Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Mensagens : 1436
Data de inscrição : 20/01/2015
Idade : 32
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 9/6/2018, 15:14
Estes relatos são importantes. A cura pela escuta/escrita.
Conte comigo no que precisa. Me identifico muito com você, apesar dos meus problemas serem um pouco diferentes.
Mas estamos aqui em comunhão. Juntos iremos conseguir! Tudo bem? Coloque um sorriso nessa cara. Quero te ver bem.

_______________________________________
Recordes:
90 dias - em 2015
71 dias - em 2016
32 dias - 2017 - maio
15 dias - 2017 - junho/julho
32 dias - 2017 - agosto - último
26 dias - 2018 - janeiro
81 dias - 2018 - julho

avatar
Mensagens : 299
Data de inscrição : 06/11/2016
Ver perfil do usuário

dia 20

em 10/6/2018, 12:28
20 dias.

Ontem foi um diazinho tranquilo. Dormi a tarde toda aproveitando o frio e a chuva que deram as caras por aqui e acordei á noite querendo de verdade fazer sexo! Sendo bem curto e grosso.

Entrei em contato com um amigo meu que ficou surpreso com a proposta. Disse porém que estava de plantão e que na casa dele estava com visita, a mãe dele. Porém me informou que na terça feira á noite estará livre leve e solto e que gostaria de passar a noite do dia dos namorados comigo kkkkkkkk. O complicado é que na quarta eu trabalho então, estou pensando muito se vou ou não.

Sendo frustrado nessa questão pensei em praticar MO e novamente comecei mas, não terminei. Pensei comigo mesmo "no fim das contas vai ser super sem graça, é melhor guardar pra quando vier o real" Parei e fui ver alguma coisa no computador até pegar no sono.

Eu sinto que minha mente está refutando como nunca a idéia de sentir prazer vendo P ou praticando MO. Nunca senti essas duas coisas sendo tão sem graça e vazias como agora. Chega á ser assustador!

Partindo para a terceira semana!
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 611
Data de inscrição : 20/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 11/6/2018, 13:20
Olá Psico.

Sinto muito pela sua infância, é compreensível que algumas feridas ainda não tenham sarado, porém você precisa se resolver com elas para poder seguir em frente, pense no porque elas ainda estão abertas? Porque você continua arrancando a caquinha delas? É porque precisa falar com seus pais adotivos sobre isso? É porque se sente culpado de alguma forma?
Na infância dependemos dos outros para moderarem nossos sentimentos e quando isso não é bem feito nos tornamos adultos com alguns complexos, eu odiava minha mãe por ela ter deixado minha avó ter sido abusiva sentimentalmente comigo, por ela nunca ter me poupado dos problemas dela com o meu pai, porém hoje eu consigo ver diferente.

Eu sempre foco no se perdoar, fazer as pazes com nós mesmos por isso, você só conseguirá reviver a sua vida se você se perdoar e seguir em frente. Se aquelas experiências horríveis se tornarem fonte de força para você ser alguém diferente. 
Os momentos ruins devem ser vividos, chorados, curados e depois servirem como um lapidador. 
Não é que nós devemos sempre estar de boa com a vida, acho que temos que nos permitir explodir as vezes, chorar, não perdoar todo mundo, mas não podemos nos permitir remoer eternamente todas as nossas dores. 

Não estou pedindo para você perdoar as pessoas que te fizeram sofrer, mas que reveja a situação com os olhos de um adulto agora. 

(Vou deixar claro aqui que as pessoas erraram muito com você e que isso não é uma defesa a elas, é apenas uma reflexão)

Provavelmente a mulher do seu pai se sentia insegura no relacionamento deles e é comum que a criança se torne o alvo. Isso acontece em todos os lares menos estruturados, a criança se personifica na insegurança do relacionamento e claro, como toda boa criança ela se sente culpada porque ela não viveu o suficiente para pensar diferente. 
Não era você por ser você que acontecia a rejeição, eram dois adultos que estavam em um relacionamento onde não existia confiança suficiente. 

Se perdoe. 

Você já foi uma criança que teve que aguentar muitas mudança sem que tenham te preparado para isso, ser a criança nova no colégio não é fácil, eu passei com isso no médio, fui para uma escola que eu não queria ficar, eu tinha passado no ensino técnico mas meus pais não tinham dinheiro para pagar a minha condução então fui para o colégio do bairro e claro eu virei a estranha. Mas adolescência é assim, infelizmente todos estão tentando se entender, se libertar dos pais, defender aquele tão frágil eu que está surgindo, e a forma mais cômoda de fazer é rejeitar o novo e o diferente. Infelizmente você foi o novo e os diferente e a amizade do seu amigo não foi suficiente para te blindar de tudo isso. 

Se perdoe.

Você teve que sair da sua zona de conforto sem que ninguém tivesse te preparado para isso, e sobreviveu você é uma pessoa forte por isso se perdoe por não ter conseguido se adaptar sempre, se perdoe porque nós quando nos sentimos rejeitados nos sentimos culpados por isso.

Não peço para perdoar ninguém, todos são responsáveis por suas ações, estou pedindo para se perdoar das suas ações erradas, das vezes que você não agiu, daquelas que agiu errado, que olhe com cuidado para a sua vida e vá reparando o passado com o seu perdão e aprenda com ele. 

Se fizer isso você ainda vai chorar muito, mas será de alívio. Não importa muito os espinhos do cominho se eles servirem para você apreciar a terra fofa do agora.

Eu tive que perdoar muitas coisas para agora falar que eu reviveria minha vida, mesmo eu tendo ficado muito feia ao ponto de todos sentirem pena de mim, mesmo eu tendo que ir morar em uma favela com os 15 anos porque o meu pai perdeu todo para o jogo, mesmo eu sofrendo preconceito dentro de uma comunidade japonesa ao ponto de terem mandado desinfectar o banheiro que eu tomei banho, mesmo minha avó sempre ter falado para eu aguentar tudo de ruim que minha prima fazia para mim porque eu tinha pai e ela não, mesmo eu tendo casado com um pedófilo, mesmo depois disso eu tendo me relacionado com um viciado em pornografia que me fez ir ao médico levar ponto na minha genital e ter que explicar muitas vezes que eu não tinha sido abusada.  Mesmo com tudo de ruim que eu passei (e eu só tenho 27 anos) eu reviveria minha vida porque eu hoje sou capaz de perdoar todas essas dores e por isso hoje eu posso escrever para você que se perdoar te libertará e te dará orgulho de estar vivo.

Se eu não tivesse passado por tudo isso eu não seria a Domi de hoje, e se eu não existisse a vida de algumas pessoas seria pior. Acho que é esse o meu estímulo quantas vidas hoje estão melhores porque eu existo? 
Quando eu penso assim eu sei que eu sou importante no mundo. 

Se perdoe irmão (eu sou filha única sempre quis ter um irmão, agora ganhei um de forma inesperada)
Te amo já! Você é incrível pelo menos para mim você é. 
Beijos
avatar
Mensagens : 299
Data de inscrição : 06/11/2016
Ver perfil do usuário

Tá ficando dificil. 3 semanas!!!

em 11/6/2018, 21:33
Não vou mentir que ontem de noite e hoje está sendo infernal. Um lado da minha mente quer sexo real. Agora, nesse instante! O outro está á um passo de me fazer recair em MO e eu não quero praticar masturbação por que sei que isso vai fazer com que eu me auto sabote e procure P igual um maluco e também tem aquele sentimento mega sem graça que vem depois de sentir prazer sozinho. DEFINITIVAMENTE, eu não gosto de MO.

Domi, eu te amo maninha! Se eu sou incrível vc é simplesmente inacreditável! Brigado pelas palavras. Eu na realidade não guardo muitas mágoas mas sim, tenho um certo ressentimento em relação á minha mãe de uma certa forma. Afinal, não tem um dia sequer que eu não me lembre dos meus 8, 9 10 e iniciozinho dos 11 anos de idade onde tudo era perfeito pra mim e sem que ninguém me preparasse veio uma pancada tão forte e profunda como uma mudança que simplesmente acabou com as minhas bases.

Nessa época eu estava até mesmo começando á ter uns namoricos e sim, era com uma menina que eu gostava muito. Me declarei pra ela no dia do meu aniversário de 11 anos depois da festa e foi nessa ocasião que dei meu primeiro beijo. Pouco tempo depois eu estava sozinho em outro estado, sem ninguém pra me perguntar como eu estava, sem amigos e sem a possibilidade de voltar. Como se adaptar apanhando na escola e sendo chamado de viadinho por que não participava da zoeira de uma sala de aula onde a maioria era formada por repententes? Como fazer amigos em um bairro extremamente violento? Como dizer o que sentia se ninguém tinha tempo pra parar e levar á serio? Sim! Engoli tudo. Ás vezes eu queria contar sobre esse lado meu pra quem puder e dizer que ninguém tem o direito de cobrar que eu seja perfeito por que (palavras do meu pai) eu passei por tanto sofrimento que hoje eu teria todos os motivos pra ser um drogado ou coisa pior e tou dentro de uma faculdade pra adquirir conhecimento para ajudar outras pessoas.

É muito dificil pra mim não olhar para trás e não sentir falta ao perceber que muito do que eu faço hoje em dia é tentando reviver aquela época. É triste pra não dizer trágico. Eu tento digamos assim, dizer pra mim mesmo, "olha sua história, se dê um desconto, alivia sua barra, se perdoe" mas, é dificil demais. Eu criei uma imagem pras pessoas de alguém perfeito e sem falhas e isso está pesando muito sobre meus ombros. O vicio aliviava isso e agora sem ele eu vejo o tamanho do fardo que eu carrego á anos. Tou sofrendo mas, mesmo sangrando eu vou fazer o possível pra chegar ao final e não ceder. Eu realmente não sei o que virá com isso tudo. Vamos seguindo!
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 611
Data de inscrição : 20/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 12/6/2018, 14:34
Psico,

Fico feliz por você realmente está se abrindo agora, de verdade eu espero que você desabafe e desafogue tudo o que você tem guardado. 
Esse dias serão péssimos para você, mas a tempestade tem que acontecer alguma hora para você saber onde o seu tento está furado.

Acho que eu gosto tanto de você porque eu me identifico com muitas coisas, principalmente essa de criar a aparência de ser perfeito, de ser cobrado de alguma forma para isso. 
Eu sou filha única, só que minha mãe perdeu 4 filhos então eu sempre me cobrei ser uma ótima filha, afinal eu seu desse errado, a vida da minha mãe teria dado errado, quando eu nasci ela largou tudo para se dedicar a maternidade, todos os sonhos dela foram projetados em mim e todas as minhas tias e tios (que são 14 no total) sempre me cobraram essa perfeição.  No 

Por isso quando todos passaram a sentir pena de mim eu me senti culpada ao quadrado. Estavam sentindo pena da minha mãe também, eu o sonho personificado dela tinha virado algo digno de pena.  Mad 

Porém antes de eu ficar doente, quando completei 10 anos comecei a odiar a minha mãe.
Eu não podia sair de casa, não podia ter muitos amigos, aprendi a bordar, pintar quadros, tocar piano como uma boa mulher do século XV. Mas nunca foi minha vontade nenhuma dessas tarefas, na verdade tirando medicina eu nunca soube qual era a minha vontade ou da minha mãe. Qualquer expressão da minha personalidade sempre foi suprimida com muito escândalo da parte dela, se eu queria ir a casa da minha amiga sempre ela falava não primeiro, e depois quando eu já tinha trocado de roupa, já tinha chorado as pitangas e aceitado que ficaria em casa ela falava que sim, tinha que ser a vontade dela, sempre, em tudo. Porém com todo esse zelo ela nunca me protegeu da minha avó, ela sempre me forçou a fazer tudo o que os mais velhos esperavam de mim, arrumar a casa deles quando ficavam doentes, ligar para todos quando alguém ia para o hospital, saber de primeiros socorros, dar conselhos, e claro elogiar todos sempre. Meus primos me odiavam por isso, pois eu era a senhora certinha e sempre me batiam e quebravam minhas coisas e quando eu chorava, lá vinha a repressão da minha família que eu reclamava de boca cheia, se eu me cortava brigavam comigo porque eu era um desastre, se eu não era boa em esportes meus tios falavam que era culpa da minha mãe por te me criado como boneca e por isso não corria, ou seja, ou eu era perfeita ou eu e minha mãe eramos erradas, ela por ter me criado e eu por ser.... bem eu por ser eu mesma e ser humana... Tudo isso eu tive que suportar até os meus 18 anos. 

Por isso eu queria ir ao Japão, por isso eu me casei com 19 anos, eu queria me libertar ser eu mesma, mesmo que para isso eu tivesse que ser de outra pessoa. 
Pelo menos com namoros minha mãe sempre foi tranquila, nunca impôs a vontade dela sobre mim, só que o rapaz tinha que aguentar a sogra insuportável, e eu nunca demonstrei a ela que amava alguém ou que sofria...
Eu na verdade nunca pude fazer isso nem escondida pois eu não tinha porta no meu quarto. 

Eu senti minha vida ser usurpada a vida toda, tenho todos os motivos para odiar a minha mãe, não por ela não me amar, mas por ela ser quem ela foi para mim. 
Porém como eu já relatei eu não a odeio mais, eu consigo entender que ela nunca fez por mal, que assim como eu ela ainda está aprendendo a viver, que perder muitos filhos deve ter destruído com o psicológico dela, nossos pais também são humanos e erram o tempo todo, infelizmente com a gente é quem eles erram mais eu consigo compreender a dor que ela sente. 
Na verdade eu consigo ver hoje como deve ter sido duro para ela também aguentar toda essa pressão da família dela, viver com medo de eu morrer de eu sofrer, de ela não ser suficiente, de não poder dar a mim tudo o que ela queria, de ter que me fazer estudar em um lugar que eu não queria, algumas coisas não falamos mas sabemos que o outro sente é só observar.

Quando eu resolvi fazer engenharia eu percebi que ela não ficou feliz, porque no fundo ela sabia que o meu único sonho eu tinha largado mão e ela só perguntou se era isso que eu queria, foi a única vez que ela perguntou para mim se era minha vontade, e só agora eu percebi isso. 


Sua mãe te mudou de Estado porque ela queria te fazer mal? Quais foram as ocasiões? Ela poderia ter te deixado para trás? Ela tinha muitas escolhas? Seria justo ela ter parado a vida dela por você naquele momento? O que ela estava passando naquele momento da vida?

Você agora é adulto e conseguirá ver a vida um pouquinho pelos olhos dela. Você teve que se afastar do seu grande amor, mas eu acho que sua mãe nunca teve essa intenção, talvez ela nem soubesse que era tão importante assim aquele momento. Não tem como nossos pais saberem também, ela errou mas não foi tentando acertar? Sua mãe é uma mãe do coração, por isso que ela deve ter tentado a vida toda também ser aceita por você e é nessas horas que erramos muito. 
Vocês já falaram sobre isso? Será que você teria feito diferente se tivesse passando pelas mesmas coisas que ela naquele momento?

Você não precisa ser perfeito irmãozinho, as pessoas que gostam de nós gostam das nossas falhas também, secam o nosso choro, riem da nossa cara quando caímos e depois nos estendem a mão. Ninguém gosta de gente perfeita, elas não falam palavrão e nunca são sinceras. 
Eu gosto de você a cada dia mais porque sei das suas falhas e admiro o ser humano que você é. 
Eu sei que você é romântico lá no fundo, que é uma pessoa boa e que quer que as pessoas não se machuquem a sua volta. 
Você nunca seria um criminoso, você é uma pessoa que os outros sentem orgulho, mas isso não te faz perfeito, ainda bem.

Deus me livre de gente perfeita eu não saberia lidar, já não sei lidar com essas crianças que se formam com 15 anos de idade em medicina, imagina com um ser humano bom em tudo. Acho que a sociedade entraria em colapso. 

Agora o meu conselho mais importante. Se você tentar reviver aquele momento você nunca será feliz, é como tentar namorar uma outra pessoa comparando com a ex, ambos sairão frustrados. Deixe sua lembrança no lugar dela, ela foi perfeita pra você de 11 anos, agora você precisa ter seus momentos de 27 anos, 28, 29... e assim por diante. 

O meu melhor beijo não foi com o meu ex nem com o meu atual, foi com um homem que não vele a pena namorar mas para mim e para ele o nosso beijo foi memorável, eu sinto muito por não ter feito sexo com ele, mas se eu estivesse buscando aquela boca em todos os outros homens eu estaria sozinha, e não teria vivido momentos tão bons na minha vida. 
Se eu buscasse a boca daquele homem eu teria que ter ficado com ele e nossa tirando o bom relacionamento com o corpo o resto.... NUNCA daria certo.

Eu tive momentos ótimos com o meu ex marido pedófilo e eu sou grata pelos bons momentos com eles, não é porque que ele não presta que eu não deva ser grata pelo bem que ele me fez. Entende? Você tem que ser grato por aqueles bons momentos que teve e pelos bons momentos que sua mãe te deu também, talvez por ainda estar preso no seu passado o seu presente ainda não foi vivido e isso é muito cruel com todo mundo que passar por sua vida. 

Pense em mim, sou sua irmã, mas eu não estava na sua vida de 11 anos, não é cruel comigo você estar preso a esse passado e saber que todas a nossas conversas seriam apagadas por você? E todas as outras pessoas que passaram na sua vida e que te fizeram bem? 
E aquele momento no ônibus, foi bom para você... A vida é ótima e cruel cabe nós mesmos saber o que extrair dela. 

Maninho se liberte do seu passado, deixe o seu primeiro amor passar também ele se tornou um veneno. 
Você está em um momento único da sua vida, um momento que VOCÊ decidiu mudar para ser feliz. Se permita ser feliz agora. 
Não desconte sua frustração nas coisas erradas esse é o momento de você aprender a por a cabeça no lugar e conversar com as pessoas. 


Te mando muito amor e força nesse momento.
Da sua irmã mais velha Domi
avatar
Mensagens : 299
Data de inscrição : 06/11/2016
Ver perfil do usuário

E agora? 23 dias

em 12/6/2018, 22:08
Acabei de fazer sexo. Ereção 100%. Problema de DE acredito eu 80% já solucionado. Vontade satisfeita e agora é hora de ouvir o assustador silencio que fica depois do orgasmo.

...

Havia prometido pra mim que de hoje não passaria e não passou. Fui á caça e achei. Agora... fazer o que? Tive um sensação um tanto quanto estranha. Não que não tenha sido bom. Foi bom sim mas, a sensação foi a de que talvez, meus dias homo afetivos estão em contagem regressiva.

É bem confuso o que eu vou dizer mas, parece que até mesmo minha homossexualidade é uma tentativa de reviver aquilo que eu vivia na infância com meus amigos. Sabem, vejo a sociedade construir alguns arquétipos bem polarizados. Se você é hetero então nunca será homo. Se você é homo então nunca será hetero. Coisas assim ao meu ver geram mais divisões do que qualquer outra coisa. Vide o fórum. Pra que uma sessão só de homossexuais se o problema é o mesmo? É LÓGICO! Não estou jogando lenha na fogueira e nem quero que isso mude. Foi só uma pergunta retórica pra mim mesmo sendo que, qualquer comentário levando á diante essa questão NÃO terá uma devolutiva minha! Com exceção a Domi  Cool

Muitos dilemas.

Domi, como sempre, sua história e seus conselhos sempre me tocam profundamente. Meu relacionamento contigo já é de irmão mais novo e aberto pra ouvir tudo. Até bronca se necessário. Depois do que ocorreu hoje eu estou realmente pensativo.
avatar
Mensagens : 286
Data de inscrição : 11/09/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 12/6/2018, 23:55
Nossa, amigo, surpreendente você ter resolvido 80% da DE em apenas 23 dias de reboot!

Estou há 38 dias, mas não fiz sexo ainda, então não faço ideia de como está a minha situação.

Enfim, é animador saber que é possível obter um resultado tão expressivo em tão pouco tempo.

_______________________________________
Conquistas (reboot de P):

21 dias
34 dias
69 dias

 
avatar
Mensagens : 299
Data de inscrição : 06/11/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 13/6/2018, 08:36
Olá amigo internet. Então, 23 dias seriam instantâneos demais pra quem mantém esse vício a quase 10 anos não acha? Na realidade eu tenho um ano e meio de luta na bagagem que serviram pra que hj eu pudesse dizer que não sofro mais de DE severa como era no início do processo.

O corpo aparentemente está curado mas, a mente ainda na se desvinculou do mal hábito então ainda tenho muita luta pela frente. Dizer que tive essa evolução toda em apenas 3 semanas é igual fazer aqueles comerciais de produtos da Polishop onde tudo é rápido e prático kkk. O Reboot é um processo lento e os benefícios são sentido com o tempo Wink
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 611
Data de inscrição : 20/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 13/6/2018, 12:26
A pergunta retórica será respondida. 
Nós resolvemos separar por grupos por diversos motivos porém o fato de ter uma ala apenas para os homoafetivos se deu por um conjunto de questões. A primeira foi para proteger e para juntar pessoas que passam pelas mesmas pressões sociais que interferem no reboot. A segunda é que percebemos que vocês se sentem mais a vontade de expressar os problemas quando estão em um ambiente destinado a vocês então o reboot se torna mais eficiente, afinal há problemas que um homossexual passa que um hétero nunca irá imaginar ou entender por isso estimulamos que todos escrevam nos diários dos colegas de fórum. 
E por último é que fica mais fácil os moderadores se distribuírem por demanda e se especializar em determinados grupos. 
Por isso temos uma parte só para adolescentes, outra para pessoas mais velhas e outra apenas para mulheres e parceiros essas pessoas estão passando por momentos diferentes e o tratamento também deve ser, assim como essas pessoas conseguem achar de forma mais simples diários que gerem uma identificação com o problema que esta passa e aí se sente acolhido ou acha respostas durante a leitura.

Essa estrutura se consolidou depois de muitas tentativas e estudo, não foi tão atoa quanto parece. Nós aqui do fórum sempre tentamos  criar novas formas de estímulo para todos os usuários e vamos vendo o que dá certo e o que não dá. 

Peço desculpa se em algum momento pareceu segregador, mas foi mais a melhor forma que achamos para ajudar as diferentes necessidades aqui dentro do fórum. 

Beijinhos.
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 611
Data de inscrição : 20/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 13/6/2018, 12:37
Agora vamos para você. 

Como foi o sexo? Pelo jeito parece que você está mais relaxado ao menos. Pode retornar aos assuntos mais complicados da vida. 
Só se lembre de usar proteção, não queremos que você fique doente em? (Dicas da tia Domi) 

Tudo bem de você ser Bissexual ou em determinadas épocas preferir homens e em outras mulheres, o que importa é que você se sinta bem na sua pele. 
Agora se você optou por sair com homens porque nenhuma mulher será igual aquela garota que você se declarou aos 11 anos, aí temos um problema. 

Acho que esse seu problema com o passado precisa ser resolvido logo, assim saberemos o que é exatamente você de agora e o que é o psico curumim. 
Acho que agora chamarei o seu EU de 11 anos de curumim fica mais simples. 

Psico não pode mais se preder aos sonhos curuminescos afinal agora é um homem, um jovem que tem muito a oferecer e aprender com a vida. Se resolva, depois se resolva com a sua mãe e faça algo que te dê um retorno positivo, como ajudar pessoas, pode ser uma de cada vez, pode ser um grupo, pode ser uma rotina ou algo de momento como ajudar uma senhora na rua. Mas comece a se sentir alguém que faz diferença na humanidade, acho que faz bem a todos, a você e ao mundo. 

Porém aceite que você não é perfeito, ninguém precisa ser para ser bom neh? 


Estou batendo nessa tecla porque quero que se resolva logo maninho. 
Te adoro Psico Maravilha!
Beijos
avatar
Mensagens : 299
Data de inscrição : 06/11/2016
Ver perfil do usuário

Dia 27 e resumo dos dias anteriores.

em 16/6/2018, 21:24
Fim de semestre na faculdade é algo sombrio. Muita coisa mesmo pra fazer mas, estou conseguindo levar. Fazer o que, foi a escolha que eu fiz.

No mais, algumas coisas tem acontecido comigo ultimamente e tomei algumas decisões acerca de sexo. Bom, pelo menos por hora, eu não quero nada com ninguém. Alguns dias atrás como relatei, fui á casa de um rapaz e fizemos sexo. Foi bom e serviu pra comprovar que meu problema de DE diminuiu drasticamente mas, depois que acabou foi como se fazer sexo fosse algo extremamente chato. Desse dia em diante, é como se nada me excitasse. Se o que estou passando é flatline devo confessar que é estranho.

Sobre os benefícios do reboot (os quais eu tenho relatado pouco) tenho estado mais, digamos, franco ao fazer quaisquer tipos de comentários sobre qualquer assunto. Minha ansiedade diminuiu bastante e meu foco ao fazer as coisas aumentou. Em compensação, eu tenho estado melancólico boa parte do dia e me sentindo triste por qualquer coisa.

OBS: Tenho visto os outros diários e tenho percebido que a galera tem conseguido avançar lindamente como eu nunca vi! Parabéns para todos!
avatar
Mensagens : 1436
Data de inscrição : 20/01/2015
Idade : 32
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 17/6/2018, 09:44
psico escreveu:Fim de semestre na faculdade é algo sombrio. Muita coisa mesmo pra fazer mas, estou conseguindo levar. Fazer o que, foi a escolha que eu fiz.

No mais, algumas coisas tem acontecido comigo ultimamente e tomei algumas decisões acerca de sexo. Bom, pelo menos por hora, eu não quero nada com ninguém. Alguns dias atrás como relatei, fui á casa de um rapaz e fizemos sexo. Foi bom e serviu pra comprovar que meu problema de DE diminuiu drasticamente mas, depois que acabou foi como se fazer sexo fosse algo extremamente chato. Desse dia em diante, é como se nada me excitasse. Se o que estou passando é flatline devo confessar que é estranho.

Sobre os benefícios do reboot (os quais eu tenho relatado pouco) tenho estado mais, digamos, franco ao fazer quaisquer tipos de comentários sobre qualquer assunto. Minha ansiedade diminuiu bastante e meu foco ao fazer as coisas aumentou. Em compensação, eu tenho estado melancólico boa parte do dia e me sentindo triste por qualquer coisa.

OBS: Tenho visto os outros diários e tenho percebido que a galera tem conseguido avançar lindamente como eu nunca vi! Parabéns para todos!


Força pra nós! Parabéns!

_______________________________________
Recordes:
90 dias - em 2015
71 dias - em 2016
32 dias - 2017 - maio
15 dias - 2017 - junho/julho
32 dias - 2017 - agosto - último
26 dias - 2018 - janeiro
81 dias - 2018 - julho

avatar
Mensagens : 718
Data de inscrição : 15/08/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 17/6/2018, 22:11
psico escreveu:Fim de semestre na faculdade é algo sombrio. Muita coisa mesmo pra fazer mas, estou conseguindo levar. Fazer o que, foi a escolha que eu fiz.

No mais, algumas coisas tem acontecido comigo ultimamente e tomei algumas decisões acerca de sexo. Bom, pelo menos por hora, eu não quero nada com ninguém. Alguns dias atrás como relatei, fui á casa de um rapaz e fizemos sexo. Foi bom e serviu pra comprovar que meu problema de DE diminuiu drasticamente mas, depois que acabou foi como se fazer sexo fosse algo extremamente chato. Desse dia em diante, é como se nada me excitasse. Se o que estou passando é flatline devo confessar que é estranho.

Sobre os benefícios do reboot (os quais eu tenho relatado pouco) tenho estado mais, digamos, franco ao fazer quaisquer tipos de comentários sobre qualquer assunto. Minha ansiedade diminuiu bastante e meu foco ao fazer as coisas aumentou. Em compensação, eu tenho estado melancólico boa parte do dia e me sentindo triste por qualquer coisa.

OBS: Tenho visto os outros diários e tenho percebido que a galera tem conseguido avançar lindamente como eu nunca vi! Parabéns para todos!
Parabéns pelo quase um mês e pelas melhoras que você teve em seus reboots. Também estou melancólico mas isso faz parte quando você tenta se livrar de algum vício, ou seja, é passageiro (eu espero rs).
Realmente o pessoal aqui tem avançado bastanteembro que na época do meu 1º reboot pouquíssimos estavam a mais de 10 dias.

_______________________________________
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 611
Data de inscrição : 20/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 18/6/2018, 15:04
Isso mesmo maninho, se concentre no reboot e no final de semestre que é sempre caótico. 
A faculdade tem esses momentos de estresse faz parte do processo, infelizmente. 

Mas o bom é que sabemos que estamos sendo formados em algo que nos faz crescer tecnicamente, e depois de uma faculdade o estudar se transforma completamente. Os meus 4 anos de engenharia me mostraram isso. 


Bons estudos e parabéns pelo tempo de reboot. 

beijos
avatar
Mensagens : 299
Data de inscrição : 06/11/2016
Ver perfil do usuário

Daqui pra frente é tudo novo. 30 dias.

em 19/6/2018, 21:37
Bom, á praticamente um mês atras depois de muitas recaídas tomei coragem e voltei ao fórum. Fui me reerguendo aos poucos e dia após dia fui avançando. O tempo passou devagar mas, olhando agora para trás vejo que no inicio nem sequer imaginava que chegaria á essa marca.

Vamos dizer que eu deixei á tempos de fazer o reboot unicamente para me recuperar da DE. Já tive testes o suficientes para comprovar que meu problema está praticamente solucionado. As ereções estão normais e agora eu vou entrar em uma nova fase de todo o processo, fase esta que eu nunca cheguei nesse tempo todo.

Minha mente ainda mentaliza algo relacionado á P, lembrando que não estou falando exclusivamente de videos de sexo. Eu tento á todo custo desviar a atenção para o real, e fazer o possível para manter a atenção no aqui e agora.

Uma coisa que eu venho aceitado, por mais difícil que seja de admitir, é que sempre serei "viciado". Por mais que cause prejuízos, minha memória sempre vai associar ver determinado tipo de vídeo á sensação de prazer. Acredito que quando um rebooter tem consciência disso, o processo se torna não mais fácil mas, mais racional.

Tudo começa na mente com uma imagem, essa imagem se associa á uma lembrança, essa lembrança á uma sensação, essa sensação, se muito prazerosa, gera motivação para a procura da fonte que traz a tal sensação e quando se vê, o ciclo recomeça.

Á partir de agora eu entro numa outra fase do reboot. Sexo pra mim também não pode ser uma válvula de escape pois corre-se o risco de substituir um vício por outro e isso não quero. Minha prioridade agora é manter o máximo possível a sensação de estar satisfeito com a minha própria pessoa. Me amar mais, e prestar mais atenção em mim mesmo. Suportar o terrível tédio que é estar sozinho comigo e não apelar pra nada, nem pra MO se for possível. Acredito que eu não vou me matar, eu devo ser agradável de estar junto de mim mesmo rsrs.

avatar
Mensagens : 123
Data de inscrição : 18/10/2017
Idade : 31
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 20/6/2018, 08:50
Foco meu irmão! Parabéns pelos 30 dias!!!!

_______________________________________
MEU DIÁRIO: http://www.comoparar.com/t6035-santo-reboot

avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 611
Data de inscrição : 20/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 20/6/2018, 16:45
Querido,

Você amadureceu muito a questão de como você lida com o seu vício, te dou os mais sinceros parabéns. 

Estar consigo mesmo é um tédio muitas vezes, porém outras é uma delícia, como tudo na nossa vida precisamos encontrar o meio termo, é normal se sentir sozinho, mas as vezes é necessário. 

Torço pelo seu melhor. 
Parabéns pelos 30 dias você deveria se sentir orgulhoso.
avatar
Mensagens : 123
Data de inscrição : 18/10/2017
Idade : 31
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 2/7/2018, 08:42
Oi Psico! Como anda o reboot?

_______________________________________
MEU DIÁRIO: http://www.comoparar.com/t6035-santo-reboot

avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 611
Data de inscrição : 20/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 10/7/2018, 13:35
Maninho, estou ficando preocupada contigo. 

Volte aqui para falar o que está acontecendo, mesmo que seja um cansei daqui. 

Se você teve uma recaída tudo bem também, começaremos do zero. Mas eu espero que só esteja de férias. 

beijos e abraços
avatar
Mensagens : 1436
Data de inscrição : 20/01/2015
Idade : 32
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 10/7/2018, 19:30
Á partir de agora eu entro numa outra fase do reboot. Sexo pra mim também não pode ser uma válvula de escape pois corre-se o risco de substituir um vício por outro e isso não quero. Minha prioridade agora é manter o máximo possível a sensação de estar satisfeito com a minha própria pessoa. Me amar mais, e prestar mais atenção em mim mesmo. Suportar o terrível tédio que é estar sozinho comigo e não apelar pra nada, nem pra MO se for possível. Acredito que eu não vou me matar, eu devo ser agradável de estar junto de mim mesmo rsrs.


Também é o meu objetivo do momento! Foquemos nele!

_______________________________________
Recordes:
90 dias - em 2015
71 dias - em 2016
32 dias - 2017 - maio
15 dias - 2017 - junho/julho
32 dias - 2017 - agosto - último
26 dias - 2018 - janeiro
81 dias - 2018 - julho

avatar
Mensagens : 299
Data de inscrição : 06/11/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 26/7/2018, 08:47
Voltei!
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 611
Data de inscrição : 20/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diario psico

em 26/7/2018, 17:00
Meu Deus, eu estava muito preocupada com você, o que aconteceu? 

(sou desesperada mesmo)

Estou feliz que tenha voltado, seja bem vindo!
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum