Ir em baixo
rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 9/4/2020, 22:55
Boa noite a todos, decidi voltar a escrever aqui no fórum, creio que aqui é melhor lugar pra falar sobre isso (tive uma conta aqui mas faz tanto tempo que não uso, que não lembro nem o usuário/email). Nesse período a minha vida mudou demais, e como criei esse tópico pra dar vazão ao que quero falar, vou dar uma recapitulada no meu histórico.
Como a maioria dos que nasceram a partir de 90's e estão aqui, tive na minha pré-adolescência/adolescência o começo do hábito de consumir pornografia. Sem entrar em maiores detalhes, segui o mesmo padrão observado por muitos membros, em evolução de materiais, conteúdos e gêneros pornográficos, ao longo desses quase 17 anos de estrada.
Mudei de cidade, mudei de casa, mudei de amigos e de graduação, tive 2 relacionamentos sérios e algumas ficantes, já "aproveitei" a vida de solteiro e atualmente tô namorando. Basicamente, passei por muitas situações que poderiam ter feito eu parar de ver pornografia, como os meus fracassos acadêmicos ou pessoais, ou a deterioração da minha saúde física e emocional, disfunção erétil induzida por pornografia e algumas atitudes que me prejudicaram em níveis profundos, por simplesmente eu não saber lidar com o vício.
É engraçado porque às vezes eu me pego questionando sobre o quanto a pornografia pode ter afetado a minha vida, e eu tenho consciência que a pornografia pode ser apenas um sintoma de que eu preciso saber lidar melhor com outras situações (frustrações, tédio, solidão, depressão/ansiedade). Quantas oportunidades eu perdi? Quantas pessoas eu magoei? Quantas experiências eu deixei de aproveitar (por estar num estado de torpor constante)?
Nesse tempo todo, consegui ficar aproximadamente 5/6 meses sem consumir pornografia. Foi no final de 2018. Eu estava motivado e tinha começado a me relacionar com a minha atual namorada, e como nós concordamos em não nos pressionar no tópico sexo, pude atravessar a flatline inicial sem muitos problemas. Nós criamos o hábito de conversar e ser sinceros, então eu falei pra ela que estava tentando não assistir pornografia e masturbar, ela foi super compreensível e eu acredito que esse período free de pornografia tenha sido uns dos mais felizes da minha vida recente. Eu lembro bem que chegava a me questionar sobre o porquê passava horas baixando e assistindo essa porcaria, eu simplesmente não conseguia entender, o porquê desse sofrimento que eu tinha passado, além de que a minha vida como um todo tava muito boa (sexo incluso).
Não sei exatamente quando tive minha primeira recaída, mas, desde então, acho que não consegui ficar mais de 1/2 semanas sem pornografia. Nos dias de ouro do começo de 2019 eu nem precisava me masturbar, não sentia essa necessidade. Agora, consigo ficar alguns dias sem pornografia, sem masturbação é quase impossível. Eu sei que a masturbação não uma coisa a ser criminalizada e tal, mas é muito difícil fazer sem fantasiar, que me leva inevitavelmente a pornografia em uns dias.
Como falei, já usei todas as desculpas do mundo pra parar, hoje tenho outra, daqui alguns meses eu me formo e eu to realmente preocupado que isso me acompanhe pro resto da minha vida. Eu sei o impacto que isso tem no meu humor, nas minhas relações interpessoais e na minha produtividade. Eu sei que se eu levar isso pra minha vida, eu vou ser no máximo um profissional mediano, com uma vida mediana, bem distante do que eu poderia me tornar, e eu não vou me perdoar por isso. Lembro de diversos projetos que deixei pela metade na faculdade, falta de motivação e engajamento que resultaram em um currículo incompatível com o que eu sei que eu poderia ter feito. E eu nem quero pensar em constituir uma família desse jeito. Esse estrago e outros estragos infelizmente eu não tenho mais como consertar.
Por isso eu criei isso aqui. Pra ter com quem compartilhar e manter o foco no processo. Apesar de eu saber que posso contar em parte com a minha namorada, já citei isso pra ela umas duas vezes, mas é difícil pra maior parte das pessoas perceber como isso é extremamente viciante, então ela escuta mas não entra muito no tópico. Esses dias cheguei a um insight sobre isso, se eu fosse viciado em cocaína ou crack e abrisse o jogo pra ela, tenho certeza que ela ficaria preocupada e tentaria ao máximo me tirar do fundo do poço. E como vocês sabem, a pornografia pode ser tão viciante quanto essas substâncias...  
Enfim, vou criar metas pequenas, então ficarei feliz se conseguir atualizar esse jornal por 7 dias seguidos. Já que estamos de quarentena, por falta de tempo não vai ser.
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 530
Data de inscrição : 21/03/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 10/4/2020, 00:22
rb1994 escreveu:
Boa noite a todos, decidi voltar a escrever aqui no fórum, creio que aqui é melhor lugar pra falar sobre isso (tive uma conta aqui mas faz tanto tempo que não uso, que não lembro nem o usuário/email). Nesse período a minha vida mudou demais, e como criei esse tópico pra dar vazão ao que quero falar, vou dar uma recapitulada no meu histórico.
Como a maioria dos que nasceram a partir de 90's e estão aqui, tive na minha pré-adolescência/adolescência o começo do hábito de consumir pornografia. Sem entrar em maiores detalhes, segui o mesmo padrão observado por muitos membros, em evolução de materiais, conteúdos e gêneros pornográficos, ao longo desses quase 17 anos de estrada.
Mudei de cidade, mudei de casa, mudei de amigos e de graduação, tive 2 relacionamentos sérios e algumas ficantes, já "aproveitei" a vida de solteiro e atualmente tô namorando. Basicamente,  passei por muitas situações que poderiam ter feito eu parar de ver pornografia, como os meus fracassos acadêmicos ou pessoais, ou a deterioração da minha saúde física e emocional, disfunção erétil induzida por pornografia e algumas atitudes que me prejudicaram em níveis profundos, por simplesmente eu não saber lidar com o vício.
É engraçado porque às vezes eu me pego questionando sobre o quanto a pornografia pode ter afetado a minha vida, e eu tenho consciência que a pornografia pode ser apenas um sintoma de que eu preciso saber lidar melhor com outras situações (frustrações, tédio, solidão, depressão/ansiedade). Quantas oportunidades eu perdi? Quantas pessoas eu magoei? Quantas experiências eu deixei de aproveitar (por estar num estado de torpor constante)?
Nesse tempo todo, consegui ficar aproximadamente 5/6 meses sem consumir pornografia. Foi no final de 2018. Eu estava motivado e tinha começado a me relacionar com a minha atual namorada, e como nós concordamos em não nos pressionar no tópico sexo, pude atravessar a flatline inicial sem muitos problemas. Nós criamos o hábito de conversar e ser sinceros, então eu falei pra ela que estava tentando não assistir pornografia e masturbar, ela foi super compreensível e eu acredito que esse período free de pornografia tenha sido uns dos mais felizes da minha vida recente. Eu lembro bem que chegava a me questionar sobre o porquê passava horas baixando e assistindo essa porcaria, eu simplesmente não conseguia entender, o porquê desse sofrimento que eu tinha passado, além de que a minha vida como um todo tava muito boa (sexo incluso).
Não sei exatamente quando tive minha primeira recaída, mas, desde então, acho que não consegui ficar mais de 1/2 semanas sem pornografia. Nos dias de ouro do começo de 2019 eu nem precisava me masturbar, não sentia essa necessidade. Agora, consigo ficar alguns dias sem pornografia, sem masturbação é quase impossível. Eu sei que a masturbação não uma coisa a ser criminalizada e tal, mas é muito difícil fazer sem fantasiar, que me leva inevitavelmente a pornografia em uns dias.
Como falei, já usei todas as desculpas do mundo pra parar, hoje tenho outra, daqui alguns meses eu me formo e eu to realmente preocupado que isso me acompanhe pro resto da minha vida. Eu sei o impacto que isso tem no meu humor, nas minhas relações interpessoais e na minha produtividade. Eu sei que se eu levar isso pra minha vida, eu vou ser no máximo um profissional mediano, com uma vida mediana, bem distante do que eu poderia me tornar, e eu não vou me perdoar por isso. Lembro de diversos projetos que deixei pela metade na faculdade, falta de motivação e engajamento que resultaram em um currículo incompatível com o que eu sei que eu poderia ter feito. E eu nem quero pensar em constituir uma família desse jeito. Esse estrago e outros estragos que infelizmente eu não tenho mais como consertar.
Por isso eu criei isso aqui. Pra ter com quem compartilhar e manter o foco no processo. Apesar de eu saber que posso contar em parte com a minha namorada, já citei isso pra ela umas duas vezes, mas é difícil pra maior parte das pessoas perceber como isso é extremamente viciante, então ela escuta mas não entra muito no tópico. Esses dias cheguei a um insight sobre isso, se eu fosse viciado em cocaína ou crack e abrisse o jogo pra ela, tenho certeza que ela ficaria preocupada e tentaria ao máximo me tirar do fundo do poço. E como vocês sabem, a pornografia pode ser tão viciante quanto essas substâncias...  
Enfim, vou criar metas pequenas, então ficarei feliz se conseguir atualizar esse jornal por 7 dias seguidos. Já que estamos de quarentena, por falta de tempo não vai ser.
Fala, parceiro! Que bom que retornou, o parabenizo pela iniciativa. Agora é a hora, bora lá! É a hora da libertação. Esteja convicto! Vc já deve ter uma ampla experiência...vi que está lhe faltando assiduidade, vc entrou num ciclo de quedas dos quais não está conseguindo se sair. Aconselho-lhe a todos o dias entrar no fórum, ser bem ativo, ajudar as pessoas ao máximo que puder, sempre temos com que contribuir...isso me ajuda bastante. No mais cara, é aquilo lá: mudança de rotina. Mudança de vida, novas atitudes, implementar novos padrões fortalecedores. Estou aqui torcendo por vc. Estarei lhe acompanhando.
Fica com Deus! Força e honra! Avante rumo a libertação! Esto vir!
rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 10/4/2020, 21:28
Obrigado pelo Feedback Guerreiro!
Hoje completo 24 horas sem PMO, até então não tive nenhum sintoma de abstinência que me fizesse considerar recair. Mas ao mesmo tempo tenho consciência que os próximos dias serão mais desafiadores. Agora, como muitos, estou de quarentena em casa, mas sozinho. Tenho consciência que os estímulos ambientais e novos hábitos são construídos no dia a dia, ao ar livre, e estar preso em casa pode prejudicar isso. Eu acho que o realmente me fez voltar aqui foi o fato de não estar tendo contato com ninguém (exceto conversas de whatsapp/etc) e isso estar me levando a consumir pornografia como uma das minhas únicas fontes de recompensa.
Tenho passado por essa quarentena de forma errática, alguns dias eu consigo fazer a maior parte das coisas que me propus a realizar, outros nem tanto, outros só fico deitado na cama existindo e acabo caindo na armadilha da PMO pra me sentir um pouco menos mal. Apesar das inconstâncias, sei que de uma forma geral não tá sendo de um todo ruim essa experiência. E, mesmo que bem mais difícil do que o reboot em condições normais, o reboot na quarentena pode me proporcionar uma resiliência maior do que se eu estivesse com todas as possibilidades de entretenimento do mundo real.
Estive pensando em quais são os meus maiores gatilhos pra voltar a PMO nos últimos tempos, os que consigo me lembrar:
1) Grupos de WhatsApp que tenho que são de amigos homens, de futebol, da faculdade, que eventualmente alguém acaba mandando vídeos e fotos
2) Instagram. No meu instagram antigo eu seguia alguns perfis do tipo "mais gostosas de tal cidade" ou algumas mulheres que nunca vi e provavelmente nunca vou ver, mas que são realmente atraentes. No atual, não tenho esses perfis, mas algumas amigas/ex acabam eventualmente postando algo mais sexual.
3) Sonhos. Esses são os piores. É quase impossível não seguir a narrativa do sonho. Percebi que nos primeiros dias/semanas do reboot os sonhos de conteúdo sexual são muito recorrentes. O que acaba acontecendo é a conclusão ou não da história do sonho, mas que invariavelmente acaba me estimulando nos primeiros momentos do dia. Quando eu não tinha noção da existência do vício em pornografia, a primeira coisa que fazia no meu dia quando acordava assim era me masturbar, isso desde a minha adolescência, 13 anos. Ou ia direto pro computador, ainda de pijama, procurar pornografia, pra amplificar aquele estímulo. Essa semana tive uma recaída pesada por causa de um sonho que tive, geralmente acabo fazendo o ciclo PMO no mesmo dia do sonho.
4) Álcool. Aqui não cabe uma explicação elaborada. Todo mundo que já bebeu sabe o que o acontece depois.

Enfim, vamos no rumo das 48h!
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 530
Data de inscrição : 21/03/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 11/4/2020, 00:18
rb1994 escreveu:Obrigado pelo Feedback Guerreiro!
Hoje completo 24 horas sem PMO, até então não tive nenhum sintoma de abstinência que me fizesse considerar recair. Mas ao mesmo tempo tenho consciência que os próximos dias serão mais desafiadores. Agora, como muitos, estou de quarentena em casa, mas sozinho. Tenho consciência que os estímulos ambientais e novos hábitos são construídos no dia a dia, ao ar livre, e estar preso em casa pode prejudicar isso. Eu acho que o realmente me fez voltar aqui foi o fato de não estar tendo contato com ninguém (exceto conversas de whatsapp/etc) e isso estar me levando a consumir pornografia como uma das minhas únicas fontes de recompensa.
Tenho passado por essa quarentena de forma errática, alguns dias eu consigo fazer a maior parte das coisas que me propus a realizar, outros nem tanto, outros só fico deitado na cama existindo e acabo caindo na armadilha da PMO pra me sentir um pouco menos mal. Apesar das inconstâncias, sei que de uma forma geral não tá sendo de um todo ruim essa experiência. E, mesmo que bem mais difícil do que o reboot em condições normais, o reboot na quarentena pode me proporcionar uma resiliência maior do que se eu estivesse com todas as possibilidades de entretenimento do mundo real.
Estive pensando em quais são os meus maiores gatilhos pra voltar a PMO nos últimos tempos, os que consigo me lembrar:
1) Grupos de WhatsApp que tenho que são de amigos homens, de futebol, da faculdade, que eventualmente alguém acaba mandando vídeos e fotos
2) Instagram. No meu instagram antigo eu seguia alguns perfis do tipo "mais gostosas de tal cidade" ou algumas mulheres que nunca vi e provavelmente nunca vou ver, mas que são realmente atraentes. No atual, não tenho esses perfis, mas algumas amigas/ex acabam eventualmente postando algo mais sexual.
3) Sonhos. Esses são os piores. É quase impossível não seguir a narrativa do sonho. Percebi que nos primeiros dias/semanas do reboot os sonhos de conteúdo sexual são muito recorrentes. O que acaba acontecendo é a conclusão ou não da história do sonho, mas que invariavelmente acaba me estimulando nos primeiros momentos do dia. Quando eu não tinha noção da existência do vício em pornografia, a primeira coisa que fazia no meu dia quando acordava assim era me masturbar, isso desde a minha adolescência, 13 anos. Ou ia direto pro computador, ainda de pijama, procurar pornografia, pra amplificar aquele estímulo. Essa semana tive uma recaída pesada por causa de um sonho que tive, geralmente acabo fazendo o ciclo PMO no mesmo dia do sonho.
4) Álcool. Aqui não cabe uma explicação elaborada. Todo mundo que já bebeu sabe o que o acontece depois.

Enfim, vamos no rumo das 48h!
Fala, parceiro!
Grande vitória! Um dia limpo, não subestime, já é um combate vencido.
Agora, meu caro, de primeira, lhe aconselho dá um tempo com esses apps, eu em particular fiz isso a poucos dias: excluí face, Instagram, só  estou usando msm o zap...esses apps podem ser grandes armadilhas. Em relação a procrastinação, há maneiras, sim, mesmo durante a quarentena, de evitá-las...ocupando-se com as pequenas coisas(não despreze as pequenas coisas, elas são valiosas), por exemplo: lavar uma lousa, limpar a casa, ler um livro, fazer flexões, assistir um filme. A grande questão ao meu ver, é que devemos nos organizar previamente, vc precisa se programar para tudo isso, uma dia antes, por exemplo. Se for fazer as coisas quando de na telha, obviamente, não vai conseguir ser fiel a suas metas. Outra coisa que poderia acrescentar, que é primordial para mim: oração meu brother, Deus é fiel, através da oração o caminho é bem mais curto e menos dolorido.
No mais, como tinha dito, venha sempre ao fórum, partilhe suas dificuldades. E não desista jamais. Estamos juntos! Não sucumba, seja homem! Grande abraço!
rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 11/4/2020, 22:32
Guerreiro, obrigado pelos conselhos. Acho que nunca tinha considerado a oração como uma forma de passar pelo Reboot, vou tentar aplicar sim.
Fechando as 48h hoje, acho que tô começando a ficar um pouco ansioso, sentindo falta de algo que proporcione os estímulos da PMO.
Não tenho muita coisa pra falar hoje, vim mesmo só pra registrar o dia.
De forma geral não foi muito produtivo, mas vou tentar não me culpar por isso. Pelo menos to conseguindo fazer esse registro aqui.
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 530
Data de inscrição : 21/03/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 11/4/2020, 23:40
rb1994 escreveu:Guerreiro, obrigado pelos conselhos. Acho que nunca tinha considerado a oração como uma forma de passar pelo Reboot, vou tentar aplicar sim.
Fechando as 48h hoje, acho que tô começando a ficar um pouco ansioso, sentindo falta de algo que proporcione os estímulos da PMO.
Não tenho muita coisa pra falar hoje, vim mesmo só pra registrar o dia.
De forma geral não foi muito produtivo, mas vou tentar não me culpar por isso. Pelo menos to conseguindo fazer esse registro aqui.
Fala Parceiro, grande rb1994!
Perseverança, não se entregue na primeira escaramuça!
Procure vencer a ansiedade com outras atividades, ou simplesmente sentí-la sem desesperar-se. Os primeiros dias são bem difíceis, paciência, depois vc vai ver que alivia mais. Isto é muito relativo, claro. Entretanto o normal é que ocorra ciclos, entre períodos de fissuras (muita vontade de ver e praticar pmo) e que se sentirá forte. Aguenta as pontas! E outra coisa, quando o dia não for produtivo ou quando tiver frustrações, jamais se culpe ou deixe-se ficar num estado negativo, pois isso se tornará um gatilho que o levará ao pornô e por consequência a masturbação. Pense sempre que cada dia é uma nova oportunidade, um novo começo, e só o fato de ter mantido-se limpo já é uma grande vitória. E, cara, Deus não se deixar vencer em generosidade, peça a graça, do seu jeito, ao seu modo, e Ele lhe dará forças para sair dessa e amadurecer com tudo.
Minhas saudações meu nobre companheiro!
Você não está só nessa, estamos juntos! Um grande abraço!!!
Toon
Toon
Mensagens : 336
Data de inscrição : 26/06/2019
Idade : 23

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 12/4/2020, 13:21
rb1994 escreveu:
Boa noite a todos, decidi voltar a escrever aqui no fórum, creio que aqui é melhor lugar pra falar sobre isso (tive uma conta aqui mas faz tanto tempo que não uso, que não lembro nem o usuário/email). Nesse período a minha vida mudou demais, e como criei esse tópico pra dar vazão ao que quero falar, vou dar uma recapitulada no meu histórico.
Como a maioria dos que nasceram a partir de 90's e estão aqui, tive na minha pré-adolescência/adolescência o começo do hábito de consumir pornografia. Sem entrar em maiores detalhes, segui o mesmo padrão observado por muitos membros, em evolução de materiais, conteúdos e gêneros pornográficos, ao longo desses quase 17 anos de estrada.
Mudei de cidade, mudei de casa, mudei de amigos e de graduação, tive 2 relacionamentos sérios e algumas ficantes, já "aproveitei" a vida de solteiro e atualmente tô namorando. Basicamente,  passei por muitas situações que poderiam ter feito eu parar de ver pornografia, como os meus fracassos acadêmicos ou pessoais, ou a deterioração da minha saúde física e emocional, disfunção erétil induzida por pornografia e algumas atitudes que me prejudicaram em níveis profundos, por simplesmente eu não saber lidar com o vício.
É engraçado porque às vezes eu me pego questionando sobre o quanto a pornografia pode ter afetado a minha vida, e eu tenho consciência que a pornografia pode ser apenas um sintoma de que eu preciso saber lidar melhor com outras situações (frustrações, tédio, solidão, depressão/ansiedade). Quantas oportunidades eu perdi? Quantas pessoas eu magoei? Quantas experiências eu deixei de aproveitar (por estar num estado de torpor constante)?
Nesse tempo todo, consegui ficar aproximadamente 5/6 meses sem consumir pornografia. Foi no final de 2018. Eu estava motivado e tinha começado a me relacionar com a minha atual namorada, e como nós concordamos em não nos pressionar no tópico sexo, pude atravessar a flatline inicial sem muitos problemas. Nós criamos o hábito de conversar e ser sinceros, então eu falei pra ela que estava tentando não assistir pornografia e masturbar, ela foi super compreensível e eu acredito que esse período free de pornografia tenha sido uns dos mais felizes da minha vida recente. Eu lembro bem que chegava a me questionar sobre o porquê passava horas baixando e assistindo essa porcaria, eu simplesmente não conseguia entender, o porquê desse sofrimento que eu tinha passado, além de que a minha vida como um todo tava muito boa (sexo incluso).
Não sei exatamente quando tive minha primeira recaída, mas, desde então, acho que não consegui ficar mais de 1/2 semanas sem pornografia. Nos dias de ouro do começo de 2019 eu nem precisava me masturbar, não sentia essa necessidade. Agora, consigo ficar alguns dias sem pornografia, sem masturbação é quase impossível. Eu sei que a masturbação não uma coisa a ser criminalizada e tal, mas é muito difícil fazer sem fantasiar, que me leva inevitavelmente a pornografia em uns dias.
Como falei, já usei todas as desculpas do mundo pra parar, hoje tenho outra, daqui alguns meses eu me formo e eu to realmente preocupado que isso me acompanhe pro resto da minha vida. Eu sei o impacto que isso tem no meu humor, nas minhas relações interpessoais e na minha produtividade. Eu sei que se eu levar isso pra minha vida, eu vou ser no máximo um profissional mediano, com uma vida mediana, bem distante do que eu poderia me tornar, e eu não vou me perdoar por isso. Lembro de diversos projetos que deixei pela metade na faculdade, falta de motivação e engajamento que resultaram em um currículo incompatível com o que eu sei que eu poderia ter feito. E eu nem quero pensar em constituir uma família desse jeito. Esse estrago e outros estragos infelizmente eu não tenho mais como consertar.
Por isso eu criei isso aqui. Pra ter com quem compartilhar e manter o foco no processo. Apesar de eu saber que posso contar em parte com a minha namorada, já citei isso pra ela umas duas vezes, mas é difícil pra maior parte das pessoas perceber como isso é extremamente viciante, então ela escuta mas não entra muito no tópico. Esses dias cheguei a um insight sobre isso, se eu fosse viciado em cocaína ou crack e abrisse o jogo pra ela, tenho certeza que ela ficaria preocupada e tentaria ao máximo me tirar do fundo do poço. E como vocês sabem, a pornografia pode ser tão viciante quanto essas substâncias...  
Enfim, vou criar metas pequenas, então ficarei feliz se conseguir atualizar esse jornal por 7 dias seguidos. Já que estamos de quarentena, por falta de tempo não vai ser.

Boa tarde meu caro,

Acho que o titulo do seu tópico resume muito bem o dilema que todos que sofrem com um vicio vivem "Quem eu realmente sou?". Esse cara que tem medo de tudo, improdutivo, que não consegue desempenhar aquilo que poderia dentro do seu meio, que tem imensa dificuldade com relações interpessoais, realmente tudo parece muito difícil, mas a vida não deve ser fácil. Hoje eu tenho 23 anos e mesmo viciado conquistei muita coisa e sempre vivendo na lei do minimo esforço, sempre fui fazendo as coisas com as coxas, tirando nota 5 (ou 7,5 na faculdade), porém hoje me encontro totalmente desmotivado, com a faculdade parada e querendo até trancar, já que nesse semestre não conseguirei me formar mais (só tenho a monografia para terminar, porém não fiz nem 10%).

Mas o mais angustiante é saber que eu posso muito mais e já provei isso, mesmo sendo o que eu sou hoje, um viciado. Então quando vou recomeçar o reboot fico me peguntando "O que eu estou buscando? Eu serei um ser humano muito melhor se eu me livrar disso", e acho que esse é o nosso principal objetivo aqui, nos ternar pessoas melhores e deveria ser assim pra todos, não só para nós que estamos aqui em situação difícil, eu sei que posso muito mais e todos aqui podem, então procure sempre o seu melhor!

Ficarei aqui na sua torcida!

_______________________________________


"A persistência é o caminho do êxito."

"Nada como um dia após o outro."

Maior Streak: 26 dias

https://www.comoparar.com/t9275-diario-do-toon
rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 12/4/2020, 14:52
Toon escreveu:
rb1994 escreveu:
Boa noite a todos, decidi voltar a escrever aqui no fórum, creio que aqui é melhor lugar pra falar sobre isso (tive uma conta aqui mas faz tanto tempo que não uso, que não lembro nem o usuário/email). Nesse período a minha vida mudou demais, e como criei esse tópico pra dar vazão ao que quero falar, vou dar uma recapitulada no meu histórico.
Como a maioria dos que nasceram a partir de 90's e estão aqui, tive na minha pré-adolescência/adolescência o começo do hábito de consumir pornografia. Sem entrar em maiores detalhes, segui o mesmo padrão observado por muitos membros, em evolução de materiais, conteúdos e gêneros pornográficos, ao longo desses quase 17 anos de estrada.
Mudei de cidade, mudei de casa, mudei de amigos e de graduação, tive 2 relacionamentos sérios e algumas ficantes, já "aproveitei" a vida de solteiro e atualmente tô namorando. Basicamente,  passei por muitas situações que poderiam ter feito eu parar de ver pornografia, como os meus fracassos acadêmicos ou pessoais, ou a deterioração da minha saúde física e emocional, disfunção erétil induzida por pornografia e algumas atitudes que me prejudicaram em níveis profundos, por simplesmente eu não saber lidar com o vício.
É engraçado porque às vezes eu me pego questionando sobre o quanto a pornografia pode ter afetado a minha vida, e eu tenho consciência que a pornografia pode ser apenas um sintoma de que eu preciso saber lidar melhor com outras situações (frustrações, tédio, solidão, depressão/ansiedade). Quantas oportunidades eu perdi? Quantas pessoas eu magoei? Quantas experiências eu deixei de aproveitar (por estar num estado de torpor constante)?
Nesse tempo todo, consegui ficar aproximadamente 5/6 meses sem consumir pornografia. Foi no final de 2018. Eu estava motivado e tinha começado a me relacionar com a minha atual namorada, e como nós concordamos em não nos pressionar no tópico sexo, pude atravessar a flatline inicial sem muitos problemas. Nós criamos o hábito de conversar e ser sinceros, então eu falei pra ela que estava tentando não assistir pornografia e masturbar, ela foi super compreensível e eu acredito que esse período free de pornografia tenha sido uns dos mais felizes da minha vida recente. Eu lembro bem que chegava a me questionar sobre o porquê passava horas baixando e assistindo essa porcaria, eu simplesmente não conseguia entender, o porquê desse sofrimento que eu tinha passado, além de que a minha vida como um todo tava muito boa (sexo incluso).
Não sei exatamente quando tive minha primeira recaída, mas, desde então, acho que não consegui ficar mais de 1/2 semanas sem pornografia. Nos dias de ouro do começo de 2019 eu nem precisava me masturbar, não sentia essa necessidade. Agora, consigo ficar alguns dias sem pornografia, sem masturbação é quase impossível. Eu sei que a masturbação não uma coisa a ser criminalizada e tal, mas é muito difícil fazer sem fantasiar, que me leva inevitavelmente a pornografia em uns dias.
Como falei, já usei todas as desculpas do mundo pra parar, hoje tenho outra, daqui alguns meses eu me formo e eu to realmente preocupado que isso me acompanhe pro resto da minha vida. Eu sei o impacto que isso tem no meu humor, nas minhas relações interpessoais e na minha produtividade. Eu sei que se eu levar isso pra minha vida, eu vou ser no máximo um profissional mediano, com uma vida mediana, bem distante do que eu poderia me tornar, e eu não vou me perdoar por isso. Lembro de diversos projetos que deixei pela metade na faculdade, falta de motivação e engajamento que resultaram em um currículo incompatível com o que eu sei que eu poderia ter feito. E eu nem quero pensar em constituir uma família desse jeito. Esse estrago e outros estragos infelizmente eu não tenho mais como consertar.
Por isso eu criei isso aqui. Pra ter com quem compartilhar e manter o foco no processo. Apesar de eu saber que posso contar em parte com a minha namorada, já citei isso pra ela umas duas vezes, mas é difícil pra maior parte das pessoas perceber como isso é extremamente viciante, então ela escuta mas não entra muito no tópico. Esses dias cheguei a um insight sobre isso, se eu fosse viciado em cocaína ou crack e abrisse o jogo pra ela, tenho certeza que ela ficaria preocupada e tentaria ao máximo me tirar do fundo do poço. E como vocês sabem, a pornografia pode ser tão viciante quanto essas substâncias...  
Enfim, vou criar metas pequenas, então ficarei feliz se conseguir atualizar esse jornal por 7 dias seguidos. Já que estamos de quarentena, por falta de tempo não vai ser.

Boa tarde meu caro,

Acho que o titulo do seu tópico resume muito bem o dilema que todos que sofrem com um vicio vivem "Quem eu realmente sou?". Esse cara que tem medo de tudo, improdutivo, que não consegue desempenhar aquilo que poderia dentro do seu meio, que tem imensa dificuldade com relações interpessoais, realmente tudo parece muito difícil, mas a vida não deve ser fácil. Hoje eu tenho 23 anos e mesmo viciado conquistei muita coisa e sempre vivendo na lei do minimo esforço, sempre fui fazendo as coisas com as coxas, tirando nota 5 (ou 7,5 na faculdade), porém hoje me encontro totalmente desmotivado, com a faculdade parada e querendo até trancar, já que nesse semestre não conseguirei me formar mais (só tenho a monografia para terminar, porém não fiz nem 10%).

Mas o mais angustiante é saber que eu posso muito mais e já provei isso, mesmo sendo o que eu sou hoje, um viciado. Então quando vou recomeçar o reboot fico me peguntando "O que eu estou buscando? Eu serei um ser humano muito melhor se eu me livrar disso", e acho que esse é o nosso principal objetivo aqui, nos ternar pessoas melhores e deveria ser assim pra todos, não só para nós que estamos aqui em situação difícil, eu sei que posso muito mais e todos aqui podem, então procure sempre o seu melhor!

Ficarei aqui na sua torcida!


Boa tarde, Toon, obrigado pelas palavras. Estou em uma situação semelhante a tua, preciso entregar minha monografia daqui a 2 meses e não terminei nem a introdução. Passei por fases que também considerei trancar o curso, lá pela metade, mas acho que em relação a profissão tenho relativa convicção de que estou seguindo pelo melhor caminho. Entretanto, da mesma forma, cheguei aqui aos trancos e barrancos. Por sorte na reta final e mais importante do curso, coincidiu com o meu período livre de PMO, foi nesse momento que consegui desenvolver o hábito de estudar com maior frequência e isso conseguiu me tirar da mediocridade pro "bom".
Ontem recebi um casal de amigos aqui em casa, meio que quebrando a quarentena. Bebemos uns vinhos, jogamos e conversamos. Foi bom, ficar sem contato social nenhum é foda. Mas também percebi que o esforço pra não ceder a PMO foi maior, por ter bebido. Vou repensar sobre essas visitas agora, ainda não decidi se isso tá me ajudando ou não.
Ainda não completei as 72h, mas a sensação de inquietude vem crescendo e por alguns segundos me peguei negociando comigo mesmo a hipótese de só me masturbar. Logo depois decidi que é melhor manter o modo Hard pelo menos agora no começo. Estou racionalmente satisfeito por estar quase chegando no terceiro dia livre, mas meu corpo já tá começando a cobrar por isso, acordei relativamente indisposto e de mau humor.
Em relação a medidas que tenho tomado pra evitar a pornografia:
1) Vou sair gradualmente de alguns grupos de wpp que podem mandar gatilhos
2) As redes sociais de forma geral é algo um pouco difícil de cortar, por motivos profissionais/faculdade. Mas vou dar unfollow no máximo de pessoas que postam com frequência fotos sensuais
3) Estou lendo um livro que sempre me motiva a melhorar, o nome é Slight Edge, é muito bom aplicar os conceitos de lá na nossa realidade de rebooter. E também to tentando manter um grau de entretenimento em Netflix e outras mídias que seja saudável, percebi que tendo a maratonar séries quando paro de PMO. É uma forma de compensar, não muito boa.
4) Baixei um aplicativo de exercícios físicos pra fazer em casa. Consegui manter uma média de um dia sim e outro não semana passada.
5) Sobre os bloqueadores: eu já cheguei a fazer reboots com bloqueadores e sei da importância deles, mas na minha experiência e pelo meu conhecimento, se eu não estiver suficientemente motivado, vou encontrar formas de burlar o software. Meu reboot de 6 meses foi sem os bloqueadores e deu certo.
6) Assim que conseguir implementar com constância os exercícios físicos, vou focar na Meditação e nas Orações. Lembrei que naquela época eu meditava frequentemente, cheguei a ficar em determinados dias 25 minutos meditando sem ter uma ânsia de que acabasse logo. Nesse tempo usava o Headspace, mas era pago e hoje to um pouco mais quebrado.
rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 12/4/2020, 15:00
Guerreiro de longa data escreveu:
rb1994 escreveu:Guerreiro, obrigado pelos conselhos. Acho que nunca tinha considerado a oração como uma forma de passar pelo Reboot, vou tentar aplicar sim.
Fechando as 48h hoje, acho que tô começando a ficar um pouco ansioso, sentindo falta de algo que proporcione os estímulos da PMO.
Não tenho muita coisa pra falar hoje, vim mesmo só pra registrar o dia.
De forma geral não foi muito produtivo, mas vou tentar não me culpar por isso. Pelo menos to conseguindo fazer esse registro aqui.
Fala Parceiro, grande rb1994!
Perseverança, não se entregue na primeira escaramuça!
Procure vencer a ansiedade com outras atividades, ou simplesmente sentí-la sem desesperar-se. Os primeiros dias são bem difíceis, paciência, depois vc vai ver que alivia mais. Isto é muito relativo, claro. Entretanto o normal é que ocorra ciclos, entre períodos de fissuras (muita vontade de ver e praticar pmo) e que se sentirá forte. Aguenta as pontas! E outra coisa, quando o dia não for produtivo ou quando tiver frustrações, jamais se culpe ou deixe-se ficar num estado negativo, pois isso se tornará um gatilho que o levará ao pornô e por consequência a masturbação. Pense sempre que cada dia é uma nova oportunidade, um novo começo, e só o fato de ter mantido-se limpo já é uma grande vitória. E, cara, Deus não se deixar vencer em generosidade, peça a graça, do seu jeito, ao seu modo, e Ele lhe dará forças para sair dessa e amadurecer com tudo.
Minhas saudações meu nobre companheiro!
Você não está só nessa, estamos juntos! Um grande abraço!!!

Meu amigo, gostaria apenas de falar que as tuas postagens tem me ajudado bastante, eu vejo que são do fundo do coração e que Deus coloca as pessoas nos locais certos, pra trazer os seus filhos de volta a casa. Muito obrigado e um grande abraço!
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 530
Data de inscrição : 21/03/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 12/4/2020, 17:52
rb1994 escreveu:
Guerreiro de longa data escreveu:
rb1994 escreveu:Guerreiro, obrigado pelos conselhos. Acho que nunca tinha considerado a oração como uma forma de passar pelo Reboot, vou tentar aplicar sim.
Fechando as 48h hoje, acho que tô começando a ficar um pouco ansioso, sentindo falta de algo que proporcione os estímulos da PMO.
Não tenho muita coisa pra falar hoje, vim mesmo só pra registrar o dia.
De forma geral não foi muito produtivo, mas vou tentar não me culpar por isso. Pelo menos to conseguindo fazer esse registro aqui.
Fala Parceiro, grande rb1994!
Perseverança, não se entregue na primeira escaramuça!
Procure vencer a ansiedade com outras atividades, ou simplesmente sentí-la sem desesperar-se. Os primeiros dias são bem difíceis, paciência, depois vc vai ver que alivia mais. Isto é muito relativo, claro. Entretanto o normal é que ocorra ciclos, entre períodos de fissuras (muita vontade de ver e praticar pmo) e que se sentirá forte. Aguenta as pontas! E outra coisa, quando o dia não for produtivo ou quando tiver frustrações, jamais se culpe ou deixe-se ficar num estado negativo, pois isso se tornará um gatilho que o levará ao pornô e por consequência a masturbação. Pense sempre que cada dia é uma nova oportunidade, um novo começo, e só o fato de ter mantido-se limpo já é uma grande vitória. E, cara, Deus não se deixar vencer em generosidade, peça a graça, do seu jeito, ao seu modo, e Ele lhe dará forças para sair dessa e amadurecer com tudo.
Minhas saudações meu nobre companheiro!
Você não está só nessa, estamos juntos! Um grande abraço!!!

Meu amigo, gostaria apenas de falar que as tuas postagens tem me ajudado bastante, eu vejo que são do fundo do coração e que Deus coloca as pessoas nos locais certos, pra trazer os seus filhos de volta a casa. Muito obrigado e um grande abraço!
Confesso, meu caro, quando li sua postagem aqui fiquei até um pouco emocionado. Estava rezando o Rosário.
De fato, sim, é com todo o carinho que partilho as minhas experiências...estamos aqui para aprender um com o outro.
Estamos juntos, caminhando de mãos dadas!
Um forte abraço!
rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 13/4/2020, 00:44
Consegui chegar as 72 horas sem PMO. Hoje o dia foi um pouco improdutivo, mas estou animado pra que durante a semana consiga implementar uma rotina consistente. Nunca, durante a minha vida, tive facilidade em me acostumar a atividades pela manhã, acordar cedo nunca chegou a ser um problema, mas nunca se tornou um hábito. E devido a quarentena, por estar com horários flexíveis em relação a faculdade, desliguei meu despertador. Nessas duas últimas semanas observei que estou trocando o dia pela noite e isso tá se agravando, eu já tenho 26 anos e ainda estou agindo como se tivesse 16 e morasse com os meus pais, dormindo até meio dia.
Essa semana vou começar, gradualmente, a voltar a acordar mais cedo, acho que 8 da manhã já é um começo. Preciso limpar minha casa e fazer a feira, deveria ter feito isso esse final de semana mas procrastinei, preciso escrever meu TCC e manter o meu ritmo de estudos pro concurso que vou fazer no final do ano. Coisas que são melhores feitas com a luz do dia.
E pra seguir um pouco das recomendações do Guerreiro e manter a assiduidade aqui no fórum, vou tentar todos os dias compartilhar alguma coisa boa que aconteceu comigo e eu sou grato, acho que a gente acaba se culpando muito e eu sou também desse jeito, e eu sei que com essa mentalidade é mais difícil passar por essa fase... Enfim, hoje eu agradeço por, de alguma forma, conhecer esse fórum e toda a comunidade/ciência por trás do reboot, pois se não, estaria até hoje em dúvida e sofrendo sem saber que estava causando ou piorando muito os meus problemas. Espero que esse momento de Páscoa de 2020 seja lembrado por mim, futuramente, como a minha ressurreição depois de muitos anos sem realmente saber o que é VIVER.
rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 13/4/2020, 22:28
4 dias limpo!
Bem, acho que hoje foi um dia 7/10. Consegui acordar mais cedo, como prometi. Fiquei uns 40 minutos rolando na cama com preguiça de levantar, mas mesmo assim comecei o dia antes do que tava sendo na última semana. Limpei a sala de casa e dei uma estudada/trabalhada pela manhã e a tarde, em casa mesmo. Acho que das minhas metas diárias, só o TCC e os exercícios físicos que não consegui cumprir. To meio enrolado em umas etapas do trabalho, mas pelo menos hoje entrei em contato com uma pessoa que pode me ajudar. Sobre os exercícios, foi realmente um vacilo, poderia ter feito, mas procrastinei. Tudo bem, amanhã é sem falta.
Sobre a PMO, não fiquei ansioso nem com muita abstinência hoje. Por duas vezes me deparei com P em um grupo de wpp, mas conscientemente optei por não baixar o conteúdo. Foi algo me deixou feliz, porque demonstrou um grau de autocontrole que eu tinha perdido. Mesmo que as mídias do wpp se encaixem na maioria das vezes em algo mais soft e que não me estimula, por certo funciona como gatilho pra pesquisar algo mais pesado depois. Chegada a marca dos quatro dias, vamos avante em busca da primeira semana. É um grande desafio, eu sei, mas vou vencer esse monstro aos poucos.
E hoje eu agradeço hoje por ter um teto pra morar e recursos pra me manter... minha namorada me enviou um vídeo da situação dos refugiados da Síria agora com esse problema do coronavírus, tá muito foda lá pra eles. Foi algo que me impactou e fiquei pensando sobre como nós somos privilegiados e não percebemos...
avatar
ampity27
Mensagens : 23
Data de inscrição : 10/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 13/4/2020, 23:16
Força pra gente, meu velho. Assim como concluí ao ler o teu tópico e também os replies, sei que compartilhamos esse não saber quem se é e enxergar uma mediocridade irritante no dia a dia.

Segue firme e forte e aproveita o tempo livre para se descobrir mais e mais. Precisar de mim, bora nessa.

_______________________________________
Quiser alguém pra conversar, manda um e-mail:
ampity27@gmail.com

rlutador
rlutador
Mensagens : 619
Data de inscrição : 17/03/2017
Idade : 26

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 14/4/2020, 02:15
Fala, meu mano! Passando a acompanhar seu diário! Li seu relato inicial e acho que compartilhamos de muitas dores semelhantes quanto ao processo de vicialização. P e M na adolescência, notas ruins num dado momento da vida por conta de PMO, percepção de que poderia estar indo melhor e a permância do vício estando em um relacionamento. Espero que possamos nos ajudar. Forte abraço. Passando a te acompanhar. Abração.

rb1994 escreveu:4 dias limpo!
Bem, acho que hoje foi um dia 7/10. Consegui acordar mais cedo, como prometi. Fiquei uns 40 minutos rolando na cama com preguiça de levantar, mas mesmo assim comecei o dia antes do que tava sendo na última semana. Limpei a sala de casa e dei uma estudada/trabalhada pela manhã e a tarde, em casa mesmo. Acho que das minhas metas diárias, só o TCC e os exercícios físicos que não consegui cumprir. To meio enrolado em umas etapas do trabalho, mas pelo menos hoje entrei em contato com uma pessoa que pode me ajudar. Sobre os exercícios, foi realmente um vacilo, poderia ter feito, mas procrastinei. Tudo bem, amanhã é sem falta.
Sobre a PMO, não fiquei ansioso nem com muita abstinência hoje. Por duas vezes me deparei com P em um grupo de wpp, mas conscientemente optei por não baixar o conteúdo. Foi algo me deixou feliz, porque demonstrou um grau de autocontrole que eu tinha perdido. Mesmo que as mídias do wpp se encaixem na maioria das vezes em algo mais soft e que não me estimula, por certo funciona como gatilho pra pesquisar algo mais pesado depois. Chegada a marca dos quatro dias, vamos avante em busca da primeira semana. É um grande desafio, eu sei, mas vou vencer esse monstro aos poucos.
E hoje eu agradeço hoje por ter um teto pra morar e recursos pra me manter... minha namorada me enviou um vídeo da situação dos refugiados da Síria agora com esse problema do coronavírus, tá muito foda lá pra eles. Foi algo que me impactou e fiquei pensando sobre como nós somos privilegiados e não percebemos...

_______________________________________


http://www.comoparar.com/t9879-diario-de-rlutador-34-dias
SCANOR
SCANOR
Mensagens : 22
Data de inscrição : 14/04/2020
Idade : 29
Localização : Minas Gerais

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 14/4/2020, 03:26
Fala parceiro, me identifiquei com seu relato passei uns 3 anos nessa mesma espiral de recaídas e enquanto eu não parei e meditei profundamente sobre o assunto nao tive progresso.
É preciso vc querer parar do fundo do seu coração vc precisa visualizar por que precisa parar? O que vc está perdendo? Responder essas perguntas tem me ajudado bastante e realmente acreditar nas respostas.
Espero ter te ajudado de alguma forma. Smile
rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 14/4/2020, 20:46
SCANOR escreveu:Fala parceiro, me identifiquei com seu relato passei uns 3 anos nessa mesma espiral de recaídas e enquanto eu não parei e meditei profundamente sobre o assunto nao tive progresso.
É preciso vc querer parar do fundo do seu coração vc precisa visualizar por que precisa parar? O que vc está perdendo? Responder essas perguntas tem me ajudado bastante e realmente acreditar nas respostas.
Espero ter te ajudado de alguma forma. Smile

Boa noite SCANOR! Realmente, uma meditação profunda sobre o assunto é necessária, acredito que todos os anos e as coisas que perdi não podem ser mensuradas e mesmo eu não conseguiria lembrar, só sei que a PMO me tirou muito durante esses anos. E eu estou disposto a saber como é viver sem ter essa sensação de opressão sob os meus ombros e um vazio no meu coração, tantas vezes eu sabia que deveria estar feliz ou até triste, e esse vício não me permitiu.
Hoje chego ao dia 5. Tive meu primeiro sonho de teor sexual, isso me instigou pela manhã enquanto estava no processo de acordar, mas logo depois foi passando. Creio que estou começando a sentir um pouco dos efeitos colaterais da abstinência, porque até mais ou menos umas 15h da tarde o meu humor e a minha disposição tava um lixo. Consegui acordar pra resolver umas coisas do trabalho/faculdade entre 8-10, com muita dificuldade, mas a cama estava me puxando, eu não consegui encontrar motivação pra levantar. Eu realmente não tava me sentindo bem, serotonina zero, mas me permiti ficar um pouco parado e depois fui gradualmente me engajando e até que consegui fazer algumas tarefas. Consegui malhar, meu fôlego não tava legal hoje, mas pelo menos fiz o exercício físico que havia prometido.
Amanhã preciso acordar bem cedo pra ir ao mercado, pra não encontrar muita aglomeração. Também preciso terminar a faxina de casa. De resto, tentar seguir a minha rotina. Hoje conversei com a minha namorada sobre ter voltado ao fórum e sobre estar de novo tendo problema com PMO. Ela foi bastante compreensível e isso me deu mais um ponto de suporte nessa caminhada.
É isso, dois dias pra completar a primeira semana... um passo de cada vez.


Última edição por rb1994 em 14/4/2020, 20:56, editado 1 vez(es)
rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 14/4/2020, 20:55
rlutador escreveu:Fala, meu mano! Passando a acompanhar seu diário! Li seu relato inicial e acho que compartilhamos de muitas dores semelhantes quanto ao processo de vicialização. P e M na adolescência, notas ruins num dado momento da vida por conta de PMO, percepção de que poderia estar indo melhor e a permância do vício estando em um relacionamento. Espero que possamos nos ajudar. Forte abraço. Passando a te acompanhar. Abração.

Obrigado por estar por aqui acompanhando meu amigo. Estamos juntos, conte comigo também!
rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 15/4/2020, 22:22
Boa noite amigos, cheguei ao dia 6.
Consegui fazer algumas coisas que não tinham como ser adiadas, como ir ao mercado, acordei bem cedo e isso foi uma "vitória" pra mim. Em relação as minhas outras obrigações, acho que consegui as cumprir de forma mediana.
Hoje sem querer baixei um vídeo no wpp que tinha conteúdo soft P, me deu um gatilho real pra PMO, fiquei alguns segundos sofrendo e lutando contra aquele estímulo, mas consegui não ceder a isso. Se tudo ocorrer bem, amanhã completo a primeira semana. Não tá sendo fácil, de verdade, mas tenho percebido que apesar de toda a abstinência e a relativa ausência de estímulos intensos, a sensação de vitória é mais recompensadora que os minutos de inebriação da PMO, que logo após se tornam raiva e frustração. Eu ainda não consegui sentir a confiança de que não vou recair, que daqui pra frente vou ficar limpo pra sempre, acho que já me decepcionei comigo mesmo tantas vezes que estou evitando criar grandes expectativas.
Seguimos rumo a liberdade!
rlutador
rlutador
Mensagens : 619
Data de inscrição : 17/03/2017
Idade : 26

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 16/4/2020, 02:33
Fala, meu mano! Acho que tudo que vc pensou a respeito de ficar afastado do vício ser muito mais recompensador do que minutos de PMO está correto. Acho que se esse vídeo de P veio pelo wpp, se tiver como sair desse grupo, eu realmente recomendo que assim vc faça. E vamo lá, mano. Tente criar confiança. Acho que esse lance de ter a certeza que vai parar não é uma questão de expectativa, e sim de decisão! Trabalhe com sua mente que abandonar P deve ser sua opção, e retornar a ela não é mais uma opção na sua vida.
Forte abraço, guerreiro.

_______________________________________


http://www.comoparar.com/t9879-diario-de-rlutador-34-dias
rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 16/4/2020, 23:00
Completando a primeira semana sem PMO hoje Very Happy
Eu acho que nos últimos meses/anos pude até ter passado uma semana sem PMO, muitas vezes por questão logística (estava numa viagem, algo do tipo) que me impedia de praticar a PMO,  poucos os momentos que parava por vontade própria, e é claro, em algum momento desses que era "forçado" a não praticar PMO, lembrava que a primeira coisa que iria fazer quando chegasse em casa seria baixar tal vídeo, ir em tal site, etc. Cheguei já até a ficar impaciente ou na fissura no meio de alguma dessas viagens com a família que não pude me masturbar, no auge quando não tinha conhecimento do vício, eu lembro que deixei de fazer programas turísticos com a minha família pra ficar no hotel me masturbando.
Como já falei acima, tive dias medianos/ruins. Ainda não tive aquele click que acontece quando tu passa acordar mais bem humorado, mais sociável, com menos ansiedade social e etc, porque basicamente estou confinado aqui em casa devido a quarentena, então uma parte do lado bom do reebot eu não to tendo como mensurar. Mas lembro do meu período de reboot mais consistente que muitas atividades do meu dia a dia se beneficiaram, principalmente as do campo social. Enfim, dia hoje foi 7/10, consegui fazer umas coisas do meu TCC logo pela manhã e percebi que conseguir manter essa constância de fazer um pouquinho a cada dia, uma hora ele vai sair. As vezes me pego pensando no futuro e fico com um medo e uma sensação ruim sobre o que pode acontecer comigo, na minha vida pessoal ou profissional. Eu já tive essa ansiedade algumas vezes e ela conseguiu me derrubar. No final das contas, sempre chego a mesma conclusão, que essa crença (medo de algo ruim acontecer comigo, de eu adoecer, medo dos meus planos não darem certo) é só uma das faces de um mesmo pensamento: eu tenho muita dificuldade em aceitar que coisas boas podem acontecer comigo e que eu mereço ser feliz.
Próxima meta: 10 dias. Seguimos fortes!


Última edição por rb1994 em 16/4/2020, 23:46, editado 1 vez(es)
rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 16/4/2020, 23:44
rlutador escreveu:Fala, meu mano! Acho que tudo que vc pensou a respeito de ficar afastado do vício ser muito mais recompensador do que minutos de PMO está correto. Acho que se esse vídeo de P veio pelo wpp, se tiver como sair desse grupo, eu realmente recomendo que assim vc faça. E vamo lá, mano. Tente criar confiança. Acho que esse lance de ter a certeza que vai parar não é uma questão de expectativa, e sim de decisão! Trabalhe com sua mente que abandonar P deve ser sua opção, e retornar a ela não é mais uma opção na sua vida.
Forte abraço, guerreiro.

Rlutador, obrigado pelo Feedback. Como falei, vou sair sim desses grupos, pelo que identifiquei, são 2 grupos que acabam mandando P.
Guerreiro de longa data
Guerreiro de longa data
Mensagens : 530
Data de inscrição : 21/03/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 17/4/2020, 00:00
rb1994 escreveu:Completando a primeira semana sem PMO hoje Very Happy
Eu acho que nos últimos meses/anos pude até ter passado uma semana sem PMO, muitas vezes por questão logística (estava numa viagem, algo do tipo) que me impedia de praticar a PMO,  poucos os momentos que parava por vontade própria, e é claro, em algum momento desses que era "forçado" a não praticar PMO, lembrava que a primeira coisa que iria fazer quando chegasse em casa seria baixar tal vídeo, ir em tal site, etc. Cheguei já até a ficar impaciente ou na fissura no meio de alguma dessas viagens com a família que não pude me masturbar, no auge quando não tinha conhecimento do vício, eu lembro que deixei de fazer programas turísticos com a minha família pra ficar no hotel me masturbando.
Como já falei acima, tive dias medianos/ruins. Ainda não tive aquele click que acontece quando tu passa acordar mais bem humorado, mais sociável, com menos ansiedade social e etc, porque basicamente estou confinado aqui em casa devido a quarentena, então uma parte do lado bom do reebot eu não to tendo como mensurar. Mas lembro do meu período de reboot mais consistente que muitas atividades do meu dia a dia se beneficiaram, principalmente as do campo social. Enfim, dia hoje foi 7/10, consegui fazer umas coisas do meu TCC logo pela manhã e percebi que conseguir manter essa constância de fazer um pouquinho a cada dia, uma hora ele vai sair. As vezes me pego pensando no futuro e fico com um medo e uma sensação ruim sobre o que pode acontecer comigo, na minha vida pessoal ou profissional. Eu já tive essa ansiedade algumas vezes e ela conseguiu me derrubar. No final das contas, sempre chego a mesma conclusão, que essa crença (medo de algo ruim acontecer comigo, de eu adoecer, medo dos meus planos não darem certo) é só uma das faces de um mesmo pensamento: eu tenho muita dificuldade em aceitar que coisas boas podem acontecer comigo e que eu mereço ser feliz.
Próxima meta: 10 dias. Seguimos fortes!
Boa garoto, meus parabéns! Vc está indo bem. Todo cuidado é pouco. Eu, por exemplo, ante-ontem, ontem e hoje, estou com uma vontade louca de masturbação, deu uma retrocedida agora à tarde...é uma batalha, posto que o pior que percebo, a partir de experiência pessoais, é que à medida que vamos nos engatando no Reboot bate aquele medinho de cair, de falhar, de ceder, que,por sua vez, gera uma ansiedade que leva muitas vezes a queda. Cuidado com isso. É uma autossabotagem. Por isso, sempre, peremptoriamente, é preciso está convicto daquilo que quer, com reforço psíquico a todo momento e muita serenidade.
Um abraço campeão! Deus abençoe! Seguimos na luta!
Colorado
Colorado
Mensagens : 12
Data de inscrição : 16/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 17/4/2020, 00:43
Cara, fico extremamente feliz que vc esteja com uma pessoa que entende isso tudo que passa com você! Bora continuar com o reboot! Comecei o meu hoje e tenho a idade e história parecida com a sua.

_______________________________________
* Acesse meu diário *

rb1994
rb1994
Mensagens : 26
Data de inscrição : 09/04/2020

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 17/4/2020, 21:34
Colorado, respondi o teu tópico, obrigado por comparecer aqui!
Boa noite amigos, dia 8 livre de PMO. Hoje consegui me exercitar bastante, nos estudos fui mediano. Hoje não tive tanta ansiedade, nem ânsia/abstinência, no geral não foi um dia ruim.
Vamos ver como vai ser esse final de semana...
rlutador
rlutador
Mensagens : 619
Data de inscrição : 17/03/2017
Idade : 26

26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou? Empty Re: 26 - Quase 2 décadas dominado por um vício: quem realmente eu sou?

em 17/4/2020, 22:32
Boa, mano! boas atividades e fico feliz que vc tenha vivido um bom dia! Bora acabar com o vício em PMO!

_______________________________________


http://www.comoparar.com/t9879-diario-de-rlutador-34-dias
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum