Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 28/9/2017, 07:42
Conor Mcgregor. escreveu:
Aquilles escreveu:Já se imaginou andando por aí sem absolutamente nada de ansiedade social, desconforto? Totalmente espontâneo e à vontade, como se estivesse em casa? Imagine você sentindo vontade de conversar com estranhos, querendo uma desculpa pra fazer isso?
Há um tempo atrás, eu pensava que isso era impossível, pensava ''também não deve ser assim como quero, acho que até pessoas naturalmente sociais se sentem desconfortáveis quando estão sozinhas na rua''. Confiança sempre foi um valor muito importante pra mim, achava do caralho alguém confiante, seguro de si. Poxa, uma pessoa com confiança parece que até os seus erros são bonitos de ver, têm uma certa classe. Eu pensava isso tudo porque eu não era assim, pelo contrário. Passei uma fase bem inseguro, eu suava na rua, tive medo de estar em locais com muitas pessoas. Eu evitava ir embora de algum canto, com vergonha porque seria o único andando e saindo de tal grupo, portanto vulnerável a críticas e ridicularizações. Acontece que eu venci isso, e não, não foi com o reboot, mas continua lendo aí. Eu venci isso entendendo de psicologia, eu reeditei cada pensamento sem noção que usurpava minha auto confiança, virei outro cara. E quer saber? Acho muito mais massa você se tornar alguém foda, e não nascer assim, porque no primeiro caso dá muito mais orgulho. Passei um longo período assim, confiante, seguro de si, articulado. Foi então que algo estranho começou a acontecer,  eu comecei a ficar desajeitado em público, sem confiança novamente, com vergonha de andar por aí. Eu sabia o caminho pra resolver isso, já tinha feito uma vez! Mas parecia que nada funcionava mais. Eu ficava uns dias bem e depois voltava a mesma insegurança. E hoje eu entendo que o que aconteceu foi que não eram mais pensamentos que tiravam a minha confiança, e sim o vício em PMO. Como ser auto confiante se você perde pra si mesmo todos os dias? Seu histórico consigo mesmo está acabando com a sua auto imagem.

Hoje a tarde tava linda, nublada, resolvi então sair por aí. E, cara, tudo que eu falei no começo do texto estava materializado em mim. Eu simplesmente queria expor meu rosto, como quem diz '''olhe como esse cara é foda, você precisa ver ele''. Eu andei de cabeça erguida, passos firmes, totalmente espontâneo e olhando os outros nos olhos. Por muitas ruas, ruas em que tinham pessoas que antes eu poderia ver como ameaça, não mais! Enquanto eu andava, uma patricinha de uns 15 anos (do jeito que eu gosto) estava andando ao meu lado. Cara, era linda! Pele bem branquinha, barriguinha de fora, corpinho lindo, de shortinho. Agora eu deveria começar a ficar artificial, né? Ou será que fiquei babando? Nenhum dos dois. Na verdade não sei o que aconteceu, mas eu não mudei absolutamente nada. Eu não fiquei admirando ela, pelo contrário, se mulher gosta de homem confiante, tá aqui um pra que ela admire. E continuei andando normalmente, prestando atenção em outras coisas, até interagi om um velho enquanto ela passava. Pra ela deve ter sido muito estranho ver um cara que tinha autoestima o bastante pra não ficar em uma posição de inferioridade em relação à ela.

Eu não acho que isso veio por falta de P, é claro que deve ter ajudado muito, mas eu acho que alguém que não vê P, mas se masturba frequentemente não sente essa masculinidade que eu sinto. Eu só digo uma coisa, você quer se sentir um macho de verdade? Um fodendo semi-deus grego? Mereça isso! Obviamente pare com a patética da P, mas também com a M!

Salve Aquilles. Eu vou sempre acompanhar seu diário. Pensei que eu era o unico a trocar qualquer mulher por uma novinha. Mas vi que você também compartilha da mesma coisa. Mano, eu me sinto como você quando estou sem PMO. Me sinto confiante, cabeça erguida e olhos nos olhos. NADA É MELHOR DO QUE ISSO!

Ainda bem, porque fico mesmo esperando tu aparecer aqui, kkk. Mano, a PMO se analisarmos, a vai contra valores essenciais pra um homem. E nem falo de valores morais não. Mas só assim por cima, te liga aí: confiança, potência sexual, clareza mental, saúde, disciplina, autoestima... Como fica um homem sem auto confiança e autoestima? São pilares!

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 28/9/2017, 07:51
Blpr escreveu:
Aquilles escreveu:Fala seus Power Ranger Força Animal, suave?

Hoje o baguio foi meio loko. Fui cinco horas da manhã pra outra cidade ajeitar uns negócio aí nos dentes, fiquei umas 3 horas esperando lá, naquele tédio que hospital dá, quando não me chega uma loira daquelas? Cabelo cacheado, olhos cor de mel, corpo escultural, kkk. Fiquei admirando até demais, sem fantasias claro, mas eretão, kk. Sei lá, man, parecia que a dona provocava. Não vou dizer o que rolou exatamente porque vai ficar com aquele naipe de conto erótico, kkk.
Mas o cerne da história é esse: Eu já tinha ido dar aquela mijada e voltado, aí aconteceu essa parada da loira e o que veio? Você acertou amiguinho, a saudoza racionalização. Eu enfadadozão, de viagem, esperando há horas e com esses gatilhos aí, já veio os pensamentos ''vai ali tocar umazinha pra ela, o banheiro tem uma porta no canto da privada, é perfeito. Nem dá nada, tu não vai fantasiar mesmo, é uma pessoa real, pode ser até que te ajude. Em um lugar diferente, cara, aventura''
Esses pensamentos é foda, né, kkk. Quem já foi zé bronha sabe que fazer em um local diferente é o objetivo, é tipo pixador.
No final eu ridicularizei os pensamentos e disse pra mim mesmo ''que sentido tem? Chegar lá, tocar uma poetinha hea pra mina, como se fosse um mlk de 12 anos. Como tu espera pegar uma mina dessa se tu é só mais um que descasca pra ela?'' e cheque mate no primitivo! aqui não! kkk.
Uma coisa que me ajuda muito a ridicularizar o ato é imaginar de cima, tipo uma imagem de helicóptero, se não houvesse o teto. Imagina aí desse ângulo, todo mundo normal nos outros compartimentos e tu ali se masturbando no banheiro? kkkk

É isso, galera. A verdade é que não existem gigantes no território da mente, a mente prega muitas peças. Depois dessa moralzinha a lá final de episódio do He-Man, eu me despeço! Fui

Eu fiz dois reboots de 142 e 151 dias seguidos. Eu me senti bem confiante depois de setenta dias sem PMO. Só sei que depois dos 120 dias, minha libido ficava intensa. Aumento de muitas ereções matinais e o incrível era a nova forma que eu olhava as mulheres. Não olhava-as como antes só babando as pernas e fantasiando sexo. Mas eu as olhava e admirava os cabelos, os gestos, o olhar, etc. Dava até vontade de elogiar. Acontece que ao mesmo tempo eu me sentia frustrado por não me satisfazer sexualmente. Conclusão: o bom de abandonar a prática de PMO é MO faz que a mentalidade mude, no sentido de não objetificar sexualmente a mulher. O ruim é que muito tempo abstinente de orgasmo me deixou meio frustrado. Por isso, os benefícios das polucoes noturnas e sonhos eróticos para descarregar desejos sexual reprimido. Agora, pode ser que ficando abstinente haveria a sublimação do desejo sexual que faz a confiança aumentar.

Que honra tu aqui no meu diário! Cara, suas marcas são impressionantes. Mais impressionante ainda é não ter recaído em P quando estava tão sensível a estímulos sexuais. Eu, com 100 dias, resolvi praticar M pra me prevenir quanto a isso. Talvez tivesse sido interessante passar por essa experiência de mais de 120 dias. Mas sobre admirar mais a beleza feminina, é incrível, é difícil de explicar. Você acha bonito os cabelos, a delicadeza dos traços faciais, o riso, toda a feminilidade da mulher, o cheiro então... Quando vejo grupos de meninas na flor da idade, é como se eu estivesse na mitologia grega vendo ninfas lindas rindo e desfilando com seus lindos corpos. E não deixo de admirar os corpos apesar de não fantasiar mais, acredito que isso é puramente instintivo e saudável. Não tenho interagido muito com elas, mas quando interajo consegue ser melhor ainda, é como estar na puberdade novamente. Tudo é tão maravilhoso!

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 1086
Data de inscrição : 05/05/2017
Idade : 28
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 28/9/2017, 20:11
Aquilles escreveu:
Conor Mcgregor. escreveu:
Aquilles escreveu:Já se imaginou andando por aí sem absolutamente nada de ansiedade social, desconforto? Totalmente espontâneo e à vontade, como se estivesse em casa? Imagine você sentindo vontade de conversar com estranhos, querendo uma desculpa pra fazer isso?
Há um tempo atrás, eu pensava que isso era impossível, pensava ''também não deve ser assim como quero, acho que até pessoas naturalmente sociais se sentem desconfortáveis quando estão sozinhas na rua''. Confiança sempre foi um valor muito importante pra mim, achava do caralho alguém confiante, seguro de si. Poxa, uma pessoa com confiança parece que até os seus erros são bonitos de ver, têm uma certa classe. Eu pensava isso tudo porque eu não era assim, pelo contrário. Passei uma fase bem inseguro, eu suava na rua, tive medo de estar em locais com muitas pessoas. Eu evitava ir embora de algum canto, com vergonha porque seria o único andando e saindo de tal grupo, portanto vulnerável a críticas e ridicularizações. Acontece que eu venci isso, e não, não foi com o reboot, mas continua lendo aí. Eu venci isso entendendo de psicologia, eu reeditei cada pensamento sem noção que usurpava minha auto confiança, virei outro cara. E quer saber? Acho muito mais massa você se tornar alguém foda, e não nascer assim, porque no primeiro caso dá muito mais orgulho. Passei um longo período assim, confiante, seguro de si, articulado. Foi então que algo estranho começou a acontecer,  eu comecei a ficar desajeitado em público, sem confiança novamente, com vergonha de andar por aí. Eu sabia o caminho pra resolver isso, já tinha feito uma vez! Mas parecia que nada funcionava mais. Eu ficava uns dias bem e depois voltava a mesma insegurança. E hoje eu entendo que o que aconteceu foi que não eram mais pensamentos que tiravam a minha confiança, e sim o vício em PMO. Como ser auto confiante se você perde pra si mesmo todos os dias? Seu histórico consigo mesmo está acabando com a sua auto imagem.

Hoje a tarde tava linda, nublada, resolvi então sair por aí. E, cara, tudo que eu falei no começo do texto estava materializado em mim. Eu simplesmente queria expor meu rosto, como quem diz '''olhe como esse cara é foda, você precisa ver ele''. Eu andei de cabeça erguida, passos firmes, totalmente espontâneo e olhando os outros nos olhos. Por muitas ruas, ruas em que tinham pessoas que antes eu poderia ver como ameaça, não mais! Enquanto eu andava, uma patricinha de uns 15 anos (do jeito que eu gosto) estava andando ao meu lado. Cara, era linda! Pele bem branquinha, barriguinha de fora, corpinho lindo, de shortinho. Agora eu deveria começar a ficar artificial, né? Ou será que fiquei babando? Nenhum dos dois. Na verdade não sei o que aconteceu, mas eu não mudei absolutamente nada. Eu não fiquei admirando ela, pelo contrário, se mulher gosta de homem confiante, tá aqui um pra que ela admire. E continuei andando normalmente, prestando atenção em outras coisas, até interagi om um velho enquanto ela passava. Pra ela deve ter sido muito estranho ver um cara que tinha autoestima o bastante pra não ficar em uma posição de inferioridade em relação à ela.

Eu não acho que isso veio por falta de P, é claro que deve ter ajudado muito, mas eu acho que alguém que não vê P, mas se masturba frequentemente não sente essa masculinidade que eu sinto. Eu só digo uma coisa, você quer se sentir um macho de verdade? Um fodendo semi-deus grego? Mereça isso! Obviamente pare com a patética da P, mas também com a M!

Salve Aquilles. Eu vou sempre acompanhar seu diário. Pensei que eu era o unico a trocar qualquer mulher por uma novinha. Mas vi que você também compartilha da mesma coisa. Mano, eu me sinto como você quando estou sem PMO. Me sinto confiante, cabeça erguida e olhos nos olhos. NADA É MELHOR DO QUE ISSO!

Ainda bem, porque fico mesmo esperando tu aparecer aqui, kkk. Mano, a PMO  se analisarmos, a vai contra valores essenciais pra um homem. E nem falo de valores morais não. Mas só assim por cima, te liga aí: confiança, potência sexual, clareza mental, saúde, disciplina, autoestima... Como fica um homem sem auto confiança e autoestima? São pilares!

Aquilles. Lembrei de você hoje dentro do onibus! Lembrei do seu relato. Tinha uma novinha (coisa mais linda) dentro do ônibus. Sentei ao lado dela. Na mesma hora lembrei de você e do seu comentário. Estufei o peito e fiquei bem confiante ao lado dela. Como se eu estivesse sob todo o controle. Mantive uma postura ereta e cabeça sempre erguida. Nada de ficar babando ela. Ela até sorriu pra mim em alguns momentos que eu olhava pra ela. Ela sempre pega meu onibus. Vou passar a ficar mais vezes próximo a ela. Vai que rola algo né? Ela tem uns 16 anos.

_______________________________________
DA UMA PASSADA NO MEU DIÁRIO: http://www.comoparar.com/t5738-diario-do-mcgregor

"NOS VEMOS NO PÓDIO" - TOGURO  ( A LENDA DO FORUMEIROS).

Toguro, entra em contato meu velho!

avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 29/9/2017, 09:20
Conor Mcgregor. escreveu:
Aquilles escreveu:
Conor Mcgregor. escreveu:
Aquilles escreveu:Já se imaginou andando por aí sem absolutamente nada de ansiedade social, desconforto? Totalmente espontâneo e à vontade, como se estivesse em casa? Imagine você sentindo vontade de conversar com estranhos, querendo uma desculpa pra fazer isso?
Há um tempo atrás, eu pensava que isso era impossível, pensava ''também não deve ser assim como quero, acho que até pessoas naturalmente sociais se sentem desconfortáveis quando estão sozinhas na rua''. Confiança sempre foi um valor muito importante pra mim, achava do caralho alguém confiante, seguro de si. Poxa, uma pessoa com confiança parece que até os seus erros são bonitos de ver, têm uma certa classe. Eu pensava isso tudo porque eu não era assim, pelo contrário. Passei uma fase bem inseguro, eu suava na rua, tive medo de estar em locais com muitas pessoas. Eu evitava ir embora de algum canto, com vergonha porque seria o único andando e saindo de tal grupo, portanto vulnerável a críticas e ridicularizações. Acontece que eu venci isso, e não, não foi com o reboot, mas continua lendo aí. Eu venci isso entendendo de psicologia, eu reeditei cada pensamento sem noção que usurpava minha auto confiança, virei outro cara. E quer saber? Acho muito mais massa você se tornar alguém foda, e não nascer assim, porque no primeiro caso dá muito mais orgulho. Passei um longo período assim, confiante, seguro de si, articulado. Foi então que algo estranho começou a acontecer,  eu comecei a ficar desajeitado em público, sem confiança novamente, com vergonha de andar por aí. Eu sabia o caminho pra resolver isso, já tinha feito uma vez! Mas parecia que nada funcionava mais. Eu ficava uns dias bem e depois voltava a mesma insegurança. E hoje eu entendo que o que aconteceu foi que não eram mais pensamentos que tiravam a minha confiança, e sim o vício em PMO. Como ser auto confiante se você perde pra si mesmo todos os dias? Seu histórico consigo mesmo está acabando com a sua auto imagem.

Hoje a tarde tava linda, nublada, resolvi então sair por aí. E, cara, tudo que eu falei no começo do texto estava materializado em mim. Eu simplesmente queria expor meu rosto, como quem diz '''olhe como esse cara é foda, você precisa ver ele''. Eu andei de cabeça erguida, passos firmes, totalmente espontâneo e olhando os outros nos olhos. Por muitas ruas, ruas em que tinham pessoas que antes eu poderia ver como ameaça, não mais! Enquanto eu andava, uma patricinha de uns 15 anos (do jeito que eu gosto) estava andando ao meu lado. Cara, era linda! Pele bem branquinha, barriguinha de fora, corpinho lindo, de shortinho. Agora eu deveria começar a ficar artificial, né? Ou será que fiquei babando? Nenhum dos dois. Na verdade não sei o que aconteceu, mas eu não mudei absolutamente nada. Eu não fiquei admirando ela, pelo contrário, se mulher gosta de homem confiante, tá aqui um pra que ela admire. E continuei andando normalmente, prestando atenção em outras coisas, até interagi om um velho enquanto ela passava. Pra ela deve ter sido muito estranho ver um cara que tinha autoestima o bastante pra não ficar em uma posição de inferioridade em relação à ela.

Eu não acho que isso veio por falta de P, é claro que deve ter ajudado muito, mas eu acho que alguém que não vê P, mas se masturba frequentemente não sente essa masculinidade que eu sinto. Eu só digo uma coisa, você quer se sentir um macho de verdade? Um fodendo semi-deus grego? Mereça isso! Obviamente pare com a patética da P, mas também com a M!

Salve Aquilles. Eu vou sempre acompanhar seu diário. Pensei que eu era o unico a trocar qualquer mulher por uma novinha. Mas vi que você também compartilha da mesma coisa. Mano, eu me sinto como você quando estou sem PMO. Me sinto confiante, cabeça erguida e olhos nos olhos. NADA É MELHOR DO QUE ISSO!

Ainda bem, porque fico mesmo esperando tu aparecer aqui, kkk. Mano, a PMO  se analisarmos, a vai contra valores essenciais pra um homem. E nem falo de valores morais não. Mas só assim por cima, te liga aí: confiança, potência sexual, clareza mental, saúde, disciplina, autoestima... Como fica um homem sem auto confiança e autoestima? São pilares!

Aquilles. Lembrei de você hoje dentro do onibus! Lembrei do seu relato. Tinha uma novinha (coisa mais linda) dentro do ônibus. Sentei ao lado dela. Na mesma hora lembrei de você e do seu comentário. Estufei o peito e fiquei bem confiante ao lado dela. Como se eu estivesse sob todo o controle. Mantive uma postura ereta e cabeça sempre erguida. Nada de ficar babando ela. Ela até sorriu pra mim em alguns momentos que eu olhava pra ela. Ela sempre pega meu onibus. Vou passar a ficar mais vezes próximo a ela. Vai que rola algo né? Ela tem uns 16 anos.

O cara se sente muito bem, né? Kkk. Tu parece ter o papo bom, desenrola com ela, cara. Conversa sem intenção de nada que flui...

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 29/9/2017, 09:40
Ontem eu tava com a libido tão acesa que resolvi sair e passar na frente de um colégio, como quem não quer nada. Lá eu vi a última menina com quem dei umas metidas, peguei o número dela  e tal. Tô planejando aí começar a meter nela de novo, vai ser muito bom pro meu reboot. É engraçado que quando você tem a oportunidade você relaxa muito, porque eu já deveria ter começado a fazer isso e nada ainda, e ela é do jeito que gosto, 18 anos, bem gostosinha e impressionante como faz tudo e é tão desapegada. Quando eu completar um mês de reboot vou começar a por isso em prática, e venho aqui relatar como meu corpo respondeu. Acontece que ficou mais difícil de evitar fantasias porque a oportunidade de sexo é palpável, mas tá de boa.
Ontem eu tava conversando com uma amiga que tava com um decotão da porra, aquilo roubou vários minutos  meus, kk. Eu tinha que ir falar com o irmão dela, mas não conseguia sair de lá. Quando chegou de madrugada, umas 3:30 eu acordei e fiquei sem sono, táquiopariu. Fantasias, racionalizações, vontade de transar e de fazer MO vieram com tudo. Muitas lembranças de conversas eróticas que tive, e vontade de falar com essas meninas de novo. Isso é um prato cheio pra racionalizações, porque eu tinha uma facilidade tremenda de fazer a mulher expor seus desejos por mensagem, eu ganho confiança muito fácil por ser autêntico com elas, e modéstia a parte, eu acho que sou bom com as palavras. Aí eu chegava com um mingué, sei lá, sonhei contigo e fazia ela ficar curiosa, depois contava umas sacanagens bem detalhadas. Por conta disso, tenho memórias de muitas coisas que amigas minhas me disseram, vontades, fetiches, coisas intimas e muito cabulosas, amigas essas muito sexys (várias delas apareceram no meu período de reboot e ficaram indignadas porque eu desconversei quando queriam falar sacanagem, kk).
Mesmo assim, não tenho vontade de voltar com isso. Pra quê? Ficar esquentando a mulher pra outro comer enquanto eu bato uma punheta? E esse flagrante de eu falando um  monte de sacanagem no celular da menina, ela podendo e com certeza mostrando pra outra pessoa? Além delas ficarem tão a vontades e na zona de conforto por mensagem, que nem querem fazer algo pessoalmente. Outra coisa que me fez parar com isso foi quando comecei a de fato comer alguém, e veio as brochadas, eu pensei ''eita, de que adianta falar coisas tão excitantes e na hora decepcionar? kkk''. É melhor dar só uma indireta ou uma provocada de vez em quando, mas não criar expectativas na mulher. Até porque algo menos explícito e frequente age bem mais com a imaginação.

Vamo pro real, galera! Realidade sempre! Quer ter conversas excitantes? então aprenda a desenrolar isso pessoalmente que é bem melhor!

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 30/9/2017, 08:19
Fala seus Banda Kasino! Suave?

As racionalizações estão vindo mais fortes, a vontade de comer alguém se faz presente as vezes. Parece que eu fiz o caminho totalmente inverso, fiz a história de sucesso antes de um diário, e o diário após 90 dias e as fantasias vieram mais agora. Não sei se fica mais fácil após os 90 dias, acho que os desafios mudam, então vai depender de cada pessoa se considera os desafios pós 90 dias mais difíceis ou mais fáceis. Como não gosto de rótulos, digo que são apenas diferentes.
É mais fácil pelo fato de não existir mais a compulsão, e você estar muito mais forte perante à racionalizações. Porém, parece que as racionalizações ficam mais fortes também pelo excesso de confiança, o principal inimigo nessa fase. Mas eu notei uma coisa bem interessante, eu acho que os primeiros dois meses após os noventa dias têm seus próprios desafios particulares, porque já percebi que muitos caem neles, mas os que passam geralmente são os que conseguem realmente as grandes marcas. Então, concluo que existe uma certa ''sereia do pós noventa dias'' que seduz e faz a pessoa recair, com a desculpa que já está curado. Estou bem atento a isso.

De qualquer forma, tô de boa, são apenas observações que podem ajudá-los.

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 30/9/2017, 08:56
Parece que as coisas vão melhorar pra mim. Meu amigo que foi embora, com quem eu saia pra caçar cocotas possivelmente volta em novembro. Por si só isso já é uma notícia boa pra caralho, porque vou poder tirar a barriga da miséria, kkk, mas tem mais. Meu pai vai comprar uma moto daqui uns dias, e isso vai me proporcionar pegar um bucado de mulher que não peguei por andar a pé (não é questão de interesse, mas de logística). E mais... A galera aqui tá com planos de irmos morar em outra city, que é daquelas com muito verde, bicas e tal. Mano, isso seria uma nova vida. Daria pra quem sabe arrumar um emprego lá, e aproveitar que sou o cara novo pra evoluir pra caralho minha sociabilidade, além de sair pegando as princesas. E me livraria de um bucado de gatilhos, heim. Casa nova, por ser alugada eu não teria meu próprio quarto também...

Mas tudo isso está em aberto, só queria compartilhar com vocês. Vejo tudo isso como motivação pra ficar sem PMO e poder aproveitar tudo no máximo.

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 30/9/2017, 18:08
No momento que escrevo nisso, está um misto de emoções muito grande e mim. Meu pai faz bem aquele estilo abusado, que não demonstra muito sentimento, critica sem dó mesmo que você faça a coisa do jeito certo. De uns tempos pra cá ele chegava no meu grupo de amigos, e do nada começava a me criticar, na frente dos meus amigos. Hoje ele fez isso e eu fiquei puto, tive que dizer depois que isso tava chato demais. E é muito estranho, porque a gente tem uma relação bem distante, como se fossemos apenas conhecidos. Então só pelo fato de estarmos conversando já é estranho, dirá uma conversa assim. Ele é do tipo que qualquer coisa fica na defensiva, como se fosse uma briga fora do comum. Quando não explode, se faz de vítima. O pior que e eu fico puto e ao mesmo tempo me sentindo culpado, sei lá, eu sei que é o jeito dele e ele não tem culpa de ser tão mente fechada. Também penso nas humilhações que ele passa pra me sustentar, aí quando chega em casa onde enfim ele pode recuperar seu orgulho, tá lá discutindo comigo. Ele tava com depressão esses dias, e eu também não passo por uma fase nada fácil, com esse vício também que eles nem sabem, além do fato de também já ter tido depressão. O pior de tudo é que fico com vontade de chorar, ele me faz parecer um menino e depois critica isso. Eu queria ganhar meu respeito como homem, ou deixar ele pra lá. Mas como vou fazer isso se moro as custas dele? Não me sinto no direito de opinar em nada em casa. Tudo isso ocorreu enquanto eu estava sem internet e extremamente ocioso, o que me fez ficar com uma crise de abstinência danada, volteando pra lá e pra cá dentro de casa, enquanto escuto o barulho dos outros se divertindo no sábado;

Também confesso que tô pensando em abandonar o fórum. Pode parecer infantilidade, mas é muito frustrante escrever as coisas e dificilmente alguém ler. Abraço, galera.

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 1086
Data de inscrição : 05/05/2017
Idade : 28
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 1/10/2017, 06:59
Aquilles escreveu:
Conor Mcgregor. escreveu:
Aquilles escreveu:
Conor Mcgregor. escreveu:
Aquilles escreveu:Já se imaginou andando por aí sem absolutamente nada de ansiedade social, desconforto? Totalmente espontâneo e à vontade, como se estivesse em casa? Imagine você sentindo vontade de conversar com estranhos, querendo uma desculpa pra fazer isso?
Há um tempo atrás, eu pensava que isso era impossível, pensava ''também não deve ser assim como quero, acho que até pessoas naturalmente sociais se sentem desconfortáveis quando estão sozinhas na rua''. Confiança sempre foi um valor muito importante pra mim, achava do caralho alguém confiante, seguro de si. Poxa, uma pessoa com confiança parece que até os seus erros são bonitos de ver, têm uma certa classe. Eu pensava isso tudo porque eu não era assim, pelo contrário. Passei uma fase bem inseguro, eu suava na rua, tive medo de estar em locais com muitas pessoas. Eu evitava ir embora de algum canto, com vergonha porque seria o único andando e saindo de tal grupo, portanto vulnerável a críticas e ridicularizações. Acontece que eu venci isso, e não, não foi com o reboot, mas continua lendo aí. Eu venci isso entendendo de psicologia, eu reeditei cada pensamento sem noção que usurpava minha auto confiança, virei outro cara. E quer saber? Acho muito mais massa você se tornar alguém foda, e não nascer assim, porque no primeiro caso dá muito mais orgulho. Passei um longo período assim, confiante, seguro de si, articulado. Foi então que algo estranho começou a acontecer,  eu comecei a ficar desajeitado em público, sem confiança novamente, com vergonha de andar por aí. Eu sabia o caminho pra resolver isso, já tinha feito uma vez! Mas parecia que nada funcionava mais. Eu ficava uns dias bem e depois voltava a mesma insegurança. E hoje eu entendo que o que aconteceu foi que não eram mais pensamentos que tiravam a minha confiança, e sim o vício em PMO. Como ser auto confiante se você perde pra si mesmo todos os dias? Seu histórico consigo mesmo está acabando com a sua auto imagem.

Hoje a tarde tava linda, nublada, resolvi então sair por aí. E, cara, tudo que eu falei no começo do texto estava materializado em mim. Eu simplesmente queria expor meu rosto, como quem diz '''olhe como esse cara é foda, você precisa ver ele''. Eu andei de cabeça erguida, passos firmes, totalmente espontâneo e olhando os outros nos olhos. Por muitas ruas, ruas em que tinham pessoas que antes eu poderia ver como ameaça, não mais! Enquanto eu andava, uma patricinha de uns 15 anos (do jeito que eu gosto) estava andando ao meu lado. Cara, era linda! Pele bem branquinha, barriguinha de fora, corpinho lindo, de shortinho. Agora eu deveria começar a ficar artificial, né? Ou será que fiquei babando? Nenhum dos dois. Na verdade não sei o que aconteceu, mas eu não mudei absolutamente nada. Eu não fiquei admirando ela, pelo contrário, se mulher gosta de homem confiante, tá aqui um pra que ela admire. E continuei andando normalmente, prestando atenção em outras coisas, até interagi om um velho enquanto ela passava. Pra ela deve ter sido muito estranho ver um cara que tinha autoestima o bastante pra não ficar em uma posição de inferioridade em relação à ela.

Eu não acho que isso veio por falta de P, é claro que deve ter ajudado muito, mas eu acho que alguém que não vê P, mas se masturba frequentemente não sente essa masculinidade que eu sinto. Eu só digo uma coisa, você quer se sentir um macho de verdade? Um fodendo semi-deus grego? Mereça isso! Obviamente pare com a patética da P, mas também com a M!

Salve Aquilles. Eu vou sempre acompanhar seu diário. Pensei que eu era o unico a trocar qualquer mulher por uma novinha. Mas vi que você também compartilha da mesma coisa. Mano, eu me sinto como você quando estou sem PMO. Me sinto confiante, cabeça erguida e olhos nos olhos. NADA É MELHOR DO QUE ISSO!

Ainda bem, porque fico mesmo esperando tu aparecer aqui, kkk. Mano, a PMO  se analisarmos, a vai contra valores essenciais pra um homem. E nem falo de valores morais não. Mas só assim por cima, te liga aí: confiança, potência sexual, clareza mental, saúde, disciplina, autoestima... Como fica um homem sem auto confiança e autoestima? São pilares!

Aquilles. Lembrei de você hoje dentro do onibus! Lembrei do seu relato. Tinha uma novinha (coisa mais linda) dentro do ônibus. Sentei ao lado dela. Na mesma hora lembrei de você e do seu comentário. Estufei o peito e fiquei bem confiante ao lado dela. Como se eu estivesse sob todo o controle. Mantive uma postura ereta e cabeça sempre erguida. Nada de ficar babando ela. Ela até sorriu pra mim em alguns momentos que eu olhava pra ela. Ela sempre pega meu onibus. Vou passar a ficar mais vezes próximo a ela. Vai que rola algo né? Ela tem uns 16 anos.

O cara se sente muito bem, né? Kkk. Tu parece ter o papo bom, desenrola com ela, cara. Conversa sem intenção de nada que flui...

Eu vou mesmo...rsrsrs. Não aguento mais olhar essa novinha e não falar nada...kkk

_______________________________________
DA UMA PASSADA NO MEU DIÁRIO: http://www.comoparar.com/t5738-diario-do-mcgregor

"NOS VEMOS NO PÓDIO" - TOGURO  ( A LENDA DO FORUMEIROS).

Toguro, entra em contato meu velho!

avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 1858
Data de inscrição : 18/08/2017
Localização : Daily War - A guerra ainda não acabou!
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 1/10/2017, 13:55
Fala Aquilles, blz!?

Parabéns pelos seus quase 30 dias de reboot, é uma marca e tanto. Cara, deu para notar que você é um cara decidido e de atitude. Isso é ótimo, principalmente para um experimento como este - o reboot. Ter espírito de decisão e ter a atitude correta frente ao vício, é uma maneira certeira para encurralar a PMO. Torço de coração pelo seu sucesso, mano! Você tem perfil de cara que vai vencer essa porra! Não deixa nada te desestabilizar: problemas familiares, financeiros, saúde... Continua firmão, que rapidinho vou te ver no pódio! Se precisar de algo, estamos aí! Um forte abraço.

_______________________________________
“Quando até o laço do sapato tentar te derrubar, ande sozinho, ande descalço, mas não pare de andar.” 


avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 2/10/2017, 07:56
5&4 escreveu:Fala Aquilles, blz!?

Parabéns pelos seus quase 30 dias de reboot, é uma marca e tanto. Cara, deu para notar que você é um cara decidido e de atitude. Isso é ótimo, principalmente para um experimento como este - o reboot. Ter espírito de decisão e ter a atitude correta frente ao vício, é uma maneira certeira para encurralar a PMO. Torço de coração pelo seu sucesso, mano! Você tem perfil de cara que vai vencer essa porra! Não deixa nada te desestabilizar: problemas familiares, financeiros, saúde... Continua firmão, que rapidinho vou te ver no pódio! Se precisar de algo, estamos aí! Um forte abraço.

Muito obrigado pelas palavras de apoio. Quanto a ser decidido e de atitude, eu não era assim, mas é um hábito como qualquer outro, tipo se alguém faz algo que não gosto eu já não me sinto bem até falar com a pessoa, aí eu posso escolher se vou me sentir bem ou não, porque assertividade é um valor pra mim. Mano, quase 30 dias, rumo aos 45 agora! Passa rápido demais. Estaremos lá, valeu!

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 2/10/2017, 08:27
Analisando minha história, meu vício foi bem estranho. Não digo que começou com a primeira vez que vi P como muitos dizem, porque eu não era viciado naquele tempo, estava descobrindo o muno como qualquer pivete. O começo, começo mesmo... Foram os programas de auditório, né, kk. Só que isso nem atiça uma criança. Mas aí meus amigos arrumaram páginas de revistas cortadas, de sexo explícito mesmo. Alguns arrumaram revistas inteiras. Reintero que não começou aí porque eu via, mas não dava vontade de ver de novo. Uma criança tem uma vida muito foda, não tem temo pra tá se viciando. Comecei as masturbações com uns 9 anos, por aí. Lembro que o orgasmo era dez vez melhor, o que aconteceu? kk. Começava logo com uma coceirinha e as pernas ficavam fracas, era como uma droga. Nesse tempo eu só fazia por fazer, nem pensava nada. Depois entrei na puberdade e fazia a proeza de tocar pra todas as meninas da sala, e das outras também. Na maioria das vezes era apenas me lembrando de alguma cena, já que nessa idade a menina de costas já é a coisa mais excitante do mundo. Mas lembro também que eu criava histórias, e visitava o Orkut delas, pra bater pras fotos, kk. Foi um longo período assim, batendo com as histórias, cenas, e agora, com as fotos do Facebook. Eu já tinha visto P, obviamente, mas era mais quando alguém botava ou passava pro meu celular. Eu meio que enjoava e apagava de novo. Depois comecei a ver ensaios sensuais, playboy e tal, na lan house e no celular (aqueles primeiros que pegavam internet). Até que comecei a ter coragem de botar videos P na lan house, o que explodia a dopamina, já que era uma adrenalina com medo de alguém chegar. Os videos nunca foram muito constantes, mas fotos e principalmente de meninas que eu conhecia, sim. Eu acabei vendo quase todas as playboys que existiam, kk. Esse tempo todo eu era de no máximo umas duas masturbações diárias, mas socializava muito, praticava esportes pra caralho também.
Eu sempre tive muito receio de botar videos P, com medo de começar com o volume estourando kk, e eu também não achava muito excitante porque a maioria já começa com o ato. Mas aí, depois que acabou o ensino médio e eu fiquei o dia todo sem absolutamente fazer nada, comecei a ver. Eu via qualquer um, tava bom. Aí eu fantasiava com alguém que conhecia, depois via as fotos dela, conversava sacanagem, ficava nesse combo. Muitas vezes fazendo os três quase que ao mesmo tempo. Nesse período eu já me masturbava umas quatro vezes, sempre parando quando chegava perto da ejaculação. Comecei a ver teens, depois amadores, depois tortura e no final, incesto. Comecei a ser muito seletivo com os videos, e quando achava um vídeo que deveria me excitar muito, eu tinha um orgasmo sem gosto algum. Meu penis não atingia mais o máximo de ereção, ereções matinais ou espontâneas eu nem lembrava que existiam, e pensava que elas eram coisa da puberdade mesmo. Obviamente que aqui playboys já não me excitavam, mas é engraçado porque fotos de meninas que eu conhecia sim, eu ainda me masturbava pra caralho pra elas, e até sem fotos. Sempre fui de me masturbar também sozinho, fantasiando, por isso digo que a minha M não é direeeetamente ligada a P. Eu já tava começando a me masturbar com o penis quase mole, porque era difícil conseguir uma ereção. Várias vezes criei assaduras no penis por me masturbar demais. Eu já não era mais virgem, mas quando tirei eu estava totalmente dessensibilizado, com uma ereção meia bomba, ER e mais, a conversa pelo bp com essa mina e consequentemente a M tinham sido mais excitantes que o ato. Burramente eu achei normal, pior, achei ''rapaz, é massa, eu nem me excito demais com uma mulher, isso mostra que tenho controle e não sou um secão'', kkk. Era secão sim, com P. Continuando... Continuei com os videos, conversar eróticas com amigas por Whats, masturbação solitária e com fotos delas acrescentei contos (lia e criava). Mas aí veio as brochadas, e o que eu desconfiava que tava errado, realmente tava. O resto, tem na minha história de sucesso.
Vendo videos P mesmo diariamente, não sei se chegou a um ano, mesmo assim adquiri D.E. É por isso que digo que foi estranho meu vício, porque aparentemente simples fotos de meninas no Facebook também induzem esse problema. Mas faz sentido, já que também tinha o quesito novidade, que era uma mina diferente, ou uma foto nova (todoo dia essas minas postam) e também tinha outros aspectos, de praticar M pra uma amiga muito próxima, por exemplo, que seria algo errado e portanto mais dopamina. Noto que não tenho vontade de ver P ou de ler contos, mas de ver fotos sim. Mas não tenho nenhuma rede social, só o WhatsApp mesmo.

Resolvi não abandonar o fórum, mesmo com as frustrações. Vou simplesmente jogar pra fora, mesmo que ninguém leia. Abraços.

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Sobre a dessensibilização e fisionomia do pênis

em 2/10/2017, 08:55
No fina, o que muda tudo é realmente o conhecimento. A minha sensibilização, tanto do próprio pênis, quanto da resposta a estímulos físicos, reais, estava completamente zero e eu nem sabia. Eu ficava com uma mina e era a mesma coisa que estar beijando uma parede, dava uma vontade da porra de pegar nela, quando pegava não era nada. Parecia um homossexual ficando com uma mulher. Chegava em casa frustrado, como se não tivesse valido a pena se arrumar. Eu pensava ''qual o sentido disso? As fantasias são infinitamente melhores, o real não tem gosto algum'' mal sabia que eram as fantasias que tiravam o gosto do real. Meus orgasmos não tinham gosto algum.
Com uns 25 dias de reboot, peguei uma mina. Só posso dizer que foi do caralho. Eu sentia a mina, o calor humano dela, a boca quente. Tocar simplesmente no braço dela era muito bom. Um mix de sensações muito grande, como se eu estivesse perdendo o BV novamente. Então era isso que eu estava perdendo e não sabia. E isso com 25 dias, desde então não fiquei com ninguém, mais aposto que vai ser bem melhor.
Meu pênis ao contrário do que era antes, murcho, sem vida e dessensibilizado, está com ereções muito fortes, muito mesmo, espontâneas e matinais também. Meu pênis está muito sensível, eu sinto ele o tempo todo, o tempo todo mesmo. Cara, eu acho muito foda quando vejo uma mulher atraente e já fico eretão, kkkk. Quando testei a M sem fantasias, foi muito louco. Enquanto eu praticava já dava pra sentir o poder, como se tivesse por um fio já, kk. Aí tive um orgasmo bem duradouro, minhas pernas ficaram até relaxadas, como se estivessem dormente e eu até fechei os olhos. Isso era um orgasmo de verdade, coisa que eu não tinha.

(lembrando que eu descrevi o orgasmo pra você saber como será com uma mulher de verdade, se você tiver se M, quando tiver com a mulher não vai ser assim. Até porque eu mesmo depois disso não me masturbei mais, quero o real)

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 3/10/2017, 07:44
Fala seus ''Tenho Facebook, Mas Tá Suavão, Nem Me Excito Com Essa Minha Colega Semi Nua Aqui''! Suave? KK.

Antes de ontem uma amiga com quem já conversei muita sacanagem e por quem sinto muito tesão veio falar comigo (esse tipo de contato eu exclui o número, se eu tivesse bloqueado, impossibilitaria de falar comigo, mas aí o número ficaria na lista de bloqueados, disponível pra que eu chamasse). Então, depois de uma conversa normal veio uma racionalização de deixar a conversa lá, pra quando chegasse a noite eu chamasse ela e consequentemente teríamos uma conversa picante. Claro que eu não prossegui com isso e apaguei a conversa. Depois disso, fui em um evento que estava tendo em minha cidade. É impressionante o reboot, ao invés de você não querer ver gente, é ao contrário, não é algo que precisa de esforço, é algo que você quer (pelo menos no meu caso). Tanto que eu sai sozinho, pessoal lá tava mais arrumado que eu e em grupos, eu passando sozinho na frente de tais grupos sentados nos bancos e eu sem ansiedade ou desconforto algum, kk; Cara, isso não tem preço.
Ontem eu recebi um contato de uma novinha muito linda, e vieram muitas fantasias (se eu fosse a fundo e explicasse a situação, vocês estenderiam que faria sentido as fantasias, só que não vou dar essa fonte de gatilhos a vocês). Tive que fazer abdominais e agachamentos, porque o negócio tava intenso. Ê... hardmode no Ceará deveria ter outro nome, kkk. Banho gelado aqui não serve muito, só dá uma refrescada, kkk.

É isso, amiguinhos. Foquinho no rebootinho! Fui


_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 1858
Data de inscrição : 18/08/2017
Localização : Daily War - A guerra ainda não acabou!
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 3/10/2017, 08:11
Blz pura, mano!?

As fantasias são os piores gatilhos existentes, sei bem como é isso! Hoje, estou com 53 dias de reboot e a sensação que tenho é que elas se enfraqueceram. Tipo, não estou tendo muitas fantasias durante o dia, e quanto as tenho consigo repeli-las com rapidez. Martinho Lutero, em um dia de bastante inspiração, disse: “Você não pode impedir que um pássaro pouse em sua cabeça, mas pode impedir que faça ninho”. É seguindo isso que venho conseguindo bater de frente com as fantasias. Quando elas vierem, foque em alguma coisa no mesmo instante. Em algum objeto, comece a descrevê-lo e tudo mais. De repente, essa fantasia irá embora. Depois, irá voltar. Mas é só repetir o procedimento. Sucesso no reboot, amigo! Um forte abraço.

_______________________________________
“Quando até o laço do sapato tentar te derrubar, ande sozinho, ande descalço, mas não pare de andar.” 


avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 3/10/2017, 18:32
5&4 escreveu:Blz pura, mano!?

As fantasias são os piores gatilhos existentes, sei bem como é isso! Hoje, estou com 53 dias de reboot e a sensação que tenho é que elas se enfraqueceram. Tipo, não estou tendo muitas fantasias durante o dia, e quanto as tenho consigo repeli-las com rapidez. Martinho Lutero, em um dia de bastante inspiração, disse: “Você não pode impedir que um pássaro pouse em sua cabeça, mas pode impedir que faça ninho”. É seguindo isso que venho conseguindo bater de frente com as fantasias. Quando elas vierem, foque em alguma coisa no mesmo instante. Em algum objeto, comece a descrevê-lo e tudo mais. De repente, essa fantasia irá embora. Depois, irá voltar. Mas é só repetir o procedimento. Sucesso no reboot, amigo! Um forte abraço.

Beleza, mano!

Essa frase d que você citou é realmente muito boa. Já uso a técnica de ignorar os pensamentos, mas confesso que de ficar descrevendo algo no ambiente não, vou aplicar.
Obrigado pelas dicas!

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 3/10/2017, 18:39
É engraçado como PMO esconde muitos problemas que temos. Eu achava que era muito forte emocionalmente, uma rocha, já que não me incomodava com ninguém. Eu achava que era muito experiente com as mulheres, já que nada me excitava. Achava que não sentia prazer com as coisas porque a vida adulta era assim mesmo. Cada dia que se passa eu vejo mais o quanto eu estava dessensibilizado.

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 1086
Data de inscrição : 05/05/2017
Idade : 28
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 3/10/2017, 21:34
Aquilles escreveu:É engraçado como PMO esconde muitos problemas que temos. Eu achava que era muito forte emocionalmente, uma rocha, já que não me incomodava com ninguém. Eu achava que era muito experiente com as mulheres, já que nada me excitava. Achava que não sentia prazer com as coisas porque a vida adulta era assim mesmo. Cada dia que se passa eu vejo mais o quanto eu estava dessensibilizado.

A pornografia mete óculos que nos cega durante o vicio.

_______________________________________
DA UMA PASSADA NO MEU DIÁRIO: http://www.comoparar.com/t5738-diario-do-mcgregor

"NOS VEMOS NO PÓDIO" - TOGURO  ( A LENDA DO FORUMEIROS).

Toguro, entra em contato meu velho!

avatar
Mensagens : 83
Data de inscrição : 22/09/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 4/10/2017, 06:24
Aquilles escreveu:É engraçado como PMO esconde muitos problemas que temos. Eu achava que era muito forte emocionalmente, uma rocha, já que não me incomodava com ninguém. Eu achava que era muito experiente com as mulheres, já que nada me excitava. Achava que não sentia prazer com as coisas porque a vida adulta era assim mesmo. Cada dia que se passa eu vejo mais o quanto eu estava dessensibilizado.

Mano é exatamente assim, tenho pensado nisso recentemente. Acho que ao longo dos anos, devemos buscar o aperfeiçoamento em vários aspectos de nossa vida e se não estivermos com a mente afiada não iremos identificar com clareza nossos defeitos para tentar corrigi-los. A pornografia nos degrada muito, passamos a ter uma visão muito distorcida de nós mesmos e do mundo a nossa volta. É triste e revoltante. Vlw bro.

_______________________________________
sunny  VIRTUDE, um fruto do autocontrole. Difícil de se conseguir, mas de valor inestimável  sunny


Conheça o meu diário: http://www.comoparar.com/t5851-diario-marcus

avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 4/10/2017, 07:21
Conor Mcgregor. escreveu:
Aquilles escreveu:É engraçado como PMO esconde muitos problemas que temos. Eu achava que era muito forte emocionalmente, uma rocha, já que não me incomodava com ninguém. Eu achava que era muito experiente com as mulheres, já que nada me excitava. Achava que não sentia prazer com as coisas porque a vida adulta era assim mesmo. Cada dia que se passa eu vejo mais o quanto eu estava dessensibilizado.

A pornografia mete óculos que nos cega durante o vicio.

Eu agradeço todo dia pela neuro plasticidade do cérebro :v

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 4/10/2017, 07:27
Marcus escreveu:
Aquilles escreveu:É engraçado como PMO esconde muitos problemas que temos. Eu achava que era muito forte emocionalmente, uma rocha, já que não me incomodava com ninguém. Eu achava que era muito experiente com as mulheres, já que nada me excitava. Achava que não sentia prazer com as coisas porque a vida adulta era assim mesmo. Cada dia que se passa eu vejo mais o quanto eu estava dessensibilizado.

Mano é exatamente assim, tenho pensado nisso recentemente. Acho que ao longo dos anos, devemos buscar o aperfeiçoamento em vários aspectos de nossa vida e se não estivermos com a mente afiada não iremos identificar com clareza nossos defeitos para tentar corrigi-los. A pornografia nos degrada muito, passamos a ter uma visão muito distorcida de nós mesmos e do mundo a nossa volta. É triste e revoltante. Vlw bro.

Mano, eu também sou muito chegado a desenvolvimento pessoal. Só que eu tentava implementar hábitos, como meditar, correr e tal, e não tinha consistência. Agora eu sei por quê. Eu praticava os hábitos e depois praticava PMO, como se me recompensasse, aí nisso ia embora toda a minha disposição, clareza mental e autoestima (sem nem que eu notasse) e como se desenvolver sem essas coisas? Aí eu já entrava naquela neblina mental do ''foda-se'' e começava a relativizar tudo ao meu favor, por exemplo ''Ah, mas se eu lotar meu dia com atividades vou ficar igual um robô''. É engraçado que você nem sabe o quanto a sua mente está 'borrada', até se livrar da PMO. Hoje eu vejo que nunca daria pra se desenvolver com esse vício, porque ele corrompe bem na base.

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 4/10/2017, 07:34
Fala galera!! (Inutilism voice)

Hoje eu acordei na neura pra comer alguém (Ah, isso é importantíssimo. Acho que muitos caras confundem o desejo sexual, de comer alguém, com PMO, aí ficam frustrados dizendo que nunca perdem a vontade de ver PMO. Eu diria que o cara tem que tá sempre direcionando o desejo sexual, mesmo quando é mesmo pra PMO, para o ato sexual em si, tipo '''eu não estou com vontade de PMO, estou com vontade de sexo e isso é absolutamente normal'', mas vamos voltar ao relato :v), mas não simplesmente alguém, a minha melhor amiga. A história com a minha melhor amiga é longa, eu já conversei muita sacanagem com ela, e ela é muito gostosa, além de usar umas roupas que meu deus. Ela é a pessoa por quem mais sinto tesão disparado. Vocês sentem isso com alguém? Tipo um tesão muito forte só naquela pessoa?

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 1059
Data de inscrição : 09/01/2017
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 4/10/2017, 14:05
Ei Aquilles! Só tenho te agradecer pela força que tem me dado e amizade que tem demonstrado. Obrigado cara!

Achei mto legal o seu relato de uns dias atrás falando sobre psicologia e como vc está usando esse conhecimento pra trabalhar as características que vc quer desenvolver e o mais legal é saber que tem dado certo. Fico feliz com vc, depois vou reler tudo com calma e vamos trocando mais ideia sobre isso... mas é um pouco essa ideia que estou tendo no caso da socialização, é algo que eu quero melhorar e estou ciente de que é possível melhorar nisso e que pra que isso ocorra exige esforço, é como um exercício, o mundo não é como eu pensava... tem poucas pessoas que são naturalmente assim, a maioria vai desenvolvendo isso.

Mto legal tbém esse seu relato anterior de como a sua percepção tem mudado, vc está certo caa, não podemos confundir vontade de sexo (que é algo muito bom) com vontade de PMO... nós mesmos criamos essa confusão mental, pois sempre que a vontade de sexo aparecia a gente se aliviava com PMO ou MO, agora cortamos isso e podemos sentir melhor nossos instintos vindo a tona... isso é ótimo!

Cara, infelizmente não tenho mtas amizades assim... as que eu ficava homenageando eram poucas e eu pensava nelas mais por falta de opção mesmo, não acho que eu realmente gostasse mto delas, mas fico feliz de saber que vc tem uma melhor amiga. Acho que vc pode ter a chance de um bom relacionamento com essa mina, pois vc gosta dela como pessoa e como mulher em todos os sentidos... Pq não investe nessa sua amiga cara? Aquilles, vc tem se desenvolvido mto nesse período de reboot, vc já não é mais o mesmo amigo que ela conhecia e pode ser que ela tenha interesse em vc.

Um grande abraço brother! Fique firme aí!

_______________________________________
Recomeçar - relato do meu 90º dia de reboot:
http://www.comoparar.com/t4440p525-diario-do-brit#136565
Meu diário:
http://www.comoparar.com/t4440-diario-do-brit
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 4/10/2017, 14:56
Brit escreveu:Ei Aquilles! Só tenho te agradecer pela força que tem me dado e amizade que tem demonstrado. Obrigado cara!

Achei mto legal o seu relato de uns dias atrás falando sobre psicologia e como vc está usando esse conhecimento pra trabalhar as características que vc quer desenvolver e o mais legal é saber que tem dado certo. Fico feliz com vc, depois vou reler tudo com calma e vamos trocando mais ideia sobre isso... mas é um pouco essa ideia que estou tendo no caso da socialização, é algo que eu quero melhorar e estou ciente de que é possível melhorar nisso e que pra que isso ocorra exige esforço, é como um exercício, o mundo não é como eu pensava... tem poucas pessoas que são naturalmente assim, a maioria vai desenvolvendo isso.

Mto legal tbém esse seu relato anterior de como a sua percepção tem mudado, vc está certo caa, não podemos confundir vontade de sexo (que é algo muito bom) com vontade de PMO... nós mesmos criamos essa confusão mental, pois sempre que a vontade de sexo aparecia a gente se aliviava com PMO ou MO, agora cortamos isso e podemos sentir melhor nossos instintos vindo a tona... isso é ótimo!

Cara, infelizmente não tenho mtas amizades assim... as que eu ficava homenageando eram poucas e eu pensava nelas mais por falta de opção mesmo, não acho que eu realmente gostasse mto delas, mas fico feliz de saber que vc tem uma melhor amiga. Acho que vc pode ter a chance de um bom relacionamento com essa mina, pois vc gosta dela como pessoa e como mulher em todos os sentidos... Pq não investe nessa sua amiga cara? Aquilles, vc tem se desenvolvido mto nesse período de reboot, vc já não é mais o mesmo amigo que ela conhecia e pode ser que ela tenha interesse em vc.

Um grande abraço brother! Fique firme aí!

E aí, mano! Sempre muito bom quando vejo que tem uma mensagem sua no meu diário.

Sobre a socialização, eu costumava botar quem era sociável num pedestal, como se essa pessoa não sentisse timidez e esse tipo de coisa. Com o passar do tempo, observando tais pessoas, percebi que todos têm esses momentos e a única diferença de quem é muito sociável é que tem menos 'defesas'. Além disso, noto até fraquezas muito infantis, como num cara que quando eu era criança era alguém muito popular, mas hoje conversando com ele cheguei a escutar ''olha aqui esse óculos, massa, né? É de tal marca, coisa boa, brother'' como é que pode? KK. Tipo ele precisava tanto da aprovação que chegou a forçar uma situação pra isso. Bem, cada um com suas coisas a melhorar. É bem verdade que a socialização é uma ferramenta como qualquer outra, digo isso porque passei de um cara que só falava com poucos amigos pra, modéstia a parte, o cara mais popular da sala no ensino médio. Foi fruto de muito esforço pra quebrar velhas prisões mentais, então acho válido me orgulhar disso.
Sobre a minha melhor amiga, na verdade já passamos por tudo isso. Foi a primeira menina de quem gostei, aí não rolou, friendzone, sofri, aprendi pra caralho, superei, gostei de outras e mesmo após tudo a amizade ficou (junto com o tesão).

É isso! Abraço, velho!

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
avatar
Mensagens : 262
Data de inscrição : 12/06/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do Aquilles

em 4/10/2017, 17:47
Fala seus Dragon Ball Super! Suave?

Já fazia um tempo que u me questionava sobre a qualidade das amizades que tenho. Bem, eu passei uns dois anos fumando maconha, também nessa época rolou o vício em PMO, o abandono total de estudos e tudo mais. Meus amigos meio que fazem esse tipo ateu que gosta de fumar um. São pessoas até muito legais, em vários aspectos, e que tentam melhorar na medida do possível. Acontece que já faz um tempo que eu me sentina deslocado, sem querer interagir, achando que eles não me levariam a lugar nenhum, sabe? Eu já parei de fumar, não precisei de esforço nenhum, mas mesmo parando acabei fumando algumas vezes por influencia deles. Além disso, o fato de eu ter parado e andar com eles me deixou meio estranho, porque eu penso ''eu nem fumo, mas acabo pegando o flagrante por andar com eles, se algo acontecer, eu me lasco também''. Outra coisa é que os assuntos não batem mais, eles curtem um esporte aí e bem dizer só falam nisso, e eu simplesmente não gosto e nem tenho mais o que aprender sobre do tanto que eles já falaram, aí prefiro ficar calado e pensando o que tô fazendo ali. É complicado me distanciar porque eles fazem aquele tipo de ''se afastou então eu nem falo quando ver na rua'' e isso é muito chato, além de você meio que sentir que vão te criticar por ser um ex membro, não sei se sabem como é isso. Eu já vi fazerem isso com outros caras, e até eu fiz também.
Hoje eu discuti com um dos caras, discussão boba até, mas aí não consegui dar o gosto de continuar falando de boa, aí fiquei estranho até eu e outro irmos embora. Ficou esse clima de divisor de águas e tô achando que vou me sair dos caras. Embaçado é que vou ficar sem ninguém mesmo pra sair, vou me confinar em casa ainda mais. Porém, isso pode fazer com que eu volte a atenção pro que é importante e comece a focar em mudar minha vida de verdade.
Outra que eu acho que exijo demais dos outros e obviamente nunca vou achar alguém perfeito, mas também pode ser o fato de passar tempo demais com os caras, isso desgasta qualquer relação.

Bem, era isso, só queria por pra fora mesmo. Abraço e força aí galera!

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5744-diario-do-aquilles
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum