossas vidas. Parece algo ruim de se dizer, mas quando nós entendemos que o menor estímulo pode colocar o esforço de dias, semanas, meses ou anos a perder, aprendemos a compreender a dimensão do mal que a pornografia nos traz. Eu tenho aprendido recentemente que não é muito saudável esperar que o reboot resolva TODOS os meus problemas. O que o reboot vai fazer é simplesmente revelar todos eles para mim, já que eles estavam escondidos sob o vício e que eu, com a minha energia, vou ter que resolvê-los. Agora, é preferível ter os danos da pornografia diminuídos, do que continuar vivendo com todos eles certo?


Eu sei perfeitamente como é viver cada dia do reboot criando expectativas em cima de expectavas, mas esse não é o caminho. Ainda sinto no seu relato uma importância muito grande em relação ao sexo, mas novamente, isso não pode ser a força motriz do seu reboot pois isso pode eventualmente não sustentar o processo no longo prazo. Enfim, existem várias e várias coisas que eu poderia dizer, mas acho que por hora está bom.

Não sei se eu te ajudei ou te atrapalhei, mas tentei ajudar rsrs. No mais boa sorte e fique na paz.

SrDesespero gosta desta mensagem

avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

13/7/2021, 20:45
psico escreveu:Ei amigo. Cara, eu achei muito interessante as suas perguntas, e me coloquei à disposição pra tentar responder cada uma delas. Obvio que eu vou me basear na minha experiência de vida e também em relatos de outros rebooters para tentar responder. De qualquer forma, eu espero ajudar como for possivel. Vai ser longo o texto por que eu adoro responder perguntas rsrs.

"1) Tudo na pornografia é falso mesmo? Eu me questiono principalmente na pornografia fora das produções maiores. Porque eu não consigo reproduzir nem 1% daquilo. Não que eu deva reproduzir não é isso mas sinto que todo mundo espera que seja algo como aquilo e tudo que eu menos preciso é que as pessoas derramem as frustrações delas contra mim."

Vamos lá. Nessa pergunta existem 3 questões que eu acho legal se abordar, e assim como eu fiz no ultimo post aqui, vou dividir em tópicos por que isso me ajuda a não me perder:

1 - Se indagar sobre que é falso na pornografia é uma questão legal, mas no lugar disso, vamos fazer uma outra pergunta. O que será que é VERDADEIRO em um vídeo pornográfico, mesmo que seja um vídeo, como você disse, fora das produções maiores. Um vídeo caseiro, amador, sem atores ou atrizes e gravado com a câmera de um celular. E o que eu posso garantir pra você que existem coisas ali que nós, meros expectadores, não estamos percebendo, tais como: Desconfortos, vergonha, talvez medo, inseguranças, dores, cansaço, fadiga, entre outros vários elementos que fazem parte de uma relação sexual (Fora que pra mim não é um bom sinal alguém querer se gravar fazendo algo tão intimo com outra pessoa só pra outras pessoas verem, mas enfim). Por que nós não percebemos isso? Por que estamos 100% focados nos únicos elementos que são, digamos, importantes pra gente. A performance e outros elementos estéticos e anatômicos das pessoas do vídeo. Ninguém, até onde eu sei, assiste um vídeo pornográfico pra analisar o nível de nervosismo de um dos envolvidos, certo? Então quando esses outros elementos são deixados de lado, parece que nós estamos vendo duas máquinas perfeitas fazendo um sexo perfeito com o nível de excitação perfeito, num ritmo perfeito, etc. Mas aquilo ali não é real, pois no real existem uma gama de outras coisas que fazem o sexo ser mais trabalhoso do que parece ser dentro nos vídeos.

2 - Isso nos leva ao que você falou sobre não conseguir reproduzir nem 1% daquilo que está se vendo. Existe uma frase muito legal que eu escutei o Dr. Drauzio Varella uma vez dizer: "Um exercício físico nunca é bom quando nós estamos fazendo ele. Só quando nós terminamos de fazê-lo é que ele se torna bom" O que quero dizer com isso é que muitas vezes durante ato sexual podemos ficar pensando sobre nossa performance, achando que aquilo que está sendo feito está sendo feito totalmente errado. Eu mesmo já pensei nisso algumas vezes durante o sexo e só pude chegar a conclusão, de fato, no fim do ato e aí sim eu pude dizer se o resultado foi prazeroso, frustrante, diferente, mas me baseando na MINHA experiência. Se eu for me balizar nos vídeos, meu sexo é horrível. Mas lembre-se dos elementos que nós não percebemos e você chegará à conclusão de que sexo é em essência do mesmo jeito. A nossa percepção que faz ele ser de um jeito ou de outro.

3 - Sobre você dizer que sente que "todo mundo espera que seja algo como aquilo". Acredite, tem pessoas que vão ficar super satisfeitas mais com uma troca de carícias do que com um sexo selvagem com duração de 3 horas feito em várias posições e com múltiplos orgasmos que, infelizmente, é o que muitos pensam ser de fato sexo. Acho que a principal questão está no nivel de expectativa que você deposita em si mesmo em relação à isso, e também em qual o tipo de pessoa que você escolhe pra ter uma relação sexual. Eu digo isso por experiência própria, mas prefiro mil vezes realizar uma MO limpa debaixo do chuveiro, do que me envolver sexualmente com alguém que não curte sexo do jeito que eu curto. Alguns querem realizar fetiches, outros só estão interessados no tamanho do pênis, outros no tipo de corpo, outros em usar drogas, e eu deixo bem claro o que eu quero, como eu sou, e o que eu gosto. Demorei um tempo pra entender que quem faz a peneira que vai definir com quem eu vou me deitar sou eu mesmo e se as pessoas tem expectativas em mim as quais eu não vou corresponder, simplesmente não vou e isso não tem problema. Isso se chama simplesmente se auto valorizar entende?


"2) O mesmo nível de ereção que eu tenho assistindo pornografia é possível de acontecer na vida real? Me incomoda muito não ter ereções com estímulos reais. Jamais fiquei tão duro quanto assistindo."

Então. É importante relembrar uma coisa que eu inclusive cheguei a comentar aqui pra você. É cientificamente comprovado que é mais excitante ficar vendo vídeos pornográficos do que de fato fazendo sexo. Diante disso vamos lembrar da nossa situação como viciados em pornografia. Durante ANOS foi esse o estímulo que mais nos proporcionou excitação e ereções. Não dá pra fazer o cérebro mudar essa forma de funcionamento, achando que o mesmo nível de ereção que temos diante de uma tela vai ser a mesma na frente de outra pessoa assim, de uma hora para outra entende? Talvez possa ser que demore também ANOS pra isso mudar. Obvio que cada caso é um caso e talvez em algumas pessoas isso seja mais rápido. De qualquer forma é necessário ter paciência consigo mesmo e não se cobrar. Isso só piora as coisas.


3) Como eu devo me portar no sexo? Essa é mais um desabafo. Porque tenho muita dificuldade em saber o que devo fazer? o que devo pensar? o que devo dizer? Como me movimentar? Como não perder a ereção no processo?

Amigo. Vou ser bem direto. Sexo não é pra se pensar. É pra se sentir. Existe algo que me lembro você ter dito sobre não ter tido muitas relações sexuais e bom, de certa forma, estamos na mesma situação. Também não tive muitas, mas nas poucas as quais eu já tive, sempre aprendi algo novo NO MOMENTO. Uma posição que é confortável pra mim, o tipo de pessoa que faz com que eu me sinta mais á vontade e menos inseguro, como começar, como terminar, enfim... Não existe um script pronto. Em certas situações você pode ficar conversando durante uma hora direta e ter cinco minutos de sexo e isso ser muito legal, como você pode nem conversar direito. Então, por mais complicada que seja essa resposta, simplesmente não pense na hora do sexo. Aproveite e sinta tudo o que tiver de sentir sem tentar controlar NADA. E sim, eu sei que pra uma pessoa ansiosa é uma tortura ler isso, mas quanto mais a gente tenta controlar a coisa ao invés de simplesmente se deixar levar, mais a gente fica no pensamento e nada do que acontece ao redor faz a gente se sentir do jeito que a gente gostaria de se sentir.


4) Essa é a principal: Eu nunca vou conseguir me livrar completamente dos danos que a pornografia causou em mim ao logo de todos esses anos né?

Um fato que é importante entender e aceitar é que nós seremos viciados em pornografia pro resto de nossas vidas. Parece algo ruim de se dizer, mas quando nós entendemos que o menor estímulo pode colocar o esforço de dias, semanas, meses ou anos a perder, aprendemos a compreender a dimensão do mal que a pornografia nos traz. Eu tenho aprendido recentemente que não é muito saudável esperar que o reboot resolva TODOS os meus problemas. O que o reboot vai fazer é simplesmente revelar todos eles para mim, já que eles estavam escondidos sob o vício e que eu, com a minha energia, vou ter que resolvê-los. Agora, é preferível ter os danos da pornografia diminuídos, do que continuar vivendo com todos eles certo?


Eu sei perfeitamente como é viver cada dia do reboot criando expectativas em cima de expectavas, mas esse não é o caminho. Ainda sinto no seu relato uma importância muito grande em relação ao sexo, mas novamente, isso não pode ser a força motriz do seu reboot pois isso pode eventualmente não sustentar o processo no longo prazo. Enfim, existem várias e várias coisas que eu poderia dizer, mas acho que por hora está bom.

Não sei se eu te ajudei ou te atrapalhei, mas tentei ajudar rsrs. No mais boa sorte e fique na paz.


Nossa muito obrigado pelas palavras e pela ajuda.
Sua forma de organizar seu raciocínio é impecável e de certo modo me acalma quando eu leio.
Muito obrigado mesmo.
avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

13/7/2021, 21:23
Aqui estou eu novamente.
Dessa vez continuo firme. Estou completando 2 semanas longe do vício e é minha maior marca desde meu fracasso monumental em março.
Estou feliz de certa forma.
Definitivamente estou mais calmo.
Eu tinha reparado que a pornografia me causa um descontrole das minhas emoções, principalmente da raiva. Eu sinto um ódio surreal durante as recaídas. A sensação que eu tenho é de que estou em chamas e a única coisa que diminui aquilo é a masturbação e a pornografia.
Atualmente fujo dos estímulos sexuais igual o diabo foge da cruz. Não sei se é o certo mas é o que e eu acho mais correto e seguro.
Aproveitando o gancho da última mensagem queria dizer:
O sexo não possuir um roteiro e um script me deixa bastante assustado, eu não consigo deixar de pensar e nem focar em sensações, isso é um conceito mais abstrato pra mim do que tudo que eu ja passei até hoje, mas entendo a importância dele.
Analisando friamente o meu vício eu percebo que sou um perigo pra minha saúde e a das pessoas ao meu redor.
Ele me torna menos cuidadoso com a minha saúde sexual. De verdade, 90% das minhas experiências sexuais foram sobre influência da pornografia e era como se eu não ligasse pra nada como proteção ou coisas afins, é assustador.
Um dos fatores que me levam a ter muita ansiedade no sexo é colocar a camisinha isso me levou também a evitar ter relações.
Pode parecer aquela desculpa padrão que homem da pra não usar preservativo mas juro que não é.
Geralmente eu luto pra conseguir uma ereção natural e quando eu consigo, na hora de colocar a camisinha é como se eu tivesse tendo um ataque de pânico, meus batimentos aceleram, eu começo a suar frio e a tremer e a coisa morre tão rápido que nem tenho tempo de tentar controlar a situação. Por isso(e outros motivos) eu evito o sexo porque sei que isso é um fator de risco muito grande e, sinceramente, considerando meu atual estado mental eu não sei se me recuperaria de alguma complicação relacionado a IST's
Desculpa se dei uma volta muito longa, eu precisava expor isso de alguma forma.

Vamos aos pontos negativos até agora:
Estou extremamente abatido, diria até deprimido. Eu Encaixo atividades de ligação na minha rotina mas elas são insuficientes (eu acho), faço exercícios, converso com meus amigos, vejo uma série e tento distrair a cabeça mas no final tudo em vão. Pra piorar sinto que estou desgastando minha relação com meus amigos no geral e sempre achei que essa questão da amizade fosse um ponto de apoio ótimo para o Reboot. Então nem sei o que fazer.
Já falei isso antes mas vou repetir. A meu vício não me servia somente de "muleta" pra lidar com os problemas cotidianos, ele servia como um propulsor pra eu chegar no fim do dia e ter aquela falsa recompensa.
Eu retirei um elemento e não tô conseguindo substitui-lo de uma forma saudável. No final das contas percebo que a contagem de dias não é o meu maior problema mas sim a qualidade do processo.
Confesso que minha vida tá com um buraco porque eu sempre foquei na masturbação como meu motivo de vida (triste eu sei) e aliando isso ao meu próprio desenvolvimento como pessoa não sobrou muita coisa, me acabar na pornografia sempre foi a única coisa que eu quis de "verdade".
Meio irônico que a única coisa que eu já gostei na vida, quase me mata todos os dias.
Enfim posso estar viajando e por favor não interpretem nada do que eu disse como uma justificativa de uma possível recaída não é essa intenção. Juro que é só uma forma de externalizar tudo que eu penso.
Estou desanimado mas ainda estou aqui.

Para o bem ou para mal, mais uma vez eu resisti.
luz
luz
Mensagens : 540
Data de inscrição : 10/01/2018

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

15/7/2021, 22:06
SrDesespero escreveu:Aqui estou eu novamente.
Dessa vez continuo firme. Estou completando 2 semanas longe do vício e é minha maior marca desde meu fracasso monumental em março.
Estou feliz de certa forma.
Definitivamente estou mais calmo.
Eu tinha reparado que a pornografia me causa um descontrole das minhas emoções, principalmente da raiva. Eu sinto um ódio surreal durante as recaídas. A sensação que eu tenho é de que estou em chamas e a única coisa que diminui aquilo é a masturbação e a pornografia.
Atualmente fujo dos estímulos sexuais igual o diabo foge da cruz. Não sei se é o certo mas é o que e eu acho mais correto e seguro.
Aproveitando o gancho da última mensagem queria dizer:
O sexo não possuir um roteiro e um script me deixa bastante assustado, eu não consigo deixar de pensar e nem focar em sensações, isso é um conceito mais abstrato pra mim do que tudo que eu ja passei até hoje, mas entendo a importância dele.
Analisando friamente o meu vício eu percebo que sou um perigo pra minha saúde e a das pessoas ao meu redor.
Ele me torna menos cuidadoso com a minha saúde sexual. De verdade, 90% das minhas experiências sexuais foram sobre influência da pornografia e era como se eu não ligasse pra nada como proteção ou coisas afins, é assustador.
Um dos fatores que me levam a ter muita ansiedade no sexo é colocar a camisinha isso me levou também a evitar ter relações.
Pode parecer aquela desculpa padrão que homem da pra não usar preservativo mas juro que não é.
Geralmente eu luto pra conseguir uma ereção natural e quando eu consigo, na hora de colocar a camisinha é como se eu tivesse tendo um ataque de pânico, meus batimentos aceleram, eu começo a suar frio e a tremer e a coisa morre tão rápido que nem tenho tempo de tentar controlar a situação. Por isso(e outros motivos) eu evito o sexo porque sei que isso é um fator de risco muito grande e, sinceramente, considerando meu atual estado mental eu não sei se me recuperaria de alguma complicação relacionado a IST's
Desculpa se dei uma volta muito longa, eu precisava expor isso de alguma forma.

Vamos aos pontos negativos até agora:
Estou extremamente abatido, diria até deprimido. Eu Encaixo atividades de ligação na minha rotina mas elas são insuficientes (eu acho), faço exercícios, converso com meus amigos, vejo uma série e tento distrair a cabeça mas no final tudo em vão. Pra piorar sinto que estou desgastando minha relação com meus amigos no geral e sempre achei que essa questão da amizade fosse um ponto de apoio ótimo para o Reboot. Então nem sei o que fazer.
Já falei isso antes mas vou repetir. A meu vício não me servia somente de "muleta" pra lidar com os problemas cotidianos, ele servia como um propulsor pra eu chegar no fim do dia e ter aquela falsa recompensa.
Eu retirei um elemento e não tô conseguindo substitui-lo de uma forma saudável. No final das contas percebo que a contagem de dias não é o meu maior problema mas sim a qualidade do processo.
Confesso que minha vida tá com um buraco porque eu sempre foquei na masturbação como meu motivo de vida (triste eu sei) e aliando isso ao meu próprio desenvolvimento como pessoa não sobrou muita coisa, me acabar na pornografia sempre foi a única coisa que eu quis de "verdade".
Meio irônico que a única coisa que eu já gostei na vida, quase me mata todos os dias.
Enfim posso estar viajando e por favor não interpretem nada do que eu disse como uma justificativa de uma possível recaída não é essa intenção. Juro que é só uma forma de externalizar tudo que eu penso.
Estou desanimado mas ainda estou aqui.

Para o bem ou para mal, mais uma vez eu resisti.

Sobre a desmotivação, isso melhora geralmente a partir da terceira semana. Então, segue firme. Seu corpo e cérebro precisa se "desintoxicar". Quanto tempo de prática de PMO? Vc tá a duas semanas desde que caiu, então permita de modo justo que seu corpo e sua mente vá se recuperando. 90 dias não são atoa esse tempo. Vc tá em 15 dias. Relaxe! Comigo a partir de 4 semanas que comecei a sentir as melhoras em termos de energia e disposição. Antes disso eu perdia o desgosto até de viver. E hoje tou ótimo. Claro! Você está agindo racionalmente e abandonando aquilo que você agia como se fosse a melhor coisa da vida. O orgasmo é a sensação mais forte e saudável que uma pessoa pode sentir, e quando é usado toxicamente como PMO, como uma droga, ele tb é forte no sentido negativo. Então, vc está dizendo agora a seu cérebro e ao seu corpo que não vai mais usar essa droga da qual era a mais dependente que já tinha experimentado durante tanto tempo. Seja racional. Não ceda. Continue pq vai melhorar. Não é positivismo. É a real. Vai melhorar. Foca nisso. Coloca contador de dias para vc observar seu progresso. Coloca metas menores. de semana em semana, por exemplo.

Pode ter certeza que vc está melhor agora do que no vício em PMO, por mais trabalhoso que seja. Mas vai passar. Vc vai se sentir saudável em breve. Só continuar firme.

_______________________________________
Sem PMO

METAS  
| 7DIAS  Like a Star @ heaven  | 15DIAS  Like a Star @ heaven  | 21DIAS Like a Star @ heaven | 30DIAS Like a Star @ heaven | 
| 37DIAS  Like a Star @ heaven | 45DIAS Like a Star @ heaven | 52DIAS Like a Star @ heaven | 60DIAS Like a Star @ heaven |
| 67DIAS Like a Star @ heaven | 75DIAS Like a Star @ heaven | 82DIAS Like a Star @ heaven | 90DIAS |

https://www.comoparar.com/t6695-diario-de-sombra
avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

15/7/2021, 22:14
luz escreveu:
SrDesespero escreveu:Aqui estou eu novamente.
Dessa vez continuo firme. Estou completando 2 semanas longe do vício e é minha maior marca desde meu fracasso monumental em março.
Estou feliz de certa forma.
Definitivamente estou mais calmo.
Eu tinha reparado que a pornografia me causa um descontrole das minhas emoções, principalmente da raiva. Eu sinto um ódio surreal durante as recaídas. A sensação que eu tenho é de que estou em chamas e a única coisa que diminui aquilo é a masturbação e a pornografia.
Atualmente fujo dos estímulos sexuais igual o diabo foge da cruz. Não sei se é o certo mas é o que e eu acho mais correto e seguro.
Aproveitando o gancho da última mensagem queria dizer:
O sexo não possuir um roteiro e um script me deixa bastante assustado, eu não consigo deixar de pensar e nem focar em sensações, isso é um conceito mais abstrato pra mim do que tudo que eu ja passei até hoje, mas entendo a importância dele.
Analisando friamente o meu vício eu percebo que sou um perigo pra minha saúde e a das pessoas ao meu redor.
Ele me torna menos cuidadoso com a minha saúde sexual. De verdade, 90% das minhas experiências sexuais foram sobre influência da pornografia e era como se eu não ligasse pra nada como proteção ou coisas afins, é assustador.
Um dos fatores que me levam a ter muita ansiedade no sexo é colocar a camisinha isso me levou também a evitar ter relações.
Pode parecer aquela desculpa padrão que homem da pra não usar preservativo mas juro que não é.
Geralmente eu luto pra conseguir uma ereção natural e quando eu consigo, na hora de colocar a camisinha é como se eu tivesse tendo um ataque de pânico, meus batimentos aceleram, eu começo a suar frio e a tremer e a coisa morre tão rápido que nem tenho tempo de tentar controlar a situação. Por isso(e outros motivos) eu evito o sexo porque sei que isso é um fator de risco muito grande e, sinceramente, considerando meu atual estado mental eu não sei se me recuperaria de alguma complicação relacionado a IST's
Desculpa se dei uma volta muito longa, eu precisava expor isso de alguma forma.

Vamos aos pontos negativos até agora:
Estou extremamente abatido, diria até deprimido. Eu Encaixo atividades de ligação na minha rotina mas elas são insuficientes (eu acho), faço exercícios, converso com meus amigos, vejo uma série e tento distrair a cabeça mas no final tudo em vão. Pra piorar sinto que estou desgastando minha relação com meus amigos no geral e sempre achei que essa questão da amizade fosse um ponto de apoio ótimo para o Reboot. Então nem sei o que fazer.
Já falei isso antes mas vou repetir. A meu vício não me servia somente de "muleta" pra lidar com os problemas cotidianos, ele servia como um propulsor pra eu chegar no fim do dia e ter aquela falsa recompensa.
Eu retirei um elemento e não tô conseguindo substitui-lo de uma forma saudável. No final das contas percebo que a contagem de dias não é o meu maior problema mas sim a qualidade do processo.
Confesso que minha vida tá com um buraco porque eu sempre foquei na masturbação como meu motivo de vida (triste eu sei) e aliando isso ao meu próprio desenvolvimento como pessoa não sobrou muita coisa, me acabar na pornografia sempre foi a única coisa que eu quis de "verdade".
Meio irônico que a única coisa que eu já gostei na vida, quase me mata todos os dias.
Enfim posso estar viajando e por favor não interpretem nada do que eu disse como uma justificativa de uma possível recaída não é essa intenção. Juro que é só uma forma de externalizar tudo que eu penso.
Estou desanimado mas ainda estou aqui.

Para o bem ou para mal, mais uma vez eu resisti.

Sobre a desmotivação, isso melhora geralmente a partir da terceira semana. Então, segue firme. Seu corpo e cérebro precisa se "desintoxicar". Quanto tempo de prática de PMO? Vc tá a duas semanas desde que caiu, então permita de modo justo que seu corpo e sua mente vá se recuperando. 90 dias não são atoa esse tempo. Vc tá em 15 dias. Relaxe! Comigo a partir de 4 semanas que comecei a sentir as melhoras em termos de energia e disposição. Antes disso eu perdia o desgosto até de viver. E hoje tou ótimo. Claro! Você está agindo racionalmente e abandonando aquilo que você agia como se fosse a melhor coisa da vida. O orgasmo é a sensação mais forte e saudável que uma pessoa pode sentir, e quando é usado toxicamente como PMO, como uma droga, ele tb é forte no sentido negativo. Então, vc está dizendo agora a seu cérebro e ao seu corpo que não vai mais usar essa droga da qual era a mais dependente que já tinha experimentado durante tanto tempo. Seja racional. Não ceda. Continue pq vai melhorar. Não é positivismo. É a real. Vai melhorar. Foca nisso. Coloca contador de dias para vc observar seu progresso. Coloca metas menores. de semana em semana, por exemplo.

Pode ter certeza que vc está melhor agora do que no vício em PMO, por mais trabalhoso que seja. Mas vai passar. Vc vai se sentir saudável em breve. Só continuar firme.


Muito obrigado por suas palavras.
Agradeço mesmo.
Estou seguindo firme e espero que dê tudo certo.
Muito obrigado
avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

15/7/2021, 22:16
Olá,
Eu tinha preparado um desabafo mas a página recarregou e eu perdi tudo mas de maneira geral sigo firme no Reboot.
Espero uma melhoria no futuro.
avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

17/7/2021, 20:42
Olá, sou eu de novo!
Vim contar algo que aconteceu comigo agora.
Tive um sonho erótico, 2 na verdade.
O primeiro me preocupou muito porque envolvia eu olhando minha janela e vendo diversas homens mantendo relações sexuais e eu observando tudo. Lembro de no sonho pensar no meu Reboot e ter um orgasmo assistindo e ficar decepcionado por ter que reiniciar.
Nisso começa um segundo sonho que envolvia eu no banho com um colega da faculdade e uma amiga minha. Eu tenho constantemente sonhos eróticos com mulheres não faço ideia do porquê.
Confesso que foi um alívio perceber que tudo não passou de um sonho e definitivamente eu tenho muito medo de perder minhas conquistas. Por outro lado foi boa a sensação que eu tive no segundo sonho era como se eu tivesse na adolescência de novo .
Enfim acho que são devaneios da minha mente, estou gripado e posso ter tido febre enquanto dormia.
O Reboot segue bem e eu estou avançando.

π8 gosta desta mensagem

avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

18/7/2021, 11:33
Olá eu de novo,
Estou mais ativo ultimamente porque estou passando por algumas dificuldades e estou com medo de recair.
Estou tentando muito mas as vezes passa um pensamento em desistir de tudo. Sei que faz parte e que no fim vai valer a pena mas isso não tira o peso do processo.
Enfim vamos as notícias boas, não estou sentindo vontade de nada sexual e é uma sensação bem satisfatória por um lado.
É isso.
avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

31/7/2021, 13:57
Olá
Hoje completo 30 dias longe do vício.
Uma marca importante pois é a minha maior desde março.
Confesso que esse período longe do vício salvou minha vida. Eu não aguentaria passar pelas últimas dificuldades com o peso da pornografia nos meus ombros.
Mais tarde quero compartilhar algumas coisas, provavelmente ninguém vai ler mas tudo bem, acho que pode ajudar alguém que precise.
É isso.
Feliz 1 mês pra mim.
Espero que eu chegue no segundo.
Até breve.
avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

1/8/2021, 17:51
Olá,
Retornei.
Só pra atualizar mesmo. Estão sendo dias bem difíceis. Por um breve momento pensei em desistir de tudo. Mas consegui me recompor.
Eu queria saber se vocês fazem algum tipo de exercício mental pra ajudar no processo. Eu não tô conseguindo preencher o vazio muito bem.
Se alguém souber de algo só me falar, toda ideia é bem vinda.
Obrigado pessoal.
Até mais.
avatar
Junior2011
Mensagens : 4
Data de inscrição : 03/08/2021

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

4/8/2021, 00:09
[quote="SrDesespero"]
Oi, meu exercício mental é a escrita, escrevo tudo que penso, livremente, falo oq tá me fazendo mal no momento, oq tá me dando gatilhos, os pensamentos que tão tentando me convencer, desabafo, escrevo que isso é chato e não tenho vontade de agir, etc. Tenta escrever, botar pra fora de alguma forma, seja conversando tbm (se quiser meu whats). Não se culpe tanto, isso atrapalha, normaliza a queda.

SrDesespero gosta desta mensagem

avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

4/8/2021, 09:47
Pessoal,
Recaí, mais tarde vou fazer uma análise mais detalhada.
Obrigado pelo apoio de sempre.
avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

9/8/2021, 16:59
Olá,

[ALERTA DE CONTEÚDO SENSÍVEL]

Só queria dizer do porque eu recaí pra quem sabe ajudar mais alguém.
Pessoal como eu falei a alguns dias eu recaí e ainda estou recaindo. Recaí após pouco mais de 1 mês de Reboot.
Como deve imaginar estou acabado, o pó.
Estou com a sensação de nunca ter feito Reboot na vida. Me sentindo sujo e mais ainda cansado.
Enfim vou ser direto.
Eu recaí porque eu estava traçando um caminho sem volta. Muitos pensamentos suicidas, que estavam aumentando e aumentando a cada novo dia. Viver já não fazia muito sentido e eu tava me sufocando com tudo isso. Cheguei a um ponto em que nada adiantava mais, exercícios físicos, distração ou hobby nada funcionava mais. Então a medida que os dias foram passando, eu fui a arrastado pra uma escolha nada fácil. Eu tinha que escolher entre ter mais uma recaída ou me matar.
Como podem ver eu fiz a minha escolha, uma escolha semi consciente de recair pra evitar um problema maior.
Eu fiz a minha escolha. Sinceramente acho que escolhi a opção errada...

Até mais.
Vou tentar me abrir mais aqui (sempre falo isso e nunca faço mas juro que não é de propósito).
Tiago M
Tiago M
Moderador
Moderador
Mensagens : 2028
Data de inscrição : 31/07/2016

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

9/8/2021, 23:29
SrDesespero escreveu:Olá,

[ALERTA DE CONTEÚDO SENSÍVEL]

Só queria dizer do porque eu recaí pra quem sabe ajudar mais alguém.
Pessoal como eu falei a alguns dias eu recaí e ainda estou recaindo. Recaí após pouco mais de 1 mês de Reboot.
Como deve imaginar estou acabado, o pó.
Estou com a sensação de nunca ter feito Reboot na vida. Me sentindo sujo e mais ainda cansado.
Enfim vou ser direto.
Eu recaí porque eu estava traçando um caminho sem volta. Muitos pensamentos suicidas, que estavam aumentando e aumentando a cada novo dia. Viver já não fazia muito sentido e eu tava me sufocando com tudo isso. Cheguei a um ponto em que nada adiantava mais, exercícios físicos, distração ou hobby nada funcionava mais. Então a medida que os dias foram passando, eu fui a arrastado pra uma escolha nada fácil. Eu tinha que escolher entre ter mais uma recaída ou me matar.
Como podem ver eu fiz a minha escolha, uma escolha semi consciente de recair pra evitar um problema maior.
Eu fiz a minha escolha. Sinceramente acho que escolhi a opção errada...

Até mais.
Vou tentar me abrir mais aqui (sempre falo isso e nunca faço mas juro que não é de propósito).

Você disse que escolheu a opção errada. Na verdade as duas são muito ruins. Cair em pornografia geralmente piora o estado emocional, embora no momento possa dar um cer to alívio.

Sobre os pensamentos suicidas achoque muita gente acaba tendo em algum momento da vida. Pelo menos uma vontade de desistir.

Acho que momentos assim são meio que inevitáveis. São como uma tempestade que se forma, deixando tudo escuro, a chuva desaba sobre a cabeça como os muitos conflitos que se formam dentro de nós.

O melhor a fazer mesmo a meu ver é procurar de alguma forma ficar bem e manter um certo equilíbrio, na medida do possível. Pois tempestades não duram para sempre. Pensar que amanhã será um outro dia, que o estado de conflito uma hora passa, pode ajudar a manter um pouco de esperança.

Outra coisa. Sobreviver a situações de conflito tende a nos deixar mais fortes depois. Conversar com alguém pode ajudar muito.

_______________________________________


Diário: parte 1 | parte 2

SrDesespero gosta desta mensagem

avatar
SrDesespero
Mensagens : 66
Data de inscrição : 13/01/2019

Diário de um Desesperado  - Página 4 Empty Re: Diário de um Desesperado

10/8/2021, 13:25
Tiago M escreveu:
SrDesespero escreveu:Olá,

[ALERTA DE CONTEÚDO SENSÍVEL]

Só queria dizer do porque eu recaí pra quem sabe ajudar mais alguém.
Pessoal como eu falei a alguns dias eu recaí e ainda estou recaindo. Recaí após pouco mais de 1 mês de Reboot.
Como deve imaginar estou acabado, o pó.
Estou com a sensação de nunca ter feito Reboot na vida. Me sentindo sujo e mais ainda cansado.
Enfim vou ser direto.
Eu recaí porque eu estava traçando um caminho sem volta. Muitos pensamentos suicidas, que estavam aumentando e aumentando a cada novo dia. Viver já não fazia muito sentido e eu tava me sufocando com tudo isso. Cheguei a um ponto em que nada adiantava mais, exercícios físicos, distração ou hobby nada funcionava mais. Então a medida que os dias foram passando, eu fui a arrastado pra uma escolha nada fácil. Eu tinha que escolher entre ter mais uma recaída ou me matar.
Como podem ver eu fiz a minha escolha, uma escolha semi consciente de recair pra evitar um problema maior.
Eu fiz a minha escolha. Sinceramente acho que escolhi a opção errada...

Até mais.
Vou tentar me abrir mais aqui (sempre falo isso e nunca faço mas juro que não é de propósito).

Você disse que escolheu a opção errada. Na verdade as duas são muito ruins. Cair em pornografia geralmente piora o estado emocional, embora no momento possa dar um cer to alívio.

Sobre os pensamentos suicidas achoque muita gente acaba tendo em algum momento da vida. Pelo menos uma vontade de desistir.

Acho que momentos assim são meio que inevitáveis. São como uma tempestade que se forma, deixando tudo escuro, a chuva desaba sobre a cabeça como os muitos conflitos que se formam dentro de nós.

O melhor a fazer mesmo a meu ver é procurar de alguma forma ficar bem e manter um certo equilíbrio, na medida do possível. Pois tempestades não duram para sempre. Pensar que amanhã será um outro dia, que o estado de conflito uma hora passa, pode ajudar a manter um pouco de esperança.

Outra coisa. Sobreviver a situações de conflito tende a nos deixar mais fortes depois. Conversar com alguém pode ajudar muito.


Tiago, muito obrigado pelas palavras, representa muito pra mim o apoio.
Eu entendo seu ponto de vista e concordo mas é como se houvessem 2 de mim brigando eternamente e eu fico nessa.
Confesso que estou bem perdido.
Novamente muito obrigado por ler meu relato.
Ir para o topo
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos